– Análise da Arbitragem de Corinthians X São Paulo, Pacaembu, 26/08/2012

Jogo bom, e se bem apitado, é gostoso de assistir. Dá prazer de ver Wilson Luís Seneme, nosso representante para a Copa de 2014, apitando.

Nesta tarde, no Pacaembu, ótima arbitragem de Seneme e de seus assistentes Hermam Brumel Vani e Marcelo Van Gassen (que foram extremamente exigidos em lances de impedimentos – muitíssimos de Luís Fabiano – e se saíram bem).

Alguns pontos fortes: Seneme se impõe, mostra que árbitro tem que ter boa postura e não vulgariza o apito. É da linha daqueles que faz a autoridade sobrepor o desempenho físico (que, para muitos dirigentes do apito, é ainda o fator preponderante: correu mais, garantiu a escala).

Lances de árbitro diferenciado:

-Não apitou qualquer faltinha. Discerniu muito bem a falta real da falta cavada.

-Rafael Tolói & Emerson: o corinthiano entra com o pé alto na jogada em disputa de bola (infração de tiro livre indireto). Na sequência, Tolói atinge a perna erguida de Emerson. Se não tivesse ocorrido a primeira infração, seria Tiro Penal, sem aplicação de Cartão Amarelo. Seneme interpretou os dois lances como lances de toque involuntários (eu não tenho a mesma interpretação, mas entendo que não é absurdo e mesma e a respeito), tanto que nada marcou e posteriormente paralisou a partida para atendimento dos atletas, reiniciando o jogo com bola ao chão no meio de campo, onde ela estava no momento da jogada.

-Cartão Amarelo a Romarinho, por não cumprir a distância regulamentar: aqui vemos a inteligência do goleiro sãopaulino Rogério Ceni! Falta a favor do São Paulo, a barreira está a 9m15cm, porém Romarinho, embora não esteja na barreira, encontra-se a uma distância menor (lembre-se que a distância regulamentar não é só pra frente, mas para os lados e inclusive para trás – em RAIO de 9,15m). Ceni chuta exatamente em Romarinho, fazendo com que Seneme paralise a sequência, aplique o cartão Amarelo ao corinthiano e se repita a cobrança de falta. Aqui, não tenho dúvida de que Ceni conseguiu o cartão propositalmente ao adversário e que se fosse árbitro de menor categoria, a regra não seria cumprida.

É muito bom vermos uma boa arbitragem. Mas calma lá: nada em dizer de que é fruto do trabalho da nova Comissão de Arbitragem. Àqueles que ainda não viram a escala dos próximos jogos, nada mudou! São os mesmos nomes para a rodada do meio de semana. Se ocorrerem mudanças, serão todas a longo prazo.

Uma observação: no Engenhão, na partida Botafogo X Flamengo, um lance muito discutido e com acerto de Péricles Bassols: Vagner Love entra na área, está em posição de impedimento e sofre pênalti. Bassols assinala o tiro penal, percebe o bandeira com o instrumento levantado, “desmarca” o pênalti e marca o impedimento. Procedimento correto, pois o árbitro pode voltar atrás na sua decisão antes de reiniciar o jogo, e, o que vale é a primeira infração. Como Vagner Love está em impedimento ativo, o lance já fica impugnado a partir daquele momento, sendo que a marcação do pênalti não existe pois o jogo estava parado. Entretanto, se o lance é para cartão amarelo ou uma agressão para vermelho, mesmo sem a marcação do tiro penal, a advertência ou expulsão deve existir (não vale a marcação técnica, mas sim a punição disciplinar).

 

– Análise da Arbitragem de Corinthians X São Paulo, Pacaembu, 26/08/2012 . O que você achou do árbitro?

Jogo bom, e se bem apitado, é gostoso de assistir. Dá prazer de ver Wilson Luís Seneme, nosso representante para a Copa de 2014, apitando.

Nesta tarde, no Pacaembu, ótima arbitragem de Seneme e de seus assistentes Hermam Brumel Vani e Marcelo Van Gassen (que foram extremamente exigidos em lances de impedimentos – muitíssimos de Luís Fabiano – e se saíram bem).

