– Reinventar-se é preciso!

Já “cansou de si mesmo”?

Eu sim. E já externei várias vezes a necessidade que cada um de nós tem para mudar, de fazer algo diferente, de buscar novos desafios (mesmo tendo muitos compromissos diários ou sendo workaholic).

A questão é: mudar como?

Em trabalho? Em hábitos? Em qualidade de vida? Em padrão social?

Talvez em disposição, na forma de encara o dia-a-dia.

Particularmente, sou muito pilhado em tudo estar certinho. Metódico, sistemático mesmo. O correto, o justo, o ético e o moral estão sempre associados comigo, e não consigo desvencilhar-me dessas coisas, gerando excesso de preocupação, irritação, inconformismo!

Calma, não sou “certinho”, sou apenas um cara que gosta das coisas em ordemmas isso não me dá o direito de pegar no pé de quem pensa diferente ou de censurar o meu próximo.

Na verdade, a crise econômica / social / educacional que o país vive nos obriga a imaginar diversas situações. Tenho amigos que deixaram o Brasil, mas isso é uma solução?

Isso é mudar, concordo, mas não precisa ser algo tão radical (no meu caso).

O melhor mesmo é não desanimar, tentar ver o mundo de uma maneira menos ruim e saber que você não pode mudar o mundo sozinho (embora, não se pode acomodar com as injustiças sociais).

O maior medo é: por acompanhar alguns amigos que enfartaram tão jovens, ser vítima de um enfarto! É por isso que tenho que manter em alta o ânimo e praticar atividades físicas. Eu não quero viver com depressão, nem enlouquecer lentamente.

Ops: ao escrever essa última colocação, me lembrei que ela faz parte de uma música do polêmico Lobão (poeta, mas louco!), que fala sobre consciente e a “menor expressão de angústia”…

Taí, gostei. Compartilho para reflexão: e acrescento – valorize a vida, pois na canção abaixo se pede “para que você não tente se matar pelo menos nessa noite”. Não se mate nunca! Viva a vida, reinvente-se.

Escute clicando em: https://www.youtube.com/watch?v=U6hIdLm5qTU

– Um Certo Galileu, versão estendida, com vários padres em um clip inspirador!

Quem nunca ouviu a espetacular canção do Padre Zezinho, SCJ, chamada: “Um Certo Galileu”?

Nestes tempos de pandemia, Padre Joãozinho tomou a iniciativa de convidar dezenas de padres (sim, muitos mesmo) e gravar por vídeo à distância a versão tão bonita que nos traz calmaria e esperança em tempos de pânico.

O resultado? Ficou ótimo!

Abaixo, extraído de: https://www.vaticannews.va/pt/mundo/news/2020-04/clip-de-padres-cantores-tem-mais-de-um-milhao-de-vizualizacoes.html

CLIP DE PADRES CANTORES TEM MAIS DE UM MILHÃO DE VISUALIZAÇÕES

Padre Joãzinho: ” Eu cheguei a essa conclusão, os homens, as pessoas vêem a aparência, mas Deus vê o coração. Nosso povo enxergou nessa união de padres que cantam e padres cantores um jeito para dizer para o seu povo, estamos juntos, Ele ressuscitou”.

Por Silvonei José

Uma música muito conhecida pelos fiéis e não fiéis brasileiros, Um certo Galileu, do padre Zezinho, ganhou destaque nos últimos dias através de uma iniciativa de um grupo de padres cantores que gravaram esse clássico da nossa música religiosa em plena pandemia, cada um no seu isolamento social. Padre Joãzinho um dos articuladores desse grupo de 30-40 padres que evangeliza com a música através do WhatsApp  fala que esse grupo foi reunido pela CNBB anos atrás e que de vez enquando continua se reunindo.

Agora  – disse Padre João à Rádio Vaticano – diante dessa situação terrível de pandemia, de clausura, de isolamento social nós ficamos imaginando como poderíamos dar a nossa ajuda para que a pessoas realmente sentissem um alento. Neste grupo participa o padre Zezinho, e tem esse clássico maravilhoso, Um certo Galileu. E nós – continuou o sacedorte cantor, compositor, escritor, catequista – dentro dos nossos limites técnicos, ninguém tinha um estúdio, ninguém tinha um microfone bom, todos também na clausura, nós gravamos, cada um do seu jeito. O Padre Ezequiel Dal Pozzo, do Rio Grande do Sul se dispôs a fazer a edição e nos mandou.

