– A ressurreição da Lada! (De volta para o futuro – 2).

Por José Horta Manzano – O esfacelamento da União Soviética, no início dos anos 1990, abriu as portas da Rússia para as grandes empresas ocidentais. O país…

Continua em: De volta para o futuro – 2

– EUA doarão US$ 40 bi para a Ucrânia. E se…

… se fosse dinheiro do nosso país?

Fico imaginando: o contribuinte americano estaria feliz com a decisão de Joe Biden, em mandar tanto dinheiro dos impostos para lá?

Eu sei que a Ucrânia é vítima da guerra promovida pela Rússia, mas não é dinheiro demais para esse momento?

Seria solidariedade ou interesse?

Difícil se posicionar. Se está sobrando dinheiro por lá e há a intenção de ajudar, ok. Caso contrário, podemos argumentar: interesse estratégico de influência, parceria econômica no pós-guerra, etc e etc.

– Francisco, o Papa da Paz!

Me orgulho do Papa Francisco, lutando pela paz.

Disse ele ao Corriere della Sera, ontem:

“Falei com o patriarca Kirill (Chefe da Igreja Ortodoxa), da Rússia, por 40 minutos via Zoom. Nos vinte primeiros minutos, com uma carta na mão, ele me leu todas as justificativas para a guerra. Eu escutei e disse a ele: eu não entendo nada disso. Meu irmão, não somos clérigos de estado, não podemos usar a linguagem da política, mas a de Jesus. Somos pastores do mesmo povo santo de Deus. Para isso devemos buscar caminhos de paz, para acabar com o fogo das armas. O Patriarca não pode se transformar no coroinha de Putin”.

Defender a paz na Ucrânia e que a Rússia cesse fogo, é missão que exige coragem! E ele faz isso.

Imagem extraída de: https://parstoday.com/pt/news/world-i454-papa_francisco_e_patriarca_kirill_empreendem_inédita_reunião_em_cuba

– A 3a Guerra alardeada pela estatal russa. Pra quê tal pressão?

E a TV Estatal Russa fala em 3a Guerra Mundial e escalada nuclear. É mole?

Claro, uma nítida pressão do Governo da Rússia contra a Ucrânia, neste movimento irracional de ódio, mas estratégico num combate.

O link da matéria está em: https://www.istoedinheiro.com.br/televisao-estatal-russa-especula-3a-guerra-mundial-e-escalada-nuclear/

Fico pensando: precisamos pregar a paz e o fim da guerra, não assustar o planeta.

Impiedoso.

Invasão da Rússia sobre a Ucrânia começou em 24 de fevereiro (Crédito: AFP/Arquivos)

– Precisamos de Paz!

E o novo “super-míssil” nuclear russo, a fim de demonstrar força nesse momento de guerra contra a Ucrânia, assustando o mundo?

Abaixo, em: https://twitter.com/CNNBrasil/status/1516934795409907712

https://platform.twitter.com/widgets.js

– Um líder religioso pode ser a favor da Guerra? Lamentável, Cirilo. Parabéns, Francisco!

Que triste… leio (com pesar) que Cirilo I (o “Papa” dos cristãos ortodoxos russos, por lá chamado de “Patriarca”, cujo nome em russo é Kirill), defende a guerra da Rússia contra a Ucrânia e pediu para a população apoiar o governo de Moscou.

Segundo o jornal “O Globo” (link em: https://oglobo.globo.com/mundo/papa-conversa-com-patriarca-da-igreja-ortodoxa-russa-sobre-guerra-na-ucrania-25435541), o Papa Francisco conversou com o Patriarca Cirilo I e alertou que:Quem paga o preço da guerra são as pessoas, os soldados russos e as pessoas ucranianas que são bombardeadas e morrem.”

Lembrando que a Igreja Ortodoxa da Rússia foi a “permitida” no tempo da União Soviética, já que o Comunismo perseguiu os católicos.

Francisco conversa com Cirilo I durante uma videoconferência. Em pauta, a guerra na Ucrânia Foto: VATICAN MEDIA / via REUTERS

Abaixo, extraído de: https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/lider-de-igreja-ortodoxa-da-russia-pede-uniao-de-populacao-com-autoridades/?

