– Liturgia Diária de 02/07/2022: Visitação de Nossa Senhora.

Festa de 2ª Classe – Missa própria, com comemoração dos SS. Processo e Martiniano, Mártires A Igreja recorda hoje a visita que Nossa Senhora fez à …

Continua em: Liturgia Diária – 02/07/2022 – Visitação de Nossa Senhora

– Sábado é dia dedicado à devoção de Nossa Senhora.

A Igreja Católica devota o sábado às preces marianas. E você sabe por quê?

Abaixo, extraído de: https://arqbrasilia.com.br/a-devocao-a-nossa-senhora-no-sabado/

A DEVOÇÃO A NOSSA SENHORA NO SÁBADO

por Aloísio Parreiras

A Igreja tem por costume dedicar o dia de sábado à devoção a Nossa Senhora. A razão dessa devoção é simples e está relacionada ao evento da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus, pois no Sábado, depois da Sexta-Feira Santa, a Virgem Maria foi a única pessoa que permaneceu firme, em sua fé, esperando a ressurreição de Jesus Cristo. Aquele Sábado Santo foi o dia em que Nossa Senhora permaneceu sozinha em oração, sem ter a presença física de Jesus ao seu lado e, por isso, esse dia foi considerado o Sábado da solidão, do deserto, da morte e do luto. Foi o dia em que Maria Santíssima chorou e sofreu pela ausência de seu Filho.

No Sábado que precedeu a Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, somente Nossa Senhora, em toda a Terra, personificou a Igreja Católica, pois, como nos contam os Evangelhos, depois da morte de Cristo, os Apóstolos, os Discípulos e as Santas Mulheres titubearam na fé, esqueceram as promessas de Cristo referentes à Sua ressurreição e se trancaram em suas casas com medo de serem perseguidos.

Naquele Sábado Santo, ou melhor, desde a Sexta-Feira Santa, Nossa Senhora não vacilou, em nenhum momento, na firmeza da fé. Ela continuou firme na certeza de que, por ser Deus, Cristo iria ressuscitar no Domingo, anunciando uma nova alvorada. Mesmo tendo conhecimento de que os Apóstolos estavam vivenciando a hora trágica da dúvida, a Virgem Maria continuou meditando, no silêncio e no abandono, esperando o raiar dos primeiros raios da ressurreição do Senhor.

Com o desenvolvimento da História da Igreja, muitos fiéis passaram a celebrar o dia de sábado com muitos atos de piedade cristã, em honra da Santa Mãe de Deus. São João Damasceno, no século VIII, em seus escritos, faz referência à celebração do sábado dedicado a Maria na Igreja do Oriente. Posteriormente, encontramos nos livros litúrgicos dos séculos IX e X missas em honra de Maria no sábado. Nos séculos XII e XIII, os grandes teólogos, tais como São Bernardo, São Tomás de Aquino e São Boaventura, explicavam a dedicação dos sábados a Nossa Senhora, evidenciando o tempo do descanso do Cristo no túmulo. Naquele Sábado, todas as pessoas haviam abandonado Cristo; apenas a Virgem Maria continuou a acreditar e, por isso, este é o seu dia. No século XVI, mais precisamente em 1570, o Missal Romano de São Pio V apresentou uma Liturgia da Missa de Nossa Senhora nos Sábados.

Em pleno século XX, nas aparições de Nossa Senhora, em Fátima, nos dias 13 de junho e 13 de julho de 1917, Nossa Senhora solicitou à vidente Lúcia que divulgasse o costume de dedicar os sábados em sua honra e devoção. Pediu também que, em especial, nos sábados, rezássemos o terço em reparação dos pecados: “Jesus quer estabelecer no mundo a devoção do meu Imaculado Coração. Se fizerem o que eu vos disser, muitas almas serão salvas e haverá paz. Voltarei para pedir a consagração da Rússia ao meu Coração Imaculado e a devoção reparadora dos primeiros sábados”.

