– O Maior Ficha Limpa do Brasil!

Há 7 anos, Maluf declarou que se encontrassem algum dinheiro dele no exterior, doaria tudo à Santa Casa de Misericórida. Agora, declara que é o político mais ficha limpa do Brasil!

Mas que cara-de-pau…

Shot001%255B5%255D.jpg

– O QG da propina de Crivella é algo assustador!

Depois da condenável ação do Prefeito carioca Marcelo Crivella criando os “Guadiões do Crivella”, surgiram nessa semana outros escândalos. Um mais cabeludo do que o outro!

Não sei o que é pior: as reportagens que mostram e comprovam o empresário Rafael Alves mandando e desmandando na prefeitura (prova de falta de autoridade) ou o QG da propina (prova de falta de honestidade). Claro que ambas as reportagens que denunciam isso são igualmente condenatórias.

Pobre eleitor do Rio de Janeiro… Governadores enrolados, prefeito suspeito… isso diz muita coisa pela calamidade na saúde e a violência urbana.

50326918271_5336c48bd3_k.jpg

– José Maria Monção, o candidato corrupto (mas sincero)!

Cocal-PI, já teve um prefeito preso por desvio de dinheiro. E ele é candidato novamente, justificando que rouba menos que seu adversário, o atual prefeito. É mole?

Sincero e, ao mesmo tempo, triste para a realidade brasileira. Abaixo:

“Fui prefeito 3 vezes, sei do sofrimento. Mas também não roubei o tanto que esse aí roubou, não. Esse é descarado, tá afundando o Cocal”.

Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=h1Jrzx0Zd9A

– A juíza que censurou a Globo no caso de Flávio Bolsonaro / A revista que exaltou Flávio Dino às vésperas da assinatura.

Não me iludo com políticos e seus militantes radicais. Abaixo, dois exemplos:

Na semana passada, a juíza Cristina Serra Feijó determinou a proibição de uma matéria da Rede Globo revelando documentos comprometedores contra o Senador Flávio Bolsonaro. A justificativa, pasmem, no documento despachado, foi a de “excesso de liberdade de imprensa”. O interessante é que aqueles mais fanatizados politicamente (os extremistas pró-presidente), que detonam o Judiciário diariamente, nada criticaram quanto à esta censura. Só se critica quando convém?

Também na mesma semana, Flávio Dino, governador do Maranhão, viu-se impelido a cancelar assinaturas da Revista Carta Capital, após a péssima repercussão. Em Junho, Dino visitou o dono da revista, Mino Carta. Em Julho, saiu uma matéria elogiosa à ele, desqualificando quem era contrário à sua gestão. Em Agosto, surgiu o contrato sem licitação (pois foi escolhida APENAS essa publicação – dispensando Veja, Isto É, Época, Superinteressante) para abastecer as bibliotecas das escolas maranhenses com a Carta Capital. Em Setembro, com escolas fechadas (sendo desnecessária a compra), cancelou-se tudo (em 2019, a Carta Capital foi exclusiva de seu segmento no Maranhão, ao custo de mais de R$ 600 mil).

Dos liberais-conservadores aos comunistas-progressistas, a relação entre políticos, juizes e imprensa é traumática. Mas lembre-se: confie na imprensa ética e honesta, na Justiça limpa e descomprometida, e, por fim, em Políticos transparentes e não-demagogospois há bons e ruins em todos os setores, como visto nestes casos.

– Que vergonha, Witzel e Pastor Everaldo!

Uma situação vexatória: o jundiaiense Wilson Witzel, que largou o ofício de Juiz para ser Governador do Estado do Rio de Janeiro, foi afastado do seu cargo por suspeita de corrupção. Seu braço direito, o ex-candidato à presidência Pastor Everaldo (PSC-RJ), está preso.

O pior é que as provas são inúmeras e parece ser mais um político carioca a ir para a cadeia. Justo ele que defendia a moralidade.

Aliás, pouco se aborda: os sistemas anti-corrupcão à base de inteligência artificial que estão sendo instalados, em especial à fiscalização aos recursos federais enviados aos estados, parecem estar funcionando…

Uma pena que, entra ano sai ano, ser temos desilusões na Política.

Afastamento de Witzel: do PSOL a bolsonaristas, deputados da Alerj comentam  decisão

– Vão relaxar para os corruptos condenados por Sérgio Moro?

Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski (os dois juízes mais polêmicos da Corte, justamente por decisões que o senso popular critica por liberar / aliviar pessoas, em tese, corruptas), entenderam que na sentença do ex-juiz Sergio Moro contra Paulo Roberto Krug (doleiro envolvido com Alberto Youssef), houve parcialidade na condenação e a anularam.

Caramba… tal decisão é rara, e abre um precedente para outras do tipo.

O medo é: esses ministros estão dando brechas para soltar os corruptos do Petrolão?

Supremo aponta parcialidade de Moro e anula sentença do caso ...

– Desconfie de quem se omite na Política!

Não sou lulista, comunista ou petista. Não sou Alckmin, Doria ou Serra. Não sou do NOVO, do DEM, do Patriotas. Tampouco fanatizado chapa-branca do Governo.

Sou apartidário, mas não sou apolítico (pois todos nós precisamos nos preocupar com o Brasil). E também não sou candidato a nada.

Digo isso pois o “fanatismo de muitos” nos obriga a esclarecer que se é independente quando critica certas situações dos políticos no país. E fico muito a vontade para postar esse vídeo (assista inteiro, tem 1’30”) que traz a mesma indignação e dúvida ao presidente Jair Bolsonaro que eu tenho.