LÍDER DA IGREJA ORTODOXA RUSSA PEDE UNIÃO DA POPULAÇÃO COM AUTORIDADES

Patriarca Kirill, que é próximo de Putin, já fez declarações em defesa das ações de Moscou na Ucrânia e vê a guerra como um baluarte contra a cultura ocidental

O chefe da Igreja Ortodoxa da Rússia pediu, neste domingo (10), para que as pessoas se unam junto às autoridades enquanto Moscou prossegue sua intervenção militar na Ucrânia.

O Patriarca Kirill já fez declarações em defesa das ações de Moscou na Ucrânia e vê a guerra como um baluarte contra uma cultura liberal ocidental, que ele considera decadente.

“Que o Senhor nos ajude a nos unirmos durante este momento difícil para nossa pátria, inclusive em torno das autoridades”, disse Kirill, de 75 anos, durante um sermão em Moscou, segundo a agência de notícias Interfax.

“Que as autoridades se encham de responsabilidade por seu povo, humildade e prontidão para servi-los, mesmo que isso lhes custe a vida”, acrescentou o patriarca, um aliado próximo do presidente Vladimir Putin.

O apoio do patriarca à campanha militar da Rússia, na qual milhares de soldados e civis ucranianos foram mortos, enfureceu alguns dentro da Igreja Ortodoxa da Rússia, bem como em igrejas no exterior ligadas ao Patriarcado de Moscou.

No domingo, ele disse que, quando a população se unir em torno das autoridades, “haverá verdadeira solidariedade e a capacidade de repelir inimigos tanto externos quanto internos”.

A Rússia enviou dezenas de milhares de tropas à Ucrânia em 24 de fevereiro, no que chamou de uma operação especial para destruir as capacidades militares de seu vizinho do sul e expulsar pessoas que chamou de nacionalistas perigosos.

As forças ucranianas montaram uma forte resistência e o Ocidente impôs sanções severas à Rússia, num esforço para forçá-la a retirar suas forças.

Patriarca ortodoxo russo Kirill durante a conferência da Igreja Ortodoxa Russa, no Kremlin em 31 de janeiro de 2019 em Moscou. Kirill, próximo do presidente Vladimir Putin, tornou-se o principal bispo da Igreja Ortodoxa Russa em 1º de fevereiro de 2009

Patriarca ortodoxo russo Kirill durante a conferência da Igreja Ortodoxa Russa, no Kremlin em 31 de janeiro de 2019 em Moscou. Kirill, próximo do presidente Vladimir Putin, tornou-se o principal bispo da Igreja Ortodoxa Russa em 1º de fevereiro de 2009 Mikhail Svetlov/Getty Images

– Assista a “Os animais de estimação deixados para trás na guerra na Ucrânia” no YouTube.

Mais um triste desdobramento da estupidez humana. BBC NEWS aqui! imagens do WordPress

Continua em: Assista a “Os animais de estimação deixados para trás na guerra na Ucrânia” no YouTube

– Uma pancada no soft power russo / Russofobia contra quem não tem nada a ver com a guerra…

Alexander Malofeev, jovem pianista russo José Horta Manzano O assunto é espinhudo. Em razão de Vladímir Putin ter declarado guerra à Ucrânia e …

Continua em: Uma pancada no soft power russo

– As ditaduras estão colocando as “manguinhas de fora” por conta da Rússia?

Depois da Rússia invadir a Ucrânia, alguns países antidemocráticos tomaram coragem e mostraram a sua face: por exemplo, a China provocando Taiwan e o Iêmen (terroristas escondidos lá e aceitos pelo Governo) atacando a Arábia Saudita.

Agora, a Coreia do Norte fez festa e apresentou com um filme que viralizou na Internet, o seu novo míssil intercontinental (mesmo com a miséria que os norte-coreano vivem).

O mundo vive um momento difícil, não?

