– Os árbitros selecionados para a Copa do Mundo!

Muitos países na Copa do Mundo? Muitos juízes e bandeirinhas são necessários… Divulgada a lista dos apitadores, assistentes e árbitros de vídeo:

Os árbitros Raphael Claus e Wilton Pereira Sampaio estarão na Copa do Mundo 2022, representando o Brasil. Os países importantes do mundo do futebol cederam 2 juízes cada.

Os bandeiras Bruno Boschilia, Bruno Pires, Danilo Simon, Rodrigo Figueiredo e Neuza Back serão nossos representantes. Aliás, além de Neuza, outras duas mulheres trabalharão nessa função (fato inédito e relevante, afinal a Copa acontece em um país machista).

Nenhum VAR do Brasil foi selecionado. Há italiano, inglês, francês, espanhol, alemão, holandês, argentino, uruguaio, colombiano, chileno e até venezuelano! Nitidamente, faltou qualidade aos nossos.

Boa sorte aos oficiais da arbitragem! Se prepararão em Madri, Assunção e por fim em Doha.

– Catar: a Copa mais cara da história!

Lendo sobre custos, acomodações e outras despesas, é razoável crer que a próxima Copa do Mundo será a mais cara de todos os tempos, não?

Só com a viagem já se tem a noção de que esse Mundial não é para torcedores presenciais “comuns”…

– Os 5 jogos com maior procura de ingressos da Copa do Mundo 2022.

E nada adiantou a Seleção Brasileira ser a número 1 do ranking da FIFA, ou ter feito uma excepcional campanha nas Eliminatórias. Afinal, veja só: dos 5 jogos que mais tiveram procura de ingressos para a Copa do Mundo até agora, 3 são da Argentina!

Sem dúvida, é o efeito “Messi”

Abaixo, pela ordem de interesse dos compradores, segundo a divulgação oficial da FIFA:

1- Final da Copa do Mundo
2- Argentina x México
3- Argentina x Arábia Saudita
4- Inglaterra x Estados Unidos
5- Polônia x Argentina

Estes são os grupos da Copa do Mundo do Catar 2022

Imagem extraída de: O palco do sorteio da Copa do Mundo (Foto: FRANCK FIFE/AFP via Getty Images/One Football), em: https://trivela.com.br/copa-do-mundo/estes-os-grupos-da-copa-do-mundo-do-catar-2022/

– Qual o mascote da Copa do Mundo mais legal?

A Copa do Mundo surgiu em 1930, mas os mascotes somente na Inglaterra, em 1966.

Da minha memória, me lembro a partir do Naranjito, da Espanha. Mas o mais simpático (pra mim) é o brasileiro Fuleco.

É pra você, qual o mais bacana?

Vide abaixo:

– Os grupos da Copa do Mundo 2022.

E os grupos sorteados para a Copa do Mundo?

Não tem um “grupo da morte”, mas alguns jogos curiosos na 1a fase, pela rivalidade esportiva como Espanha x Inglaterra ou pela rivalidade política, como Irã x EUA.

O Brasil, cá entre nós, pegou uma moleza, não? Veja abaixo:

– Ir bem nas Eliminatórias da Copa do Mundo significa o quê?

Eu me recordo como se fosse hoje (mas foi em 1994): as críticas contra Muller, o desespero do Brasil, as mãos dadas da Seleção de Raí e o apelo final: Parreira tendo que se curvar à ideia de chamar Romário para decidir a classificação para a Copa dos EUA no Maracanã, contra o Uruguai. 

E não é que com a péssima campanha daquele ano, classificando-se somente na última rodada, a Seleção Brasileira conquistou seu tetra-campeonato?

Igualmente me lembro de 2002, com Leão, depois Luxemburgo e por fim Felipão: um calvário para a Seleção Brasileira se classificar ao Mundial do Japão e da Coréia, conseguindo tal feito também na última rodada, após uma péssima participação nas Eliminatórias.

E… conquistou de maneira invicta o penta-campeonato!

Neste mesmo ano, a Argentina de Marcelo Bielsa foi espetacular mas Eliminatórias e naufragou na 1a fase.

