– Vai um pastelzinho?

Vovó e netinhos em um dia de feira-livre.

Tem coisa mais legal do que um passeio desse?

E como é sábado, sem dúvida haverá um pastelzinho…

😊 #simplicidade #VidaEmEquilíbrio #FelicidadeNaPureza

– Quem quer cerejas?

Quem quer cereja? 🍒

Do nosso pézinho jundiaiense… (ô pomar tão bom…)

🇺🇸 Delicious Brazilian wild cherries. Dark red in color, they are ripe and rich in iron and vitamin C. /

🇧🇷 Deliciosas cerejas silvestres brasileiras. Na cor vermelha escura, são maduras e ricas em ferro e vitamina C.

Imagem

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
# frutas #fruits #cerejas #cherry

– Praia da Bruna, litoral alagoano.

Ô, saudade de curtir uma preguiça!

Relembrando um dia bom: 28/12/2018, Praia da Bruna – Maragogi/AL.

Quando terei:
– tempo,
– dinheiro e
– segurança pós-pandemia?

Vontade de ir pra lá de novo é grande, mas me carecem os itens acima…

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Ajustador de Máscara Facial.

Há coisas muito bem feitas e que são invenções inteligentes. Por exemplo, um ajustador de tamanho para as alças das máscaras de proteção!

Ganhei do meu aluno Ismael Ferigato um desses reguladores. Sensacional! Traz muito mais conforto com as máscaras (eu sofro por me sentir sempre “fora do esquadro” com elas) e não custa caro.

Na imagem, a ótima invenção e os contatos para quem se interessar:

– O que é Cringe?

Na semana passada, o termo da “moda” foi: falar que alguém é Cringe!

E você sabe o que é isso?

Extraído de: https://exame.com/casual/cringe-o-que-e/

CRINGE: O QUE É E POR QUE SÓ SE FALA SOBRE ISSO NOS ÚLTIMOS DIAS

Cafona para uns, descolado para outros. Enquanto gerações millennial e z têm embate sobre gostos, marcas se apropriam do termo cringe para lucrar

Por Julia Storch

“O que é cringe?”, foi a pergunta mais feita no Google nesta semana. O termo utilizado pela geração Z, para definir atitudes cafonas dos millennials, caiu na graça da geração com mais de 25 anos, ao descobrir que tomar café, vestir calça skinny e sapatilhas, gostar de Harry Potter e Friends, é cafona. Usar o termo cafona também é cringe, inclusive.

O termo de língua inglesa, que na verdade é um verbo, virou adjetivo e gíria por aqui, e define o que a geração Z (nascidos entre 1995 e 2010) pensam dos millennials (nascidos entre 1980 e 1994).

A polêmica sobre as “atitudes cringes” começou no Twitter na semana passada. Na rede social, uma influenciadora millennial questionou o que a geração Z achava vergonhoso sobre a geração acima.

Dentre as mais de 36 mil curtidas e 3 mil respostas, usuários definiram que gostar de café, Sandy & Junior, Harry Potter e Friends, tomar cerveja “litrão”, ir para a Disney, pagar boletos e usar emojis, traz o sentimento de vergonha alheia.

Surpresos ao saber que seus gostos “descolados”, são considerados cafonas, a geração com mais de 25 anos se apropriou do termo, lançando diversos memes nas redes sociais sobre uma geração inteira.

E não foi apenas a busca por “cringe”, que cresceu. “Geração Z” e “Geração Y” também dispararam na semana, com aumento de 700% e 740% no Google.

Enquanto as gerações debatiam nas redes, e os millennials faziam graça da autodepreciação, marcas, como a Reserva, lançaram uma coleção batizada, é claro, de “Cringe”. Uma série de três camisetas em diferentes cores, traz estampas com uma garrafa (fazendo alusão ao litrão), uma mão segurando um boleto e uma xícara de café, e outras mais explícitas, com a frase “camiseta cringe da Reserva” e um emoji.

Dica para deixar o look no maior estilo cringe possível: use a camiseta com uma calça skinny e sapatilhas, e poste nas redes sociais com hashtags e emojis na legenda.

– Sorvete de… Pipoca?

Delícia!

O que escolher: sorvete de Pé-de-Moça (o meu preferido), de Pipoca (acredite: é delicioso) ou de Limonada Rosa?

Na dúvida, um pouco de cada… tem cada sabor gostoso na Di Paolo, em Bragança Paulista (é caro, infelizmente, mas de vez em quando se pode)…

Qual o seu sabor “diferente” preferido da sorveteria que você costuma frequentar?

Imagem

– Saudade de um tempo mais tranquilo…

Em outros tempos, podíamos nos divertir tranquilamente jogando bola com os amigos.

Em outros tempos, não tínhamos tantas preocupações como agora.

Em outros tempos, as pessoas não eram tão nervosas no convívio pessoal, nas Redes Sociais ou no simples contato.

Em outros tempos, a amabilidade vencia de braçada a raiva.

Em outros tempos, em outros tempos… há muito tempo… o país não era tão pilhado.

Vida que segue e façamos a nossa parte.