– Cabelos Brancos e Honestidade?

Certa vez disse Rui Barbosa (intelectual brasileiro, político, ministro, entre tantas coisas que esse grande homem foi no Brasil do começo da República):

Não se deixe enganar pelos cabelos brancos, pois os canalhas também envelhecem”.

Pois é: o que tem de picareta na sociedade, independente de idade, sexo, ou raça…

Não se deixem enganar pelos cabelos... Rui Barbosa

– Cunha Livre!

Taí o circo pegando fogo. O TRF-4 revogou a prisão do Deputado Eduardo Cunha.

Com muita tristeza, parece que o crime compensa sim… Você faz a sacanagem, espera um pouco na cadeia (ou em casa, na prisão domiciliar) e pronto! A “Justiça te libera”.

Acho que nós somos os vilões e os corruptos são os mocinhos. Triste Brasil.

TRF-1 mantém prisão preventiva de Eduardo Cunha | Jovem Pan

– Lula “Livrado”?

Li alguém (não me recordo onde foi) que escreveu mais ou menos assim: “O ‘Lula Livre’, defendido por seus seguidores, virou ‘Lula Livrado’ pelo STF”.

Perfeito.

Quer dizer que todas as instâncias (quantas foram?), todos os votos e todas as análises (incluindo as posteriores ao julgamento do Sérgio Moro) de nada valeram?

Todos erraram nesta lógica, e somente os 5 votos do STF são os que valeram.

Há de se parar o mundo para descer… Devolva-se todas as propinas recuperadas pela Operação Lava-Jato (foram BILHÕES) e as entreguem aos agora moralmente, por tabela, outros “ex-corruptos” (como o presidente da Odebrecht, pessoal do Petrolão e do Mensalão, OAS e tantos outros). Afinal, o elo (LULA) é um homem “honesto”.

Isso cansa. E pensar que populistas como Lula, Bolsonaro e tantos outros demagogos encontram defensores incondicionais, façam o que fizer.

A propósito: senhores como Lewandowski ou Gilmar Mendes, em seus discursos, não teriam um certo ciúme de Moro, aparentemente?

Último voto no STF afasta suspeição de Moro contra Lula. E Gilmar chama Curitiba de 'tribunal de exceção' - Rede Brasil Atual

– Sendo verdadeiramente trouxa: a prisão do deputado Daniel Silveira.

E por ordem do juiz Alexandre de Moraes, o deputado Daniel Silveira foi preso por instigar os ministros do Supremo e defender atos antidemocráticos, pedindo um novo AI-5.

Sabe o que foi impressionante nesse episódio? A fala no vídeo que ele gravou, provocando os homens togados e desafiando-os para prender “a troco de mostrar coragem”.

Pronto. Foi preso. Será que ele ficou feliz?

Sabe aquele cara que quer dar uma “de bonzão”, e acaba se dando muito mal por se achar “o tal”? Foi isso. Cutucou gente do calibre dele que tem o poder da caneta.

As bobagens ditas em: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2021/02/16/em-video-deputado-bolsonarista-investigado-ataca-e-ofende-ministros-do-stf.htm

– Lula e Bolsonaro irmanados contra Moro? Mesmo não estando juntos, comungam aparentemente do ideal.

A interpretação dos fatos no Brasil sempre ocorre de acordo com as paixões. Um bom exemplo: Sérgio Moro e a suposta parcialidade nos julgamentos. 

Há uma grande confusão disseminada nas Redes Sociais. O problema reside em: não é que Lula tenha sido um inocente condenado por alguém que lhe inventou culpa, mas sim um corrupto no qual o juiz ajudou os procuradores a não deixá-lo escapar das garras da Lei. 

Bem claro: Moro não plantou provas inexistentes, mas deu dicas à PGR de como provar sua culpabilidade (o que não poderia ter feito, pelo cargo que ocupa).

A questão é: Lula poderá ser novamente julgado, blá-blá-blá e toda a culpa dos monstruosos crimes de corrupção do Mensalão e do Petrolão, impunes.

