– Home Sweet Home…

Depois do dever de casa, brincar! Da tarde até a noite, esse foi nosso compromisso.

Fala sério: nada é sacrificante para poder ficar com as crianças. Vale a pena.

Imagem

#família #carinho #estrela #filha #sorriso #PaiDeMeninas #Family #amor

– A superação de quem tem Síndrome de Down e os universitários especiais!

Hoje é Dia internacional da Síndrome de Down. E sabe que os downs são pessoas especiais mesmo? Claro, pois veja cada coisa maravilhosa que eles são capazes!

Extraído de: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/03/1868259-inclusao-leva-downs-a-universidade-e-forma-de-chefe-de-cozinha-a-professor.shtml

INCLUSÃO LEVA DOWNS A UNIVERSIDADE E FORMA DE CHEFE DE COZINHA A PROFESSOR

Por JAIRO MARQUES

Ao menos 44 pessoas com síndrome de Down passaram ou estão em bancos de universidades brasileiras desde 2005 –quando se tem registro do primeiro ingresso.

O levantamento e monitoramento dos estudantes é do Movimento Down, ONG mais atuante no país em defesa dos direitos do grupo social.

Segundo a organização, o número, o mais relevante da América Latina, mostra o efeito da educação inclusiva no Brasil e revela mudança de postura diante do entendimento da pessoa com down.

As carreiras mais escolhidas pelo grupo são educação física, gastronomia e pedagogia. O montante ainda é pequeno em relação aos universitários ingressantes em geral 2,9 milhões, de acordo com censo de 2015, do MEC. Há uma concentração maior de estudantes no Estado de São Paulo, mas existem alunos em instituições de ensino superior públicas e privadas de norte a sul do país.

Não há oficialmente nenhuma diretriz específica para atendimento do aluno com down no ensino superior. Cada instituição recebe e dá condições de estudo a esse público por iniciativa própria. Também não há no país
uma contagem oficial dessas pessoas –estima-se em cerca de 270 mil, com base na prevalência de nascimento.

A pedagoga Maria Teresa Eglér Mantoan, professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Campinas e coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino e Diferença avalia que “a possibilidade de todos estarem na escola é possibilidade de todos chegarem à universidade”.

“Pessoas com síndrome de Down, como qualquer pessoa, estudando em uma escola para todos, inclusiva, têm chances de chegar à universidade e isso é um privilégio. É dever das universidades oferecerem serviços educacionais especializados de apoio a esses alunos e para quaisquer que precisem de atenção diferenciada no ensino superior. Não necessariamente a pessoa vai precisar acionar o serviço, mas é fundamental oferecê-lo”, afirma a pedagoga.

Pedro Brandão, 22, formou-se neste ano em gastronomia, pelo Centro Universitário Senac. Ele já está empregado, em uma das unidades do bar Pirajá, de São Paulo, e avalia que apoio familiar é fundamental para conseguir chegar ao ensino superior.

“Meu pai e minha mãe me deram segurança, apoio e amor. Eles foram minha inspiração para ser chefe de cozinha”, diz ele, que desde o ano passado ajuda na preparação de alimentos e demais serviços da cozinha do bar.

Daniela Montesano, coordenadora do serviço de acessibilidade e apoio psicopedagógico do Senac, explica que Pedro “não foi café com leite” durante o curso.

“Trabalhamos com o potencial do aluno e não com sua deficiência. As necessidades do Pedro foram repassadas aos professores do curso e, durante as aulas práticas, ele teve um acompanhamento de um mediador. Não se muda o currículo ou as disciplinas, mas, sim, trabalha-se e cobra-se o essencial. Nada é diferenciado, apenas atende-se a uma demanda específica”, afirma.

Para Patrícia Almeida, cofundadora do Movimento Down, o acesso ao ensino superior “é importante porque mostra a famílias e professores que as pessoas com síndrome de Down podem aprender”. “Antes isso era inimaginável, porque todos achavam que eram ineducáveis, então não valia a pena investir e buscar maneiras de ensinar”, afirma.

