– A Maldade do Clube do Carimbo

Você já ouviu falar do “Clube do Carimbo”?

É uma das maiores imbecilidades e maldades que se possa acontecer. Esse clube (como os adeptos da prática chamam) são homens soropositivos portadores do vírus da Aids, e que trocam dicas de como infectar outras pessoas com o HIV, a fim de deixá-las “carimbadas”, ou seja, marcadas vitaliciamente.

Pessoas assim deveriam estar na cadeia! Não tem espírito humano, são egoístas e querem compartilhar sua tragédia particular maculando vítimas inocentes.

Ainda bem que o serviço de inteligência da Polícia está desmascarando esse pessoal e começando a agir.

bomba.jpg

Anúncios

– Incentivar as crianças a cuidarem do Meio Ambiente é necessário!

(REMEMORANDO… original publicado há 2 anos)

As crianças nos surpreendem.

Felizmente, minha filha está na fase da “curiosidade das coisas e causas do mundo“. E a preocupação ecológica é uma delas

Olha que legal: ela quer ter um Blog em breve chamado “Blog da Menininha”, onde deseja escrever sobre vários assuntos diferentes e importantes. 

Kkk… Que bom que ela tenha esse desejo!

Brincando comigo, rascunhou em uma folha de sulfite sua primeira postagem do Blog: “A Natureza”. Após pedir para eu corrigir os erros de português, quis que eu colocasse no meu blog a versão digital (copiada por ela mesma).

Pedido feito, pedido atendido!

A NATUREZA 

A Natureza é tão bela e singela.

Fauna e flora juntas formam ela.

Tão bela que vontade de dar um abraço nela.

Mas cuidando bem dela, ela devolve a beleza com amor.

💗💜❤️💙💓💚💕💛💞💖💘💝💐🌸🌷🍀🌹🌻🌺🍁🍃🍂🌿🌾🍄🌵🌴🌲🌳🌰🌱🌼🐶🐺🐱🐭🐹🐰🐸🐯🐨🐻🐷🐽🐮🐗🐵🐒🐴🐑🐘🐼🐧🐦🐤🐛🐝🐥🐣🐜🐔🐞🐍🐢🐌🐙🐚🐠🐟🐬🐳🐋🐄🐏🐀🐃🐅🐇🐉🐎🐐🐓🐕🐖🐁🐂🐲🐡🐊🐫🐪🐆🐈🐩☀️🌙⭐️☁️🌈❄️⚡️☔️

– Educação Infantil Politicamente Correta

Crianças devem desde cedo aprenderem a ser politicamente corretas? Abaixo, uma matéria onde educadores condenam o atirei o pau no gato” por ser violento”, entre outras cantigas e estórinhas.

Extraído de: http://txt.jt.com.br/editorias/2010/03/15/ger-1.94.4.20100315.20.1.xml

ATÉ O LOBO MAU FICOU CERTINHO

Escolas tentam atenuar histórias infantis com final trágico; especialistas criticam.

por Monica Pestana

Se o Lobo Mau da Chapeuzinho Vermelho não quisesse devorar a vovozinha e a criança não atirasse o pau no gato, esses clássicos da educação infantil e das brincadeiras ainda continuariam os mesmos? Com o objetivo de educar crianças com o pensamento ‘politicamente correto’, escolas e educadores têm optado por apresentar histórias modificadas, afastando as crianças de temas violentos e promovendo a conscientização.“Atirei o pau no gato”, por exemplo, virou “Não atirei o pau no gato”. O Saci Pererê ficou sem o cachimbo e o Lobo Mau, em vez de ser morto pelo caçador, acaba fugindo pela floresta.
Observando essa tendência, o escritor, contador de histórias e pesquisador Ilan Brenmam estudou o tema em sua tese de doutorado na Universidade de São Paulo (USP). Autor de livros infantis que buscam retratar a vida com bastante verdade, como Até as Princesas Soltam Pum, Brenmam questiona se essa iniciativa adotada por algumas escolas, de ocultar o lado não tão certinho das histórias, ajuda a reduzir a violência na vida real. Embora tenha usado colégios de São Paulo como fonte para sua pesquisa, o escritor prefere não divulgar o nome deles.
“É uma visão organizacionista”, acredita, citando o filósofo suíço Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), para quem o homem nasce bom, mas a sociedade o corrompe. “A criança é um ser complexo e ela não é contemplada quando uma história clássica é mudada”, completa.
Brenman avalia ainda que as crianças anseiam por enredos verdadeiros e lembra que quando deixa que elas escolham que tipo de história será contada, as de terror são as mais pedidas. “Será que elas são psicopatas ou querem o terror para lidar com questões subjetivas, como o terror interno?”, questiona.
Há quem tente buscar a ponderação, usando duas formas de contar uma trama famosa. No Colégio Augusto Laranja, por exemplo, educadores infantis apresentam o texto original e uma versão modificada. “Trabalhamos as duas e depois provemos uma investigação filosófica para que as crianças reflitam sobre a conduta dos personagens”, afirma a coordenadora de educação infantil da escola, Silvia Stefano Leite.

