– Avalie suas Decisões!


Como ignorar tal verdade existencial?

“Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das suas consequências”

Pablo Neruda

imgres.jpg

Anúncios

– A Preguiça é o segredo do sucesso?

Curioso. Walcyr Carrasco, autor de novelas, escreveu na Revista Época que sua grande fonte de inspiração é a… preguiça!

Para ele:

A preguiça é uma vantagem para a sobrevivência, que faço questão de exercer”.

Como eu não tenho um salário polpudo como noveleiro da Globo, não posso exercer minha vontade de nada fazer. Que pena!

 

Resultado de imagem para Preguiça

– A reviravolta exemplar na vida de Andressa Urach

Desculpem-me a minha ignorância, mas eu imaginava que era uma atriz ou cantora de pouca expressão: falo de Andressa Urach, e depois de uma rápida consulta ao Google, descobri que ela foi: Miss Bumbum, suposta amante e/ou garota de programa hipoteticamente contrata por Cristiano Ronaldo, participante de reality show e pseudo-celebridade de programas sensacionalistas. E muito bonita!

Entretanto…

A assisti no Programa Pânico, sendo entrevistada e contando como mudou de vida. Assumiu ter sido viciada em cocaína e bebidas, prostituta de luxo e mãe solteira aos 21 anos (casou com 15 e não terminou seus estudos). Contou como foi escrava da beleza e seu drama da internação após um procedimento estético, no qual quase  teve amputação das pernas devido a uma reação com hidrogel.

O que gostaria de compartilhar é seu testemunho de mudança de vida. Através de Jesus Cristo teve um choque de comportamento, conseguindo se livrar das coisas que a aprisionava e entendendo como se afastar das tentações nocivas. Eu fiquei impressionado!

No atalho abaixo, a entrevista começa no minuto 28. Aos 44 minutos, ela fala de Deus e a Santíssima Trindade, sobre o preconceito em ser cristã e como ela era valorizada enquanto se prostituia e “legal para a sociedade” quando defendia as drogas (46’20”), e que agora percebe como as coisas verdadeiramente são. Aos 47’10”, se emociona ao falar sobre depressão, tentativa de suicídio e drogas

Vale a pena ver que todos têm chance de abandonar uma vida desregrada e mudar para melhor. E sobre a questão de fé que ela expõe, pode ser encarada por qualquer católico como exemplar. Ela fala do mesmo Jesus de 2000 anos atrás e que vivemos acolhendo (ou tentando acolher e praticar) seus ensinamentos. Independe da Igreja (ela é evangélica, mas fala de maneira ecumênica), serve perfeitamente como exemplar “experiência com Deus”.

O link em: https://www.youtube.com/watch?v=JcE4YQ8tluA

 

– 7 cliques para uma ótima 6a feira!

Bom dia Pessoal!

Como é sabido, gosto da arte (para mim hobby) da fotografia! Ou melhor: mobgrafia, que quer dizer cliques em movimentos, a partir de aparelhos móveis.

Para começar bem o dia, motivando-me para a atividade física. Clique 1:

Imagem

Durante o treino, vale a pena estar aproveitando o tempo para conversar com Deus. Hoje, pensando no Cristo que se deu por nós. Do altar da Capela das Confissões de Aparecida, vem o clique 2:

Imagem

Depois de suar, alongar entre as flores do jardim. E essas pétalas tão delicadas, mostrando a sua beleza no clique 3?

Imagem

E para me inspirar um pouco mais, meus tradicionais 5 minutos de contemplação da natureza. Olha o sol surgindo bem delicadamente no clique 4:

Imagem

E na beleza do infinito, o horizonte azul! O céu azul me traz energia, e essas cores vibrantes mudam nessa busca. Clique 5:

Imagem

Enfim: hora de encarar a labuta. Mas sem antes dar um beijinho nessa linda menininha que vai fantasiada de bailarina para a festa das crianças no colégio. Clique 6:

IMG_2106

Perfeito: e espero, enfim, que o dia seja muito bom e bonito, terminado com um magnífico entardecer como o de ontem. Veja só no clique 7 o belo por do sol:

Imagem

Ótima sexta-feira para todos nós!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Ser luz em um mundo sombrio!

