– Elvis, In Memorian 41 anos depois!

E hoje faz 41 anos que o Rei do Rock, Elvis Presley, se foi!

Um gênio da música, vitimado pelo maldito vício das drogas…

Qual a sua canção preferida? A minha: Suspicious Mind.

 

Anúncios

– Há 4 anos, o Suicídio do grande Robbin Willians

Ele era um magnífico ator, mas foi vencido pela cocaína. Que pena… já faz 4 anos!

Recordando a postagem daqui mesmo do blog:

MORRE ROBBIN WILLIANS

Robbin Willians morreu, com apenas 63 anos. O ator famoso de tantos filmes (Uma Babá Quase Perfeita, o Homem Bicentenário, Candidato Aloprado, Patch Adams, Gênio Indomável, Sociedade dos Poetas Mortos, entre tantos outros) foi encontrado morto por asfixia. Depressivo, crê-se que tenha cometido suicídio.

Willians foi o melhor amigo do “eterno Superman” Christopher Reeve. Lembro-me que, quando Reeve se acidentou de cavalo e ficou paralítico, Willians esteve sempre presente; e ao falecer, cuidou do seu filho.

Carismático; mas lembro-me de uma “bola fora dele”, ao criticar a escolha do Rio de Janeiro para a sede das Olimpíadas de 2016 (concorrendo com a americana Chicago).

No Programa “Late Show with David Letterman”, fez a seguinte piada infeliz:

“Eu espero que a Oprah não tenha ficado chateada por ter perdido as Olimpíadas, sabe? Chicago mandou a Oprah e a Michelle Obama [aos membros do Comitie Olímpico]. O Brasil mandou 50 strippers e meio quilo de pó. Não foi justo”.

Lembrando ainda: Robbin Willians sofreu e confessou publicamente os problemas em abandonar a dependência de Cocaína na juventude, declarando arrependimento e aconselhando as pessoas a não usarem drogas.

robin_williams_picgetty_image_2_471929641-e1259683525384.jpg

– É ignorância dizer que usar Maconha não faz mal.

Quantas famílias têm entes queridos perdidos nas drogas… Mesmo assim, há aqueles que dão de ombros a esse mal e defendem a legalização das drogas. Por fim, pior do que isso: há aqueles que, de maneira ignorante e populista, tentam usar tal discurso para promoção pessoal.

Compartilho esse texto da jornalista Izilda Alves, que fez da campanha “Pela Vida contra as Drogas” promovida pela Rádio Jovem Pan, uma ação social que deveria ser usada pelo Governo Federal como prevenção (eu mesmo já assisti a uma palestra numa oportunidade em que levamos a campanha para a UniSant’Anna, em Salto-SP, onde lecionei por um bom período).

Pasmem: o protagonista da absurda fala no qual Izilda ilustra seu texto é de Henrique Meirelles!

É mole?

POR IZILDA ALVES, DO SEU FACEBOOK

É com declaração como a de Henrique Meirelles, candidato à Presidência pelo MDB, que se perde eleição. Meirelles declarou:

Se eleito, vou liberar o uso da maconha porque não causa danos permanentes.

Candidato! Que ignorância é essa sobre maconha!!!!!

Se o senhor e sua equipe  tivessem o cuidado de pesquisar sobre a maconha, descobririam que suas palavras significam tornar o Brasil “uma fábrica de esquizofrênicos”, como tem alertado o psiquiatra Valentim Gentil Filho em sua pesquisa “Maconha e  demência”, referência hoje para todos os que estudam os efeitos das drogas. Valentim Gentil Filho é da Universidade de São Paulo, candidato!

Ah, descobririam também que maconha “dificulta o pensamento e interfere na capacidade de aprender e  executar tarefas complicas”, alerta o principal centro de estudos sobre drogas nos Estados Unidos, o NIDA.