Em 2018, o Brasil foi líder das Eliminatórias com apenas uma derrota, e foi desclassificado na Copa pela Bélgica. Em 2014, não precisou disputar pois foi país-sede (e foi desclassificado pela Alemanha). Em 2010, foi líder com Dunga e foi desclassificado na Copa pela HolandaEm 2006, foi líder com o “quarteto mágico” e foi desclassificada pela França.

Percebamos uma coincidência (ou um dado interessante): quando vamos mal nas Eliminatórias, vencemos a Copa do Mundo. Quando fomos bem demais, somos eliminados por equipes europeias.

Tomara que nessas Eliminatórias de 2022, onde o Escrete Canarinho se classificou de maneira invicta, lá no Catar a coisa seja frutífera…

Copa do Mundo 2022 do Catar: preços de voos, hospedagem e ingressos

Imagem extraída de: https://www.melhoresdestinos.com.br/copa-do-mundo-2022-do-catar-precos-de-voos-hospedagem-e-passagens.html

– Bolívia x Brasil pelas Eliminatórias da Copa do Mundo e a altitude de La Paz.

Tite reclamou que é “um absurdo jogar na altitude de La Paz”. Como resposta, Etcheverry, ex-jogador da Seleção da Bolívia na Copa de 1994 (lembram dele, o El Diablo, que detém o recorde de expulsão mais rápida num Mundial?) disse ao site Fútbolmanía:

“Tomara que façam quatro gols pelas desculpas que estão colocando. Não quero dizer outras palavras porque pensarão que são discrimatórias, mas me parece que Tite é um covarde. Ficar falando de altitude quando eles já estão classificados para a Copa… me parece muito covarde. Isso me incomodou muito, não o havia escutado antes. Tite é um covarde.”

Tite não é covarde, e tem razão de reclamar da altitude. Assim como a Bolívia teria razão se jogasse às 15h em Fortaleza no verão brasileiro ou em Helsinque contra a Finlândia em pleno inverno.

Pergunte para quem já trabalhou em uma partida de futebol em La Paz, como é complicado. Pergunte para alguém que trabalhou sob forte calor ou forte frio. E por aí vai.

As condições climáticas ou a altitude são situações existentes, que devem ser contornadas, adaptadas ou evitadas. Resta saber se elas são ou não são resolvidas (com remarcação de locais e/ou horários) por interesses diversos.

Em tempo: a Argentina com Messi e todos seus craques foi goleada pela Bolívia em 2010 por 6×1 justamente em… La Paz! E se não fosse lá?

Etcheverry amistoso em Cochabamba — Foto: Reuters

Imagem extraída de: Reuters (El Diablo em Cochabamba, em amistoso recente).

– Itália eliminada da Copa do Mundo pela Macedônia do Norte.

Que isso, Itália!

Perder da Macedônia do Norte é o cúmulo. Não irá para a Copa do Mundo pois foi eliminada na repescagem.

E por que isso acontece?

Porque a Azurra está repleta de jogadores fracos? Porque o campeonato italiano não revela mais ninguém, devido aos estrangeiros em excesso? Porque não deu sorte, simplesmente?

Imagens: CNN Esportes (crédito na foto).

– Rússia fora da Copa do Mundo.

É o preço que os esportistas estão pagando pela guerra realizada por seus líderes: a Rússia está fora das Eliminatórias da Copa do Mundo, e, portanto, não disputará a World Cup Catar 2022.

Sejamos sinceros: desportivamente, não fará falta. Mas não deveria ser desse jeito…

Paz no mundo, pois todos perdem com a guerra!

🇷🇺🇷🇺🇷🇺

– O Mundial de Clubes é realmente mundial?

O Futebol Profissional tem sua história contada pelo universo da FIFA, que é a entidade predominantemente organizadora desse esporte no planeta. Mas nem sempre foi assim: a FIFA não inventou o futebol, foi boicotada por anos pela Inglaterra e se desenvolveu financeiramente (de que jeito / como foi isso, é outro assunto) com João Havelange.

