– 2527 anos que nunca serão cumpridos…

Viram isso?

A soma das penas dos principais políticos envolvidos em corrupção, segundo a Isto É desta semana:

2527 ANOS DE CADEIA

Senão vejamos: se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse condenado por todos os crimes pelos quais é acusado na Justiça, ficaria de 519 a até incríveis 1.795 anos na cadeia. Usando o mesmo critério, o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), poderia amargar até 247 anos na prisão. Sua pena mínima seria de 60 anos. Já o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), não ficaria menos do que 39 anos no cárcere, podendo alcançar 170. Um grupo multipartidário de cinco expoentes políticos analisados por ISTOÉ não registra cifras menos assustadoras. Somadas, suas penas podem variar de 678 anos a fenomenais 2.527 anos no xilindró.
Claro que o cálculo é hipotético pois, no Brasil, ninguém fica mais de 30 anos na prisão. Mas o turbilhão Odebrecht aumentou em muito o tamanho do risco jurídico-emocional que corrói a classe política, cujo encalço é vigiado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. O levantamento feito pela reportagem de ISTOÉ inclui o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB), um dos principais auxiliares do presidente Michel Temer. Se implicado por todos os crimes, Padilha, correria o risco de pegar uma pena de 67 anos. O mesmo cálculo se aplica ao ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab (PSD), e ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O ex-ministro e ex-governador José Serra (PSDB-SP), por sua vez, poderia ser condenado a uma pena máxima de 89 anos de detenção. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), entre 5 e 25 anos.
O presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Roberto Veloso, lembra que são os magistrados, e não os procuradores, quem definirão se os políticos são culpados ou não e qual o tamanho da pena proporcional ao crime que eles realmente cometeram. O levantamento, baseado em inquéritos policiais e denúncias do Ministério Público, mostra que, quanto mais maduros estão os processos, maiores sãos os riscos de temporadas mais longas na prisão. Como Lula tem mais ações penais que os outros, está bem à frente dos colegas. O cálculo não considerou todas as investigações do petista e de Renan, ambos com mais de dez procedimentos criminais na Justiça, mas apenas as denúncias ou os inquéritos derivados das delações da Odebrecht.

O cálculo é hipotético pois, no Brasil, ninguém fica mais de 30 anos na prisão, mas mostra como a classe política está corroída

Os demais políticos do grupo só não estão com risco igual ou maior que o de Lula, Renan e Jucá porque seus processos ainda não estão tão amadurecidos. Explica-se: na fase de inquérito, a polícia e o Ministério Público e a polícia não detalham a totalidade de crimes supostamente cometidos como acontece quando chega-se à fase da denúncia. Os crimes apontados são basicamente corrupção passiva e lavagem de dinheiro (ver quadro). Investigadores da Lava Jato têm dito nas delações da Odebrecht que nunca aceitariam a “desculpa” da empreiteira de que houve “apenas caixa 2”, uma saída honrosa aventada pelo presidente do grupo, Marcelo Odebrecht, no início das negociações, mas rejeitada desde então. Para eles, trata-se de um esquema de corrupção generalizada, que utiliza vários estratagemas de lavagem, inclusive doações de campanha feitas à margem do sistema ou registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A artimanha que hoje une petistas, tucanos e peemedebistas já foi usada pelo PT em meio ao escândalo do mensalão no passado. Como se sabe, naufragou.

bomba.jpg

– Uma batalha em Montevidéu: Peñarol 2×3 Palmeiras

Rápidas considerações sobre o jogo do Palmeiras no Uruguai:

  1. Um primeiro tempo horrível do Verdão pela má opção tática do treinador Eduardo Baptista. Os uruguaios dominaram os brasileiros.
  2. Um segundo tempo primoroso do Palmeiras por culpa do próprio treinador, que mudou bastante a forma de jogar e acertou.
  3. Uma guerra de nervos e pancadaria, aflorada pelo irresponsável Felipe Mello que quando chegou ao time foi infeliz ao dizer que estava disposto até a dar “tapa em uruguaio”.
  4. Uma corajosa sequência de socos do mesmo caçado Felipe Mello, que não pipocou e encarou os briguentos.
  5. Um nervoso treinador na coletiva, mandando recados a Juca Kfouri e desabafando o que estava engasgado.
  6. Quem a Conmebol punirá? Quem bateu? Quem apanhou? Quem apanhou e também bateu? Difícil…

Cá entre nós: há times que crescem durante brigas; vide o River Plate depois do episódio do Boca Juniors, em que quase eliminado virou campeão da Libertadores daquele ano.

