– Ir ou não para Santos? As vantagens e desvantagens… Beleza e Descanso versus Trânsito, Maconha e Sujeira

Estive descansando em Santos/SP dias atrás. Apesar do clima aprazível, algumas coisas me incomodaram muito.

Claro, o trânsito absurdo em direção ao Litoral incomoda, mesmo em horários e dias alternativos. Mas as duas coisas principais: sujeira e drogas!

Os dejetos nas ruas da cidade são demais! Contrasta com a beleza dos jardins. São pouquíssimas lixeiras públicas e os moradores deixam o lixo nas calçadas esperando o lixeiro – no chão mesmo, atrapalhando os pedestres.

Sem contar com a imundice da praia, pelo excesso de turistas mal educados (com dor no coração que digo isso, pois depois de Jundiaí, minha segunda casa é lá).

As drogas, então… é constrangedor dividir o espaço com os usuários que lá circulam. Se você vai a noite, pela orla os maconheiros estão aos montes. E se você vai correr na areia esperando o sol nascer, ali ainda estão! O fedor é muito forte, chega a impedir o ar puro e a brisa do mar.

Triste. Adoro Santos. Mas a sujeira e a maconha são os pontos negativos de lá!

Resultado de imagem para santos praia

– Uma mãe de viciado sobre Ludmila na Fátima Bernardes e o boicote dos consumidores contra a empresa de cosméticos (#ComLudmillaNaAvonTôFora)

Já viram a campanha #ComLudmillaNaAvonTôFora, que convida as pessoas a colarem essa #hastag de repudio à empresa de cosméticos?

Pois é: após a música que faz apologia às drogas chamada “Verdinha”, a cantora Ludmilla ganhou elogios entre os defensores da liberação das drogas e usuários da Maconha. E, como toda celebridade, ela tem um público cativo – que pode gostar desde as suas músicas, seu comportamento e até mesmo sua ideologia (não necessariamente concomitantemente).

Entretanto, a AVON, que a tem como garota-propaganda, está sofrendo uma ação de boicote por não combinar os valores dos consumidores da empresa e o mote defensivo de narcóticos da cantora.

Vide em: https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/celebridades/marca-sofre-ameaca-de-boicote-apos-contratar-ludmilla-como-garota-propaganda-32453?fbclid=IwAR1WSSqJ-q2A3Ja9iR_gfs5n1vMcGLTgPfcFO6tJNNKd_FxTdduTYzs_bMk

A mesma Ludmilla trouxe muita repercussão quando esteve na Rede Globo, no Programa de Fátima Bernardes, dias atrás, trazendo grande aborrecimento às pessoas que possuem dependentes de drogas em seus lares e a fala descompromissada de responsabilidade social.

Enfim: tratar a Maconha como algo recreativo e sem alertar aos problemas sérios que são trazidos à saúde por uma artista, nada mais parece como um meio de se ganhar dinheiro sem pensar nas consequências. Ou não?

Abaixo, uma publicação extraída do Facebook da Jornalista Izilda Alves, da Federação do Amor Exigente:

INDIGNADA, MÃE QUE PERDEU O FILHO POR DEPENDÊNCIA DE MACONHA ESCREVE A LUDMILLA E A FÁTIMA BERNARDES

Vocês não viveram na pele o que eu e outras tantas mães passamos por causa do uso de maconha pelos nossos filhos: surtos, agressões, traficantes (por causa de dívida e a família é quem paga, para que não se pague tirando a vida deles), e por último a demência mental que esta maldita droga, a maconha, causa.”.

Palavras de JANI XAVIER, que na véspera do Dia das Mães DE 2017, estava no Instituto Médico Legal, de Cotia, cidade paulista a 35 quilômetros da capital, reconhecendo o corpo do filho de 27 anos, Jefferson, que desenvolveu esquizofrenia por uso de maconha e foi encontrado morto na rua. Foi em 13 de maio de 2017. “Até hoje, não superei essa dor devastadora”, chora Jani Xavier em sua carta a Ludmilla e a Fátima Bernardes:

“Ludmilla e Fátima Bernardes, minha total indignação por apresentarem a música Verdinha numa emissora de TV em horário em que a maioria das crianças e adolescentes assiste, principalmente neste mês de férias.. Vocês não viveram na pele o que eu e outras tantas mães passamos por causa do uso de maconha pelos nossos filhos: surtos , agressões, traficantes ( por causa de dívida e a família é quem paga, para que não se pague tirando a vida deles), e por último a demência mental que esta maldita droga, a maconha, causa no cérebro deles, a esquizofrenia.
Proponho a vocês, Ludmilla e Fátima Bernardes passarem um único dia em um hospital psiquiátrico vendo como é o sofrimento de mães, vendo filhos internados por doença mental, causada pela maconha, e ouvindo a história de cada família!!! Aí eu queria ver se a vida de vocês não não iria mudar!!.
A Fátima tem três filhos e ela não está imune de que um deles ou todos eles venham a fazer uso desta droga, a maconha, por incentivo de uma música que ela própria permitiu que entrasse no seu programa, Encontro com Fátima Bernardes, e dentro de todos os lares, inclusive do dela.”