Para o seu poderio ser sempre perene, ela não costuma reconhecer nada que esteja fora da sua organização. Exemplo disso: os ditos Mundiais chamados Taça Rio, Intercontinental South America-Europa Cup ou Toyota Cup, até há pouco tempo, não existiam para ela. Quando realizou a sua primeira “Copa do Mundo de Clubes” em 2000 (organizada pela ISL), ainda os ignorava. Somente em 2005, quando a Toyota se tornou parceira dela, começou a reconhecer os títulos dos torneios que ela chamava de “Intercontinentais”.

Nos anos 50, a Taça Rio foi entendida como uma Copa do Mundo naquela época. Com o passar do tempo e a pouca frequência de suas edições, “perdeu valor e importância”. Mas em 1951, o nível dos participantes era altíssimo, e se considera um Mundial daquele período – fora do universo FIFA.

Nos anos 60 e 70, quando os sulamericanos nivelavam com os europeus em clubes (ou eram até melhores), o Santos de Pelé, o Benfica de Eusébio e outos tantos timaços eram os legítimos campeões mundiais – pois o futebol de clubes fora da Europa ou da América do Sul era de baixíssimo nível. Daí o motivo dos dois continentes jogarem – e estavam ainda fora do universo FIFA.

Nos anos 90, com mais dinheiro na competição e bancado pelos japoneses da Toyota, vimos clubes como o São Paulo de Telê Santana encarar o Barcelona e o Milan – e ainda fora do universo FIFA.

Nos anos 2000, começou a “queda de braço”: Boca Juniors campeão mundial fora da FIFA, e Corinthians por ela (com clubes importantes como Real Madrid e Manchester United jogando “com má vontade”, declaradamente em ritmo de férias e brigando para não disputar).

Em 2005, há a fusão dos torneios e a coisa perdura até hoje. Mas o problema é: não existem datas, calendário e tempo para se organizar uma Copa do Mundo de Clubes, aos moldes da de Seleções. Por isso, o Mundial atual é uma versão da Copa das Confederações de Clubes.

Em Seleções, o campeão da Confederation’s Cup não é campeão mundial de futebol, mas intercontinental. Essa lógica não funciona para os clubes na FIFA, pois o modelo da sua World Cup de times é de promover a disputa dos campeões continentais. Daí decorre o fato de em alguns anos, existirem clubes como o Raja Casablanca sendo o vice-campeão mundial de futebol (em tese, o 2o melhor time do mundo).

Eu respeito todos os campeões dos torneios que foram chamados de Mundiais anteriormente a esse e a esse atual também, afinal, é o que se tinha / tem. O ideal não existe ainda, e seria para mim: 16 agremiações, sendo 8 europeus, 4 sulamericanos e 4 dos demais continentes, divididos em 4 grupos de 4. Sempre contando com 2 europeus, 1 sul-americano e 1 outro no grupo. E é essa a lógica exigida pela geografia econômica do futebol atualmente.

E você, o que pensa disso? Lembre-se: nas Copas do Mundo, há Seleções que não quiseram viajar, edições que eram por convite ou ainda que nem todas as principais forças do planeta jogaram. Porém, o mesmo peso do Uruguai bicampeão de 1930/50 é o da França 1998/2018…

Imagem extraída de: https://placar.abril.com.br/placar/mundial-de-clubes-ja-comecou-tabelas-jogos-e-onde-assistir/

– Ninguém quer Copa do Mundo de 2 em 2 anos, Infantino!

Clubes não querem. Federações não querem. Ligas não querem. Talvez os torcedores (uma parcela) desejem. Mas a ideia de Copa do Mundo a cada dois anos “não cola”.

A mim, imagino que vulgariza. E pensando como negócio, o desespero dos patrões que devem liberar seus atletas às entidades nacionais (que são empresas privadas, e que ganham dinheiro através de seus empregados, os jogadores – como faz a CBF ou a AFA), é muito grande.

Ontem foi a vez da Premier League divulgar um manifesto repudiando a ideia. E fica a questão: que sede é essa de Copa bianual que Gianni Infantino tem?

 Classificação Premier League 2021/22

Imagem extraída de: https://premierleaguebrasil.com.br/classificacao/

– Xavi fez bem ou não em não aceitar a Seleção Brasileira?

Já falamos em outra oportunidade que, na Europa, dirigir Seleções Nacionais é um projeto próximo da aposentadoria dos treinadores. No Brasil, para muitos, é o auge da carreira.