“Quando eu recebi, em pleno domingo de Páscoa, – disse ele – eu até achei um negócio muito simples, com diversos defeitos técnicos de captação de som e de edição de imagens. Mas por via das dúvidas divulguei e veio então a surpresa quando em menos de 24 horas no facebook o clip atingiu a marca de mais de um milhão de visualizações, e mais de mil comentários”. “Então lendo os comentários eu percebi que o nosso povo, para além da técnica, para além da perfeição da forma, procura o coração, a mensagem pura, a mensagem sincera. Então eu cheguei a essa conclusão, os homens, as pessoas vêem a aparência, mas Deus vê o coração. Nosso povo enxergou nessa união de padres que cantam e padres cantores um jeito para dizer para o seu povo, estamos juntos, Ele ressuscitou”.

Padre Joãozinho sai em defesa de Glenn Greenwald - Terça Livre TV

– De que Jeito você quer morrer?

A Escatologia nos dá medo. Mas, sabemos, todos verão o “fim dos tempos” particularmente no dia de sua morte.

É assustador e também mórbido pensar de que jeito morreremos. Sem dor? Lentamente? De maneira fulminante?

Pois bem: o renomado Dr Richard Smith, médico-editor da conceituada publicação British Medical Journal, declarou que a melhor morte é a de câncer”!

Se arrepiou?

Ele justifica que tal falência é a ideal, pois não é rápida nem longa demais. Veja o que ele publicou:

Tumores cancerígenos são preferíveis do que a morte súbita, falência de órgãos ou a demência a longo prazo (…), [pois] é a morte no ‘melhor prazo possível’. Você pode dizer adeus às pessoas, refletir sobre sua vida, deixar últimas mensagens, visitar lugares e se preparar para, de acordo com suas crenças, encontrar o seu criador ou desfrutar do eterno esquecimento”.

Eu discordo. E você, o que pensa sobre isso?

Essa página vai mudar o jeito que você enxerga cemitérios - Emais ...

– Nunca é tarde!

– Aos 24, Stephen King era zelador e vivia em um trailer.
– Aos 27, Vincent Van Gogh falhou como missionário e decidiu ir para a escola de arte.
– Aos 28, J.K. Rowling era uma mãe solteira suicida vivendo de bolsa auxílio.
– Aos 30, Harrison Ford era carpinteiro.
– Aos 37, Ang Lee era um pai caseiro que trabalhava em bicos.
Stan Lee não lançou sua primeira história em quadrinhos até completar 40 anos.
Samuel L. Jackson não conseguiu seu primeiro papel em um filme até completar 46 anos.
Morgan Freeman estreiou seu primeiro grande filme aos 52 anos.
Grandma Moses não começou sua carreira como pintora até completar 76 anos.

Seja qual for seu sonho, NÃO É TARDE para realizá-lo. Você NÃO é um fracasso por não ter conseguido fama e fortuna aos 20 e poucos anos. Quer dizer, está tudo bem mesmo que você nem saiba qual é seu sonho ainda.

Esqueça o senso comum, conselho de “amigos”, parentes, conhecidos e etc., de que você está velho para começar algo.

NUNCA diga a si mesmo que você é velho demais para isto,
NUNCA diga a si mesmo que você perdeu a chance,
NUNCA diga a si mesmo que você não é bom o suficiente.

Livre-se da PRESSÃO que VOCÊ mesmo se impõe.

Acredite: ESTÁ TUDO BEM !

A vida NÃO precisa ser resolvida aos 20 poucos anos de idade. Tudo DARÁ CERTO, no TEMPO CERTO. Tudo passa. Logo passa. Sempre passa! 👊🏻

0

– A Graça da Vida é… viver!

Um sábio pensamento que vale a pena refletir:

“Quando a vida perde a graça e não tem nada de novo, perde o sentido.

Autor Desconhecido

Como está sua vida? Uma pasmaceira? Nada de novo? Uma rotina inaceitável (pois existem também rotinas aceitáveis e agradáveis)?

Precisamos sempre sonhar, acreditar e viver intensamente. Senão, estaremos apenas “passando sem sentido”.

Resultado de imagem para Vida

– A superação de quem tem Síndrome de Down e os universitários especiais!

Hoje é Dia internacional da Síndrome de Down. E sabe que os downs são pessoas especiais mesmo? Claro, pois veja cada coisa maravilhosa que eles são capazes!