Alguns pontos fortes: Seneme se impõe, mostra que árbitro tem que ter boa postura e não vulgariza o apito. É da linha daqueles que faz a autoridade sobrepor o desempenho físico (que, para muitos dirigentes do apito, é ainda o fator preponderante: correu mais, garantiu a escala).

Lances de árbitro diferenciado:

-Não apitou qualquer faltinha. Discerniu muito bem a falta real da falta cavada.

-Rafael Tolói & Emerson: o corinthiano entra com o pé alto na jogada em disputa de bola (infração de tiro livre indireto). Na sequência, Tolói atinge a perna erguida de Emerson. Se não tivesse ocorrido a primeira infração, seria Tiro Penal, sem aplicação de Cartão Amarelo. Seneme interpretou os dois lances como lances de toque involuntários (eu não tenho a mesma interpretação, mas entendo que não é absurdo e mesma e a respeito), tanto que nada marcou e posteriormente paralisou a partida para atendimento dos atletas, reiniciando o jogo com bola ao chão no meio de campo, onde ela estava no momento da jogada.

-Cartão Amarelo a Romarinho, por não cumprir a distância regulamentar: aqui vemos a inteligência do goleiro sãopaulino Rogério Ceni! Falta a favor do São Paulo, a barreira está a 9m15cm, porém Romarinho, embora não esteja na barreira, encontra-se a uma distância menor (lembre-se que a distância regulamentar não é só pra frente, mas para os lados e inclusive para trás – em RAIO de 9,15m). Ceni chuta exatamente em Romarinho, fazendo com que Seneme paralise a sequência, aplique o cartão Amarelo ao corinthiano e se repita a cobrança de falta. Aqui, não tenho dúvida de que Ceni conseguiu o cartão propositalmente ao adversário e que se fosse árbitro de menor categoria, a regra não seria cumprida.

É muito bom vermos uma boa arbitragem. Mas calma lá: nada em dizer de que é fruto do trabalho da nova Comissão de Arbitragem. Àqueles que ainda não viram a escala dos próximos jogos, nada mudou! São os mesmos nomes para a rodada do meio de semana. Se ocorrerem mudanças, serão todas a longo prazo.

Uma observação: no Engenhão, na partida Botafogo X Flamengo, um lance muito discutido e com acerto de Péricles Bassols: Vagner Love entra na área, está em posição de impedimento e sofre pênalti. Bassols assinala o tiro penal, percebe o bandeira com o instrumento levantado, “desmarca” o pênalti e marca o impedimento. Procedimento correto, pois o árbitro pode voltar atrás na sua decisão antes de reiniciar o jogo, e, o que vale é a primeira infração. Como Vagner Love está em impedimento ativo, o lance já fica impugnado a partir daquele momento, sendo que a marcação do pênalti não existe pois o jogo estava parado. Entretanto, se o lance é para cartão amarelo ou uma agressão para vermelho, mesmo sem a marcação do tiro penal, a advertência ou expulsão deve existir (não vale a marcação técnica, mas sim a punição disciplinar).

– Salários Astronômicos Imorais

A matéria da Revista Época desta semana é estarrecedora: ela traz os maiores salários de servidores públicos do estado de São Paulo.

Por exemplo: José Luiz Fuzaro Rodrigues, engenheiro, recebe 70.000,00 reais/mês, sendo que possui como reembolso 18.000 litros de Gasolina!

Haja rodagem para gastar tanto…

Será que ninguém do próprio Governo Estadual fica indignado e constrangido com tal descalabro?

Enquanto isso, o salário dos professores, médicos, policiais…

– Palmeiras 1 x 2 Santos: ouviu e nada fez?

Sabe quando um árbitro “não quer se complicar” e se “preserva para veto”?

É quando recebe as mais graves ofensas e xingamentos de um técnico de futebol no intervalo, faz de conta que não ouviu, a fim de não expulsá-lo e se garantir numa futura escala, já que o treinador infrator não buscará veto em jogo futuro, já que pode criticá-lo à vontade.

Digo isso sobre um costumeiro ofensor e a um bom árbitro que, espero, não tenha feito vistas grossas: Scolari e Ceretta, respectivamente.