Os colégios Magno e Mágico de Oz são outro exemplo. Segundo a diretora das duas unidades, Cláudia Tricate, a canção infantil pode ser usada ora como música simplesmente ou como um momento de reflexão, em que a letra pode ser discutida. “Mostramos várias versões da mesma história. A idade precisa ser avaliada e ponderada na hora de escolha”, explica.

Entre os pais, a questão de se mostrar histórias com final trágico ou que não se encaixam aos padrões atuais de proteção aos animais ou de direitos humanos, por exemplo, divide opiniões. “Tenho a impressão de que eles ficam meio perdidos, escutam o que a mídia fala e o que a escola fala, mas não sabem ao certo o que fazer”, diz Brenman, que, em suas palestras costuma perguntar a professores se eles matavam formigas ou queimavam bichinhos quando eram pequenos. “Hoje, se uma criança mata uma formiga, vai para o psicólogo.”

Mãe de um menino de 3 anos, a fisioterapeuta Carla Oseliero Trevizoli, de 37, acha a preocupação das escolas um tanto exagerada. “Os desenhos me preocupam mais, me parecem mais violentos. Em relação às cantigas, acho que meu filho nem presta atenção e nem fica pensando em atirar o pau no gato.”

Já a terapeuta ocupacional Débora Gleides Craveiro Crajonas, de 47 anos, mãe de duas meninas, de 7 e 15 anos, e um menino de 4, procura oferecer opções mais lights para as crianças. “Já há tanta violência no mundo que eu acho melhor não reforçá-las.”

O mundo é cor de rosa?

A contadora de histórias Kiara Terra, de 31 anos, questiona a ideia de que a criança tem de ficar em um mundo protegido e higienizado, como escolas construídas de forma a preservá-la de tombos e que, portanto, a impede de saber lidar com uma queda, por exemplo. “Como qualquer ser humano, as crianças estão em contato com a realidade, com conflitos e cheias de perguntas difíceis.”

O caráter simbólico das canções e das histórias, segundo Kiara, pode estar sendo esquecido. “É uma visão da funcionalidade, muito científica para algo simbólico, não se trata de uma questão de laboratório”, diz.

A diretora do berçário Espaço da Vila, Ana Paola Yazbik, que atende crianças de 0 a 3 anos, é outra educadora contrária à alteração das cantigas e histórias, embora tenha vetado uma de cunho racista. “Existe uma atual valorização do mundo de Barney (desenho do canal Discovery Kids no qual um dinossauro roxo ama todo mundo), mas nem sempre todas as situações da vida infantil são amáveis.”

bomba.jpg

– O Preço Real da Água! Deveria ser barato ou caro?

Leio no caderno Sustentabilidade da Época Negócios, uma bacana entrevista do financista Mark Tercek, autor do livro “Capital Natural”.

Ele fala sobre valores dos recursos naturais, e, em especial, da água.

E quanto deveria custar a água?

A água que bebemos deveria ter preço irrisório, já que é um direito humano básico. Mas sendo barato demais, o preço é desprezado pelo comportamento irresponsável de algumas pessoas.

para a indústria deveria ser caro, pois é um insumo para se obter lucro. E o exemplo utilizado é assustador – o quanto se gasta para fabricar um refrigerante! Veja só a Coca-Cola, que para se produzir um litro da bebida é necessário:

1 litro de água para o preparo da bebida em si;

1 litro de água para a produção e a lavagem;

10 litros de água para fabricar a embalagem;

200 litros de água para a produção do açúcar.

Ou seja, 212 LITROS DE ÁGUA PARA SE PRODUZIR UMA COCA-COLA!!!

Assustou? Eu também.

bomba.jpg

– Solidariedade: Arbitragem, Jogadores, Artistas, Celebridades, Clube e… Cambistas?

