– Cansado…

Confesso: hoje trabalhei bastante, rodei demais pelas estradas da vida e das rodovias, cuidei da família, resolvi pendengas, encarei problemas…

Estou bem cansado, com poucas horas de sono e muitas de dor-de-cabeça e aflição. Porém, muitíssimo feliz e grato à DEUS por ter me ajudado tanto nessas dificuldades!

Boa noite, e que venha o sono dos justos.

O corpo cansado já apresenta... Luiz Celso Jr - Pensador

– Respire fundo na hora do aperto…

Todos nós temos dias bons e dias ruins. Dias de sol e dias de tempestade.

Quando somos nós os afetados, tentamos contornar. Quando são pessoas que amamos, sofremos mais e demais.

Sempre gosto de pensar: tudo é cíclico, tudo passa… mas manter a calma e ter paciência, cá entre nós, é complicado.

Um dia por vez, vencendo as dores, respirando fundo e buscando superar. Mas atenção: tendo muiiiiita resiliência.

E deixe a vida seguir. Não é fácil, mas Deus ajudará.

– As Novas Vidas das crianças que moravam na Cracolândia

Anna Bonizzi, Bernardo Ricupero, Marcelo Neubauer de Paula, Annie Bacarat, Thaís Heer, Ricardo Kiste, Ricardo Hilgenberg, Luciana Hilgenberg, Ana Davini, Daniel Ramires, Sheila Rodriguez, Alessandro Lata. Todos esses (e outros não citados) merecem aplausos e louvores!

São elas as pessoas de destaque na Vejinha (ed 09 Out) por terem adotado crianças da Cracolândia. Menores vítimas do abandono de mães irresponsáveis, largadas ou trocadas pelas drogas, perdidas e desandadas no mundo.

Corajosamente, essas pessoas tomaram como seus filhos as criancinhas que agora terão um futuro muito melhor.

Sem comentários, só reconhecimentos.

bomba.jpg

– Aborto voluntário é homicídio, reafirma o Papa Francisco.

Se eu quero ser cristão, obrigatoriamente devo defender a vida. Ser tolerante, condenar a violência e promover a concórdia (nunca o ódio e a morte) são atitudes que nos pede Jesus Cristo.

Aí, entra também o aborto na discussão. Como imitar Jesus se a pessoa defende a permissão de se tirar a vida do nascituro?

Palavras fortes e necessárias do Pontífice hoje, abaixo, extraído do texto em: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/ansa/2021/10/14/aborto-e-homicidio-nao-e-licito-ser-cumplice-diz-papa.htm?

“ABORTO É HOMICÍDIO, NÃO É LÍCITO SER CÚMPLICE”, diz o Papa.

O papa Francisco voltou a afirmar nesta quinta-feira (14) que o aborto voluntário é “homicídio” e defendeu que profissionais da saúde se recusem a participar desse tipo de procedimento, mesmo onde seja permitido por lei.

“Vocês sempre estão a serviço da vida humana, e isso pode comportar, em certos casos, a objeção de consciência, que não é infidelidade, mas sim fidelidade à sua profissão. E também é uma denúncia das injustiças contra vidas inocentes e indefesas”, declarou o líder católico em discurso para farmacêuticos de hospitais italianos.

“Sobre o aborto, sou muito claro: trata-se de um homicídio, e não é lícito tornar-se cúmplice. Nosso dever é estarmos próximos das mulheres para que não se chegue a pensar na solução abortiva, que, na realidade, não é uma solução”, acrescentou.

O aborto é permitido por lei na Itália desde a década de 1970, mas médicos e enfermeiros podem alegar “objeção de consciência” para não participar desse tipo de procedimento.

Um mapeamento realizado recentemente pela Associação Luca Coscioni, uma das principais entidades de defesa dos direitos civis no país, mostra que em pelo menos 15 hospitais italianos todos os ginecologistas são “objetores”.

“Hoje está um pouco na moda pensar que seria uma boa ideia remover a objeção de consciência, mas essa é a intimidade ética de cada profissional da saúde e jamais pode ser negociada”, declarou o Papa nesta quinta.

– Você faz parte do clube das 5h?

Acordar cedo para aproveitar um mundo sem tanta tecnologia tem sido uma tendência. Mas e quando você não é “produtivo” ou “relaxante” o suficiente neste período do dia?