Segundo ela, o movimento nas universidades é reflexo da inclusão escolar. “Nenhum destes universitários [da lista de 44] passou por escola especial. A inclusão escolar não é apenas um direito, mas é também melhor para todos. Não quer dizer que todos vão para a universidade, até porque nem todo mundo vai”, diz.

Nesta terça-feira (21) celebra-se o Dia Internacional da Síndrome de Down. Estão programadas cerca de 160 atrações pelo país.

bomba.jpg

– Um ótimo sábado em 5 cliques:

Bom dia, amigos!
Levantar cedo faz muito bem, e para que tenhamos qualidade de vida… acordar e ir correr!
Sem preguiça ou desculpas, vamos suar a camisa?
Fui!
Clique 1:

Correndo e Meditando:
Ó Jesus Eucarístico, Pão dos Anjos, Santíssimo Sacramento, vivo e presente em todos os sacrários da face da Terra, fortalecei-nos. Amém.”
Clique 2:

Fim de cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das flores. Hoje, com nossa rosa-estrela ainda gotejada pela chuva.
Clique 3:

Desperte, Jundiaí. Do quintal de casa, observando a chegada da garoa.
Que o sábado possa valer a pena!
Clique 4:

Acrescentando: o sábado “já vale a pena sim”! E quando você tem em casa uma menininha bem humorada, a fim de fazer “vasinhos de flores para a mamãe”, não importando se é de manhã, tarde ou noite?
Clique 5:

Ótima jornada para todos.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Amor e Vida!

‪Quando a filhotinha aprende a gozar da cara do papai…‬ (no vídeo abaixo).

‪Como as crianças enchem nossa vida de alegria e paz, não?‬

Em: https://youtu.be/uGdi1_Wa9qA

❤️ #família #criança #filha #bebê #paidemeninas #amor #sorriso #carinho #family

– Sucesso e Felicidade são obrigações? Como medir?

Vejo um sem número de pessoas que “precisam” ter sucesso a qualquer custo, e abrem mão de valores que trazem felicidade (como família, descanso, lazer…). Aí ouvi dias atrás uma entrevista do Professor Willian Sanches. E não é que ele abordou esse tema: a Obrigação em Agradar a Todos, ser Feliz e ter Felicidade!

Ninguém é obrigado a buscar tais coisas, mas ao mesmo tempo, elas não são difíceis de se mensurar? O que é sucesso: dinheiro ou paz? Conforto ou um abrigo próprio? Sorriso ou mansidão?

Tudo isso (sucesso e felicidade) são subjetivos. Agradar a todos é dispensável; porém, o respeito ao próximo, não.

No fundo, cada um sabe se é ou não feliz ao seu próprio modo de viver…

Resultado de imagem para obrigação de ser feliz

– Paciência e Diversão!

E numa bela manhã:

Até quando vou ficar balançando e o meu papai não vai se mancar que eu quero ir andar de bicicleta na rua…”, pensou a Maria Estela!

Ok, filhota. O seu pedido será atendido só para eu ver um sorriso bem lindo…

❤️ #PaiDeMeninas #Criança #Amor #Diversão #Família

– #Tbt com muito amor!

Pai de Menina tem que ser “pau pra toda obra”. Tem que levar na escola, tem que levar no médico, tem que brincar de boneca e… tem que levar no salão de cabeleireira!

Mas é justamente essas coisas que a gente “nunca pensa que vai fazer” que tornam a vida mais divertida.

❤️🧡💛💜

#PaiDeMeninas #Amor #Filha #Bebê #Carinho #Paternidade

– Casados são mais felizes que solteiros, mostra estudo

Por trás de um grande homem sempre existe uma grande mulher, certo?

Pois é. Estudo mostra: pessoas casadas são mais felizes do que os solitários (em especial, os casais de meia idade).

Abaixo, extraído da Folha de São Paulo, Caderno Equilíbrio, 21/01/15, pg 01

FELIZES PARA SEMPRE

Menos solitários, casados reportam maior satisfação com a vida; na estressante meia-idade, apoio do cônjuge faz especial diferença

Para quem busca a felicidade, um novo estudo de economia oferece um conselho à moda antiga: case-se.

Cientistas sociais já sabiam havia muito tempo que os casados tendem a ser mais felizes que os solteiros, mas não sabiam se isso ocorre porque o casamento propicia a felicidade ou porque as pessoas mais felizes têm tendência maior a se casar.