Atendendo aos pedidos e clamores de Nossa Senhora de Fátima, muitos fiéis católicos passaram a incluir e valorizar as devoções marianas no dia de sábado, entre outras, as mil Ave-Marias, o Rosário em família, a oração do Ofício da Imaculada, os cinco sábados em devoção à Virgem, a participação na Eucaristia e a realização de obras de misericórdia em favor do próximo.

O Ofício da Imaculada, que rezamos aos sábados, é a Liturgia opcional de devoção a Maria que é rezada pelos sacerdotes, monges e freiras. Na recitação do Ofício da Imaculada, todos nós somos chamados a participar. Nesta prece, recitam-se os salmos, leituras, hinos e orações para honrar a Santa Maria, Mãe de Deus.

Por meio do exercício da oração do Rosário, que nos sábados possui um aroma mais mariano, nós aprendemos com a Virgem Mãe a colocarmos o Cristo no centro de nossas vidas e de todas as coisas. Quando dobramos os nossos joelhos e rezamos o Rosário, nós revivemos os momentos significativos da História da Salvação, percorrendo as várias etapas da vida e da missão de Jesus, ou seja, participamos, de alguma forma, da conversão dos pecados e na construção da paz no mundo.

Hoje, mais do que nunca, o mundo precisa de orações. Hoje, mais do que nunca, devemos recorrer a Nossa Senhora, pois Ela é a cheia de graças, a onipotência suplicante, que nos ensina a caminhar, mesmo em meio às tempestades, com a firmeza da fé. Juntos da Virgem Mãe, nós aprendemos que quem pede uma graça a Deus, deve antes de tudo acreditar que será atendido. Deve ter fé que, no tempo oportuno, Deus ouvirá.

Contemplando a pessoa da Virgem Maria na solidão do Sábado Santo, nós aprendemos que quem tem fé aguarda, não vacila, não se amedronta, ama e espera. Naquele Sábado Santo, Ela confirmou a solidez de sua fé, mesmo diante das trevas da morte e, por isso, contemplou a noite por excelência da fé e da esperança. Enquanto tudo estava mergulhado na escuridão, a Virgem Mãe vigiava. Vigiando, ao chegar os primeiros raios do esperado Domingo da Ressurreição, a Virgem Maria, certamente, se encontrou com o Cristo vivo e Ressuscitado e participou efusivamente da alegria da Ressurreição.

Mãe amada, Nossa Senhora do Sábado, fazei que também nós vigiemos no silêncio das noites escuras, crendo e esperando na Palavra e nas promessas de Cristo. Agindo assim, nós encontraremos, no tempo anunciado, na plenitude da luz e da vida, o nosso Redentor, primícias dos ressuscitados, que reina com o Pai e o Espírito Santo pelos séculos dos séculos. Amém!

– Bom dia, sábado (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

“- Ó Virgem Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe, rogai por nós que recorremos a vós. Hoje, especialmente pelos que perderam a alegria de viver e deixaram de sonhar. Amém.”

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Tempo de Deus ou tempo dos homens

Muitas vezes rezamos, pedimos e não entendemos a “recusa de Deus”. Mas precisamos estar consciente: Ele sabe o que é melhor para nós!

Além disso, vale ressaltar: a “demora” para uma Graça se deve ao tempo de Deus, atemporal, diferente do nosso, imediatista. A “suposta recusa” sempre será para o nosso bem, preparando-nos para algo melhor ou no tempo certo.

Uma verdade retratada na imagem: “Deus não se atrasa, a gente é que não sabe esperar…”

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida.

– Bom dia, 6ª feira (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

“- Ó Virgem Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe, carinhosamente chamada de Nossa Senhora Aparecida (a Padroeira do Brasil), rogai por nós que recorremos a vós. Hoje, especialmente pelos que são vítimas de injustiças e crimes, além dos que são vítimas das guerras mundanas e espirituais. Amém.”

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Liturgia Diária de 30/06/2022: Festa do Coração Eucarístico de Jesus.

