– Os EUA comprarão mesmo a Groenlândia?

Os americanos já conseguiram firmar ao longo da história anexações importantes: vide a  questão do Alaska e a Rússia.

Agora, o presidente dos EUA Donald Trump anunciou que deseja fazer uma oferta para adquirir a Groenlândia, um imenso território (com muito gelo) que pertence à Dinamarca, embora esteja na América do Norte.

Conseguirá? Mas o que tem por lá que é tão atrativo?

Abaixo, extraído de: https://www.istoedinheiro.com.br/trump-confirma-interesse-em-comprar-groenlandia-embora-nao-seja-prioridade/

TRUMP CONFIRMA INTERESSE EM COMPRAR A GROENLÂNDIA, EMBORA NÃO SEJA PRIORIDADE

O presidente americano, Donald Trump, confirmou neste domingo (18) o interesse em comprar a Groenlândia, mas disse que não era uma prioridade para sua administração.

“É algo de que falamos”, declarou Trump a jornalistas.

“O conceito surgiu e disse, sem dúvida, estrategicamente é interessante e estaríamos interessados, mas falaremos um pouco (com a Dinamarca)”, afirmou, ressaltando que “não era a número um da lista” de prioridades do governo.

O jornal The Wall Street Journal noticiou na quinta-feira que Trump tinha expressado interesse por essa grande ilha dinamarquesa com estatuto autônomo, na maior parte coberta de gelo, ao consultar assessores se seria possível que os Estados Unidos adquirissem o território situado entre o Ártico e o Atlântico Norte

Trump, um bem sucedido magnata imobiliário, sentiu curiosidade pelos recursos naturais e a relevância geopolítica da área, segundo o jornal.

Quando consultado se consideraria trocar um território americano pela Groenlândia, Trump respondeu que “muitas coisas poderiam ser feitas”.

“Essencialmente, é um grande negócio imobiliário”, resumiu.

A Dinamarca colonizou a ilha, com área de dois milhões de quilômetros quadrados, no século XVIII. A população é de apenas 57.000 pessoas, a maioria pertencente à comunidade indígena inuit.

“Está afetando muito a Dinamarca porque estão perdendo quase 700 milhões de dólares ao ano mantendo-a… E estrategicamente para os Estados Unidos seria bom”, acrescentou.

“Estamos abertos a fazer negócios, não a vender”, afirmou na sexta-feira o ministro de Relações Exteriores da ilha.

Trump confirma interesse em comprar Groenlândia, embora não seja prioridade

Anúncios

– A impunidade da lei no trânsito: o caso do “Racha na 9 de Julho”!

Muita gente se assustou com o gravíssimo acidente provocado por dois motoristas irresponsáveis que praticavam racha em plena Avenida Nove de Julho, em Jundiaí. As imagens do acidente rodaram a Internet e o caso foi bastante discutido.

Pois bem: a lei é tão frouxa que os causadores da confusão já estão soltos!

Abaixo, extraído de RS NOTÍCIAS:

MOTORISTAS ENVOLVIDOS EM RACHA QUE DEIXOU SEIS PESSOAS FERIDAS SÃO LIBERTADOS

Por Rafael Santos

Os dois motoristas envolvidos em um racha que provocou um acidente e deixou seis feridos em Jundiaí (SP) foram liberados, de acordo com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Segundo o TJ, os dois foram colocados em liberdade através de um alvará de soltura, com prazo de 48 horas, para pagamento de fiança arbitrada em R$ 5 mil para cada um. De acordo com a Polícia, os jovens estavam praticando racha na Avenida 9 de Julho. Um dos carros envolvido na corrida de rua bateu em um terceiro veículo no cruzamento da avenida com a Rua Ernestina Ribeiro. Seis pessoas que estavam nos dois carros atingidos foram socorridas e levadas ao Hospital São Vicente. Uma das vítimas chegou a ser arremessada para fora do veículo. Outra teve alta e duas estão estáveis. Outras duas foram transferidas para um hospital particular da cidade. Uma delas passou por exames e foi liberada. Já a outra passou por exames e foi transferida para outro hospital. Uma câmera de segurança registrou o acidente. O motorista do outro carro envolvido no racha deixou o local e só retornou cerca de uma hora depois. Ele foi convidado a fazer o teste do bafômetro, mas se negou. Por causa da recusa, ele foi multado.