Todos estão sendo solidários para o “JOGO CONTRA A FOME; fome, somente de bola”, a ser realizado neste sábado à tarde em Jundiaí. (16h). A arbitragem ficará por conta de Regildênia de Holanda Moura (FIFA-SP, que apesar de superar os tempos físicos nos testes internacionais da categoria Masculino, não tem sido aproveitada a contento nos jogos da CBF e FPF).  Se não for um cachê aceitável ou a troco das despesas, certamente uma “taxa cheia” não há de ser; tudo para contribuir com o amistoso beneficente.

O jogador Nenê e seus amigos atletas, juntamente com o ator global Caio Castro (que são os organizadores / promotores do evento solidário), contam ainda com a cessão do estádio Jayme Cintra por parte do Paulista de Jundiaí (que mesmo na pindaíba, generosamente o emprestou – estando ainda poupando o gramado para a Copa São Paulo) e a presença da maior celebridade do esporte nacional (e uma das maiores do internacional): Neymar Jr, que já confirmou o ar da sua graça. A imprensa está divulgando bastante e os torcedores esgotaram os 14.000 ingressos há 10 dias, trocando-os por 18 toneladas de alimentos!

Tudo seria perfeito se não existisse a nefasta presença de CAMBISTAS! Pois é, pelo Facebook há pessoas aproveitadoras oferencendo o ingresso por R$ 100,00! E como é fácil para a polícia descobri-los pelas redes sociais, logicamente estarão na porta do estádio vendendo.

E aqui vai um conselho para alguém que encontre tais picaretas que se aproveitam da solidariedade do próximo para faturar na moleza: se você ver um cambista nas imediações, cerque-o e chame a PM. Cambismo é crime! Jogo solidário, para ajudar os necessitados, trazendo personalidades do esporte e da TV, movimentando a todos os setores da sociedade jundiaiense, e aí o sujeito vai na bilheteria e troca um saco de arroz para faturar R$ 100,00 por ingresso? É muita cara-de-pau. Não digo que o pilantra deva apanhar e ter seus ingressos arrancados à marra, pois sou contra qualquer tipo de violência, mas que eles devem ser confiscados e o cambista levado a ter uma canseira na delegacia, aí sim!

Mas… e quem COMPRA esses ingressos? Dar R$ 100,00 (ou mais) para um cambista só a fim de ver da arquibancada jogadores que se vê pela TV (sendo que haverá transmissão da Sportv), não me parece ser inteligente, tampouco solidário.

Não compactue com cambistas, denuncie!

Ops: uma última observação – e os flanelinhas de sempre que lá estarão? Se em jogos da série A3 os “guardadores de carro” pediam até R$ 10,00 (com o estádio vazio), imagine amanhã!

bomba.jpg
Foto: Esporte Jundiaí, referente ao evento passado (www.esportejundiai.com.br)

– Esperanças que Deveriam ser Constantes

Final de ano e muitos começam a fazer suas reflexões. Mudar de vida torna-se um propósito. Alimentar sonhos e ter conduta diferente de outros anos também surgem como possibilidades.

Mas, no mundo, o que vale é fazer a diferença. E tem gente de boa vontade que faz isso com maestria. Veja esse exemplo e se pergunte: Posso eu também fazer esses milagres acontecerem no dia-a-dia?

Extraído da Revista Época, Ed 2589, pg 39

UMA VITÓRIA DA VIDA

Nem mesmo a mãe do somali Minhaj Gedi Farah tinha esperanças que seu filho sobrevivesse ao grave estado de desnutrição que se encontrava. Aos 7 meses de idade (acima), ele pesava apenas 3 quilos – o equivalente a um recém-nascido. O bebê Minhaj foi salvo graças a uma ONG que bancou seu tratamento. Passou por 3 transfusões de sangue e recebeu alimentação intensiva. Três meses depois, em outubro, já estava com 8 quilos e um semblante saudável (abaixo). Minhaj foi uma exceção em meio a seca mais severa na região do Chifre da África em seis décadas, agravada pelo conflito militar na Somália.

E NÓS? FAZEMOS A DIFERENÇA NA VIDA DOS OUTROS?

– Black Friday “Engana Mané”!

Ontem eu vi o que realmente é golpe no cliente. Em determinado shopping de Jundiaí, vi nas 3 lojas de tênis que por lá tem as propagandas de “já começou a Black Friday”.

Pois é: nenhuma diferença de preço, sempre os mesmos anúncios de “descontos de até 50%” (que há tempos estão por lá), apesar dos cartazes.