Segundo o repórter Márcio Spímpolo, da Rádio Jovem Pan, os mais condenáveis termos indignos foram proferidos por Luís Felipe Scolari contra a honra do árbitro Guilherme Ceretta de Lima, que nada fez.

Não assisti a cena, mas confio no relato jornalístico.

Duas hipóteses: ou Ceretta não viu e nem ouviu, mesmo com a proximidade e com o teor agressivo, ou contemporizou.

Uma pena. E depois Scolari reclama que é perseguido…

Ops: faltou dizer- as reclamações sobre possível pênalti em Obina, bem como a inexistência da falta no gol santista, são improcedentes. Se Ceretta vacilou na questão disciplinar citada no post, tecnicamente acertou nos dois lances questionados.

– Palmeiras 1 x 2 Santos: Se Ouviu, fez Média?

Sabe quando um árbitro “não quer se complicar” e se “preserva para veto”?

É quando recebe as mais graves ofensas e xingamentos de um técnico de futebol no intervalo, faz de conta que não ouviu, a fim de não expulsá-lo e se garantir numa futura escala, já que o treinador infrator não buscará veto em jogo futuro, já que pode criticá-lo à vontade.

Digo isso sobre um costumeiro ofensor e a um bom árbitro que, espero, não tenha feito vistas grossas: Scolari e Ceretta, respectivamente.

Segundo o repórter Márcio Spímpolo, da Rádio Jovem Pan, os mais condenáveis termos indignos foram proferidos por Luís Felipe Scolari contra a honra do árbitro Guilherme Ceretta de Lima, que nada fez.

Não assisti a cena, mas confio no relato jornalístico.

Duas hipóteses: ou Ceretta não viu e nem ouviu, mesmo com a proximidade e com o teor agressivo, ou contemporizou.

Uma pena. E depois Scolari reclama que é perseguido…

– A Imbecil relação entre Bebida e Direção

Veja o que acontece com quem bebe e insiste em dirigir: uma estudante de direito, de 19 anos, apesar de muito bonita, mostrou a mesma proporção da beleza em burrice!

A moça bateu o carro em visível estado de embriaguez; mesmo detida pela Polícia, manteve-se sorridente e queria explicar a todo custo que, por ser uma futura advogada, entendia os subterfúgios da lei e que não existia problema em beber e dirigir.

Na sequência, ela procura um cigarro e tenta acender uma nota de 50! Resistente, tenta dar a partida no carro USANDO UM CANUDINHO PLÁSTICO.

Por fim, a “motorista” não tinha CNH…

Assista o mico, e compartilhe com aqueles que insistem em dirigir embriagados!

Em: http://www.youtube.com/watch?v=_LK5RdYbSZ0

– E O STJD quer Apitar as partidas do Brasileirão!

Dias atrás, debatemos na página virtual do Bom Dia / Diário de São Paulo o abuso de uma das Comissões Disciplinares do STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva), ao punir o árbitro Heber Roberto Lopez por entender que em determinada jogada o apitador deveria dar Cartão Vermelho a um jogador, ao invés do Amarelo, como interpretou o árbitro (para quem não leu, pode ser acessado no endereço: http://is.gd/ABUSODOJUIZ)

Pois bem: se houve na oportunidade a crítica de que juízes togados estão querendo mudar as decisões dos juízes de futebol de dentro de suas salas confortáveis, dias após o jogo e sem conhecerem as regras do futebol, vemos um novo episódio: agora, o alvo está voltado para o árbitro Marcelo de Lima Henrique.

Na partida entre Flamengo X Vasco, dias atrás, o rubro-negro Adrian cometeu uma infração no seu adversário cruz-maltino Auremir. O árbitro marcou falta e aplicou Cartão Amarelo. Porém, a Procuradoria entendeu que o jogador deveria ser expulso e por isso denunciou o árbitro em 3 artigos (que se referem a deixar de cumprir as Regras do Jogo), e pode ser suspenso por 180 dias, além da multa de R$ 100.000,00!

