– O Novo Aumento dos Combustíveis chegou!

E o aumento dos combustíveis, “presenteado” nesta semana?

Pouca gente percebeu, mas a Gasolina subiu em média R$ 0,05 e o Diesel R$ 0,10. Tudo na surdina! 

FHC fazia isso em seu Governo. Lula também. Dilma idem. E Temer mantém a tradição de permitir aumentos de preços enquanto as pessoas estão distraídas. Mas quando é redução… cai quase nada e se faz um estardalhaço!

bomba.jpg

Anúncios

– As pessoas mais ricas do Brasil, segundo a Forbes.

Segundo a Forbes, o Brasil possui 42 bilionários!

Deve ser uma “coisa incrível” ter “1 bilhãozinho” só, não? Nem precisa ter a mesma quantia de bilhões do que o fundador da Amazon, Jeff Bezos, que hoje é o homem mais rico do mundo com US$ 112 bi.

No Brasil, “o dono da Brhama”, Jorge Paulo Lemann, aparece mais uma vez como o homem mais rico do país, com uma fortuna estimada em US$ 27,4 bilhões (ele é a 29ª pessoa mais rica do mundo). O banqueiro Joseph Safra (patrimônio de US$ 23,5 bilhões) e o empresário Marcel Telles (US$ 14 bilhões) completam o pódio.

Abaixo os 15 mais ricos da nossa nação:

Nome Patrimônio (US$) Origem do dinheiro
1. Jorge Paulo Lemann 27,4 bilhões Ab Inbev
2. Joseph Safra 23,5 bilhões Banco Safra
3. Marcel Herrmann Telles 14 bilhões Ab Inbev
4. Carlos Alberto Sicupira 12 bilhões AB Inbev
5. Eduardo Saverin 10,1 bilhões Facebook
6. Pedro Moreira Salles 5,1 bilhões Bancos, mineração
7. Fernando Roberto Moreira Salles 5 bilhões Bancos, mineração
8. João Moreira Salles 5 bilhões Bancos, mineração
9. Walther Moreira Salles Junior 5 bilhões Bancos, mineração
10. Abílio dos Santos Diniz 3,5 bilhões Varejo
11. Walter Faria 3,2 bilhões Grupo Petrópolis
12. Luis Frias 3 bilhões Pagseguro
13. Ermirio Pereira de Moraes 2,7 bilhões Diversos
14. Jorge Moll Filho 2,6 bilhões Hospitais
15. Maria Helena Moraes Scripilliti 2,6 bilhões Diversos

bomba.jpg

– O Bitcoin e a bolha das Tulipas: mais para Facebook ou mais para MySpace?

Um bitcoin chegou a valer 6 centavos de dólar. Em 28 de setembro de 2017 (hoje), está em US$ 15,000.00 aproximadamente. Como entender o dinheiro virtual, a moeda criptografada?

Quando surgiu a mania das “bolhas de negócios da Internet”, surgiram grandes empresas no mundo virtual que faziam dinheiro “do nada”, em uma fase passageira, e que quase sempre não vingavam. Eram, em analogia, as chamadas “bolhas” –  que ganhavam tamanho, presença, mas… ESTOURAVAM!

Lembram do “MySpace”, tão badalado no surgimento da internet? Hoje não vale mais nada. Porém, o tímido Facebook tomou proporções incríveis e agora domina o ambiente virtual.

No mundo real pudemos ver as diversas empresas de Eike Batista formarem essa bolha e o dinheiro nunca aparecer. Hoje, nada valem também.

Em tempos passados, a quantidade de sal obtida chegou a ser uma riqueza (daí o termo SALário). O veludo também era algo de valor absurdo. Mas talvez o que mais tenha se aproximado da empolgação atual da moeda virtual Bitcoin, que se valoriza assustadoramente (o texto abaixo a explica) mais se parece com a “febre das Tulipas”, na Holanda do Século XVII. Naquela época, nos Países Baixos, a flor era considerada uma riqueza natural e valia muito dinheiro, sendo que pessoas investiam nas plantas como se comprassem commodities nos dias atuais.

Entenda abaixo, extraído do Portal do Bitcoin, por Victor Sá, essa loucura da moeda criptografada que tanto se tem falado:

BOLHA DO BITCOIN E A MANIA DAS TULIPAS

Assim como muitos em Wall Street estão otimista com o bitcoin, um dos analistas financeiros solitários que previam um aumento quando a moeda digital era apenas seis centavos agora tem uma visão extremamente negativa.