Festa de 1ª Classe – PRÓPRIO DO BRASIL – Missa própria, com comemoração de S. Paulo Apóstolo Por decreto da Sagrada Congregação dos Ritos de 25 de …

Continua em: Liturgia Diária – 30/06/2022 – Festa do Coração Eucarístico de Jesus

– O número de fiéis (e inféis) no Brasil, e a frequência da prática religiosa.

O Datafolha fez um levantamento de quantos são os católicos, evangélicos e demais fiéis de qualquer crença (ou descrença) no país, além do número de praticantes.

Confira, extraído de: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2022/06/datafolha-brasileiros-vao-menos-a-igreja-e-dao-menos-contribuicoes.shtml

DATAFOLHA: BRASILEIROS VÃO MENOS À IGREJA E DÃO MENOS CONTRIBUIÇÕES

Queda na frequência a locais de culto é puxada por evangélicos, grupo ainda assíduo, mas menos do que em 2016

por Anna Virginia Ballousier

Os evangélicos já não são tão assíduos nos templos quanto antigamente. O hábito de frequentar igrejas mais de uma vez por semana ainda é alto no grupo, mas essa fatia caiu de 65% para 53% nos últimos seis anos, se comparadas pesquisas Datafolha feitas em 2016 e 2022.​

A contração, entre esses fiéis, do costume de ir semanalmente a pelo menos dois cultos puxou para baixo a média de todas as religiões. Dos entrevistados que declaram alguma fé, 29% têm essa rotina de devoção intensa. Em 2016, eram 34%.

Evangélicos são mais generosos do que católicos na hora de contribuir financeiramente para suas igrejas: 42% dizem fazê-lo sempre, enquanto 34% do outro bocado cristão doam regularmente.

Os seguidores do Vaticano, contudo, mantiveram a mesma taxa de doação. Em compensação, houve uma queda de 14 pontos percentuais em relação aos 58% dos crentes que relataram repassar dízimos e ofertas em 2016.

A última rodada de entrevistas do Datafolha, feita nos dias 22 e 23 de junho com 2.556 pessoas em 181 cidades, incluiu questionamentos sobre a experiência religiosa no Brasil. A margem de erro para o total da amostra é de dois pontos percentuais. Veja os principais pontos levantados pela sondagem.

Crenças no Brasil

Temos uma grande maioria cristã: 51% da população se declara católica, e 26%, evangélica. Ainda há 2% de adventistas, outra linha do cristianismo. Isso se deixarmos espíritas (2%) e umbandistas (1%) de fora do rol cristão, em contraste ao pleito de alguns representantes dessas crenças. Outras religiões somam 5% da amostra. Ainda sobram 12%, que são os brasileiros que dizem não possuir uma fé específica.

Sem religião

Não se incluir numa crença determinada não é sinônimo de ateísmo: 9 em cada 10 entrevistados desse bloco afirmam acreditar em Deus. A maioria abdicou da estrutura religiosa em algum ponto da vida, já que 72% declaram ter feito parte de alguma rede de fé no passado.

Para 53% desse contingente, ser parte dessa minoria faz com que sofram preconceito, enquanto 44% não se sentem assim. O resto não sabe opinar.

Católicos

Pela primeira vez, o Datafolha traçou o perfil dos católicos brasileiros. Há empate técnico entre os que se dizem praticantes (48%) e não praticantes (51%) —1% não soube opinar.

Quanto mais velho, maior é a tendência de participar dos ritos católicos. No conjunto dos que têm 60 anos para cima, 58% exercem o catolicismo no cotidiano. Na faixa dos 16 a 24 anos, a proporção cai para 42%. Mulheres vivem mais a Igreja Católica do que os homens: 51% contra 45%.

O instituto de pesquisa também mensurou, de forma inédita, o tamanho ocupado pela RCC (Renovação Carismática Católica) no segmento. Os carismáticos correspondem a 18% dos católicos.

O grupo tem pontos de confluência com o evangelismo pentecostal, como na oratória mais energizada de seus padres e até na inclinação política —tendem a ser mais conservadores do que a média católica, o que no Brasil de 2022 se traduz também numa proximidade maior com o bolsonarismo.

