– Os Novos Patrocinadores da FIFA estão vindo de onde?

Com os escândalos envolvendo o futebol e por conseguinte a FIFA, muitos patrocinadores estão fugindo dos seus eventos, como a Copa do Mundo, por exemplo. Não querem se associar à uma empresa com imagem ligada a corrupção.

Veja que interessante: nos últimos 5 anos, TODOS os novos patrocinadores são da Rússia (onde ocorrerá a Copa de 2018), Catar (Copa de 2022) e China (que sonha sediar 2030).

Para o próximo Mundial, há vagas sobrando para os próximos apoiadores.

Abaixo, extraído de: https://istoe.com.br/fifa-anuncia-mais-um-patrocinador-chines-para-a-copa-do-mundo-da-russia/

FIFA ANUNCIA MAIS UM PATROCINADOR CHINÊS PARA A COPA DO MUNDO DA RÚSSIA

Com dificuldades para encontrar patrocinadores, após as denúncias de corrupção nos últimos anos, a Fifa anunciou nesta quarta-feira mais uma empresa chinesa como apoiadora da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Trata-se do Mengniu Group, que é produtor de leite e derivados.

De acordo com a entidade, a empresa será fornecedora oficial de iogurtes, sorvetes e leite da Copa do Mundo. O Mengniu Group se junta a outras companhias chinesas que já patrocinavam o evento a ser realizado na Rússia, como a Hisense (que produz eletrônicos e eletrodomésticos) e a Vivo – fabricante de celulares no país asiático.

As três empresas chinesas integram a segunda categoria de patrocinadores da Fifa, voltados especificamente para o Mundial de 2018. Estão abaixo da empresas que apoiam a entidade, sem vínculos com os eventos, e com contratos longos.

A Fifa, contudo, segue com dificuldades para encontrar novos apoiadores. Ao todo, tem espaço ainda para 21 empresas na previsão de 34 patrocinadores somente para a Copa, faltando menos de seis meses para a abertura do Mundial da Rússia.

Há também uma terceira categoria de patrocinadores que a Fifa não consegue preencher. São 20 vagas, com apenas um banco garantido entre eles.

Todos os patrocinadores que se juntaram à Fifa nos últimos cinco anos são da China, Rússia e do Catar. Os dois últimos países vão sediar as duas próximas edições da Copa do Mundo. E a China tem planos para receber o evento no futuro.

bomba.jpg

Anúncios

– O Choque Político entre os Países da Copa do Mundo na Rússia

Em 2018, no Mundial de Futebol da Rússia, teremos algumas nações que demonstram inimizade política muito clara com possibilidade de se enfrentarem. Um dos casos: Arábia Saudita X Irã, nações que se estranham entre os governantes por conta da linha islâmica Sunita X Xiita, da questão do apoio ao Iêmem (iranianos são parceiros desta nação inimiga do povo saudita) e da simpatia ou não para com os EUA. Sem contar com o Egito, vítima recente de terrorismo e a questão do próprio medo do Estado Islâmico atacar a Rússia, que está em combate contra eles.

Lembram-se que por muito menos (felizmente de pouca significância para o mundo) tivemos um “choque conflitante” no Mundial de 2014 no Brasil? Mas aqui não era questão geo-politico-economica, mas simplesmente… cultural.

A culpa? Por incrível que possa parecer, da beleza de Fernanda Lima!

Compartilho, publicado aqui no blog logo após o sorteio das chaves da Copa do Brasil 14:

O CHOQUE CULTURAL ENTRE OS PAÍSES DA COPA DO MUNDO 2014

Rapidamente, responda: quais os clichês que costumam ser lembrados quando se cita o Brasil?

Praia, Carnaval, Samba, Bossa Nova, Mulata, Caipirinha, Mulher Bonita, Futebol…

E isso agrada a todos?

A muitos, sim. Em especial aos que gostam de muita farra. Mas para povos mais conservadores, isso pode chocar. É o caso do Irã, uma teocracia onde os costumes são tradicionalistas ao extremo e o conservadorismo dita a vida das pessoas.

Digo isso pelo episódio que envolveu a belíssima atriz Fernanda Lima, que apresentou o Final Draw FIFA (o sorteio final da Copa). Os iranianos postaram mensagens de protesto contra a FIFA e contra a Fernanda Lima, alegando que a roupa da apresentadora era indecente e a entidade maior do futebol deveria pensar em não ferir os costumes de pessoas de outras partes do mundo, já que o evento é global.