A reboque, uma alegria indisfarçável do Governo na implosão da Operação Lava-Jato (um desejo de Bolsonaro desde que tentou – e conseguiu – intervir na Polícia Federal nos tempos de Moro ministro). 

Não é curioso que Luís Inácio Lula da Silva e Jair Messias Bolsonaro estejam em comunhão contra Sérgio Moro? Ou não estão?

Não seria somente por uma possibilidade do ex-juiz se candidatar à Presidência em 2022… ou não é assim?

Difícil responder tais questões.

– Pare de usar a justificativa que o STF “travou” Bolsonaro na Pandemia. Entenda a realidade:

Cansou ouvir bla-bla-blá sobre “culpados da Pandemia”. Vamos falar com clareza?

O Supremo Tribunal Federal tem inúmeros pecados a serem expurgados, mas precisamos ser justos: o de “proibir o presidente Jair Bolsonaro de lutar contra a pandemia”, não. É discurso de fanático bolsonarista ou de pessoas que não entenderam o que aconteceu.

Quando o STF deu poder aos Estados e Municípios a fim de tomarem medidas mais amplas na Pandemia, NÃO ISENTOU A UNIÃO de agir. Há muita bobagem nessa história, que mais parece desinformação do que justificativa fanatizada: a Justiça permitiu que governadores e prefeitos decidissem ações mais personalizadas, de acordo com a realidade da comunidade que vivem (já que o país é muito grande e heterogêneo). A afirmação de que proibiu a União, portanto, é mentirosa, e surgiu como subterfúgio para muitos.

Não tem nada a ver com dizeres como “o presidente ficou de mãos atadas”, ou “o Governo Federal não pode nada”. Não se encubra incompetência no combate e acomodação das autoridades com “impossibilidade de fazer” e “proibição do Judiciário”.

Normalmente, quem gosta de usar esse discurso, tenta acrescentar na fala: “olhe só os que os governadores e prefeitos roubaram”. Ué, se roubaram, cadeia neles! Mas sejamos inteligentes e realistas: o que isso tem a ver com a omissão do Governo Federal?

Todos (Presidente, Governadores e Prefeitos) têm responsabilidades. Executivo, Legislativo e Judiciário, idem. Além de nós, brasileiros sem cargo público, de cobrar as autoridades.

Artigo – Migalhas – A legislação das medidas emergenciais na pandemia – Por  Nelson Adriano de Freitas – IRIRGS

– As graves acusações contra Dom Alberto Taveira precisam ser investigadas com urgência e precisão.

Quem acompanhou o Fantástico da Rede Globo se assustou: o arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, foi manchete como suposto assediador de ex-seminaristas!

O assunto, obviamente, é delicado e complexo. As supostas vítimas se declaram assediadas moral e sexualmente. O religioso se defende como vítima de uma associação de pessoas que por maldade querem o prejudicar.

Que a Justiça dos homens consiga investigar e clarear tudo. Que o(s) culpado(s) seja(m) punido(s) e, principalmente, que o Espírito Santo aja em todos.

Lembremo-nos que a Igreja é santa por que vem de Deus, mas pecadora pois é formada por homens. Possa tudo ser elucidado, para o bem geral.

Extraído de: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2021/01/03/arcebispo-de-belem-e-acusado-de-abuso-sexual-por-ex-seminaristas.htm

ARCEBISPO DE BELÉM É ACUSADO DE ABUSO SEXUAL POR EX-SEMINARISTAS

Quatro ex-seminaristas acusam Dom Alberto Taveira Corrêa, arcebispo de Belém (PA), de usar seu poder para investidas sexuais não consentidas durante encontros privados. O suposto abuso sexual é alvo de inquérito aberto pela Polícia Civil a pedido do MP-PA (Ministério Público do Pará) e também é investigado pelo Vaticano.

Segundo relatos feitos pelas supostas vítimas ao “Fantástico”, da TV Globo, a casa onde vive Dom Alberto é o lugar onde eles passaram seus piores dias. O arcebispo costumava convidar os seminaristas para visitá-lo — e os jovens, impressionados, se sentiam privilegiados pela oportunidade. Mas foi ali que os abusos teriam acontecido.