“Uma tripla baixa – o padrão das ondas de Elliott, a psicologia otimista e até mesmo os fundamentos sob a forma de gargalos na blockchain – levará ao colapso as criptomoedas”, escreveu o analista Elliott Prechter na edição de 13 de julho do boletim informativo The Elliott Wave Theorist.

“A atividade de preços e o sentimento maníaco que levaram aos preços presentes superam até a mania das Tulipa”, disse ele. “O sucesso do Bitcoin gerou mais de 800 clones (alt-coins) e só aumenta. A maioria dos quais são esquemas de pump-and-dump”.

“No entanto, os investidores os anunciam ansiosamente”, acrescentou Prechter.

Ele é o filho do famoso analista técnico Robert Prechter, que popularizou o Elliott Wave, usando-o para prever o crash do mercado de ações de 1987 e publica um boletim de notícias desde 1979. No entanto, o debate sobre a precisão do Elliott Wave cresceu após Robert Prechter chamar o final do mercado de alta dos anos noventa, cinco anos antes de terminar.

O princípio é uma forma sofisticada de análise técnica amplamente seguida por traders que analisa os ciclos de sentimento em uma tentativa de prever o desempenho do mercado – cinco ondas normalmente sinalizam uma desaceleração.

Em relação ao bitcoin, “sob o modelo de ondas de Elliott, o que estamos vendo, estamos fazendo uma quinta onda final desde os seis centavos”, disse o Prechter filho à CNBC em uma entrevista por telefone na quinta-feira. “Isso não implica que ele vai para zero. Isso não implica que ele vá para seis centavos. Eu acho que isso acontecerá com os clones [altcoins]”.

Bitcoin

Em setembro de 2010, Elliott Prechter escreveu no The Elliott Wave Theorist sobre bitcoin quando ele estava 6 centavos. Poucos no mundo financeiro consideravam seria a moeda digital na época.

“Isso provou ser a oportunidade de compra não apenas de uma vida, mas até agora de todos os tempos”, disse Prechter.

O Bitcoin atingiu um recorde de US $ 3000 em junho, 50.000 vezes o preço em 2010.

Para Prechter, as previsões do bitcoin aumentarem dramaticamente relembra 1999, antes da explosão da bolha dotcom.

Mania das Tulipas

Ele disse que a emoção supera a mania das tulipas na Holanda no início dos anos 1600.

Como Investopedia diz, as tulipas se tornaram uma mercadoria tão apreciada que, em 1636, eles estavam sendo negociados em muitas bolsas holandesas e “muitas pessoas trocaram ou venderam bens para participar da mania do mercado de tulipas”.

“Como qualquer bolha, tudo chegou ao fim em 1637, quando os preços caíram e as vendas de pânico começaram”, de acordo com o artigo. “As tulipas logo se trocaram em uma fração do que valiam, deixando muitas pessoas em ruína financeira”.

“A tecnologia avançou muito, mas a psicologia humana ainda é a mesma”

Como muitos entusiastas da moeda digital, ele vê um potencial significativo nas criptomoedas para automatizar as indústrias bancárias e legais.

“O futuro distante das criptomoedas é brilhante”, disse Prechter no relatório. “A tecnologia é como a internet em 1999: estava prestes a conquistar o mundo, mas o NASDAQ ainda caiu quase 90% durante o ponto de encontro de 2000-2002”.

Mas o bitcoin pode não ser parte desse futuro.

“É muito cedo para saber se o Bitcoin é o Facebook ou o MySpace”, disse Prechter

bomba.jpg

– Os 122 aumentos de preços nos combustíveis no 2o semestre!

Não é mais suportável o que estão fazendo com a política de preços da Petrobrás. Todo dia há aumento (inúmeros mini-reajustes), mas raríssimas reduções de preços.

O Governo diz que no acumulado (foram mais de 120 aumentos, quase que diários, em menos de 6 meses) foram apenas 2,3% de oneração real. Nada disso, foram mais de 20% de aumento! E o pior é: estão jogando a culpa nos donos de postos de combustíveis. Veja só a margem bruta na Gasolina – há 10 anos, quando o produto custava menos de R$ 2,00 ela era de R$ 0,34. Hoje, cujo preço ultrapassa os R$ 4,00 e por lógica a margem bruta deveria ter dobrado… continua nos mesmos R$ 0,34!