Frequência em espaços de fé

Se, de seis anos para cá, caiu o número de brasileiros que frequentam serviços religiosos mais de uma vez por semana (de 34% para 29%), manteve-se estável o quinhão que nunca costuma professar sua fé num espaço coletivo (5% em 2016 e 2022).

A porção de católicos que registra ao menos duas idas semanais à igreja é pequena, de 17%, mas essa frequência dilata quando olhamos só para os carismáticos: 41%.

Evangélicos vivem mais intensamente sua fé, com 53% do bloco batendo ponto mais de uma vez por semana nos cultos. Em 2016, contudo, 65% diziam o mesmo. Desses 12 pontos percentuais perdidos, muitos fiéis reduziram a assiduidade para participações semanais, quinzenais, mensais ou semestrais.

Se 8% dos católicos afirmam só ir à missa uma vez ao ano, apenas 1% dos evangélicos relata integrar o culto em regularidade anual.

No recorte regional, a região sul é a que menos se insere nas atividades religiosas de forma constante (18%). Entre moradores do norte, o índice sobe para 41%.

Mulheres vão mais a serviços religiosos do que homens (33% contra 26%). O mesmo se repete com quem pertence às classes sociais mais baixas. Na parcela dos que ganham até dois salários mínimos, 31% dizem que estão nesses espaços duas vezes ou mais por semana. A taxa encolhe para 19% entre os que recebem mais de dez salários.

A socióloga Christina Vital, que coordena o Laboratório de Estudos em Política, Arte e Religião na UFF (Universidade Federal Fluminense), repara que evangélicos superam 80% de alta frequência, mais de 20 pontos acima da média de todas as religiões, considerando as duas perguntas juntas —se o fiel vai uma vez por semana ou mais nos lugares de culto.

“É muito significativo em termos de engajamento, produzindo um interesse imediato de atores políticos sobre eles”, diz a professora da UFF. “Isso porque, para os políticos, o boca a boca, ser aceito em um grupo de confiança é importante, pois produz uma chance de fidelização no voto e também uma difusão no grupo de confiança.”

Contribuições financeiras

O brasileiro tem dado menos dinheiro para suas igrejas. Em 2016, 42% dos religiosos afirmavam sempre entregar contribuições financeiras para as instituições que representam sua crença. A fração foi para 36% em 2022. O restante da amostra se divide entre os 28% que doam de vez em quando, os 8% que o fazem raramente e os 27% que nunca contribuem.

A fatia de católicos que diz nunca abastecer os cofres da igreja é de 31% em 2022 e de 27% em 2016.

Hoje, 18% dos evangélicos fecharam completamente a carteira para os templos, enquanto seis anos atrás 11% afirmaram jamais fazer repasses para seus pastores.

Para Christina Vital, da UFF, a míngua no hábito de ir a espaços religiosos tem a ver com o decréscimo nas arrecadações. “Essa diminuição geral na frequência pode estar relacionada com um processo maior, no qual o exercício da fé pelos indivíduos existe sem uma necessária vinculação institucional.”

Entre evangélicos, o fenômeno tem nome: são os desigrejados.

“Mas, sem dúvida, essa perda da contribuição está relacionada também ao empobrecimento do brasileiro, sua perda acentuada do poder de compra nos últimos anos, sobretudo entre as camadas médias e baixas”, acrescenta a professora.

Margem de erro

A margem de erro da pesquisa, no conjunto total de entrevistados, é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. No recorte exclusivamente católico, são três pontos. Considerando apenas os evangélicos, vai para quatro pontos. Os números variam porque, quanto maior a quantidade de entrevistados que diz pertencer a um grupo, menor a margem de erro.

Matriz De Bordado - Sigla Fé para bordar - Bordando Na Prática

Imagem extraída de: https://bordandonapratica.com.br/produto/matriz-de-bordado-fe-para-bordar/

– Meditações no Mês do Sagrado Coração de Jesus: 30º Dia.

 

III PARTE  OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS Os consoladores do Sagrado Coração de Jesus somos nós que viemos, durante este mês, meditar nos seus …

Continua em: Meditações – Mês do Sagrado Coração – 30º Dia

– 5a feira de Adoração ao Santíssimo Sacramento.

Hoje é quinta-feira, dia de adorar Jesus Eucarístico, como pede a Igreja Católica. 

Que tal uma prece ao Senhor, que está presente na Hóstia Sagrada?

ORAÇÃO AO CRISTO SACRAMENTADO

Meu Jesus Cristo, Filho de Deus vivo, eis-­me aqui em companhia da Santíssima Virgem, dos Anjos, dos Santos do Céu e dos justos da Terra, para visitar-­Vos e adorar-Vos nesta Hóstia Consagrada. Creio firmemente que estais tão presente, poderoso e glorioso como estais no Céu; e pelos Vossos méritos, espero alcançar a glória eterna, seguindo em tudo Vossas divinas inspirações; e em agradecimento de Vosso divino amor, quero amar-­Vos com todo o meu coração e minha alma, potências e sentidos.

Suplico-­Vos, Salvador de minha alma, pelo Sangue precioso que derramastes em Vossa circuncisão e em Vossa Santíssima Paixão, que exerciteis comigo este ofício de Salvador, dando-­me, pela intercessão de Vossa Santíssima Mãe, os dons da oração juntamente com a perseverança, para que, quando deixar esta vida, me guieis à glória eterna que gozais no Céu. 

Capela do Santíssimo Sacramento da Igreja Nossa Senhora da Conceição, na Vila Arens, em Jundiaí – SP. Arquivo pessoal.

– Bom dia, 5ª feira (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

“- Ó Virgem Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe, rogai por nós que recorremos a vós. Hoje, especialmente pelos que estão desesperançosos, desanimados ou desiludidos. Amém.”

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Dia de São Pedro e São Paulo.

Que pena. Pouco ouvi sobre hoje ser dia de São Pedro e São Paulo, os santos considerados primeiros Papas da Igreja Católica.

Abaixo, a história desses gigantes do Cristianismo, extraído de CançãoNova.com, link “Santo do Dia”:

FESTA DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO APÓSTOLOS

Hoje a Igreja do mundo inteiro celebra a santidade de vida de São Pedro e São Paulo apóstolos. Estes santos são considerados “os cabeças dos apóstolos” por terem sido os principais líderes da Igreja Cristã Primitiva, tanto por sua fé e pregação, como pelo ardor e zelo missionários.

Pedro, que tinha como primeiro nome Simão, era natural de Betsaida, irmão do Apóstolo André. Pescador, foi chamado pelo próprio Jesus e, deixando tudo, seguiu ao Mestre, estando presente nos momentos mais importantes da vida do Senhor, que lhe deu o nome de Pedro. Em princípio, fraco na fé, chegou a negar Jesus durante o processo que culminaria em Sua morte por crucifixão. O próprio Senhor o confirmou na fé após Sua ressurreição (da qual o apóstolo foi testemunha), tornando-o intrépido pregador do Evangelho através da descida do Espírito Santo de Deus, no Dia de Pentecostes, o que o tornou líder da primeira comunidade. Pregou no Dia de Pentecostes e selou seu apostolado com o próprio sangue, pois foi martirizado em uma das perseguições aos cristãos, sendo crucificado de cabeça para baixo a seu próprio pedido, por não se julgar digno de morrer como seu Senhor, Jesus Cristo.

Escreveu duas Epístolas e, provavelmente, foi a fonte de informações para que São Marcos escrevesse seu Evangelho.

Paulo, cujo nome antes da conversão era Saulo ou Saul, era natural de Tarso. Recebeu educação esmerada “aos pés de Gamaliel”, um dos grandes mestres da Lei na época. Tornou-se fariseu zeloso, a ponto de perseguir e aprisionar os cristãos, sendo responsável pela morte de muitos deles.

Converteu-se à fé cristã no caminho de Damasco, quando o próprio Senhor Ressuscitado lhe apareceu e o chamou para o apostolado. Recebeu o batismo do Espírito Santo e preparou-se para o ministério. Tornou-se um grande missionário e doutrinador, fundando muitas comunidades. De perseguidor passou a perseguido, sofreu muito pela fé e foi coroado com o martírio, sofrendo morte por decapitação.

Escreveu treze Epístolas e ficou conhecido como o “Apóstolo dos gentios”.

São Pedro e São Paulo, rogai por nós!

url.jpg

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida.

– Meditações no Mês do Sagrado Coração: 29º Dia.

III PARTE OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS Os consoladores do Coração de Jesus que estão em 4º lugar são as crianças devotas e inocentes Vinde …

Continua em: Meditações – Mês do Sagrado Coração – 29º Dia

– Bom dia, 4ª feira (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

“- Ó Virgem Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe, rogai por nós que recorremos a vós. Hoje, especialmente pelos que estão solitários, sem alguém para que possam se relacionar afetiva ou espiritualmente. Amém.”

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Festa Junina sem Santos? Uma novidade…

Parece exagero, mas não é. São João e outros santos católicos das festas além das joaninas – sejam em épocas juninas ou julinas – são retirados das menções por conta de coerência religiosa a quem não confessa a mesma fé.

Diferente! Extraído de:

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2017/06/23/festa-sem-joao-evangelica-adapta-a-junina-com-musica-gospel-e-crentao-sem-alcool.htm

FESTA “SEM JOÃO” EVANGÉLICA ADAPTA A JUNINA COM MÚSICA GOSPEL E “CRENTÃO” SEM ÁLCOOL

Santo Antonio, São João e São Pedro. As festas juninas estão entre as celebrações mais populares do país, mas contêm o elemento religioso, do catolicismo, que costumava afastar evangélicos das comemorações.

Há ainda elementos de festa pagã –os cultos solares, que já aconteciam na Antiguidade nos dias de solstício de verão no hemisfério Norte– e sincretismos religiosos –é o início do ano agrícola para os indígenas brasileiros, que cultivavam o milho, um dos principais integrantes da mesa junina– abominados pelas igrejas evangélicas.

O fim dessa resistência, no entanto, foi ensaiado e já é praticado em comunidades evangélicas do Nordeste ao Sul, sem no entanto elementos que remetam ao que os adeptos desaprovam.

As fogueiras, por exemplo, nem sempre são acesas. Os santos não existem (a Festa de São João virou a de “Sem João, com Cristo”) e as bebidas não incluem álcool. O quentão (cachaça fervida com gengibre) virou o “crentão” (algum suco fervido com gengibre). Há até o vinho crente, feito com suco de uva.

“O crentão é um quentão sem álcool. Não tem mastro, não tem fogueira. Alguns pastores, que são muito radicais, acham que tudo o que não é evangélico é errado. Mas aproveitamos uma festa boa e tiramos aquilo que pode ter erro e fazemos a festa apenas para a congregação”, afirma o pastor Cristiano Mendes, 34, da Congregação Luterana São Paulo, de Curitiba.

Segundo o pastor, a ideia é apenas ter a caracterização caipira e as comidas. Foi criada a pedido do movimento jovem da igreja para arrecadar fundos para os departamentos de jovens, atrair vizinhos e ter o seu lucro.

“A festa junina é uma tradição brasileira. Não é só da Igreja Católica. É feito na igreja, mas sem conotação cristã. Acontece o culto jovem e depois é a confraternização. A gente ia mudar o nome para festa caipira. É uma oportunidade de confraternização, sem estar ligado aos santos. Falam em festa de são João, mas não são para o santo em si”, afirma o pastor Cristiano. “Acredito que possa ter [algo pagão], mas nunca fui em uma que tenha tido. É só uma cópia do que acontece no Nordeste.”

Alguns pastores, que são muito radicais, acham que tudo o que não é evangélico é errado. Mas aproveitamos uma festa boa e tiramos aquilo que pode ter erro

Cristiano Mendes, pastor da Congregação Luterana São Paulo, de Curitiba

Em São Bernardo do Campo (SP), a Bola de Neve Church fará no sábado (24) a Festa do Crentão. No ano passado, o evento reuniu 1.400 pessoas, segundo a organização. O tema de 2017 é bem distante do universo junino: Bollywood, o polo cinematográfico indiano, inspirado na Hollywood norte-americana.

“Amendoim, no máximo”

Em Itamotinga, no interior da Bahia, a festa do Sem João surgiu como alternativa aos retiros realizados nesta época do ano. “A maioria das igrejas saem em retiro espiritual, mas a nossa nunca saiu”, afirma Andressa Caldas, 23, líder do grupo de louvor da Igreja Batista da cidade. “É um encontro com jovens. Ninguém leva roupa caipira; é uma reunião, um encontro. A gente faz oficina para meninos e meninas, as dinâmicas, um período de louvor, tem outros jovens. A comida típica que a gente come é amendoim, no máximo. Tomamos apenas refrigerante”, diz.

Ela cita uma passagem da “Bíblia” para expor sua contrariedade às festas tradicionais de São João. “Em uma passagem, a filha de Herodes [Salomé] pede a cabeça de João Batista. E muitos gritam [quando veem a cabeça decapitada]: ‘Viva são João’. João é um grande homem de Deus, e a gente não comemora. Por isso tiram a cabeça dele e falam isso”, diz. Os três livros bíblicos que citam a decapitação de João (de Mateus, Marcos e Lucas), no entanto, não têm essa menção.

Diácono da Igreja Presbiteriana do Brasil em Funcionário IV, em João Pessoa (PB), Diego Monteiro Pacheco é um dos organizadores do “Sem João, Com Cristo” da igreja, que será realizado no dia 1º de julho. “Não comemoramos, só aproveitamos a data para ficarmos em comunhão, palavra e oração. A nossa maior preocupação é quanto a nossos jovens não se sentirem atraídos pelos festejos pagãos e acabarem indo para outra comemoração além da igreja. Por isso alugamos um local, onde possamos ficar um pouco distante dos festejos, e lá glorificar a Deus”, diz.

Na igreja na capital paraibana, Monteiro diz que há alguns limites, relacionados a alguns hábitos da festa tradicional. “Não vemos mal algum em comer comida de milho e usar camisa quadriculada. Isso é de cada pessoa. Mas não fazemos nada que engrandeça outros significados. A quadrilha, ela tem um significado pagão forte, e nossa intenção não é trazer isso à tona, e sim glorificar a Deus.”

Na Bola de Neve Church da capital paranaense, a festa ainda não aderiu ao nome “Sem João, com Cristo”. “Rola músicas cristãs no ritmo de festa junina, oração… Enfim, é uma comunhão só que a caráter. Sempre convidamos pessoas que não são pessoas evangélicas. Às vezes, tem quadrilha. E tem o nosso crentão, com suco. É bom, sim”, diz Ana Paula de Oliveira, 33.

Tem quadrilha? Às vezes…

As danças de quadrilha, quando existem, são com o forró da banda gospel Shallom. “Festa de crente oferece comida, festa do mundo oferece cachaça; festa de crente termina com alegria, festa do mundo quando acaba é sem graça; festa de crente tem hora pra terminar, festa do mundo só termina quando há faca”, diz a letra de “Incompatibilidade”, sucesso nos arraiais adaptados “É uma música polêmica, porque trata de forma descontraída [das diferenças entre as festas]. A gente costuma abrir alguns eventos [com ela]. É um tanto diferente, a gente trata o assunto que, para nós, é uma verdade: o cara toma bebida alcoólica, e aí acontece um acidente”, afirma o proprietário da banda, Sandro Sacramento.

