– 58 anos do 1o Disco dos Beatles!

Música boa não envelhece: hoje, 58 anos do primeiro disco dos Beatles! Eu nem era nascido, mas quando jovem eu tinha LP’s… depois CD’s… e agora, áudios em mídia digital no iPod. Ops: iPod? Em pen-drive e na nuvem.

Muda a forma, mas não muda a qualidade das melodias. Mas respeito de quem gosta de sofrências e outras coisas que não são da minha preferência…

Minha preferida é: All You Needs is Love. E a sua?

56171508.jpg

– Lançando novos árbitros no Paulistão: um desafio!

Fabiano Monteiro dos Santos tem apenas 23 anos e somente há 4 temporadas apita pela FPF. Fez sua 1a partida pela série A1 na semana passada, em Ponte Preta 0x1 Santo André.

Eu defendo a renovação da arbitragem e a oportunidade aos mais jovens, DESDE que seja alicerçada, sem “padrinhos interessados”, olhando o potencial e sem queima de etapas. Meritocracia, em outras palavras.

No ano passado, um árbitro que foi muito mal nos jogos que trabalhei observando e comentando, Flávio Mineiro, que teria potencial de ir bem com bastante treino e experiência, saiu da 4a para a 1a divisão e jogou fora sua oportunidade. A CEAF-SP o “queimou” por não saber o momento certo de dar a grande chance. Foi da mesma forma lançado como Fabiano, sem fazê-lo ganhar experiência o suficiente.

Há outros jovens: João Vitor Gobbi e Demétrios Candançan, que elogiei bastante nas categorias menores. O primeiro está tendo mais experiência em outras divisões e solidificando melhor a carreira. O segundo está, igualmente a Fabiano, lançado “na marra”.

Se forem acima da média, aproveitarão a oportunidade. Mas o ideal é: passo-a-passo, paulatinamente, dando experiência para não perder talentos.

Abaixo, o choro de Fabiano na estreia que fez (nas rodadas iniciais é propício, mas num jogo da Ponte no Moisés Lucarelli, talvez nem tanto), e lembro: na arbitragem, não basta conhecimento técnico e bom desempenho físico. Precisa ter equilíbrio emocional, senão não aguenta o “tranco”.

Boa sorte aos novatos.

– Há exatos 57 anos, os Beatles eram chamados de Desafinados!

Faz 57 anos tal fato: os Beatles desembarcavam nos EUA pela primeira vez, e… Mesmo  já relativamente famosos, foram chamados de “ridículos” e “caipiras”.

A CBS chegou a dizer, vejam só: “Não-heróis, fazendo não-música, com não-cortes de cabelo”.

Aliás, além das críticas dizerem que eles eram apenas “publicidade europeia”, os americanos adoravam falar sobre os cabelos do pessoal de Liverpool. Veja abaixo a matéria feita sobre os 50 anos da data, em:

http://g1.globo.com/musica/noticia/2014/02/ha-50-anos-ida-dos-beatles-eua-foi-criticada-ridiculos-cabelo-de-tigela.html

BEATLEFOBIA

O primeiro desembarque dos Beatles nos EUA, que completa 50 anos nesta sexta-feira (7), foi criticado e ridicularizado em jornais norte-americanos, mesmo com a crescente “beatlemania” dos fãs no país. O quarteto britânico era um “desastre” com “cabelos de tigela de pudim” para a revista “Newsweek”. “Ridículos”, atacou o jornal “Daily News”.

A chegada da banda a Nova York, em 7 de fevereiro de 1964, foi episódio fundamental na história da música pop. É um marco da “invasão britânica” às paradas americanas. Mas, para o “New York Daily News”, seria apenas “leve entretenimento” passageiro, enquanto não vinham problemas mais pesados, como a Guerra Fria.

No aeroporto, John, Paul, George e Ringo rebateram perguntas maliciosas em entrevista coletiva. “Que acham de Beethoven?”, quis saber um repórter. “Ótimo. Especialmente seus poemas”, troçou Ringo. “Já decidiram quando vão se aposentar?“, atacou outro. “Semana que vem”, disse Lennon. A banda seguiu por mais seis anos e nunca mais foi tratada com tanto desdém.

beatles_invasaonoseua_5.jpg

– #tbt 1: “Vou Cantar o Teu Amor”, por Marina Porcari

Resgatando: minha filhota Marina, em 2011, cantando do seu jeitinho essa linda canção!

