– E Viva o Dia do Rock!

Yeah! Para quem curte, saiba porque hoje é uma data tão especial! Extraído da Wikipédia:

DIA DO ROCK

O dia 13 de julho é conhecido como Dia Mundial do Rock. A data foi escolhida em homenagem ao Live Aid, megaevento que aconteceu nesse dia em 1985. A celebração é uma referência a um desejo expressado por Phil Collins, participante do evento, que gostaria que aquele fosse considerado o “dia mundial do rock”. O evento também ficou conhecido por contar com grandes artistas do gênero, como Queen, Mick Jagger, Keith Richards, Ronnie Wood, Elton John, Paul McCartney, David Bowie, U2 entre outros.

Imagem relacionada

Anúncios

– “O que faz sucesso hoje é música sem futuro”, diz Fagner

O cantor cearense Fágner deu uma interessante declaração sobre as músicas sem futuro. Disse que:

Eu e os da minha geração continuamos cultuados pela qualidade do que a gente fez e faz. Mas a inutilidade das novas canções de sucesso me preocupa. É uma música que não tem futuro. O que essa moçada vai ouvir daqui a alguns anos, para lembrar de passagens de suas vidas? É tudo descartável, não vai ficar.”

De fato, há muitos cantores com sucesso de uma canção só. E que depois de alguns anos nem mais são lembrados.

A boa música, sem dúvida, ultrapassa gerações.

bomba.jpg

– Guri no Botânico

Já comentamos algumas vezes do sensacional Projeto Guri. E hoje, em Jundiaí, tivemos uma maravilhosa apresentação dos garotos e garotas no Jardim Botânico.

Veja só quanta gente faz parte dessa incrível iniciativa:

Minha filha Marina faz parte da Banda Guri, e faz bonito com seu clarinete. Acho que os sorrisos das vovós dizem tudo… Abaixo:

Enfim: uma palhinha de “Asa Branca”: https://youtu.be/x4DVKJGay9s

Por mais projetos como esses para nossas crianças!

– Projeto Guri de Jundiaí: que maravilha!

Escrevemos dias atrás que o Projeto Guri, uma iniciativa social de desenvolver a cidadania através da música, é um projeto que merece todos os aplausos.

Relembre em: https://wp.me/p4RTuC-nkn

Nesta quarta-feira, os alunos fizeram sua apresentação de fechamento de semestre na Pinacoteca Municipal Diógenes Duarte Paes, e farão outra no Jardim Botânico de Jundiaí (às 10h30).

Algumas canções com o pessoal do clarinete:

Caminho de Luz, em: https://youtu.be/bncUT9I206k

Choral 42, em: https://youtu.be/5-V4gNC2c1Q

Pomp and Circunstanc, em: https://youtu.be/1pPWkzwiToQ

Gravit Falls, em: https://youtu.be/A5IhPV-cXHI

Estão todos de parabéns! Vale a pena investir em Cultura! Olhe aí 

IMG_6264

– Projeto Guri na Rede Globo!

Música e Educação para todos. Viva a Cultura!

Essa introdução é para perguntar: viram a reportagem do Projeto Guri na TV, no Programa “Como Será?“, da Globo?

Compartilho no link em: globoplay.globo.com/v/7657629/

(Entre o minuto 4’22” e 05’08”, está o dueto Marina e Melissa, duas amiguinhas na vida e na música!)

Orgulho de um pai ao ver a filha tocando e escrevendo uma canção

Será compositora?

5CC8DEC0-FFB7-40E2-BCC0-B1DDBA9AD48F

– Quanto custou a Virada Cultural?

Pensando cá com meus botões: promover a Cultura sempre é importante, isso é indiscutível. Mas realizar shows musicais em palcos ao ar livre, com shows noturnos e na madrugada, estando frio e chovendo (como foi a Virada Cultural em São Paulo), seria a forma mais adequada?

