– O Estudo de correções de genes e o debate ético!

Embriões com genes modificados para curar doenças estão se tornando uma realidade no campo das pesquisas. Só que o mesmo trabalho pode permitir a escolha de crianças que nasçam com características físicas específicas escolhidas pelos pais.

Até onde a ciência irá?

Extraído de: http://istoe.com.br/pesquisadores-corrigem-genes-defeituosos-em-embrioes-humanos-pela-primeira-vez/

CORREÇÃO DE GENES DEFEITUOSOS: A MEDICINA ENTRE A ESPERANÇA E O DEBATE ÉTICO

Genes portadores de uma doença cardíaca hereditária foram modificados -com sucesso- em embriões humanos pela primeira vez graças a uma técnica que gera esperanças e questões éticas.

Esta pesquisa foi publicada na quarta-feira (02/08) na revista Nature. Embora ainda esteja em fase preliminar, abre potencialmente o caminho para grandes avanços no tratamento de doenças genéticas.

No entanto, surgem sérias questões éticas dignas do “Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley, já que esta técnica poderia, em teoria, ser utilizada para produzir bebês geneticamente modificados com o objetivo de escolher a cor de seus cabelos ou aumentar sua força física.

A pesquisa sobre embriões humanos conta com uma regulação estrita, e não se trata de implantar os utilizados no estudo no útero de uma mulher para iniciar uma gravidez. Por isso, os cientistas não os deixaram se desenvolver mais do que alguns dias.

Este método, que ainda precisa de mais pesquisas, “pode potencialmente servir para prevenir a transmissão de doenças genéticas às futuras gerações”, comentou durante coletiva por telefone uma das autoras do estudo, Paula Amato.

Mas esta perspectiva ainda está distante. “Antes dos testes clínicos, serão necessárias pesquisas suplementares e um debate ético”, afirmou Amato.

– Corrigir um erro –

O estudo foi realizado na Universidade de Saúde e Ciência de Oregon (OHSU), nos Estados Unidos, por cientistas americanos, chineses e sul-coreanos. A ferramenta utilizada é a técnica CRISPR-Cas9, grande achado revelado em 2012.

É baseado em uma enzima que age como uma “tesoura molecular”. Ela pode retirar partes não desejadas do genoma de forma muito precisa para substituí-las por novas partes de DNA.

A equipe de pesquisadores usou esta ferramenta revolucionária para corrigir, em embriões humanos, o gene portador da cardiomiopatia hipertrófica. Esta doença cardíaca hereditária pode provocar a morte súbita, especialmente durante a prática de esporte.

Os pesquisadores realizaram uma fecundação in vitro de ovócitos normais com espermatozoides portadores do gene defeituoso. Simultaneamente com o esperma, os cientistas introduziram as ferramentas de edição genética.

O objetivo: cortar o DNA defeituoso para provocar a sua reparação.

O resultado foi indiscutível. Cerca de 72% dos embriões (42 de 58) foram corrigidos, enquanto esta taxa teria sido de 50% sem as famosas “tesouras genéticas” – de maneira natural os embriões teriam tido uma chance em duas de herdar um gene saudável.

– Precedente na China –

“Estas ferramentas ainda podem melhorar para chegar a uma taxa de sucesso de 90%, ou até de 100%”, previu outro autor do estudo, Shukhrat Mitalipov.

Em 2015, foi realizada uma experiência similar na China, mas com resultados menos conclusivos. O fenômeno de “mosaicismo” (presença simultânea de genes saudáveis e defeituosos no embrião) não foi impedido, o que foi conquistado pelos cientistas no novo estudo.

“A questão mais debatida será a de saber se o princípio de modificar os genes de um embrião in vitro é aceitável”, analisou um especialista independente, o professor Darren Griffin, da Universidade de Kent, citado pelo Science Media Centre.

Agora, segundo ele, “outra questão deve entrar em debate: é moralmente justo não agir se tivermos tecnologia para prevenir estas doenças fatais?”.