“Ele dizia: ‘Quero conversar contigo tal dia, lá em casa’, lembra um ex-seminarista. “Parecia algo inalcançável. ‘Nossa! Eu fui chamado para ir à casa do arcebispo’. Você se sente importante naquele momento”, conta outro.

A pedido das vítimas, que temem sofrer represálias, seus nomes e rostos foram preservados pela reportagem. Assim como o “Fantástico”, o UOL usará letras — que nada têm a ver com as iniciais de cada um — para identificar os ex-seminaristas.

As histórias dos quatro jovens são muito parecidas: eles tinham de 15 a 18 anos quando teriam sofrido os abusos — moral e sexual —, entre 2010 e 2014. Parte dessas acusações já havia sido publicada pelo jornal El País em dezembro.

“Z” conta que conheceu o arcebispo em 2011, quando tinha 15 anos e era coroinha. Depois de uma primeira conversa, Dom Alberto encaminhou “Z” ao seminário menor, para iniciantes, onde ele também cursaria o Ensino Médio. A partir daí, segundo a vítima, eles começaram a se encontrar na casa do arcebispo.

“Era sempre sobre sexualidade”, diz “Z” sobre os encontros no quarto de Dom Alberto. “O primeiro ponto que ele sempre tocava era sobre a masturbação. Era sobre toque, se eu sentia desejo, por quem que eu sentia desejo”.

Os ex-seminaristas dizem que também encontravam o arcebispo na capela, onde a conversa costumava ser sobre vocação religiosa, e na sala, onde o assunto era focado na família e nos estudos.

Quando ele me tocou, na minha parte íntima, disse que aquilo ali era normal, coisa do homem. Mas, assim, eu não via maldade, porque confiei muito, por ele ser uma autoridade, também não tinha experiência. Mas aquilo foi se tornando já permanente e já mais agressivo. Ele já me recebia na porta e já ia logo pegando. “Z”, sobre abusos de Dom Alberto

Abuso moral

Com “S”, os abusos teriam começado assim que o ex-seminarista conheceu Dom Alberto, em 2010, na Cúria Metropolitana, onde ficava o escritório do arcebispo. Além do assédio sexual, ele relata ter sido vítima de assédio moral.

“Quando eu comecei a falar que eu queria sair do seminário por isso, isso e isso, comecei a chorar. Ele mudou o humor repentinamente. Bateu na mesa, me xingou de ‘viado’, disse que chorar era coisa de ‘viado’, que eu tinha que ser homem, que eu tinha que ser forte. E isso tudo gritando, assim, de maneira que até chegou a me assustar”, contou à reportagem.

Neste mesmo dia, lembrou, Dom Alberto o abraçou e apalpou seus órgãos genitais, além de ter lhe dado um beijo perto da boca. “Disse que gostava muito de mim, que queria me ver ordenado padre”, completou.

Outra situação que se repetia, segundo os jovens, eram as conversas sobre uma suposta cura para a homossexualidade. Os ex-seminaristas relatam que o arcebispo lhes entregou um livro em que são descritos procedimentos para o que ele chamava de “tratamento”.

“Você lia o livro e dizia assim, que ser homossexual é uma doença, que a gente precisava ser tratado e ajudado”, disse “V”.

Investigação e defesa

Os ex-seminaristas procuraram a Polícia Civil e o MP-PA em agosto do ano passado. Em nota ao “Fantástico”, o MP disse ter recebido as denúncias e encaminhado à polícia, que confirma ter instaurado inquérito para investigar o caso. Como o processo corre em sigilo, ninguém pôde dar entrevistas.

A reportagem do “Fantástico” teve acesso a informações que indicam que um bispo representante da Santa Sé, no Vaticano, esteve em Belém para apurar as acusações contra Dom Alberto. Ele teria conversado com os ex-seminaristas e com os padres que acompanharam o caso, além do próprio arcebispo.

Dom Alberto chegou a publicar um vídeo para se defender do que chama de “falsas acusações de imoralidade”, mas não citou o teor das denúncias.

