– Pela Preservação do Instituto Agronômico em Jundiaí!

Os vereadores de Jundiaí tentarão barrar a venda (ou dificultar) da área pertencente ao Governo do Estado conhecida como CAIC (DEA).  A idéia é que se proíba a criação de loteamento naquele local.

Nessa, todos os envolvidos merecem nota 10 por tal propósito de conservação! E aqui reforço algo desde que surgiu a notícia, no ano passado: não se pode perder aquele patrimônio “verde” para a especulação imobiliária.

Compartilho o texto no qual defendo que se crie ali um campos acadêmico:

E A CAIC SERÁ VENDIDA?

Como legítimo ex-aluno da EEPG Irmã Úrsula Gherello, a querida “Escola da CAIC”, fico triste com a notícia: o Governo do Estado irá leiloar todas as terras onde estão o Instituto Agronômico de Jundiaí (o antigo DEA), onde está a escola, toda a área verde e o centro de pesquisa.

Puxa, a justificativa seria a de que o Estado precisa de dinheiro. Mas que tal tentar criar ali um campus da UNESP ou da UNICAMP, preservando o local e valorizando a Educação?

Penso que vender terras é menos interessante para um povo do que investir em ensino. E você?

Sobre o déficit do Governo?

Que se corte as mordomias, ora bolas!

E a lógica será: mais um condomínio residencial, com a já batida propaganda de vista privilegiada para a Serra do Japi”.

bomba.jpg

– O mais novo espécime de Camarão: o Pink Floyd

Você gosta de camarão?

Eu adoro! E feito de qualquer jeito. Saudável e gostoso, pode ser pescado no mar ou criado em cativeiro.

A mais nova descoberta (na costa do Panamá) é de um camarão de garras “rosa-choque”, que solta vibrações com um volume muito alto, capaz de matar outros peixes, batizado de Pink Floyd

O que falta para a Ciência descobrir, não? E quantos outros seres vivos que ainda não conhecemos…

Extraído de: http://super.abril.com.br/ciencia/nova-especie-de-camarao-e-batizada-com-nome-de-pink-floyd/

NOVA ESPÉCIE DE CAMARÃO É BATIZADA COM NOME DE PINK FLOYD

Crustáceo progressivo usa sua garra rosada para criar vibrações supersônicas e matar presas no fundo do mar

Por Guilherme Eler

Foi mais forte do que os próprios cientistas. Fãs de rock nas horas vagas, o grupo viu na descoberta de uma nova espécie de camarão a chance perfeita para homenagear uma de suas bandas preferidas. E a referência deixaria o Pink Floyd orgulhoso: assim como a histórica banda inglesa, o pequeno crustáceo faz também um barulho, digamos, conceitual. Com cerca de 5 centímetros, ele é capaz de paralisar e matar suas presas à distância, munido de sua arma supersônica – uma estilosa garra na cor rosa.

A escolha do nome da criança, Synalpheus pinkfloydi, une o útil ao agradável: com “pink”, tem-se uma referência perfeita à garra rosada do bicho. “Floyd”, que já vem no pacote, teve de ganhar o “i” ao final, em uma tentativa de ajustar a alcunha ao formalismo da taxonomia, que pede que novas espécies tenham nomes em latim. A variedade integra a família dos camarões-pistola, também conhecidos como camarões-de-estalo.

Sammy De Grave, pesquisador do Museu de História Nacional de Oxford, disse ser fã da banda inglesa desde a adolescência. “Ouço desde que o ‘The Wall‘ foi lançado em 1979, quando eu tinha 14 anos”, declarou à BBC. À NPR, o pesquisador revelou seu conhecimento aprofundado da banda. Segundo De Grave, a referência ao nome “é feita na linha ‘By the way, which one of you is Pink?’ da canção ‘Have A Cigar‘”, que integra o álbum Wish you were here.

Para completar a lista de coincidências, a espécie descoberta também tem sua veia sonora – utilizada para a sobrevivência. E a habilidade de produzir “música” (tecnicamente, ondas supersônicas) vem de sua garra rosada: o ato de abrir e fechá-la rapidamente causa um estouro na casa dos 210 decibéis, volume que, de tão alto, é capaz de matar até peixes pequenos que estiverem passeando desavisados pela região.