Primeiro, ela escolheu uma música que ela mesmo inventou; depois, a canção tão popular. Muito doce!

Em: https://www.youtube.com/watch?v=5cE49EHQfD4

 

– Feliz Dia dos Professores!

A Educação, que é tão importante para a sociedade, é pouco valorizada nesse país. Pior: um dos principais instrumentos para levá-la às pessoas – o professor – é o mais esquecido dessa cadeia educacional…

Mas não é dia de lamentação. É dia de alegria e reflexão. Feliz ‘nosso dia’ assim mesmo!

Ser Professor não é só educar: é levar a cidadania; trazer a esperança; incentivar; fazer pensar; ajudar e ter fé.

Em suma, ser professor não é ofício; é vocação! Exige disposição, prazer, amor e dedicação.

Retorno?

O retorno é garantido: mentes brilhantes que você ajudou a formar. Sim, apenas ajudou, pois o esforço verdadeiro é do aluno.

Imagem relacionada

– Ansu Fati: Espanha ou Guiné Bissau?

Que bolão o jovem jogador do Barcelona, Ansu Fati, mostrou no final de semana pela Liga das Nações, defendendo a “Fúria”! Esse menino vai longe…

Veja que interessante: há 1 ano, discutia-se o que seria melhor para ele: jogar pela sua Terra Natal (Guiné Bissau) ou no país que o adotou (Espanha)?

Será que ele escolheu certo, optando pela Seleção Espanhola?

Abaixo:

ANSU FATI: GUINÉ BISSAU OU ESPANHA?

É fato que o jovem de apenas 16 anos Anssumane Fati (ou Ansu Fati, como está sendo chamado no mundo da bola) é um fenômeno do futebol. Jogando ao lado de Messi no Barcelona, com tão pouca idade tem feito maravilhas. Inevitavelmente será um dos craques incríveis que a nova geração de torcedores verá.

O detalhe é: Ansu nasceu em Guiné Bissau (sabidamente, não é uma potência futebolística e dificilmente poderá jogar uma Copa do Mundo). E a Federação Espanhola quer naturalizá-lo para que jogue pela Espanha.

O que deverá optar o garoto: tentar levar seu país a jogar uma Copa do Mundo ou virar um espanhol? Lembrando que muitos falam da verossimilhança do fato que Lionel Messi deveria ter recusado a Argentina e se tornado cidadão da Espanha por conta do seu não-reconhecimento na terra natal.

Seria esse o caso de Ansu?

Resultado de imagem para ansu fati guiné bissau

– Sabe para que serve o dinheiro que você tem?

Numa referência Geek, disse um dia Ben Parker (o tio do Homem Aranha): “com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”.

Sendo assim: como você usa os seus poderes (dinheiro, talentos, carisma, vocação)? Eles servem (ou deveriam servir) pra quê?

Em: https://www.youtube.com/watch?v=FQScnt88XAI

– Tostão sobre a diferença entre Maradona, Messi e Pelé! Ainda: e se tivesse o VAR?

Há 1 ano… repost:

Tostão deu uma entrevista ao jornal El País e falou sobre Messi. Segundo o Tricampeão Mundial (e certamente um dos ex-jogadores que melhor comenta futebol no país), Messi está acima de Maradona (comparou El Píbe como um “Ronaldinho Gaúcho melhorado, artisticamente falando”, mas não contestou sua generalidade). Ao mesmo tempo, cita duas diferenças entre Pelé e Messi: a força física seria uma delas, mas a principal seria a força psicológica. 

Tostão explicou: 

“Quando o jogo ficava difícil, Pelé ficava uma fera (…) Ele não era um líder em campo, mas tinha força psicológica. Quanto maior a dificuldade, mais agressivo Pelé ficava. Acho que isso é uma vantagem sobre Messi”.

E não é verdade?

Se pisassem no calo do Negão… misericórdia! Isso ainda falta a Messi.