Resultado de imagem para RACHA EM JUNDIAÍ NOVE DE JULHO

foto: Tribuna de Jundiaí

– Um paralelo sobre a falta de filosofia dos clubes e da arbitragem

A demissão de Fernando Diniz do Fluminense e o anúncio da CBF de que os torcedores de futebol terão imagens do VAR podem ser paralelos perfeitos para uma abordagem só: a falta de LINHAS DE TRABALHO definidas pelas entidades.

Vamos lá: o São Paulo FC pode ser um bom exemplo para chegarmos ao Flu: contratou o ofensivo Osório, depois o retranqueiro Bauza, aí passou por interinos, escolheu Rogério Ceni, voltou com Aguirre e agora Cuca (depois de Mancini): qual a linha-mestra, o DNA do estilo de jogo do Tricolor do Morumbi? O Santos, sempre ofensivo, antes de Sampaoli (que tem o “estilão do Peixe”), havia contratado Jair Ventura (o oposto dele em questões táticas). Dito isso: após mandar embora Diniz, sabidamente um amante de jogo-intenso, o Fluminense tentou Abel Braga, que arma os times para se defenderem! Qual a coerência?

Aliás, o futebol é ingrato: contra o CSA, o Tricolor das Laranjeiras chutou mais de 30 bolas ao gol e foi prejudicado pela pavorosa arbitragem de Wagner Reway (agora, apitando pela Paraíba, sob o comando do gestor de árbitros local, Arthur Alves Jr – o Arthurzinho do Sindicato, tão conhecido pelos paulistas – depois de começar pelo Mato Grosso). Porém, num solitário ataque o CSA fez o gol da vitória. E a culpa é do treinador?

A mesma coisa sobre falta de coerência da cartolagem dos clubes para com os técnicos se diga para os da arbitragem: agora, a CBF divulgará as imagens que o VAR vê para os torcedores (depois de intensas críticas). É cansativo insistir no tema, mas uma hora os árbitros são blindados; outra, são expostos. Uma hora devem agir “assim”; outra, “assado”. Ora, se vai liberar alguma coisa, muito mais do que o vídeo, se libere o áudio!

Aliás, é uma vergonha perceber que aqui no Brasil muita gente boa se apoiou no VAR e rasga elogios para com a comissão de arbitragem pelas vagas de trabalho abertas. Quantas pessoas estão na cabine do árbitro de vídeo! Um número excessivo, desnecessário e que contradiz o restante do mundo. Tão exagerado quanto ao número de árbitros escalados dentro de campo na Série A-2019: 37, contra 16 escalados na temporada passada da Premier League.

Uma pena tudo isso. As diretrizes claras que quaisquer organizações deveriam ter, de fato, não existem. Nem nos clubes, nem na CBF.

Ainda sobre o trabalho da CA-CBF (com pesar mais uma crítica), compartilho sobre os inacreditáveis 98% de acertos divulgados,

em: https://professorrafaelporcari.com/2019/08/20/o-descredito-do-var-da-cbf-98-de-acertos/

Resultado de imagem para INCOERˆENCIA

– O dia em que “o dia virou noite”!

Caracoles! O fenômeno climático que tornou as cidades do Sudeste bem escuras mais cedo do que deveriam, pasmem, foi ocasionado pela POLUIÇÃO DE QUEIMADA!

Abaixo, extraído de:  https://jovempan.uol.com.br/noticias/brasil/porque-o-dia-virou-noite-em-sao-paulo.html

PORQUE O DIA VIROU NOITE EM SÃO PAULO

Meteorologista explica que motivo é encontro de frente fria com material particulado de incêndios florestais

Na tarde desta segunda-feira (19), os moradores de São Paulo se depararam com “o dia virando noite” por volta das 15h30. De acordo com o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) Franco Villela, isso ocorreu devido ao encontro de uma frente fria com ventos provenientes de queimadas no centro-oeste do Brasil, que trouxeram material particulado em suspensão no ar.

Além disso, o especialista alertou para um grande incêndio florestal originado neste sábado no Pantanal, em território do Paraguai, que atingiu cerca de 21 mil hectares.

