– E acabaram as 2as doses da Coronavac, por enquanto…

Que pepino! Mais de 70 cidades suspenderam a 2a dose da vacinação contra a Covid por falta de vacinas Coronavac. O Butantan (que é o fabricante no Brasil) não consegue produzir novos lotes (pois precisa de insumos, que vêm da China e estão escassos devido à demanda), e não há muito o que fazer.

A questão é: deveria-se dar menos “1as doses” e guardar as “2as doses” para os já vacinados (e assim não perder a primeira vacinação de quem tomou, pois existe o risco) ou não?

Claro, com planejamento, planos A e B, tudo seria melhor. Mas quem pode responder isso é a comunidade científica. Mas algo importante: “brigar com os chineses”, que são os produtores dos insumos, é dar “tiro no pé”.

Butantan entrega mais 1 milhão de doses de vacina contra covid-19 | Poder360

– O uso de esterco contra a Covid na Índia por questão cultural!

Que triste… mediante tanto sofrimento dos indianos com a pandemia, muitos se apegam a costumes antigos. Lá, onde a vaca é sagrada, o uso de esterco como fortificante para imunidade tem sido disseminado…

Abaixo, extraído de: https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2021/05/11/medicos-indianos-pedem-que-populacao-nao-use-esterco-contra-a-covid-19.htm

MÉDICOS NA ÍNDIA PEDEM QUE NÃO SE USE ESTERCO NO TRATAMENTO DA COVID

Médicos estão alertando as pessoas na Índia para que não cubram seus corpos com esterco e urina de vaca na crença de que isso afastará a covid-19. Os especialistas temem que o costume possa aumentar a proliferação de doenças.

De acordo com a agência de notícias Reuters, a população do estado de Gujarat tem ido a estábulos bovinos uma vez por semana para a prática durante rituais, mesmo que ela não tenha nenhuma comprovação científica.

Alguns indianos acreditam que os excrementos de vaca supostamente os ajudariam na recuperação de uma infecção causada pelo coronavírus ou ainda que poderia aumentar a resistência do sistema imunológico.

“Até médicos vêm aqui. [Eles] acreditam que essa ‘terapia’ melhora sua imunidade e eles podem ir cuidar de pacientes sem medo”, relata Gautam Manilal Borisa, gerente associado de uma empresa farmacêutica local, que jura que o esterco o ‘ajudou a se recuperar da covid-19’ no ano passado.

De acordo com os especialistas, estas cerimônias podem, na verdade, provocar ainda mais a disseminação do coronavírus, uma vez que têm gerado aglomerações.

“Não há nenhuma evidência científica concreta de que o esterco de vaca ou a urina aumentem a imunidade contra a covid-19, isso é inteiramente baseado na crença”, explica JA. Jayalal, presidente nacional da Associação Médica Indiana.

“Também há riscos à saúde envolvidos em espalhar ou consumir esses produtos — outras doenças podem se espalhar do animal para os humanos.”

No hinduísmo, que é muito presente na Índia, a vaca é considerada um símbolo sagrado. Há séculos, utiliza-se as fezes desses animais para “purificar” casas e realizar rituais de oração, uma vez que muitas pessoas acreditam em suas supostas propriedades “terapêuticas e antissépticas”.

Além de utilizar os estercos, os praticantes destes rituais também se abraçam, meditam e homenageiam as vacas durante as cerimônias.

Todavia, autoridades de saúde ao redor do planeta se posicionam constantemente contra alternativas que podem ser danosas à saúde.

Pessoas na Índia aderiram à prática de usar esterco de vaca na crença de que isso "afastará a covid-19" - Reprodução/Youtube/CNA

 

– Enfim, Vacina!

Que alegria! Minha querida esposa Andréia e sua equipe da Universidade São Francisco enfim puderam tomar a vacina contra a Covid-19.

Por serem pesquisadores e estarem justamente trabalhando na validação de diagnósticos desse perigoso vírus (eles têm contato com os enfermos e o próprio coronavírus em amostras) precisavam, para o bem da Ciência, serem vacinados.

Que em breve todos nós possamos também receber essa benção!

– Pela renúncia temporarária de patentes das Vacinas!

Eu apoio tudo o que o Papa Francisco pediu aos grandes laboratórios, nesta última semana. E penso ser a melhor solução: a renúncia temporária dos direitos das patentes das vacinas, para que muitos outros laboratórios possam produzi-las, permitindo que a oferta delas seja muito maior.