O que mais me chamou a atenção é: um tênis de corrida caríssimo (Adidas Ultraboost) custava R$ 799,99 há 15 dias. Hoje, havia o anúncio da liquidação “Black Friday antecipada”: de R$ 899,99 por R$ 799,99!

Palhaçada… muitas lojas aumentam para depois venderem no mesmo (alto) preço… e quem realmente faz a promoção, fica “queimado” pelos maus varejistas, desacreditando o evento.

bomba.jpg

– Precisamos de um dia da Consciência Negra?

Sou contra certas datas festivas: Todo dia é dia das mães; dos pais; das mulheres; dos homens ou dos negros.

Muitas vezes, temos datas comerciais: o dia dos namorados, por exemplo. Ou outras demagógicas: não seria a de hoje um exemplo disso?

Detesto rotulações: raça branca, negra, amarela… Ora, somos todos uma única raça, a RAÇA HUMANA! Não importa a cor da pele, a preferência sexual ou a religião: todos somos iguais em direitos e deveres.

Perceberam que o “dia de reflexão” virou descanso para uns e aproveitamento político para outros? Pior: o fato das cidades determinarem feriado municipal ou não acaba desacreditando no dia como feriado em si. Ou é para todos os municípios, nacionalizando a data, ou não.

Mais grave do que isso é tratar o dia como se fossem os negros gente inferior que precisassem de piedade. Nada disso. A história de cotas ou privilégios não pode ser uma caridade de gente subestimada, pois para ser inteligente ou competente não há cor (diferente das cotas sociais – por pobreza – as quais defendo).

Que o Dia da Consciência Negra sirva para refletir a igualdade, não aumentar discussões discriminatórias ou comparações de raças; coisas que são bobagens abomináveis nos dias atuais.

imgres.jpg

– Novembro Azul: o Fim do Preconceito Bobo em nome da Saúde da Próstata

Se em Outubro costuma-se realizar a ação social de conscientização ao câncer de mama denominada Outubro Rosa, agora é a vez da divulgação da preocupação à prevenção do câncer de próstata através da campanha do “Novembro Azul”!

Infelizmente, há ainda aqueles que evitam o exame do toque retal por puro preconceito. Bobagem de machões ignorantes, que preferem dizer que há constrangimento (injustificável, é claro) do que cuidar da saúde.

Abaixo, sobre a iniciativa, extraído do site da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU):

NOVEMBRO AZUL

O movimento Novembro Azul é realizado em parceria pela SBU e o Instituto Lado a Lado com o objetivo de orientar a população masculina sobre a importância do exame de toque retal e PSA para diagnóstico precoce do câncer de próstata.

O câncer de próstata é mais incidente que o câncer de mama, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), que em sua estimativa 2012/2013 apontou 60.180 novos casos de câncer de próstata e 52.680 de mama. Pesquisa* realizada pelo Datafolha para a SBU, em 2009, constatou que o preconceito com o exame de toque retal ainda é forte no Brasil. Apenas 32% dos homens brasileiros declararam já ter feito o exame.

De acordo com o presidente da SBU, Aguinaldo Nardi, cerca de 30% dos pacientes do SUS são diagnosticados com câncer de próstata já avançado. Se forem descobertos no início, 90% dos casos são curáveis. “Um a cada seis homens terá câncer de próstata e 1 a cada 36 morrerá da doença”, afirma Nardi. De acordo com ele, falta uma porta de entrada para o paciente masculino.

Por isso, a SBU vai entregar uma lista de sugestões aos parlamentares, entre elas está a criação de Centros de Referência em Saúde do Homem, para melhorar seu acesso ao SUS. Hoje, Centros de Referência da Mulher recebem as pacientes encaminhadas pelo programa de saúde da família, o que agiliza seu atendimento. Já o homem, se tiver suspeita de alguma doença, é encaminhado aos ambulatórios de especialidades e aguardará, talvez, meses para ter uma primeira consulta.

Desde 2004, a SBU realiza ações de conscientização sobre a doença, tendo já contado com o apoio da apresentadora Ana Maria Braga, em 2004, e de Tony Ramos, em 2005. Desde 2012, a SBU realiza o Novembro Azul em parceria com o Instituto Lado a Lado pela Vida.

bomba.jpg

– A Ministra acha que ganhar R$ 31.000,00 é pouco! Quer 61 mil reais por mês?

