– Percentuais de produtos Chineses no Mundo!

Puxa, consegui anotar os números mas não a referência bibliográfica. Assim mesmo, compartilho uma interessante matéria sobre o quanto a China produz: (obviamente, antes da pandemia)

25% dos cigarros do mundo;

40% das camisas do planeta;

50% de macarrão instantâneo;

55% dos computadores;

65% dos pares de calçados;

80% das câmeras digitais;

85% das bicicletas.

Muito significante, não? A força econômica desse país, com mão-de-obra baratíssima, assusta!

Resultado de imagem para china

– O discurso verde “caiu” na Europa sem gás?

Com a guerra da Rússia contra a Ucrânia, disparou o preço do carvão no mundo, como substituto ao gás (que é exportado pelos russos aos demais europeus). Os países dito ecologicamente corretos, em nome dos seus interesses particulares, abandonaram o “discurso verde” e estão utilizando o carvão (que é muito poluente) a todo vapor. 

A questão é: podemos questioná-los por não terem se preparado com alternativas sustentáveis? Afinal, sempre somos questionados quanto ao tema, devido à Amazônia!

Nós podemos (e devemos) cobrar a preservação da Amazônia. Mas precisamos ser coerentes… se essas mesmas nações tivessem se preparado, não precisariam utilizar tal elemento poluidor.

carvão | Hypeness – Inovação e criatividade para todos.

Imagem por Vitor Paiva, extraída de: https://www.hypeness.com.br/tag/carvao/

– Que clima para BRICS?

Com a guerra da Rússia contra a Ucrânia, o BRICS ficou meio “sem clima”, não?

Segundo a imprensa, na reunião de cúpula dos presidentes hoje, nem Brasil, Índia, China ou África do Sul quiseram tocar em qualquer tema relativo às sanções econômicas mundiais ou invasão russa.

Lamentável… e o medo de ser altruísta e perder dinheiro?

Em: https://noticias.uol.com.br/colunas/jamil-chade/2022/06/23/apos-atacar-vacina-chinesa-bolsonaro-elogia-cooperacao-com-pequim-na-covid.htm

Da esquerda para a direita, os líderes de China, Rússia, Brasil, Índia e África do Sul em reunião dos Brics em 2019 - Alan Santos/PR

Da esquerda para a direita, os líderes de China, Rússia, Brasil, Índia e África do Sul em reunião dos Brics em 2019 Imagem: Alan Santos/PR, extraído do link cima.

– Quase 50 bilhões para os acionistas, Petrobras?

Nesta segunda-feira, só o Governo Federal recebeu mais de 8 bilhões de reais de lucro distribuído aos acionistas pela Petrobras.

Será que os discursos de “baixar o preço dos combustíveis” são reais?

Veja só: https://g1.globo.com/google/amp/economia/noticia/2022/06/20/petrobras-paga-mais-de-r-24-bilhoes-aos-acionistas-nesta-segunda-feira-governo-recebera-r-88-bilhoes.ghtml

Imagem: reprodução Petrobras

– A Ansiedade no Mundo Corporativo.

Recebi do querido professor e amigo José Renato Santiago Sátiro esse excepcional artigo sobre Ansiedade dentro das Empresas.

Por ser um assunto tão pertinente, compartilho.

Extraído de www.jrsantiago.com.br

SOBRE A ANSIEDADE NO MUNDO CORPORATIVO

Ao conjunto de ações, reações e sentimentos que invadem uma pessoa nos momentos que antecedem certa situação sobre a qual não há ciência prévia dos devidos desdobramentos, chama-se ansiedade. Apenas um conceito pontual, que li em algum lugar. Ainda que genérico permite identificar algumas interessantes questões sobre a mesma. Segundo muitos, a ansiedade já suplantou a depressão na conquista do título de “o mal do século”. Sua onipresença faz dela uma companheira constante em nosso ambiente familiar, entre amigos e até mesmo junto aos colegas de trabalho.