Extraído de: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/03/1868259-inclusao-leva-downs-a-universidade-e-forma-de-chefe-de-cozinha-a-professor.shtml

INCLUSÃO LEVA DOWNS A UNIVERSIDADE E FORMA DE CHEFE DE COZINHA A PROFESSOR

Por JAIRO MARQUES

Ao menos 44 pessoas com síndrome de Down passaram ou estão em bancos de universidades brasileiras desde 2005 –quando se tem registro do primeiro ingresso.

O levantamento e monitoramento dos estudantes é do Movimento Down, ONG mais atuante no país em defesa dos direitos do grupo social.

Segundo a organização, o número, o mais relevante da América Latina, mostra o efeito da educação inclusiva no Brasil e revela mudança de postura diante do entendimento da pessoa com down.

As carreiras mais escolhidas pelo grupo são educação física, gastronomia e pedagogia. O montante ainda é pequeno em relação aos universitários ingressantes em geral 2,9 milhões, de acordo com censo de 2015, do MEC. Há uma concentração maior de estudantes no Estado de São Paulo, mas existem alunos em instituições de ensino superior públicas e privadas de norte a sul do país.

Não há oficialmente nenhuma diretriz específica para atendimento do aluno com down no ensino superior. Cada instituição recebe e dá condições de estudo a esse público por iniciativa própria. Também não há no país
uma contagem oficial dessas pessoas –estima-se em cerca de 270 mil, com base na prevalência de nascimento.

A pedagoga Maria Teresa Eglér Mantoan, professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Campinas e coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino e Diferença avalia que “a possibilidade de todos estarem na escola é possibilidade de todos chegarem à universidade”.

“Pessoas com síndrome de Down, como qualquer pessoa, estudando em uma escola para todos, inclusiva, têm chances de chegar à universidade e isso é um privilégio. É dever das universidades oferecerem serviços educacionais especializados de apoio a esses alunos e para quaisquer que precisem de atenção diferenciada no ensino superior. Não necessariamente a pessoa vai precisar acionar o serviço, mas é fundamental oferecê-lo”, afirma a pedagoga.

Pedro Brandão, 22, formou-se neste ano em gastronomia, pelo Centro Universitário Senac. Ele já está empregado, em uma das unidades do bar Pirajá, de São Paulo, e avalia que apoio familiar é fundamental para conseguir chegar ao ensino superior.

“Meu pai e minha mãe me deram segurança, apoio e amor. Eles foram minha inspiração para ser chefe de cozinha”, diz ele, que desde o ano passado ajuda na preparação de alimentos e demais serviços da cozinha do bar.

Daniela Montesano, coordenadora do serviço de acessibilidade e apoio psicopedagógico do Senac, explica que Pedro “não foi café com leite” durante o curso.

“Trabalhamos com o potencial do aluno e não com sua deficiência. As necessidades do Pedro foram repassadas aos professores do curso e, durante as aulas práticas, ele teve um acompanhamento de um mediador. Não se muda o currículo ou as disciplinas, mas, sim, trabalha-se e cobra-se o essencial. Nada é diferenciado, apenas atende-se a uma demanda específica”, afirma.

Para Patrícia Almeida, cofundadora do Movimento Down, o acesso ao ensino superior “é importante porque mostra a famílias e professores que as pessoas com síndrome de Down podem aprender”. “Antes isso era inimaginável, porque todos achavam que eram ineducáveis, então não valia a pena investir e buscar maneiras de ensinar”, afirma.

Segundo ela, o movimento nas universidades é reflexo da inclusão escolar. “Nenhum destes universitários [da lista de 44] passou por escola especial. A inclusão escolar não é apenas um direito, mas é também melhor para todos. Não quer dizer que todos vão para a universidade, até porque nem todo mundo vai”, diz.

Nesta terça-feira (21) celebra-se o Dia Internacional da Síndrome de Down. Estão programadas cerca de 160 atrações pelo país.

bomba.jpg

– Motivos para Fazer Valer a Vida!!!