A Ministra dos Direitos Humanos Luislinda Valois reclamou que, para trabalhar neste importante cargo do Governo Temer, recebe pouco de salário, e diz que se sente no regime de escravidão.

Sabem o quanto ela recebe?

R$ 30.900,00 + residência funcional + carro com motorista + cartão corporativo + uso de jatinhos da FAB. Mas ela quer receber mais de 61 mil reais / mês.

Abaixo, extraído de Estadão.com:

MINISTRA DOS DIREITOS HUMANOS LUISLINDA VALOIS CITA ESCRAVIDÃO E PEDE AO GOVERNO SALÁRIO DE R$ 61 MI

A ministra diz que é seu direito receber o valor integral para trabalhar como ministra porque o cargo lhe impõe custos como se “vestir com dignidade” e “usar maquiagem”. Ela não se arrepende de ter comparado seu caso ao trabalho escravo. “Todo mundo sabe que quem trabalha sem receber é escravo”, diz.

Ela apresentou ao governo um pedido para acumular o seu salário com o de desembargadora aposentada, o que lhe garantiria vencimento bruto de R$ 61,4 mil. Em 207 páginas, ela reclama que, por causa do teto constitucional, só pode ficar com R$ 33,7 mil do total das rendas. A ministra diz que essa situação, “sem sombra de dúvidas, se assemelha ao trabalho escravo, o que também é rejeitado, peremptoriamente, pela legislação brasileira desde os idos de 1888 com a Lei da Abolição da Escravatura”.

Sobra pouco. Luislinda justifica no documento que, por causa da regra do abate-teto, pela qual nenhum servidor ganha mais do que um ministro do Supremo, seu salário de ministra cai para R$ 3.292 brutos. O de desembargadora, de R$ 30.471,10, é preservado.

Ops. Ao citar a Lei Áurea, a ministra Luislinda comete um deslize. Ela diz que a norma “recebeu o número 3533”, quando a lei sancionada pela princesa Isabel em 13 de maio de 1888 é a 3353.

Com a palavra. Procurada durante todo o dia de ontem para comentar o assunto, a ministra disse, por nota, que “não vai se pronunciar a respeito”. Filiada ao PSDB, ela assumiu a pasta em fevereiro deste ano.

Argumentos. No documento, Luislinda diz que “ao criar o teto remuneratório, não se pretendeu, obviamente, desmerecer ou apequenar o trabalho daquele que, por direito adquirido, já percebia, legalmente, os proventos como sói acontecer na minha situação”.

Definição. O Código Penal define trabalho análogo ao de escravo o que submete a pessoa a condições degradantes, jornada exaustiva, trabalho forçado, cerceamento de locomoção e servidão por dívida.

Benefícios. Como ministra, Luislinda tem direito a carro com motorista, jatinhos da FAB, cartão corporativo, imóvel funcional e a salário de R$ 30,9 mil.

É histórico. Nas terras onde o Plano Piloto foi construído, o último registro de trabalho escravo foi no século XIX. A região, onde está a Esplanada dos Ministérios e a Praça dos Três Poderes pertencia a Goiás.

EM TEMPO – Há pouco, a ministra acabou de declarar que não pedirá mais aumento. Reconheceu sua bobagem…

bomba.jpg

– Uso do Celular ao Volante já mata mais do que Motorista Embriagado

No Brasil, a Lei Seca conseguiu diminuir o número de mortes no trânsito em decorrência da bebida. Mas há outro problema: agora, as mortes causadas por uso de Mensagens de Texto no Celular superaram as do Álcool!

Extraído de: http://migre.me/eufCP

MENSAGEM DE TEXTO NO CELULAR CAUSA MAIS MORTES QUE BEBIDA AO VOLANTE

Pesquisa aponta que número de mortes não para de crescer, apesar das campanhas educativa

NOVA YORK – Enviar mensagens de texto pelo celular ao mesmo tempo em que se dirige já ultrapassou o uso de bebida associado à direção como principal causa de morte de adolescentes nos Estados Unidos, de acordo com um estudo do Centro Médico Infantil Cohen, em New Hyde Park.

Mais de três mil adolescentes morrem por ano por causa de acidentes provocados por distração durante o envio de mensagens de texto pelo celular diante do volante de veículos em movimento. Os mortos por acidentes provocados pelo uso de álcool  em acidentes automobilísticos são 2.700 por ano, segundo o estudo. 

Apesar de uma campanha publicitária nacional e inúmeros alertas de autoridades e especialistas, o estudo revela novos números impressionantes: 50% dos estudantes americanos costumam enviar mensagens de texto via celular enquanto dirigem.