O ruído deixa no chinelo, por exemplo, o som causado pelo disparo de uma arma de fogo, uma turbina de avião ou mesmo shows de rock, que podem alcançar meros 120 dB“Shine on, S. pinkfloydi” – diria, provavelmente, Roger Waters.

A espécie é nativa da costa do Pacífico do Panamá. Sua descoberta foi descrita no periódico científico Zootaxa, e tem, inclusive, participação brasileira. Dentre os autores, estão uma equipe da Universidade Federal de Goiás, além de cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, e de Seattle, nos EUA.

E o melhor: não é o primeiro crustáceo identificado pelos pesquisadores que leva um nome de astros do rock. Vocalista da banda Rolling Stones, o azarado Mick Jagger tem também no currículo uma variedade de camarão que faz referência ao seu nome. Explicar o porquê da Elephantis jaggerai ter ganhado esse nome, no entanto, parece ser uma tarefa ainda mais difícil. Quem sabe a espécie arrisque um ou outro passinho estranho de dança no fundo do mar.

bomba.jpg

– Eu tinha uma Dilênia…

Você sabe que planta é a Dilênia?

É um “pé-de-bola”, uma planta exótica, que dá umas frutas grandes e redondas. Também é chamada de fruta-cofre, maçã de elefante, bolsa de pastor e árvore da pataca. As dilênias chamam a atenção, mas de tudo isso, algo que eu não sabia: elas são comestíveis!

Meu pezinho de dilênia se foi. Mas fica a curiosidade: para quem conhece, vale a pena comer?

Compartilho, extraído de: https://is.gd/G8KHYc

DILÊNIA – O uso na cozinha

Parece que o uso da fruta como espécie comestível não vingou [no Brasil], diferente de outras espécies asiáticas como a jaca ou a fruta-pão. Talvez pela fartura de outras frutas ou o cheiro forte. O fato é que nos locais de origem a fruta é usada principalmente como ingrediente acidificante. Mordendo um pedaço da sépala tem-se a sensação de estar diante de um pedaço de maçã verde ainda não madura. A textura crocante só é interrompida pelas ínumeras fibras lenhosas – mais lenhosas que as da cana, por exemplo.Quando os frutos estão mais verdes ou no caso das sépalas mais internas é possível cortar a fruta transversalmente e depois em cubinhos de modo a deixar as fibras quase imperceptíveis, mas o mais recomendado é mesmo cozinhar, bater no liquidificador e passar por peneira para extrair a fibra. O caldo obtido é ácido, só um pouco adocicado e pode ser usado como um suco de tamarindo, para cozinhar carnes, fazer curries, temperar lentilhas, fazer molhos, juntar a outras frutas sem acidez pra fazer geleias etc.O bom de cozinhar antes de bater é que você pode aproveitar a parte amilácea não fibrosa, que passa cozida pela peneira, para espessar molhos e sopas. A cocção evita que o suco oxide, fato que acontece com o produto cru. Mas é possível também bater os pedaços de sépala crus leite – neste caso vira uma coalhada para ser tomada na hora, antes que escureça.O miolo ou o fruto propriamente dito, que se forma em gomos, é crocante, translúcido, azedindo e tem sabor de florzinhas de begônia. Como é babento e guarda muitas sementes, joguei à terra, para usar apenas as sépalas.