Em dezembro de 2015, um grupo internacional de cientistas reunidos pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (NAS, em inglês) em Washington considerou que seria “irresponsável” usar a tecnologia CRISPR para modificar o embrião com fins terapêuticos enquanto os problemas de segurança e de eficácia não tenham sido resolvidos.

Mas em março, a NAS e a Academia Americana de Medicina estimaram que os avanços neste âmbito “abriam possibilidades realistas que mereciam sérias considerações”.

"

– O prêmio de 1 milhão de dólares da Coca-Cola não é FakeNews!

Alguns duvidam que seja verdade, mas é: a Coca-Cola está oferecendo uma premiação de R$ 3,15 milhões para quem conseguir um substituto do açúcar a ser incorporado em sua fórmula!

Vai participar?

Abaixo, extraído de “O Globo”: https://oglobo.globo.com/economia/coca-cola-oferece-premio-de-us-1-milhao-em-desafio-para-encontrar-substituto-para-acucar-21715513

COCA-COLA OFERECE PRÊMIO DE US$ 1 MILHÃO EM DESAFIO PARA ENCONTRAR SUBSTITUTO PARA O AÇÚCAR

Participantes de todo o mundo podem concorrer

A Coca-Cola criou um desafio em que oferece US$ 1 milhão, cerca de R$ 3,15 milhões, para pesquisadores e cientistas que encontrarem um composto de origem natural, seguro, com baixa ou nenhuma caloria, que possa substituir o açúcar nas bebidas e nos alimentos.

Segundo a página do desafio, os consumidores continuam buscando opções naturais e com poucas calorias para suas dietas. Embora existam muitas pesquisas sobre o assunto, a companhia acredita que existem novos compostos a serem descobertos e desenvolvidos para criarem a sensação de gosto de açúcar.

— Estamos sempre à procura de ingredientes mais novos e melhores, e sabemos que ideias incríveis podem vir de qualquer lugar — disse o diretor de inovação da empresa, Robert Long.

A Coca-Cola destaca que o adoçante não pode ser à base de stevia ou de Lo Han Guo (também conhecida como siraitia ou fruta-dos-monges) ou de qualquer planta de espécies protegidas ou proibidas por órgãos reguladores de qualquer país.

Serão anunciados 10 semifinalistas em 21 de fevereiro de 2018, e os três finalistas serão conhecidos em 11 de abril de 2018. O grande vencedor será anunciado no dia 3 de outubro de 2018 e receberá US$ 1 milhão.

O projeto é liderado pela Equipe de Aquisição de Tecnologia Externa da Coca-Cola, que procura e investe em novos ingredientes, materiais de embalagem e tecnologias de produção.
OUTRO DESAFIO

A empresa também criou um desafio em que pede que consumidores ao redor do mundo contem quais são os métodos naturais que usam para adoçar bebidas e alimentos em suas famílias, comunidades e cultura. A companhia vai premiar até cinco participantes com um total de US$ 100 mil, ou seja, cerca de R$ 315 mil.

— Esses dois desafios estão muito enraizados no nosso desejo de fazer as bebidas que nossos consumidores desejam beber, e na nossa vontade de olhar para além das paredes da nossa empresa para inovar em alternativas ao açúcar que nos ajudem a entregar o grande gosto que as pessoas adoram, mas com menos açúcar e menos calorias — explicou o o diretor de inovação da Coca-Cola.

bomba.jpg

– Banana? Eu quero é Pimentão!

Olha que interessante: leio na Women’s Health sobre o Prêmio Nobel de Química Rod Mackinnon, que descobriu sobre a solução habitual de comer bananas para evitar cãibras não ser o método mais eficaz.

Segundo ele,

Não são os músculos que precisam de ajuda do potássio, mas o problema vem do sistema nervoso. Ingerir alimentos apimentados antes ou durante o exercício é a solução para confundir os receptores, como gengibre, canela e pimentão“.