A foto abaixo, que apareceu na Internet e nem sei de quem é, é emblemática: o goleiro Prass apanhando de 3 atletas adversários:

C-YxuRzXsAAPBmL.jpg-large

– Chernobyl 31 anos. E os efeitos perduram…

Eu era garoto e me lembro perfeitamente do Cid Moreira no Jornal Nacional falando sobre a “explosão atômica” em Chernobyl na União Soviética. O vazamento nuclear mudou a vida das pessoas da região e assustou o mundo. Ontem: 31 anos da tragédia!

Os efeitos disso?

Persistem até hoje. Pessoas com câncer, sem membros, acéfalos… Vide também a fauna de lá.

Como as fotos das pessoas vítimas de radiação são assustadoras e nos trazem à emoção, apenas alguma amostra de efeitos em animais:

bomba.jpg
bomba.jpg
bomba.jpg

– O VAR estará no Mundial da Rússia

Uma boa notícia para quem gosta de tecnologia a favor da legitimação dos placares no futebol: o árbitro de vídeo estará na principal competição do planeta, a Copa do Mundo.

Em 2018, na Rússia, o Video Arbitro Referee (VAR) será implantado. Ótima ideia, desde que bem treinada e passada aos árbitros mais gabaritados (sem a geopolítica discutível de escolha dos juízes da FIFA).

Gianni Infantino, o presidente da entidade que está participando de um congresso da Conmebol no Chile, declarou que:

Não é possível que em pleno ano de 2017, todo mundo que está no estádio ou em casa consiga saber do erro do árbitro durante a partida e o único a não saber disso é o próprio árbitro. Não pode ser mais assim, isso não é justo“.

E pensar que aqui ouvimos o blábláblá do árbitro de vídeo que a CBF divulgou que ocorreria em Maio de 2016, depois em Agosto, Setembro, Novembro, série B… como sempre, uma grande mentira! Aliás, criaram até um cargo específico para um ex-presidente de Comissão de Arbitragem, lembram?

bomba.jpg

– Os Polvinhos de Crochê que auxiliam os papais e as mamães!

Uma novidade simples, barata e que tem ajudado os bebezinhos prematuros nas incubadoras: polvos feitos de tecido especial, esterilizados, cujos tentáculos simulam abraços, cordão umbilical e acalmam as crianças.

Assista que bacana: https://www.youtube.com/watch?v=vvamHYtMup4

bomba.jpg

– O goleiro Bruno retorna às grades…

O goleiro Bruno, acusado de ser o mandante da morte da mãe do seu filho, após ter uma contestada saída da prisão e assinar com o BOA Esporte Clube de Varginha, teve que voltar à cadeia.

O pessoal do humorístico “Sensacionalista” redigiu essa grande tirada, fazendo analogia entre as autoridades policiais e o mundo do futebol:

Juiz diz que goleiro Bruno se adiantou na saída e manda voltar penalidade“.

Putz, os caras foram rápidos! É bem isso mesmo.

bomba.jpg

– O Novo Aumento dos Combustíveis chegou!

E o aumento dos combustíveis, “presenteado” em meio ao último feriado?

Pouca gente percebeu, mas a Gasolina subiu em média R$ 0,05 e o Diesel R$ 0,10. Tudo na surdina! 

FHC fazia isso em seu Governo. Lula também. Dilma idem. E Temer mantém a tradição de permitir aumentos de preços enquanto as pessoas estão distraídas. Mas se é redução… cai quase nada e se faz um estardalhaço!

Aqui:
http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/petrobras-anuncia-aumento-para-gasolina-e-o-diesel/

bomba.jpg

– E quando chove…

Mesma história: choveu, a Avenida Reynaldo Porcari vira uma piscina. Sem bueiros e as autoridades não estão nem aí…

Lamentável!

– E o Jayme Cintra irá realmente a leilão!

A partir das 11h desta quinta-feira (27/04), o Paulista FC verá o Estádio Jayme Cintra ser leiloado para pagar dívidas trabalhistas.