“É uma convergência entre ventos do centro e do leste de SP, com o material das queimadas que ocorreram no centro-oeste e no Paraguai. Ou seja, é um encontro entre uma frente fria forte com ventos úmidos e material particulado vindo dos incêndios florestais”, disse à Jovem Pan.

De acordo com as estações meteorológicas automáticas do CGE, os termômetros apontaram 16°C em Perus, na zona norte, e 13°C em Parelheiros, no extremo da zona sul. A umidade relativa do ar nesses locais foi, respectivamente, de 85% e 100%.

Nas redes sociais, os moradores de São Paulo brincaram que “o dia que virou noite” e postaram fotos impressionantes.

– Ânimo! Por que lamúrias?

Está desanimado?

Tente rezar (mas faça sua oração com fé). Leio um tuite do Papa Francisco que muito consola.

A Esperança é um dom. É um presente do Espírito Santo.

Se ficamos com a alma retraída, desanimada, moribunda, como sarar? Pedir o Espírito Santo para nos animar (ânimo = alma viva; desânimo = sem alma), é pedir vida nova.

Portanto… Reze, ore, clame pelo dom da Esperança ao Paráclito de Deus! E o mais importante: não deixe a depressão tomar conta de você.

bomba.jpg

– O descrédito do VAR da CBF: 98% de acertos?

Quando uma coisa vai mal, alguns utilizam a contrariedade como arma para desfazer a sensação ruim. É o caso do VAR da CBF…

Segundo a entidade, 98% dos lances que utilizaram o VAR foram corretos! E eles querem ser levados a sério?

Tenha a santa paciência… é muita cara-de-pau divulgar um número tão forçado e visivelmente diferente da realidade do Brasileirão.

Torci para o Gaciba dar certo na função, mas os mesmos da época de Ricardo Teixeira ainda mandam na arbitragem. Pobre futebol brasileiro…

Gaciba faz apresentação sobre o VAR — Foto: Sérgio Rangel

– Quem disse que em Rede Social “Pode Tudo”?

Redes Sociais não são território sem lei. Carece-se de respeito, ética e educação.

Claro que em alguns ambientes, elas são mais flexíveis e permitem a descontração, mas, conforme se observa, a pessoa reflete o que ela é no dia-a-dia quando posta em Rede Social.

Convido a leitura desta postagem sobre Reputação Digital, em: https://professorrafaelporcari.com/2018/11/23/como-anda-a-sua-reputacao-digital/

Se preferir, ao invés da leitura, compartilho em vídeo, uma rápida abordagem do tema, em: https://www.youtube.com/watch?v=1ihS4XUC9XA

– 3a feira que desperta! Motivando a nova manhã:

Para começar bem o novo dia, colorindo a madrugada fria e escura que tivemos, vale o necessário cooper rotineiro. S’imbora correr?

Clique 1:

Aproveitando a corrida e meditando os mistérios do Santo Terço: “Ó Maria sem pecado concebida, rogai por nós que recorremos a vós. Amém.”

Clique 2:

Depois do cooper: suado, cansado mas… feliz! Alongando e curtindo a beleza das flores do nosso jardim, admirando as roseiras sempre floridas.

Clique 3:

Pós-treino, desejando uma boa terça-feira a todos com o nosso retrato do amanhecer. Aliás, que despertar “lusco-fusco” tão feio! Mesmo assim, nossa jornada será muito próspera. Certo?

Clique 4:

#FOTOGRAFIAéNOSSOHobby

– O Uso da Neurociência na Publicidade: Como Vender Mais!

Veja que bacana: Martin Lindstrom, especialista em neuromarketing, conta as artimanhas para fazer com que o consumidor sinta atração por determinados produtos. Imperdível!

Você cai nessas jogadas ou resiste?

