– O apaixonado por Simpsons!

Nos EUA, um cidadão (e provavelmente bem afortunado) aficcionado pelo desenho “The Simpsons” reproduziu sua casa exatamente como a da família de Springfield!

Cá entre nós: ficou perfeita. Só faltou o carro cor-de-rosa (ou estaria dentro da garagem?).

Cada um com sua mania…

– Fluminense x Flamengo: o torcedor do Fla vai assistir na Tv do Flu?

Nesta briga entre os direitos de transmissão dos jogos do Campeonato Carioca, motivada pelo Flamengo, um novo capítulo: pelo desinteresse da Rede Globo no FlaFlu desta 4a feira, com o mando do Fluminense e o anúncio de que o jogo vai passar pela Flu TV, o torcedor do Flamengo (que inicialmente vibrou com a transmissão da Fla TV no “primeiro jogo independente do Mengão via Web”) terá que torcer para o seu time no canal do rival?

Aliás, ficaremos apenas no imaginário: como medir a quantidade de torcedores do Tricolor Carioca e do Mengão, para saber quem deu mais audiência?

Certamente, se a exibição do jogo quebrar algum recorde de acessos na Internet, alguém dirá que isso aconteceu por conta da torcida adversária. Seria possível, na prática?

Na prática, óbvio. Aguardemos se não surge uma TV aberta de última hora.

 

 

– O “Flamengo 2×0 Boa Vista” no Maracanã (exclusivamente pela FlaTV) valeu a pena financeiramente?

Coisas que eu não entendo e vale o debate:

1 – Quanto custa o gigantesco Maracanã para se realizar uma partida de futebol sem público?

2- Por quê o Flamengo joga no Maracanã como Mandante e também como Visitante no Campeonato Carioca (considerando que Vasco não joga contra seus adversários mandantes em São Januário, nem o Botafogo no Nilton Santos ou o Fluminense nas Laranjeiras, se desejassem)?

3- O dinheiro que não recebeu da Rede Globo pela transmissão, se comparado com a receita da sua própria geração pela Internet, não fará falta? Ou seja: deu lucro o jogo de ontem ?

4- A longo prazo, o modelo adotado pelo Mengão, compensará?

Como se vê, as duas questões: ética (quanto ao campeonato) e financeira (quanto aos direitos de transmissão) renderão assunto…

Recurso da Globo é registrado, e decisão pode vetar transmissão na ...

 

– A nova medida provisória desta semana ajuda ou prejudica o Galo?

No que a medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, sobre os direitos de transmissão de futebol afeta ou não o Paulista FC?

Muita coisa! Vamos lá: uma MP é uma lei temporária determinada pelo Presidente da República, e tem validade de 60 dias, sendo prorrogável por mais 60. Para que seja uma lei definitiva, o Congresso deve aprová-la neste prazo. Se não o fizer, ela deixa de valer (embora os contratos assinados neste período se mantenham válidos).

Dizem (aí é questão de confirmar ou não) que o Flamengo, que está brigado com a Rede Globo, fez o lobby para essa assinatura, sendo possível para o Rubro Negro oferecer seus jogos com exclusividade à TV Record e em tese ganhar mais dinheiro. Mas como isso pode ser boataria, deixemos de lado e vamos à prática:

Na série A3, como o Paulista não tem contrato de transmissão com nenhuma emissora (diferente da maior parte dos clubes do Brasileirão 2020 da A1, que devem cumprir seus compromissos com a Rede Globo), o Galo poderá vender seus jogos para quem quiser, independente do aceite e recebimento do adversário na transmissão.

Se tivermos um hipotético Paulista x Noroeste, ele poderá vender a transmissão das imagens por qualquer valor para a TV Japi, TV Tem ou TV Sorocaba (para ambas emissoras ou com exclusividade para uma só). E aí ficará a discussão do “quanto vale”! Por exemplo: o Paulista pedirá R$ 10.000,00 para uma emissora X; a emissora X pode alegar que por esse valor não terá lucro com os anunciantes e a audiência não compensaria o investimento, e fará uma contraproposta de R$ 8.000,00; e por aí vai a negociação.