Se nossa sociedade está vivendo numa escuridão infinita (e parece que estamos, em meio a tanta violência e a tanto ódio), se cada um de nós formos um pingo de luz (mesmo que seja diminuto), aqueles que vivem nas trevas procurarão o brilho de Deus que devemos emanar.

O Evangelho de Jesus que devemos proclamar se resume em levar a esperança e o amor ao próximo; sendo assim, ser luz do mundo e sal da terra se fazem condições inegociáveis para a vida pacífica e de sociabilidade ideal.

Temos feito isso? Vale refletir!

Resultado de imagem para Sal da terra e luz do Mundo

– Que pena, Vanucci!

Puxa, fiquei triste ao ler: Fernando “Alô Você” Vanucci passa por dificuldades financeiras e de saúde.

Cá entre nós: depois da sua complicada saída da Globo, a vida dele nunca mais foi a mesma…

Abaixo, extraído de: https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/ooops/2019/10/01/aos-68-fernando-alo-voce-vanucci-vive-momento-mais-dificil.htm

68 ANOS, FERNANDO VANUCCI VIVE MOMENTO DIFÍCIL

Por Ricardo Feltrin

Aos 68 anos, o locutor, jornalista e comentarista esportivo Fernando Vanucci está atravessando um momento difícil. O último infarto que sofreu, em abril passado, o deixou muito debilitado. Ele já sofria de problemas de saúde anteriores. Além disso ele atravessa também uma crise financeira pessoal (que ele nega, leia mais abaixo). No entanto o jornalista segue trabalhando como editor de esportes na Rede Brasil.

O problema é que a emissora UHF acaba de sofrer um duro golpe: foi retirada de pacotes da Net Claro, a maior operadora do país. Resultado: além de ibope a TV já perdeu exposição e, com ela, deve perdee receita publicitária. Todos sabem no que isso vai dar. Vanucci teve muitos gastos com medicação nos últimos anos. Em 2006 ele descobriu ter problemas cardíacos. Alguns amigos do mundo esportivo e fãs chegaram a discutir, por meio de grupos de whatsapp, uma forma de ajudar a um colega querido que eles dizem estar em dificuldades.

Uma alternativa em estudo por eles era a criação de uma “vaquinha virtual”. Vanucci disse à coluna não precisar desse tipo de ajuda. Mineiro de Uberaba, Vanucci começou no rádio com 15 anos. Subiu na carreira, se tornou conhecido e foi contratado pela Globo (Minas) ainda na década de 70. Cobriu ao menos seis Copas do Mundo, cinco Olimpíadas, vários Carnavais do Rio. Trabalhou também na Band (por meio da Traffic), na Record e na RedeTV.

Outro lado 1

Em mensagem enviada ao perfil desta coluna no Facebook, na noite desta terça-feira, Vanucci disse estar recuperado do infarto. Ele negou ter depressão e disse que seus problemas financeiros “são os mesmos da maioria da população brasileira”.

“Tenho uma família maravilhosa, sempre ao meu lado. Não tenho mais o faturamento de antigamente, mas não preciso de ajuda ou de vaquinhas.”

Outro lado 2

“A Rede Brasil de Televisão (RBTV) por vontade própria deixou de integrar o canal da NET SD (analógico), somente na praça de São Paulo, no qual se posicionava no canal 13, por conta da absoluta falta de visibilidade da TV Analógica, após várias tentativas de migrar para o canal 513 HD (digital) e não ser atendida. Ainda, deixou de informar a matéria que a RBTV está na grade de todas as demais grandes redes digitais, como Sky (canal 17), Vivo (canal 237), Claro (canal 13), Algar TV (canal 248) e OI (canal 10), com abrangência em (cont no link acima).

– Do que você se permite escravizar?

Para quem pôde ir na Missa nesta 4a feira, ouviu uma importante mensagem na Primeira Leitura, do profeta Esdras:

“Enquanto éramos escravos, Deus não nos abandonou”.

E trazendo isso para o nosso dia, fica a reflexão: somos escravos, hoje, do quê?

– Das nossas vontades? Dos nossos vícios? Das vaidades? Do dinheiro? Do trabalho?

Lembremo-nos: Deus continua estando conosco, não nos abandonando, seguindo o exemplo citado pelo povo hebreu. Assim, não nos permitamos escravizar seja pelo que for: pelas coisas mundanas ou pelas espirituais; pelos valores financeiros ou tormentas depressivas. Mas se ainda assim vacilarmos, lembre-se: Deus não nos esquece!

2B54DBC0-01BA-4F48-AE27-7358D2D6D68C

– Nick Vujicic, o exemplo maior de superação!

Tetra-amelia é uma doença rara em que a pessoa nasce sem braços e pernas (os quatro membros). E Nick Vujicic, 34 anos, atleta australiano paraolímpico, é uma das vítimas dessa enfermidade.

Entretanto, ele trabalha como palestrante motivacional, exerce uma missão evangelizadora cristã e adora abordar o tema “esperança”.

Sempre alegre, Nick só lamenta uma coisa: não poder abraçar Dejan e Kiyoshi, seus dois filhos!

Um tapa na cara de muita gente (como eu) que às vezes reclama da vida…

bomba.jpg

bomba.jpg
bomba.jpg

– Momentos Bons e Momentos Ruins

Ouvi isso na homilia do saudoso Pe Celso, aqui da Paróquia São João Bosco, e registrei para nunca esquecer:

“Em todo momento ruim, lembre-se dos momentos bons. E em todos os bons momentos, lembre-se dos ruins”.

Perfeito. É assim que devemos agir: não nos esquecermos que os momentos ruins passam, e na bonança, lembrar de valorizá-los. Isso é buscar o equilíbrio, manter-se longe de euforias passageiras e estar comprometido com a realidade.

Resultado de imagem para momentos bons e momentos ruins

– Onde crianças com Síndrome de Down são abortadas com naturalidade!

Eu sou defensor do Direito à Vida! E, por preceito religioso, convicção moral e luta social, sou contra o aborto.

Imaginem só um lugar onde o aborto de crianças portadoras da Síndrome de Down é considerado um ato de “amor” para se evitar o sofrimento?

Infelizmente, ele existe!

Extraído de: http://www.semprefamilia.com.br/horror-islandia-aborta-100-de-todos-os-bebes-diagnosticados-com-sindrome-down/?utm_source=twitter&utm_medium=midia-social&utm_campaign=gazeta-do-povo

HORROR: ISLÂNDIA ABORTA 100% DOS BEBÊS DIAGNOSTICADOS COM SÍNDROME DOWN

Estranhamente, pais se despedem do corpo do bebê abortado com orações e cerimônia de despedida.

Um por ano. Talvez dois. Essa é a taxa de nascimento de pessoas com síndrome de Down na Islândia. Mas o que o país está fazendo não é a erradicação da síndrome de Down, e sim a erradicação das pessoas com síndrome de Down: 100% dos bebês diagnosticados com a condição ainda no útero são abortados no país. Os poucos sortudos que continuam nascendo não tiveram a condição detectada no exame pré-natal.

O país escandinavo, de apenas 330 mil habitantes, é o primeiro a levar ao limite uma tendência que já se verifica em outros países. Na Dinamarca, o aborto vitima 98% dos bebês diagnosticados com síndrome de Down. No Reino Unido, a porcentagem chega a 90%. Na França são 77% e nos Estados Unidos 67%.

Na Islândia, a lei permite que o bebê seja abortado mesmo depois de 16 semanas de gestação, em casos de deformidade do feto, o que, segundo a compreensão da lei islandesa, inclui a síndrome de Down, mesmo diante do fato de que a condição permite que seus portadores vivam normalmente, com uma expectativa de vida média de 60 anos, na grande maioria das vezes.

Os exames pré-natais que detectam más-formações e outras características do feto não são obrigatórios na Islândia, mas por volta de 80% a 85% das gestantes optam por realizá-los.

No Hospital Universitário de Landspitali, onde nascem cerca de 70% dos bebês islandeses, Helga Sol Olafsdottir é a funcionária responsável por aconselhar as gestantes que detectaram alguma anomalia cromossômica em seus bebês. “Esta é a sua vida – você tem o direito de escolher como quer que ela seja”, é o que ela diz às mulheres, segundo contou à CBS.