Extraído de: http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,EMI270130-16642,00-O+MARKETING+ESTA+NU.html

O MARKETING ESTÁ NU

Por que será que grifes como a cobiçada Abercrombie usam imagens de modelos sarados e seminus para vender jeans e roupa de baixo para um público-alvo predominantemente formado por homens heterossexuais? Quem lançou o estilo foi a Calvin Klein, no início dos anos 90. Vinte anos depois, a fórmula está consagrada, mas a maioria dos homens jamais admitiu que essas imagens de teor sexual evidente têm influência em suas decisões de compra. Uma recente pesquisa de neuromarketing lançou mão de exames de ressonância magnética para descobrir como o cérebro masculino é afetado por essa visão.

Dezesseis voluntários, oito héteros e oito gays, assistiram à apresentação de cinco imagens de bonitões fotografados de sunga ou samba-canção. Todos eles tiveram duas áreas relevantes do cérebro afetadas: uma relacionada à excitação provocada visualmente e outra relacionada ao esforço para dissimular ou mentir. A diferença é que esta segunda área foi mais estimulada no caso dos heterossexuais.

A propósito de revelações que as empresas preferem guardar para elas, o metrossexualismo já avançou mais do que se imagina. Segundo um insider da indústria de produtos de consumo, 15% de todos os homens nos Estados Unidos depilam suas “partes privadas” – e a tendência é de crescimento. Não é à toa que já há redes de supermercado criando “áreas masculinas”, onde homens em busca de produtos de beleza podem circular à vontade. “De modo similar, a Procter & Gamble hoje procura garantir que os cosméticos para homens e para mulheres sejam expostos em corredores diferentes, de modo que o comprador masculino independente não se sinta desconfortável ou emasculado ao apanhar um creme facial ou um suavizador de olheiras enquanto a mulher a seu lado escolhe um batom”, escreve Martin Lindstrom, um consultor dinamarquês especializado em gestão de marcas, em seu novo livro, Brandwashed (“Truques que as companhias usam para manipular nossas mentes e nos persuadir a comprar”).

US$ 100 bilhões é o tamanho do mercado de data mining, um negócio global devotado a rastrear e analisar o comportamento do consumidor, de modo a criar possibilidades de persuasão e manipulação

Tops infantis com enchimento –

Depois de explicar o uso da neurociência no mundo da publicidade em Buyology (“A lógica do consumo”, em português sem graça), e entrar na lista da revista Time das 100 pessoas mais influentes do mundo, Lindstrom ressurge com uma nova persona literária. Sai de cena o guru do branding. Entra o marqueteiro arrependido, disposto a apontar um dedo, por exemplo, para fabricantes de produtos que, literalmente, viciam. Doritos e Red Bull, claro. Mas até protetores labiais. “Quantas vezes por dia você aplica essa coisa grudenta? Cinco? Dez? Vinte e cinco?” pergunta Lindstrom. “A menos que viva no Ártico, não é possível que seus lábios estejam tão rachados que você precise reaplicar de hora em hora.” Há pelo menos dois culpados pelo vício. O mentol, “um ingrediente não essencial adicionado a muitas marcas de gloss, [que] embora não seja perigoso por si só, pode ser um formador de hábito”, e o fenol, “um ácido carbólico que pode na verdade ressecar nossos lábios ao interferir na habilidade natural das células da pele de produzir sua própria umidade”. Em outras palavras, “quanto mais protetor labial você usa, mais precisa usar”.

Até chegar à idade de se preocupar com lábios ressecados, o consumidor já foi alvo de muitas outras artimanhas. Possivelmente desde a infância – a palavra reconhecida por mais bebês no mundo todo hoje é McDonald’s. Certamente na pré-adolescência. Meninos e meninas estão alcançando a puberdade, em média, um ano mais cedo que nas décadas passadas. E daí? “Bom, puberdade significa produtos – lâminas e espuma de barbear, gel para acne, desodorante”, afirma Lindstrom. De 2007 para 2009, a porcentagem de garotas de 8 a 12 anos que usavam maquiagem no rosto e nos olhos quase dobrou. A Abercrombie – de novo ela – não resistiu à tentação e andou vendendo tops com enchimento para meninas de 8 anos. Pouco sutil? Não, se comparada a uma rede varejista britânica que criou um kit com uma “dançarina do poste” para mocinhas de 10 anos e ainda escreveu no rótulo: “liberte a gatinha sexy que há dentro de você”.