Se o Paulista estivesse na Série A do Brasileirão e tudo fosse da Globo (desde que a medida estivesse valendo), a conta seria diferente: nos moldes atuais, as equipes dividem o valor do Direito de Transmissão em 38 jogos (recebendo como mandante e visitante, em percentuais de clube para clube). Vendendo seus 19 jogos como mandante, teria a mesma quantia financeira?

É essa a conta que os principais clubes grandes devem fazer, para entenderem se terão realmente vantagem ou será uma ilusão (incluindo o próprio Flamengo, que festejou a decisão): a soma dos seus jogos comercializados como mandante será maior do que o modelo de venda por campeonato (recebendo quando joga em casa ou fora)?

Para os clubes medianos, vale imaginar que o valor da venda para a TV de Atlético Goianiense x Corinthians terá um apelo muito maior do que ACG x Red Bull Bragantino. Ainda assim, compensará?

Por fim, lembremo-nos: a Fox, que brigou pelos direitos da Libertadores contra a Globo e que vai aos poucos ser incorporada pela ESPN (que é da Disney), amargou enormes prejuízos e repensou suas estratégias. A Turner (que é a dona do Esporte Interativo) abandonou a gastança e “tirou o pé”. Dessa forma, Record, Band, Rede TV ou qualquer emissora aberta que queiram arriscar uma compra avulsa ou de todos os jogos de qualquer time, precisará ter uma boa calculadora (e dinheiro) nas mãos.

Em tempo: Bangu x Flamengo, o jogo “às escondidas” do meio de semana, não teve interesse de nenhuma emissora em transmitir (imagine o prejuízo em abrir um estádio do tamanho do Maracanã para portões fechados… poderia muito bem ter sido em Moça Bonita).

– Disney assume a, pasmem, endividada Fox Sports

Eu gosto demais das transmissões esportivas da Fox Sports, e sempre imaginei que o custo de uma jornada fosse bem alto (afinal, eles estão na maioria das vezes in loco). Com Libertadores e outras competições, pensei que o retorno desses grandes investimentos era certeiro. Agora, me surpreendo que um dos motivos (segundo o UOL) do CADE aprovar a fusão ESPN (que é da Disney) e Fox Sports foi a dívida da emissora.

Extraído de: https://www.uol.com.br/esporte/ultimas-noticias/2020/06/01/disney-assume-fox-sports-com-deficit-milionario-de-r-120-milhoes-veja.htm

DISNEY ASSUME FOX SPORTS COM DEFICIT MILIONÁRIO DE R$ 120 MILHÕES

Aprovada no início deste mês de maio, a fusão entre ESPN e Fox Sports teve um grande e determinante fator para acontecer: o tamanho do déficit financeiro acumulado pela gestão do canal esportivo nos últimos anos. A partir de 2016, com a renovação por altos valores e compra de muitos direitos de transmissão, a emissora começou a fechar no vermelho. Entre 2016 e 2019, o prejuízo acumulado foi de R$ 120 milhões.

O UOL Esporte obteve acesso aos números do balanço financeiro dos últimos anos. Fundado em 2012, o Fox Sports teve bom desempenho financeiro até 2015. A partir de 2016, o canal começou a fechar no vermelho. O próprio Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) reconheceu isso ao aprovar a Disney a assumir o Fox Sports.

O maior déficit foi em 2018, quando, ao transmitir a Copa do Mundo de 2018, não conseguiu fechar todos os pacotes de patrocínio da cobertura na Rússia. Isto fez, inclusive, a Fox demitir seu vice-presidente comercial Arnaldo Rosa em meio ao Mundial por não atingir as metas previstas.