Já imaginou você na esteira comendo pimentão? Acho que vou tentar kkk…

bomba.jpg

– A Melhor Idade para o Equilíbrio Emocional

Um estudo da Universidade de Berkeley chegou a conclusão que aos 60 anos de idade as pessoas podem controlar mais as suas emoções, pois, de fato, estão em plena atividade quanto à “inteligência emocional”.

De certo, a experiência de vida pode ajudar as pessoas; tem sua lógica, é claro. De tanto calejar a pessoa aprende. Mas eu, particularmente, cada dia que envelheço fico mais sem paciência… e dizem a mim: “é a idade”.

Brincadeiras a parte, tal resultado é questionável por um simples motivo: o respeito à individualidade às pessoas.

E você, o que pensa sobre isso: quanto mais velhas, as pessoas estão emocionalmente melhores? Deixe seu comentário:

bomba.jpg

– Comércio de Órgãos Humanos se Torna Realidade nos EUA

Diferente que o Brasil, nos EUA se pode vender sangue humano. Alguns cidadãos podem comercializar (sem prejuízo a sua saúde) o próprio sangue sem sanções da Lei. Claro que há a discussão entre os doadores (que o fazem por boa vontade) em relação a quem quer ganhar dinheiro com a ação.

Agora, a Justiça Americana autorizou a comercialização da Medula Óssea (em média, 3,000.00 dólares a quem vai ceder). Se levarmos em conta que há espera de 6 meses na fila de doadores, sabedores que é proibido se vender qualquer órgão no Brasil, valeria o debate?

Sinceramente, prefiro crer que as pessoas façam as doações por ação solidária. Mas é inegável que teríamos mais vidas salvas (a um certo custo financeiro), caso o comércio fosse legalizado por aqui.

A propósito do tema, será que a Engenharia Genética e a Medicina estariam longe da criação de órgãos em laboratórios para a comercialização? E a clonagem, ajudaria?
Questões certamente polêmicas e que serão cada vez mais pertinentes nos próximos anos.

imgres.jpg

– A Esperança contra o Câncer: a Erva de São Simão

Da terra tudo se tira. Prova disso é a nova descoberta no litoral brasileiro: o uso da Erva de São Simão (aquele matinho que mais parece uma praga, encontrada nas praias virgens) pode ser essencial para matar células e tumores cancerígenos.

A explicação sobre seus efeitos, extraído de: http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI3656904-EI8147,00.html

ERVA COMUM NO BRASIL PODE SER ESPERANÇA CONTR AO CÂNCER

por Gonçalo Valduga

Uma erva comum no Brasil e que cresce na mata pluvial da costa litorânea pode se tornar futuramente uma aliada dos especialistas na luta contra o câncer. Análises feitas por uma equipe de pesquisadores de Ciências Farmacêuticas da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), em Santa Catarina, demonstraram que compostos isolados da erva-de-são-simão (Vernonia scorpiodes) são capazes de destruir vários tipos de células tumorais, sem causar efeitos expressivos às células não tumorais.

“Uma das frações dos extratos da planta mostrou bons resultados em camundongos e quando testada em três tipos de células cancerígenas”, explicou Tania Mari Bellé Bresolin, coordenadora do Mestrado em Ciências Farmacêuticas da Univali. Segundo a professora, algumas análises da erva-de-são-simão alcançaram uma atividade seletiva, destruindo células de melanoma e adenocarcinoma e estimulando células do sistema imune, que auxiliam na defesa do organismo.

Sabe-se que, entre os efeitos colaterais da maioria dos agentes quimioterápicos utilizados atualmente, está a destruição de células de defesa, o que torna o paciente mais suscetível às infecções. “Se comprovada a seletividade dos compostos, futuramente pode-se desenvolver um quimioterápico mais seguro”, analisou.

