– Laje do Muriaé e seu político sincero demais! Vai “roubar” pouco?

Em Laje do Muriaé, no estado do Rio de Janeiro, um candidato a vereador chamado Liédio Luiz da Silva foi muito sincero: gravou um vídeo dizendo que sabe dos problemas de corrupção envolvendo o seu partido, o PT, e se eleito vai… roubar pouco!

Pode?

Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=pW3Ukf8cHfc

– A Reflexão sobre uma sociedade corrupta, por Ayn Rand

Ela nasceu na Rússia e fugiu do Comunismo. Viveu nos EUA e se tornou filósofa: essa foi a história da judia Ayn Rand, que disse essa sábia verdade:

Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada.

Para quem escreveu isso em 1920, parece conhecer bem os dias atuais…
bomba.jpg

– Sobra algum honesto? Operação Revoada denuncia José Serra.

Lembram da lista do Departamento “de Propina” da Construtora Odebrecht? Havia políticos de praticamente todas as siglas, apelidados e sempre como um motivo bem “marcante” para a escolha dos nomes.

Lula e seus amigos do PT, além dos partidos que o apoiavam, estavam nela. Idem a Geraldo Alckmin e parceiros do PSDB, além dos aliados. O problema é que: o dinheiro era muito bem transacionado por diversos países e contas, numa engenharia financeira extremamente bem feita, a fim de dificultar as investigações.

Nesta sexta-feira, a Polícia Federal agiu conforme denúncia oferecida ao Senador José Serra e sua filha Verônica, por lavagem de dinheiro no Rodoanel, proveniente da mesma construtora.

O Bhrama, a Avião, o M&M, a Barbie, o Italiano, o Baiano… todos farinhas do mesmo saco!

Se você não sabe a quem se refere esses codinomes acima, procure aqui: https://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/apelidos-de-politicos-na-odebrecht-quem-e-quem.ghtml

Ops: como provavelmente haverá o comentário de que “pelo menos Bolsonaro não é corrupto”, já aviso: eu não ponho a mão no fogo por gente como ele. Não é, Flávio e Queiroz?

Lava-Jato denuncia Serra e sua filha por lavagem de dinheiro ...

 

– A cara-de-pau de Lula sobre a Petrobrás

Ontem, em matéria publicada pelo UOL, Lula falou novamente a mesma ladainha: de que o FBI e a Operação Lava Jato queriam tomar conta da Petrobrás e o fez de culpado, incriminando-o injustamente, entre outras palavras demagógicas!

Quem crê no ex-presidente Luís Inácio hoje? Talvez os ainda fanáticos e /ou mais jovens que desconhecem a história. De tantos discursos inflamados (e nisso ele sempre foi bom), descobriu-se que eram palavras falsas, pois os maiores esquemas de corrupção do mundo (repare: não escrevi “do Brasil”) foram o Mensalão e o Petrolão.

Ou vai dizer que os chamados “mensaleiros” e “ptralhas” (como ficaram conhecidas as pessoas e os deputados do PT e de outros partidos coligados envolvidos) não existiram?

Lula diz que Moro é 'canalha' e que Deltan 'montou uma quadrilha ...

– E prenderam o Queiroz!

A Polícia Federal prendeu Fabrício Queiroz, amigo da família Bolsonaro e ex-assessor do Senador Flávio Bolsonaro. Um verdadeiro “calcanhar de Aquiles” do clã, já que o ex-policial é acusado de ser miliciano e, principalmente, responsável pelo esquema de “rachadinhas” na Alerj.

No começo do Governo Bolsonaro, Flávio foi acusado de blindar de todas as formas possíveis o ex-assessor (chamado de “Laranja do Senador” pelas ações escusas).

Se nada fez de errado, não deve temer. Resta saber: como reagirá a família Bolsonaro?

A propósito: tudo o que se sabe de Queiroz mostra ser alguém com “muitos rolos” em seu curriculum. Mas a questão principal é: provar-se-á alguma irregularidade com alguém graúdo da Administração Pública?