Xavi Hernández, que estava no Oriente Médio, confirmou que foi convidado para ser assistente de Tite na Seleção Brasileira, e depois da Copa de 2022, assumir a Canarinho como treinador principal. A recusou na época com o intuito de, mais pra frente, ser o técnico do Barcelona (seu time do coração).

Pois bem: o Barça chamou Xavi antes do previsto, mas fica a dúvida: a recusa foi por um “projeto de carreira”, por “afinidade ao time catalão” ou houve um certo “medo” por tudo o que se fala da CBF mundo afora (e que presenciamos in loco)?

Deixe seu comentário:

Xavi Hernandez - Monterrey x Al-Sadd

Imagem extraída de https://www.lance.com.br/futebol-internacional/barcelona-anuncia-contratacao-xavi-como-seu-novo-treinador.html (Foto: Karim Jaafar / AFP).

– Você assistirá Brasil x Argentina ou há algum outro bom programa?

Eu amo futebol, adoro falar de arbitragem, me encanto com craques como Messi e Neymar.

Mas…

As Seleções não estão me agradando. Carisma zero, mesmo com vitórias. E como gosto de espetáculo (e não espero isso no jogo deste domingo), só assistirei  Brasil x Argentina se coincidir o horário com tempo vago. 

Cá entre nós: com um domingo tão bonito como o de hoje, de céu azul e com tantas atrações ao a livre, podendo estar com as pessoas que a gente ama, a concorrência com a partida será grande…

– Qual o “problema” da Seleção Invicta?

O Brasil venceu o Chile fora de casa por 1×0 nesta 5a feira. Os números de Tite como técnico da Seleção Brasileira chegam a mais de 80% de aproveitamento! E está invicto nas Eliminatórias da Copa do Mundo 2022.

Porém… as críticas são enormes ao seu trabalho, em especial ao futebol feio.

Penso: o ideal, evidentemente, é jogar bonito e ganhar. Mas aí vem a eterna discussão:

Em 1982, a Seleção de Telê encantou e perdeu.

Em 1994, a Seleção de Parreira jogava feio e ganhou.

Foi justamente nesse momento que surgiu a defesa do pragmatismo dos resultados. Mas seria esse o caso de Tite, ou o problema é o material humano?

Felipão, em 2002, tinha Rivaldo, Ronaldo Gaúcho, Ronaldo Nazário… craques. Tite tem Neymar e…?

Talvez, além de talentos, esteja faltando carisma à Seleção Brasileira? Ou não?

Deixe seu comentário.

– A correta rebeldia da Premier League ao não liberar atletas sulamericanos para as Eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA.

Os clubes ingleses, de maneira unânime, se recusam a ceder jogadores para as 3 rodadas das Eliminatórias na zona da Conmebol. Motivo: pandemia e necessidade de quarentena.

Como o futebol é um negócio, e eles contratam profissionais pagando muito bem a eles, não discordo da posição tomada. Ficam sem os jogadores pelas partidas, depois pela quarentena, e sabidamente muitos acabam furando protocolos e indo se divertir. Pra quê tal risco?

Abaixo, extraído de: https://www.mktesportivo.com/2021/08/premier-league-veta-jogadores-para-eliminatorias-da-conmebol/

Premier League veta jogadores para Eliminatórias da CONMEBOL

Ingleses não irão liberar atletas para jogos internacionais que serão disputados em países que fazem parte da chamada “lista vermelha”

Os clubes que disputam a Premier League, primeira divisão do futebol inglês, anunciaram que de forma unânime decidiram não liberar jogadores para jogos internacionais que serão disputados em países que fazem parte da chamada “lista vermelha” no mês de setembro.

A decisão afeta a disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo na América do Sul, já que jogadores que atuam na Premier League não poderão ser convocados. México, Egito e Turquia também estão na lista e terão desfalques pela proibição.

O Brasil encara Chile, Argentina e Peru entre os dias 2 e 9 de setembro e terá desfalques se o veto for mantido. Os convocados de Tite afetados pela decisão são Alisson, Ederson, Thiago Silva, Fabinho, Fred, Gabriel Jesus, Raphinha, Firmino e Richarlison.

