– Prazeres da Vida

Coisas gostosas da vida: deixar a filhinha arrancar seus últimos fios de cabelo, só para vê-la feliz…

//instagr.am/p/OJesszHY58/

– Palmeiras em Jundiaí: uma boa solução!

Torcedores do Palmeiras estão se manifestando nas redes sociais contra os jogos do time em Barueri (já que o Palestra Itália está em reformas e o Pacaembu é indesejado pela diretoria, que o rotula como “casa do Corinthians” – embora não seja).

Já que procuram uma nova casa, que tal o estádio Jayme Cintra?

Perto da capital, bom acesso, ótimas instalações. Bom para o Palmeiras, bom para o Paulista FC, proprietário da arena. Sem contar que, recentemente, quando o Palmeiras disputou um jogo pela Copa do Brasil aqui, Luís Felipe Scolari gostou (recordando: o treinador estava sendo criticado até aquele momento, e em Jundiaí foi ovacionado pela torcida).

Quem sabe as diretorias não poderiam entrar num acordo? A imensa colônia jundiaiense ficaria agradecida.

– Prejuízo da Petrobrás alerta Motoristas

Olha lá: a Petrobrás teve prejuízo no último trimestre, após 15 anos contabilizando lucros. Os motivos são: variação do câmbio e preço baixo no mercado interno.

Entenda-se por preço baixo a comparação com o mercado externo, pois, logicamente, é caro para o consumidor brasileiro, devido a alta carga de impostos.

O medo é: anunciou prejuízo, na sequência se anuncia aumento de preços. Aguardemos!

– A Demissão de Delúbio Soares

Delúbio Soares, o tesoureiro do PT e envolvido com o Mensalão, foi demitido das suas funções como professor de matemática em Goiás.

E sabem o por quê?

Por 4 anos e 2 meses (entre 1994 a 1998), não trabalhou nenhum dia, mas recebeu todos os seus salários, totalizando quase R$ 170.000,00.

A pergunta é: vai devolver o dinheiro?

DELÚBIO É DEMITIDO POR FALTAR 100 DIAS NO TRABALHO

O ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, foi exonerado nesta sexta-feira, 3, do cargo de professor de Matemática da rede pública de ensino em Goiânia (GO).

O decreto foi assinado pelo secretário de Educação, Thiago Peixoto, e deverá ser publicado no Diário Oficial do Estado, na próxima segunda-feira (6).

Delúbio Soares recebeu salários e não trabalhou no período entre setembro de 1994 e janeiro de1998. Foram 100 meses sem bater o ponto, não aparecer nas salas de aula, nem justificar a ausência ao tranbalho. Delúbio era professor de Matemática concursado.

O secretário Thiago Peixoto, um ex-deputado estadual pelo PMDB, não foi localizado para comentar a decisão. O decreto de exoneração deverá ser publicado no Diário Oficial do Estado, na próxima segunda-feira, 6.

100 dias. Oficialmente, a demissão ocorre dois anos e três meses após o Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) ter condenado Delúbio Soares a devolver os R$ 164.695,51 que recebeu do Estado sem trabalhar durante 100 meses. Ou seja, no período entre os meses de setembro de 1994 e janeiro de 1998, e entre fevereiro de 2001 a janeiro de 2005.

A decisão do juiz João Waldeck Félix de Souza, da 2a. Câmara Cível, e foi anunciada no dia 19 de maio de 2010.

Na época, diligências da justiça descobriram que Delúbio Soares faltava nas salas de aula, mas trabalhava diariamente no PT, e até viajava a serviço do partido.

Porém, o status de professor faltoso foi mantido graças à conivência do Sindicato dos Trabalhadores Professores (Sintego), filiado ao PT, onde a presidente do Sindicato na época, Noeme Diná Silva, fazia vistas grossas, mas foi condenada solidariamente, pela Justiça.

De acordo com a decisão judicial, o Sindicato liberava licenças médicas para Delúbio, que era concursado e lotado na Secretaria Estadual de Educação (SEE) de Goiás.

Além do ressarcimento do dinheiro, o ex-tesoureiro do PT foi condenado à perda dos direitos políticos por oito anos, e proibido de celebrar contratos om o Poder Público, ou receber incentivos fiscais e creditícios, direta ou indiretamente, pelo prazo de 12 anos.

– Prazer em Correr

Uma das coisas mais prazerosas que faço é o Cooper pela manhã. Às vezes, em horários alternativos, mas preferencialmente sempre cedo.

Você tem menos trânsito atrapalhando, mais disposição e melhor concentração. Em certos momentos, é possível conversar com Deus, refletir, pensar na vida.

Além de que, é saudável, claro. Todas as químicas ruins do corpo queimam, deixando você a todo vapor!

http://instagram.com/p/KkIWLZnYyH/

Que tal iniciar uma sequência de treinos também? de certo, não se arrependerá!

– Voltamos à Catequese. Que bom!

Hoje retomamos os encontros da catequese para o Sacramento do Crisma, aqui na Capela Nossa Senhora de Fátima (Paróquia São João Bosco – Jundiaí/SP).

Servir a Deus, mesmo que minimamente como catequista (já que deveríamos nos engajar em mais tarefas), é algo que nutre a alma.

Que possamos ajudar nossos crismandos a buscarem e desejarem de coração tão belo sacramento (O sacramento do Crisma é a Confirmação do Batismo, agora, adultos e maduros na ).

– Brazucas sentiram a Pressão?

Cielo decepcionou. Se poupou de algumas provas e o Ouro não veio (O americano Phelps não se poupou e levou tudo).

Fabiana Murer culpou o vento pelo fiasco no salto de vara.

Meninas do basquete, que tanto torci (principalmente pelo treinador jundiaiense Tarallo), perdeu tudo até agora.

Vôlei Feminino? Tomou baile da Coréia do Sul.

Futebol das Mulheres? Por mais que queixemos de investimentos, também fez papelão. E o pior: as jogadoras, depois da derrota, aproveitaram para curtir a noite.

 

Sem ser piegas… mas não poderiam esperar a derrota esfriar para aproveitar o passeio? Tantos sorrisos dão a impressão de que não se importaram!

Parece que os atletas (de várias modalidades) sentiram a pressão, ou não estavam verdadeiramente comprometidos.

Aliás, que feio: primeiro caso de dopping foi de uma remadora do Brasil. Vergonha…

– Muricy Ramalho quer Demissão de Jornalistas?

Foi cômico. Ontem, Muricy Ramalho resmungou sobre os jogadores “que a imprensa contrata” para o Santos. E tirou uma casquinha, dizendo que os repórteres estão chutando tantos nomes errados, que os seus chefes deveriam ficar atentos.

A brincadeira dele foi: se o técnico cai por mau resultado, jornalista deveria ser mandado embora também por tanta bola fora!

E-la-iá… Sempre que dá, Muricy cutuca alguém.