Em 2019, os custos só aumentaram. Comprando o melhor pacote de direitos de transmissão da Libertadores da América na TV por assinatura, a ponto de assegurar a final da competição continental com exclusividade, além da chegada da Copa do Nordeste e da Liga Europa, o Fox Sports gastou R$ 314 milhões com pagamentos para as competições.

Já os gastos com operações, como pagamento de profissionais, gastos com viagens e coberturas, investimento em tecnologia e modernização, entre outros, somaram R$ 88 milhões. Ou seja, em 2019, o Fox Sports acumulou um custo de cerca de R$ 401 milhões, valor bem alto para um canal de televisão por assinatura.

Com uma base de assinantes na casa dos 10 milhões, recebendo um valor de R$ 2,50 por cada assinatura das operadoras no ano passado (50% de tudo o que era repassado por assinante aos canais Fox), o Fox Sports conseguiu colocar em caixa R$ 300 milhões no ano passado com essa arrecadação. O grande problema foi a baixa vendagem publicitária: apenas R$ 50 milhões em 2019.

Ou seja, a arrecadação de orçamento no Fox Sports ficou na casa dos R$ 350 milhões, o que fez somente a emissora ter um prejuízo de R$ 51 milhões, o maior entre 2016 e 2019. Nos outros três anos, o déficit somado foi na casa de R$ 69 milhões. Com isso, a Disney pegou o Fox Sports deficitário em R$ 120 milhões.

A reportagem apurou que, ao tomarem nota do déficit alto do Fox Sports e da impossibilidade de lucro no médio prazo, empresas que estudaram a compra, como a Simba Content e a Mediapro, acabaram desistindo. A própria Disney se impressionou com o tamanho do rombo financeiro do Fox Sports, assim que seus executivos ficaram a par da situação.

A interpretação é que houve má gerência do Fox Sports nos últimos anos. Mesmo com o valor acentuado, a Disney já imaginava que o déficit era grande e se preparou para assumir o valor. Os planos do conglomerado previstos para o Esporte no Brasil da Disney não mudaram. Pelo contrário.

A empresa negocia renovações de vínculo de competições consideradas vitais, como o Campeonato Espanhol de Futebol e um novo vínculo de um pacote de 90 jogos por temporada da NFL, a liga de futebol americano.

Procurada oficialmente para falar sobre a dívida do Fox Sports pelo UOL Esporte, a Disney preferiu não comentar o assunto.

Veja detalhadamente o déficit financeiro do Fox Sports

Custos com direitos de transmissão 2019: R$ 314 milhões/ano

Base de assinantes: 10 milhões

Receita com assinantes em 2019: R$ 300 milhões/ano

Receitas com publicidade: R$ 50 milhões em 2019

Gastos com operação (gastos de pessoal, modernização etc): R$ 87 milhões/ano

Porcentagem de audiência do Fox Sports nos canais Fox em 2019: 26%

Valor recebido por assinante: R$ 2,50

Valor proporcional ao que recebia com todos canais Fox: 50%

Custo anual: R$ 401 milhões

Receita anual: R$ 350 milhões

Déficit em 2019 de R$ 51 milhões

Prejuízo entre 2016 e 2018: R$ 69 milhões

Média prejuízo/ano entre 2016 e 2019: R$ 30 milhões

Dívida acumulada: R$ 120 milhões

Divulgação

– O Preço da Fama e o Valor do Anonimato

Repost de 4 anos, mas oportuno atualmente…

O episódio do maluco que foi morto ao assediar a modelo Ana Hickmann (um fã desloucado) mostra como o fanatismo e a paixão trazem à loucura. Depois do episódio de sábado, outro aconteceu nesta 3a feira: um cidadão apaixonado pela cantora Anitta pulou para dentro da casa dela para conhecê-la.

É difícil ser “um rosto conhecido”?