No meio de tantas atribuições que tinha em certa empresa onde atuei durante alguns anos, costumava compartilhar alguns momentos com um querido senhor chamado Galeta. Magro, esguio e com humor muito próprio, maneira que costumo usar para descrever alguém mal humorado, às vezes ele me chamava para ir a sua sala. Os quase trinta anos de empresa fizeram dele uma referência junto aos seus colegas e suas conversas, recheadas de histórias incríveis, eram oportunidades únicas de aprendizado. Confesso que me sentia orgulhoso por seus convites, mas havia uma restrição. Por falar demais (ainda que eu seja também um tagarela), não tinha como entrar em sua sala e ficar por poucos minutos. Ciente disso, ele costumava fechar a porta com chave, quase que trancando seus ‘convidados’. Após dezenas de minutos, meu corpo deixava clara a minha necessidade de ir embora. Galeta não se fazia de rogado e já se antecipava a qualquer pedido de ‘preciso dar uma saidinha’ dizendo: “Olha meu rapaz, tu és novo ainda e tem muito tempo pela frente para fazer tanta coisa aqui que não consigo entender porque você é tão ansioso”. Confesso que, das primeiras vezes, ouvia isso muito de boa sem fazer qualquer análise sobre suas palavras. No entanto, devo confessar que ao longo dos tempos, diante a repetição dessa dinâmica passei a não entender porque ele me chamava de ansioso, uma vez que tudo o que eu queria, após certo tempo de conversa, era ‘apenas’ sair dali para cumprir minhas obrigações. Demorou para que eu, enfim, o retrucasse e, com todo cuidado, devolvesse: “Mas Galeta, por que você me chama de ansioso? Na verdade, ainda que nossos papos sejam ótimos, quando pareço meio impaciente a sua frente é porque às vezes tenho muitas coisas a fazer e você bem sabe como é meu chefe”. Confesso que tão logo falei isso me veio um estranho suor frio que me desceu pelo corpo, por conta de ter dito, ainda que de forma educada, tudo aquilo para aquele senhor tão importante na organização. Pensei comigo: “eita, que agora vou levar um esporro”. Com um sorriso meio sarcástico, ele se dirigiu a mim de forma seca e falou: “… tá vendo como tu és ansioso, tenho certeza que já estás com um monte de coisa passando pela sua cabeça, apenas porque me falou algumas verdades sobre nossas conversas.” A risada foi imediata. Em seguida, ele complementou: “Enxergamos nos outros as nossas características mais marcantes, talvez, justamente, por elas nos incomodarem tanto. Sendo assim, como sou ansioso, consigo identificar um quando vejo”. Ele estava certo.

Não foram poucos os momentos em que aquele certo “bololo” me preencheu e o temor pelo que viria a seguir me voltasse a deixar em estado de ansiedade. Durante algum tempo, ela progrediu em mim. Passei do estado “estar ansioso” para o de “ser ansioso”, quase como se fosse uma característica a mim impregnada. Em pequenos ou grandes momentos de minha vida, a ansiedade continuou a se propagar.

Certa vez na antesala do diretor de uma grande organização, a longa espera em ser chamado para receber uma resposta importante acabou por ativar, de forma explícita, minha ansiedade. Sua secretária, uma charmosa e colorida senhora, chamada Cecília, se levantou de sua mesa, se dirigiu em minha direção com um copo de água e me disse: “Meu querido, tome esta água para você voltar a ser você. Nem sei sobre qual é o assunto de sua reunião, mas seja o seu melhor, por isso, não deixe transparecer a quem quer que seja algo que poderá ir contra você e seus objetivos. Sua ansiedade está desenhada em seu rosto de uma forma não muito boa.” Perplexo, tomei a água, agradeci e antes que respondesse que era apenas impressão dela, pois estava calmíssimo (uma mentira discarada), ela prosseguiu: “Pode entrar, agora é com você.” O bom andamento da reunião fez com que a mesma se prolongasse bem mais que o tempo esperado e quando saí a senhora não mais estava lá. Me restou deixar uma mensagem: “Muito obrigado, a senhora foi um anjo para mim” ao final meu nome e número de celular. Cá entre nós, pensei que ela fosse me ligar. Isto não aconteceu. Se ela não ligou, também não liguei, uma regrinha ‘motorrenda’ que todo ansioso usa para achar que assim não o é. Passaram algumas semanas até que eu voltasse a encontrá-la em um dos corredores da empresa. Surpreendentemente, ela se lembrou de mim afirmando “Olha só quem está aqui se não é o menino ansioso”. Rimos sem trocar muitas outras palavras. Ela estava certa.