Resta aguardar.

As atualizações em: https://g1.globo.com/google/amp/sp/sao-paulo/noticia/2020/06/18/fabricio-de-queiroz-e-preso.ghtml

– Se a pessoa é desonesta fora de campo, será honesta apitando futebol?

Um dia, ouvi o respeitadíssimo jornalista Cláudio Carsughi dizer (mais ou menos com essas palavras) a respeito sobre “honestidade dos juízes e manipulação das partidas de futebol” que:

“Se Deus, na sua imensa sabedoria, não poupou nem a sua Igreja do mal da corrupção, por quê acreditar que no futebol são todos honestos? E por quê ele blindaria uma única categoria, a dos árbitros de futebol”?

Não tem o que discutir. Sapiencial observação! E eis que leio sobre o árbitro esloveno Slavko Vincic, de diversos jogos na Champions League, sobre seu envolvimento com tráfico de armas, drogas e prostituição (abaixo). Fico pensando: se faz isso fora de campo, imagine o que poderá fazer dentro dele! Ou no futebol ele deixa a malandragem e o mau-caratismo de lado e vira honesto?

Compartilho, extraído de: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/6990650/arbitro-de-jogos-da-champions-e-detido-acusado-de-envolvimento-com-prostituicao-trafico-de-armas-e-drogas

ÁRBITRO DA CHAMPIONS É DETIDO E ACUSADO DE ENVOLVIMENTO COM PROSTITUIÇÃO, TRÁFICO DE ARMAS E DROGAS

O árbitro esloveno Slavko Vincic, 40, com histórico de participações em jogos de Champions League e até da Eurocopa, foi detido numa operação policial na Bósnia e Herzegovina, com outros 26 homens e nove mulheres, acusado de envolvimento com prostituição, tráfico de armas e drogas.

A informação é dos jornais “A Bola” e “Mundo Deportivo” desta sexta-feira (29).

A publicação de Portugal diz que durante a operação foram apreendidas também armas e grande quantidade de cocaína. A reportagem em espanhol acrescenta que ele foi detido com Tijana Maksimovic, conhecida como Tijana AJfon, suspeita de agenciar garotas de programa.

Vincic te mais de dez anos como árbitro internacional Fifa e acumula experiência em jogos da Eurocopa de 2012, onde foi assistente de Damir Skomina.

Nesta temporada, apitou três jogos da Champions League (Brugge x Galatasaray, Manchester City x Shakhtar, Genk x Liverpool). Na última, foram dois (Fenerbahçe x Benfica e Monaco x Porto).

A reportagem do jornal “A Bola” diz que Vincic deve responder a acusação em liberdade.

i

O árbitro Slavko Vincic durante partida entre Bayer Leverkusen e Porto pela Liga Europa 2019/20 Getty Images

 

– O espírito de Corrupção frente à necessidade de Espírito Solidário! Witzel, Dória, Bolsonaro…

Com tanta gente sofrendo, acontecendo mortes aos milhares em nosso país por conta de Covid-19, ainda assim há aqueles que não se sensibilizam com a tragédia.

Prova disso: as denúncias de corrupção envolvendo compra de respiradores, montagem de hospitais de campanha e outros desvios.

No Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel recebeu a visita da Polícia Federal em sua casa, numa busca de possíveis indícios de corrupção em verbas destinadas à Pandemia.

Em São Paulo, se fala muito sobre os valores absurdos pagos antecipados a respiradores chineses ainda não entregues, sendo um grande “Calcanhar de Aquiles” ao governador paulista João Dória Jr.

Tem que investigar mesmo! Não se pode ser insensível a tal ponto de cometer desvios de dinheiro num momento tão delicado. E, já que a Polícia Federal começou a trabalhar em cima disso, sejamos justos: aja também com eficiência nos casos em que o Presidente Bolsonaro não quer (seja quais forem – suspeita ou crime cometido – tem que investigar). Lembremo-nos que ele confessou que iria intervir na PF para blindar seus familiares e amigos (e interveio).