Sobre Ronaldinho Gaúcho e Maradona citados: o brasileiro, se optasse em ter sido mais profissional, levaria o dobro de Bolas de Ouro e estaria igualmente como Messi em questão técnica a ser discutida (o que faz no auge sempre foi assombroso). Maradona, ainda, por milésimos, penso estar à frente de Messi por um fator: o poder de decidir dentro das 4 linhas. A Copa de 86, foi impressionante (embora o VAR de hoje poderia ter estragado a festa hermana).

Aliás, se o VAR existisse antes, a Copa de 62, 66, 86, 94, 02… todas elas provavelmente teriam resultados diferentes, frente a correção dos lances capitais em jogos importantes.

Resultado de imagem para Messi pelé

– A discussão sobre Maradona e Messi ressuscitada pelo próprio “dios”.

Por toda a sua história de alegrias e tragédias, a vida de Dom Diego Maradona, considerado “o Dios (Deus) do Futebol” na Argentina (lembrando que no Brasil temos o “Rei Pelé”), é mais interessante do que a do indiscutível gênio Messi, muito mais discreto.

Nesta semana, no Estádio San Paolo, Maradona deu uma cutucada em Messi após uma rara má atuação (em Napoli x Barcelona), dizendo que “não vai poder fazer o que ele fez”.

A ideia mais debatida é a de que Maradona jogou em um time que ele fez ser grande; já o Barcelona já tinha um grande time onde Messi mostrou sua categoria.

Extraído de: https://www.goal.com/br/not%C3%ADcias/maradona-segue-torcida-do-napoli-e-provoca-messi-nao-vai-fazer-o-/efhbi3y0t8031gr5nmvk5d4bu

MARADONA PROVOCA TORCIDA DO NAPOLI E DIZ: NÃO VAI FAEZR O QUE EU FIZ

Na última terça-feira (26), o Barcelona foi à Itália enfrentar o Napoli pela primeira partida das oitavas de final da Champions League e empatou por 1×1. O jogo marcou a primeira aparição de Messi no Estádio San Paolo, palco onde Diego Maradona conquistou um posto de divindade.

Como não podia ser diferente, a má atuação do camisa 10 do Barcelona reacendeu as intermináveis comparações entre os doi craques argentinos. Depois de Piqué se manifestar a respeito, foi a vez do próprio Maradona dar a sua opinião sobre Messi.

“Messi chegou a um San Paolo em decadência, Messi não viveu o que eu vivi. Ele pode jogar extraordinariamente em Nápoles, mas não vai poder fazer o que eu fiz, vamos esclarecer isso. Mas eu gostaria que os napolitanos tivessem um Messi”, disse à Rádio Estádio.

A opinião de Maradona parece ser bem parecida com a de boa parte da torcida do Napoli. Antes do início da partida, os torcedores que estavam presentes no Estádio San Paolo gritaram o nome de seu maior ídolo assim que Messi pisou no gramado.

Apesar das provocações, o craque do Barcelona terá a chance de responder na partida de volta, contra o Napoli, que acontecerá no próximo dia 18, no Camp Nou. O clube catalão precisa de qualquer vitória ou de um empate sem gols para garantir a classificação para as quartas de final.

lionel-messi-barcelona-2019-20_g90w8sqsbl3l12w7ckth8jr2l

– Há exatos 56 anos, os Beatles eram chamados de Desafinados!

Faz 56 anos tal fato: os Beatles desembarcavam nos EUA pela primeira vez, e… Mesmo  já relativamente famosos, foram chamados de “ridículos” e “caipiras”.

A CBS chegou a dizer, vejam só: “Não-heróis, fazendo não-música, com não-cortes de cabelo”.

Aliás, além das críticas dizerem que eles eram apenas “publicidade europeia”, os americanos adoravam falar sobre os cabelos do pessoal de Liverpool. Veja abaixo a matéria feita sobre os 50 anos da data, em:

http://g1.globo.com/musica/noticia/2014/02/ha-50-anos-ida-dos-beatles-eua-foi-criticada-ridiculos-cabelo-de-tigela.html

BEATLEFOBIA

O primeiro desembarque dos Beatles nos EUA, que completa 50 anos nesta sexta-feira (7), foi criticado e ridicularizado em jornais norte-americanos, mesmo com a crescente “beatlemania” dos fãs no país. O quarteto britânico era um “desastre” com “cabelos de tigela de pudim” para a revista “Newsweek”. “Ridículos”, atacou o jornal “Daily News”.