Segundo comunicado da Premier League, a decisão se aplicará a quase 60 jogadores de 19 clubes da liga que viajariam para 26 países que fazem parte da lista vermelha no próximo mês de setembro, quando haverá, na América do Sul, a realização de três rodadas das Eliminatórias.

“Os clubes da Premier League sempre apoiaram o desejo de seus jogadores de representar seus países – isso é um motivo de orgulho para todos os envolvidos. No entanto, os clubes chegaram, com relutância, mas com razão, à conclusão de que não seria totalmente razoável dispensar jogadores nestas novas circunstâncias. Os requisitos de quarentena significam que o bem-estar e a forma física dos jogadores serão significativamente afetados. Entendemos os desafios que existem no calendário de partidas internacionais e permanecemos abertos a soluções viáveis”, destacou o presidente-executivo da Premier League, Richard Masters.

A liga inglesa considera os “requisitos de quarentena” as determinações para que pessoas que chegam de países que estão na lista vermelha da Inglaterra precisem ficar, pelo menos, dez dias em isolamento completo dentro de um hotel.

“Não apenas o bem-estar e a forma física dos jogadores seriam significativamente afetados, mas eles também ficariam indisponíveis para se preparar e jogar em duas rodadas de jogos da Premier League, uma jornada de competição de clubes da UEFA e a terceira rodada da Copa EFL”, afirmou a Premier League em comunicado.

A liga reiterou que o cálculo se refere apenas a um período de quarentena no hotel, sem incluir qualquer tempo adicional para os jogadores recuperarem a condição física para disputar uma partida.

O veto também reforçou o posicionamento dos clubes da Premier League contrários à permissão da FIFA para que três rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas fossem disputadas nesta janela de setembro e em outubro, o que aumentou o período de serviço dos atletas a seus países de 9 para 11 dias.

“A FIFA foi instada a trabalhar com todas as partes interessadas para garantir que uma conclusão aceitável seja alcançada sobre o assunto”, finalizou a Premier League.

– Convocação da Seleção Brasileira: quem faltou na lista do Tite?

Foi convocada a Seleção Brasileira para os confrontos das Eliminatórias da Copa de 2022 para a próxima rodada (que será tripla: Chile, Argentina e Peru).

Veja os nomes e diga: faltou alguém?

Sinceramente, acho que a safra não permite muitas opções…

– 27 anos da Conquista do Tetracampeonato Mundial.

Em 17 de Julho de 1994, a Seleção Brasileira conquistava a Copa do Mundo dos EUA!

Seleção de futebol pragmático e que quase não se classificou. Parreira teve que trazer a contragosto Romário (que havia brigado com ele desde que foi reserva de Müller, contra a Alemanha, em Porto Alegre). No Maracanã, contra o Uruguai, o Baixinho chamou a responsabilidade pra si e carimbou-se ali o passaporte.

Duas coisas marcantes daquele Mundial: o baixíssimo nível técnico da competição e o pênalti desperdiçado pelo italiano Baggio, na final.

Puxa, voltamos aos anos 90 na memória ao escrever tudo isso…

– 6 anos sem Ghiggia.

Em 16 de julho de 2015, morria Alcides Ghiggia, o homem que fez o 2o e decisivo gol a favor do Uruguai, na final da Copa do Mundo de 1950 contra a Seleção Brasileira, promovendo o inesquecível Maracanazo.

É dele a frase:

Somente 3 pessoas conseguiram silenciar o Maracanã: o Papa, Frank Sinatra e Eu.

Não dá para contestar…

bomba.jpg

Foto: Reprodução Internet.

– 7 anos do 7×1. E o que mudou?

Hoje faz exatamente 7 anos que a Seleção Brasileira foi humilhada e perdeu para a Alemanha por 7×1 na semifinal da Copa do Mundo.

Que os alemães eram melhores, tudo bem. Mas levar 7 em casa, e do jeito que foi, aí não tem desculpa.

Tenho certeza que tal vexame nos fez esquecer a perda da Copa de 50. Superamos um trauma com outro pior!