Abaixo, em: https://youtu.be/7SqT01M1IqU

Ops: Eu torço para meu país, mas isso não quer dizer avalizar toda ação do presidente como se ele fosse um imaculado cidadão.

– Quem perde na briga com os jornalistas é o próprio Bolsonaro, ao imitar estratégia de Lula.

No auge da sua popularidade mesmo com a crise do Mensalão (na época, nada havia sido provado ainda), Lula usava como desculpa dizer aos 4 cantos que “nada sabia de corrupção”. A estratégia era clara: fugir dos seus pares petistas envolvidos tentando preservar seu nome.

Agora, no auge da sua popularidade mesmo com a crise de Flávio Bolsonaro e seu laranja Queiroz (também sem provas finais ainda) Jair Bolsonaro usa da mesma estratégia: foge das respostas aos questionamentos dos jornalistas, tentando se separar da imagem do filho.

O que mais assusta é o desequilíbrio emocional de um Chefe de Estado: após ser perguntado sobre os 89 mil reais na conta da sua mulher depositados pelo ex-assessor do seu filho, ofendeu com intimidação o repórter.

Estamos bem representados nos últimos anos com esses presidentes, não?

Bolsonaro pode virar Lula? | VEJA

– A delação de 1 bilhão!

Dario Messer, o “doleiro dos doleiros”, topou fazer a delação premiada de seus crimes há algum tempo. Mas para que ela se concretize, devem existir provas documentais – e só assim ela é validada!

Não é que ele provou o que “dedou” e vai pagar incríveis 1 bilhão de reais de multa?

Quanta gente não passou por ele, quanto dinheiro não foi fruto de corrupção e que montante incontável suas transações não devem ter atingido, não?

Tem político que não dormirá nos próximos dias…

Dario Messer logo após ser preso, em São Paulo (arquivo) — Foto: Divulgação

– Flávio Bolsonaro e a fiel imitação à Lula

Durante todo o escândalo do Mensalão, o ex-presidente Lula dizia aos quatro cantos quando algo importante era revelado: “eu não sabia”. Fez-se de bobo até o último instante, das coisas menores às mais relevantes, sempre negando conhecimento dos crimes que estava envolvido.

Agora, é a vez de Flávio Bolsonaro ter a mesma estratégia: sobre a compra de 2 apartamentos em Copacabana, por R$ 638.000,00 em dinheiro vivo, alegou ao Ministério Público que “não se lembrava como tinha pago”.

Cá entre nós: o sujeito que paga uma fortuna dessa em espécie, e não se lembra, ou deve estar muito acostumado a mexer com altas cifras em papel moeda ou simplesmente é maluco. Ou a 3a hipótese: corrupto.

– O Ministro confessou a corrupção e ainda embolsou dinheiro, devido a multa menor?

O Ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni admitiu que recebeu R$ 300.000,00 em caixa 2 da JBS, datados entre 2012 e 2014. Pagou à Justiça R$ 189.000,00 como multa para que o processo fosse encerrado.

Vale ou não a corrupção no Brasil?

Com a palavra, o presidente Jair Bolsonaro, que sempre fala da “Nova Política”. Essa prática parece da Velha, não?

Em diálogo, Bolsonaro mostra preocupação e pede que Onyx fale com ...

– Laje do Muriaé e seu político sincero demais! Vai “roubar” pouco?

Em Laje do Muriaé, no estado do Rio de Janeiro, um candidato a vereador chamado Liédio Luiz da Silva foi muito sincero: gravou um vídeo dizendo que sabe dos problemas de corrupção envolvendo o seu partido, o PT, e se eleito vai… roubar pouco!

Pode?

Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=pW3Ukf8cHfc

– A Reflexão sobre uma sociedade corrupta, por Ayn Rand

Ela nasceu na Rússia e fugiu do Comunismo. Viveu nos EUA e se tornou filósofa: essa foi a história da judia Ayn Rand, que disse essa sábia verdade:

Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada.

Para quem escreveu isso em 1920, parece conhecer bem os dias atuais…
bomba.jpg

– Sobra algum honesto? Operação Revoada denuncia José Serra.

Lembram da lista do Departamento “de Propina” da Construtora Odebrecht? Havia políticos de praticamente todas as siglas, apelidados e sempre como um motivo bem “marcante” para a escolha dos nomes.

Lula e seus amigos do PT, além dos partidos que o apoiavam, estavam nela. Idem a Geraldo Alckmin e parceiros do PSDB, além dos aliados. O problema é que: o dinheiro era muito bem transacionado por diversos países e contas, numa engenharia financeira extremamente bem feita, a fim de dificultar as investigações.

Nesta sexta-feira, a Polícia Federal agiu conforme denúncia oferecida ao Senador José Serra e sua filha Verônica, por lavagem de dinheiro no Rodoanel, proveniente da mesma construtora.

O Bhrama, a Avião, o M&M, a Barbie, o Italiano, o Baiano… todos farinhas do mesmo saco!

Se você não sabe a quem se refere esses codinomes acima, procure aqui: https://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/apelidos-de-politicos-na-odebrecht-quem-e-quem.ghtml

Ops: como provavelmente haverá o comentário de que “pelo menos Bolsonaro não é corrupto”, já aviso: eu não ponho a mão no fogo por gente como ele. Não é, Flávio e Queiroz?

Lava-Jato denuncia Serra e sua filha por lavagem de dinheiro ...