Quando se preparava para lançar a marca Axe, a Unilever mobilizou seus marqueteiros em diversos países para rastrear homens em modo de sedução. Descobriu, por exemplo, que homens pensam em sexo, em média, 32 vezes por dia. Pesquisadores da companhia acompanharam centenas de marmanjos em noitadas de pegação e, com base na observação, definiram seis perfis masculinos: o predador, o talento natural, o homem para casar, o amigão, o novato inseguro e o novato entusiasmado. Com os dois últimos na mira, os publicitários criaram uma campanha nada sutil, mas bastante precisa. Comerciais de TV em que nerds irrecuperáveis eram literalmente atacados pelas garotas mais quentes da balada transformaram Axe na marca masculina de desodorante número 1 dos Estados Unidos em 2006. “Entretanto, o tiro certeiro inicial logo começou a sair pela culatra”, lembra Lindstrom. Axe passou a ser vista como uma marca para moleques cheios de espinhas desesperados para se dar bem com as meninas.

Pastas de dente com atum –

Em Brandwashed, Lindstrom mergulha no “mundo de US$ 100 bilhões do data mining (…), um enorme e rapidamente crescente negócio global devotado a rastrear e analisar o comportamento do consumidor e então categorizar, resumir e amaciar esses dados, de modo que possam ser usados para nos persuadir e, em algumas ocasiões, nos manipular para que compremos produtos”. Para ter uma ideia da relevância dessa atividade, saiba que o Walmart opera hoje um banco de dados muitas vezes maior que o do governo americano. É graças a ele que a cadeia supermercadista sabe que quem compra uma boneca Barbie tem 60% mais chances de comprar um em três tipos de barra de chocolate. Ou que pastas de dente e latas de atum são frequentemente compradas juntas.

É com esse tipo de dados que se projetam as lojas de maneira a estimular o consumo. Minerando dados de cartões de fidelidade, descobriu-se que consumidores que se movem em sentido anti-horário gastam, em média, dois dólares a mais a cada compra (porque a maioria de nós é destra e tem mais facilidade para apanhar os produtos se a mão direita é que está mais perto das gôndolas enquanto caminhamos). Por isso, a entrada das lojas mais espertas está sempre à direita de quem olha o supermercado de frente.

38% é o quanto crescem as vendas em lojas de
departamento que tocam música romântica

Você talvez já tenha ouvido falar de Muzak, o nome que se dá à popular música de elevador. Pois ela se transformou numa empresa que oferece a varejistas do mundo todo 74 programas musicais renováveis, divididos em dez categorias – o suficiente para criar trilhas sonoras para cerca de 100 milhões de pessoas por dia. Já reparou na preferência dos supermercados por baladas românticas de andamento arrastado? É que consumidores embalados por música lenta compram 17% mais em supermercados e 38% mais em lojas de departamento. Em praças de alimentação, ao contrário, o ritmo é animado. Mais batidas por minuto nos fazem mastigar mais depressa.

Compras virtuais são ainda mais coreografadas. “No ano passado, pesquisadores da Universidade da Califórnia, em San Diego, descobriram que uma proporção significativa dos 50 mil sites mais visitados na web estavam engajados de alguma maneira em rastreamento comportamental – com alguns empregando até mesmo uma análise conhecida como ‘farejamento da história’, que remexe nossa navegação passada para descobrir que sites visitamos nos últimos meses ou mesmo anos”, escreve Lindstrom. Não só a nossa. “Não deveria ser surpresa, dado o tempo que a molecada de hoje gasta online, que os mineradores de dados estejam coletando informações sobre crianças a partir de 4 ou 5 anos de idade.” E eles estão dormindo no ponto. De acordo com a AVG, uma empresa de segurança na internet, 92% das crianças americanas já têm uma “pegada digital” antes de completar 2 anos. “É verdade”, afirma Lindstrom. “Vivemos em uma sociedade pós-privacidade.”

– Quem tem estrela para o sucesso…

O cara que é bom, não fica desacompanhado do sucesso. Não gosto do termo “sorte”, mas entendo que isso é a combinação da oportunidade com a competência.

Dito isso, veja Rogério Ceni que estreou com vitória ao assumir o comando técnico do Cruzeiro (ganhando do líder do Brasileirão, o Santos FC) e tirando seu novo time da Zona do Rebaixamento. Ou o Daniel Alves, agora jogador do São Paulo que na sua 1a partida venceu o jogo com o gol marcado por ele próprio!