Resultado de imagem para LUDMILLA VERDINHA

– Borboletas ou Jardins?

Mário Quintana foi um dos grande poetas do nosso país. E uma de suas belas citações é:

“O segredo é não correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar, não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!”

Belo e profundo. Interprete como você quiser.

Trabalhar paciente e corretamente para o sucesso/ felicidade pode ser um desses entendimentos.

Ou não?

borboletas.jpg

– Meu Primeiro Telefonema Recebido!

Há 7 anos…

Crianças surpreendem!

Enquanto eu trabalhava, tocou o telefone. E não é que era a minha filha Marininha de 3 anos quem estava do outro lado da linha?

Segundo ela, quando estava cuidando das roseiras do nosso jardim, esqueceu-se do nome de algumas das flores que plantamos. Então resolveu entrar em casa, pegou o celular da mãe dela, e resolveu ligar ao papai, já que nós sempre cuidamos junto do jardim!

O legal é que ela decorou o número e sozinha fez tudo isso. Meu Deus, nunca imaginei que minha bebezinha já soubesse fazer tal coisa. Que independente!

O mais gostoso é que a voz dela é doce, música para meus ouvidos:

– Pai, você não acredita! Qual é o nome das flores que a gente plantou? Já nasceu uma, e é maravilhosa!

Ganhei o dia, o mês, o ano… E o mais engraçado: quando perguntei como ela fez para me ligar, respondeu:

– Peguei o telefone da mãe e te liguei, ué! Dãããã. Eu sei seu número, papito.

Devo agradecer a Deus todos os dias.

– Maria e o Aborto. O que ela diria?

Sou contra o aborto, tenho minhas convicções e a opinião formada. Claro, respeito quem pensa diferente.

Mas se você pensa como eu – que a vida deve estar acima de tudo e que um inocente não pode ser vitimado sem defesa (ainda mais estando na barriga da mãe) – leia esse pensamento do padre Zezinho, SCJ:

A mãe de Jesus nunca diria ‘Meu Corpo, Minhas Regras’. Ela acreditava em Deus.

Perfeito. O corpo é Templo do Espírito Santo, dado por Deus a nós para fazermos bom uso dele. Nem as mulheres, nem nós, homens, devemos usar o artifício de que podemos fazer o que quisermos dele. Afinal, ele está apenas “emprestado a nós” até o derradeiro dia de nossas vidas, sendo uma “casca” para a nossa alma, no aguardo do corpo glorioso da ressurreição dos mortos!

bomba.jpg

– A incrível história do homem que ficou isolado 3 semanas no Alasca: Tyson Steele, o sobrevivente do gelo!

Há pessoas que “nascem de novo”. É o caso de Tyson Steele, resgatado no Alasca, em meio a um deserto de gelo, 3 semanas isolados após sua cabana, pasmem, pegar fogo!

Abaixo, extraído de: https://epoca.globo.com/mundo/apos-tres-semanas-em-deserto-de-gelo-homem-resgatado-no-alasca-veja-video-24186651

Após três semanas em deserto de gelo, homem é resgatado no Alasca; veja vídeo

Americano Tyson Steele morava sozinho havia quatro meses em uma cabana, que acabou destruída por um incêndio

Tyson Steele foi resgatado depois de passar três semanas em uma tenda com pouca comida no Alaska Foto: Reprodução
Tyson Steele foi resgatado depois de passar três semanas em uma tenda com pouca comida no Alaska Foto: Reprodução

Um americano de 30 anos foi resgatado — no último dia 9 — depois de sobreviver por mais de três semanas em um deserto de gelo do Alasca, a mais de 30 quilômetros da cidade mais próxima. O momento em que ele foi localizado acabou registrado em vídeo.

 
 

Havia quatro meses, Tyson Steele morava em uma cabana que acabou destruída por um incêndio acidental no fim de dezembro.

Ele então improvisou uma barraca simples com os destroços e passou a se alimentar de enlatados que resistiram ao fogo, segundo reportagem da BBC.