Estes momentos de ansiedade continuaram constantes em minha vida e a transformou em uma companheira fiel com a qual sempre passei a contar, sobretudo nas situações mais agudas de minha vida. Ao longo de minha carreira profissional em situações tais como em pedidos de aumento, mudanças de emprego, defesas de projetos importantes, apresentações para certos públicos, envio de propostas comerciais e tantos outros. Por conta disso, quanto a sua presença, confesso, pouca coisa mudou. Não há muito a ser feito e tenho que admitir que ela me presenteia com expectativas que muitas e muitas vezes fazem valer a pena por todo esforço investido. A ansiedade é meu combustível, gosto dela. Talvez um pouco daquela velha teoria de avó: “o melhor da festa são os seus preparativos”. Já quanto a forma como a ansiedade costuma me afetar, progressos consistentes foram conquistados e confesso que um pouco por conta de alguns truques físicos que propiciam bons resultados. Respirar de forma mais profunda, por exemplo, costuma ajudar. Mascar algum chiclete, quando possível, também. Ter firmeza no controle do movimento de suas mãos e pernas é outra maneira. Pedir luz aqueles que seguimos, nem se fala. Mas convenhamos, todas elas são de natureza plenamente reativa. Do ponto de vista preventivo gosto de lembrar o que uma antiga costureira de minha mãe costumava falar: “se algo que precisa ser feito depende de você, não se preocupe, vá e faça acontecer. Caso não dependa de você, não há porque se preocupar, já que não tem coisa alguma que possa fazer”. Ela ainda finalizava: “Ter ansiedade é sofrer por antecipação”.

Ainda assim, o que me faz ter a convicção de sua fortaleza em mim é o fato de enxerga-la tão intensamente nos outros, seguindo os preceito de meus velhos amigos Galeta e Cecília.

bomba.jpg

Imagem extraída de: https://www.centrodedesintoxicacion10.com/trabajo/

– Curiosidades sobre o dólar!

Puxa, essa interessante reportagem sobre o dólar foi feita pelo Portal IG, mas perdi o link referencial. Mesmo assim, vale a leitura:

O DOLAR NÃO É DE PAPEL

O dinheiro americano não é feito de papel. O “papel-moeda” usado nos Estados Unidos é composto por 75% de algodão e 25% de linho, com pequenas fibras sintéticas azuis e vermelhas entrelaçadas. Antes da Primeira Guerra Mundial, essas fibras eram de seda

Cabeça pequena

Nas casas de câmbio do Brasil, as notas de dólar impressas antes de 1996 são chamadas de “cabeça pequena”, e os compradores pagam menos por elas, alegando que está saindo de circulação. Nos Estados Unidos, todas as cédulas são válidas, independentemente da data de impressão.

1 dólar

A nota de 1 dólar é a mais conhecida e manuseada do planeta.

George Washington

A figura que aparece na nota de 1 dólar é a imagem do presidente George Washington, que governou entre 1789 e 1797 (mas isso você já sabia).

Bureau of Engraving and Pinting

É assim que se chama a casa da moeda americana, que produz 37 milhões de cédulas por dia. 95% dessas novas cédulas produzidas são para substituir cédulas em circulação.

Mais sobre 1 dólar

45% das notas impressas diariamente na “Bureau of Engraving and Pinting” são de 1 dólar

Origami

Uma nota de dólar pode ser dobrada cerca de 4 mil vezes antes que se deteriore.

A maior

A nota de 100 dólares é a nota de maior valor do dinheiro americano em circulação desde 1969.

T Ford

O carro que aparece estampado no verso da cédula de 10 dólares foi uma criação do designer da nota, apesar de muitas pessoas acreditarem ser o modelo “T” da montadora Ford.

Hora certa

Os ponteiros do relógio da torre do Independence Hall, impressa no verso da nota de 100 dólares, marcam aproximadamente 4h10.

Ah, as mulheres…

Martha Washington é a única mulher que aparece em uma cédula do dinheiro americano. O rosto da esposa do Presidente George Washington está estampado na cédula de 1 dólar Certificado de Prata de 1886 e de 1891, e no verso da nota de 1 dólar Certificado de Prata de 1896

Estátua da Liberdade

A moeda de 25 centavos, ou “cents”, como é chamado lá, que tinha a imagem da Estátua da Liberdade sentada, circulou entre 1866 e 1891. Sua tiragem foi de 10.833 peças.

Um dólar furado

A nota de 1 dólar dura em média 1 ano e cinco meses. Já a de 100 dólares pode durar até nove anos, por ser pouco manuseada.

