– Metas para o Ano Novo?

Como é difícil traçar metas para o ano seguinte… Mais difícil do que isso, claro, são os objetivos a longo prazo.

Resolvi listar algumas coisas (não vale a pena relatar). Não sei se vou conseguir realizá-las, mas… tentar vale a pena, não?

E você, como está a sua relação com esses primeiros dias de 2022?

Imagem extraída de: http://www.formacerta.com.br/blog/como-tracar-e-executar-melhor-as-suas-metas-em-2021/

– Uma carta para nós.

Passeando pelo Lago do Taboão, em Bragança Paulista, me deparei com uma… carta amarrada em uma árvore.

Pois é: ainda se utiliza tal meio de comunicação tão simpático. Na verdade, uma inteligente forma de se deixar um recado! Olhe aí na foto, abaixo:

Quando abri o envelope, uma mensagem de encorajamento e confiança em Deus. Veja que legal:

Não importa a religião, valeu a intenção de quem quis deixar o dia do seu próximo um pouco mais esperançoso.

– Todo dia é dia de Reconstrução! Mesmo que não pareça…

Há momentos na vida em que tudo parece difícil. Ficamos pessimistas, ranzinzas e… precisamos de um puxão de orelha ou um tapa na cara para entrarmos no eixo.

Quem nunca teve semanas de ânimo e outras de desânimo? Ou simplesmente variou de humor mais de uma vez por dia? Da euforia à desmotivação, todos somos vítimas. Ao mesmo tempo que o otimismo se divide com o pessimismo. São… fases! Momentos. Instantes!

Calma.

Tudo passa.

Precisamos povoar nossa mente de coisas boas e tomarmos cuidado com a ilusão. Nunca devemos nos precipitar ou nos acomodar. Devemos viver. Lutar, repensar, refazer-se! Ou melhor: acordar cientes de que a RECONSTRUÇÃO / REINVENÇÃO deve ser diária. 

Se um dia está difícil, parece que será sempre triste daquele momento em diante. E não é isso, pois aos poucos vai melhorar. E se está tudo muito bem, tenha a consciência de que não é algo sempre perene.

Insisto neste lembrete derradeiro: entenda que a vida é muito comprida e que instantes não são eternos – especialmente os ruins.

Vivamos. E que Deus nos ajuda nessa luta constante.

Como reconstruir minha vida sendo que eu mesmo a arruinei ...

Imagem extraída de: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/reconstrucao-de-vida-larissa-vidal-silva

– Como você espanta os seus fantasmas?

Há pessoas que se apavoram com diversas situações da vida: sejam com as contas a pagar, dificuldades no trabalho, problemas conjugais ou qualquer outra coisa que possa despertar o pânico.

Alguns reagem muito bem frente esses temores; outros, não. É necessário relaxar, respirar e… se possível, enfrenta-los. Caso contrário, distrair-se para não enlouquecer com eles.

  • Como você espairece?

Eu prefiro curtir alguns hobbies: jardinagem, corrida, esportes e… ESCREVER! Estar com a família e rezar é fundamental também.

Vou parafrasear o poeta: “Quem ‘escreve’ seus males espanta”, já que não sei cantar…

Cada um tem a sua válvula de escape. Qual é a sua?

Espairecer - Dicio, Dicionário Online de Português

– Pensamento de Santo Ambrósio em seu Dia!

Vivemos numa era onde o equilíbrio emocional, espiritual, físico e financeiro precisam estar cada vez mais em sinergia. E sinceramente, penso que isto não é bom. Este equilíbrio, honestamente, é necessário, pois verdadeiramente bom seria que simplesmente vivêssemos em paz. Mas como hoje é dia de Santo Ambrósio, um santo alemão do século 3, compartilho uma reflexão maravilhosa do mesmo e que se faz necessária neste mundo tão ferido dos dias de hoje, onde o conforto das pessoas, às vezes, se baseia na vingança; onde alardeia-se o sucesso às custas do insucesso profissional de outros; ou, ainda, que neste mundo capitalista tão competitivo, nem todos têm espaço. Tudo isso pode ser verdade, mas não deveria.

Assim, lembremo-nos do pensamento ambrosiano:

Ninguém cura a si mesmo ferindo os outros”.

O amor, a oportunidade e a presteza podem ter lugar num mundo cada vez mais vazio e contraditoriamente repleto de anseios.

Hoje é celebrado Santo Ambrósio, Bispo de Milão e mentor de Santo Agostinho

Imagem extraída de: https://www.acidigital.com/noticias/hoje-e-celebrado-santo-ambrosio-bispo-de-milao-e-mentor-de-santo-agostinho-43245

– Acordando para um novo dia.