Digo a vocês que recebi com tristeza há poucos dias informações da existência de procedimentos investigativos com graves acusações contra mim, sem que eu tenha sido previamente questionado, ouvido, ou tido qualquer oportunidade para esclarecer esses pretensos fatos postos nas acusações. Dom Alberto, sobre as acusações de abuso

Ao “Fantástico”, o advogado do arcebispo, Roberto Lauria, disse que ele ainda não foi ouvido pela polícia ou pelo MP, mas “está à disposição”.

“Obviamente que a primeira coisa a ser dita é a negativa e o repúdio a essa denúncia”, afirmou. “Nós vamos provar ao final desse inquérito que, diferentemente do que se pensa, os denunciantes não são quatro pessoas isoladas. São um grupo de pessoas que têm um profundo recalque, um profundo sentimento de vingança por Dom Alberto.”

Suposto abuso sexual é investigado pela Polícia Civil a pedido do MP-PA; Vaticano também estaria apurando caso - Reprodução/TV Globo

Suposto abuso sexual é investigado pela Polícia Civil a pedido do MP-PA; Vaticano também estaria apurando caso Imagem: Reprodução/TV Globo

– Flamengo x Santos ofuscado por Robinho?

Que estrago fez o Santos FC em sua imagem pela insistência na contratação de Robinho. O atleta, que foi condenado pela Justiça da Itália por estupro, só teve seu contrato suspenso após o boicote anunciado pelos parceiros do Peixe. Nesta semana, o jogador foi condenado pela 2a instância e o Santos manteve o contrato suspenso (ou seja: não desistiu da sua contratação).

Nem com os áudios divulgados (onde Robinho orienta o amigo dele a vir para o Brasil pois aqui não ficariam presos), fez com que a diretoria desistisse da ideia. Conclusão: às vésperas de um jogaço como Flamengo x Santos, você abre os sites e as manchetes são: Robinho condenado!

Pra quê isso? Se livre desse “abacaxi”, Santos. Até o julgamento pela 3a instância, o contrato já venceu e o jogador estará ainda mais veterano… Anti-marketing total!

Justiça italiana confirma condenação de Robinho por crime sexual | Agência  Brasil

– A Demagogia no futebol: São Paulo e VAR, Caixa e Corinthians, TJD e FPF.

Há coisa que irritam no futebol, por demonstrar que aparentemente todo mundo é ingênuo e que a cartolagem (os que realmente mandam) são os baluartes da ética e da moral.

1- O São Paulo, que tinha o DIREITO de pedir a anulação da partida contra o Ceará por um Erro de Direito fatídico, não o fez pois entendeu que não deve tumultuar o campeonato e que suas queixas já são uma demonstração suficiente do inconformismo e de repúdio ao mau uso do VAR

Nunca ninguém pensou na questão da falta de datas, do bom relacionamento do presidente Rogério Caboclo com a Diretoria ou ainda de uma possível pendenga no TJD? Então tá. Já imaginaram se faltar 2 pontos para o clube conquistar o Brasileirão?

2- O Corinthians, que arrasta sua dívida da construção do Estádio desde 2014, enrolada com a Odebrecht e com a promessa inicial de R$ 400 milhões, pagos em 20 anos de Naming Rights, na antevéspera da Eleição de Presidente do Clube anuncia um acordo com a Caixa Econômica. Fica só a pergunta: por quê não antes? Como se dará na prática? Onde está o documento assinado?

Também nunca ninguém ousou pensar que isso seria manchete eleitoreira, propaganda política ou casualidade do pleito? Nem pensar, não?

3- Assim como fez anteriormente com o Batatais, o TJD-SP puniu Paulista de Jundiaí, Olímpia e Barretos com suspensão por 4 meses por envolvimento com manipulação de resultados. O mais interessante é que esses clubes cumprirão a punição exatamente durante o período em que NÃO HÁ TORNEIOS da FPF para eles disputarem, voltando às atividades quando os campeonatos nos quais estão inseridos estiverem na proximidade da montagem dos elencos.

Nem pensar em cobrar as provas onde se mostra a culpabilidade das agremiações? É tudo muito passivo? Quer dizer que, é melhor não pedir explicações pelos motivos dos clubes serem considerados culpados de manipulação de resultados (que fama horrível) e aceitar esse prazo “não tão prejudicial”, do que cair no risco de um imbrolho juridico?