Apesar de estarem confiantes com a pesquisa, os cientistas catarinenses garantem que os resultados ainda são preliminares. “Potencial a erva tem, mas até chegarmos a um medicamento existe um longo caminho a percorrer para sabermos se a planta pode servir como fonte de um fármaco contra a doença”, destacou Tania.

Ela também alertou sobre os riscos da ingestão da erva-de-são-simão devido à sua toxicidade, que pode ser nociva ao ser humano em caso de uso indiscriminado. “Alguns compostos isolados afetam também células não-tumorais”, avisou.

Por temer a utilização inadequada pelas pessoas, Tania optou por não divulgar uma imagem da planta, pois ela é facilmente encontrada em pastagens, terrenos baldios e beiras de estradas.

De acordo com a pesquisadora, o objetivo da equipe não é estimular o uso, mas tentar despertar o interesse da indústria farmacêutica para investir em estudos aprofundados da Vernonia scorpiodes – que tem mais de 200 variações no País. “Os estudos são iniciais e ainda serão necessários testes complementares para garantir a efetividade e segurança da sua utilização”, completou.

Resultado comum

Uma pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que não quis se identificar, afirmou que muitas ervas encontradas no País e estudadas em laboratório possuem potencial para destruir células cancerígenas. “É possível uma erva como a Vernonia Scorpiodes ter capacidade antitumoral, no entanto, não quer dizer que ela vá ajudar na prática a acabar com o câncer”, alertou.

Para a especialista, os resultados obtidos com a erva-de-são-simão surpreendem pouco a comunidade científica. “Os efeitos podem ser negativos no organismo do ser humano, quando envolve todo um conjunto de fatores, do que nos testes in vitro, onde é feita a cultura de células e o isolamento de compostos”, explicou. Segundo ela, “a possibilidade da planta um dia ser utilizada em medicamentos ainda é uma incógnita”.

– Padre Fábio de Melo assume que está sofrendo da Síndrome do Pânico

Em outras oportunidades falamos do quão penosa é a doença chamada de Síndrome do Pânico, onde as pessoas sofrem de agorafobia e outros sintomas que fazem palpitar o coração, simulam dores no peito e trazem terríveis consequências sociais e emocionais.

Agora, leio que o Padre Fábio de Melo corajosamente assumiu que está sofrendo desse mal, fruto do desgaste por exigência afetiva, segundo ele.

Nesses tempos de perturbação espiritual, física e emocional do nosso país e da nossa sociedade, tal problema é cada vez mais frequente

Abaixo, extraído de: http://revistaquem.globo.com/QUEM-News/noticia/2017/08/padre-fabio-de-melo-revela-momento-dificil-estou-enfrentando-sindrome-do-panico.html

PADRE FÁBIO DE MELO REVELA MOMENTO DIFÍCIL: “ESTOU ENFRENTANDO SÍNDROME DO PÂNICO”

Sacerdote participou do programa “No Ar”, apresentado por Otaviano Costa na nova Rádio Globo

Quem vê padre Fábio de Melo não imagina que ele viva momentos difíceis. Nesta terça-feira (8), ele  participou do programa No Ar, apresentado por Otaviano Costana nova Rádio Globo, e revelou que está enfrentando a síndrome do pânico. “Eu sou extremamente aberto a contar minhas fraquezas. Não tenho medo da minha humanidade”, contou.

O padre disse ainda que acredita que esteja passando por um desgaste natural por conta das tantas atividades que desempenha: “Eu sei que eu sou afetivamente exigido o tempo todo. Faz parte do meu trabalho, eu sei, as pessoas, quando elas se aproximam de mim, elas chegam muito afetuosas, muito cheias de histórias, e é claro que é um desgaste natural, um desgaste emocional natural de tudo aquilo que eu faço”.