É duro ver tanta politicagem (de todas as esferas de Governo) enquanto a população fica exposta sem uma política racional de combate ao Novo Coronavírus.

Concurso Polícia Federal: descubra onde você poderá ser lotado

 

– Você defende político?

POBRE BRASIL… Só de ler a repercussão do vídeo da reunião ministerial (não tive estômago para assistir, farei, ou tentarei, mais tarde), já desanimei.

Cadê uma liderança honesta, competente, agregadora e positiva?

As diferenças entre Chefe, Líder, Bolsonaro e Lula: quem bolou esse meme, abaixo, acertou em cheio!

E, por favor, se você tem político de estimação ou é apaixonado por partido político, respeite minha opinião.

Em: https://professorrafaelporcari.com/2020/05/16/um-meme-que-so-conta-verdade/

96386119_10217217979069391_7067516123205337088_o

– Obrigado por nada, Collor!

Depois de 30 anos de confisco da Caderneta de Poupança pelo então presidente Collor (Zélia Cardoso de Melo, a ministra da Economia, havido falado no Jornal Nacional momentos antes que todas as suas reservas estariam na Poupança e que era um investimento seguro), eis que o agora senador pediu desculpas, dizendo que era algo necessário.

Cá entre nós: depois de toda a corrupção cometida, vê-lo como Senador da República é algo inimaginável para mim. É como se Lula se candidatasse e fosse eleito.

Que país é ese que dá vez e voz para tantos corruptos?

Collor pede perdão pelo confisco do saldo de cadernetas de ...

– “Vou perguntar para o Posto Ipiranga”, dizia o Presidente… E agora?

Uma pena que todo o esforço dos eleitores brasileiros para acabar com o projeto de poder criado por alguns membros do PT, baseado em corrupção e crime organizado (comprovadamente mostrado pela Justiça – vide o número de membros do partido e de outros que foram na cadeia) esteja sendo jogado fora pelas atitudes intempestivas do presidente Jair Bolsonaro.

Um chefe de Estado não é um especialista em todas as áreas de importância; no máximo, ele é um generalista acima da média (ou deveria ser) e coloca pessoas de conhecido entendimento nos cargos-chave (aqui no Brasil estão sendo chamados de “técnicos”).

Quando era questionando sobre Economia, Bolsonaro dizia simplesmente que “iria perguntar ao Posto Ipiranga” (em referência à propaganda tão famosa de que quando se tem dúvida, vai no Posto se informar pois lá se sabe e se tem de tudo). Paulo Guedes, no caso, era esse grande especialista. O comportamento do presidente, correto!

Assim como a Fazenda Pública ficou na mão do economista Guedes, outros ministérios importantes foram colocados nas mãos de técnicos: o ex-juiz Sérgio Moro para a Justiça e o médico Luiz Henrique Mandetta para a Saúde. A eles, deu “carta-branca” – que parece ter sido retirada pelo que se lê e assiste.

Penso que, assim como Bolsonaro não entende de Economia e se socorre aos economistas, não deveria ele (que não entende de Medicina) se socorrer aos médicos? Qual é a necessidade de desprezar a INFORMAÇÃO de que a cloroquina não é totalmente segura e deve ser ministrada com cuidado em alguns casos (não na maioria)? Inclua-se, recentemente, os estudos que não recomendam nem aos casos menores, pelos riscos futuros de efeitos colaterais violentos.

Particularmente, me parece que o presidente Jair Bolsonaro, quando estava quieto e deixando o corpo técnico trabalhar, tudo funcionava bem. Na 1a grande crise que teve que enfrentar, bateu no peito e subiu na arrogância, chamando a responsabilidade para ele e no tom autoritário que deveria evitar, deixou de ser um líder (talvez nunca foi) e passou a se comportar como “chefe-mandão”.