Claro que é. Certa vez li uma crítica da presidente Dilma Rousseff a respeito da dificuldade em poder pedalar sua bicicleta com tranquilidade (hobby que ela mantém). Ela disse:

Você não sabe o valor do anonimato“.

Ora, ser presidente, ator, cantor, jogador de futebol e outras atividades tem um custo social.

A privacidade torna-se menor, bem como a exposição se torna perigosa (como os acontecidos acima, infelizmente). Nem todos sabem lidar com o assédio do público e da imprensa. Cito como exemplo no meio artístico Tony Ramos, sempre solícito e carismático.

A questão é: a perda do anonimato por causa positiva traz seus incômodos mas massageia o ego. Mas e os demais infortúnios?

Vale pensar…

bomba.jpg

– Futebol Esporte Show: que ótima lembrança!

Essa foto tem algum tempo, e dá uma saudade… ô Programa bacana com gente competente!

Relembrando:

PRESTIGIE: FUTEBOL ESPORTE SHOW!

Tem sido bacana!

Todas as 6as feiras, e em alguns outros dias excepcionalmente, estamos participando do “Futebol Esporte Show”, um programa de televisão divertido, gostoso de se assistir e dinâmico.

Com a apresentação de Marcel Capretz e a beleza encantadora de Andressa Pavani, junto com os amigos Robson, RodrigoVB, Ádamus Kazu e Juninho Larangeira, transmitido pelo SBT (VTV Campinas / Jundiaí, TV Sorocaba e Litoral Paulista), vale a pena conferir.

Interaja e envie suas dúvidas a nós. Será um prazer respondê-la!

Captura de Tela 2020-05-15 às 05.30.16

– Lima Duarte sobre Flávio Migliaccio

Puxa, assistiram o depoimento de Lima Duarte sobre Flávio Migliaccio? Em um vídeo gravado, o artista veterano “conversou” com Flávio. É de arrepiar.

O depoimento é longo, mas o “Eu te entendo” e o “Lavar as Mãos com uma bacia de sangue” são impressionantes… Caramba!

Em: https://youtu.be/8hM0k1RhHlA

– Os Simpsons esbanjando criatividade no episódio satírico de Vingadores!

Não dá para deixar de aplaudir o bem que a junção da Fox com a Disney (e por tabela com a Marvel) fez ao seriado “The Simpsons”. Toda a liberdade para usar os personagens do grupo foi dada ao mundo de Springfield, e quem agradece é o telespectador.

Se você NÃO QUER saber o que acontecerá na sátira que abusa de Avangers, não leia abaixo.

Extraído de: https://www.omelete.com.br/amp/simpsons/os-simpsons-vingadores-satira

SIMPSONS BRINCA COM FOBIA DE SPOILERS DE VINGADORES

Com participações dos irmãos Russo e do Kevin Feige, episódio especial sobre MCU ensina a Bart que com grandes poderes vem grandes privilégios – quer dizer, responsabilidades

Com grandes poderes vem grandes responsabilidades. A clássica lição do tio Ben ganhou uma nova cara em “Bart the Bad Guy”, episódio do último domingo (1º) de Os Simpsons. Satirizando a influência do MCU na vida dos fãs, a animação trouxe participações mais do que especiais para zoar o heroísmo e a vilania da vida cotidiana por meio dos temidos spoilers.

Depois de 11 meses da estreia de Vindicantes: Guerra de Cristal, a versão da produção de Matt Groening para Vingadores: Guerra Infinita, Bart consegue colocar suas mãos na tão aguardada sequência. Assim como Ultimato, o lançamento revela de uma vez por todas se a vitória Chinnos – um Thanos com muitos, mas muitos queixos, e dublado por ninguém menos que Kevin Feige – é realmente irreversível. Afinal, o longa anterior termina com todos os heróis virando… gelo. Logo, quaisquer notícias sobre a trama são muito valiosas.

É interessante notar que a famosa equipe de heróis aqui é formada por tipos que misturam os personagens da Marvel Comics com outras tantas referências. Ao mesmo tempo que há Homem Magnésio, um claro aceno ao Homem de Ferro de Robert Downey Jr., há também um homem-tubarão que mais parece o Tubarão Rei da DC Comics do que efetivamente um Hulk, e um Pantera Negra com quê de Dr. Facilier, de A Princesa e o Sapo.

Sendo uma das únicas pessoas no mundo que sabe com tanta antecedência como a história acabará, Bart de repente nota que, mais do que simples informações, ele tem nas mãos um verdadeiro poder. Mas, contrariando suas expectativas, sua influência sobre as pessoas não vem da vontade delas de ouvir os spoilers, mas sim de se proteger deles. A simples ameaça de estragar um ou outro detalhe da narrativa é suficiente para que todos façam o que ele bem entende. O dono da loja de quadrinhos entrega as suas action figures. A moça da cantina dá ao menino todo o almoço do dia. Até mesmo o diretor Skinner cede sua peruca com medo de saber o destino do seu personagem preferido. A ambição de Bart sobe tanto a cabeça que ele se transforma em um vilão.

Porém, é óbvio que a Disney, sendo um conglomerado tão poderoso, eventualmente descobriria sobre o garoto que sabia demais. Em um esquema mirabolante, os irmãos Russo – sim, os diretores de Guerra Infinita e Ultimato – criam uma experiência para convencer Bart de que dar spoilers pode ser prejudicial. Mas a dupla não apela para o bom senso do menino – por motivos óbvios, convenhamos. Na realidade, eles o convencem que os eventos dos filmes do universo cinematográfico acontecem em uma dimensão paralela e que os atos de Bart causaram a morte de Airshot, seu herói favorito.

Nessa experiência, Chinnos chega a tentar cortejar o garoto, prometendo os super-poderes que ele quiser caso conte os spoilers. No entanto, Bart é forte e salva os Vindicantes. Quer dizer, até a estreia oficial do filme. Quando os primeiros espectadores assistem ao filme, todos se esquecem do medo e compartilham eles mesmos os spoilers. Qualquer semelhança com a realidade…

A história por si só é muito divertida, principalmente considerando que ela é, no fundo, pouco absurda. Entretanto, são os pequenos detalhes do episódio que efetivamente conquistam o espectador. Para se certificar de que nem Bart, nem sua família descumpriram sua promessa com a Disney, os irmãos Russo plantam uma bomba debaixo da cama do casal de protagonistas. Após a notícia de que tudo correu bem, o explosivo é desarmado, com o comando aparecendo na fonte icônica do estúdio.

Mais uma vez, a acidez de Os Simpsons foi muito bem-vinda – ainda mais quando a série nos coloca para rir de nós mesmos.

– O humilde Fausto Silva

Faustão é um dos mais bacanas apresentadores da TV. Não assisto seu programa, mas é sabido como ele é generoso com as pessoas.

Por falta de tempo, não consegui escrever: viram no começo do mês ele bobeando e conversando com sua plateia de maneira tão carinhosa?

Merece o sucesso:

Extraído de: https://www.otvfoco.com.br/faustao-manda-recado-pra-plateia-achando-estar-fora-do-ar/

FAUSTÃO ACHA QUE NÃO ESTÁ NO AR E SUA FALA VILARIZA

O apresentador Faustão sempre foi conhecido por sua humildade, que nunca diminuiu mesmo com a fama alcançada após décadas de trabalho na televisão. É de conhecimento público que o apresentador costuma presentear seus funcionários, mas com uma condição: que fique tudo por baixo dos panos.

Neste domingo, 02, um desses atos de humildade do global acabou não ficando às escondidas, no entanto. Isso porque, achando que seu programa havia ido para o intervalo, ele começou a conversar de forma natural com a plateia, surpreendendo ao agradecê-los pela presença no público de sua atração.

“Galera, obrigado por vocês terem vindo aqui passar o domingo com a gente, obrigado mesmo. Todo domingo eu falo isso, que vem caravana, gente do Brasil inteiro, do interior de São Paulo… É importante que vocês saibam o seguinte: todos nós aqui temos consciência absoluta de que nós temos emprego, nós temos trabalho, graças a vocês”, iniciou o apresentador.

“Porque se não tem a lealdade, a fidelidade do público,, o carinho que vocês passam, não haveria esse tipo de emprego. Então…”, prosseguiu ele, que finalmente percebeu que estava no ar. “Não entrou o comercial aí? Tá no ar ainda? Eu tô aqui agradecendo a galera. Nós temos emprego graças a essa galera. Todo domingo eu agradeço e foi pro ar”, disse Faustão.

Faustão mandou recado pra plateia do Domingão - Foto: Reprodução

– Se até o Arqueiro Verde está sofrendo de Pânico…

Se você acha que a Síndrome do Pânico é frescura, veja só que curioso: o protagonista da famosa série Arrow (Arqueiro Verde, da DC), Stephen Amell, abandonou a importante coletiva sobre o fechamento da última temporada (e da própria série) por ter tido, repentinamente, uma crise de pânico.

Insisto: e há quem duvide que tal problema, cada vez mais tão comum em nossos dias, é algo extremamente preocupante e de difícil controle… Se um artista, com todo suporte e assessoria que ele tem, não consegue evitar, imagine o cidadão mais simples!

Extraído de: https://jovempan.com.br/entretenimento/famosos/protagonista-de-arrow-crise-de-panico.html

PROTAGONISTA DE ARROW TEM CRISE DE PÂNICO E FOGE DA ENTREVISTA

Stephen Amell resolveu conversar abertamente sobre sua saúde mental após o fim das gravações da série “Arrow”, que terá seu último episódio exibido na semana que vem nos EUA. O ator teve problemas para se despedir do personagem que viveu durante sete anos e acabou tendo dificuldades para concluir uma entrevista a Michael Rosenbaum, para o podcast Inside of You.

Os dois discutiam sobre o futuro quando Stephen afirmou que estava “batalhando” para assimilar o fim da série. Ele explicou que esse e outros problemas o deixaram “mentalmente exausto” e que ele estava tão mal que ficou dois dias largado no sofá sem comer.

O astro, depois da discussão, começou a ter uma crise de ansiedade. Ele questionou: “Está quente aqui ou só eu que estou suando?”. O âncora sugeriu abrir uma janela, mas Amell teve de abandonar a entrevista, dizendo que ia passar mal.

Stephen Amell

@StephenAmell

I did Rosey’s podcast after Arrow ended. We had to cut it short because I had a full on panic attack. It wasn’t pretty. I came back a few weeks ago to chat about it. I was in a really bad spot and I’m happy to report that I’m doing much better. Listen please :) https://twitter.com/michaelrosenbum/status/1219363665150763008 

Michael Rosenbaum

@michaelrosenbum

Tomorrow. @StephenAmell on @insideofyoupod 🔥 Best one yet. You won’t believe what happens!! Make sure you’re subscribed folks 💙

Embedded video

“Não estou me sentindo bem. Acho que tenho que ir embora. Só quero andar por aí. Preciso de ar puro”, explicou.

Michael, na segunda parte da entrevista, explica que Stephen teve uma crise de pânico, mas que fez questão de retomar o compromisso.

Mais tarde, em seu Twitter, Amell tranquilizou seus fãs: “Eu estava em um momento ruim, mas estou feliz em comunicar que estou muito melhor.”

 

– Feliz Aniversário, Silvio Santos!

Hoje é aniversário de um ícone da TV Brasileira: 89 anos de Senor Abravanel, o Sílvio Santos, que continua firme e forte na TV.

Mas… e se ele tivesse concorrido à Presidência da República em 90 e vencido? Lembram-se do episódio? E o Brasil escolheu Collor… (inclusive eu, enganado pelo discurso de país moderno e honesto pelo Caçador de Marajás!).

A questão é: já repararam que quem se torna presidente envelhece rapidamente? Repare no FHC e no Lula, na posse e no encerramento dos mandatos: abatidos, cansados, envelhecidos não só logicamente pela idade.

Será que Sílvio Santos teria pique para seus programas?

bomba.jpg

– E a Peppa Pig é vendida por 16 bilhões de reais!

Uau! Que baita negócio: a Hasbro, gigante fabricante de brinquedos (que detém a cobiçada linha de bonecos Avangers), adquiriu o estúdio da Peppa Pig, a porquinha amada pelas crianças.

Valor?

Alto. Altíssimo! 

Abaixo, extraído de: https://f5.folha.uol.com.br/cinema-e-series/2019/08/hasbro-compra-estudio-produtor-de-peppa-pig-por-us-4-bilhoes.shtml

HASBRO COMPRA ESTÚDIO PRODUTOR DE PEPPA PIG POR US$ 4 BI

Fabricante de brinquedos também adquire desenho animado infantil ‘PJ Masks’

A fabricante americana de brinquedos Hasbro anunciou que vai comprar o estúdio britânico Entertainment One, dono da popular série de desenho animado “Peppa Pig”, entre outros conteúdos infantis, por cerca de US$ 4 bilhões (R$ 16,1 bilhões).

Segundo a transação anunciada na quinta-feira (22), os acionistas da Entertainment One receberão £ 5,60 (cerca de R$ 27,70) por ação, de acordo com um comunicado da Hasbro.

Além de Peppa Pig, a porquinha cor-de-rosa que adora pular em poças de lama, a compra inclui o desenho animado infantil “PJ Masks”, sobre um trio de jovens amigos que se tornam super-heróis à noite.

“A aquisição de marcas infantis altamente lucrativas e comercializáveis é uma oportunidade de crescimento estratégico para a Hasbro”, disse a empresa.

A companhia também conta com o sucesso de outro personagem da Entertainment One, Ricky Zoom, uma pequena motocicleta vermelha, que descreve como uma “história única com conteúdo altamente comercializável”.

Este desenho animado será lançado em 9 de setembro na rede infantil americana Nickelodeon e em outros grandes mercados. A Hasbro prevê que a aquisição lhe economizará US$ 130 milhões em contratações e outras operações até 2022.

A fabricante de brinquedos não é a primeira empresa a considerar uma oferta pela Entertainment One. Em 2016, a emissora britânica ITV cancelou sua oferta informal de 1 bilhão de libras, que por unanimidade rejeitou a oferta por considerá-la baixa demais.

Mas a aquisição da Hasbro provavelmente beneficiará ambas as empresas, disse Russ Mould, analista da plataforma de investimentos AJ Bell.

“A Hasbro sabe como explorar melhor uma marca vendendo qualquer tipo de produto e é a proprietária perfeita da Entertainment One, que tem um grande portfólio de marcas populares para crianças”, disse.

A medida também ilustra o crescente interesse em adquirir empresas britânicas, que se tornaram mais atraentes à medida que a libra enfraquece em meio a temores ligados ao Brexit.

Resultado de imagem para peppa pig

– As demissões da ESPN Brasil

Muita gente triste pela demissão de vários jornalistas da ESPN em nosso país. Alguns mais queridos e outos mais contestados foram dispensados, mas isso não é o que “mais importa”. Importa mesmo é que o espaço para o jornalismo sério está cada vez menor, e que mais gente ficará fora do mercado, lamentavelmente.

Claro, a emissora precisa ter a preocupação com as contas e o lucro. E uma justificativa pode ser a baixa audiência a um custo elevado. A Disney, dona do canal, deve ter pensado muito sobre isso.