Disse o Pontífice, ao criticar o egoísmo de muitos:

“Uma variante desse vírus é o nacionalismo fechado, que impede, por exemplo, um internacionalismo das vacinas. Outra variante é quando colocamos as leis do mercado ou do mercado intelectual ou da propriedade intelectual acima das leis do amor e da saúde da humanidade”.

Sim, eu sei que Pfizer, AstraZeneca e outros tantos gigantes gastaram muito dinheiro com as pesquisas, e as patentes dos seus medicamentos garantem que, todo o gasto, seja retornado pela exclusividade da produção do que criaram.

A sugestão de quebra de patentes defendida pelo presidente note-americano Joe Biden, mas acrescida da ideia de ser “temporária” pelo Papa (ou seja: enquanto estivermos em pandemia) é a ideal! Permitir que até o final este período trágico que a humanidade vive, outros possam também fabricar a mesma “fórmula da vacina’, é um ato de solidariedade.

E cá entre nós, um pitaco: ninguém imagina que pelo montante já vendido de vacinas, esses laboratórios estejam ainda na recuperação do investimento, né?

Papa Francisco apoia renúncia temporária de patentes das vacinas contra  Covid-19

– Brasil na triste liderança por número de mortos / milhão de contaminados por Covid.

Que dado horrível… no mundo, a cada 1 milhão de contaminados pelo Novo Coronavírus, 1.950 morrem em nosso país (onde há a maior taxa de letalidade).

O melhor jeito de evitar isso é: PREVENÇÃO! Nada há além do que se ter cuidados.

Os 6 mais letais por milhão são:

1. Brasil: 1.950 mortos
2. Estados Unidos: 1.750 mortos
3. México: 1.691 mortos
4. Rússia: 754 mortos
5. Indonésia: 169 mortos
6. Índia: 167 mortos
Brasil já lidera em mortes por milhão causadas pela covid-19 nas Américas

– O Turismo da Vacina.

Seria inevitável: pessoas afortunadas em busca de doses da vacina em tempo mais rápido do que na espera de recebê-la no Brasil.

Abaixo, extraído de: https://veja.abril.com.br/saude/turismo-da-vacina-o-que-se-sabe-sobre-a-pratica-que-tem-crescido/

A EXPLOSÃO DO TURISMO DA VACINA

por Mariana Rosário

Dados do Estado da Flórida apontam para milhares de forasteiros visitando a região para receber as agulhadas; brasileiros estão entre os visitantes.

O avanço irregular da vacinação contra a Covid-19 ao redor do mundo começou a movimentar um tipo de turismo dedicado à receber agulhadas de imunizantes contra o novo coronavírus. Alguns países como Estados Unidos, Rússia e Cuba posicionaram-se sobre os casos. Entre os identificados como afeitos a fazer as malas em busca da imunização, surgem relatos de brasileiros que saíram do país com destino aos Estados Unidos, onde há ampla oferta de imunizantes.

No estado da Flórida não é solicitado comprovante de residência em áreas de aplicação, o que tem causado uma volumosa presença de estrangeiros. De acordo com levantamento da secretaria de saúde local, são por volta de 210.0000 pessoas que não residem no estado que receberam a imunização até ontem. Para se ter uma ideia, a vacinação total ultrapassa as 8,9 milhões de doses. A definição mais recente sobre a vacinação de não residentes ocorreu em 30 de abril, quando membros da divisão de controle de emergências local afirmaram que as aplicações devem declarar, apenas verbalmente, se são residentes, ou em razão de trabalho.

Outro aceno nesse sentido veio pelo governador do estado do Alasca, Mike Dunleavy, ao anunciar — há duas semanas — em sua página do Twitter que qualquer viajante que chegasse à região, pelo aeroporto, a partir de junho receberia doses de imunizantes. De acordo com o jornal The New York Times, trata-se de uma potente ação de marketing para aquecer o turismo no entorno. Por enquanto, há uma série de restrições para que brasileiros entrem no país, as exceções cabem aos estudantes com visto, alguns profissionais, residentes permanentes, além de filhos e cônjuges de estadunidenses. Para chegar ao país, evidentemente, é preciso realizar quarentena por 14 dias.