Míssil da Coreia do Norte durante desfile militar que ocorreu em Pyongyang, em comemoração aos 75 anos do Partido Comunista do país — Foto: KRT/AP

Míssil da Coreia do Norte durante desfile militar que ocorreu em Pyongyang, em comemoração aos 75 anos do Partido Comunista do país — Foto: KRT/AP, extraída de: https://valor.globo.com/mundo/noticia/2022/03/24/coreia-do-norte-lanca-seu-primeiro-missil-balistico-intercontinental-em-mais-de-quatro-anos.ghtml

– Protestar na Rússia contra a Ucrânia? É “cadeia”!

Já são 15.000 pessoas presas na Rússia pela Polícia local por… protestar contra a Guerra!

Reclamar de Putin dá cadeia. E para que se evitem reclamações e protestos organizados, Facebook, Twitter, WhatsApp e Instagram são bloqueados.

Essa é a democracia que inexiste por ela… pobre povo russo, sem liberdade de expressão, governado por um louco que quer ressuscitar a URSS. Pobre povo ucraniano, vítima maior dessa loucura.

Polícia russa reprime manifestações em Moscou contra a invasão da Ucrânia

KIRILL KUDRYAVTSEV / AFP

– Biden e Putin elevam o tom. Mas… e a Ucrânia?

Enquanto os EUA aumentam as sanções (suspensão de importação de fertilizantes, vodka, petróleo) e o presidente Biden dá indiretas (disse: “Putin é o culpado e precisa pagar (…) se enviarmos material militar é possível uma 3a Guerra Mundial”, em outras palavras), a Rússia ameaça com menções ao arsenal nuclear e seu Governo lembra que há um astronauta americano na ISS

Enquanto acontece o jogo de palavras bem ao estilo do auge da Guerra Fria (e tudo isso é assustador), os ucranianos continuam fugindo do seu país, alguns morrendo e outros resistindo.

Há de se chegar urgentemente num acordo, pois a guerra deve ser sempre evitada. Mas é notório: pacificamente ninguém quer ceder (independente de quem esteja certo ou errado).

Eu tenho medo de uma Guerra com proporções ainda maiores. Já sentimos o efeito do conflito Rússia-Ucrânia nos nossos bolsos! Imagine em escala crescente…

Biden suspende importação de petróleo russo para 'aumentar pressão sobre  Putin' - CartaCapital

Joe Biden e Vladimir Putin. Fotos: AFP. Extraído de: https://www.cartacapital.com.br/mundo/biden-suspende-importacao-de-petroleo-russo-para-aumentar-pressao-sobre-putin/

– As 847 lojas do McDonalds estão fechadas na Rússia. O RusBurger assumirá?

Quando a Crimeia foi tomada pelos russos, o McDonalds fechou suas lojas em protesto. No lugar delas, assumiu a rede russa de fast food RusBurger (na imagem abaixo, ao invés do palhaço dos arcos dourados, um atleta fortão).

Agora, com a guerra comercial declarada entre Ocidente e Rússia, o McDonalds anuncia o fechamento de todas as suas lojas na Rússia, em protesto pela guerra contra a Ucrânia.

Voltarão a abrir?

A rede americana continuará a pagar os salários, pois a represália é contra Putin, não contra o funcionário.

Imagem extraída de: https://www.mic.com/articles/92707/if-you-re-looking-for-mcdonald-s-in-crimea-this-is-what-you-ll-find-instead

– O Papa pede a paz, mas os que precisam promovê-la são surdos…

Nesta semana, o Papa Francisco implorou para que os líderes mundiais trabalhem pelo fim da guerra promovida pela Rússia. Já fugiram da Ucrânia 2 milhões de pessoas, e muitas mortes de inocentes aconteceram até agora.

Disse o Pontífice:

“Na Ucrânia, correm rios de sangue e lágrimas. Esta não é apenas uma operação militar, mas uma guerra que semeia morte, destruição e miséria. As vítimas são cada vez mais numerosas, assim como as pessoas que fogem, especialmente mães e crianças. Nesse país martirizado, a necessidade de assistência humanitária está crescendo a cada hora. A guerra é uma loucura, por favor, pare.”

Os fiéis praticantes oram pela paz para esses povos. Mas… e os governantes?

Quem deveria ouvir, refletir e se tocar com esse apelo são os líderes mundiais. Putin, em especial. Mas, infelizmente, precisamos orar ainda mais para sensibilizar esses senhores.