Ora, cada um na sua: se o árbitro, que conhece as Regras do Futebol, entendeu que naquele momento, no calor da partida, a falta era para Cartão Amarelo, que seja. Se errou, quem deve puni-lo é a Comissão de Árbitros, nunca o STJD, já que os membros que formam o Tribunal são profissionais da área do Direito, e NINGUÉM deles conhece as Regras do Futebol.

Aqui, há nítido exagero. O STJD parece querer reapitar as partidas, sem que isso seja adequado!

Fica a observação: cada vez mais o futebol está recebendo interferência externa, desnecessária, inadequada e que acabará deturpando a relação Árbitro & Regras. Parece que não é para o juiz de futebol cumprir o que manda o livrinho das 17 leis do jogo, mas o que os membros do Tribunal acham mais adequado.

A FIFA deveria se manifestar sobre essa intervenção inapropriada: a da falta de respaldo as decisões dos árbitros em campo.

O julgamento de Marcelo de Lima Henrique será na próxima quarta-feira, dia 29. Torço para a sua absolvição (que é a decisão justa) e para que outros casos como esse não se repitam.

– A Briga vencida da Apple contra a Samsung: 1 bilhão!

Vejam só: a Apple venceu a Samsung na Justiça, após acusá-la de plágio!

A empresa norte-americana acusou a concorrente sulcoreana de copiar o iPhone e vários outros inventos, principalmente com o seu Galaxy. A Samsung foi multada por quebra de patente em mais de 1 bilhão de dólares!

Extraído de: http://is.gd/0slM0v

VITÓRIA DA APPLE SOBRE SAMSUNG PODE MUDAR SETOR DE CELULARES

A vitória da Apple frente à Samsung ante a justiça norte-americana pode vir a remodelar um setor dos aparelhos móveis em plena ebulição e retardar o avanço do Google e de seu sistema de exploração Android, dizem analistas. Um tribunal da Califórnia deu em grande parte razão na sexta-feira ao inventor do Mac, que acusava seu competidor sul-coreano de ter copiado seu telefone iPhone e seu tablet iPad, e condenou a Samsung a indenizar o grupo norte-americano em US$ 1,050 bilhão. Os telefones e tablets da Samsung em questão funcionam com o sistema Android, que o falecido fundador da Apple, Steve Jobs, havia classificado de produto “roubado”.

A determinação do tribunal norte-americano “obrigará a uma reestruturação dos produtos Android”, disse Rob Enderle, analista especializado nas tecnologias de ponta do Enderle Group. O resultado do processo pode também beneficiar outros atores do mercado, como a Microsoft, que apresenta atrasos neste terreno, ou do construtor de Blackberry, o grupo canadense RIM, o mais afetado pelo êxito do Android.

A vitória poderia, por exemplo, facilitar a venda dos dois novos sistemas de comercialização que a Microsoft está para lançar (Windows 8 e Windows Phone 8), pois estes aparecem “protegidos” contra eventuais demandas da Apple, considera Enderle. A decisão do tribunal fará também do RIM “um objeto de compra mais atrativo que antes, pois suas licenças são percebidas como suficientemente sólidas para manter a Apple a distância”, disse.

O Android equipa atualmente mais de 50% dos telefones multifuncionais vendidos nos Estados Unidos. A fatia de mercado da Apple chegou a 30% e a da RIM se reduziu a 12%. A Apple permanece, ao mesmo tempo, em troca amplamente à frente do mercado de tablets, do qual controla 70%. Para Florian Mueller, consultor especializado em licenças e direitos, o julgamento de sexta-feira representa um “enorme avanço” para Apple, que vê como a justiça validou “o argumento de Steve Jobs de que Android é um produto roubado”.

Contudo, muito dependerá do que acontecerá com o processo judicial. Uma audiência está prevista para 20 de setembro para determinar se a sentença de sexta-feira será anulada ou se a Samsung sofrerá sanções “punitivas” que poderiam triplicar o montante da reparação que deveria ser pago a Apple. O grupo sul-coreano já anunciou sua intenção de apelar à decisão do tribunal norte-americano.

“Vamos atuar imediatamente para apresentar um requerimento para que a decisão seja revista e, se não vencermos, iremos ao Tribunal de Apelação”, disse a Samsung em um comunicado. Um elemento crucial do proceso será a capacidade que demonstra a Apple para obter uma suspensão da venda dos produtos Samsung em questão.