Candidato, vem pra rua, converse com especialistas e conheça famílias que perderam os filhos exatamente pelo uso da droga que o senhor está defendendo: a maconha. Ou o uso da maconha é, de fato, o que o senhor deseja para nossas famílias?

bomba.jpg

– O Ecstasy Pirateado

Ora, ora… a Polícia Científica de São Paulo mostra que 55% do ecstasy, a droga sintética das baladas, não é de fato ecstasy puro (sem MDMA, seu princípio ativo).

Mais da metade dessa droga contém anestésico de cavalo, deixando os usuários e dependentes “doidões”…

Se droga já faz mal, imagine de baixa qualidade e adulterada!

Resultado de imagem para ecstasy,

– Demi Lovato e a Overdose de Heroína

Seguindo o exemplo de atrizes que muito jovens alcançaram o sucesso, foram / são uma febre entre os adolescentes, e se perderam por não terem estrutura e caírem no mundo das drogas, agora é a vez da cantora-atriz Demi Lovato sofrer com tal problema e estar na mídia por quase morrer por overdose de heroína.

Lembro da “Hannah Montana” (Miley Cyrus) fazendo apologia às drogas com o “bolo de maconha”, ou a talentosa e bela Lindsay Lohan se perdendo na vida por uso de entorpecentes.

O que falta: educação, família ou planejamento de carreira?

Resultado de imagem para DEMI LOVATO

– Não deveria ser mais esclarecedor a questão do filho do vereador preso?

Com todo respeito, mas se um “ladrão de galinhas” é preso com drogas, sua foto sai estampada no noticiário e seu nome divulgado aos quatro cantos.

Ontem, prendeu-se um filho de vereador de Jundiaí traficando entorpecentes. Nem nome do criminoso e nem do político são divulgados.

Qual a diferença entre os dois bandidos? O fato de um ser “otoridade” e outro um pobretão, faz que se poupe o mais importante?

Complicado isso tudo…

Resultado de imagem para cadeia

– A Inalação de Amônia por parte dos Jogadores da Rússia.

Recentemente, o mundo soube sobre as diversas tramoias que a Rússia praticava dopando (com a ciência ou não) os seus atletas em muitas atividades esportivas. Medalhas, conquistas e rendimentos todos obtidos de maneira ilegal, à base de drogas.

Eis que durante a Copa do Mundo, alguém fotografou diversos atletas cheirando um “algodãozinho” suspeito, posteriormente descoberto pela FIFA com a ajuda da Wada (Word Anti-dopping Agency) de que era amônia.

Dr Eduard Bezuglov, médico da Seleção Russa, negou que isso seja dopping, e disse que usar qualquer substância amoníaca melhora a condição cardiovascular e dá ânimo aos jogadores, não sendo condenando ou relatado em regulamento esportivo qualquer.

Com tal histórico, eu não aceitaria qualquer coisa dos russos em meu vestiário, caso fosse adversário deles. Vai que é a mesma água que Maradona ofereceu ao Branco numa Copa do Mundo…

Imagem relacionada

– O descontrolado Maradona. O que acontece?

Deselegante, nervoso, alterado, embriagado… ou, o que muitos não querem que seja: drogado?

Afinal, o show de horrores promovido por Diego Maradona (a quem considero o número 1 da Argentina, se comparado com Messi – já que não vi Di Stéfano jogar) na partida de ontem da Albiceleste contra a Nigéria, impressionou muita gente.

Agora, já se sabe muita coisa, como, por exemplo, de que realmente ele não estava no seu estado emocional normal.

Em: https://patadasygambetas.blogosfera.uol.com.br/2018/06/27/o-que-esta-por-tras-do-descontrole-de-maradona/?

O QUE ESTÁ POR TRÁS DO DESCONTROLE DE MARADONA…

por Tales Torraga

Toda a Argentina sabe que Diego Armando Maradona sempre foi adepto de dramas e de cenas bizarras, mas o país todo ficou sem entender por que ele ontem (26) estava descontrolado como há muitos anos não se via, precisando de ajuda médica no intervalo e na saída do estádio, como informou o canal de TV TyC Sports.