Os parentes de Steele acionaram as autoridades, que deram início às buscas.

Nascido no estado de Utah, o americano chegou inclusive a escrever SOS na neve para chamar a atenção das equipes de resgate.

Em entrevista à polícia, Steele afirmou que o incêndio começou após colocar um pedaço de papelão no fogão a lenha, um “erro bastante precipitado” — em suas palavras.

“Tive fogões a lenha toda a minha vida. Eu sabia que não se faz isso. Então, provocou uma faísca pela chaminé que chegou ao telhado”, disse ele, que não soube especificar a data da ocorrência. Acredita que tenha sido antes do Natal, na noite de 17 ou 18 de dezembro.

Tyson Steele foi resgatdo de helicóptero pelas autoridades do Alaska Foto: Divulgação Alaska State Troopers
Tyson Steele foi resgatdo de helicóptero pelas autoridades do Alaska Foto: Divulgação Alaska State Troopers

Steele morava sozinho desde setembro na cabana feita de lona e tábuas localizada no Vale Susitna, em uma região isolada das áreas habitadas mais próximas.

Quando o incêndio começou, ele ainda estava dormindo. Acordou com gotas de plástico derretido caindo pelo telhado em meio à fumaça.

De imediato, correu para o lado de fora da cabana, vestido com suas botas e um suéter.

Levou ainda cobertores e seu rifle, mas não conseguiu salvar seu cachorro, Phill.

Chegou a pensar que o labrador havia escapado do incêndio até ouvir os latidos do animal dentro da cabana já tomada pelo fogo.

“Não tenho palavras para a dor; foi apenas um grito. Parecia que eu havia rasgado meu pulmão”, disse.

Steele contou ainda que não era bem treinado, mas estava habituado a viver em ambientes inóspitos como esta área remota do Alasca.

O fogo se propagou ainda mais rapidamente porque havia no local centenas de cartuchos de munição e um tanque de propano.

Após sua moradia ser reduzida a cinzas, ele buscou as latas de comida que restaram — muitas delas com gosto de plástico queimado, segundo relatou Steele.

Para sobreviver, ele construiu uma tenda com os pedaços de lona e manteve o fogão a lenha com uma casca de árvore e uma vela que estava em seu bolso.

Em seguida, desenhou na neve uma mensagem de SOS perto de um lago por onde acreditava que o resgate pudesse chegar.

Pouco mais de três semanas do incêndio, Steele foi salvo pela polícia de Alaska. Seu primeiro desejo foi voltar para Utah e reencontrar sua família. “Eles têm um cachorro, e isso seria uma terapia pra mim”, concluiu.

– Força, Mendel!

Mendel Bydlowski, competente e simpático profissional da ESPN Brasil, está passando junto com sua esposa algo que ninguém quer: a perda de um filho!

O caminho natural é dos filhos enterrarem seus pais, e não ao contrário. Especialmente quando são crianças, e justamente com 5 anos, numa fase incrível de descobertas.

Conhecia Mendel da TV, e há pouco tempo, acertamos uma entrevista sobre os 10 anos da “Máfia da Arbitragem” e ele veio no meu trabalho aqui em Jundiaí para a matéria, intermediada pelo Sálvio Spínola. Tanto na tela como no pessoal, se mostrou extremamente cortês e bacana.

O que pode-se fazer agora? Apenas rezar. Uma situação inconsolável para seus familiares.

Que Deus acolha o pequenino Artur e sustente seus pais agora.

Extraído de: https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2020/01/10/crianca-que-morreu-ao-cair-de-predio-e-filho-de-jornalista-de-sp.ghtml

CRIANÇA QUE MORREU AO CAIR DE PRÉDIO É FILHO DE JORNALISTA DE SP

Artur Loiola, de 5 anos, que caiu do 5º andar de um prédio em Guarujá, litoral paulista, é filho do repórter esportivo da ESPN Mendel Bydlowski.

O menino de cinco anos que morreu após cair do quinto andar de um prédio em Guarujá, no litoral de São Paulo, é filho do jornalista Mendel Bydlowski, repórter esportivo da ESPN. A informação foi confirmada pela Polícia Civil ao G1 na noite desta sexta-feira (10).

Segundo apurado pelo G1, o jornalista estava com a mulher e os dois filhos a passeio na cidade quando o acidente ocorreu na tarde desta sexta. Artur caiu de um prédio localizado na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca, em frente à praia de Pitangueiras, esquina com a Rua Rio de Janeiro.