PASSO A PASSO PARA UMA RECEITA

Como você não vai encontrar os frutos em feiras nem em supermercados, fique de olho nos jardins públicos, como na cidade universitária – USP, por exemplo (veja comentários do post anterior, informação da Juba)

Com uma faca pesada, abra a fruta ao meio; tire o miolo (que, botanicamente, é o fruto verdadeiro) com uma faca ou colher – você vai usar as sépatas

O miolo é comestível, mas não é muito agradável pois tem muito muco pegajoso

Separe as sépalas e lave bem

A parte convexa pode ser descascada com um descascador de legumes

Já a pele da parte côncava pode ser puxada com uma faquinha. Veja que esta sépala, que estava localizada mais internamente, não tem muita fibra e pode ser usada em quantidade pequena, picadinha, como tempero (à moda do tomate, por exemplo)

Um fruto rendeu 273 g de polpa útil

… Que foi cozida por 20 minutos até amolecer, batida no liquidificador com a água de cocção ou um pouco mais e passada por peneira. Veja a quantidade de fibras – como fibras de cana, que não se desfazem com o simples mastigarO suco obtido pode ser usado para acidular, temperar, alimentar. Veja algumas dicas de uso nos próximos posts. Obrigada a todos os leitores que responderam e parabéns aos que acertaram!

 

– A prova de que o país esta abandonado… Temer na Noruega, gafes e insatisfação!

O presidente Michel Temer, acompanhado do Ministro do Meio Ambiente Sarney Filho (sim, você não leu errado) tomaram um puxão de orelha da premier norueguesa Erna Solberg. E com razão!

Estamos totalmente sem direção… Precisamos urgente passar o Brasil a limpo, prender os corruptos e colocar GENTE COMPETENTE no comando!

Leia só e entenda (abaixo, extraído do Estadão.com):

DIANTE DE TEMER, PRIMEIRA MINISTRA DA NORUEGA COBRA SOLUÇÃO PARA A CORRUPÇÃO NO BRASIL

Presidente cometeu gafe ao dizer que iria se reunir com ‘rei da Suécia’, país vizinho

OSLO – A primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, não poupou críticas à corrupção no Brasil em uma coletiva de imprensa ao lado do presidente Michel Temer. O brasileiro, durante sua fala, garantiu que a democracia está “plantada” e as instituições funcionando com “liberdade”. Mas cometeu uma gafe ao dizer que iria se reunir ainda nesta sexta-feira com o rei da Suécia – na verdade, ele estará com o monarca norueguês, Harald V.

Temer Noruega
Presidente Michel Temer se encontra com a primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg Foto: HAKON MOSVOLD LARSEN/AP

“Estamos preocupados com a Lava Jato e é preciso fazer uma limpeza e encontrar uma solução”, disse a chefe-do-governo norueguês, que apontou que o Brasil vive um período “desafiados” e “turbulência”. Oslo investiga empresas locais que são suspeitas de terem feito pagamentos de propinas para ex-diretores da Petrobras, entre eles Jorge Zelada, da cota do PMDB dentro da estatal brasileira. No total, quatro contas já foram bloqueadas na Suíça.

Ao tomar a palavra, Temer se confundiu e ao citar seus comprissos, indicou que estaria com o “Parlamento Brasileiro” e com o “rei da Suécia”. A agenda estabelece um encontro com o parlamento e o monarca norueguês.

Temer também insistiu em dar um tom de normalidade. “As instituições funcionam com regularidade extraordinária e liberdade extraordinária”, disse. “A democracia é algo plantado formalmente pela Constituição e praticada na realidade”, insistiu. “Não é sem razão que as medidas tomadas são amparadas pela Constituição, prestigiadas e incentivadas pelo governo”, afirmou.

“É o pensamento dela. Nós respeitamos”, disse Antonio Imbassahy, ministro da Secretaria de Governo e que insistiu que não ouviu ela falar em Lava Jato. “Ela não falou de Lava Jato”, insistiu.

Segundo ele, Temer está “sereno” diante de uma eventual denuncia por parte do Ministério Público.  O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), tornou disponível nesta quinta-feira, 22, uma cópia digital dos autos do inquérito aberto contra o presidente Michel Temer para a Procuradoria-Geral da República o que, na prática, abre um prazo de cinco dias para que o órgão apresente a denúncia contra o peemedebista.

O ministro também pediu para que a Polícia Federal remeta, “tão logo ultimados”, o relatório final sobre o caso e a perícia feita da gravação da conversa entre Temer e o empresário Joesley Batista, do Grupo J&F. A PF havia pedido um prazo extra de cinco dias para concluir as investigações. Para economizar tempo, Fachin determinou ainda que, assim que a PF enviar os documentos faltantes, o conteúdo deverá ser automaticamente remetido ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

“Vamos esperar e, se sair a denúncia, veremos os autos para tomar as medidas”, insistiu Imbassahy. O ministro não acredita que o processo possa atrapalhar as votações no Congresso. “Tivemos isso com a Odebrecht e tudo que tinha de ser votado foi votado”, argumentou.

Temer, em sua fala, voltou a mencionar o fato de que tem “muito apoio do Congresso nacional” para realizar suas reformas e que o “suporte” do governo é o “diálogo”.

O presidente, mesmo ao falar com a imprensa brasileira de forma separada, não comentou a possibilidade da denúncia e disse que apenas falaria sobre sua agenda na Noruega.

Clima. Além de cobrar soluções sobre a corrupção, Solberg deixou claro que está “preocupada” com o desmatamento no Brasil e com as “forças que querem reduzir” a proteção ambiental no País. Ela confirmou que, diante da situação, haverá um corte do envio de dinheiro de Oslo ao Fundo da Amazônia, no valor de quase R$ 200 milhões. “Haverá um menor pagamento em 2017”, disse.

De acordo com ela, Temer “escutou” as preocupações do governo norueguês. “Esperamos que ele possa atuar”, disse.

Temer, por sua vez, voltou a insistir nas medidas tomadas pelo governo. Mas precisou de ajuda dos ministros para se lembrar do nome do parque nacional que foi ampliado em seu governo. Segundo ele, medidas que reduziriam áreas de proteção foram vetadas.

Depois, aos jornalistas brasileiros, ele minimizou o corte de recursos para a proteção ambiental. “Eles colaboram enormemente para o Fundo Amazônia. As explicações dadas por mim e pelo ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, deixaram claro que há uma revisão desses aspectos”, completou.

– Incentivar as crianças a cuidarem do Meio Ambiente é necessário!

As crianças nos surpreendem.

Felizmente, minha filha está na fase da “curiosidade das coisas e causas do mundo“. E a preocupação ecológica é uma delas

Olha que legal: ela quer ter um Blog em breve chamado “Blog da Menininha”, onde deseja escrever sobre vários assuntos diferentes e importantes. 

Kkk… Que bom que ela tenha esse desejo!

Brincando comigo, rascunhou em uma folha de sulfite sua primeira postagem do Blog: “A Natureza”. Após pedir para eu corrigir os erros de português, quis que eu colocasse no meu blog a versão digital (copiada por ela mesma).

Pedido feito, pedido atendido!

A NATUREZA 

A Natureza é tão bela e singela.

Fauna e flora juntas formam ela.

Tão bela que vontade de dar um abraço nela.

Mas cuidando bem dela, ela devolve a beleza com amor.

💗💜❤️💙💓💚💕💛💞💖💘💝💐🌸🌷🍀🌹🌻🌺🍁🍃🍂🌿🌾🍄🌵🌴🌲🌳🌰🌱🌼🐶🐺🐱🐭🐹🐰🐸🐯🐨🐻🐷🐽🐮🐗🐵🐒🐴🐑🐘🐼🐧🐦🐤🐛🐝🐥🐣🐜🐔🐞🐍🐢🐌🐙🐚🐠🐟🐬🐳🐋🐄🐏🐀🐃🐅🐇🐉🐎🐐🐓🐕🐖🐁🐂🐲🐡🐊🐫🐪🐆🐈🐩☀️🌙⭐️☁️🌈❄️⚡️☔️

– Para construir no Medeiros vale tudo?

Coisas que valem a reflexão: as chácaras “Dólar Furado“, “Piloto” e “Café com Polenta” foram vendidas recentemente. Ambas estão no trecho conhecido como Retão, na Avenida Reynaldo Porcari, onde predominam várias chácaras. 

A “Dólar Furado” virará um “condomínio-praia“, com muita propaganda. A “Café com Polenta” e a “Piloto”, que são vizinhas, tornaram-se um terreno só e ali se deseja a construção de vários prédios

Puxa, é visível o desmatamento. As plantações de uva, os pinheiros e as benfeitorias das chácaras foram destruídas. Desmatou-se à vontade, sem se preocupar com nascentes e mata. Os animais e aves perderam uma boa porção de terra. E onde caberá tanta gente?

Aliás, como é que a Prefeitura Municipal permite isso? Não existe impacto ambiental? E os relatórios de aumento do nível de ruído, de tráfego, de sustentabilidade… Vejo tanta gente ter problema com isso, e outros não?

Onde haverá escola para essa gente? E vias para os carros? 

Não dá para transformar propriedades de veraneio em prédios de uma hora para a outra. O bairro é composto por sítios e loteamentos horizontais. Como se muda tudo facilmente? E infraestrutura?

A propósito: os vizinhos não tem força ativa? Eu, particularmente, serei vizinho de prédios e vejo a terraplangem e as obras a 1000/hora, com barulho a todo instante, caminhões e serras-elétricas. É sério que nesse meio de mato os moradores não foram ouvidos? TODOS os meus vizinhos estão revoltados. 

O interessante é: mata nativa e árvores centenárias são derrubadas como se fosse capim. No domingo e no feriado, com a moto-serra já cortaram metade dessa amostra emblemática e simbólica do bairro (foto abaixo). 

E insisto na pergunta: PODE CONSTRUIR PRÉDIOS SEM CONTRAPARTIDA, COM A ANIMOSIDADE DOS VIZINHOS E DESMATANDO À VONTADE? O que dizem os relatórios públicos?

Mais: o Canil da Guarda Municipal em nosso bairro também não era uma contrapartida de loteamento? Primeiro se faz o empreendimento imobiliário para ganhar dinheiro; depois se pensa se vai ou não fazer a contrapartida? ERRADO! A contrapartida deve vir antes, como garantia de melhoria da infraestutura.

O processo era este: http://www.jundiai.sp.gov.br/planejamento-e-meio-ambiente/wp-content/uploads/sites/15/2014/09/EIV_RIV_Proc_20700-2_13.pdf ; curiosamente, não está mais disponível na Internet (não sei se momentaneamente ou não).

– O Novo Ponto de Orgânicos em Jundiaí!

Boa notícia! Para quem se preocupa com uma vida mais saudável, saiba que no Jardim Botânico haverá espaço para comercialização de produtos livres de agrotóxicos!

Abaixo:

MAIS SAÚDE COM PRODUTOS ORGÂNICOS

Por Reinaldo Oliveira

Jundiaí, que já tem a feira de produtos orgânicos, breve terá mais um espaço para a venda destes produtos ao consumidor. A iniciativa é da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo

O novo local sugerido pela Secretaria será no Jardim Botânico. O local é frequentado por um público que faz caminhadas no local, procuram exercitar-se para uma melhor qualidade de vida, sendo o local ideal para a venda dos produtos.

A favor do local é importante considerar o fato de que com a recente inauguração da unidade do SESC, o público que frequeta o Jardim Botânico, aumentou bastante.. Neste sentido o diretor do Jardim Botânico, Renato Steck e o diretor de Abastecimento, Edilson Crispim, estiveram no local com os produtores orgânicos.

A venda dos produtos será aos sábados pela manhã pelos produtores orgânicos da OCS Jundiaí Orgânicos. Importante lembrar também que eles estão todos os domingos, das 7h as 12h, na Praça Enio Lotierzo, na esquina da Avenida Luiz Latorre com a Avenida Nove de Julho, oferecendo frutas, verduras, legumes e outros produtos.

bomba.jpg

– A Nova Gasolina sem Enxofre

Duas notícias referentes à Gasolina no Brasil: a primeira é que ela conterá menos enxofre, fazendo com que a qualidade do ar melhore devido a redução de poluição. A outra que, claro, o preço aumentará!