Em fevereiro, Cuba anunciou que vacinaria os turistas com sua vacina Soberana 2. A peça publicitária trazia o slogan: “praias, Caribe, mojito e vacina. Tudo em um só lugar”. O imunizante está em fase 3 de testes, com previsão de resultados em maio, de acordo com a rede Al Jazeera.

Outro país que ensaiou um movimento parecido foi a Rússia, com sua vacina Sputnik V. Na página oficial do imunizante no Twitter, foi escrito, em abril, que um programa de turismo e vacinação seria lançado em julho. O Fundo de Investimento Direto da Rússia não deu mais esclarecimentos sobre o caso.

Em menor distância, a vacinação de pessoas que moram em regiões de fronteira no Brasil também mobiliza os Ministérios da Saúde locais. Conforme VEJA publicou, o governo do Rio Grande do Sul tem negociado com o Uruguai, por meio de videoconferências, a vacinação conjunta nos territórios fronteiriços.

DENVER, CO - FEBRUARY 20: UCHealth pharmacist Marissa Kim prepares a dose of the Pfizer-BioNTech COVID-19 vaccine during a mass vaccination event in the parking lot of Coors Field on February 20, 2021 in Denver, Colorado. UCHealth plans to administer 10,000 second doses to seniors over 70 during the drive-up event this weekend. (Photo by Michael Ciaglo/Getty Images)

– A Covid assustando a Índia.

A Índia está vivendo algo semelhante do que o Brasil: a explosão de casos de Covid-19, muito por conta das péssimas condições sanitárias e da imprudência das pessoas.

Para “ajudar”, um dia marcante colaborou na aceleração dos casos: segundo a CNN, o primeiro-ministro Narendra Modi, sem máscara, gabou-se na frente de um mar de apoiadores: “Eu nunca vi uma multidão tão grande em um comício”.

Que irresponsabilidade… aglomerando, sem máscaras, num momento tão delicado.

A pandemia lá (como cá) mostra: a culpa, em muitos países, é de todos (governantes e população).

Em: https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/2021/05/01/primeiro-ministro-da-india-poderia-ter-evitado-a-crise-da-covid-dizem-criticos

**This image is for use with this specific article only**

– Mais mortes do que nascimentos no Sudeste do Brasil. Meu Deus…

Da CNN Brasil:

“O Sudeste brasileiro teve, pela primeira vez na história, um mês com mais mortes do que nascimentos, de acordo com os dados da Arpen-Brasil. Com cerca de 85 milhões de habitantes, a região registrou, até esta sexta (30), 81.525 óbitos e 76.508 nascimentos.”

Que Deus nos ajude. Triste momento da humanidade, carregada pela culpa da pandemia (ou melhor: de quem não a leva a sério).

Covid-19: as principais perguntas e respostas | Veja Saúde

– O vídeo de desdenho de Levy Fidelyx (que morreu de Covid) sobre a Covid!

No sábado, morreu por Covid-19 o político Levy Fidelix. Falamos sobre ele aqui: https://wp.me/p4RTuC-urz.

Porém, eu não sabia que ele desdenhava da doença, fazia gozação com ela e achava que tudo era uma grande mentira!

Veja que fala nojenta com uma moça que NEGA a existência de 2a onda, no vídeo abaixo. É impressionante o negacionismo deles!

Será que Levy, na UTI, se arrependeu desse discurso? Lamentável… que a pobreza de espírito dele e a falta de empatia não o tenham condenado.

https://platform.twitter.com/widgets.js

Se não abrir o vídeo, link em: https://revistaforum.com.br/noticias/levy-fidelix-zomba-do-lockdown-e-da-vacina-antes-de-morrer-de-covid-veja-video/

– Doe Plasma Convalescente para o Butantã!

AJUDE!

💛 Se você já foi infectado com COVID-19, você pode doar plasma e ajudar outras pessoas com a doença. O Instituto Butantan está recrutando pessoas que foram infectadas para doar plasma convalescente, a parte líquida do sangue.

O plasma recolhido de pessoas que já tiveram a doença tem anticorpos que estimulam o organismo infectado a se defender até gerar sua própria resposta imune. O processo demora cerca de uma hora – desde a triagem, a aferição de temperatura e pressão, a avaliação e a coleta.

👉 A doação do plasma segue o mesmo protocolo da doação de sangue. Saiba como e onde você pode doar e ajudar a salvar vidas em https://redeplasma.butantan.gov.br/.