Que Deus ajude nosso mundo…

Foto: AFP

– A chinesa UnionPay substitui as bandeiras Mastercard e Visa na Rússia.

E a Mastercard e a Visa estão abandonando a Rússia, como protesto à Guerra. Com isso, os cartões de crédito locais serão substituídos uma nova bandeira: a UnionPay, da China, que passará a ser a maior operadora do mundo!

Em meio a saída de empresas ocidentais, os chineses estão se aproveitando e tomando o lugar delas por lá. Que parceria assustadora, cá entre nós…

China e Rússia de mãos dadas no sistema financeiro. Ao menos, por enquanto.

Como habilitar a bandeira Union Pay? - Central de Ajuda Stone – Todas as  Suas Dúvidas em um só Lugar

Imagem extraída de: https://ajuda.stone.com.br/bandeiras/como-habilitar-a-bandeira-union-pay

– E as imagens do Antonov destruído…

Dias atrás falamos sobre a tentativa de um primeiro cessar-fogo entre Ucrânia e Rússia, e nada frutificou… E nesta última noite, os russos tomaram (e incendiaram) uma usina nuclear no território ucraniano.

Também falamos sobre o ataque a símbolos locais. O maior cargueiro do mundo, o “gigante dos ares” Antonov era um dos alvos (falamos sobre ele ter sido atingido aqui: https://professorrafaelporcari.com/2022/02/27/a-russia-e-a-invasao-na-ucrania-o-pripyat-como-testemunha/).

Pois bem, as imagens chegaram do hangar destruído. Veja neste print de tela o que sobrou:

– Qual a culpa da Ucrânia?

O pecado da Ucrânia? Seu grande erro, qual é ou foi?

Foi ser… vizinho dos russos!

Que azar geográfico. Agora, paga o preço da loucura de Putin (assim como de outros históricos ditadores tiranos). O país não pode fazer o que desejar (como entrar para OTAN e exercer sua soberania)… Triste.

Onde isso irá acabar?

Significado da bandeira da Ucrânia - Estudo Prático

Imagem extraída de: depositphotos, extraída de: https://www.estudopratico.com.br/significado-da-bandeira-da-ucrania/

– Rússia fora da Copa do Mundo.

É o preço que os esportistas estão pagando pela guerra realizada por seus líderes: a Rússia está fora das Eliminatórias da Copa do Mundo, e, portanto, não disputará a World Cup Catar 2022.

Sejamos sinceros: desportivamente, não fará falta. Mas não deveria ser desse jeito…

Paz no mundo, pois todos perdem com a guerra!

🇷🇺🇷🇺🇷🇺

– Afinal, quem são os greco-católicos ucranianos?

Na Ucrânia, os católicos sofreram diversas perseguições ao longo da história, especialmente nos tempos da União Soviética. Os comunistas queriam uma igreja ortodoxa russa como dominante, e controlada por Moscou.

Houve resistência, e hoje aproximadamente 1/10 da população professa a fé católica, sendo 1% de católicos apostólicos romanos e 9% de greco-católicos ucranianos (que usam o rito bizantino e estão ligados ao Vaticano, não sendo uma igreja à parte).

Entendendo a “geografia da fé” na Ucrânia e o sofrimento do povo local, neste texto extraído de: https://www.acidigital.com/noticias/catolicos-da-ucrania-sao-poucos-e-muito-perseguidos-33309

CATÓLICOS DA UCRÂNIA SÃO POUCOS E MUITO PERSEGUIDOS

Militares russos entraram na Ucrânia em vários pontos ontem precedidos por ataques de mísseis contra alvos militares e cidades.

Embora a maioria da população da Ucrânia seja ortodoxa oriental, os católicos estão entre os que sofrem com a invasão russa do país. Abaixo, algumas informações sobre a população católica da Ucrânia:

Igreja Greco-Católica Ucraniana

Cerca de 9% dos ucranianos são greco-católicos, o que significa que são católicos, mas usam o rito bizantino. A grande maioria deles faz parte da Igreja Greco-Católica Ucraniana, liderada pelo arcebispo-mor Sviatoslav Shevchuck da arquieparquia ucraniana de Kiev-Halych.