Dessa forma, leio na coluna do Ricardo Feltrin (Coluna Ooops, em “TV e Famosos” no UOL) que a audiência da ESPN Brasil na Grande São Paulo, principal mercado do Brasil, é de 0,06%. Na frente dela e do mesmo segmento: SporTV 3, com 0,09; SporTV 2 com 0,14; FOX Sports com 0,18 e SporTV com 0,32%. 

Com esses números, realmente não dá…

Imagem relacionada

– A Marvel e as novidades na San Diego Comic-Con

Quando o estrategista é bom, os lucros permanecem. E isso se faz uma grande verdade para a Marvel e seus gestores.

Desde quando a Disney comprou a chamada “Casa de Ideias”, turbinou com gente de ótima competência a empresa. E depois dos arrasa-quarteirões dos filmes da chamada MCU fase 3 – como Vingadores Ultimato (que passou a ser desde sábado a maior bilheteria da história do cinema), se viu que é difícil manter a alta performance a todo tempo. Dessa forma, manter a sinergia entre as suas produções é uma forma de “segurar o admirador”. 

Trocando em miúdos: para se entender o universo dos super-heróis, terá que se assistir os filmes e… as séries!

Sim, na feira americana em que ocorreu o grande encontro de séries e cinema San Diego Comic-con, a Marvel divulgou seus novos produtos: seriados e filmes que se amarrarão, todos interligando-se em algum momento.

Vamos lá: na fase 4 do MCU, teremos como séries:

  • Loki (falando sobre o que aconteceu depois que ele roubou o Tesseract no momento em que Homem de Ferro, Capitão América e Homem Formiga voltaram ao passado).
  • WandaVision (onde a Feiticeira Escarlate viverá aventuras e delas terá uma repercussão que aparecerem no novo filme do Dr Estranho).
  • Hawkeye (oportuna série em que o Gavião Arqueiro deverá preparar o surgimento da Gaviã Arqueira).
  • What If? (histórias animadas que mostrarão quais seriam os rumos dos personagens se eles tomassem outras decisões).
  • Falcão e Soldado Invernal (o título já diz tudo e os atores, não só dessa série, mas também das outras, serão os mesmos.

Nesta mesma fase, teremos os filmes:

  • Viúva Negra (onde a história contará com a irmã da protagonista e na qual quem assistiu os filmes dos Vingadores poderá, enfim, saber “o que aconteceu em Budapeste”, tão lembrado algumas vezes).
  • Blade (o filme do Caçador de Vampiros).
  • Dr Estranho 2 (onde se falará em Multiversos e acontecimentos do seriado WandaVision).
  • Eternos (a nova saga de heróis cósmicos, que talvez seja a “joia da coroa nesta fase”).
  • Shang-Chi (o herói chinês, mestre das artes marciais e filho de Fu Manchu, o vilão pseudo-filantropo).
  • Thor 4 – Love and Thunder (onde Jane Foster se tornará a Thor feminina).

E aí virá a pergunta: e os outros filmes solos tão badalados? O próprio presidente da Marvel, Kevin Feige, anunciou que na fase 5 do MCU teremos:

  • Pantera Negra 2.
  • Capitã Marvel 2.
  • Guardiões da Galáxia 3 (e Gamora está viva, na versão de 2014, em 2023, onde se passa a sequência dos filmes).
  • Quarteto Fantástico.
  • X-Men (ele deu a entender que são “os mutantes que ele não falaria ontem” por falta de tempo).
  • Outras novidades não divulgadas pela distância da época.

Pense: se você gosta de heróis, estará se auto-obrigando a assinar o streaming Disney+, o concorrente da Netflix, onde passarão os seriados citados com exclusividade. Inteligentes, não?

E para quem gosta do Superman e do Batman como eu, e espera o filme do Flash e uma Liga da Justiça com mais heróis, falará o que diante da DC parecer tão tímida em relação à concorrente?

Resultado de imagem para Marvel casa de ideias