Certa vez, fiz a experiência de ler a Bíblia do Capítulo 1 de Gênesis ao último do Apocalipse. Experiência de 5 anos de leitura… Muitas vezes prazerosa, outras cansativa, em especial no Antigo Testamento. É claro que a Bíblia é um conjunto de livros de fé, que precisa ser lida com os cuidados devido às questões históricas e cultura judaica, pois, ao invés de levar a mensagem de amor do Cristo ressuscitado, alguns podem cair na tentação da prática do preceito fundamentalista de entender o olho-por-olho, dente-por-dente (pregado em vários momentos do AT) ao pé da letra.

Não se deve tirar algo do contexto maior. Mas em alguns momentos (e foram muitos), os livros dos Provérbios e da Sabedoria foram fundamentais para meu crescimento interior, além dos Evangelhos (em especial, o de São João Evangelista).

Diante disso, extraio um lembrete de valorização da vida. Quando se sentir deprimido, cansado, cobrado ou desesperançoso, vale a pena dar uma lida!

Abaixo:

ODE À VIDA

Refleti sobre tudo,

e compreendi que os justos, os sábios e suas ações

estão todos nas mãos de Deus.

O homem, por si só, não conhece nem o amor nem o ódio,

embora tudo isso se desenvolva diante dele.

Tudo têm o mesmo destino,

Tanto o mau como o bom,

O puro e o impuro,

Quem se sacrifica e quem não se sacrifica (…).

Todos eles se dirigem para junto dos mortos.

Enquanto há vida, há esperança,

Porque é melhor um cão vivo do que um leão morto.

Portanto, vá!

Coma o seu pão com alegria

E beba seu vinho com satisfação,

Porquê com isso Deus mostra que é bondoso para você (…).

Goze a vida com a esposa que você ama,

Durante todos os dias da vida fugaz que Deus lhe dá.

Faça-o enquanto tem forças,

Porque no mundo dos mortos, para onde todos irão,

Não existe ação, pensamento ou ciência.

O mais veloz nem sempre vence a corrida,

Nem o mais forte vence a batalha.

O pão não é para os mais sábios,

Nem as riquezas para os mais inteligentes,

Nem o favor para os mais cultos,

Porque tudo depende do tempo e do acaso.

Além disso, o homem é como os peixes,

Que são pegos na rede!

Ou como os pássaros,

Que caem presos em arapucas.

Pois assim, da mesma forma,

Pode lhe cair a desgraça surpreendo-o. (Prov 9, 1-12 c/ adapt).

Portanto, viva! Viva em abundância! Trabalhe, mas viva. Preocupe-se, mas não se esqueça de viver. Olhe para a sua volta e agradeça por mais um dia de vida.

E, simplesmente, viva!..

Ode+à+vida.jpg

– Você aplica a Regra 34 em sua vida?

São Bento de Núrsia, abade de admirável vida monástica, inspirou várias regras dentro dos mosteiros. E uma delas é genial, que parece ter sido elaborada para nossos dias: a de se evitar reclamações!

A Regra 34 diz, na “essência de seu texto”, diz:

Antes de tudo, que não surja o mal da murmuração em qualquer palavra ou atitude, seja qual for a causa”.

Quantas vezes reclamamos da vida, com ou sem razão?

Nossos lamentos são, muitas vezes, vícios de conduta?

Por quê reclamamos?

Evitamos ficar nas reclamações?

Veja que texto interessante, abaixo, extraído de : http://www.cliquef5.com.br/conteudo.php?cid=18101

APLIQUE AGORA A REGRA 34

Resmungar está mais para quem deseja aumentar do que solucionar problemas. Somente quem não está disposto a encontrar saídas fica resmungando.