Dennis Crouch, especialista em direito das licenças na Universidade de Misuri, indica em seu blog que o juiz do caso dispõe de grande margem para legislar “como lhe pareça apropriado”. A Samsung esta “seguramente pronta para deixar de vender cada um dos produtos em questão e a substitui-los”, afirmou.

O julgamento de sexta-feira envolve também os telefones Galaxy e o tablet Galaxy 10, dois populares produtos da Samsung, mas não a sua nova estrela, o telefone móvel Galaxy S III.

Além da Samsung, outro grande perdedor pode ser o Google, fundamentalmente se a Apple continuar acusando judicialmente os produtos de outros fabricantes. “O Google não pode frear a Apple”, escreveu Mueller em seu blog. “Ele terá que organizar sua retirada e proceder as modificações no Android”, afirmou.

– Por favor, NÃO VOTE EM MIM

Puxa, época de Eleições Municipais se ouve de tudo. E não é que virei candidato a vereador sem saber?

Hoje, atendi a 3ª pessoa que me perguntou: “Você é mesmo candidato a vereador?”

Não sou, e acho que a confusão tem sido feita por culpa de uma propaganda do candidato “Professor Rafael”, que está aqui atrás do nosso Comércio. É um aspirante a vereança do PCdoB, o conheci dias atrás e me pareceu gente boa. Ao menos, não me parece o típico político “macaco velho”, tampouco um daqueles que buscam emprego.

Dito isso, só para reforçar: se um dia eu me candidatar, NÃO VOTEM EM MIM, pois devo ter ficado louco. Possuo muitas outras coisas importantes e não seria um bom vereador.

Nas outras eleições, já recebi convites de partidos políticos (da linha da Esquerda, passando pelo Centro, chegando à Direita). Agradeci, mas não faz parte dos meus princípios de ajuda ao próximo, que são outros…

 

– A Assustadora Taxa de Suicídio na Europa

Repare nesses números: em Portugal, houve aumento de 16% no número de suicídios; na Grécia, 22%. E na Itália, 52%!

Sabem a similaridade desses casos? É que se referem a países europeus que estão sofrendo com a Crise Econômica Européia.

Lamentavelmente, muitas pessoas perdem o antigo padrão de vida que levavam outrora confortavelmente, e acabam perdendo também as esperanças e se recusam a mudar de hábitos. Algumas falidas, depressivamente entendem que a melhor saída é findar a própria vida!

Triste. Me recordo que anos atrás, a Noruega tinha um altíssimo índice de suicídio, mas por outro motivo: lá, a qualidade de vida era tão boa, que a pasmaceira e o dia-a-dia bucólico, sem problemas, levava as pessoas a, sem animação, se suicidarem.

Parece que o panorama mudou bastante, não?

– Dia do Catequista

Hoje é um dia muito especial àqueles que, sem esperar nada em troca, fazem aquilo que Jesus mandou: “Ide e Evangelizai”. É que neste domingo se celebra o Dia do Catequista!

Ser catequista é levar às pessoas (sejam crianças, jovens ou adultos) a busca da compreensão do amor de Deus; é incentivar os princípios de cidadania e solidariedade; é fazer com que uma visão mais espiritualizada e ao mesmo tempo humana da vida sejam percebidas.

Parabéns a todos os catequistas (e me incluo aqui).

Abaixo, texto extraído de: http://is.gd/O0jdMx

DIA DO CATEQUISTA

Quando Jesus se sentava entre os amigos e os discípulos e lhes falava de Deus.

Quando se esquecia das horas passadas felizes debaixo da sombra das árvores para revelar a Boa Nova a todos, quando abria seu coração para ensinar a rezar, a cuidar da vida, a ser bom, a buscar a verdade e a justiça, a chamar Deus de Pai, Paizinho, Jesus era catequista.

Quando Maria, lá na sua casa de Nazaré, colocava Jesus menino em seus joelhos e lhe falava de Deus e lhe explicava a história do povo de Israel, quando juntos rezavam os salmos, quando ela abria seu coração e louvava ao Senhor, cantando como os anjos do céu, Maria era catequista.