A primeira delas é na barreira que foi criada pela sua filha, Gianinna, que o impediu
de ver o neto, Benjamín, que está na Rússia acompanhando o pai, Kun Agüero. Maradona, claro, está extremamente abalado por estar perto do neto e não poder vê-lo. Dalma e Gianinna, as duas filhas mais velhas de Diego, cortaram relações com o pai depois da ausência de Maradona no casamento de Dalma. Há uma insana briga entre as duas e a atual namorada de Diego, Rocío Oliva, que não está na Rússia. El Diez esperava que esta condição fosse suficiente para encontrar o neto, mas isto ainda não ocorreu.

Outro ponto de conflito de Maradona com as filhas são seus novos hábitos. Pelos excessos de toda a vida, Diego hoje precisa tomar uma infinidade de remédios que, segundo Dalma não deveriam ser misturados com o álcool que Maradona cansa de filmar ingerindo.

O resultado foi visto ontem em São Petersburgo. Ninguém no entorno de Diego fala abertamente de uma recaída no uso de cocaína. Maradona diz ter largado a droga há 15 anos. E reconheceu, ao seu biógrafo Daniel Arcucci, que ”tomou todo o vinho branco” que estava no camarote onde assistiu ao jogo, e que foi aconselhado pelos médicos no intervalo a ir para casa – o que ele obviamente contrariou.

Maradona todas as noites participa do programa de TV ”De La Mano del Diez”, que é transmitido pela TeleSUR, da Venezuela. Ele não esteve na atração de ontem e não teve a sua falta justificada pelo apresentador Victor Hugo Morales, que apenas afirmou que Maradona estaria no próximo programa, na noite de hoje.

Resultado de imagem para maradona

– Universitários e Drogas: um número alarmante!

Leio que a Secretaria Nacional de Política sobre Drogas divulgou um número arrepiante! Em sua última pesquisa, anunciou que 48,7% dos estudantes de ensino superior já usaram drogas ilícitas (pesquisa que envolveu 18.000 universitários em 27 capitais). Destes, 20% correm risco de dependência.

Sou Professor Universitário na Área de Administração. E é inimaginável entrar na sala de aula e crer que metade dos meus alunos já experimentou drogas ilícitas… Talvez os números da pesquisa, se feitos no Interior, tenham outro resultado. Não creio que cidades como Jundiaí, Itu, Salto e outras da nossa região tenham esse indicador.

O problema é a facilidade de acesso às drogas. No meu tempo de estudante, nunca víamos drogas com frequência. Felizmente, nunca tive o desprazer nem a vontade de experimentá-las.

A banalização do problema faz com que os jovens vejam as drogas com mais naturalidade, o que é ruim. Os universitários são o futuro da nação, pois eles têm o privilégio de frequentar os bancos acadêmicos e pertencerem a uma minoria populacional de padrão intelectual mais elevado. É uma pena que isso ocorra entre eles.

E você, universitário? Acredita que esse número seja alto na sua faculdade?

Imagem relacionada

– A história da Cocaína mostra: Todo uso Indevido é Prejudicial…

Usar uma coisa destinada a um fim benéfico, mas que se desvirtua para outro propósito, sempre é prejudicial à sociedade.

Quer um exemplo dos dias de hoje?

A cocaína era usada em laboratórios científicos desde o século XIX. Foi introduzida no tratamento da dor de dente, flatulência e stress. Porém, em 1898, o vencedor do Prêmio Nobel de Química, Richard Willstätter, descobriu sua ação devastadora na saúde (no uso como narcótico dopante em doses até mesmo diminutas e seus efeitos colaterais).

Mais de 100 anos depois, há ainda quem use e defenda a sua liberação, assim como o de outras drogas… Foi assim também com o LSD, usado contra a esquizofrenia e que mais tarde se descobriu os trágicos sintomas de dependência.