E o que mais assusta é o fato dos cartolas serem os mesmos, a estrutura idem e, por incrível que possa parecer, Neymar, que era a referência única, praticamente continua solitariamente tendo o mesmo fator de protagonismo…

Será que o 7×1 foi pouco para que existam mudanças de fato?

Talvez ficar fora de uma Copa do Mundo, não se classificando pelas Eliminatórias, seja o nosso ápice de incompetência e o start para as mudanças começarem de verdade. Mas ficará para 2026 essa situação, pois Tite superou tudo isso em 2018, levando o time para a Rússia – e repete essa superação em 2022, praticamente classificando para o Catar. Conseguirá fazer o mesmo para a Copa do Mundo na América do Norte?

– #tbt 4: O Craque da Foto ou o Craque de Bola?

O volante Paulinho rescindiu com seu time chinês e é desejado por diversos clubes. E como hoje é dia de #tbt, vale essa foto de anos atrás:

Quem tem mais genialidade: o volante Paulinho, em seu ofício, ao marcar de maneira oportuna o 1o gol do jogo entre Brasil 2×0 Sérvia, ou o fotógrafo brasileiro Eugênio Sávio, que mostrou muita categoria em sua profissão como o clique abaixo?

Veja que baita foto:

– No futuro, o que será mais atrativo: Seleções ou Clubes?

Seleções ou Clubes: o que lhe atrai mais? Se a resposta foi “clubes”, quais serão: locais ou globais?

Cada vez mais percebemos o desinteresse na Seleção Brasileira e um aumento da audiência em jogos entre clubes europeus. Uma tendência indiscutível (vide os adolescentes com as camisas de equipes globalizadas, que deixam de usar – por vários motivos – as dos clubes nacionais, optando por Real Madrid, Barcelona, Juventus, PSG, entre outros).

A Copa do Mundo (que envolve seleções) é uma festa quadrienal, que mantém a expectativa em alta quando ocorre. Mas e a Uefa Champions League (que envolve clubes e é anual), não se tornou igualmente global?

George Weah, Hagi, Drogba, Nakata, Ibrahimovic, Cristiano Ronaldo… esses craques não teriam condições de serem campeões do mundo por seus países, mas pelos seus clubes, sim. Aliás, é mais numerosa a participação / representatividade de países na UCL do que na World Cup (vide quantas nacionalidades diferentes temos em campo durante a competição).

A globalização é um dos fatores que explica tal fenômeno, que leva a situações impensáveis antigamente: na Eurocopa, por exemplo, a Espanha não tem nenhum jogador espanhol do gigante Real Madrid – que é um conglomerado de astros multi-raciais e internacionais. Clubes como ele se tornam empresas de entretenimento, gerindo melhor a relação com seus torcedores planeta afora do que as Seleções.

A técnica e a tática são cada vez mais relevantes nesse momento, onde o profissionalismo sucumbe à emoção. Clubes bem treinados, que todos os dias se preparam, jogam muito melhor do que Seleções Nacionais que se reunem eventualmente e mal podem treinar.

Sejamos sinceros e realistas: os clubes de futebol globais, cada vez mais, são mais espetaculares que os nossos clubes locais ou a Seleção Nacional (gostemos ou não).

– A carta aos amantes do Futebol, do Papa Francisco, é atual e serve para fiéis esportistas, ateus e sociedade em geral.

Há exatamente 7 anos, o Papa Francisco escrevi uma carta aos amantes do futebol (por acaso da abertura da Copa do Mundo 2014).

Será que ela valeria para hoje, às vésperas da abertura da Copa América 2021?

Cheia de analogias com o futebol, Francisco falou naquela ocasião que, “assim como ‘ser fominha’ é ruim no futebol, no dia-a-dia da sociedade também”!

A gíria se refere ao jogador individualista, que só pensa no seu sucesso e esquece o coletivo. Calhou muito bem para o mundo tão egoísta em geral, não?

Golaço, Papa!

Abaixo, a íntegra da mensagem (vale a pena ler esse texto, independente de gostar ou não do futebol – ou mesmo tendo outra fé que não seja a católica):

“Queridos amigos,

É com grande alegria que me dirijo a vocês todos, amantes do futebol, por ocasião da abertura da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

A minha esperança é que, além de festa do esporte, esta Copa do Mundo possa tornar-se a festa da solidariedade entre os povos. Isso supõe, porém, que as competições futebolísticas sejam consideradas por aquilo que no fundo são: um jogo e ao mesmo tempo uma ocasião de diálogo, de compreensão, de enriquecimento humano recíproco. O esporte não é somente uma forma de entretenimento, mas também – e eu diria sobretudo – um instrumento para comunicar valores que promovem o bem da pessoa humana e ajudam na construção de uma sociedade mais pacífica e fraterna. Se, para uma pessoa melhorar, é preciso um “treino” grande e continuado, quanto mais esforço deverá ser investido para alcançar o encontro e a paz entre os indivíduos e entre os povos “melhorados”! É preciso “treinar” tanto…

O futebol pode e deve ser uma escola para a construção de uma “cultura do encontro”, que permita a paz e a harmonia entre os povos. E aqui vem em nossa ajuda uma segunda lição da prática esportiva: aprendamos o que o “fair play” do futebol tem a nos ensinar. Para jogar em equipe é necessário pensar, em primeiro lugar, no bem do grupo, não em si mesmo. Para vencer, é preciso superar o individualismo, o egoísmo, todas as formas de racismo, de intolerância e de instrumentalização da pessoa humana. Não é só no futebol que ser “fominha” constitui um obstáculo para o bom resultado do time; pois, quando somos “fominhas” na vida, ignorando as pessoas que nos rodeiam, toda a sociedade fica prejudicada.

A última lição do esporte proveitosa para a paz é a honra devida entre os competidores. O segredo da vitória, no campo, mas também na vida, está em saber respeitar o companheiro do meu time, mas também o meu adversário. Ninguém vence sozinho, nem no campo, nem na vida!”

Imagem extraída da Internet (autoria desconhecida, quem conhecer, favor indicar para os créditos).

– “Les Bleus” virão com tudo!

Rapaz… olhe só a convocação da Seleção Francesa!

Que geração! E repare que quase todos os atletas jogam em gigantes consagrados.

Na minha época, quem era da França não era muito “levado em conta”. Platini era o craque e só. Recentemente, Zidane. Hoje, parece-me que, apesar do campeonato ainda fraco, os jogadores franceses ganharam respeito definitivo.

Com Bélgica e os outros tradicionais candidatos ao título, a França pode se juntar aos elencos que brigarão pelo título na Copa do Catar-2022.

A lista abaixo:

– Leonardo questionando Neymar.

Repost de 01 de maio de 2014. O ex-jogador é diretor do atual clube do craque… Abaixo:

E o tetracampeão Leonardo deu uma longa entrevista no diário espanhol AS. Sobre a preparação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo no Brasil, questionou a qualidade de Neymar e da própria Canarinho:

O Brasil sempre chegou ao Mundial com craques como Garrincha e Pelé (1962); ou como Zico e Sócrates (1982); como Romário e Bebeto (1994) ou depois como Ronaldo, Ronaldinho e Rivaldo (2002). Não vejo Neymar no mesmo nível desses jogadores nem seus companheiros.

Para refletir: o ex-jogador e atualmente management esportivo do Milan foi rigoroso demais com Neymar e com sua avaliação à qualidade dos jogadores de Felipão, ou ele tem razão?

– Afinal, a Seleção Brasileira está bem ou está mal?

Por conta do pouco interesse que a Seleção Canarinho tem trazido ao torcedor, pelas dificuldades de exibição na TV aberta, por não conhecer a fundo determinados jogadores e até mesmo pela falta de simpatia e carisma da CBF, não tem sido minha prioridade assistir os jogos.

Lendo o resumo das atuações, fico em dúvida:

– Contra a Venezuela, muitíssimas críticas de um jogo sonolento, apesar dos elogios de um padrão tático definido.
– Contra o Uruguai, muitos elogios ao consistente time, apesar das críticas à atuação do goleiro adversário.

E olhe que, mesmo sendo líder das Eliminatórias, traz dúvidas se o time é bom ou ruim. Como entender?

Aliás: quando voltaremos a ter aquela empolgação que parava o país? Nunca mais nestes novos tempos?

Uruguai x Brasil: onde assistir, escalação, horário e últimos resultados