#SaudeSP

– Como explicar a liberação para a Conmebol, e não para a FPF?

O Ministério Público-SP liberou as partidas de futebol no Estado de São Paulo para antes das 20h, desde que sejam as competições da Conmebol. O Paulistão continua sendo depois deste horário.

Taí algo extremamente incoerente: por quê para um pode, e para outro não, se a pandemia é a mesma e os locais idem?

Será que o vírus não entende espanhol, se assusta e vai embora?

Apenas um pedido: coerência! Ou explicação convincente…

Conmebol TV, programada pela Band, começa a ser comercializada - TELA VIVA  News | TELA VIVA News

– Eu estou com saudade de muitas coisas. E você?

Tanta coisa que nos faz falta por conta das restrições impostas pela COVID-19, não?

Eu sinto saudade de muita coisa… e você?

Saudade de confraternizar com as pessoas que amo;

Saudade de sentar na mureta da casa da Vó Maria;

Saudade de conversar com meus primos;

Saudade de comentar um jogo de futebol na cabine do Jayme Cintra;

Saudade de cortar cabelo no meu amigo Cido Cabeleireiro (estou cabeludo – sou um careca que precisa de ajustes);

Saudade de sair sem máscaras;

Saudade de não achar que ficarei contaminado em todo lugar que vou;

Saudade de passear em parques, de ir ao cinema, de me sentar tranquilamente num restaurante;

Saudade de ir à Missa e comungar, de dar às mãos aos irmãos e rezar o Pai-Nosso;

Saudade de dar aulas presenciais, interagindo tranquilamente com os alunos e voltar a ter remuneração condizente;

Saudade de entender melhor as pessoas que falam comigo e não achar que sou surdo (o som abafado das máscaras é um tormento);

Saudade de apertos e cumprimentos fortes de mão, de tocar nas pessoas, de abraçar… 

Provavelmente, há quem tenha mais saudades do que eu, e “melhores e mais relevantes carências”: são aqueles que perderam parentes e amigos queridos. Desta saudade, felizmente, não passei e não espero passar em breve. Mas para isso, há de termos paciência e cuidados…

Fiquemos, nesse momento, somente com a saudade. Que logo possamos estar com nossos pais e outras pessoas tão importantes entre sorrisos e tranquilidade. 

Palavra para parede Saudade | Decohouse

– A possível doação de vacinas da Sinovac para a Conmebol.

A Sinovac, farmacêutica chinesa fabricante da Coronavac, anunciou que doará 50.000 doses de vacinas para a Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol), a fim de ajudá-la em suas competições e às equipes integrantes dela.

A ideia inicial é de vacinar jogadores, comissões técnicas e dirigentes dos clubes envolvidos em suas competições (Copa Sulamericana e Taça Libertadores da América), além da mesma coisa para torneios entre Seleções (Copa América). Claro, inclua-se funcionários e diretores da entidade, além dos árbitros. Pelo volume, ainda redistribuir aos clubes da 1a divisão e cada país filiado.

Neste momento em que os laboratórios estão priorizando governos (em especial, Pfizer / Moderna, Jansen), a fim de vender doses para a população em geral ser imunizada – mas que se vê alguns outros (como os indianos) abrindo a possibilidade de vender para empresas vacinarem funcionários, a opção doação para o futebol profissional” não soa ruim?

Seria diferente se a rica Conmebol comprasse vacinas e imunizasse por conta própria esse universo de pessoas (que não são prioridade populacional, mas sim para ela mesma). Aceitar doação, por marketing / questão econômica, cairia num dilema ético.

Por fim: no Brasil, pela nova legislação, acho extremamente oportuno que a CBF ou a FPF comprassem e imunizassem seus envolvidos, já que obrigatoriamente elas devem doar 50% do lote ao SUS, a fim da vacinação prioroitária do brasileiro.

Em tempo: a UNIFACISA, uma Universidade da Paraíba, é a primeira instituição privada a se beneficiar da lei: anunciou que comprará 15.000 doses, sendo: 5000 para alunos; 2500 para professores, funcionários e outros; e, por fim, 7500 para a Rede Pública (em: https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2021/04/07/universidade-da-paraiba-recebe-autorizacao-para-importar-vacinas-contra-covid-19).

Conmebol chega a acordo com a empresa chinesa Sinovac Biotech para a doação  de 50 mil doses de vacina contra a Covid-19 | TNT Sports