– As 4 Disciplinas Condensadas do Ensino Médio

Biologia, Química, Física, História, Sociologia, Geografia, Matemática, Artes, Inglês, Educação Física, Literatura, Português (e tantas outras disciplinas), poderão ser resumidas em 4 grandes grupos: Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Matemática e Linguagem.

É esta a proposta do MEC. O que lhe parece?

Extraído de Folha de São Paulo, ed 16/08/2012, C3, por Fábio Takahashi

MEC VAI PROPOR FUSÃO DE DISCIPLINAS NO ENSINO MÉDIO

O Ministério da Educação prepara um novo currículo do ensino médio em que as atuais 13 disciplinas sejam distribuídas em apenas quatro áreas (ciências humanas, ciências da natureza, linguagem e matemática).

A mudança prevê que alunos de escolas públicas e privadas passem a ter, em vez de aulas específicas de biologia, física e química, atividades que integrem estes conteúdos (em ciências da natureza).

A proposta deve ser fechada ainda neste ano e encaminhada para discussão no Conselho Nacional de Educação, conforme a Folha informou ontem. Se aprovada, vai se tornar diretriz para todo o país.

Para o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, os alunos passarão a receber os conteúdos de forma mais integrada, o que facilita a compreensão do que é ensinado.

“O aluno não vai ter mais a dispersão de disciplinas”, afirmou Mercadante ontem, em entrevista à Folha.

Outra vantagem, diz, é que os professores poderão se fixar em uma escola.

Um docente de física, em vez de ensinar a disciplina em três colégios, por exemplo, fará parte do grupo de ciências da natureza em uma única escola. Ainda não está definida, porém, como será a distribuição dos docentes nas áreas.

A mudança curricular é uma resposta da pasta à baixa qualidade do ensino médio, especialmente o da rede pública, que concentra 88% das matrículas do país.

Dados do ministério mostram que, em geral, alunos das públicas estão mais de três anos defasados em relação aos das particulares.

Educadores ouvidos pela reportagem afirmaram que a proposta do governo é interessante, mas a implementação é difícil, uma vez que os professores foram formados nas disciplinas específicas.

O secretário da Educação Básica do ministério, Cesar Callegari, diz que os dados do ensino médio forçam a aceleração nas mudanças, mas afirma que o processo será negociado com os Estados, responsáveis pelas escolas.

Já a formação docente, afirma, será articulada com universidades e Capes (órgão da União responsável pela área).

Uma mudança mais imediata deverá ocorrer no material didático. Na compra que deve começar neste ano, a pasta procurará também livros que trabalhem as quatro áreas do conhecimento.

Organização semelhante foi sugerida em 2009, quando o governo anunciou que mandaria verbas a escolas que alterassem seus currículos. O projeto, porém, era de caráter experimental.

folhapress

– Google + Samsung X Apple: Espionagem Industrial?

É claro que existe espionagem industrial em todos os setores. E um dos imbróglios mais relevantes têm sido o da Apple contra Samsung, acusada de cópia disfarçada do iPad.

Hoje, um novo elemento: a Apple apresenta emails que obteve de combinação entre Google e Samsung contra ela.

Mas isso seria ilegal?

Extraído de: http://is.gd/MiVrhJ

APPLE APRESENTA DOCUMENTOS COM ALERTAS DO GOOGLE PARA SAMSUNG

Em sua corrente disputa judicial de patentes com a Samsung, a Apple levou ao tribunal documentos que mostram que o Google pressionou a Samsung para mudar o design do tablet Galaxy Tab 10.1, para diferenciá-lo nitidamente do iPad e de outros produtos da concorrente norte-americana. De acordo com o AllThingsD, as evidências foram apresentadas na quarta-feira.

“O Google está exigindo desenho distinguível à vista do iPad para o P3 (como era chamado o Galaxy Tab de 10 polegadas)”, consta em um e-mail da Samsung, de fevereiro de 2010, que resumia uma reunião com o Google.

Em um outro e-mail, da mesma época, o designer sênior da Samsung Hyun Kim listava comentários de um colega que havia participado de reunião com Google. A empresa do Android sugeria mudanças que considerava necessárias nos produtos Galaxy Tab, tanto na versão de 10 polegadas quanto na de sete polegadas. “Uma vez que o produto é muito semelhante ao da Apple, há que torná-lo visivelmente diferente, começando pela face frontal”, escreveu Kim. “Por favor, pensem sobre isso”, acrescentou.

Os documentos apresentados pela Apple foram divulgados antes do iníncio do julgamento. A Samsung, que já havia chamado o designer Jin Soo Kim para testemunhar que os tablets da marca, incluindo o Galaxy Tab 10.1, vinham sendo planejados antes do lançamento do iPad, alega seus produtos não violam patentes da Apple (e que estas é que seriam inválidas) e que é a companhia norte-americana é que está infringindo a tecnologia da empresa sul-coreana.

JULGAMENTO APPLE X SAMSUNG
Um júri formado por 10 pessoas irá decidir se alguma das empresas quebrou alguma patente da concorrente no desenvolvimento de seus produtos. O julgamento do caso no tribunal de San José, na California, é o primeiro de uma série de processos que as empresas movem contra a outra em 10 países.

A Apple pede na Justiça uma reparação de mais de US$ 2,5 bilhões, alegando que a Samsung se tornou líder no mercado de smartphones copiando o design, as funcionalidades e a aparência geral dos seus produtos. A companhia americana tenta provar ao júri que a sul-coreana quebrou nove de suas patentes no desenvolvimento de mais de 20 produtos, entre eles o smartphone Galaxy S II e o tablet Galaxy Tab 10.1.