Por Janine de Oliveira

Nada mais desagradável que uma pessoa que vive reclamando da vida. Reclamando de tudo. Mas como é bom poder encontrar pessoas que te dão uma lição de vida contando sobre como é a sua vida. Sobre o que acredita. Sabemos que vivemos em um mundo onde o passo do relógio é quem dita nosso cotidiano. Temos menos tempo, e cada dia mais coisas para fazer. A verdade é que o tempo é o mesmo de décadas atrás, mas nós é que acumulamos funções, e reclamar talvez tenha sido uma dessas heranças modernas que acabamos adquirindo. O que seria de nós se não tivéssemos as regras para regulamentar a modernidade. É comum o regramento nas associações, clubes, organizações. Não há agrupamento humano que não elenque prescrições que devem ser seguidas por todos os seus membros. O movimento monástico e outros do mesmo segmento sempre tiveram apontamentos bem claros. Para abraçar este estilo de vida era necessário, antes de tudo, ter conhecimento e boa iniciação na observância da regra. São Bento, por exemplo, no número 34 da regra, institui uma atitude bem pertinente para os nossos tempos: Não resmungar.
Ao propor que os seguidores não resmungassem, o idealizador tinha amplo conhecimento das posturas humanas, bem como suas consequências. A preservação do ambiente fraterno era muito significativa. Não convinham murmúrios e objeções negativas. Em nada ajudaria para a realização pessoal e comunitária. Além disso, abria espaço para lamentações e, quem sabe, até dissabores verbais.
A referida regra 34 poderia estar estampada em muitos espaços coletivos. Faria um bem enorme. Para algumas pessoas insatisfeitas, a inscrição beneditina poderia ficar ao alcance dos olhos. Toda vez que sentisse desejo de emocionalizar algum fato ou postura poderia se dar conta de que o ato de resmungar nada acrescenta. Pelo contrário, cria distância, torna o clima pesado e atrapalha os objetivos a serem alcançados.
Não é proibido discordar, debater, contrapor. Agora, resmungar está mais para quem deseja aumentar do que solucionar problemas. Somente quem não está disposto a encontrar saídas fica resmungando. Ninguém consegue ficar por perto daquelas pessoas que se acostumaram a reclamar de tudo e de todos. Míopes para as coisas positivas, descrentes diante do amanhã. Quando conseguem sonhar, tudo se resume em pesadelos.
Talvez, de imediato, veio à mente a imagem de alguém que se aperfeiçoou na arte de resmungar. Descarte essa lembrança. Uma releitura minuciosa das suas atitudes poderá detectar que, em alguns momentos, deslizamos para o campo da insatisfação e gastamos minutos preciosos resmungando. Se isso for frequente, escreva a regra 34 em algum espaço bem visível. Poderá inspirar.
No entanto, há pessoas que são grandes lições de como aplicar a regra 34. Basta olharmos a nossa volta, aquelas que ao conhecer um pouco percebemos que mesmo com problemas grandes estampam um sorriso e não pronunciam uma só frase de lamúrias.
Aplique a regra 34.

CONSTRUINDO HISTÓRIA HOJE: São Bento de Nursia. “Ora et Labora”.

– Ebola faz cidadãos repensarem a vida!

O Ebola volta a ameaçar a África. E se nós estamos assustados e sofrendo com a COVID-19, lembremo-nos de ajudar nossos irmãos africanos que padecem dessa enfermidade ainda mais grave. Republico sobre o ocorrido da última vez e os percalços do povo:

PENSE DUAS VEZES ANTES DE RECLAMAR DOS SEUS PROBLEMAS: na Monróvia, capital da Libéria, um bairro de 75 mil pessoas é isolado com arame farpado para que os infectados pelo Ebola não se misturem com o restante da população.

West Point, um dos muitos vilarejos pobres africanos, vive um verdadeiro confinamento dos moradores. Soldados cercam as saídas do bairro e quem se arrisca a atravessar a barreira militar leva um tiro de fuzil na perna.

Tudo isso para que a doença não se alastre mais ainda, já que o contágio se dá pelo contato. O problema é que comida e bebida estão acabando para o povo que ali reside e que não pode sair. A Prefeitura não consegue manter o suficiente de alimentação para a população local.

Para quem não sabe, o Ebola é uma doença que faz com que o corpo tenha hemorragias e grandes feridas na pele. Sua cura ainda é um mistério, embora os medicamentos experimentais tenham conseguido salvar algumas vidas.

Compartilho, abaixo:

TIROS EM DOENTES DE EBOLA

(extraído da Revista “Isto É”, ed 2335, pg 25, por Antonio Carlos Prado)

Não bastasse o pavor de morrer de vírus, agora há também o pavor de morrer de bala. E de porrete. O vírus é o do ebola, que já matou 1,6 mil pessoas no continente africano; a bala é de fuzil, no mais absurdo e cruel método que as autoridades encontraram para tentar frear a propagação da doença: atirar nas pernas de quem tenta sair ou entrar nas regiões que estão sendo isoladas por grades, portões e arame farpado quando há a suspeição de que nelas (ainda) viva alguém infectado. Está-se errando a mira. Em vez de a barbárie acertar as pernas, ocorre o efeito colateral de acertar o peito, e pelo menos três enfermos já foram fatalmente alvejados pela medicação de pólvora e chumbo. Na Monróvia, capital da Libéria e um dos epicentros do surto, policiais cercaram na semana passada o bairro de West Point (75 mil confinados). Nele e em outros locais a população tenta furar o bloqueio porque lhe falta água e comida, as ruas estão infectas e, além do ebola, outras doenças brotam.