A chegada da banda a Nova York, em 7 de fevereiro de 1964, foi episódio fundamental na história da música pop. É um marco da “invasão britânica” às paradas americanas. Mas, para o “New York Daily News”, seria apenas “leve entretenimento” passageiro, enquanto não vinham problemas mais pesados, como a Guerra Fria.

No aeroporto, John, Paul, George e Ringo rebateram perguntas maliciosas em entrevista coletiva. “Que acham de Beethoven?”, quis saber um repórter. “Ótimo. Especialmente seus poemas”, troçou Ringo. “Já decidiram quando vão se aposentar?“, atacou outro. “Semana que vem”, disse Lennon. A banda seguiu por mais seis anos e nunca mais foi tratada com tanto desdém.

beatles_invasaonoseua_5.jpg

– 6 Seleções de Base resolverão o problema do mau desempenho da CBF?

Que dizer que o novo projeto da CBF para novos talentos, através de seu novo presidente Rogério Caboclo, é a criação de mais 3 categorias de Seleções de Jovens para o Brasil (além da contratação de André Jardine)?

É assim que resolverá o problema do péssimo desempenho das categorias de base?

Portanto, agora temos: Seleções Sub 15, Sub 16, Sub 17, Sub 18, Sub 19 e Sub 20. Não é um exagero? Não são idades “tão coladas”? Melhorará o desempenho por quê? E o custo para manter ativa tal estrutura?

É algo muito estranho tal propósito. Não consigo enxergar virtudes nesse modelo; pelo contrário, acho até que atrapalha e faltarão nomes competentes para tanto. Mas confesso: dá uma vontade de escrever que empresários de jovens atletas ficaram tão felizes…

Resultado de imagem para CBF logo

– 56 anos do 1o Disco dos Beatles!

Música boa não envelhece: hoje, 56 anos do primeiro disco dos Beatles! Eu nem era nascido, mas quando jovem eu tinha LP’s… depois CD’s… e agora, áudios em mídia digital no iPod. Ops: iPod? Em pen-drive e na nuvem.

Muda a forma, mas não muda a qualidade das melodias. Mas respeito de quem gosta de sofrências e outras coisas que não são da minha preferência…

Minha preferida é: All You Needs is Love. E a sua?

56171508.jpg

 

– Estou quase mudando a minha opinião quanto a Maradona e Messi….

Eu me recordo do Maradona jogando, e ainda afirmo que, por pouco (muito pouco mesmo) ele está atrás de Pelé. E na 3a colocação (ainda, mas muito pouco também) está Lionel Messi (na minha modesta opinião).

Diego Maradona não pegou a época das mídias globalizadas, onde o futebol era mais escondido e não tão divulgado. Fez o Napoli existir no cenário do planeta e virou Deus por lá. Em 1986 assombrou o mundo! E, claro, seus “depois da carreira”, com polêmicas e envolvimento com drogas, tomaram conta do imaginário popular como um tango bem escrito.

Lionel Messi está se tornando um jogador impossível de se segurar. Nem na base da falta; só se lhe quebrarem a perna… E olha que, se fizerem isso, “La Pulga” é capaz de driblar o adversário e metendo-lhe uma caneta com uma perna sóNa última semana, juntamente com Cristiano Ronaldo, Messi abusou da arte de jogar futebol. Veja o que ele fez no jogo contra o Betis, domingo: até o gol de Suarez pareceu ser de “MESSIânico”, contagiando genialidade. 

Não sei se devemos esperar que Messi seja Campeão de uma Copa do Mundo com a atual medíocre Seleção Argentina para dizer que superou Maradona. Eu, repito, que acho Maradona o número 2 do mundo de todos os tempos, estou quase mudando de opinião (provavelmente, ao final da carreira, Messi estará acima de Don Diego e a discussão será: Messi foi maior que Pelé? Igual? Quase igual?).

Enfim: são todos gênios que devem ser aplaudidos por quem gosta de bom futebol.

Resultado de imagem para MESSI MARADONA