Decotes são proibidos em boa parte do Oriente Médio, e, cá entre nós, censuram até imagens fotografadas, esticando as roupas por computação gráfica, a fim de evitar a exposição de tais vestimentas nas mídias. A TV estatal cortou o vídeo de Fernanda, enquanto que uma jornalista iraniana pedia desculpas aos telespectadores, alegando que tentariam fazer a melhor transmissão possível.

A mim choca ver algumas iranianas de burca e sem liberdade de expressão, mas eu respeito, afinal é a cultura local.

E você, o que pensa sobre isso: falta tolerância religiosa/cultural?

article-2519532-19E8FAF000000578-327_634x950.jpg

– O que penso sobre os grupos da Copa do Mundo?

Sobre a chave do Brasil no Mundial da Rússia 2018: a Seleção Brasileira caiu em um grupo de características diversas, mas de médio grau de dificuldade. Temos a Suíça com sua sólida defesa; a técnica seleção da Sérvia (que voltou a evoluir depois de um marasmo muito grande, vide os resultados nas categorias de base), mas ainda assim não chega a ser do mesmo nível da sua antecessora mãe – a desmembrada Iugoslávia. Por fim, a Costa Rica, que sabe jogar aberto e não demonstra força na volta para a marcação quando perde a bola. Lembremos que os costa-riquenhos foram a surpresa positiva da Copa de 2014.

Penso que o jogo mais difícil será contra a Suíça que costuma jogar de maneira pragmática, tendo sido um “osso duro de roer” nas últimas Copas justamente pela defesa. No ataque, não acho os suíços perigosos. Aliás, acho que a Suíça será o 2o colocado do grupo e a Costa Rica o 3o (infelizmente, pois gostaria que os centro-americanos passassem de fase).

Nas Oitavas, o Brasil pegará o México do Prof Osorio, que justamente por querer sair para o jogo demasiadamente, tomará muitos gols. Classificação fácil das Oitavas para as Quartas.

O grupo mais complicado é marcado pelo equilíbrio entre os medianos: é o H. A Polônia, apesar de ser cabeça de chave, não me convence. O Japão é o que conhecemos: corre e não faz mais do que isso. A Colômbia é a equipe mais forte, mas não tão superior que o Senegal. O Grupo H é o grupo que pode dar qualquer um dos 4. Já o mais forte é… inexistente. Se Ibrahimovic voltar para a Seleção Sueca, aí o grupo F (Alemanha, México, Suécia e Coréia do Norte) passa a ser o mais forte. Sem Ibra, dará a lógica com alemães e mexicanos.

O grupo mais fácil é o C, que é da França: Austrália e Dinamarca não assustam; talvez o Peru, classificado pela repescagem, dê um pouco mais de trabalho. É o cabeça de chave que deu mais sorte!

Um jogo bacana no grupo B: o clássico ibérico Portugal x Espanha. Jogão!

A partida de maior tensão literalmente poderá ser numa das oitavas de final: um improvável Irã x Arábia Saudita, por tudo o que eles se manifestam e brigam no Oriente Médio, onde a única coisa que os une é: o ódio a Israel e o dinheiro do petróleo. Até na fé (ambos muçulmanos) eles divergem: sunitas e xiitas.

Aliás, no Grupo A, Rússia x Arábia Saudita (o jogo de abertura) é uma partida para refletir 2022. Como país-sede, o Catar abrirá o Mundial contra o… Senegal? A Tunísia? Teremos WorldCup 22 por lá? RUS x SAU é somente um jogo festivo, com pouco atrativo técnico.

O confronto mais legal será Islândia x Argentina. Os hermanos não perderão, mas se for na base da empolgação, o pequeno país de 350.000 habitantes terá bilhões de torcedores a seu favor! Mas será curioso.

O jogo que deve ter ingresso promocional, arquibancadas vazias e todo o conforto do mundo para se assistir deverá ser Panamá x Tunísia. Tem-se que gostar de muito futebol para assistir esse jogo, desde que a pessoa não seja tunisiana nem panamenha.

As seleções que irão longe, que jogam bonito hoje, mas não conquistarão o Mundial: Bélgica (quantos bons e jovens jogadores tem feito a Seleção Belga) e a Croácia (repararem nos nomes dos atletas: é muito jogador de time “grandão europeu”, todos bons tecnicamente).

Particularmente e sem ufanismo, acho que o Brasil vence a Copa do Mundo com 7 vitórias em 7 jogos.

Ops, quase esqueci: o Grupo mais Forte da Copa seria o inexistente L, com Itália, Holanda, Chile e Estados Unidos (mas como nem classificados foram…).

DP-9B4SUIAAAI88

– A Itália fora da Copa do Mundo

Desde 1958, a Itália não ficava fora de um Mundial. Está eliminada pela repescagem e não jogará na Rússia 2018.

Imagine as mesas redondas na Velha Bota… como os jornalistas devem estar fulos da vida!

Entretanto, respeitosamente, um comentário pertinente: a invasão de estrangeiros na Liga de Calcio (e diga-se o mesmo aos ingleses na Premier League) fez com que muitos dos atletas convocados sejam de times médios / intermediários. Os italianos natos vão perdendo espaço nos grandes clubes italianos, e isso acontece até mesmo nas categorias de base (coisa que a Inglaterra corrigiu, vide os Mundiais Sub 19 e Sub 17).

Triste por Gianluigi Buffon, que merecia encerrar a carreira em mais uma (sua 6a) Copa do Mundo.

bomba.jpg

 

– O ISIS ameaça o Mundial de 2018 com Messi sangrando?

Lamentável. Neste mundo que carece de paz, os terroristas do Estado Islâmico deixam a entender que planejariam assustar o mundo promovendo atentados na Rússia durante a próxima Copa do Mundo ao divulgar o cartaz abaixo, com Lionel Messi entre lágrimas de sangue.

Na ridícula foto-montagem, a mensagem: JUST TERRORISM.

Pra quê?

O mesmo Deus monoteísta dos cristãos é Allah para os árabes ou Javeh para os judeus. Não parece mais guerra religiosa promovida por fanáticos, mas algo além da cegueira que não se tem explicação – a não ser o fator financeiro!

Dizem que Deus é brasileiro. Mas ele também é argentino, judeu, árabe, sírio, iraquiano… 

Será que o assunto “segurança” estará acima do assunto “futebol” no Mundial?

bomba.jpg

– CR7, Messi, Neymar… o torcedor agradece!

Ufa, os deuses do futebol ajudaram e a categoria se fez valer. Teremos os 3 melhores do mundo no Mundial de Seleções da Rússia.

É claro que a Copa é um congraçamento de equipes dos continentes, mas é difícil imaginar que o torneio tivesse Egito, Japão, Irã, Panamá e… Messi com os demais argentinos fora!

Aliás, faça um exercício: compare o ranking da FIFA com a posição das classificadas. É evidente que não são os 22 melhores que estão classificados, embora, sejamos justos, o ranking hoje tem mais função: permite definir os cabeças de chave (e por quê não, formar “grupos da morte”).

Que venha logo 2018!

Ops: e pensar que Lionel Messi chegou a declarar que estava abandonando a Seleção Argentina… Ainda bem que voltou atrás.

bomba.jpg

– Dybala, o … Salame?

Às vésperas do importante e decisivo jogo da Seleção Argentina, “bomba” na Internet o áudio de um comentarista argentino ironizando e chamando de “salame” Paolo Dybala, o craque da Juventus de Turim (que não consegue jogar bem na alvi-celeste).

O problema é que pegaram uma frase solta do atleta, onde ele diz:

Es um poco difícil jugar com Messi em Argentina”.

Fora do contexto, parece que Dybala reclama que Lionel Messi atrapalha o time. Nada disso, na sequência ele explica que na Itália (ele, Dybala) joga na mesma posição de Messi no Barcelona, e que por ter que jogar improvisado na Argentina (que por motivos óbvios não vai sacrificar Messi), rende menos. Só isso.

Mas como a frase do atleta da Vecchia Signora foi pega separadamente… quem não ouviu a entrevista pode até pensar que Messi é o “Pereba” do time. É aí que surgiu esse comentário engraçadíssimo, nervoso, desesperado e irônico .

Assista o vídeo (legendado) em: https://www.youtube.com/watch?v=B95Agb3eADQ&t=12s

bomba.jpg

– A curiosa possível desclassificação das melhores seleções dos últimos 4 anos e a “classificação do árbitro de vídeo”.

Pense: o atual vice-campeão do mundo e atual terceiro colocado (Argentina e Holanda), o atual campeão da Europa (Portugal) e o atual campeão da América do Sul (Chile), podem estar fora da Copa do Mundo da Rússia, dependendo dos resultados da derradeira rodada das Eliminatórias. Alguns, é verdade, já jogam sem chances. Mas a questão é: o período entre 4 anos de um Mundial para o outro, faz com que uma geração inteira “descambe” ou não participe de uma Copa?

O que aconteceu com a Holanda nesse período, de quase-finalista à excluída? E o Chile? E a vice-campeã mundial de Messi e Cia?

O curioso é que o time que deu o maior vexame da Copa 2014, o Brasil (ou vai me dizer que tomar 7 em casa não é vexame?) foi uma das primeiras Seleções a garantir o passaporte para a Rússia.

Como entender o futebol, se não pela ciência e por um pouco de paixão?

Em tempo: a novidade maior da Copa seria o árbitro de vídeo. Leio muita coisa que deixa em dúvida a participação dos instrumentos tecnológicos em 2018. Talvez o VAR ainda esteja se classificando também… Motivo? Confiabilidade nos procedimentos!

bomba.jpg

– Lionel Messi e Cristiano Ronaldo fora da Copa do Mundo?

Caso Argentina e Portugal não consigam se classificar para o Mundial de 2018, quem perderá mais: os jogadores Messi e Cristiano Ronaldo ou a Copa da Rússia sem esses craques?

Fica “muito menor” uma Copa sem os dois melhores jogadores do mundo na atualidade?

É para pensar…

bomba.jpg

– A inesperada e ousada Escala de Árbitros para a última rodada das Eliminatórias Sulamericanas.

Um fato inédito: na penúltima rodada da fase de classificação para a Copa do Mundo na Zona da Conmebol, dos 5 jogos, em 4 apitaram brasileiros (por motivos óbvios, apenas em Bolívia x Brasil tivemos um não brasileiro (Fernando Ratallini, ARG).

A ideia é de que, já que a Seleção Brasileira já estava classificada e como “embolou” a tabela, todos os países tinham interesse nos resultados das outras nações. Dessa forma, juízes brasileiros seriam neutros e/ou desinteressados.

Para a última rodada, os mesmos árbitros brasileiros que apitaram no meio de semana apitarão novamente. Vamos lá:

Equador x Argentina – Anderson Daronco, com Alessandro Rocha Matos e Fabrício Vilarinho.

Paraguai x Venezuela – Wilton Pereira Sampaio, com Kleber Lucio Gil e Bruno Boschilia.

Peru x Colômbia – Sandro Meira Ricci, com Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Van Gassen (este será o trio de arbitragem brasileiro para o Mundial da Rússia)

Uruguai x Bolívia – Ricardo Marques Ribeiro, com Rodrigo Corrêa e Guilherme Camilo.

Brasil x Chile – seguindo o mesmo critério de neutralidade da nacionalidade dos árbitros, apitará o equatoriano Roddy Zambrano (já que o Equador está eliminado e o Chile tem interesse no resultado).

A pergunta é: e se TODOS os países ainda estivessem lutando pela classificação? Teríamos alemão, italiano, francês, espanhol e português apitando. Ou quem sabe o saudoso Yuichi Nishimura poderia apitar no Allianz Arena, caso a Seleção precisasse.

Brincadeiras à parte, acho que o excesso de precaução é válido, já que sabidamente é nefasto o histórico da Conmebol.

arbitro-figurinha-1024x7591402658693

– O que acontece com a Seleção Argentina?

Messi, Dybala, Icardi, Aguero, Higuain... uma Seleção com esses nomes pode ficar de fora de uma Copa do Mundo?

Pela “falta de vibração” em campo, talvez seja a menos “argentina” da história da Argentina. Maradona, Batista ou Verón, quando calmos, estavam mais ligados do que esses craques atuais quando nervosos.

A verdade é que Jorge Sampaoli não tem conseguido bons resultados. E imaginar que o Peru de Careca (demitido do Palmeiras pelo trabalho questionado) poderá ir à Rússia 2018 e o selecionado hermano de estrelas não? Isso é o futebol…

Felizes estão o Brasil (classificado antecipadamente e com folga para a Copa após o advento da chegada de Tite) e o goleiro boliviano Carlos Lampe (que não vai a Mundial algum mas fez uma ótima partida e ganhou orgulhosamente a camisa de Neymar, que certamente guardará para contar aos seus netos).

Por fim: a Argentina se classificará para a WorldCup’18, na última rodada ou na repescagem. É muito time, pouca bola, mas a camisa dela assusta os adversários. E torcerei para vê-la na Copa, afinal, é sempre uma atração.

bomba.jpg

– Tite, o Inteligente Gestor de Pessoas. Mas como Scolari ou não?

O treinador da Seleção Brasileira, Tite, inegavelmente consegue sempre ter o vestiário ao seu favor. E a base de tudo isso é o respeito dele para com os atletas convocados.

Ao fazer o rodízio de capitães (até o outrora contestado pelo comportamento Casemiro terá esse privilégio), contenta o elenco e premia o grupo, permitindo que todos se sintam importantes. Típico de um bom gestor de pessoas, minimizador de conflitos.

Aí vem a observação: Tite repete (de maneira muito mais moderna e tecnicamente mais bem trabalhada com a bola nos pés) a “Família Felipão” de 2002. Repararam que ele resiste a algumas não-convocações (por exemplo: Vanderlei, goleiro do Santos FC) e insiste com outras questionáveis (como Renato Augusto, no futebol chinês)? A mesma estratégia de Scolari, que barrou alguns atletas pedidos e levou alguns inesperados.

Estando a aproximadamente 9 meses da Copa do Mundo da Rússia, o grupo já estaria fechado? Se sim, isso é bom? Se não, em quais posições?

bomba.jpg

– A Manipulação de Resultados anula Jogo das Eliminatórias da Copa do Mundo

Deveria repercutir muito mais do que foi, pois é grave: em 12 de novembro de 2016 (há menos de 1 ano), jogaram África do Sul 2×1 Senegal, apitado pelo árbitro ganês Joseph Lamptey. Mas na partida, o árbitro assinalou um pênalti inexistente para os sul-africanos, em jogada que a bola bate nas pernas do zagueiro senegalês mas o juizão alega mão.

Diante de protestos de Senegal, a FIFA achou muito estranho o erro e investigou, descobrindo que o árbitro de Gana estava vendido! Sim, ele manipulou o resultado, foi banido do futebol e a partida anulada. Se jogará novamente em uma das datas-FIFA reservadas para amistosos entre Seleções.

Acontece que Cabo Verde e Burkina Faso estavam disputando a vaga com Senegal e a África do Sul, que são penúltimo e último colocados na chave. Dessa forma, as duas primeiras seleções africanas que “quase comemoravam” a classificação à Copa da Rússia 2018, devem adiar a festa, já que Senegal volta a ter chances (pois havia perdido da lanterninha seleção sul-africana por influência do árbitro).

Para tirar 10, a FIFA deveria esclarecer: quem “comprou o árbitro”, por quanto e o que aconteceu / acontecerá ao picareta.

O medo é: quantos erros de arbitragem suspeitos podem estar acontecendo mundo afora, em campeonatos sem tanta visibilidade?

Assista o vídeo do erro grosseiro (que foi proposital) em: https://www.youtube.com/watch?v=VPrjWrMhbSI

– Argentina 1×1 Venezuela. Eu quero ver os hermanos na Copa!

Muita gente vibrando pela difícil situação da Seleção Argentina nas Eliminatórias do Mundial da Rússia.

Eu discordo! Gosto de bom futebol, e para isso, torço para que Messi, Dybala, Di Maria, Mascherano e outros importantes jogadores estejam na Copa de 2018. Sempre defendo que os craques devem estar nos principais torneios, e cá entre nós: é melhor assisti-los do que Eslovênia, Arábia Saudita, Bolívia…

Agora, se torço para que a Argentina leve o caneco já é outra coisa…

bomba.jpg

– Já temos 5 títulos mundiais garantidos na Copa do Mundo da Rússia?

São 209 países; quase 700 jogos disputados; milhares de pessoas mundo afora envolvidas. E restando um ano para o Mundial 2018, apenas 6 seleções estão classificadas: a dona da casa Rússia, o favorito Brasil, o sempre presente México, a zebra Irã, o simpático Japão e a exuberante Bélgica (abram o olho para o futebol vistoso do time de Hazard e Cia, que me parece substituir o sempre belo e importante futebol holandês, seu co-irmão, nesse próximo torneio).

Mas como sempre diz ironicamente o Zé Boca de Bagre, o amigo do Professor Reinaldo Basile, já temos pelo menos 5 títulos mundiais presentes na próxima Copa!

Claro, brincadeiras a parte, fica a observação: seria ruim para quem gosta da Copa do Mundo ver a Argentina, Espanha, França ou a Alemanha fora, assim como foi chato ver Eslovênia no Mundial de 2014 e a Suécia do irreverente Ibrahimovic não ter se classificado.

Aliás, sou a favor de uma Seleção de Excluídos (pelo menos para exibição)! George Weah, o cracaço da Libéria, nunca disputou uma World Cup.

O que você pensa sobre isso? O chaveamento permite essas coisas ou nada disso?

bomba.jpg