”A realidade é que os jovens não bebem diariamente, mas eles levam o tempo todo os seus celulares e querem continuar conectados com os amigos mesmo quando estão dirigindo, e por isso esta ocorrência tornou-se mais comum, embora seja tão perigosa quando beber e dirigir”,  afirmou à rede de televisão CBS o médico  Andrew Adesman, chefe de Pediatria do Desenvolvimento e Comportamento do Centro Médico Infantil Cohen.

Principal autor do estudo, Andrew Adesman disse que as leis que proíbem mensagens de texto ao volante não são eficazes. 57% dos jovens disseram que mandam mensagens enquanto dirigem em estados com leis que proíbem o comportamento, e 59% disseram que fazem o mesmo em estados que não adotam legislação sobre o tema.

”As pessoas estão escrevendo e dirigindo o tempo todo”, disse Mike Xirinachs, um dos entrevistados pela emissora de TV. “Eu não sei o que deve ser feito, mas alguém precisa fazer alguma coisa””, disse.

”Todos os dias eu vejo isso”, disse um motorista. “As pessoas dirigindo e dedilhando ao celular, ou falando ao telefone. Eles não deveriam fazer isso, mas fazem – crianças, adultos, todo mundo faz isso”.

”É perigoso e irresponsável, mas virou uma cena comum”, disse o ex-policial John Montone. “Um veículo é uma arma, assim como um revólver ou uma faca, e você pode matar pessoas. Você não merece ter uma carteira de motorista se é irresponsável a esse pondo”, completou.

As estatísticas mostram que quem se comunica por celular enquanto dirige tem 23 vezes mais chances de causar um acidente do que se estiver prestando atenção.

imgres.jpg

– E Viva a Iniciativa do Outubro Rosa

Outubro é o mês em que historicamente se chama a atenção para a prevenção do Câncer de Mama. Para isso, o “Cor-de-Rosa” é usado para lembrar as mulheres do auto exame.

Aliás, sabe como surgiu a iniciativa?

Abaixo, extraído de: http://www.outubrorosa.org.br/historia.htm

OUTUBRO ROSA

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www.komen.org). 

Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações como corridas, desfile de modas com sobreviventes (de câncer de mama), partidas de boliche e etc. (www.pink-october.org).

A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.

A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

bomba.jpg

– A Microsoft e o Projeto Hanover em busca da Cura do Câncer

Quanto mais gente investir na cura do câncer, melhor. Eis que a Microsoft quer, em 10 anos, alcançar esse objetivo com o Projeto Hanover.

Sobre ele, abaixo, extraído da IstoÉ desta semana:

MICROSOFT E A CURA DO CÂNCER

Estudiosos de todo o mundo debruçam-se em pesquisas em busca da cura do câncer. Cada tese formulada gera uma imensidão de dados, e utilizar essas informações de maneira organizada e conjunta pode ser o passo que falta para o avanço científico. É por isso que a Microsoft, indústria de softwares, anunciou que pretende descobrir a cura da doença nos próximos 10 anos com o projeto Hanover, uma base de dados que, com algoritmos gerados a partir de pesquisas, irá ajudar os cientistas.

bomba.jpg

– De novo, fogo nas beiras de rodovias…

Já é uma constante: é só o tempo firmar e o sol aparecer pra valer que os motoristas se descuidam nas estradas e “atearem fogo” com suas bitucas de cigarro.

As rodovias que circundam o meu lugarejo, invariavelmente, tem queimadas todas as tardes, e hoje não foi diferente! Olha a foto da Rodovia Bispo Dom Gabriel Paulino Bueno Couto, trecho entre Jundiaí e Cabreúva. Que fogaréu:

bomba.jpg

– Mortalidade Infantil em Queda!

Ótima notícia: a mortalidade infantil no Brasil caiu 77% em 22 anos. De 62 mortes a cada 1000 nascimentos para 14!

Sabe ao que se deve tal queda? VOLUNTARIADO! Além das melhoras nas condições de saúde, as ações da Pastoral do Menor foram fundamentais, em especial à região Nordeste.

Faz-se necessário lembrar da Dona Zilda Arns, a santa mulher que lutou por essa causa! São pessoas como ela que fazem a diferença nesse mundo. E morreu como mártir: soterrada por um terremoto, ensinado ao povo sofrido do Haiti a fazer o soro caseiro.

url.jpg