O rito bizantino celebra a liturgia na forma usada pelas Igrejas Ortodoxas Orientais, usando regularmente a Divina Liturgia de São João Crisóstomo.

Os greco-católicos ucranianos estão concentrados no ocidente do país, perto da fronteira com a Polônia, especialmente em Lviv. Existem, no entanto, 16 eparquias ou exarcados (equivalentes a dioceses ou vicariatos) da Igreja em todo o país, inclusive na Criméia, tomada pelos russos em 2014, Luhansk e Donetsk.

A Igreja Greco-Católica Ucraniana está enraizada na cristianização do século X da Rus’ de Kiev, um Estado cuja herança a Ucrânia, a Rússia e a Bielorrússia reivindicam. Esse evento também forma as raízes da Igreja Ortodoxa Russa, da Igreja Ortodoxa Ucraniana (Patriarcado de Moscou) e da Igreja Ortodoxa na Ucrânia.

Essa Igreja também tem uma presença considerável no Brasil, nos EUA, no Canadá e na Polônia, além comunidades menores em outros lugares da Europa, Argentina e Austrália.

Católicos de rito latino

Há também uma hierarquia de ritos latinos ou romanos na Ucrânia, à qual pertence cerca de 1% da população. Também concentrada no oeste do país, essa comunidade tem seis dioceses sufragâneas da arquidiocese de Lviv, e tem laços culturais com a Polônia e a Hungria.

Outras

A Ucrânia também abriga a Eparquia Católica Rutena de Mukachevo e a Arqueparquia Católica Armênia de Lviv.

A Igreja Católica Rutena também usa o rito bizantino, e se concentra na fronteira com quatro vizinhos ocidentais da Ucrânia. Há cerca de 320 mil católicos na eparquia de Mukachevo, que são servidos por cerca de 300 padres.

Há uma Arqueparquia Católica Armênia em Lviv, embora esteja vacante desde a Segunda Guerra Mundial. Os armênios católicos na Ucrânia são poucos e muitas vezes confiados aos cuidados pastorais de sacerdotes de outras Igrejas católicas.

Perseguição

As igrejas católicas foram severamente perseguidas na Ucrânia quando o país era parte da União Soviética.

A Igreja Greco-Católica Ucraniana foi proibida sob o domínio soviético, de 1946 a 1989, e a Igreja Católica Rutena foi suprimida em 1949.

O conflito entre a Rússia e a Ucrânia na década de 2010 trouxe novos temores de perseguição.

Em 2014, após a anexação russa da Crimeia e conflitos armados em outras regiões fronteiriças entre militares ucranianos, rebeldes pró-russos e soldados russos, o então núncio apostólico na Ucrânia alertou para um retorno da perseguição.

“O perigo de repressão da Igreja Greco-Católica existe em qualquer parte da Ucrânia que a Rússia possa estabelecer sua predominância ou continuar por meio de atos de terrorismo para avançar com sua agressão”, disse o arcebispo Thomas Gullickson em 23 de setembro de 2014.

Gullickson foi núncio na Ucrânia de 2011 a 2015 e se aposentou em 2020, aos 70 anos.

“Muitas declarações vindas do Kremlin nos últimos tempos deixam poucas dúvidas sobre a hostilidade e intolerância ortodoxa russa em relação aos greco-católicos ucranianos”, disse ele em setembro de 2014 aos diretores da fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre.

“Não há razão para excluir a possibilidade de outra repressão generalizada à Igreja Greco-Católica Ucraniana, como ocorreu em 1946 com a cumplicidade dos irmãos ortodoxos e a bênção de Moscou”, afirmou.

Muitos clérigos católicos romanos e gregos foram forçados a deixar a Crimeia após sua anexação. Tanto os católicos romanos quanto os gregos enfrentaram dificuldades para registrar adequadamente a propriedade da propriedade da igreja e garantir a residência legal para seu clero.

Sob a União Soviética, 128 padres, bispos e freiras da Igreja Católica Rutena foram presos ou enviados para o exílio na Sibéria. A eparquia de Mukachevo teve 36 sacerdotes mortos durante a perseguição.