Benefícios e malefícios de levantar às madrugadas, extraído de: https://www.linkedin.com/feed/news/o-clube-das-5h-pode-não-ser-para-você-4980964/

O CLUBE DAS 5 HORAS PODE NÃO SER PRA VOCÊ

por Paulo Tobias

O hábito de levantar às 5h para aproveitar melhor o dia vem ganhando cada vez mais adeptos no mundo corporativo. Para essas pessoas, acordar antes de o sol nascer facilita criar um “estado de fluxo” por permitir um tempo sem interrupções de ruídos do ambiente ou da tecnologia.

Mas especialistas em sono alertam que o hábito não é para todo mundo: cada pessoa tem seu próprio relógio biológico e não respeitá-lo pode provocar problemas como cansaço, ansiedade, depressão, doenças gastrointestinais, perda de concentração e lapsos de memória. Assim, se você é uma pessoa vespertina se esforçando para madrugar, está sabotando seu horário mais frutífero.

5am Club: o que é o clube dos que acordam às 5h da manhã

– E morreu o Wilsinho… descanse em paz, amigo!

Que pena… Wilson Roberto Ferreira, o Wilsinho (ex-Paulista e Palmeiras) faleceu.

Boa gente, depois de aposentado foi Policial Rodoviário. Mas ainda retornou ao esporte como técnico de futebol (trabalhou no futebol da Hungria) e professor de Educação Física.

Gente da melhor qualidade… deixa a esposa (Dona Cecília) e sua filha Talissa, além de genro e netos.

Ele era vizinho meu no bairro Medeiros, em Jundiaí. Lamento demais…

Descanse em paz, amigo!

Sua carreira em: http://sumulastche.wordpress.com/2011/12/26/wilsinho/

– Mude seu comportamento hoje!

No final do ano, as pessoas costumam fazer planos, pensar em coisas melhores, enchem-se de esperança para o novo período. Alguns fazem listas de metas e objetivos; outros, ao contrário, se deprimem.

Mas se o assunto é mudar de vida, por quê precisa-se esperar a nova data?

Precisamos ter desejo de mudar (para melhor) sempre!

Se quer emagrecer, comece hoje!

Vai mudar de hábitos? Mude-os agora.

Durante minhas madrugadas de insônia, costumo conversar com Deus. E o ambiente de silêncio é excepcional para se ouvir bem a voz dEle. E nesses bate-papos, sempre fica o convite da mudança, ou melhor, da conversão diária. E ela consiste em: ser mais paciente; reclamar menos, envergonhar-se nunca, agir e nunca se omitir, sorrir mesmo quando dói, entusiasmar o próximo, ser amigo e solidário e… viver!

Difícil?

Quando vivemos cansados, reclamando, indispostos e rabugentos, isso se torna algo crônico em nós. Mas é preciso coragem, disposição e fé.

Que tal começar hoje o que você (e eu me incluo aqui) planeja fazer em 01 de janeiro?

images.jpg

– Tenhamos paciência com os ciclos (e problemas) em nossa vida.

Tudo é passageiro na nossa vida. Os ciclos ocorrerem, de bons ou maus momentos. E aqui não tem nada relacionado com religião, superstição ou equivalentes. Me refiro à percepção do tempo em meio às dores.

Quando temos demandas tristes, que nos trazem à discussão o sentido da vida e o “por quê” das coisas, parece que as angústias que sentimos são eternas – especialmente quando elas nos afligem nas coisas / pessoas / situações que amamos.

Calma. Enfrentemos as pendengas, façamos nossa parte, tenhamos paciência e a certeza que tudo passa.

Essa bobinha imagem do fruto da pitangueira, abaixo, é representativa: não se refere a pessoas que nascem e morrem, mas a frutos (da nossa imaginação, dos nossos compromissos ou, mais claramente, a personificação dos nossos problemas) que nascem tão discretamente, crescem, se avolumam e depois morrem.

Evidentemente, ler essas palavras pode ser confortante. Na prática, a dificuldade é bem maior. Mas ainda assim: calma, temperança e esperança.

– Foco vs Fofoca.

Que nós possamos focar em nossos problemas pessoais (e certamente cada um de nós tem muitos), sem preocupações com o sucesso ou insucesso alheio.

Ao ver essa “sacada” genial da foto abaixo, achei legal compartilhar. Não percamos tempo com coisas, pessoas ou situações que não nos dizem respeito – exceto, claro, se forem para contribuir para a cidadania / sociedade.

– Precisamos moldar o cotidiano em busca da nossa paz interior.

Por questões pessoais, quis (ou precisei) ficar um pouco fora da Internet nesse final de semana. E fez bem…

Sabe aquele momento que você tem coisas mais importantes a fazer e pensar do que responder pacientemente um comentário mal-educado? Ou que você se silencia para não ser grosseiro? Ou simplesmente não tem disposição de ver entrando na sua tela assuntos cansativos e coisas que não lhe são prioritárias?

O mundo virtual tem seus limites. E o meu, quanto a ele, confesso, deve ser no momento em que ele “rouba tempo e humor” na vida real.

Fica a dica: se estiver em um dia problemático, evite a Web, especialmente as Redes Sociais. Esteja com as pessoas que você ama, apoie-as e seja apoiado. Será ótimo para sua paz interior, além da saúde mental. E aí, outra observação: a paciência, a temperança e o equilíbrio emocional devem ser trabalhados diariamente, moldando sempre nosso comportamento. Afinal, são elementos para a construção da paz.

– Parabéns, querida Priscila, por tornar pública sua luta. Que todos se lembrem: #PrevinamSe no #OutubroRosa.

Eu só posso parabenizar minha querida irmã Priscila pela coragem em contar publicamente sua história de superação. Por altruísmo, dividiu momentos dolorosos com o intuito de conscientizar as pessoas sobre a importância dos exames preventivos, já que estamos no período do Outubro Rosa.

Talvez, se não fosse pela prevenção, não a teríamos mais entre nós…

Entre lágrimas, seu depoimento da descoberta do Câncer pela Mutação Genética TP 53, ainda jovem, e o pedido para que outras pessoas façam os exames preventivos:

Neste 1° de outubro, mês da Campanha de Conscientização para o Combate ao Câncer de Mama (Outubro Rosa), venho aqui dividir minha história com vocês.

Sou portadora de uma mutação genética hereditária com pré-disposição ao câncer de mama. Quem me conhece, sabe do histórico familiar que tive com avó, mãe, prima e tias-avós (todas tiveram câncer e faleceram na década de 90). Há 6 anos fiz meu mapeamento genético e descobri uma mutação no gene TP53 no DNA (chamada “Síndrome de Li-Fraumeni”). Esse gene é responsável por fazer o “controle de qualidade” da célula. Essa mutação é rara no mundo, mas frequente no Brasil (em especial no Sul e Sudeste) – porém, poucas pessoas têm conhecimento. Uma das características é: mulheres têm 78% de chance de desenvolver câncer ao longo da vida, sendo 30% desses casos antes dos 30 anos.

Após resultado do teste genético, como medida preventiva em 2018 e com orientação de mastologistas e oncogenetecistas, resolvi realizar a adenomastectomia bilateral com reconstrução imediata (lembram-se do caso da atriz Angeline Jollie que possue a mutação BRCA1? É a mesma linha de pensamento. Claro, essa conduta é para casos específicos e hereditários comprovados).

Ótimo! Eu estava prevenida em 95% de ter um câncer de mama. No ato da cirurgia, tivemos uma surpresa e achamos um início de tumor microscópio. Era bem pequeno mesmo, da grossura de um fio de cabelo. No auge dos meus 33 anos, eu estava livre e curada por uma “coincidência” da vida e, claro, pelos planos de Deus, pois havia feito a cirurgia preventiva na hora exata!

Sigo com exames preventivos a cada 6 meses e no final de 2020 encontramos 2 áreas suspeitas (um nódulo e uma lesão) no pouco de tecido mamário que tinha me restado (afinal o procedimento era 95% de “garantia de prevenção”). Era um novo câncer de mama em meados dos meus apenas 35 anos… lá fui eu para retirada na cirurgia em 06/01/2021 – dessa vez, mais assustada, é verdade, mas com a fé e gratidão em Deus, por sempre poder me cuidar com hábitos saudáveis e exames de prevenção, que me possibilitaram descobrir em um estágio inicial. Retiramos dessa vez alguns linfonodos axilares para ajudar a prevenir ainda mais.

Hoje, faço meu tratamento via oral com hormônio-terapia, pois o câncer que me “visitou” era do tipo positivo para receptor de hormônio estrógeno, ductal insitu (nódulo) e ductal invasivo (lesão). Serão 5 anos de um pontinho de luz que irá me proteger.

Por quê eu contei isso? Tenho sentido cada vez mais em meu coração um enorme chamado de Deus, que eu seja instrumento para atingir outras mulheres. Talvez, para ser um canal de informação, inspiração, exemplo, apoio, conhecimento e fortaleza (pois muitas mulheres que souberam do meu caso também estão se cuidando e fazendo exames preventivos e até testes genéticos).

Entendo que precisamos acolher outras mulheres, e alimentar a auto-responsabilidade em termos de prevenção, além de mostrar e conscientizar que isso pode acontecer com qualquer uma e não só para quem tem uma mutação genética hereditária como eu. É preciso fazer o auto exame, exames de imagens laboratoriais, cuidar da saúde física, nutricional, mental e ir em consultas médicas. Portanto, em especial no meu caso, eu não posso segurar esse conhecimento somente para mim, pois são dados científicos extremamente importantes que podem salvar vidas.

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres (porém, apenas 5% a 10% são hereditários) e se visto e tratado precocemente, TEM CURA.

O teste genético atualmente é direcionado apenas para a população considerada de alto risco, levando-se em consideração alguns critérios como:

– Mais de dois ou três familiares próximos com histórico de câncer;
– Irmã ou mãe que tiveram câncer de mama antes dos 45 anos,
– Histórico de lesões malignas prévias.

Dentre as explicações cientificas que sei, a única e mais importante é Deus. É Ele quem comanda e sei que jamais me daria essa carga se eu não conseguisse carregar. Eu nunca tive dúvidas que o meu Deus é o da cura e da vitória, tanto é que provei disso 2 vezes e estou aqui, mais firme e forte do que nunca.
Eu agradeço por ser escolhida por Ele, por enxergar a vida de uma outra maneira, por estar mais próxima dEle e ver o tão maravilhoso Ele é; por ressignificar e renascer a cada dia, por agradecer a cada segundo de estar viva e com saúde, por ter minha família e amigos por perto!!!

A mutação genética não é uma doença, mas sim um estado de “alerta” para que assim possamos nos prevenir. Infelizmente, poucas pessoas tem conhecimento e acesso aos testes genéticos, escrevei sobre isso no próximo post.

Mulheres, cuidem-se ! Faça que sua saúde seja uma prioridade

Em tempo: essa mutação atinge mulheres suscitando tumores em diversas regiões (mama, cabeça, pâncreas) e homens (estômago, intestino, próstata), variando pela faixa etária. Procurar um Oncogeneticista é fundamental.

Sobre a Síndrome, aqui: https://professorrafaelporcari.com/2021/04/26/a-mutacao-genetica-tp53-e-a-sindrome-de-li-fraumeni-2/

– A Preguiça é o segredo do sucesso?

Curioso. Walcyr Carrasco, autor de novelas, escreveu na Revista Época que sua grande fonte de inspiração é a… preguiça!

Para ele:

A preguiça é uma vantagem para a sobrevivência, que faço questão de exercer”.

Como eu não tenho um salário polpudo como noveleiro da Globo, não posso exercer minha vontade de nada fazer. Que pena!

Resultado de imagem para Preguiça

– Alegremo-nos.

Para que o dia seja bom, precisamos pensar positivamente. Lembrar dos bons momentos, sonhar com coisas boas, ou, simplesmente, trazer à tona um instante de paz.

Com essa imagem dos raios de sol iluminando a flor junto à minha caçulinha (uma foto de 3 anos), fica a dica: animemo-nos!

 

– Oksana Masters: o Exemplo de Paraatleta

As fotos abaixo não são de galanteio barato ou de índole machista. Ao contrário: mostram que a superação ajuda em todos os sentidos.

Oksana é medalhista olímpica e paraatleta do remo. Suas deficiências, como podem ser observadas, não a impediram de mostrar sua força física e beleza.

Sabem o que aconteceu com ela? Foi uma das crianças vítimas de Chernobyl! Quando ocorreu o acidente nuclear, na década de 80, sua mãe estava grávida e ela nasceu assim.

Muitas vezes, lamentamo-nos com coisas tão bobas... taí um exemplo de superação.

Oksana-Masters_480_311.jpg

– Pare de Reclamar!

Eu escrevi, eu tenho que seguir o que defendo. Pararei de reclamar! Abaixo:

São Bento de Núrsia, abade de admirável vida monástica, inspirou várias regras dentro dos mosteiros. E uma delas é genial, que parece ter sido elaborada para nossos dias: a de se evitar reclamações!

A Regra 34 diz, na “essência de seu texto”, diz:

Antes de tudo, que não surja o mal da murmuração em qualquer palavra ou atitude, seja qual for a causa”.

Quantas vezes reclamamos da vida, com ou sem razão?

Nossos lamentos são, muitas vezes, vícios de conduta?

Por quê reclamamos?

Evitamos ficar nas reclamações?

Veja que texto interessante, abaixo, extraído de : http://www.cliquef5.com.br/conteudo.php?cid=18101

APLIQUE AGORA A REGRA 34

Resmungar está mais para quem deseja aumentar do que solucionar problemas. Somente quem não está disposto a encontrar saídas fica resmungando.

Por Janine de Oliveira

Nada mais desagradável que uma pessoa que vive reclamando da vida. Reclamando de tudo. Mas como é bom poder encontrar pessoas que te dão uma lição de vida contando sobre como é a sua vida. Sobre o que acredita. Sabemos que vivemos em um mundo onde o passo do relógio é quem dita nosso cotidiano. Temos menos tempo, e cada dia mais coisas para fazer. A verdade é que o tempo é o mesmo de décadas atrás, mas nós é que acumulamos funções, e reclamar talvez tenha sido uma dessas heranças modernas que acabamos adquirindo. O que seria de nós se não tivéssemos as regras para regulamentar a modernidade. É comum o regramento nas associações, clubes, organizações. Não há agrupamento humano que não elenque prescrições que devem ser seguidas por todos os seus membros. O movimento monástico e outros do mesmo segmento sempre tiveram apontamentos bem claros. Para abraçar este estilo de vida era necessário, antes de tudo, ter conhecimento e boa iniciação na observância da regra. São Bento, por exemplo, no número 34 da regra, institui uma atitude bem pertinente para os nossos tempos: Não resmungar.
Ao propor que os seguidores não resmungassem, o idealizador tinha amplo conhecimento das posturas humanas, bem como suas consequências. A preservação do ambiente fraterno era muito significativa. Não convinham murmúrios e objeções negativas. Em nada ajudaria para a realização pessoal e comunitária. Além disso, abria espaço para lamentações e, quem sabe, até dissabores verbais.
A referida regra 34 poderia estar estampada em muitos espaços coletivos. Faria um bem enorme. Para algumas pessoas insatisfeitas, a inscrição beneditina poderia ficar ao alcance dos olhos. Toda vez que sentisse desejo de emocionalizar algum fato ou postura poderia se dar conta de que o ato de resmungar nada acrescenta. Pelo contrário, cria distância, torna o clima pesado e atrapalha os objetivos a serem alcançados.
Não é proibido discordar, debater, contrapor. Agora, resmungar está mais para quem deseja aumentar do que solucionar problemas. Somente quem não está disposto a encontrar saídas fica resmungando. Ninguém consegue ficar por perto daquelas pessoas que se acostumaram a reclamar de tudo e de todos. Míopes para as coisas positivas, descrentes diante do amanhã. Quando conseguem sonhar, tudo se resume em pesadelos.
Talvez, de imediato, veio à mente a imagem de alguém que se aperfeiçoou na arte de resmungar. Descarte essa lembrança. Uma releitura minuciosa das suas atitudes poderá detectar que, em alguns momentos, deslizamos para o campo da insatisfação e gastamos minutos preciosos resmungando. Se isso for frequente, escreva a regra 34 em algum espaço bem visível. Poderá inspirar.
No entanto, há pessoas que são grandes lições de como aplicar a regra 34. Basta olharmos a nossa volta, aquelas que ao conhecer um pouco percebemos que mesmo com problemas grandes estampam um sorriso e não pronunciam uma só frase de lamúrias.
Aplique a regra 34.

CONSTRUINDO HISTÓRIA HOJE: São Bento de Nursia. “Ora et Labora”.

– E quando você percebe…

Não é dia de #tbt, mas essa lembrança há 6 anos me traz ótimas recordações…

E quando você percebe… a sua bebê que tanto carregava no colo cresceu!

Com o dia das crianças chegando, já há a mudança dos “pedidos de brinquedos”.

Deus do Céu! Como o tempo passa. Minha filhotinha está cada vez mais grandona. Mas continua sempre uma eterna bebezinha para o papai…

– Como estamos vendo as coisas?

Será que conseguimos permanecer sóbrios, neste mundo tão difícil e de pressão emocional muito grande?

Será que nossa opinião não é deturpada e nos faz, vez ou outra, mudarmos a visão do mundo como a da imagem (abaixo) desses copos?

Será que todos nós estamos mais severos e menos tolerantes conosco mesmo?

Será, será, será…

– 10 atitudes determinantes para o sucesso pessoal e profissional:

Gostei dessa mensagem e compartilho: dicas de valores que deveriam ser tratados diariamente com seriedade.

Abaixo (e destaco – gostei do 10º ítem: “Para todo ‘Game Over’ existe um ‘play again’. O nome disso é VIDA”.)

– Nosso Entardecer Caipira em 3 cliques!

Há 5 anos, igualmente num domingo:

Visual natural, clicado há pouco:

O sol se escondendo entre nuvens…

bomba.jpg

O sol entre os fios se recolhendo...

bomba.jpg

O sol, enfim, escondido!

bomba.jpg

A Natureza caipira nos traz inspiração.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Fatores que podem levar uma pessoa ao suicídio.

Uma preocupação de todos nós, especialmente em tempos de pandemia: o suicídio de idosos!

Será que damos real importância ao assunto?

Extraído de: https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/os-fatores-de-risco-e-sinais-para-evitar-o-suicidio-entre-idosos/

OS FATORES DE RISCO E SINAIS PARA EVITAR O SUICÍDIO ENTRE IDOSOS

Perda de interesse por atividades prazerosas ou compromissos, descuido com a própria higiene e conversas em tom de despedida devem acender o alerta

Por Cristiane Santos

Aproximadamente 800 mil pessoas morrem por suicídio por ano em todo o mundo, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, 14 540 pessoas tiraram a própria vida só em 2019, o que equivale a 39 óbitos por dia, quase dois por hora.

Entre idosos, os números são ainda mais alarmantes. O último relatório epidemiológico sobre o assunto no país foi publicado pelo Ministério da Saúde em 2017. Ele mostra que, enquanto a taxa geral de suicídio entre os brasileiros é de 5,8 para cada 100 mil habitantes, entre pessoas com mais de 70 anos, ela sobe para 8,9 por 100 mil habitantes.

“É um dado preocupante do ponto de vista social. Que tipo de sociedade oferece ao idoso o suicídio como destino? Que tipo de sociedade permite que o idoso, depois de uma vida inteira dedicada ao trabalho e à família, sinta-se um estorvo?”, questiona a psicóloga especializada em suicídios e professora da Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul, Cláudia Weyne Cruz.

Ela explica que o suicídio, apesar de ter múltiplas causas e se manifestar de forma individual, pode ser determinado por questões sociais.

“Quando as pessoas ficam mais velhas, elas vão acumulando perdas: do cônjuge, dos amigos, do trabalho e dos papeis sociais”, diz a psicóloga.

Outras questões, como adoecimento, dor crônica, dificuldade de acesso a medicamentos, perda de autonomia por doenças incapacitantes, maus-tratos, apropriação do dinheiro e bens do idoso e quadros prévios de depressão ou de outros transtornos mentais aumentam as chances de um idoso tirar a própria vida.

A psicóloga afirma que amigos, parentes e vizinhos de idosos devem estar atentos a comportamentos que podem indicar a intenção de suicídio, como a desistência de atividades prazerosas, perda de interesse por compromissos sociais, verbalização de que já cumpriu a missão na vida ou de que não quer mais viver, descuido com higiene pessoal, doação dos seus pertences, conversas em tom de despedida ou ainda afirmações claras da intenção de tirar a própria vida.

“Não podemos achar que essas atitudes são só para chamar a atenção”, diz Cláudia.

Nem sempre, porém, os sinais são tão explícitos — por isso a importância de ouvir o idoso e acolhê-lo em suas queixas e angústias.

“O suicídio é multifatorial e os sinais de que ele pode ocorrer não estão sempre claros. Conversar é a melhor solução”, diz João Batista, voluntário do Centro de Valorização da Vida (CVV).

Neste Setembro Amarelo, mês de prevenção do suicídio, o tema da campanha promovida pela organização é justamente a importância de falar sobre o suicídio.

“Estar disposto a ouvir e prestar atenção nas pessoas são as melhores formas de prevenção. Isso pode mudar a vida de alguém”, avalia Batista, que atua no centro há 21 anos. Ele dedica quatro horas semanais do seu tempo para oferecer apoio emocional às pessoas que ligam para o número 188. As ligações são gratuitas e sigilosas. Quem disca escolhe o tema da conversa e a duração dela.

“São pessoas que precisam desabafar, dividir com alguém que não vai julgar ou fazer críticas, que vai acolher. Algumas passam muito tempo conversando. Outras ligam só para saber que a gente existe”, conta.

Como a ideação suicida costuma estar relacionada a quadros de transtornos mentais, como depressão, é essencial buscar acompanhamento psicológico e psiquiátrico quando aparecerem alguns dos sinais de alert (CONT NO LINK).

como podemos ajudar na prevenção do suicídio