Complicado. Só quem tem parentes viciados sabem o quão maléfico é o processo.

Droga é sempre uma droga. E ponto final!

Resultado de imagem para cocaína

– Adriano, no futuro, virará “um Empacotador de Bolachas” de Oto Glória?

Já faz um bom tempo que Adriano, ex-jogador do Flamengo e Internazionale de Milão, encerrou sua vida profissional “não formalmente”. Alegando que não estava de bem com a vida, mergulhado em Depressão e, segundo alguns, vitimado por Alcoolismo, o atleta resolveu, digamos, “dar um tempo” na prática esportiva (que já está em anos de pausa).

O problema é a base social em que ele foi criado. Adriano não nega ser amigo de diversos traficantes do Morro do Cruzeiro, onde cresceu. Muito embora não exista histórico que o envolva com drogas ilícitas, tais amizades não são louváveis para ninguém.

Frequentemente o atleta se envolvia em confusões, normalmente regadas a belas mulheres e muitas bebidas. Consta que antes da sua última apresentação para a ida à Granja Comary, visando os treinos da Seleção Brasileira, promoveu uma festa digna dos mais requintados bordéis em sua nova casa. Profissionalismo passou longe do atleta.

Depressão e alcoolismo são doenças. Sem apoio e tratamento (e olha que o empresário dele era o Gilmar Rinaldi, exemplo de atleta quando jogava no São Paulo), fica difícil a recuperação.

Para sair da Itália, abriu mão, na época, de um contrato de 5 milhões de euros! Dinheiro não devia ser problema, ou a cabeça não devia estar boa mesmo…

É que hoje os jogadores de elite ganham muito. Mas, será que um dia essa “bufunfa” não acabará? Ou já está acabando?

Fora do futebol, o que Adriano poderá fazer?

Lembro de uma frase marcante do ex-treinador da Seleção Portuguesa e Benfica, o brasileiro Oto Glória. Disse ele:

“Para alguns jogadores, o emprego de empacotador de bolachas é uma ótima opção”.

Detalhe: os fabricantes de bolacha já automatizaram a produção há algum tempo

Repito: como jogador, Adriano foi um cara muito acima da média, indiscutivelmente. Uma pena tal talento ser desperdiçado. Talvez estaria ainda na Seleção Brasileira sendo convocado, se tivesse o mesmo cuidado com o corpo como Zé Roberto, Mauro Galvão, ou qualquer outro longevo atleta.

– Abandonaram o Guerrero?

O atacante Paolo Guerrero foi punido recentemente pela Wada. No julgamento que cancelaria ou não os seus 6 meses de gancho pela FIFA pelo dopping de cocaína, a pena foi aumentada para 14 e o deixou fora da Copa do Mundo.

Não há um questionamento curioso a fazer: por quê Flamengo e Seleção Peruana, a quem ele trabalha e serve, não o defenderam neste caso?

Questão moral não me parece ser. Estranho…

Resultado de imagem para Paolo Guerrero

 

– Frejat: de bestial a besta

Bestial o trabalho musical de Frejat, líder da banda Barão Vermelho, mesmo quando era coadjuvante do Cazuza.

Bestial a declaração dada, à revista Isto É, sobre a necessidade de estudar a Política no Brasil, separando a demagogia e democracia.

Besta a afirmação pública de que usar drogas nunca o levou a nenhuma experiência negativa, só boas! E que só não faz uso delas hoje devido a idade.

Besta a opinião (embora respeitável) de que São Paulo é que atrapalha politica e administrativamente o desenvolver do país.

De besta e bestial, todos temos um pouco!

Ôpa, alguns tem mais…

Resultado de imagem para frejat

– Uma vergonha para Jundiaí: a Cracolândia da Terra da Uva

Triste realidade retratada pelo Jornal de Jundiaí: como é o dia-a-dia da Cracolândia de Jundiaí (sim, infelizmente nosso município possui uma área assim).