02h30 da madrugada. Insônia (mesmo com sono)…

Um novo dia começa. Que seja melhor do que ontem e pior do que amanhã (apesar dos “pesares”).

Reze, peça, agradeça, ame… e viva em abundância!

É disso que precisamos.

'Tenha esperança, tenha fé e tenha força para conquistar tudo o que quiser.' -Minha esperança

Foto-Arte extraída de: https://www.mensagenscomamor.com/minha-esperanca

– Transitoriedade da Vida.

Estava aqui num tempo de descanso e reli o folheto da Missa de Domingo (de semanas atrás). Que Evangelho bonito, mensagem sábia e esperançosa!

Jesus fala sobre as coisas que valem a pena! Viver na amizade, de bem com o próximo e consigo mesmo. Pra quê materialismo, se o que vale é a certeza da Vida Eterna? Estamos apenas num período de transitoriedade, de coisas passageiras.

Precisamos nos espiritualizar mais, dedicarmos às coisas que valem e que motivam. Nas dificuldades, respirar fundo e seguir em frente.

Alguém disse que não se pede para nascer e nem para morrer; portanto, deve-se viver bem esse grande intervalo“.

É isso aí.

– As Novas Vidas das crianças que moravam na Cracolândia

Anna Bonizzi, Bernardo Ricupero, Marcelo Neubauer de Paula, Annie Bacarat, Thaís Heer, Ricardo Kiste, Ricardo Hilgenberg, Luciana Hilgenberg, Ana Davini, Daniel Ramires, Sheila Rodriguez, Alessandro Lata. Todos esses (e outros não citados) merecem aplausos e louvores!

São elas as pessoas de destaque na Vejinha (ed 09 Out) por terem adotado crianças da Cracolândia. Menores vítimas do abandono de mães irresponsáveis, largadas ou trocadas pelas drogas, perdidas e desandadas no mundo.

Corajosamente, essas pessoas tomaram como seus filhos as criancinhas que agora terão um futuro muito melhor.

Sem comentários, só reconhecimentos.

– Tudo a seu devido tempo…

Independente da religião, católicos e protestantes conhecem essa passagem bíblica. Concordo com ela! Tudo tem seu tempo… Abaixo:

Tudo tem seu tempo determinado, e

há tempo para todo o propósito debaixo do céu:

há tempo de nascer e tempo de morrer,

tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou,

tempo de matar e tempo de curar,

tempo de derribar e tempo de edificar,

tempo de chorar e tempo de rir,

tempo de prantear e tempo de saltar de alegria,

tempo de espalhar pedras e tempo de juntar pedras,

tempo de abraçar e tempo de afastar-

se de abraçar, tempo de buscar e tempo de perder,

tempo de guardar e tempo de deitar fora,

tempo de rasgar e tempo de coser,

tempo de estar calado e tempo de falar,

tempo de amar e tempo de aborrecer,

tempo de guerra e tempo de paz .

(Ecle 3, 1-5.)

Não é verdade?

Resultado de imagem para Ecle 3, 1-5

– Tenhamos paciência com os ciclos (e problemas) em nossa vida.

Tudo é passageiro na nossa vida. Os ciclos ocorrerem, de bons ou maus momentos. E aqui não tem nada relacionado com religião, superstição ou equivalentes. Me refiro à percepção do tempo em meio às dores.

Quando temos demandas tristes, que nos trazem à discussão o sentido da vida e o “por quê” das coisas, parece que as angústias que sentimos são eternas – especialmente quando elas nos afligem nas coisas / pessoas / situações que amamos.

Calma. Enfrentemos as pendengas, façamos nossa parte, tenhamos paciência e a certeza que tudo passa.

Essa bobinha imagem do fruto da pitangueira, abaixo, é representativa: não se refere a pessoas que nascem e morrem, mas a frutos (da nossa imaginação, dos nossos compromissos ou, mais claramente, a personificação dos nossos problemas) que nascem tão discretamente, crescem, se avolumam e depois morrem.

Evidentemente, ler essas palavras pode ser confortante. Na prática, a dificuldade é bem maior. Mas ainda assim: calma, temperança e esperança.

– Pare de Reclamar!

Eu escrevi, eu tenho que seguir o que defendo. Pararei de reclamar! Abaixo:

São Bento de Núrsia, abade de admirável vida monástica, inspirou várias regras dentro dos mosteiros. E uma delas é genial, que parece ter sido elaborada para nossos dias: a de se evitar reclamações!

A Regra 34 diz, na “essência de seu texto”, diz:

Antes de tudo, que não surja o mal da murmuração em qualquer palavra ou atitude, seja qual for a causa”.

Quantas vezes reclamamos da vida, com ou sem razão?

Nossos lamentos são, muitas vezes, vícios de conduta?

Por quê reclamamos?

Evitamos ficar nas reclamações?