Dólar cai para R$ 5,02 após Fed aumentar juros nos Estados Unidos - Folha PE

Imagem extraída de: https://www.folhape.com.br/economia/dolar-cai-para-r-502-apos-fed-aumentar-juros-nos-estados-unidos/230577/

– Luciana Genro contra a Educação Financeira?

Quanto menos dinheiro tivermos, maior a necessidade de ter Educação Financeira para administrar os recursos minguados. Ensinar os jovens a cuidar das suas economias é muito importante. Eu, particularmente, adoro quando minhas disciplinas exigem tal temática!

Mas nem todo mundo pensa assim…

Viram que discurso demagogo da deputada estadual Luciana Genro? Na hora, pensei: será que ela “torce” para que existam muitos pobres, a fim de engabelar os mais humildes com essa fala?

Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=u-5zCXDUfho

– E por quê não crer que a Nova Economia será diferente?

Repost do ano passado. Sérgio Moro não será candidato, mas essa pauta é importante para TODOS os candidatos:

Tem muita implicância por aí com coisas que são tendências e que, por birra de quem diz, desqualificam.
Li que Sérgio Moro abordou sobre a “economia do futuro”, quando questionado. E disse:

“A nova economia será verde, digital e inclusiva”.

Excelente. E qual o problema em falar isso?

A preocupação com a preservação do Meio Ambiente, de utilizar os meios tecnológicos a favor do desenvolvimento e a necessidade de incluir parcelas populacionais excluídas é uma necessidade!

Qual o motivo de se desdenhar de tal realidade e carência? O fato de quem ter dito seja alguém que é desafeto de lulistas e bolsonaristas?

Imagem extraída de: https://www.poder360.com.br/partidos-politicos/podemos-prepara-filiacao-de-sergio-moro-para-10-de-novembro/

– Outro aumento do preço dos combustíveis?

Que sanha é essa! Até no feriado tem reunião para reajuste de preços?

Ontem, os senhores “homens fortes da Petrobras” resolveram discutir um novo aumento da Gasolina (a empresa não é privada ainda… o lucro, exorbitante, poderia ser moderado).

Veja só no print (a propósito, talvez a única pauta que una o Brasil hoje é essa: o valor caro do petróleo):

– O Rei da Soja Olacyr de Moraes se foi há 7 anos! E o que nos deixou?

Há 7 anos, falecia Olacyr de Moraes. Relembrando:

Sempre que eu ouvia o nome de Olacyr de Moraes, lembrava-me de poder, trabalho e riqueza. Nos anos 80, virou o maior produtor mundial de soja do mundo. Filho de humildes trabalhadores, se tornou bilionário, investindo em tecnologia no campo e plantando no Centro-Oeste (coisa que ninguém fazia nos anos 70). No começo do século XXI, perdeu dinheiro e para não deixar de pagar as contas, se desfez de parte do patrimônio: Banco Itamaraty, Construtora Constran, e tantas outras empresas (das 40 grandes que possuía). Atualmente, investia em mineração.

O detalhe é: Olacyr sempre gostou de namorar belíssimas garotas, sendo elas bem mais novas – que nunca as chamava de namoradas, mas de “amigas”.

Trabalhou muito, ganhou dinheiro, viveu amores e o câncer o levou. Tal doença não vê carteira…

Abaixo, frases interessantíssimas desse magnífico empreendedor e espirituoso personagem:

bomba.jpg
bomba.jpg
bomba.jpg
bomba.jpg
bomba.jpg
bomba.jpg

Imagens extraídas da Internet, autoria desconhecida.

– Tá fácil jogar a responsabilidade para os outros, hein?

O ministro da economia Paulo Guedes e o presidente Bolsonaro pediram para os supermercados segurarem os aumentos de preço.

Tá certo. Ou melhor: tá fácil. Seria bom se o Governo reduzisse os impostos, que as mordomias parlamentares cessassem e que os salários do trabalhador comum aumentassem.

Numa economia liberal, “pedir para alguém não aumentar os preços” por caridade é muita ingenuidade, né presidente?

Imagem extraída de: https://www.agazeta.com.br/colunas/orlando-caliman/brasil-corre-o-risco-de-sofrer-com-a-inercia-inflacionaria-0122, crédito na imagem.

– Notas Falsas: identificando e se precavendo!

Hoje, constantes golpes com notas falsas têm sido tentados; alguns frustrados, outros com sucesso.