Fábio falou também sobre o sucesso na internet, que considera “uma casa de vidro”, e ainda sobre seus personagens mais famosos nas redes. “Eu gosto dos personagens que me ajudam no snap, me ajudam no Instagram a dizer o que nem sempre eu posso diretamente dizer. Mas eu sou eu. Eu não me escondo atrás de ninguém. EU gosto dessa verdade. A autenticidade é a fatura que a gente tem que pagar com gosto todos os dias”, garantiu o padre.

"

– Buscopan Composto Gotas e sua descontinuidade. Riscos ou não?

O fabricante do Buscopan diz que “por resultados fora de especificação feitos de maneira voluntária”, estará encerrando a produção do medicamento.

A justificativa não deixa uma “pulguinha atrás da orelha”?

Extraído de: http://www.istoedinheiro.com.br/buscopan-composto-gotas-e-recolhido-do-mercado-e-deixa-de-ser-produzido/

BUSCOPAN COMPOSTO GOTAS É RECOLHIDO DO MERCADO E DEIXA DE SER PRODUZIDO

O medicamento Buscopan Composto gotas foi recolhido do mercado e sua fabricação foi suspensa por decisão de seu fabricante, a farmacêutica Boehringer Ingelheim do Brasil. A empresa destacou que o medicamento que estava em circulação “não oferece risco à saúde do paciente”.

Segundo a companhia, o remédio começou a ser retirado de circulação em junho deste ano e o processo será temporário.

O fabricante informou que o recolhimento e a descontinuação da produção do remédio, indicado para cólicas intestinais, menstruais e urinárias, foram motivados por “resultados fora de especificação identificado durante estudo de estabilidade” e que o procedimento foi “voluntário e preventivo”.

Além do Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Venezuela e Paraguai também interromperam a produção do remédio.

A Boehringer Ingelheim do Brasil disse que já comunicou a descontinuação da produção do medicamento à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e informou que os demais produtos na linha Buscopan permanecem disponíveis para os consumidores.

bomba.jpg

– Semana da Amamentação é destaque em Jundiaí!

Que legal tal iniciativa sobre aleitamento materno em nosso município. Abaixo, as informações sobre este evento de conscientização voltado às mamães e aos bebês.

Particularmente, meu orgulho ao ler a matéria (extraída do Jornal de Jundiaí, edição de ontem, por Niza Souza) é que a bailarina-mãe e o bailarininho-bebê da parte musical, são respectivamente minha irmã Priscila e meu sobrinho Miguel!

SEXTA EDIÇÃO DA SEMANA DO BEBÊ TEM FOCO NA AMAMENTAÇÃO

Com a presença de autoridades e profissionais das áreas da saúde, educação e assistência social de Jundiaí e Região, além da apresentação especial do grupo Amira Dança e Movimento e Baby Fusion, foi aberta oficialmente, nesta segunda-feira (31), a 6ª Semana Regional do Bebê. A noite contou ainda com a palestra do psiquiatra de infância, Gustavo Estanislau. Este ano, o tema do evento é “Proteger a amamentação: construindo alianças sem conflitos de interesse”.

Entusiasta do tema primeiríssima infância, Lígia Bestetti, da Secretaria Estadual de Saúde, destacou a importância e o crescimento do evento a cada ano em toda a Região. Segundo ela, no domingo houve a abertura da semana em Itupeva e nesta segunda-feira (31), além de Jundiaí, em Itatiba, Jarinu e Várzea. Cada município com uma programação extensa.

“Este ano, também conseguimos grandes parcerias, essenciais para atingirmos nosso objetivo, que é levar o assunto para toda a população”, disse, destacando uma das novidades na programação, o Passeio de Bebês, no domingo (6), a partir das 8h, no JundiaíShopping. “Estamos convidando toda a Região para participar”, frisou.

Além do JundiaíShopping, este ano o evento contará com parceiros já tradicionais, como a Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ) e o Hospital Universitário; e outros novos, como Senac, Sesc, Maxi Shopping Jundiaí, entre outros. O secretário-adjunto de Saúde, Tiago Texera, lembrou que este ano a Semana do Bebê coincide com a Semana da Amamentação Mundial. “Por isso, estamos chamando de Agosto Dourado, porque o leite materno é considerado um alimento de ouro”, destacou.