Que a Petrobrás assuma seus erros, conte a verdade aos consumidores (que é: os prejuízos da corrupção politico-financeira iniciada no final do Governo FHC e explorada ao extremo por Lula e Dilma, serão cobertos pelos motoristas quando abastecerem seus carros) e que não impute a responsabilidade aos comerciantes.

bomba.jpg

– O que estão fazendo com o preço dos combustíveis?

A inflação oficialmente está menor do que 0,5% ao mês e houve deflação dos alimentos, segundo o Governo. Mas você acredita nisso?

Veja o preço da Gasolina: quase 20% de reajuste nos últimos 2 meses e já está ultrapassando os R$ 4,00. O Etanol não fica atrás, pois passará os R$ 3,00 bem logo. E o Diesel? Ufa, que dureza.

E ninguém faz nada? Cadê os panelaços?

Estamos pagando os custos da corrupção da Petrobrás?

O Brasil está abandonado e os políticos estão pensando apenas nas Eleições. O povo têm sido só um detalhe a eles.

bomba.jpg

– É imoral reajustar em 25% o IPTU de Jundiaí

Todos nós ouvimos falar que o Brasil está quebrado financeiramente, fruto de recessão, corrupção e má gestão. Isso vale para muitos estados (o Rio de Janeiro que o diga) e vários municípios.

Jundiaí, nossa rica cidade, assim como o resto do país, ‘rachou” politicamente. A péssima divisão entre esquerda-direita, comunistas-liberais ou “turma do PSDB-PT” (mesmo quando não sejam esses dois partidos no poder) faz com que a política se torne um verdadeiro Fla-Flu.

Digo isso pois TUDO é motivo para se criticar gestões anteriores (e não tiro a razão de quem critica, temos péssimos gestores do dinheiro público em todos os lugares e em todo o tempo da história) e, como solução prática, aumento de tarifas públicas e impostos.

Vide na esfera nacional: corte de investimentos em Educação e Saúde, medidas onerosas à maioria da população e nenhuma movimentação para o fim das regalias que envolvem os nobres deputados e senadores.

Se trouxermos tudo isso para nossa cidade de Jundiaí, o lamento se faz igual: se o cofre do município está quebrado (mesmo sabidamente sendo uma cidade rica e de inúmeras empresas aqui instaladas), não é justo que a população pague por um reajuste de 25% no Imposto Territorial Predial Urbano (IPTU).

Ora, há de se ter mais criatividade para resolver os problemas das finanças municipais: corte de cargos comissionados, redução de gastos desnecessários, enxugamento nas verbas de publicidade, etc, etc e etecetera. O que não dá é para o munícipe pagar a conta (como sempre se faz).

Hoje os vereadores votarão o aumento ou não de IPTU. Duvido que passe. Mas se passar, será vergonhoso. Repito: a população não pode pagar por má gestão anterior ou ter equivalência percentual nos reajustes dos deveres a saldar, se não há nas obrigações a receber.

bomba.jpg

– Muitos aumentos dos combustíveis durante o Feriado!

FHC fazia isso. Lula idem. Dilma também. Temer não deixou de fazer: aumentar significativamente os combustíveis durante feriados prolongados.

Mesmo com a política flutuante de preços – que na maioria das vezes aumenta o valor mas nunca reduzem – a sequência de micro-aumentos que passa despercebida pelo consumidor é quebrada com altos valores.

Os reajustes da Gasolina ocorreram na sexta-feira, neste sábado e mais um “tanto” ocorrerá na segunda-feira, totalizando na prática R$ 0,12 a mais por litro.

E o gás de cozinha? Muitíssimos aumentos de percentuais acumulados em mais de 50%.

A pergunta é: com tudo isso, você acredita que a inflação anual do Brasil está na casa de apenas 1 dígito?

Eu não. Me parecem números forçados e/ou maquiados. E não precisa der bidu para verificar isso.

bomba.jpg

– A Ministra acha que ganhar R$ 31.000,00 é pouco! Quer 61 mil reais por mês?

A Ministra dos Direitos Humanos Luislinda Valois reclamou que, para trabalhar neste importante cargo do Governo Temer, recebe pouco de salário, e diz que se sente no regime de escravidão.

Sabem o quanto ela recebe?

R$ 30.900,00 + residência funcional + carro com motorista + cartão corporativo + uso de jatinhos da FAB. Mas ela quer receber mais de 61 mil reais / mês.

Abaixo, extraído de Estadão.com:

MINISTRA DOS DIREITOS HUMANOS LUISLINDA VALOIS CITA ESCRAVIDÃO E PEDE AO GOVERNO SALÁRIO DE R$ 61 MI

A ministra diz que é seu direito receber o valor integral para trabalhar como ministra porque o cargo lhe impõe custos como se “vestir com dignidade” e “usar maquiagem”. Ela não se arrepende de ter comparado seu caso ao trabalho escravo. “Todo mundo sabe que quem trabalha sem receber é escravo”, diz.

Ela apresentou ao governo um pedido para acumular o seu salário com o de desembargadora aposentada, o que lhe garantiria vencimento bruto de R$ 61,4 mil. Em 207 páginas, ela reclama que, por causa do teto constitucional, só pode ficar com R$ 33,7 mil do total das rendas. A ministra diz que essa situação, “sem sombra de dúvidas, se assemelha ao trabalho escravo, o que também é rejeitado, peremptoriamente, pela legislação brasileira desde os idos de 1888 com a Lei da Abolição da Escravatura”.

Sobra pouco. Luislinda justifica no documento que, por causa da regra do abate-teto, pela qual nenhum servidor ganha mais do que um ministro do Supremo, seu salário de ministra cai para R$ 3.292 brutos. O de desembargadora, de R$ 30.471,10, é preservado.

Ops. Ao citar a Lei Áurea, a ministra Luislinda comete um deslize. Ela diz que a norma “recebeu o número 3533”, quando a lei sancionada pela princesa Isabel em 13 de maio de 1888 é a 3353.

Com a palavra. Procurada durante todo o dia de ontem para comentar o assunto, a ministra disse, por nota, que “não vai se pronunciar a respeito”. Filiada ao PSDB, ela assumiu a pasta em fevereiro deste ano.

Argumentos. No documento, Luislinda diz que “ao criar o teto remuneratório, não se pretendeu, obviamente, desmerecer ou apequenar o trabalho daquele que, por direito adquirido, já percebia, legalmente, os proventos como sói acontecer na minha situação”.

Definição. O Código Penal define trabalho análogo ao de escravo o que submete a pessoa a condições degradantes, jornada exaustiva, trabalho forçado, cerceamento de locomoção e servidão por dívida.

Benefícios. Como ministra, Luislinda tem direito a carro com motorista, jatinhos da FAB, cartão corporativo, imóvel funcional e a salário de R$ 30,9 mil.

É histórico. Nas terras onde o Plano Piloto foi construído, o último registro de trabalho escravo foi no século XIX. A região, onde está a Esplanada dos Ministérios e a Praça dos Três Poderes pertencia a Goiás.

EM TEMPO – Há pouco, a ministra acabou de declarar que não pedirá mais aumento. Reconheceu sua bobagem…

bomba.jpg

– 8 casos de suicídio em Jundiaí somente nesse mês.

No mês passado ocorreu a Campanha “Setembro Amarelo”, visando a Prevenção do Suicídio. Um assunto sério e delicado neste mundo que sofre com cobranças, depressão e de uma enxurrada de informações positivas e negativas on-line.

Digo isso pois ouço na Rádio Cidade 730 AM, durante o seu jornal do período da manhã, que em Jundiaí ocorreram, só em Outubro, 8 casos de suicídio – a maioria de pessoas com depressão e dificuldades financeiras.

Para muitos, depressão é uma bobagem. Mas que tem, sabe o quanto é uma doença gravíssima!

bomba.jpg

– 6 brasileiros que se igualam a 100 milhões de compatriotas financeiramente pobres!

Que coisa! Leio na Revista Isto É sobre os 6 brasileiros mais ricos do mundo. São eles:

1- Jorge Paulo LemannnAb Inbev,

2- Joseph SafraBanco Safra,

3- Marcel Telles Ab Inbev,

4- Carlos SicupiraAb Inbev,

5- Eduardo SaverinFacebook,

6- Ermírio Pereira de MoraesVotorantim.

A soma da fortuna desses 6 empreendedores equivale aos 100 milhões de brasileiros mais pobres!

Uau!

E segundo a Agência de Estudos de Desenvolvimento Social Oxfam, se esses milionários somassem seus patrimônios, e se gastassem 1 milhão de reais por dia, levariam 36 anos para ficarem sem dinheiro.

É mole?

bomba.jpg

– As 10 marcas mais famosas do mundo na atualidade!