Veja que texto interessante, abaixo, extraído de : http://www.cliquef5.com.br/conteudo.php?cid=18101

APLIQUE AGORA A REGRA 34

Resmungar está mais para quem deseja aumentar do que solucionar problemas. Somente quem não está disposto a encontrar saídas fica resmungando.

Por Janine de Oliveira

Nada mais desagradável que uma pessoa que vive reclamando da vida. Reclamando de tudo. Mas como é bom poder encontrar pessoas que te dão uma lição de vida contando sobre como é a sua vida. Sobre o que acredita. Sabemos que vivemos em um mundo onde o passo do relógio é quem dita nosso cotidiano. Temos menos tempo, e cada dia mais coisas para fazer. A verdade é que o tempo é o mesmo de décadas atrás, mas nós é que acumulamos funções, e reclamar talvez tenha sido uma dessas heranças modernas que acabamos adquirindo. O que seria de nós se não tivéssemos as regras para regulamentar a modernidade. É comum o regramento nas associações, clubes, organizações. Não há agrupamento humano que não elenque prescrições que devem ser seguidas por todos os seus membros. O movimento monástico e outros do mesmo segmento sempre tiveram apontamentos bem claros. Para abraçar este estilo de vida era necessário, antes de tudo, ter conhecimento e boa iniciação na observância da regra. São Bento, por exemplo, no número 34 da regra, institui uma atitude bem pertinente para os nossos tempos: Não resmungar.
Ao propor que os seguidores não resmungassem, o idealizador tinha amplo conhecimento das posturas humanas, bem como suas consequências. A preservação do ambiente fraterno era muito significativa. Não convinham murmúrios e objeções negativas. Em nada ajudaria para a realização pessoal e comunitária. Além disso, abria espaço para lamentações e, quem sabe, até dissabores verbais.
A referida regra 34 poderia estar estampada em muitos espaços coletivos. Faria um bem enorme. Para algumas pessoas insatisfeitas, a inscrição beneditina poderia ficar ao alcance dos olhos. Toda vez que sentisse desejo de emocionalizar algum fato ou postura poderia se dar conta de que o ato de resmungar nada acrescenta. Pelo contrário, cria distância, torna o clima pesado e atrapalha os objetivos a serem alcançados.
Não é proibido discordar, debater, contrapor. Agora, resmungar está mais para quem deseja aumentar do que solucionar problemas. Somente quem não está disposto a encontrar saídas fica resmungando. Ninguém consegue ficar por perto daquelas pessoas que se acostumaram a reclamar de tudo e de todos. Míopes para as coisas positivas, descrentes diante do amanhã. Quando conseguem sonhar, tudo se resume em pesadelos.
Talvez, de imediato, veio à mente a imagem de alguém que se aperfeiçoou na arte de resmungar. Descarte essa lembrança. Uma releitura minuciosa das suas atitudes poderá detectar que, em alguns momentos, deslizamos para o campo da insatisfação e gastamos minutos preciosos resmungando. Se isso for frequente, escreva a regra 34 em algum espaço bem visível. Poderá inspirar.
No entanto, há pessoas que são grandes lições de como aplicar a regra 34. Basta olharmos a nossa volta, aquelas que ao conhecer um pouco percebemos que mesmo com problemas grandes estampam um sorriso e não pronunciam uma só frase de lamúrias.
Aplique a regra 34.

– #tbt 1: Nossa Guerreirinha!

Há 4 anos… e hoje minha caçula está forte e sapeca. Uma mocinha!

Alegria do Papai!

Depois de tanto sofrimento com sua saúde, seu sorriso é o merecimento meu e da Mamãe!!!

Maria Estela está saudável e gordinha, Graças a Deus e às orações dos amigos!

bomba.jpg

– O que é rezar?

Dias atrás, o Papa Francisco tuitou uma mensagem importante, alertando para as ciladas do demônio. Escreveu o Pontífice:

“Rezar é deixar-se olhar dentro de si mesmo sem ficções, sem desculpas ou sem justificações; porque do Diabo vem a opacidade e a falsidade; de Deus, vem a verdade.”

Traga para a sua realidade: quantas vezes pensamos em algo e nossas ideias são influenciadas pelo pessimismo, pelo cansaço ou pela tristeza, impedindo uma visão mais clara das coisas?. São só os fatores emocionais que podem nos trazer a desesperança ou a influência espiritual maligna?

Ao contrário, conforme escreveu o Papa, quando conversamos com Deus (que conhece nossa intimidade, sem maquiagens ou disfarces), temos clareza e uma visão mais esperançosa deste mesmo algo que pensamos outrora negativamente.

Assim, lembremo-nos: REZAR, conversar com Deus, procurar estar em comunhão com o Alto é garantia de otimismo, força e esperança, livrando-nos da mentira (cujo príncipe dela é o Inimigo de Deus).