Extraído de: http://www.jj.com.br/noticias/usuarios-tomam-conta-de-morro-na-cracolandia-jundiaiense/

USUÁRIOS TOMAM CONTA DE MORRO DA CRACOLÂNDIA JUNDIAIENSE

Estacas de madeira fincadas no chão. Pedaços de telha na lateral para proteger dos ventos e a lona grossa para cobrir da chuva. No chão, pedaços de entulho se misturam à terra e alguns tufos de grama do solo íngreme de um morro particular. É nesse cenário e local, entre a Vila Aparecida e o Jardim São Camilo, que pessoas usuárias de crack montam os seus barracos e mantém o vício no dia a dia. Homens e mulheres que deixaram o terreno onde foi construída uma avenida de passagem no São Camilo.

No bairro, o Jornal de Jundiaí ouviu três comerciantes e dois moradores do entorno da chamada “cracolândia jundiaiense”, e todos foram unânimes ao afirmar que notam a presença dos usuários no dia a dia, mas que já estão acostumados com o problema social.

“Eles sempre estão ali, já há anos. Fazem algumas bagunças de vez em quando, mas não mexem com a gente”, diz uma comerciante. Um morador do bairro diz que nunca teve problemas com os usuários, mas conhece pessoas que já foram assaltadas. “A gente está acostumado, né.”
Outro comerciante revela que alguns sempre vão à sua loja. “Tem dia que preciso pedir para eles respeitarem mais, mas fora isso pouco acontece. Não sinto insegurança por isso”, diz.

Procurada, a Prefeitura de Jundiaí emitiu nota reiterando alguns pontos em relação aos usuários de droga entre o São Camilo e a Vila Aparecida. De acordo com a prefeitura, as pessoas usuárias de drogas são alvo de ações regulares de cuidados com a saúde, todas realizadas pela equipe do Consultório na Rua, projeto da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS).

Nas ações, segundo a nota, são realizadas avaliações das condições de saúde destes usuários, além de encaminhamentos para exames e procedimentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

A Prefeitura também encaminha as pessoas para os Centros de Atendimento Psicossocial (Caps), onde há atendimento composto por enfermeiros, psicólogos, médicos e agentes redutores de danos. O trabalho é feito em conjunto com a Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS).

Ainda de acordo com administração municipal, há também o oferecimento do trabalho realizado pelo Centro Pop (que fica na rua Marechal Deodoro da Fonseca) e pela Casa de Passagem (que fica na rua Prudente de Moraes, 1830). Ambas atuam na reinserção da pessoa na sociedade, além de trabalhar o resgate de vínculos familiares.

SEGURANÇA

Segundo a Prefeitura de Jundiaí, a Guarda Municipal de Jundiaí realiza patrulhamento diário no local e em outras regiões, inclusive nos finais de semana. De acordo com números da GMJ, oito pessoas procuradas pela Justiça ou com apreensão de entorpecentes foram encontradas no local – cinco em janeiro, três em fevereiro e nenhuma em março.

A administração municipal destaca também que a área atualmente ocupada pelos usuários de droga entre a Vila Aparecida e o Jardim São Camilo é particular.

bomba.jpg

– Parabéns Nando Reis! Drogas, não.

Estava ouvindo o ex-Titãs Nando Reis no Programa Morning Show da Rádio Jovem Pan, meses atrás. E questionado sobre as frequentes declarações de compositores que fazem canções sob efeito de drogas (que elas inspirariam), ele declarou:

Eu não posso dizer que usava para compor, já fiz boas a más canções com elas. Mas para você sair é difícil, foi uma luta para eu parar. Você não precisa da droga. Eu usava para fugir do mundo, mas para isso existe outras coisas como ginástica por exemplo. E as drogas fazem muito mal!“.

Se eu já o admirava, admiro muito mais!

Xô, drogas!

bomba.jpg