Às vésperas de completar 108 anos de vida, na 4a divisão estadual e sem calendário para jogar até abril de 2018, o clube deve algumas dezenas de milhões em impostos, contas diversas e saldos a pagar a funcionários. O leilão irá como garantia a uma cobrança de aproximadamente R$ 1,4 milhões devidos a 19 pessoas. Mas sabidamente deve muito mais, sendo que essa conta está no “consórcio de credores” feito na Justiça.

O problema hoje é: por quê não se tem acesso a toda a relação nominal de credores e seus valores? Por quê o torcedor não sabe para quem e quanto se deve a Fulano ou Beltrano?

Triste. Em uma área valorizada, o valor do terreno e do prédio está avaliado em R$ 35 milhões (achei subestimado esse valor), mas você pode arrematar (em qualquer caso de leilão judicial) por metade do preço em lance inicial

Quer saber? Com dor no coração escrevo: se for para ter o nome limpo na praça, paciência! Se pague as dívidas e responsabilize os culpados dessa vergonha.

Infelizmente, o clube precisará ser refundado com gente nova. Pode ser inevitável.

Em tempo: o Estádio foi tombado pelo patrimônio público de Jundiaí nos últimos dias. Isso não impede do leilão acontecer e de um comprador entrar na Justiça contra esse tombamento…

bomba.jpg

– Chega de farra sindical!

Os sindicatos estão morrendo de medo das Reformas Trabalhistas, mas não pela questão da Previdência (da qual eu também discuto, pois os políticos deveriam estar nesse pacote e se blindam). Os sindicatos estão com medo da grana que perderão da Contribuição Sindical Obrigatória que pagamos!

Chega desse dinheiro grosso que pagamos aos sindicalistas. É muita grana!

bomba.jpg

– 4a!

Rapidinho…

Indo correr para ter energia:

bomba.jpg

Rezando quando corro (São Pascásio, celebrado hoje – um santo professor):

bomba.jpg

Alongando quando medito:

bomba.jpg

Ótima 4a feira a todos.

– Especialista em Currículo de Trabalho para LinkedIn?

De fato, se vê de tudo. Já repararam como existem especialistas que “transformam” seu conteúdo em um passe de mágica?

Vi essa gravura na Internet e concordo: se não tiver uma boa história profissional, não adianta maquiar sua experiência de vida.

Abaixo:

e298d124-df8a-42b9-aa3d-4f85af2e9de5-original

– Análise Pré-Jogo da Arbitragem da 1a Partida Final entre Ponte Preta x Corinthians

Raphael Claus apitará o 1o jogo da final do Paulistão 2017. Ambas equipes foram favorecidas involuntariamente por erros de arbitragem do bom árbitro da FIFA neste campeonato: o Corinthians venceu o São Bento em Sorocaba com um pênalti inexistente em Jô na 1a rodada, e a Ponte Preta não teve um penal marcado contra ela no lance de Fernando Bob em Jean no Allianz Parque no sábado passado.

Isso quer dizer alguma coisa? Em tese, nada, a não ser que são erros de interpretação – no 1o jogo citado mais rigoroso e no 2o menos atento.

Claus surgiu como um fenômeno em jogos grandes quando foi perfeito em uma semifinal entre São Paulo x Santos no Morumbi, e daí por diante teve uma boa sequência em clássicos. Uma queixa de muitas pessoas a ele é que em partidas de menor visibilidade e/ou importância, dava uma “relaxada”.

Desde que entrou no quadro da FIFA, vem se aprimorando e apitando jogos de grande dificuldade. Alguns têm a impressão de arrogância dele (que é falsa, o conheço bem). É um estilo de mostrar autoridade, que não chega a ser debochado mas às vezes transforma em um ar de superioridade exagerado (talvez como tinha Guilherme Ceretta de Lima ou Rodrigo Martins Cintra, árbitros jovens e que encerram a carreira).

Desejo boa sorte ao amigo e grande arbitragem ao quarteto. Torço para que os erros pontuais (quem é torcedor luso vai cobrar a inclusão do lance de Guarani x Portuguesa, e com razão) tenham sido apenas de desatenção e que para o bem do espetáculo não sejam representativos de má fase.