Publicado pelo Escritório Nacional de Pesquisas Econômicas dos EUA, o novo estudo incluiu em seus cálculos os níveis de felicidade das pessoas antes do casamento para atestar o poder do matrimônio de trazer bem-estar, ainda que hoje menos pessoas estejam se casando.

Em uma escala de zero a dez, a pesquisa mostrou que as pessoas casadas reportaram um nível de felicidade maior em todas as faixas etárias.

Os pesquisadores já tinham entrevistado as mesmas pessoas anos antes –trata-se de um estudo de acompanhamento contínuo. Com isso, perceberam que era o casamento mesmo que aumentava a felicidade. Os resultados nada têm a ver com uma propensão anterior à felicidade.

Ao todo, os pesquisadores utilizaram dados de mais de 300 mil entrevistas, feitas em diversos países.

Uma razão disso pode ser o papel exercido pela amizade no casamento. A solidão é um conhecido fator que leva à infelicidade –mais até do que doenças crônicas. O novo estudo mostrou que as pessoas que enxergam seu cônjuge ou parceiro como seu melhor amigo obtêm o dobro de satisfação de vida com o casamento que as outras.

O efeito independe do status legal de casado: ele é igualmente forte no caso de pessoas que vivem juntas sem serem oficialmente casadas.

“Talvez o que seja realmente importante seja a amizade, que ela não seja esquecida no meio da correria e das tensões do cotidiano”, diz Helliwell.

O psiquiatra Luiz Cushnir, idealizador do grupo de psicoterapia sobre gêneros no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, lembra que mesmo quem passa por um divórcio muitas vezes volta a se casar. Ele afirma que, especificamente para os homens, o casamento tem impacto inclusive profissional.

“De alguma forma, o casamento os qualifica. Há estudos que mostram que homens casados ganham mais do que os solteiros.”

MEIA-IDADE

Os estudos mostram que os benefícios da amizade entre cônjuges são sentidos especialmente na meia-idade, quando as pessoas tendem a sentir menos satisfação com a vida, principalmente porque essa é uma fase em que as exigências profissionais e familiares impõem mais estresse.

“Os maiores benefícios são sentidos em ambientes com alto nível de estresse. As pessoas casadas lidam melhor com o estresse da meia-idade que as pessoas solteiras, porque elas compartilham os problemas e a amizade com o cônjuge”, disse Helliwell.

No entanto, a terapeuta de família e casal Flávia Stockler lembra que nem tudo são flores. “A vida em casal não é fácil, há uma porção de frustrações e é preciso renunciar muitas vezes. Nunca vai existir satisfação 100% plena.”

bomba.jpg

– 5a feira em 6 cliques para ter bom ânimo!

👊🏻 Bom dia!
Tudo pronto para suar mais uma vez em busca de #saúde.
Vamos correr a fim de produzir e curtir a tão necessária #endorfina?
🏃🏻👟 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running

Imagem

🙏🏻 Correndo e Meditando:
Ó #SãoPauloMiki, celebrado hoje, que morreste com seus #companheiros por evangelizar no #Japão, rogai para que também nós possamos ter disposição de levar a #BoaNova de #Cristo sem temer a própria vida. #Amém.”
⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus

Imagem

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das #flores.
🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

Imagem

🌅 Desperte, #Jundiaí. E me diga: esse #céu não terá #sol?
Que a #jornada possa valer a pena!
🍃🙌🏻 #sun #sky #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

Imagem

☀️ Ops: e quem disse que o #AstroRei não apareceria?
#Sol muito bonito de #natureza e #beleza indescritíveis. Obrigado, #MãeTerra.
🌱🌞 #inspiração #amanhecer #morning #fotografia #paisagem #sun #céu #landscapes

Imagem

😍 E já que hoje é dia de #tbt, uma recordação recente de muita #fofurice entre essas duas #crianças maravilhosas: Miguel e Estela combinando alguma #bagunça escondidos na caixa! Kk
Viva a #vida!
💙❤️ #Família #carinho #bondade #amor #pureza #inocência

Imagem

Ótima 5a feira para todos nós!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby