– São Bento 1×2 Ponte Preta e o Malandro Moderno “do Bem”.

Não assisti o lance citado no jogo entre São Bento x Ponte Preta, mas achei ESPETACULAR o texto escrito pelo respeitado escritor e ex-prefeito de Itu Lázaro Piunti, relacionando a malandragem decisiva do jogador Talles nessa partida (ludibriando a arbitragem) com a malandragem da atual sociedade brasileira (ludibriando ao próximo)!

Vale o compartilhamento, extraído do Facebook do próprio Piunti. Abaixo:

MALANDRAGEM DO BEM?!…

O lance ocorre no meio do campo. O atleta da Ponte Preta prepara-se para lançar a bola em profundidade percebendo um companheiro correndo à direita do gramado. O defensor do São Bento pressente a jogada e tenta deslocar-se para o mesmo ponto, quando é contido faltosamente por Talles, atacante pontepretano. O árbitro não viu a irregularidade e o auxiliar (antigamente a denominação era “bandeirinha”) ignorou a falta. Na sequência aconteceu o gol da equipe campineira. Eram decorridos 38 minutos do 1º tempo.

No intervalo o repórter entrevista o autor do gol, justamente o goleador Talles. E menciona seu “encontrão” faltoso em prejuízo do adversário. O jogador cinicamente admite o erro, faz deboche quanto à omissão do juiz dizendo que ele podia marcar ou não marcar a falta. Ri e fala que a malandragem é do jogo. Talles finaliza: “Uma malandragem do bem”.

Com a derrota em casa por 2 x 1 na noite deste domingo (10/03/19), a equipe de Sorocaba está virtualmente rebaixada para a segunda divisão do Campeonato Paulista. Adicione-se ao resultado a esperteza do Talles, estereótipo do malandro moderno.

Faz muito tempo que o futebol deixou de ser mero esporte. É uma profissão rendosa, emprega muita gente, envolvendo interesses e negócios milionários. A paixão clubística ocupa degrau menor na escala de sentimentos. A malandragem cantada em prosa e verso no Brasil dos anos 30 evoluiu negativamente no País. Desmerece o samba “Lenço no Pescoço”, do imortal Silvio Caldas, obra escrita por Wilson Batista.

O malandro brasileiro não usa mais chapéu-palheta. Tampouco se parece com o Vadinho, do romance “Dona Flor e seus dois Maridos”, de Jorge Amado. A malandragem moderna arromba os cofres públicos, mina as finanças, corrói o orçamento da Saúde, entorpece a Educação, condena os idosos a um epílogo existencial miserável. A malandragem contemporânea nada tem a ver com os personagens de Walt Disney, sejam eles o Gastão, primo do Pato Donald, ou o Zé Carioca. E não guarda semelhança com o divertido Pica-Pau dos desenhos animados.

A “Malandragem do Bem” definida por Talles é a desgraça consolidada no País da impunidade, onde viceja a corrupção, cevada não só nos gabinetes oficiais. Ela é a bola da vez, ágil e veloz. Gols ilícitos furando as redes do cotidiano. O jogo espúrio das relações promíscuas entre pessoas físicas e jurídicas, corporações e indivíduos. Há exceções, porém, tão poucas. A regra geral as obscurece.

Lázaro Piunti

ljpiuntiescritor@uol.com.br

10wtfs6

Anúncios

– Os Golpe dos Cartões de alguns ambulantes durante os festejos carnavalescos

Vez ou outra isso acontece com muita frequência, e nesse Carnaval parece ter se intensificado: as maracutaias feitas com seu cartão bancário quando vai pagar as contas!

O folião está no na muvuca, completamente distraído, e o vendedor de cervejas digita um valor diferente da venda. Pronto! Caiu no golpe. Outro: ao invés de passar na função Crédito, por conta de taxa menor e recebimento mais rápido, o camelô passa como Débito. E a “mais reclamada nesse ano”: o biscateiro TROCA o cartão no meio da bagunça e o cliente nem se dá conta.

Abra o olho! Há golpe para tudo, infelizmente. E os coitados dos bons e humildes cidadãos que tentam ganhar uns trocados honestamente, acabam pagando o preço da desconfiança dos outros.

Resultado de imagem para Cartões de credito

– Ruy Barbosa continua atualíssimo

A história conta que uma das cabeças mais inteligentes do nosso país foi Ruy Barbosa. Em discurso no Senado da República, ainda no Rio de Janeiro, em 17/12/1914, imortalizou tal verdade:

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.”

Uma verdade que perdura até nossos dias. Mais do que isso: que retrata o Brasil de mais de 100 anos atrás e o de hoje – com perfeição, infelizmente!

bomba.jpg

– Ironias da Política

Quando Lula “rifou” Antonio Palocci, o médico, ex-prefeito de Ribeirão Preto e ex-Ministro da Fazenda, deu a entender que não queria se contaminar com a aura de corrupção que pairava sobre o então colega de partido. E uma das justificativas é que a “imprensa criava fatos”. Hoje, ambos estão na cadeia.

Agora, Bolsonaro demite Bebianno, seu aliado que se enrolou com a história dos “laranjas” de seu partido. O interessante é que Bolsonaro disse que a Folha de São Paulo “se acabaria por ela mesmo”, e em outra oportunidade, que “já se acabou”. E de onde surgiram as denúncias que derrubaram Bebianno? Da Folha!

Acho que a imprensa é um dos menores problemas desse país (se é que o termo “problema” é adequado para essa lógica, já que eu penso que precisamos de uma imprensa livre). O problema é, sem dúvida, políticos honestos – e de qualquer partido que seja!

Resultado de imagem para Laranjas

– Honestidade Flexível?

Pesquisa americana mostra: tendemos a ser mais honestos quando somos lembrados que deve existir honestidade; que existe o vírus da desonestidade e que ele é contagioso; e que nossos princípios mudam conforme o cenário. 

Será que você concorda com esses resultados e outros mais polêmicos ainda?

A matéria sobre esse assunto intitulado Moralidade Total Flex está aqui: bit.ly/OFvJC5

 

– A 1a Fake News do mundo foi contada num Livro da Bíblia!

A serpente que enganou Adão e Eva com o fruto proibido, numa linguagem romântica da entrada do pecado no mundo, foi a primeira propagadora das notícias falsas e que prejudicam as pessoas, as chamadas “Fake News”, tão comuns e preocupantes em nossos dias (para entender melhor sobre essas “Falsas Notícias”, clique aqui: https://wp.me/p4RTuC-lyJ).

Quando questionado sobre esse péssimo fenômeno na sociedade, disse o atual Pontífice, o Papa Francisco, algo bem interessante:

“A estratégia usada pela engenhosa serpente no Livro do Gênesis, quem no alvorecer da humanidade criou a primeira Fake News, que se tornou a trágica história do pecado humano”.

Perfeito! Quanta bobagem, mentira, calúnia e outras coisas ruins propagadas por fofocas e manchetes tendenciosas que o mundo virtual tem nos proporcionado, infelizmente, graças às Fake News. Cizânias e brigas a todo instante exclusivamente por falsidades.

bomba.jpg

– Os crimes de corrupção dos cartolas do Inter-RS são exclusividades do time? Claro que não…

Só acontece no Sul do Brasil?

Viram os “golpes de cartolas dos clubes de futebol” denunciados em Porto Alegre?

Os crimes não foram poucos: nessa semana, o MP-RS cumpriu 20 mandados de busca e apreensão contra suspeitas sobre Vitorio Piffero (o ex-presidente do Internacional) e seus pares. Foram acusados de:

  • crime de apropriação indébita, 
  • estelionato, 
  • organização criminosa, 
  • falsidade documental
  • lavagem de dinheiro.

Marcelo Dornelles, o Procurador do Ministério Público do Rio Grande do Sul, afirmou que:

“A gestão do Internacional entre 2015 e 2016 foi praticamente uma organização criminosa. O Inter é uma entidade privada, os crimes ocorreram no âmbito privado. Se tivesse agente público, era um grande sistema de corrupção. Não sendo, é associação criminosa”.

A prática, que sempre é dita “existente e corriqueira” nos bastidores do futebol mas nunca provada, é que basearia-se em várias atitudes:

– cartolas viajavam pelo clube pagando passagens aéreas muito mais caras do que cobradas (ficando com a diferença dos valores).
– jogadores eram contratados por valores mais altos do que combinados, sendo que a diferença do dinheiro era repartida entre diretores do clube e outros envolvidos.
– salários recebido pelos atletas nunca eram iguais aos que divulgados nos balanços, sendo que parte dos altíssimos rendimentos dos boleiros era depositada à parte, em conta de laranjas.
empresários e cartolas faziam acertos para a compra e venda de atletas, comissionando-se ao máximo, independente se o clube teria lucro ou prejuízo.

Insisto: só no Inter-RS ocorria isso? Em nenhum mais ocorreu, nem ocorre hoje? Aliás, o que aconteceu com a denúncia de que Rodrigo Caio, na gestão de Carlos Miguel Aidar no SPFC, seria vendido ao Atlético de Madrid e o negócio não ocorreu pois a parte “obscura” que o jogador deveria dar à namorada do presidente, “dona Cinira”, era muito alta e desonesta? Ou ainda a questão de jogadores pedidos por treinadores onde parte dos salários dos atletas vai para o bolso do treineiro e do presidente?

Se nos grandes clubes que têm fiscalização forte pelos grupos opositores e estão na mídia, imagine nos pequenos times onde muitas vezes são feudos de alguns!

Resultado de imagem para internacional corrupção piffero

 

– João do Diabo!

Que coisa horrorosa aconteceu em Abadiânia, interior de Goiás, hein?

O dito “médium” João de Deus, que celebridades internacionais ovacionavam e brasileiros crentes no espiritismo admiravam demais – e pessoas não praticantes de outras religiões, impressionadas pelos seus ensinamentos e supostas curas espirituais – nada mais era do que um larápio, assediador e milionário!

Denunciado pela própria filha como um monstro que a estuprou e, pasmem, por mais de 300 mulheres assediadas sexualmente, tende a ser o caso mais emblemático de charlatanismo da história mundial! Além de tudo isso, a Polícia já sabe que ele sacou 35 milhões de reais somente nessa semana e está foragido.

Aqui, para quem é católico virá a lembrança do aviso dos falsos profetas e pastores travestidos dizendo que ajudarão o povo: “são lobos em pele de ovelhas”.

Triste ver a esperança do enfermos sacaneada de tal forma! E, agora, artistas brasileiros (como a Xuxa, abaixo) pedem desculpa a seus admiradores por conduzi-las (assim como ela) ao engano.

Resultado de imagem para joão de deus medium

 

– O Honesto Morador de Rua e a Honesta Voluntária com 17 mil dólares achados!

Rodou o mundo a notícia, e deveria ser exemplo a todos nós: Kevin Booth, um morador de rua dos EUA, achou 17 mil dólares em espécie dentro de um saco em frente a uma ONG. Chamou a voluntária que trabalhava nela, perguntou se não era alguma doação da instituição e, com a negativa, entregaram juntos todo o dinheiro para a Polícia procurar o dono.

E se você achasse na rua todo esse valor? O mendigo não ficou para ele; afinal, não era dele.

Para as pessoas extremamente honestas, não vale o ditado “achado não é roubado”.

Extraído de: http://www.sonoticiaboa.com.br/2018/12/05/morador-rua-acha-r-65-mil-devolve-homenageado/

MORADOR DE RUA ACHA R$ 65 MIL, DEVOLVE E É HOMENAGEADO

Um morador de rua foi homenageado por sua honestidade e solidariedade. Ele entregou à polícia um saco com US$ 17 mil – mais de R$ 65 mil – que encontrou do lado de fora de um banco de alimentos.

Kevin Booth, tem 32 anos e vive há mais de 7 anos nas ruas de Sumner, em Washington, EUA. Ele costuma ir com frequência ao local, que recebe doações e distribui a pessoas que passam por necessidades.

À noite, quando está fechado, o estabelecimento deixa alguns itens em uma grande caixa de madeira do lado de fora, para que os moradores de rua possam pegar, caso sintam fome.

Foi perto dessa caixa que Booth achou um saco marrom de papel no chão, há três meses.

Pensando ser uma doação que tinha caído, ou sido deixada fora do local correto, ele abriu e viu algumas cédulas.

Ele conta que chegou a tirar uma nota de US$ 20 para observar direito e se certificar de que era verdadeira. Então Kevin chamou uma voluntária e mostrou sua descoberta.

Ela decidiu chamar a polícia, para tentar descobrir a origem do dinheiro.

NUNCA VIU TANTO DINHEIRO

Câmeras de segurança foram checadas, mas não foi possível ver quem tinha deixado o pacote, apenas imagens de Kevin Booth o recolhendo e entrando no banco de alimentos em seguida.

“Fui parado mais tarde [por policiais] e eles me disseram o que estava lá e eu quase desmaiei”, disse ele ao jornal “The News Tribune”. “Eu nunca toquei tanto dinheiro e acho que nunca mais vou fazer isso”, afirmou.

Mesmo sabendo que teve uma quantia tão grande em mãos, ele diz que não se arrepende de ter entregue tudo sem retirar nada para si.

“Há muitas pessoas que teriam pegado”, disse, “mas eu não sou dessas pessoas”.

SOLIDARIEDADE

Imaginando que poderia ser uma doação ao banco, ele acreditou que o correto seria beneficiar o maior número de pessoas possíveis, em vez de apenas ele mesmo, acrescentou.

A polícia aguardou 90 dias, prazo legal para que alguém reclamasse o valor, mas ninguém se manifestou. O valor foi então entregue ao banco, que usará a maior parte para ampliar suas instalações.

Kevin Booth, porém, não ficou de mãos abanando. Ele recebeu cupons de presente, comprados com parte da doação, e também uma homenagem da polícia.

“Nem todo cidadão seria tão honesto quanto você nessa situação”, disse a ele o chefe de polícia Brad Moericke.

bomba.jpg
Kevin recebe homenagem – Foto: NBC

– Como se compra alguém… Parabéns, Tostão!

Tostão foi excepcional jogador de futebol. Fora de campo, é um brilhante analista na sua coluna na Folha de São Paulo. Tornou-se, para mim, alguém de maior respeito ainda ao recusar o convite da CBF, feito por Walter Feldman, para ser embaixador da entidade num jogo do Mineirão entre Brasil x Argentina, em 2016.

E é justamente esse o modo de operar que a CBF (e a maior parte de suas filiadas) faz: a quem critica, realiza convites para massagear ou ego ou até mesmo de natureza financeira. Muitos aceitam e mudam de lado. Outros resistem. Tite, por exemplo (outro a quem admiro – ou admirava) sucumbiu ao sonho de dirigir a Seleção mesmo tendo assinado o manifesto anti-Del Nero tempos atrás. E nessa virada de ano, com muitos novos políticos e gente “precisando de emprego”… Cuidado!

Não pensem que os convites são apenas para figurões ou “cobras”. Eu mesmo, humilde “minhoquinha”, já recebi convites com passagens pagas para ir à Cidade Maravilhosa ou mesmo tomar café na Barra Funda. Muitos que conheci aliviam depois dessa “social”. Dessa forma, vale praticar o que sempre aprendi: passarinho, de tanto andar com morcego, um dia dirão que dormiu deitado (mesmo que ele não durma). Ou ainda, se preferir, o dito bíblico: “diga-me com quem tu andas que direi quem tu és”.

Entendeu?

Parabéns Eduardo Tostão Gonçalves de Andrade.

bomba.jpg

– Adivinha qual é o esporte?

Adivinhe qual é esse esporte?

Violência, jogatina, resultados acertados na base da propina, racismo pestilento, (…) ganância inimaginável e trapaças de todo tipo e variedade: na maior parte de sua história, o esporte (…) tem sido cravado de buracos, alguns cavernosos, alguns irreparáveis.

Acharam que era sobre futebol, hein? É sobre o beisebol, descrito por Michael Chabon, reproduzido pelo antigo “Jornal Placar, 08/11/2010, pg 32”.

Será que o texto serviria ao esporte mais popular do país também? Não sei não…

Resultado de imagem para Beisebol

– Parabéns, Operação Lava-Jato!