Todos os bairros da cidade têm atividades programadas para a semana. “É um evento articulado entre saúde, educação e assistência social. Então, se o evento não for na unidade de saúde, será na escola, no Cras ou até mesmo em outros locais”, afirma a assessora técnica da Saúde, Rita Stringari De Francesco.
A programação completa está no site da prefeitura.

bomba.jpg

– Fibromialgia controlada por APP!

Eu já tive fibromialgia, e sei que é um “pé-no-saco…”

Mas me surpreendi ao ler e resolvi compartilhar: Divulgado na Revista Saúde, um aplicativo para o iPhone foi criado pela Sociedade Brasileira de Reumatologia a fim de ajudar no controle de quem tem esse incômodo no dia-a-dia.

Está em: http://itunes.apple.com/us/app/fiqr/id922222459?mt=8

bomba.jpg

– Ela voltou!

No sábado ela deu “oi”; no domingo uma “piscadinha”; na segunda chegou “mais perto” e hoje… disse para o que veio!

É a minha labirintite, que adora quando bebo cafeína demais ou quando durmo muito pouco!

Dos males, o menor: os efeitos são os de vertigem e enjôo. É só evitar “manobras bruscas” e tudo bem.

bomba.jpg

– Obesidade é Genética e Herdada até dos Avôs!

Estudos apontam: obesidade é genética, herdada pelos espermas de até 2 gerações!

Ai ai ai… isso é boa ou má notícia?

Se o vovô ou o papai for gordinho, se cuide!

Extraído de: http://jovempan.uol.com.br/noticias/saude/2013/07/obesidade-e-herdada-atraves-do-esperma-dizem-cientistas-australianos.html?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

OBESIDADE É HERDADA ATRAVÉS DO ESPERMA, DIZEM CIENTISTAS AUSTRALIANOS

A composição molecular do esperma dos pais que sofrem obesidade contribui para que seus filhos e netos possam herdar o sobrepeso e outras doenças como diabetes, segundo um estudo realizado por cientistas australianos.

“A dieta de um pai muda a formação molecular do esperma”, disse Tod Fullston, responsável por esta pesquisa realizada pelo Instituto Robinson da Universidade de Adelaide, à emissora australiana “ABC”.

Estas mudanças moleculares no esperma do pai obeso podem “programar” o embrião para que sofra de obesidade ou de outras doenças metabólicas em uma etapa posterior de sua vida, explicou Fullston.

A pesquisa aponta que a tendência à obesidade, no caso de o pai a sofrer, pode se estender por até duas gerações.

Segundo o estudo de laboratório, realizado com ratos, as mudanças acontecem nas moléculas microARN, cuja função é regular os genes.

“Propusemos realizar estudos com humanos sobre esse ponto para saber se os homens com um maior índice de massa corporal podem ter um perfil microARN diferente em seu esperma e saber se a dieta e os exercícios podem permitir voltar ao que seria um peso masculino normal”, comentou o cientista australiano.

url.jpg

– O Maguila, hoje!

Minha geração assistiu a ascensão e queda de Adilson Maguila Rodrigues, sempre na TV Bandeirantes Canal 13 com o Luciano do Valle.

Não gosto de boxe, mas Maguila era um ídolo nacional. Simplório, chegou a lutar com George Foreman e perdeu.

Eu o respeito demais. E depois de tantas notícias ruins sobre a saúde dele, assisti a entrevista que concedeu a Danilo Gentili no SBT. Impressionante o que foi relembrado (até a sua participação no extinto Aqui Agora). Fazia muito tempo que não via a sua imagem, e vi nele um homem triste!

Compartilho em: https://www.youtube.com/watch?v=-0V4wxZMl6U