Segundo o músico, os convites para as festas de Sem João, com Cristo vêm acontecendo com frequência de cinco anos para cá. “É mais como uma estratégia no segmento evangélico”, diz. “Neste mês de junho, muitos jovens não têm outra atividade e se desviaram da religião nesse período: se sentiram tentados por uma festa junina, tomaram um gole de cerveja e foram atraídos pelo ritmo. E a gente quer mostrar que o forró não está restrito ao segmento secular, que a palavra de Deus pode estar inserida. É se reunir, ouvir um pé de serra com a família, botar os brinquedos com as crianças.”

Festa de crente oferece comida, festa do mundo oferece cachaça; festa de crente termina com alegria, festa do mundo quando acaba é sem graça; festa de crente tem hora pra terminar, festa do mundo só termina quando há faca [continua no link acima].

barraca-de-sem-joao-com-cristo-oferece-crentao-e-vinho-crente-para-os-frequentadores-1498151600970_300x420

Imagem extraída do link acima.

– Meditações no Mês do Sagrado Coração: 28º Dia.

III PARTE  OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS Os consoladores do Coração de Jesus que estão em 3° lugar, são as almas humildes e desconhecidas, que se …

Continua em: Meditações – Mês do Sagrado Coração – 28º Dia

– Bom dia, 3ª feira (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

“- Ó Virgem Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe, rogai por nós que recorremos a vós. Hoje, especialmente pelos que estão doentes, enfermos do corpo, da alma ou da mente. Amém.”

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Como bom devoto de Nossa Senhora, não posso deixar de publicar: hoje é dia de uma das mais belas invocações marianas- a de Maria do Perpétuo Socorro!

Conheça sua história (extraído de Canção Nova.com):

NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

Tal devoção Mariana começou a ser propagada a partir de 1870 e espalhou-se por todo o mundo. Trata-se de uma pintura do século XIII, de estilo bizantino. Segundo a tradição, foi trazida de Creta, Grécia, por um negociante. E, desde 1499, foi honrada na Igreja de São Mateus in Merulana.
Em 1812, o velho Santuário foi demolido. O quadro foi colocado, então, num oratório dos padres agostinianos. Em 1866, os redentoristas obtiveram de Pio IX o quadro da imagem milagrosa. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi colocada na Igreja de Santo Afonso, em Roma. De semblante grave e melancólico, Nossa Senhora traz no braço esquerdo o Menino Jesus, ao qual o Arcanjo Gabriel apresenta quatro cravos e uma cruz. Ela é a senhora da morte e a rainha da vida, o Auxílio dos cristãos, o socorro seguro e certo dos que a invocam com amor filial.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós!

bomba.jpg

Imagem extraída da Internet.

– Meditações no Mês do Sagrado Coração: 27º Dia.

III PARTE OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS Os segundos consoladores do Coração de Jesus são as almas que sofrem pacientemente Vinde Espírito Santo …

Continua em: Meditações – Mês do Sagrado Coração – 27º Dia

– Bom dia, 2ª feira (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

“- Ó Virgem Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe, rogai por nós que recorremos a vós. Hoje, especialmente pelos que se sentem abandonados, ó Senhora bondosa. Seja o consolo e socorro dos mesmos. Amém.”

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Dia de São José Maria Escrivá.

Sou devoto de São José Maria Escrivá (Josemari de Balaguer), que tem uma das recomendações mais bonitas que já li – e que tento cumpri-la:

“Tudo o que fizer, faça de maneira cristã”.

Por exemplo: se você é um professor, que seja norteado pelos princípios éticos do Cristianismo. Se for um jornalista, idem. Operário, pedreiro, empresário, cozinheira… ib idem.

Será que conseguimos ser cristãos a todo instante?

São Josemaria Escrivá Frases. "A santidade, o verdadeiro afã por alcançá-la, não faz pausas nem tira férias." | Católico, Mãe de jesus, Maria mãe de jesus

– Meditações no Mês do Sagrado Coração: 26º Dia.

III PARTE  OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS Entre os consoladores do Coração de Jesus acham-se primeiramente os zelosos Ministros de Deus e os santos …

Continua em: Meditações – Mês do Sagrado Coração – 26º Dia