Ambos jogos foram marcados por problemas de arbitragem: o Cruzeiro venceu com um  atleta a mais (o Santos teve um jogador expulso equivocadamente) e o São Paulo se beneficiou pela não marcação de um pênalti ao Ceará (de Thiago Volpi em Felipe Cardoso).

Mas quem disse que vitoriosos não tem sorte (que nos referimos logo no início da conversa)?

Resultado de imagem para Estrela de sucesso

– O Lema da relação de Trabalho e Vida do Sílvio Santos.

Nesta semana, Sílvio Santos comemorou 38 anos da conquista da TVS por concessão do Governo (antes, ele era da Globo e arrendava horário na Record). E ouvi certa vez no antigo programa “Rádio Atividade” da Rádio Jovem Pan seu discurso naquela ocasião.

Preocupado com a carga de atividades, no meio da sua fala, disse à sua mulher:

Íris, fique tranquila, sou eu quem comanda o meu trabalho, não ele quem me rege“.

Fantástico. Gostei e, confesso, desejaria sempre colocar isso em prática (sabemos que muitas vezes não é possível). Aliás, quem não gostaria?

bomba.jpg

– Pode começar, 2a feira (em 4 cliques):

1- 👊🏻Bom dia!
Quem cedo madruga, Deus ajuda!
Vamos começar a semana com muita disposição?
S’imbora correr que suar faz bem para a mente!

🏃🏻 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running

2- 🙏🏻Correndo e Meditando:
“Ó #NossaSenhoraDaSaúde, cuide da #saúde do nosso corpo, da nossa alma e da nossa mente. #Amém.”

#Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #MãeDeDeus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

3- 🌺Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das #flores do nosso jardim. E esses #kalanchoês vermelhos?

🏁 #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

4- 🌅06h00 – Desperte, #Jundiaí.
Que a #SegundaFeira possa ser produtiva, proveitosa e abençoada!

🍃 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

Ótima Segundona para todos nós!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Montando um vídeo-curriculum

Cada vez mais as empresas solicitam formas interativas de apresentação dos seus candidatos a trabalho, como, por exemplo, um vídeo-curriculum (uma espécie de selfie-video).

Recentemente fiz o meu para uma universidade. Achei extremamente bacana a iniciativa da instituição! Compartilho tal novidade, a fim de que outros amigos possam ter modelos para se basearem.

No link em: https://youtu.be/lRMKWvuzNOo

– Meus 3 instantes de paz no domingo que acaba de terminar…

Fim do dia, com muita disposição e alegria após um domingo prazeroso.

Hoje foi uma jornada de paz e de descanso. Passei na Serra do Japi, neste recanto muito inspirado pela natureza:

Imagem

Também cuidei da minha relação com o Homem lá de Cima: sempre precisamos arranjar um tempinho para rezar. Nesta bela imagem, a Catedral Nossa Senhora do Desterro repleta para a Missa da Solenidade da Assunção da Virgem Maria:

Imagem

E para acabar o domingo, olha só que cor está nosso céu caipira. Fechando com chave de ouro:

Imagem

Guardemos o restinho do domingo para ter energia amanhã. Boa noite, amigos.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

 

– Pênalti ou não de Thiago Volpi no São Paulo x Ceará?

Há pouco, um lance reclamado no Morumbi de penalidade máxima do goleiro Thiago Volpi (SPFC) em Felipe Cardoso (Ceará). O atacante recebe sozinho, tenta encobrir o goleiro que não consegue interceptar. A zaga do São Paulo tira a bola da pequena área e salva o tento.

NÃO seria pênalti se o goleiro tivesse, na disputa de bola, a tocado (mesmo tocando o jogador). Como a bola não foi tocada e ele tromba com o adversário impedindo a projeção dele (mesmo depois do chute a gol), é infração. Dentro da área, pênalti e cartão amarelo. Portanto, errou a arbitragem.

Na regra do jogo, isso se chama infração por imprudência (quando você não tem a intenção mas faz a falta).

Resultado de imagem para São Paulo x Ceará