Quando Ana, mãe de Maria, chamava a filha junto de si e lhe falava das promessas de Deus, quando lhe lembrava as profecias que anunciavam o Messias, quando rezavam juntas para que o Salvador viesse logo, Ana era catequista.

E a história vai longe no tempo passado e irá mais longe no tempo futuro, porque ser catequista é uma alegria muito grande, porque é transmitir a preciosíssima herança da fé, o bem mais importante que uma família pode legar a seus filhos, que uma comunidade pode dar a seus irmãos. Porque ser catequista é aceitar um dom de pura doação e felicidade, visto que só é possível falar da abundância do coração. Porque ser catequista é assumir também o testemunho de vida, visto que a palavra ensinada precisa ter o eco dos gestos e dos sentimentos, e dos atos e do olhar. Porque ser catequista é ser sempre discípulo e um pouco mestre, sempre disponível e missionário.

Mas a maior alegria de ser catequista é viver se sentindo como que junto a Jesus, debaixo das árvores, ouvindo-o falar de Deus. Naquelas horas de encontro, de partilha e pura felicidade, parece que Maria nos toma em seu colo de Mãe e os anjos se aproximam para louvar ao Senhor. Porque a catequese pode ser como que um pedacinho de Paraíso, espaço e tempo de busca e encontro de Deus.

– Ser Pai é…

Chegar em casa cansado e deixar a filhota passar creme de barbear até na própria boca, só para vê-la rir!

 

Comer amoras até ter dor de barriga, só para brincar com a língua suja!

 

Ou ainda deixar-se despentear por inteiro, só para contemplar o seu sorriso!

 

Como é bom ser pai!

– Clássicos do Dia?

Confesso: apesar da empolgante rodada de clássicos no Brasileirão de hoje, estou sem tempo para acompanhá-los. Explico: apesar de estar de pé desde a madrugada, a manhã será de intensa atividade aqui no Auto Posto Harmonia; afinal, domingo também é dia útil de trabalho… E, a, tarde, nos reuniremos numa agradável confraternização da Família Porcari.

Se houver tempo de assistir alguma coisa, faço as análises dos jogos de domingo a noite; caso contrário, só quando puder assistir os VTs.

Mas deixo aqui meus palpites:

INT 2 x 2 GRE

BOT 0 x 3 FLA

SCCP 2 X 1 SPFC

FIG 3 X 4 COR

CRU 1 X 3 ATL

SPO 0 X 2 NAU

BAH 0 X 1 ATL

Sem ser bidú, apenas estou dando palpites, sem torcida algum. Torcer, só para o glorioso (e tristemente endividado) Paulista FC!

Aproveitando: – empresas de Jundiaí, vamos ajudar nosso Galo… com orçamento de R$ 1,5 bilhão, nossa rica cidade não consegue sustentar seu time de futebol. Que pena!

– Lembremo-nos de Madre Teresa neste dia!

Hoje, 26 de agosto, é aniversário da bondosa e inesquecível Madre Teresa de Calcutá. Considerada por alguns a missionária do século XX, fundou a congregação Missionárias da Caridade, tornando-se conhecida ainda em vida pelo cognome de Santa das Sarjetas. O reconhecimento do mundo pelo seu trabalho concretizou-se com o Prêmio Templeton, em 1973, e com o Nobel da Paz, no dia 17 de outubro de 1979. Morreu em 1997 aos 87 anos, de ataque cardíaco, quando preparava um serviço religioso em memória da Princesa Diana de Gales, sua grande amiga, que faleceu num acidente de automóvel em Paris. Tratado como um funeral de Estado, vários foram os representantes do mundo que quiseram estar presentes para prestar a sua homenagem. As televisões do mundo inteiro transmitiram ao vivo durante uma semana, os milhões que queriam vê-la no estádio Netaji. No dia 19 de outubro de 2003, o Papa João Paulo II beatificou Madre Teresa. Se estivesse viva, estaria completando 102 anos. Parabéns!

(extraído do Facebook de Antonio Afif, compartilhado)