Valendo quase 185 bilhões de dólares, a Apple foi eleita a marca mais valiosa do mundo!

Em segundo lugar, está o Google. Medalha de Bronze para a Microsoft. E do quarto ao décimo lugar estão, nessa ordem: Coca-cola, Amazon, Samsung, Toyota, Facebook, Mercedes-Benz e IBM.

Abaixo, extraído de: https://www.msn.com/pt-br/dinheiro/economia-e-negocios/microsoft-passa-coca-cola-e-vira-3ª-marca-mais-valiosa-do-mundo/ar-AAssXJv

MICROSOFT PASSA COCA-COLA E VIRA 3ª MARCA MAIS VALIOSA DO MUNDO

Apple e Google são as marcas mais valiosas do planeta pelo quinto ano consecutivo, segundo o ranking organizado pela consultoria Interbrand, anunciado nesta segunda-feira (25).

Em terceiro lugar está a Microsoft, que estava em quarto no ano passado e teve uma valorização de 5%. Já a Coca-Cola, que estava no terceiro lugar do ranking em 2016, registrou queda de 5% em seu valor e passou para o quarto lugar.

Depois, estão Amazon, Samsung, Toyota, Facebook, Mercedez-Benz, IBM, GE, McDonald’s, BMW, Disney, Intel, Cisco e Oracle, nessa ordem.

O valor atribuído à Apple é de US$ 184,1 bilhões (R$ 581,8 bilhões), do Google, US$ 141,7 bilhões (R$ 447,8 bilhões), e da Microsoft, US$ 80 bilhões (R$ 252 bilhões).

A marca com maior valorização no ano foi o Facebook, com 48% de crescimento. A empresa foi do 15º lugar para o oitavo e hoje vale US$ 48 bilhões (R$ 152 bilhões).

A Interbrand se baseia em três critérios: o resultado financeiro dos produtos e serviços vendidos sob a marca estudada, o papel da marca e sua influência na escolha do consumidor e a força da marca, ou seja, sua capacidade para criar uma vantagem competitiva e garantir as receitas futuras da empresa.

Nenhuma marca brasileira aparece na pesquisa. As cem marcas mais valiosas do ranking somam US$ 1,9 trilhão (R$ 5,9 trilhões). O varejo é o setor que mais cresceu, seguido de artigos esportivos. Com informações da Folhapress.

bomba.jpg

– Mais um Aumento da Gasolina. De novo?

Perdi a conta de quantos “mini-aumentos”, fora os mais significativos reajustes, já ocorreram somente no mês de setembro nos combustíveis.

Qual é a do Governo? Fazer o consumidor pagar o custo do Petrolão? Cada motorista pagará quanto pelo dinheiro desviado da Petrobrás?

Nesta terça-feira, mais 2,4% de aumento para a Gasolina!

Abaixo, sobre a “explosão dos preços” nas bombas dos postos,

extraído de: https://tvtecjundiai.com.br/news/2017/09/12/economia-gasolina-sobe-e-atinge-recorde-de-r-385-na-bomba/

GASOLINA SOBE E ATINGE RECORDE DE R$ 3,85 NA BOMBA

O preço médio da gasolina para o consumidor brasileiro atingiu na semana passada o valor recorde no ano de R$ 3,85 por litro. Os dados são do Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis (LPMCC) da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), feito entre os dias 3 e 9 deste mês e divulgado nesta terça-feira, 12. A pesquisa analisou 3.160 postos e encontrou preço mínimo de venda da gasolina de R$ 3,149 e máximo de R$ 4,950. Para as distribuidoras, o preço médio da gasolina por litro alcançou R$ 3,410.

Em relação ao etanol, o preço médio por litro vendido para consumo foi de R$ 2,612 na semana pesquisada, atingindo valor de R$ 2,265 na distribuidora. Já o litro de diesel chegou ao consumidor pelo preço médio de R$ 3,150 e à distribuidora por R$ 2,759.

O Levantamento de Preços e Margens de Comercialização de Combustíveis abrange preços pesquisados em 459 localidades brasileiras.

bomba.jpg

– Se eu quiser comprar o Corinthians ou o Flamengo, quanto eu pagarei?

Roda o mundo a manchete de que o multibilionário Tilman Fertitta pagou quase 9 bilhões de reais pelo time de basquetebol do Houston Rockets. A equipe pertencia a Leslie Alexander, que há 25 anos a comprou por menos de R$ 350 mi.