Uma pena. O Brasil vive uma discussão bipolarizada entre o que é menos ruim: gestores corruptos de outrora ou gestores incompetentes de agora!

Insisto com amigos: quero políticos honestos e competentes.

pra-frente-que-tal

– #DivulgaTudoCelsodeMello

A campanha que bomba nesta tarde é: “Ministro Celso de Mello, divulgue publicamente o vídeo da famosa e polêmica reunião entre Bolsonaro e seus ministros”, onde, segundo repercute, o Presidente ofende governadores, solta palavrões e diz que “não vai apanhar sozinho” nessa crise do Coronavírus. 

O mais grave, e é por isso que deveria ser divulgado para esclarecimentos: a confirmação ou não de que, no vídeo, Jair Bolsonaro fala que não quer que a Polícia Federal investigue sua família e seus amigos, a fim de não prejudicá-los!

Prejudicá-los do quê? A que se refere? Se nada deve, por quê “blindá-los”?

Estou cada vez mais acreditando que as falcatruas do PT elegeram Jair Bolsonaro (o voto anti-petista). Mas o PT nunca vai tirar Jair Bolsonaro da presidência, pois o seu maior inimigo é… ele próprio!

Aguardemos! Mas cada vez “fede mais” essa história.

Se a passagem bíblica do Evangelho de São João onde se diz que “a verdade liberta”, o brasileiro está ansioso para a verdade do vídeo, a fim de dizer que o presidente não está protegendo seus filhos de crime que possam ter cometidos (assim como os amigos citados) ou de que Sérgio Moro realmente é 100% íntegro nas suas declarações.

♊🇧🇷Marcela Valente🇧🇷♊'s tweet - "#DivulgaTudoCelsodeMello ...

 

– 17 anos de cadeia confirmados para Lula, “a alma viva mais honesta do Brasil”, segundo ele próprio.

O TRF-4 manteve hoje a condenação em segunda instância de 17 anos de prisão (pelo caso do sítio de Atibaia) a Lula, sendo esse um dos 7 processos de corrupção que o ex-presidente, chefe do Petrolão, responde.

E pensar que um dia esse cara enganou o povo direitinho, se reelegendo e dizendo sempre, a cada escândalo do PT, que “não sabia de nada”. Ousou dizer aquela frase de que era “a alma viva mais honesta do Brasil”.

Uma pessoa que age dessa forma, por incrível que pareça, consegue ter apreço de muita gente. É o fanatismo ao Lulismo que se assemelha ao fanatismo Bolosnarista, ou seja, o de colocar o político num pedestal e nunca aceitar seus erros.

Xô, fanatismo.

O ex-presidente Lula discursa durante evento em Recife, no dia 17 de novembro — Foto: Adriano Machado/Reuters

– É crítica. Mas, ao mesmo tempo, elogio.

Disse Renan Calheiros sobre Sergio Moro, via twitter, ontem:

“Moro é transgressor confesso. Vazou áudios ilegais, grampeou advogados, escalou quem perseguir, desobedeceu soltura judicial, conspirou contra democracia. Invocar estado de direito agora é hipocrisia”.

Quando alguém com histórico em negociações políticas complicadas, denúncias e escândalos (como tem Renan) resolve atacar alguém, não se encare como ofensa. O suposto ofendido deve encarar como elogio, pois é indicador de que está no caminho certo, incomodando quem sempre foi suspeito.

bomba.jpg

– O WhatsApp de Moro e a caricatura de Carla Zambelli

É difícil crer que ainda há aqueles que estejam apaixonados por Jair Bolsonaro e, cegos pelo fanatismo, consigam criticar Sérgio Moro e poupar o atual presidente. 