É difícil identificar uma boa falsificação. Vez ou outra ouvimos notícias de que até mesmo em caixas eletrônicos pessoas recebem notas falsas. Mas vão algumas dicas:

(Extraído de http://www.acescp.com.br/ace2012/index.php/scpc/2012-03-21-22-23-24/76-dicas-sobre-como-reconhecer-notas-falsas.html)

DICAS PARA EVITAR NOTAS FALSAS

Quando você receber uma cédula veja sempre os principais elementos de segurança: a marca d’água, a imagem latente e o registro coincidente.
Cerca de 60% das cédulas falsas não possuem marca d’água. O fato do papel ser aparentemente verdadeiro, porém, não garante que a cédula seja autêntica. 15% das falsificações do Real são obtidas a partir da lavagem de cédulas de menor valor. As demais cédulas falsificadas (aproximadamente 25% do total) utilizam papel parecido, mas não autêntico, com marcas de água diferentes e vários outros detalhes alterados em relação as cédulas verdadeiras.

1. Observe a marca d’água. Cerca de 60% das cédulas falsas retidas pelo Banco Central não apresentam marca d’água.

Segure a cédula contra a luz, olhando para o lado que contém a numeração. Observe na área clara à esquerda, as figuras que representam a República ou a Bandeira Nacional, em tons que variam do claro ao escuro.

As cédulas de R$50,00 e R$100,00 apresentam como marca d’água apenas a figura da República.

As cédulas de R$1,00, R$5,00 e R$10,00 podem apresentar como marca d’água a figura da República ou a Bandeira Nacional.

A cédula de R$2,00 apresenta como marca d’água apenas a figura da tartaruga marinha com o número 2.

A cédula de R$20,00 apresenta como marca d’água apenas a figura do mico-leão-dourado com o número 20.

2. Sinta com os dedos o papel e a impressão.

O papel legítimo é menos liso que o papel comum.
A impressão apresenta relevo na figura da República (efígie), onde está escrito “BANCO CENTRAL DO BRASIL” e nos números do valor da cédula.

3. Observe a estrela do símbolo das Armas Nacionais nos dois lados da cédula.

Olhando a nota contra a luz, o desenho das Armas Nacionais impresso em um lado deve se ajustar exatamente ao mesmo desenho do outro lado.

4. Observe as micro impressões.

Com o auxílio de uma lente, pequenas letras “B” e “C” poderão ser lidas na faixa clara entre a figura da República (efígie) e o registro coincidente (Armas Nacionais) e no interior dos números que representam o valor.

5. Observe a imagem latente.

Observando o lado da cédula que contém a numeração, olhe a partir do canto inferior esquerdo, colocando-a na altura dos olhos, sob luz natural abundante: ficarão visíveis as letras “B” e “C”.

6 . Linhas multidirecionais.

As notas de real também contam com linhas retas, paralelas, extremamente finas e bastante próximas entre si, dando a idéia de que houve uma impressão contínua no local. Apesar de estarem em toda a extensão da cédula, as linhas podem ser vistas mais facilmente na área da marca d’água.

7 . Fibras coloridas.

Ao longo de toda a cédula, podem ser vistos pequenos fios espalhados no papel, nas cores vermelha, azul e verde, em ambos os lados.

8 . Fio de segurança.

Um fio vertical, de cor escura, está embutido no papel da cédula. Ele pode ser facilmente visto contra a luz. Está presente em todas as cédulas, menos nas de R$ 1 e R$ 5, que apresentam, como marca d’água, a figura da Bandeira Nacional.

9 . Fibras sensíveis à luz ultravioleta.

São pequenos fios espalhados no papel, que se tornam visíveis, na cor lilás, quando expostos à luz ultravioleta. São encontrados nos dois lados da cédula.

10 . Microchancelas.

São as duas assinaturas – uma do Ministro da Fazenda, outra do Presidente do Banco Central do Brasil. Sem as assinaturas as cédulas não têm valor legal.

11. Sempre que possível, compare a cédula suspeita com outra que se tenha certeza ser verdadeira.

Conheça o Meme dos 3 Reais e veja as melhores reações na internet -  Dicionário Popular

Imagem extraída de: https://www.dicionariopopular.com/meme-dos-3-reais/

– Há muito tempo, as agências bancárias da Rangel eram diferentes…

Puxa, vi que o local onde foi a tradicional agência “0032” do Unibanco na Rua Rangel Pestana, em Jundiaí, está para alugar. Foi lá que tive minha primeira conta-corrente! Era um ótimo banco, mas ficou péssimo depois que o Itau assumiu o controle e dividiu o local em dois bancos: Itau e Personalitte.