Pensam que árbitros não vivem de ciclos como os jogadores também? Vide Sandro Meira Ricci e seu inferno astral desde o último Mundial…

Em tempo: e esta história do Clayson, da Ponte Preta, estar sendo negociado com o Corinthians? Tudo bem que é muito bom jogador, mas que não o façam um novo Rui Rei. E quando “dei um Google” para puxar a foto do Rui Rei no fatídico jogo de 1977, eis que aparece o Dulcídio entre esses craques na foto ilustrativa.

Quem seria o Dulcídio da arbitragem hoje? Não vejo ninguém como o saudoso Alemão, que foi “vendido” sem saber. A propósito: isso acontece hoje ainda?

bomba.jpg

– O amanhecer tão belo de 3a feira!

Bom dia. Logo cedo começando bem a jornada. E para tal, fui buscar endorfina. Nossa foto-motivação:

bomba.jpg

Durante o treino, pensando nas coisas do Alto. Hoje em São Marcos, um dos apóstolos que escreveu o Evangelho. Nossa foto-meditação:

bomba.jpg

Pós-treino, alongando entre as flores do jardim. Veja só que beleza a nossa foto-inspiração:

bomba.jpg

Enfim indo trabalhar. Que belo céu no alvorecer de hoje! Olhe a panorâmica da nossa foto-contemplação:

bomba.jpg

Não posso desejar que seja um dia tão bonito quanto o de ontem. Faço questão de publicar nosso alvorecer da 2a à tarde:

bomba.jpg

Ótima terça-feira a todos.

– O desvio de Pratto no gol de Jô em Corinthians 1×0 São Paulo

Muita reclamação por parte dos sãopaulinos a respeito do gol confirmado de Jô, estando em posição de impedimento. Procede a chiadeira ou não?

Paulo César de Oliveira, na TV Globo, disse que foi legal pelo desvio da nova orientação. Discordo (embora o lance seja bem discutível).

Para mim, erro do bandeira Alex Ang Ribeiro (se é que ele viu o desvio), corroborado pelo árbitro Flávio Rodrigues de Souza (que não tem culpa pela posição). Explico: a bola é cruzada por Jadson, Lucas Pratto pula para o cabeceio e ela cai nos pés de Jô, que estava a frente, em posição de impedimento, no nascedouro da jogada.

Impedimento ativoDesvio de bola não tira impedimento (há raríssimas exceções da regra). O toque do adversário da forma como foi não é um novo lance, nem uma nova jogada criada. A bola foi lançada para o ataque por um corinthiano, visando os jogadores companheiros de frente. Se um sãopaulino a toca ou não, é irrelevante nesse caso.

Alguns entendem que o fato do de Pratto ter ido disputar a bola e a tocado, possibilitou uma nova jogada – e sendo assim, seria um toque de bola da defesa para o adversário, situação na qual não existe o impedimento (como uma bola recuada erroneamente ao adversário, por exemplo). Respeito quem pensa assim, mas discordo. Não foi um domínio de bola tocado para trás, foi um desvio acidental que de nada modificou a condição de impedimento (já que o jogador do Corinthians lança a bola para o ataque do seu time, não para a zaga do São Paulo).

Há também quem possa ainda interpretar como a nova orientação do começo desta década: uma bola que é desviada pela zaga e que caia nos pés de um jogador em impedimento mas que não estava na jogada e que nem tinha a pretensão de recebê-la, não é mais impedimento (por exemplo, um chute para o gol, a bola bate num defensor e sobra para um atacante sozinho, em posição de impedimento, próximo ao mastro de escanteio) Não foi o caso também.

Por fim, existe uma recente orientação de que se um jogador faça movimento de disputar a bola e a toca, esse desvio tiraria o impedimento. Ora, isso acontece quando ocorrer uma “rosca”, um desvio por ação voluntária que caia para outro jogador. Involuntariamente se tocado, não tira o impedimento, pois isso mudaria totalmente a regra 11 do futebol. Passaríamos a dizer que agora deve-se chutar a bola no adversário que o impedimento sumiu. E Pratto não obteve sucesso na disputa, apesar do toque. Assim, Jô continuou em impedimento, foi irrelevante o resvalão.

E você, o que achou? Deixe seu comentário:

Assista o lance em: http://globoesporte.globo.com/sp/futebol/campeonato-paulista/jogo/23-04-2017/corinthians-sao-paulo/#video-id=5821112

bomba.jpg