– Ânimo! Por que lamúrias?

Está desanimado?

Tente rezar (mas faça sua oração com fé). Leio um tuite do Papa Francisco que muito consola.

A Esperança é um dom. É um presente do Espírito Santo.

Se ficamos com a alma retraída, desanimada, moribunda, como sarar? Pedir o Espírito Santo para nos animar (ânimo = alma viva; desânimo = sem alma), é pedir vida nova.

Portanto… Reze, ore, clame pelo dom da Esperança ao Paráclito de Deus! E o mais importante: não deixe a depressão tomar conta de você.

bomba.jpg

– Mudanças na vida. Como a vemos, do ponto de vista cristão?

Na vida, temos ciclos (ou fases, se preferir) onde precisamos…
MUDAR / PERMANECER
CONTESTAR / ACEITAR
ENCARAR / ADMITIR

Introspecto nesta madrugada, numa das minhas “corujonices” habituais, me veio em meio às reflexões e orações:

ECLESIASTES 3, 1-13
“Tudo tem seu tempo. Há um momento oportuno para cada coisa debaixo do céu: 2.tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; 3.tempo de matar e tempo de curar; tempo de destruir e tempo de construir; 4.tempo de chorar e tempo de rir; tempo de lamentar e tempo de dançar; 5.tempo de espalhar pedras e tempo de as ajuntar; tempo de abraçar e tempo de se afastar dos abraços; 6.tempo de procurar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de jogar fora; 7.tempo de rasgar e tempo de costurar; tempo de calar e tempo de falar; 8.tempo do amor e tempo do ódio; tempo da guerra e tempo da paz. 9.Que proveito tira o trabalhador do seu esforço? 10.Observei a tarefa que Deus impôs aos humanos, para que nela se ocupassem. 11.As coisas que ele fez são todas boas a seu tempo. Além disso, entregou o mundo ao coração deles. No entanto, o ser humano jamais chega a conhecer o princípio e o fim da ação que Deus realiza. 12.Compreendi, então, que nada de bom existe senão alegrar-se e fazer o bem durante a vida. 13.Pois todo aquele que come e bebe, e vê o fruto do seu trabalho, isso é dom de Deus.”

Sendo assim, agradeçamos todos os dias a Deus por nossas alegrias e angústias – as vividas e as que viveremos. Agradeçamos os obstáculos e os atalhos do caminho. Agradeçamos a oportunidade de crer que existe um propósito de Deus: a nossa santidade, para nosso bem, em todos os quesitos – pessoais, profissionais e coletivos.

S’imbora para novas aventuras… com as coisas do Alto, com a família e com os amigos – e sem qualquer tipo de mágoa ou tristeza, pois elas não devem ter lugar (e nem motivo). E já sabendo que esse e qualquer novo momento tem o seu tempo também!

– O perdão salva o mundo.

O Perdão Salvará a Humanidade

Papa Emérito Bento XVI

Poucas palavras, profunda reflexão. Um mundo tolerante seria um mundo de paz, mais justo e fraterno, não?

Pena que às vezes esse mundo se torna uma grande utopia… mas não podemos desanimar!

Se a gente não fizer nossa parte, quem fará?

– Bom dia, domingão (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, aproveito e medito:

Ó Virgem Maria, rogai por nós que recorremos a vós. Amém.”

Nunca deixe de rezar!

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– As boas lembranças serão coisas do presente e vivenciadas. Tomara!

Lembranças de um dia (e um tempo bom) de vida. Como a pandemia “arrebentou” com nossa rotina e nossos momentos.

Mas teremos, se Deus quiser, tempos melhores – com mais liberdade e mais disponibilidade para sorrir!

Imagem

E esse sorriso, sem dúvida, é minha força:

Imagem

– Você gasta sua energia para coisas que valem à pena?

Li e gostei: os seus esforços, stress e preocupações são direcionados para quem ou para o quê?

Você demanda a mesma energia para as suas causas próprias? Se não o faz, você está se auto-injustiçando!

Reflita na imagem:

EbW28wuXkAI8uLQ

– #tbt 1: O primeiro brinco a gente nunca esquece!

Repost: 04/07/2017

Hoje a Estelinha estaria completando 1 mês de vida se ela não fosse tão apressadinha para nascer. Mas como quis conhecer logo o papai e nasceu bem antes, já está com quase 3 meses!

Ontem ela ganhou seu primeiro par de brincos, da Tia-Madrinha Lu e o Tio-Padrinho Alex. Fez pose e saiu bem bonitinha, com suas bochechinas rosas e cabelinho alaranjado encantando a todos nós.

Charmosa ou não? 

Ô pai coruja…

IMG_7393