– Borboletas ou Jardins?

Mário Quintana foi um dos grande poetas do nosso país. E uma de suas belas citações é:

“O segredo é não correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar, não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!”

Belo e profundo. Interprete como você quiser.

Trabalhar paciente e corretamente para o sucesso/ felicidade pode ser um desses entendimentos.

Ou não?

borboletas.jpg

– Metas para o Ano Novo já estão sendo executadas neste 3o dia?

Como é difícil traçar metas para o ano seguinte… Mais difícil do que isso, claro, são os objetivos a longo prazo.

Resolvi listar algumas coisas (sempre faço isso e não vale a pena relatar quais são elas em público). Não sei se vou conseguir realizá-las, mas… tentar vale a pena, não?

E você, como está a sua relação para 2021? Já estamos no 3o dia do ano, e há de se começar a “colocar em prática”…

– Ânimo: Reflexões e Orações, Confiança em Deus e Disposição para Viver!

Há certos momentos da nossa vida em que tudo parece dar errado. Nesses tempos de crise, de turbulência econômica, financeira, social e moral, tendemos a perder a esperança.

Cuidado! Abramos os olhos e o coração. Não podemos nos desesperar!

São muitos os intervalos da batalha em que deixamos nos levar. Pode ser por culpa do cansaço da luta, mas não podemos desistir. Levantemos a cabeça! Se apegue em algo ou em alguém.

Quando oscilo ou vacilo, busco a . Não que a abandone quando tudo está bem, mas me socorro à Força que vem do Alto!

Compartilho algumas mensagens revigorantes, de ânimo e de esperança:

1- Retirada da postagem no Facebook da amiga Maria Castilho de Andrade:

A respeito da Oração de Recolhimento, no livro “Intimidade Divina” do Padre Gabriel de Santa Maria Madalena, OCD,

De São João da Cruz (C 1, 8):

“Goza-te e alegra-te em teu interior recolhimento com Ele, pois o tens tão próximo! Aí O deseja, aí O adora, e não vás buscá-LO fora de ti, porque te distrairás e cansarás sem poder encontrá-LO… nem tê-LO mais perto do que dentro de ti.”

De Santa Teresa D’Ávila (Cm 28, 2):

“Por baixinho que fale, está Ele tão perto que o ouvirá. Para ir buscá-lo não precisa de asas: basta que se ponha em solidão e o contemple dentro de si.”

Bonito, não?

2- Retirada deste Blog na Postagem intitulada “Motivos para fazer valer a vida”:

Diante desses textos dos livros do “Provérbios” e da “Sabedoria”, extraio um lembrete de valorização da vida. Quando se sentir deprimido, cansado, cobrado ou desesperançoso, vale a pena dar uma lida!

Abaixo:

ODE À VIDA

Refleti sobre tudo,

e compreendi que os justos, os sábios e suas ações estão todos nas mãos de Deus.

O homem, por si só, não conhece nem o amor nem o ódio, embora tudo isso se desenvolva diante dele.

Tudo têm o mesmo destino,

Tanto o mau como o bom,

O puro e o impuro,

Quem se sacrifica e quem não se sacrifica (…).

Todos eles se dirigem para junto dos mortos.

Enquanto há vida, há esperança, porque é melhor um cão vivo do que um leão morto.

Portanto, vá!

Coma o seu pão com alegria e beba seu vinho com satisfação,

Porque com isso Deus mostra que é bondoso para você (…).

Goze a vida com a esposa que você ama, durante todos os dias da vida fugaz que Deus lhe dá.

Faça-o enquanto tem forças,

Porque no mundo dos mortos, para onde todos irão, não existe ação, pensamento ou ciência.

O mais veloz nem sempre vence a corrida, nem o mais forte vence a batalha.

O pão não é para os mais sábios, nem as riquezas para os mais inteligentes, nem o favor para os mais cultos, porque tudo depende do tempo e do acaso.

Além disso, o homem é como os peixes, que são pegos na rede!

Ou como os pássaros, que caem presos em arapucas.