Será que os munícipes paulistanos (que são os responsáveis pelos impostos que se tornam verba para isso), se pudessem escolher algumas das prioridades, como Educação, Segurança, Saúde e Cultura (outros eventos culturais sem ser música da forma como foi), escolheriam o quê?

Aliás, uma única perturbação: deve ter custado “os olhos da cara” contratar Anitta, Pablo Vittar, Caetano Veloso e outros nomes que fazem shows caríssimos para tal iniciativa. Valeu a pena, ao final das contas?

Da lista oferecida, pensei: o ótimo Palavra Cantada fazendo show infantil às 21h na gelada Capital é meio contra a lógica, não? As mamães devem ter ficado chateadas…

O que mais dói quando vou a São Paulo (e isso acontece em todos os lugares) é ver gente dormindo embaixo dos viadutos. Como entristece tal cena! Talvez esses recursos fossem melhor utilizados se investidos na recuperação social dessas pessoas…

Resultado de imagem para Virada Cultural

– Como surgiram as Notas Musicais

Na minha casa, todos tem noções musicais. Só eu que de música, nada sei. Porém, aprendi sobre como surgiu o tão famoso Do-Ré-Mi-Fá-Sol-La-Si e quero compartilhar, de tão interessante que achei!

As notas musicais surgiram do monge beneditino Guido d’Arezzo, no século XI. Ele se inspirou em um Hino a São João Batista, que houvera sido composto no século VIII.

Originalmente, ele observou a sonoridade da canção, e resolveu a partir das iniciais, adaptar no que chamamos de “notas”.

O primeiro esboço era: Ut-Ré-Mi-Fá-Sol-La-S

O Hino a São João:

Ut queant laxis…

Ressonare fibris…

Mira gestorum…

Famuli tuorum…

Solve polluti…

Labii reatum…

Santi Iohannes.

Perceba que a primeira e a última nota foram trocadas. Mas isso aconteceu no século XVI, pois o músico Giovanni Bononcini não gostava da sonoridade. No lugar do Ut entrou Do (inicial de Dominus) e ao invés de S, Si (iniciais de Santi Iohannes).

(Extraído de Revista Superinteressante, ed  Jan/2013, pg 30).

30744_Detalhes

– Frejat: de bestial a besta

Bestial o trabalho musical de Frejat, líder da banda Barão Vermelho, mesmo quando era coadjuvante do Cazuza.

Bestial a declaração dada, à revista Isto É, sobre a necessidade de estudar a Política no Brasil, separando a demagogia e democracia.

Besta a afirmação pública de que usar drogas nunca o levou a nenhuma experiência negativa, só boas! E que só não faz uso delas hoje devido a idade.

Besta a opinião (embora respeitável) de que São Paulo é que atrapalha politica e administrativamente o desenvolver do país.

De besta e bestial, todos temos um pouco. Ôpa! Alguns tem mais…

Resultado de imagem para frejat

– 56 anos do 1o Disco dos Beatles!

Música boa não envelhece: hoje, 56 anos do primeiro disco dos Beatles! Eu nem era nascido, mas quando jovem eu tinha LP’s… depois CD’s… e agora, áudios em mídia digital no iPod. Ops: iPod? Em pen-drive e na nuvem.

Muda a forma, mas não muda a qualidade das melodias. Mas respeito de quem gosta de sofrências e outras coisas que não são da minha preferência…

Minha preferida é: All You Needs is Love. E a sua?

56171508.jpg

 

– 2 anos sem Chuck Barry!

Caramba, parece que foi ontem! Hoje já faz 2 anos que o guitarrista Chuck Barry morreu (ele estava com 90 anos à época). Um dos revolucionários do rock, de musicalidade incrível e influente até hoje.

bomba.jpg

Confira “Johnny b good” em vídeo clip, aqui: https://www.youtube.com/watch?v=ljHXMWR7JTY

– 1 hora na mesma música de Carnaval?