Já a Samsung diz que a Apple está tentando reprimir a competição com o bloqueio da venda de seus produtos, diminuindo a escolha dos consumidores para “manter seus lucros historicamente exorbitantes”. A sul-coreana alega que a Apple quebrou duas patentes essenciais para transmissão de dados 3G e outras três sobre funcionalidades dos aparelhos.

Reuters

(FOTO: Reuters)

– A Transparência que faz bem ao Futebol: o “Dr Edson” e o caso Seneme

Dr Edson Rezende de Freitas foi o presidente da Comissão de Árbitros da CBF (CA-CBF), no período pós-turbulência da saída de Armando Marques e do caso “Máfia do Apito”. Em sua gestão, um raro período de paz na arbitragem nacional. Por motivos de saúde, resolveu sair do cargo e há pouquíssimo tempo retornou à CBF, agora na condição de Corregedor.

E, pelo visto, já está mostrando novamente suas virtudes. Entenda:

– Nos últimos dias, muito se tem questionado sobre o fato do árbitro Wilson Luís Seneme não ter participado dos diversos testes físicos (que são provas de aptidão para o árbitro, com a chancela FIFA), e ainda sim estar sendo escalado regularmente nas competições da CBF.

Normalmente, se o árbitro falta em um dos testes ou é reprovado, sai de escala. Porém, a regra não estava sendo aplicada a Seneme.

A CA-CBF em nenhum momento se manifestou.  Naturalmente isso leva a fofocas. Como Seneme está pré-selecionado à Copa, mais preocupação ainda, já que qualquer vacilo poderia nos deixar sem representante do apito em 2014.

E aí veio o dr Edson Rezende: muitas vezes, apenas uma boa resposta mostra o compromisso com a transparência e evita maiores problemas. Procurado pelo site especializado em arbitragem “Voz do Apito” (www.vozdoapito.com.br), disse que:

Quanto ao fato do Seneme, ele vai fazer o teste físico pela FIFA em 24/09/2012 na Suíça. A entidade deve levar todos os árbitros que estão relacionados para atuar na Copa de 2014 para orientações, treinamentos e testes. E face haver riscos de lesões nestes testes, houve por bem não arriscar em fazê-lo aqui, para evitar que o árbitro pudesse sofrer algo e assim comprometer o teste do mês próximo. Estes testes são bem puxados e desgastantes conforme todos sabem. Também quando são feitos os testes físicos aplicados pela FIFA, comumente as Confederações os consideram para efeito de cumprimento do exigido nos seus países.

Ótimo, tudo esclarecido. E a situação é clara: Seneme está sendo poupado para dar tudo de si em Zurique, daqui há 40 dias. E pela excepcionalidade (Teste Físico para a Copa do Mundo), está sendo escalado sem a obrigação do teste dentro do seu país, pois se convalidará o internacional.

Boa sorte ao nosso representante. Hoje, ele está na Granja Comary com os demais FIFAS, num curso de aprimoramento com o vice presidente da CA, Manuel Serapião, além do instrutor FIFA, o colombiano e ex-árbitro Oscar Ruiz. De lá, vai para Porto Alegre apitar Grêmio X Figueirense no domingo.

Por fim, a observação é inevitável: com tal rotina, é possível ter vida pessoal e profissional fora do futebol? Os árbitros não são profissionais, não tem Férias, 13º, FGTS… nem profissão reconhecida perante a Lei! Mas ainda assim têm que agir como profissionais…

– Um Exemplo de Como se Preocupar Precocemente com a Sexualidade

Que coisa mais sem sentido… Uma Comissão da Ucrânia avaliou desenhos de sucesso, e determinou que “Bob Esponja” é gay, “Os Simpsons” pode incentivar o consumo de drogas e “Teletubbies” deixa a pessoa alienada.

Cá entre nós? Quem deve regular isso são os pais! Se fosse assim, Pica Pau, Tom & Jerry e Chaves deveriam ser proibidos pela violência.

Falta do que fazer, não? Aliás, que excesso de preocupação com a sexualidade! O próprio criador do personagem já disse publicamente que o Bob Esponja é um simples personagem infantil assexuado…

Extraído de: http://is.gd/mZ9ILd

COMISSÃO DE DEFESA DA MORAL UCRANIANA DIZ QUE BOB ESPONJA É GAY

O popular personagem de animação Bob Esponja é homossexual, aponta um estudo elaborado pela Comissão Nacional sobre assuntos para a defesa da moral ucraniana citado nesta quarta-feira pelo jornal local Ukraínskaya Pravda.

A Comissão analisou algumas das principais séries de animação que estão na grade televisiva do país para propor a proibição daquelas que representam “uma ameaça real para as crianças”. De acordo com o estudo, séries como Os Simpsons, Uma Família da Pesada, Pokemon, Teletubbies eFuturama são “projetos especiais dirigidos à destruição da família e à propaganda do vício em drogas”. Essas animações representariam, assim, “um claro exemplo de propaganda do sexismo”, segundo o artigo publicado em um dos principais jornais ucranianos.

Para a psicóloga Irina Medvédeva, citada pelo estudo, as crianças com idades entre 3 e 5 anos que assistem a essas séries “tendem a imitar os trejeitos dos personagens e a fazer brincadeiras diante de adultos que não conhecem”. Neste sentido, Irina aponta que a série Teletubbies, por exemplo, segue “a criação proposital de um homem ‘subnormal’, que passa o dia todo diante da televisão com a boca aberta e engolindo qualquer informação” que conforme a “psicologia dos perdedores”.

Divulgação