Extraído de: http://m.jovempan.uol.com.br/noticias/ciencia-tecnologia/meio-ambiente/melhoria-na-qualidade-do-ar-com-gasolina-menos-poluente-so-sera-percebida-em-pelo-menos-um-ano.html

MELHORIA NA QUALIDADE DO AR COM GASOLINA MENOS POLUENTE SÓ SERÁ PERCEBIDA EM PELO MENOS UM ANO

A gasolina menos poluente chega aos postos de combustíveis em até 15 dias, mas melhoria na qualidade do ar será percebida em pelo menos um ano. O produto terá qualidade semelhante ao encontrado nos Estados Unidos, Canadá e Europa com, no máximo, 50 miligramas por quilo de enxofre total.

Até o ano passado, o teor de enxofre na gasolina nacional era de duzentos miligramas por quilo. A expectativa da Agência Nacional do Petróleo é que as emissões do material na atmosfera caiam até 94%.

Devido ao processo de refino adotado, a nova gasolina poderá ter coloração mais clara e cheiro diferente. O pesquisador do Laboratório de Poluição da Faculdade de Medicina da USP, Paulo Saldiva, disse que efeitos da mudança serão sentidos em até um ano.

O engenheiro mecânico Fernando Furlan ressaltou que a mudança no teor de enxofre da gasolina não vai influenciar no desempenho dos automóveis. No entanto, ele explicou ao repórter JOVEM PAN Anderson Costa que a ausência do material irá impedir a formação de uma espécie de carvão em peças do veículo.

A redução do enxofre já ocorreu também no diesel utilizado em caminhões, ônibus e outros veículos pesados. O combustível vai continuar sendo identificado como “gasolina comum” e “gasolina premium” nos postos de todo território nacional.

ggasolina-combustivel-4.jpg

– Maior proteção a Serra do Japi foi tema de reunião em Cabreúva

Por Reinaldo Oliveira

A cidade de Cabreuva sediou no dia 26 de fevereiro, uma reunião com participantes de Jundiaí e Cabreuva, cujo tema foi de unificar ações que proporcione mais proteção ao meio ambiente, em especial, ao território da Serra do Japi. A reunião foi uma iniciativa do presidente da Câmara Municipal de Cabreuva, vereador Antonio Carlos Pereira (PDT). Da cidade participaram a secretária de meio ambiente Rosimeire Rabelo Timporim, a secretária de Cidadania e Defesa Civil – Dra. Débora Emmanoelli, dos vereadores Paulo Henrique Amorim (PDT) e Ivonete Pereira Santos Souza (PDT), do Flavio Araujo Cruz – da Defesa Civil, do comandante da GM – Pedroso e do ouvidor da GM – Rômulo. De Jundiaí participaram o subcomandante da GM, Paulo Vicente da Silva, soldados GM, Cesar Zaratonelo e Darli, o presidente do Conselho Gestor da Serra do Japi – Antonio Luis Mendes Pereira, do conselheiro José Rosa e Reinaldo Oliveira, da ONG A Vida Vista de Cima.  Pereira iniciou a reunião explanando a preocupação existente com o crescimento de loteamentos e condomínios no entorno da Serra, em Cabreuva. Assunto que foi ampliado com as colocações sobre o fato também estar acontecendo em Jundiaí. Outra grande preocupação é sobre o final do período das chuvas, entrada do período de estiagem, quando aumenta a possibilidade de focos de incêndios. Muitos outros exemplos de risco foram colocados. Num segundo momento foram elencadas algumas ações que devem ser colocadas em conjunto pelos dois municípios, bem como a retomada do assunto na Aglomeração Urbana Jundiaí, que envolve sete municípios, sobre o que já foi pedido à órgãos estaduais, como a liberação de verbas para a aquisição de dois veículos específicos para ações de combate a incêndios florestais, equipamentos individuais para os componentes das equipes existentes nos municípios e formação de uma Brigada Regional, envolvendo brigadistas das sete cidades da Aglomeração Urbana Jundiaí, para atuarem de forma conjunto em  acontecimentos de riscos. Por ultimo também foi acordado sobre a necessidade de participação neste assunto de outros setores que podem contribuir nesta discussão, e convidá-los para a próxima reunião que será realizada no dia 26 de março.

imgres.jpg