Claro que é só para quem gosta: mas ficar quase 1 hora (ou mais de) ouvindo a mesma Música DE CARNAVAL é cansativo, não é?

Na arquibancada do Sambódromo, 60 minutos, para quem não é do ramo como eu, devem ser longas horas…

Para os foliões: bom proveito! E sem mágoas. Mas que não consigo ficar tanto tempo acompanhando os desfiles, ô se não consigo. Faz parte da minha cultura.

bomba.jpg

– Rezando e Cantando a Mansidão!

PAZ!

Depois da Missa de hoje, às 07h, onde pudemos ver Jesus curando os cegos no Evangelho (e pedimos para que cure a cegueira dos nossos corações insensíveis), um momento sublime de Adoração à Eucaristia!

Ouça o canto do Padre – um louvor que chega a Deus! Impossível não estar em paz e comunhão com o Altíssimo com tal Santa Musicalidade.

Aqui: https://youtu.be/Ya_BT18hVLg

– Beatles chamados de Desafinados há mais de Meio Século

Há 55 anos, os Beatles desembarcavam nos EUA pela primeira vez. Mesmo famosos, foram chamados de “ridículos” e “caipiras”.

A CBS chegou a dizer, vejam só: “Não-heróis, fazendo não-música, com não-cortes de cabelo”.

Aliás, além das críticas dizerem que eles eram apenas “publicidade europeia”, os americanos adoravam falar sobre os cabelos do pessoal de Liverpool. Veja abaixo a matéria feita sobre os 50 anos da data, em:

http://g1.globo.com/musica/noticia/2014/02/ha-50-anos-ida-dos-beatles-eua-foi-criticada-ridiculos-cabelo-de-tigela.html

BEATLEFOBIA

O primeiro desembarque dos Beatles nos EUA, que completa 50 anos nesta sexta-feira (7), foi criticado e ridicularizado em jornais norte-americanos, mesmo com a crescente “beatlemania” dos fãs no país. O quarteto britânico era um “desastre” com “cabelos de tigela de pudim” para a revista “Newsweek”. “Ridículos”, atacou o jornal “Daily News”.

A chegada da banda a Nova York, em 7 de fevereiro de 1964, foi episódio fundamental na história da música pop. É um marco da “invasão britânica” às paradas americanas. Mas, para o “New York Daily News”, seria apenas “leve entretenimento” passageiro, enquanto não vinham problemas mais pesados, como a Guerra Fria.

No aeroporto, John, Paul, George e Ringo rebateram perguntas maliciosas em entrevista coletiva. “Que acham de Beethoven?”, quis saber um repórter. “Ótimo. Especialmente seus poemas”, troçou Ringo. “Já decidiram quando vão se aposentar?“, atacou outro. “Semana que vem”, disse Lennon. A banda seguiu por mais seis anos e nunca mais foi tratada com tanto desdém.

beatles_invasaonoseua_5.jpg

– Perguntar não ofende…

Ouço falar de ensaios nos barracões de escola de samba, “esquentas”, pré-carnavais e outras coisas.

Estamos em Janeiro! Tudo isso é paixão pelo Carnaval ou é tão necessário para os festejos que acontecerão somente em MARÇO?

Cá entre nós: Isso é para quem gosta. Eu que sou “doente do pé”… kkk , mas respeito, obviamente!

bomba.jpg

– Você conhece a banda Siervas?

Olha só que bacana: um grupo de rock / pop católico, formado por jovens freirinhas de um convento do Peru e que faz sucesso nos países de língua espanhola do nosso continente.

Mais do que isso: a canção mais famosa, “Confía em Díos”, foi produzida por Joe Martlet e Francisco Murias, que produziram trabalhos do Foo Fighters e Nirvana.

Boa música em: https://youtu.be/2B2nWFe4scw

Ops: em todas as turnês, no pós-show, há trabalhos em obras de caridade promovidos e com participação das irmãzinhas.