Quando alguém acusa o outro, tem que provar. Não vi, li ou ouvi provas do envolvimento dessas equipes e dos seus cartolas nos casos de manipulação. Foram punidos por conta de ações incorretas dos atletas, exclusivamente? Então, DIGA-SE claramente isso.

Uma última observação: se alguém me chama de corrupto e me pune, eu vou até o fim para mostrar que isso é uma calúnia e deixar evidente que sou honesto. Mas e se eu me calar e aceitar tudo?

Detesto demagogia. Discursos ilusórios (como o do São Paulo), acordos de ocasião (como o do Corinthians) e punições teatralizadas (como as do TJD).

A Justiça cega - Instituto Millenium

– Pobre João Alberto… e quantos outros não existem por aí.

Triste, lamentável e revoltante: João Alberto, um negro gaúcho, foi morto violentamente por seguranças do Carrefour.

Para quem não viu, aqui: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/11/racismo-me-tirou-a-pessoa-que-mais-amava-diz-pai-de-homem-morto-por-segurancas-no-carrefour.shtm

Perguntas pertinentes:

Por quê? Racismo, pura e simplesmente (para a indignação de todos)?

– E se fosse um alemão de olhos azuis?

– Quem devolverá a vida do filho perdido aos pais?

É até complicado imaginar… um ser humano ser tão apático quanto ao outro, não dá para aceitar. Mas fica uma questão: e o PREPARO recebido pelos profissionais? O que dirá a empresa responsável?

– Rodrigo Constantino demitido da Jovem Pan após o infeliz comentário do caso “Mariana Ferrer e o Estupro Culposo”.

Para quem não viu o horrendo caso da Justiça que absolveu um rapaz acusado de estupro por considerar “estupro culposo” (uma classificação ridícula de um promotor), desamparando a vítima Mariana Ferrer, vide aqui: https://wp.me/p4RTuC-s3P.

Pois bem: Rodrigo Constantino, comentarista da Jovem Pan, fez uma live independente e no meio de seu comentário, disse:

“Se minha filha for estuprada nessas circunstâncias, ela vai ficar de castigo feio. Eu não vou denunciar um cara desse para a polícia”.

Que mundo ele vive? Será que ele entendeu realmente o que aconteceu? Ele tem filha?

Parabéns à JP!

– Mariana Ferrer e o caso de Estupro Culposo!

É assustador ver a história de Mariana Ferrer, que foi estuprada mas o praticante do ato absolvido, já que o promotor declarou que ele praticou “estupro culposo” e o juiz concordou (algo como “homicídio culposo”, quando você mata “sem querer”).

Existe “estupro sem querer”, onde não há dolo? Claro que não! Foi uma invenção do homem togado, que revoltou a todos.

Pior: a moça foi literalmente humilhada, conforme mostra o vídeo durante o julgamento!

Que mundo insensível estamos vivendo?

Assista e entenda em: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2020/11/03/caso-mariana-ferrer-ataques-a-blogueira-durante-julgamento-sobre-estupro-provocam-indignacao.ghtml

Não existe estupro culposo: famosas se revoltam com sentença no caso de Mariana Ferrer - ISTOÉ Independente

.

– Deus é bom o tempo todo e para com todos!

Deus é bom para todos. Deus não seria Deus se fosse bom para alguns, melhor ou pior do que para outros.

Deus não é justo, pois se fosse justo estaríamos todos condenados pela nossa culpa. Deus é misericordioso.

Deus acolhe a todos, indistintamente. Deus permite o mesmo prêmio ao convertido derradeiro. Deus conhece o nosso íntimo e até onde somos realmente culpados ou fracos.

Deus é mais que amor. Deus é Deus.

Compartilho esse “Mini-Sermão” do Padre Joãozinho, SCJ, publicado em seu Twitter, que explica muito bem isso.

A seguir: twitter.com/padrejoaozinho/status/1296046465266135047

Placa decorativa - Deus é bom o tempo todo 20x30 no Elo7 | Rústica Atelier  (108A708)