“NÃO VEMOS O ABORTO COMO ASSASSINATO”

As mães que optam pelo aborto tratam o fato com uma estranha normalidade. Chamam o bebê de “meu filho” e, depois do procedimento, fazem uma visita ao corpo do bebê, lhe dizem adeus e chamam pastores para uma pequena cerimônia religiosa. É comum fazer cartõezinhos com o nome do bebê, uma oração e a impressão dos seus pezinhos.

“Não vemos o aborto como assassinato”, explicou Olafsdottir. “Nós damos fim a uma possível vida que poderia ter tido uma complicação enorme… Prevenimos o sofrimento para essa criança e para a família”.

Agnes Sigurðardóttir, bispa da Islândia e líder da Igreja Evangélica Luterana da Islândia, diz que a sua igreja não é nem a favor nem contra o aborto. “Na Islândia existe apenas um pequeno grupo de pessoas que são contra o aborto. Bem pequeno, bem invisível”.

A fotógrafa Sigga Ella tem uma tia com a condição. Para combater o preconceito e a eugenia de que os portadores da síndrome têm sido alvos, Ella clicou 21 portadores de síndrome de Down com idades entre 9 meses e 60 anos e produziu uma série de retratos chamada First and foremost I am – “Antes de tudo e mais do que tudo, eu sou”.

Já Thordis Ingadottir é ativista pelo direito das pessoas com síndrome de Down desde 2009, quando a sua filha Agusta nasceu com a condição. Na época, os exames mostraram que o seu bebê tinha 1 em 1,6 mil chances de ter a síndrome.

Espero que, quando crescer, Agusta esteja plenamente integrada a esta sociedade com as suas próprias condições. Este é o meu sonho”, disse Ingadottir à rede CBS. “Em que tipo de sociedade você quer viver?”

Com informações da CBS.

bomba.jpg

– As Redes Sociais e a Relação com o Trabalho e a Vida Pessoal

Cada vez mais somos o que escrevemos. Ou não?

Talvez! E não serei enfático na resposta por alguns motivos:

1. Se você entrar no Instagram de muitas pessoas, a vida é um mar de rosas! Só vemos postagens de momentos maravilhosos

2. Se você entrar no Twitter de outras, é um verdadeiro tribunal de causas diversas, onde se vê radicalismos que você não encontraria se fosse para ser dito, ao invés de redigido.

3. Já no Facebook, encontra-se uma diversidade impressionante: de piadas simplórias a reflexões fakes, passando por verdades e mentiras da sociedade.

Fica a questão: se um recrutador e possível empregador for te conhecer melhor pelo acesso às Redes Sociais que você tem (e isso é real, não se pesquisa apenas por LinkedIn), encontrará qual versão sua: a verdadeira ou a “disponível em alguns instantes”?

Vale dar uma refletida…

O importante é: as redes sociais são virtuais; o que vale é viver a vida real! Porém, a Web pode trazer complicações e falsificações de ideários pessoais da “vida vivida” de fato.

– Um #tbt que não é para chocar, mas para agradecer!

Há 2 anos, publiquei essa postagem, válida como um ótimo #tbt para hoje:

A imagem abaixo é da nossa caçulinha Maria Estela Porcari, com 15 dias de vida (à esquerda) e com 4 meses (à direita).

Repare na grossura dos bracinhos, na expressão do rostinho, na coloração da pele

Sabe porque ela está tão bochechudinha, saudável e feliz?

Foi por conta da misericórdia de Deus. Foi por conta das orações dos parentes e dos amigos. Foi por conta da vontade de viver

Não é para ficar tristemente impressionado com a imagem, mas sim para louvar e agradecer ao Céu. Em particular, nós, papai e mamãe, para testemunharmos a intercessão de Nossa Senhora da Saúde junto ao seu Filho Jesus Cristo. 

 

– O VAR da nossa Vida!

Essa fala em tom de brincadeira, surgida por um amigo ao acaso, abaixo, faz sentido. Leia:

“Uma lição do futebol moderno que eu ouvi: ‘Quero um VAR para rever minha vida e verificar onde eu errei’. Mas, cá com meus botões: eu devo mudar minhas decisões?”

(Anônimo)

E aí: mudar ou não o passado? Faria algo diferente?

Difícil dizer alguma coisa…

 

Resultado de imagem para Vida