Mas repare como era aquela rua nos anos 80/90: você tinha o Unibanco (virou Itau e fechou), tinha o BFB que virou Sudameris, encostado com o Banco Real (que virou Abn Amro Bank e depois Santander), vizinho do Banco Geral do Comércio (que virou Santander também) separado pela Rua Padroeira do Noroeste (que virou… Santander). Todos esses, em frente ao Banespa (comprado pelo Santander). Do outro lado da rua, tínhamos o Econômico, que quebrou e virou BBVA (e depois Bradesco), do lado da principal agência Bradesco, bem encostada com o Bamerindus, que virou HSBC e acabou se tornando… Bradesco!

Na Rua do Rosário, próximo da Catedral, o mesmo fenômeno: o Banco Bandeirante virou Unibanco e depois Itau, o BCN virou Bradesco e o Bamerindus… o dali, sumiu!

E para dizer que não lembramos: na Rua Barão de Jundiaí, o Comind, Auxiliar, Meridional, Nacional, Poupança Haspa e Finasa!

Quantos bancos, dos inúmeros que tínhamos, sobreviverão?

Dez bancos que não existem mais | VEJA SÃO PAULO

Imagem extraída da Internet.

– As 4 faces dos Workaholics.

Veja só: o workaholic é aquele típico viciado em trabalho. Porém, agora já temos catalogados 4 tipos desse sujeito.

Será que você se encaixa em alguns deles, sendo um workaholic e não sabe?

Extraído de: Revista Superinteressante, ed Janeiro/2013, ed 45.

AS QUATRO FACES DOS WORKAHOLICS

1) O IMPLACÁVEL

Não sabe dizer “não”. Assume mil responsabilidades sem conseguir priorizar o que importa nem delegar tarefas a outras pessoas. Com tanta coisa a fazer em pouco tempo, acaba deixando passar muitos erros.

2) O BULÍMICO

Por ter autoestima baixa, cria expectativas altas demais de como devem ser seus resultados. Isso lhe dá medo de começar projetos e, quando começa, trabalha à exaustão, extremamente preocupado com o risco de cometer erros.

3) O DESATENTO

Tem prazer com muitas idéias e, assim, começa uma imensidão de projetos. Porém, sente-se enfadado quando precisa levá-los adiante. Acaba fazendo tudo sem muito empenho, pensando em outras coisas.

4) O DEGUSTADOR

Detalhes o preocupam tanto que ele acaba paralisando, reescrevendo a mesma frase, rechecando algo. Como acha que ninguém será cuidadoso como ele, não consegue passar o bastão. E aí, você se identificou com algum perfil?

Workaholic: Você é um? Confira as características do distúrbio - Economia - iG

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida.

– Tipos de Boa Ajuda Corporativa.

Ter ajuda é bom na Administração de Empresas. Mas ter alguém chato, crítico, sempre contrário a você, faz bem também!

Extraído de: http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,EMI292507-16366,00-TRES+TIPOS+DE+AJUDA.html

TRÊS TIPOS DE AJUDA

Você precisa de um coach, de um empreendedor… e de um ‘do-contra’

Por Paulo Eduardo Nogueira

Reza um aforismo de Peter Drucker, um dos padroeiros da administração moderna: “Cultura começa com as pessoas certas e cultura se alimenta de estratégia no café da manhã”.

Mas quem são as pessoas certas? Os consultores de inovação G. Michael Maddock e Raphael Louis Vitón sugerem três tipos que podem ajudar muito na transformação de ideias em produtos ou serviços inovadores.

O primeiro é o coach desafiador, que instiga os funcionários a ir além dos limites autoimpostos e a correr riscos que normalmente evitariam.

O segundo é o empreendedor, aquele que enxerga oportunidades de negócios onde outros veem dificuldades, e adora desafios.

O terceiro é alguém que seja o seu oposto. A experiência mostra que empresas de grande sucesso combinaram executivos com mentalidades diferentes para gerar choque criativo de ideias: se você é yang, procure seu yin.

bonequinhosss2.jpg

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida. Quem souber, favor informar para divulgação dos créditos.

– Como reduzir os preços dos combustíveis?