Mais uma vitória na luta contra a corrupção política no Brasil: nesta quinta-feira cedo, prendeu-se o Pezão, governador do Rio de Janeiro que sucedeu o também corrupto Sérgio Cabral

Aos poucos, o país vai sendo passado a limpo. Parabéns! Mas ainda faltam Aécio, Serra, Dilma, Temer e tantos outros já denunciados / réus e suspeitos que “transpiram” incredibilidade.

4BF87EA9-0EE8-4C85-8BF0-2ED44CBCF5C1.jpeg

– Detesto quem falta com a verdade!

Quer ser meu amigo? Seja sincero.

Quer que eu fique muito possesso? Minta para mim.

Aprendi a conviver com pobres e ricos, gente do mato e da cidade, trabalhador e vagabundo. Não importa a classe social, a alfabetização ou a religião, mas importa a honestidade!

No ano passado, tentei negociar com um sujeito que tem o passado manchado por trambiques. Tomei todos os cuidados e prevenções, dando um crédito para que valesse a máxima de que “todo mundo merece uma segunda chance”.

De fato, todos merecem, mas nem sempre abraçam a oportunidade.

Não é que o indivíduo cometeu uma das coisas que mais abomino? Contou uma mentira, me fez de trouxa, deixou-me com cara de bobo! 

Negócio desfeito.

Uma mentirinha e uma mentirona são igualmente mentira. Me fazer perder tempo e me deixar sentir como idiota, é a senha para qualquer fim de negociação.

bomba.jpg

– O golpe dos Influenciadores via Stories

Por estar ligado ao meio do esporte, conheço muita gente que caiu nesse golpe dos “influenciadores da Adidas”. E olha que é gente instruída, que até duvidou da “promoção” mas mesmo assim arriscou tentar ganhar algum “kit de material esportivo”.

A grosso modo, o prejuízo de quem replicou a mensagem (fora o mico) seria qual? Somente se o influenciador passasse seus dados pessoais.

Se você não viu, veja:

Extraído de: https://www.techtudo.com.br/noticias/2018/08/falsa-promocao-da-adidas-engana-usuarios-nas-redes-sociais.ghtml

INFLUENCIADOR DA ADIDAS: FALSA PROMOÇÃO CIRCULA NAS REDES SOCIAIS

Corrente no Instagram promete falsos kits de roupas e acessórios da Adidas em troca de seguidores; saiba se proteger.

Um novo golpe no Instagram Facebook usa a Adidas, fabricante de artigos esportivos, para atrair usuários com uma falsa promoção desde segunda-feira (20). O perfil fake “adidasinfluenciadores” distribui uma corrente enganosa via Stories para convencer usuários a seguirem uma página, na esperança de ganhar supostos vales-presente e kits de roupas e acessórios da Adidas mensalmente.

Questionada pelo TechTudo, a Adidas negou a existência da promoção no Instagram e confirmou a suspeita de fraude. “O perfil falso adidasinfluenciadores publicou ontem uma promoção na qual a adidas supostamente recruta influenciadores. Assim como o perfil, a promoção é falsa. A adidas está tomando as medidas necessárias para punir os responsáveis, e reforça que se comunica exclusivamente por seu canal oficial @adidasbrasil”, disse a empresa em nota.

O comunicado enganoso nas redes sociais pede que o usuário siga a página falsa e reposte o anúncio de recrutamento nos Stories. A promessa é de selecionar 100 pessoas para trabalharem como influenciadores digitais para a empresa, recebendo produtos para usarem de graça em troca de publicações na Internet. Além de retransmitir a mensagem, os criminosos solicitam que a vítima tenha, pelo menos, 200 seguidores.

Houve variações do golpe ao longo do dia, com os perfis secundários “adidasinfluenciadores2” e “adidasexpansor”. Neste último caso, a solicitação de supostos candidatos às vagas de influenciador passa de 100 para 300 pessoas.

Ainda não se sabe quantas vítimas teriam aderido à falsa campanha, mas o termo “adidas instagram” teve um pico de buscas no Google nas últimas horas e triplicou a média de dias anteriores. Algumas pessoas têm relatado casos semelhantes com outras patentes como, por exemplo, a loja de roupas Zara e a Nike, concorrente da Adidas no segmento de itens esportivos.

bomba.jpg