Conforme informado pela Polícia Civil, a vítima estava brincando com o irmão mais novo, próxima a um vidro do apartamento, que já estava um pouco quebrado. Na brincadeira, o menino acabou forçando o vidro, que cedeu e ocasionou a queda da criança.

A criança foi socorrida às pressas e encaminhada ao Hospital Santo Amaro, mas teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), foi solicitada perícia ao Instituto de Criminalística (IC) e exames ao Instituto Médico Legal (IML). O caso foi registrado como morte suspeita pela Delegacia do Guarujá, que instaurou inquérito policial para apurar os fatos.

De acordo com a Prefeitura de Guarujá, viaturas da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, a Guarda Civil Municipal e a Defesa Civil foram acionadas e compareceram até o local.

Em nota, a Secretaria de Saúde (Sesau) informou que equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência encaminharam a criança para o Hospital Santo Amaro (HSA). Na unidade, a vítima teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

Resultado de imagem para mendel bydlowski

– O que devemos abandonar e o que devemos buscar, a fim de uma conduta melhor em nosso cotidiano – espiritualmente falando?

Meditar o Novo Testamento é muito bom. O que devemos abandonar em nossa vida e o que devemos acrescentar na conduta?

Ouça, em: https://www.youtube.com/watch?v=Wrl-I1ZKsd8

(A gravação do vídeo é amadora, mas a Palavra de Deus é perfeita).

 

– 10 passos para uma ideal vida pessoal e profissional

Recebi esse gráfico com virtudes para melhor relacionamento no trabalho e otimização de resultados. São breves reflexões sobre Ética, Planejamento, Foco, Garra, Criatividade, Vontade, Efetividade, Produtividade, Superação e Vida.

Gostei bastante e compartilho. Veja se tais pontos são úteis ou não:

– A vitória de Kandie sobre Kiplimo pode ser uma Lição de Vida!

Kibiwott Kandie, do Quênia, ultrapassou Jacob Kiplimo, de Uganda, nos metros finais (quase que “centímetros derradeiros”) da Corrida Internacional de São Silvestre e ganhou a prova. Somente quem assistiu a chegada pode entender o que aconteceu: o líder da prova era o número 3, Jacob, que chegou à Avenida Paulista praticamente vencedor. Manteve seu ritmo seguido a uma boa distância do segundo colocado no momento, o número 71, Kibwoot.

A narração da TV já estava preparada para gritar a vitória do atleta ugandês, e, de repente, sabe-se-lá-Deus-de-onde, o queniano deu uma acelerada e ultrapassou o provável campeão justamente quando iria atravessar a linha de chegada (o momento da ultrapassagem foi captado pela ótima imagem abaixo). SENSACIONAL!

Quantas vezes nós estamos trabalhando para galgar importantes situações e nos deparamos com surpresas (nem sempre agradáveis). E não estamos falando de pessoas em zona de conforto, o exemplo é de homens e mulheres esforçados, merecedores de conquistas e, num piscar de olhos, perdem a oportunidade – por um descuido ou simplesmente por alguém melhor (identicamente ao ocorrido hoje).

Enfim: se na labuta já se perde grande chances na vida, imagine quando estamos acomodados…

rib3342_1Gn0Mnk

Foto: Marcos Ribolli/GloboEsporte.com

– Vida! Em 7 cliques:

Minhas férias foram bem curtinhas, mas aproveitáveis!

Eu vivi em família absolutamente entregue a eles. E foi muito proveitoso…

Aqui com a caçulinha:

Imagem

Aqui com a mais velha:

Imagem

Curtindo o entardecer:

Imagem

Comendo uns quitutes…:

Imagem

Contemplando o por-do-sol e o castelinho de areia:

Imagem

Enfim: rezando e agradecendo com eles:

Imagem

“Pra fechar”, agora de verdade: Maria Estela e Miguel, primos, resumindo como foram esses últimos dias em seus sorrisos:

IMG-3353

Vivamos a Vida em abundância, mesmo que por poucos minutos!

 

– Mulheres que vão à Luta!

Muito bacana: essa matéria que compartilho abaixo retrata o quanto as mulheres que chegam aos 40 anos podem (e devem) encarar novas conquistas profissionais e pessoais.

Extraído de: http://ow.ly/2PVs30du5pg

AOS 40 ANOS, ELAS SÃO JOVENS E TÊM PIQUE PARA ENCARAR OS DESAFIOS

“O motor é de um fusca 1974, mas a carcaça, de um Santana 1985, quatro portas e com vidros elétricos”. É desta maneira que Liliane Rossi se define. Cheia de bom humor, a jornalista de 42 anos é uma representante das mulheres que adotaram um novo comportamento social e hoje envelhecem com mais saúde, além de aparentarem ter menos idade do que realmente têm.