Pois assim, da mesma forma, pode lhe cair a desgraça surpreendendo-o. (Prov 9, 1-12 c/ adapt).

Portanto, viva! Viva em abundância! Trabalhe, mas viva.

Preocupe-se, mas não se esqueça de viver. Olhe para a sua volta e agradeça por mais um dia de vida.

E, simplesmente, viva!

3- Salmo 37 (com adaptações):

TEMPORÁRIA A FELICIDADE DOS PERVERSOS

Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.

Pois eles dentro em breve definharão como a relva e murcharão como a erva verde.

Confia no SENHOR e faze o bem; habita na terra e alimenta-te da verdade.

Agrada-te do SENHOR, e ele satisfará os desejos do teu coração.

Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará.

Fará sobressair a tua justiça como a luz e o teu direito, como o sol ao meio-dia.

Descansa no SENHOR e espera nele, não te irrites por causa do homem que prospera em seu caminho, por causa do que leva a cabo os seus maus desígnios.

Deixa a ira, abandona o furor; não te impacientes; certamente, isso acabará mal.

Porque os malfeitores serão exterminados, mas os que esperam no SENHOR possuirão a terra.

Mais um pouco de tempo, e já não existirá o ímpio; procurarás o seu lugar e não o acharás.

Mas os mansos herdarão a terra e se deleitarão na abundância de paz.

Trama o ímpio contra o justo e contra ele ringe os dentes.

Rir-se-á dele o Senhor, pois vê estar-se aproximando o seu dia.

Os ímpios arrancam da espada e distendem o arco para abater o pobre e necessitado, para matar os que trilham o reto caminho.

A sua espada, porém, lhes traspassará o próprio coração, e os seus arcos serão espedaçados.

Mais vale o pouco do justo que a abundância de muitos ímpios.

Pois os braços dos ímpios serão quebrados, mas os justos, o SENHOR os sustém.

O SENHOR conhece os dias dos íntegros; a herança deles permanecerá para sempre.

Não serão envergonhados nos dias do mal e nos dias da fome se fartarão.

Mas o SENHOR não o deixará nas suas mãos, nem o condenará quando for julgado.

Vem do SENHOR a salvação dos justos;

O SENHOR os ajuda e os livra; livra-os dos ímpios e os salva, porque nele buscam refúgio.

4- Oração de Nossa Senhora Desatadora dos Nós

Maria, mãe de Jesus, interceda por nós a seu Filho, nosso único Deus e Senhor:

Virgem Maria, Mãe do Belo Amor,

Mãe que jamais deixa de vir em socorro a um filho aflito,

Mãe cujas mãos não param nunca de servir seus amados filhos, pois são movidas pelo amor divino e a imensa misericórdia que existem em teu coração, volta o teu olhar compassivo sobre mim e vê o emaranhado de nós que há em minha vida.

Tu bem conheces o meu desespero, a minha dor e o quanto estou amarrado por causa destes nós.

Maria, Mãe que Deus encarregou de desatar os nós da vida dos seus filhos, confio hoje a fita da minha vida em tuas mãos.

Ninguém, nem mesmo o maligno poderá tirá-la do teu precioso amparo.

Em tuas mãos não há nó que não poderá ser desfeito.

Mãe poderosa, por tua graça e teu poder intercessor junto a Teu Filho e Meu Libertador, Jesus, recebe hoje em tuas mãos este nó………

Peço-te que o desates para a glória de Deus, e por todo o sempre.

Vós sois a minha esperança.

Ó Senhora minha, sois a minha única consolação dada por Deus, a fortaleza das minhas débeis forças, a riqueza das minhas misérias, a liberdade, com Cristo, das minhas cadeias.

Ouve minha súplica.

Guarda-me, guia-me, protege-me, ó seguro refúgio!

Maria, Desatadora dos Nós, roga por mim.

5- De súplicas e ensinamentos diversos:

Extraído de Isaías 33, 2

“Ó Senhor Deus, tem compaixão de nós pois esperamos que nos ajudes.

Sê o nosso protetor todos os dias,

Sê o nosso Salvador em tempos de dificuldades.”

Extraído de Santa Teresa Benedita da Cruz:

“Quanto mais escuridão se faz ao nosso redor, mais devemos abrir o coração à Luz que vem do alto”.

Extraído do Evangelho de São João Batista 16,33:

“No mundo vocês vão sofrer, mas CORAGEM, eu venci o mundo”.

bomba.jpg