Todo o discurso de nova política, sem negociatas, vai-se embora com as denúncias do agora ex-Ministro da Justiça (falamos sobre isso ontem, em: https://wp.me/p4RTuC-pxH). E, inteligente como é, Moro guardou as conversas de WhatsApp como prova do pedido do presidente Bolsonaro no sentido de se “preservar de investigações alguns de seus deputados aliados bolsonaristas”. Além dessa, outra conversa (lamentável ao extremo) da deputada Carla Zambelli pedindo para que se aceite um novo chefe para a Polícia Federal em troca de uma indicação ao STF (com a resposta não vacilante de “NÃO ESTOU A VENDA”).

Moro prendeu Lula, muitos políticos corruptos e não queria preservar, ao que se deu para entender, nem mesmo os supostos corruptos que possam estar ao lado de Bolsonaro. Parabéns pela integridade! Mas há aqueles que ainda, iludidos por homens públicos, dirão que Moro é comunista e que traiu o presidente… durma-se com um barulho desses!

Em tempo: que horrorosa a entrevista coletiva para tentar justificar as denúncias! Bolsonaro se enrolou, falou do filho 04, piscina aquecida e outras coisas sem sentido. Perdidinho…

Torço para o Brasil e não tenho político de estimação. Lamento pela decepção que está se mostrando nesses últimos dias.

conversa-de-whatsapp-entre-sergio-moro-e-carla-zambelli-234771-article

– Justiça (pontualmente) ao Lula, ao Bolsonaro e ao Doria (sem ser advogado do Diabo).

Seriam tópicos distintos, mas como falam de Justiça e Injustiça, achei melhor uma única postagem (pois o assunto é delicado e não-aceito por muitos). Vamos lá:

1. Dias atrás, falamos sobre a acusação da Dona Marisa Letícia, viúva de Lula, e os R$ 256 milhões aplicados em CDB. Claro que pelo histórico do ex-presidente (que um dia disse que ela ganhou dinheiro vendendo Avon), seria dúbio acreditar na defesa dos advogados de que ela não tinha esse valor, mas sim 26 mil reais e que tudo isso era fruto de erro de digitação.

E não é que era erro de digitação mesmo? Como deixamos em aberto a chance de isso ser verdade (embora, repito, o passado de Lula comprometia a credulidade), é justo e correto fazer a postagem do fato.

2. Sobre Bolsonaro e a pendenga com o Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta: embora o trabalho técnico do médico Mandetta seja correto, necessário e oportuno, o presidente Jair Bolsonaro é seu chefe. Ficar na situação do “chove-não-molha” na questão de pedir demissão ou não, torna-se cansativo. Com todos os defeitos que Bolsonaro mostrou, torna-se uma sacananem o que o Secretário da Vigilância Sanitária Wanderson de Oliveira fez: anunciar que todos estavam demissionários, dar a entender que sairia com toda a equipe e depois “Des-demitir-se”.

Nessa, apesar de não concordar com os maus exemplos de aglomeração demonstrados (nem com a interferência na política de combate ao Novo Coronavírus), Bolsonaro não está sendo o “vilão da história”, e sim vítima (especificamente com o Secretário): o país trava mesmo e parece birra. Se não está contente com o chefe, saia, mas não fique dando espetáculo ou chilique na imprensa.

3. Dória tem sido atacado pelas medidas restritivas, e errado (na minha humilde opinião) em mandar prender quem descumprir. Sugerir e incentivar o resguardo é necessário, correto e infelizmente um mal a ser aceito pelas circunstâncias. Mas ser acusado de promover “levante” por discordar das ações Federais frente às Estaduais, aí não.

Ora, o Governador conhece mais a realidade do seu Estado do que o Presidente (e, por lógica, os Prefeitos conhecem melhor os seus municípios do que os Governadores). Federalizar as decisões não é correto, e Dória têm razão nesta particularidade.

É difícil defender político, mas em questões de Justiça e Coerência, a ponderação não pode ser substituída por vieses ou comentários movidos a paixão.

Lula, Doria e Bolsonaro: o coronavírus é passageiro; estes trastes ...