O beato Theodore Romzha foi bispo ruteno de Mukachevo por três anos antes de ser morto em 1947 pelo NKVD por ordem de Nikita Khrushchev, então chefe do Partido Comunista da Ucrânia.

O beato Romzha é um dos mais de 20 mártires ucranianos do século XX beatificados por são João Paulo II durante sua visita à Ucrânia em 2001.

Militar ucraniano reza com vela na mão / Cortesia ACN

– A Rússia e a invasão na Ucrânia: o Pripyat como testemunha!

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky confirmou que após mediação do presidente da Bielorrusia, Oleksandr Lukashenko (o ditador que se perpetua no poder), haverá uma reunião na divisão de seus países, à beira do rio Pripyat, com um enviado do presidente russo Putin para tentar resolver o conflito.

Pela imprensa internacional, ali poderá acontecer um momento histórico: a rendição da Ucrânia para poupar vidas, mudando o governo local, com alguém alinhado à Rússia.

A pressão é enorme, pois a Rússia colocou armas nucleares à beira das fronteiras. Não deve usá-las, obviamente, mas é um gesto de força.

Tomara que a paz volte, mesmo que infelizmente o opressor tenha vencido.

Em tempo: há pouco, os russos explodiram o famoso Antonov, o maior avião do mundo:

.

Mapa: veja de onde partiram os ataques da Rússia contra a Ucrânia - Notícias - R7 Internacional

Imagem: Reprodução TV Record, extraída de: https://noticias.r7.com/internacional/mapa-veja-de-onde-partiram-os-ataques-da-russia-contra-a-ucrania-24022022

– Today! We are all Ukrainians!

Que o mundo seja solidário aos ucranianos! Um texto sobre isso, abaixo:

Hymne de Ukraine – Anthem of Ukraine Extrait de la Déclaration d’ouverture du procureur général américain ROBERT H. JACKSON du 21 Novembre 1945 à …

Continua em: Today!We are all Ukrainians!

– O Papa Francisco foi pessoalmente à Embaixada da Rússia pedir paz.

E o Papa Francisco, mesmo com fortes dores no joelho (fato que tem o obrigado a cancelar diversos compromissos) foi à Embaixada da Rússia expressar sua tristeza pela guerra contra a Ucrânia e pedir paz. Lá, se ofereceu para mediar um encontro entre os líderes dos países envolvidos para por fim ao conflito.

Excelente! Um pontífice que não tem medo de lutar pela harmonia entre os povos.

Extraído de: https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2022-02/guerra-na-ucrania-leva-papa-embaixada-da-russia-no-vaticano

GUERRA NA UCRÂNIA LEVA PAPA À EMBAIXADA DA RÚSSIA

(Matéria no link acima)

FILE PHOTO: Pope Francis holds weekly general audience at the Vatican

Foto de Guglielmo Mangiapane / Agência Reuters

– As oportunidades do futebol com a crise no futebol do Leste Europeu.

Sem dúvida alguma, os times de futebol da Ucrânia entrarão em colapso – seja pelas questões financeiras ou pelas questões esportivo-sociais. Afinal, quem não é ucraniano (e também quem é) quer fugir da guerra que ocorre por lá.

Nunca gostei deste termo, cuja autoria não me lembro, mas que é verdadeira: “guerras têm seu peso na vida das pessoas mas também são oportunidades”. De tal forma, muitos atletas brasileiros desejarão retornar ao nosso país (e até por motivos emocionais, tenderão a jogar por aqui). Das dezenas de jogadores de futebol, alguns jovens: David Neres (ex-SPFC) e Pedrinho (ex-Corinthians) poderão ser repatriados.

Tudo isso, queiramos ou não, é natural. Por mais que tentemos, nunca conseguiremos sentir o desespero de uma pessoa que está com sua esposa e filhos num território em conflito. Não temos esse nível de empatia, pois ninguém de nós vivenciou uma guerra em solo estrangeiro…

Campeonato Ucraniano: maiores campeões, artilheiros e história

Imagem extraída de: https://www.esportelandia.com.br/futebol/campeonato-ucraniano/