Claro que aqui existe a inflação, a valorização e a oportunidade do negócio. Mas o lucro é impressionante.

Os diversos investidores chineses, “novos players” no mercado do esporte, compraram clubes de futebol mundo afora (vide Internazionale e Milan). Russos (como Abramovich no Chelsea), americanos (como os proprietários da Roma e do Manchester United) ou magnatas de diversos países do mundo árabe (como no Manchester City ou PSG) também gastam fortunas na aquisição de equipes.

E aqui no Brasil? Existem alguns poucos clubes empresas, como Audax, J Malucelli e Red Bull. Mas se algum milionário fizesse uma proposta para comprar um clube reconhecidamente de grande torcida (como os sabidos times de massa Corinthians ou Flamengo), quanto deveriam oferecer para que se considerasse “proposta irrecusável”?

Enquanto isso, os times pequenos vivem de apoio (ou tentativa) da comunidade local. Vide o nosso Paulista de Jundiaí…

Se tivéssemos uma “tabela de venda”, quanto valeria seu time? Considere torcida, potencial, patrimônio, história…

Difícil mensurar, não?

bomba.jpg

– O 3o Aumento dos Combustíveis em 5 dias de Setembro! Mais de 10%?

Estamos no dia 05 de setembro. Na 6a feira, publicamos aqui no blog que a Gasolina havia aumentado 4,2%, por conta do furacão Harvey que teria comprometido a produção de petróleo no Texas (EUA). No sábado, outro aumento: 2,7%, para o realinhamento de preços da Petrobras, que, segundo a empresa, estava com os valores defasados. E hoje, 3a feira, todos foram surpreendidos com mais um aumento: 3,3%, por conta do aumento de preço nos EUA (ainda devido ao furacão), embora no mercado internacional os derivados de petróleo estejam em baixa.

Ou seja, em 5 dias de setembro, 3 aumentos que já ultrapassaram 10% no preço da Gasolina, além do aumento do preço do Óleo Diesel. E se o Brasil é movido a Diesel (o combustível dos caminhões), como se diz que o frete dos alimentos não aumentou e a inflação é, segundo o Governo, insignificante?

Repito o que tenho dito: somos nós que estamos pagando a conta do Petrolão!

bomba.jpg

– A Contaminação das Cédulas de Real

Já imaginaram quantas pessoas põe a mão no dinheiro, do trajeto da Casa da Moeda até as nossas mãos? E do nosso bolso pelo comércio afora, quantas e que tipos de pessoas as pegam? E em que ambiente elas passam? E como se contaminam?

Pois bem: Universidade comprova que 80% das cédulas de Real que circulam no Brasil contém resíduos de COCAÍNA. Nas notas de dólar, nos EUA (especificamente Washington), o número atinge impressionantes 95%.

Assustador, não? Mas acalme-se: a quantidade é insignificante para trazer danos graves à saúde, segundo o mesmo estudo.

Abaixo, a matéria (de 4 anos( extraída da Folha de São Paulo, 08/06/2013, Caderno cotidiano, pg 1

NOTAS DE REAL TEM TRAÇOS DA DROGA, DIZ ESTUDO

Um estudo realizado pela Universidade de Massachusetts em 2009 em mais de 30 cidades de cinco países concluiu que 80% das cédulas de dinheiro que circulam no Brasil têm traços de cocaína.

Foram avaliadas dez notas no país. O Brasil foi superado apenas por Canadá, que, de acordo com o teste, tem 85% das notas contaminadas, e Estados Unidos.

A pesquisa diz que cerca de 95% das notas de dólar que circulam em Washington têm vestígios de cocaína. Em Boston, Baltimore e Detroit, os índices são de 80%.
Ainda de acordo com dados da pesquisa, a China e o Japão foram os países que apresentaram o menor nível de cocaína no dinheiro em circulação.
De acordo com os cientistas, as cédulas conservam restos da droga quando são usadas como “canudo” para inalação. Essas notas podem acabar contaminado outras que não serviram para consumir cocaína.
Segundo Yuegang Zuo, o autor da pesquisa, de maneira geral aumentou o número de cédulas com vestígios da droga nos últimos anos.
“Não sabemos com certeza por que houve esse aparente aumento, mas ele pode estar relacionado à crise econômica mundial, que fez com que mais pessoas estressadas recorressem à cocaína”, disse.

images.jpg

bomba.jpg