Se a Petrobras não abre mão da política de preços do mercado (seguindo os valores internacionais), a empresa poderia se esforçar em reduzir o custo da gasolina e do diesel por outros meios:

Melhorar a eficiência (logística mais adequada, tecnologia mais avançada nas transações),

Redução de impostos, tributos e taxas diversas,

Promoções de vendas (menor preço, maior consumo, ganhando por número de clientes).

A verdade é: acomodou-se! E ninguém faz nada pelo consumidor… produzir pouco e cobrar caro é mais fácil, né?

Imagem: Reprodução da Internet.

– A ressurreição da Lada! (De volta para o futuro – 2).

Por José Horta Manzano – O esfacelamento da União Soviética, no início dos anos 1990, abriu as portas da Rússia para as grandes empresas ocidentais. O país…

Continua em: De volta para o futuro – 2

– Desaprendeu-se a fazer contas?

Eu estava numa loja e minha compra deu R$ 12,00. Dei uma nota de R$ 50,00 e a mocinha do caixa pegou a calculadora, somou, subtraiu, dividiu e deu R$ 36,00. Sei lá o que ela fez, mas me irrita contas tão fáceis (de cabeça, dá R$ 38,00) precisar usar a calculadora. E ainda fazer errado!

Enfim, ao dar o troco, me deu R$ 35,00 alegando que não tinha moedas!

Já não bastasse corrigi-la quanto ao valor, tenho que perder o troco? Neca! Quando argumentei que é o estabelecimento que deve ter o dinheiro trocado, ela não gostou e com na vontade de virou.

Acontece com frequência contigo? Ver contas simples precisando ser feitas na calculadora e, valores que não são centavos, mas sim reais, sendo (ou tentando ser) embolsados?

Continuar lendo

– E o preço da Gasolina?

Já falamos sobre a questão da defasem do preço da gasolina, de acordo com a política de preços da Petrobras (que defende uma correção de 20% para maior).

Fico imaginando: se a empresa pode ganhar dinheiro (como está com os valores atuais), por quê maximizar o ganho, sendo o combustível um elemento essencial na composição dos valores da inflação?

A BR ainda é uma empresa de capital misto. Assim, lucre o necessário e se tenha piedade do brasileiro. Mas parece que não é dessa forma que funciona…

Assaltada pelo Petrolão, assaltando pelos gestões atuais. É o ciclo que faz o povo “pagar o pato”.

Texto citado aqui: https://professorrafaelporcari.com/2022/05/18/a-defasagem-de-20-do-preco-da-gasolina/

Imagem da Web, autoria desconhecida.

– A defasagem de 20% do preço da gasolina.

Que loucura o preço da gasolina em nosso país. Leio, ainda, que o valor (pela atual política da Petrobrás) está defasado em 20%!

imaginaram se existir essa correção?

A verdade é: em ano eleitoral, ninguém ousará isso, E mais: o lucro já é enorme, vide o balanço da empresa. Com o fim (ou a diminuição) da corrupção ou do Petrolão, a empresa voltou a ser bem administrada. 

O problema se torna a ganância do excesso de dinheiro que os acionistas querem ganhar…

Imagem extraída de: https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mais-caro-que-ouro-preco-da-gasolina-gera-enxurrada-de-memes-nas-redes-sociais/

– A vaidade custa caro.

Leio que um artigo de luxo que virou modismo é: vaso sanitário na cor… preta!

Pois é: uma privada escura custa mais do que de qualquer outra cor. Puro exemplo de oferta e procura, modismo e aproveitamento do mercado.

Lembram quando lançaram papel higiênico preto? Na época, foram alguns dias como novidade e depois um fiasco.

Sinceramente… quanto mais clara for a cor da louça sanitária, melhor (por questão de higiene).

É inexplicável uma bacia de banheiro custar mais caro por conta da cor.

– O novo aumento do Óleo Diesel.

Se o Diesel já está caro, imagine com o novo reajuste de quase 9%!

Antes, a gente pagava a conta do combustível pelos desvios de dinheiro do Petrolão. Agora, nós pagamos a conta pela sanha interminável de lucro dos acionistas.

Provavelmente os caminhoneiros farão algo (ainda mais em ano de Eleição). Aguardemos!

Petrobras anuncia aumento no preço do diesel a partir desta terça-feira -  CartaCapital

Imagem extraída de: https://www.cartacapital.com.br/cartaexpressa/petrobras-anuncia-aumento-no-preco-do-diesel-a-partir-desta-terca-feira/