Lili, como é conhecida, treina muay thai de três a quatro vezes por semana e se preocupa com a alimentação. “Tenho meus cuidados com tudo o que como, principalmente durante a semana, mas sem ser radical (também tomo a minha cervejinha). E tudo isso, inclusive a atividade física, é muito importante para o meu futuro”, declara.

Casada com um homem 13 anos mais novo, Lili considera-se realizada em sua profissão e diz que, inicialmente, encontrou no esporte a solução para emagrecer. “A atividade física traz um prazer tão grande que me fez continuar, mesmo depois de chegar ao peso ideal. Meu objetivo mudou, quero qualidade de vida”, conta Lili, que acredita que o grande segredo para “superar a idade” é aceitar as mudanças.

Raquel Agnello, 40 anos, é casada e tem um casal de filhos. Psicóloga, ela tem uma alimentação moderada pela saúde e é vegetariana por opção. Raquel acha que hoje as mulheres têm escolha de vida. “Conheço mulheres que abrem mão de tudo para cuidar da casa e dos filhos e outras que seguem um caminho diferente. O mais importante, no entanto, é que podemos escolher qual tipo de vida queremos”, afirma Raquel, que quase todos os dias pratica pilates ou dança.

EQUILÍBRIO
O equilíbrio entre exercício físico, dieta e disciplina é a solução para a fisioterapeuta Ana Paula Pieroni suportar sua rotina “com sucesso e alegria”. Aos 41 anos, Ana atribui seu ganho de vigor e disposição a essa combinação. “Com certeza é devido ao meu estilo de vida ponderado, que é uma forma de ter atenção comigo mesma sem deixar de lado a família”, explica Ana que também é mãe de dois filhos. “Sinto-me com muito mais ânimo e mais bonita, se comparada aos meus 20 anos”, analisa.

FALTA DE TEMPO?
“Dá para conciliar tudo, sim. Acho que dizer que não tem tempo é uma desculpa”. É o que afirma Priscila Marchi, 40 anos. A microempresária é casada, tem filho de 20 anos e, desde os 12, pratica atividade física em academias. Com o passar dos anos, Priscila adequou sua alimentação e garante que melhorou em todos os aspectos.

“Academia traz melhorias para o corpo, mente e alma”, declara Priscila, acrescentando que o sono é fator para acordar muito mais disposta. Para ela, manter-se ativa é o caminho para não aparentar e, principalmente, não se sentir com a idade do documento.

“Levo uma vida totalmente diferente da minha mãe”, é o que diz Fernanda Gonçalves, 41 anos. Mãe de dois filhos, Fernanda optou por se cuidar logo depois que se formou como odontologista e teve que se adaptar com o nascimento do primeiro filho.

Segundo ela, é perfeitamente possível trabalhar fora, atualizar-se dentro da profissão (atualmente Fernanda estuda para se especializar, pela segunda vez, em mais um segmento da odontologia), dar atenção a si mesma e ter uma família, apesar de ser uma tarefa “pesada”, já que “as prioridades de momento acabam não deixando com que realize tudo da maneira como gostaria”.

Divorciada há pouco mais que um ano, Fernanda conta que o fato de se cuidar trouxe problemas ao casamento. “Gerava ciúme, sim. Todo homem gosta de ter uma mulher bonita, mas a quer só para si, não quer que os outros olhem etc.”, observa.

A psicóloga Luciana Minelli acredita, de um modo geral, que todos “nós vamos envelhecer com mais saúde e aparência jovial”, pelos avanços da medicina. Mas, para ela, é o acesso à informação que faz com que a mulher, hoje com 40 anos, diferencie-se.

“É dessa forma que as mulheres conseguem buscar qualidade de vida”, diz Luciana. Se, por um lado, a informação facilita, por outro, ela gera competitividade. “Uma mulher de 40, atualmente, está no ápice da carreira profissional e possui um sentimento de conquista, de busca por melhorias de função, e tudo isso gera o estresse, a pressão”, analisa.

A solução, então, pode ser encontrada numa atividade física ou em se valorizar de alguma maneira. Segundo Luciana, essas mulheres precisam, no entanto, adequar valores. “Elas entram em conflito entre o que aprenderam e o que a sociedade contemporânea estabeleceu. Entretanto, essa mulher é muito bem-sucedida em tudo o que se propõe a fazer até porque a idade, mesmo que pequena, traz segurança e um nível de experiência interessante”, finaliza.

bomba.jpg