– E a Gina, da Caixa de Palito?

Muito curioso: sabe a moça da tradicional caixa de palitos Gina?

Olhe ela aí por onde anda (extraído do LinkedIn de Ricardo Amorim, abaixo):

– Os reais Zumbis do Haiti! Walking Dead de verdade…

Você sabe como se “faz” um Zumbi?

Ou melhor: você acredita na existência de Zumbis?

Ouvi o jornalista Cláudio Tognoli no Programa Morning Show da Rádio Jovem Pan falando sobre a assunto. E me impressionei! Ele contou sobre uma toxina encontrada em uma espécie de sapo somente existente no Haiti (bufo marinos), que se aplicada em uma pessoa ela fica em estado catatônico, com os olhos virados para trás, drogada por ser uma substância “narco-epilética”, transformando a pessoa em um escravo obediente – totalmente fora de si!

Assustou?

Eu também. E essa história pode ser conferida em: https://www.megacurioso.com.br/zumbis/39595-o-caso-do-haitiano-zumbi-que-voltou-para-casa-21-anos-depois-de-morto.htm

O CASO DO HAITIANO ZUMBI QUE VOLTOU PARA CASA 21 ANOS DEPOIS DE MORTO

Por Daiana Geremias

Zumbis existem de verdade? Nem tente bancar o cientificamente correto aqui e dizer que eles não existem, porque a história que vamos contar para você a seguir pode mudar suas convicções. Portanto, antes de qualquer coisa, abra a cabeça – não precisa ser literalmente.

O haitiano Clairvius Narcisse ficou muito doente em 1962, tendo vivido momentos de febre, dor intensa e relatado a sensação de mosquitos perfurando sua pele. Isso sem falar na extrema dificuldade que sentia para respirar. Ele então foi levado ao hospital, onde foi atendido por dois médicos, mas, pouco tempo depois, foi declarado morto. O velório foi breve e o enterro foi logo realizado.

Narcisse, no entanto, disse nunca ter morrido de verdade. O que aconteceu foi que ele acordou, meio perturbado, dentro de um caixão e enterrado. O haitiano acredita que foi envenenado e vítima de algum tipo de feitiço. Na noite seguinte, ele foi exumado por um shaman vudu e levado a um lugar desconhecido. Detalhe: ele recebeu uma mistura que o deixava em estado de zumbi.

Depois disso, Narcisse afirma ter se tornado um escravo, sendo forçado a trabalhar dia e noite em uma plantação de cana-de-açúcar – todos os dias, ele e os outros presos recebiam a mesma mistura que os transformavam em trabalhadores-zumbis. Seria esse o plano mais macabro de todos os tempos?

O fato é que os presos foram liberados em determinado momento e Narcisse afirma ter passado 18 anos vagando pelas ruas, procurando sua família, que a essa altura tinha absoluta certeza de sua morte. Em 1981, enquanto vagava por um vilarejo, Narcisse reconheceu sua irmã e ela também o reconheceu – pelo menos foi isso o que deu para entender pelos gritos assustados e altos que ela deu. Ele convenceu a irmã de que era ele quando usou um apelido que apenas a família conhecia.

Os vizinhos também reconheceram Narcisse e logo um médico psiquiatra foi chamado para ajudar a entender o acontecido. O haitiano respondia a todas as perguntas pessoais e da família sem o menor problema. Quando todos confirmaram mesmo que Narcisse era Narcisse, a imprensa internacional logo apareceu para cobrir a história mais do que bizarra.

Além do médico e da imprensa, um pesquisador de Harvard, Wade Davis, demonstrou muito interesse em estudar o caso. Davis, um especialista no uso de plantas por seres humanos, afirmou que o haitiano poderia mesmo ter sido obrigado a usar alguma substância que o deixasse sedado e subordinado.

O pesquisador explicou ainda que uma toxina conhecida como TTX pode deixar o corpo de uma pessoa em estado de morte – quando alguém ingere essa toxina, fica catatônico e com pouquíssimos sinais vitais. No Haiti, o TTX pode ser encontrado em uma espécie de sapo.

Davis acredita que a substância responsável por deixar Narcisse alucinado e trabalhando como escravo por tanto tempo é uma toxina conhecida como Datura stramonium.

E aí, o que você acha dessa história completamente maluca? O caso nunca foi completamente desvendado.

bomba.jpg
Narcisse e seu próprio túmulo, autoria no link acima:

– Os poderes mais estranhos do Superman!

Se você curte histórias de Super-heróis como eu, não tem como não achar curiosa essa matéria: os poderes mais esquisitos do Superman que talvez você saiba ou tenha esquecido, e outros que nem imaginou!

Extraído de: https://meiobit.com/417422/os-13-poderes-mais-bizarros-do-superman/amp/

OS 13 PODERES MAIS BIZARROS DO SUPERMAN

Superman tem um monte de poderes, alguns obscuros, outros conhecidos, mas alguns extremamente ridículos. Leia e veja quantos você já conhecia.

por Carlos Cardoso

Superman é um dos mais antigos e amados super-heróis, representando ideais mais que americanos, mas humanos. Ao mesmo tempo ele é um sujeito que usa a cueca por cima da calça, começou como vilão e tem seu visual baseado nos fortões que se apresentavam em circos de subúrbio.

Hoje vemos brigas no Fandom com gente que leva a sério demais seus personagens de estimação, então vamos relembrar algumas histórias da Era de Ouro, como alerta para não tratar gibis como escrituras sagradas. Sim, há lições morais, textos magníficos, histórias reais de como Superman influenciou positivamente outros, mas também há a parte boba, e é essa que vamos explorar hoje.

1- Superforça

Tá, eu sei, superforça é o principal poder do Superman, mas houve uma época em que os roteiristas perderam a mão, e Kal-El se tornou basicamente onipotente. Ele chegou a arrastar um sistema solar inteiro para o outro lado do Universo. Se eu tivesse uma semana não conseguiria listar todos os motivos pelos quais isso não daria certo. Felizmente ele foi aos poucos nerfado, pois nada mais tedioso que um personagem onipotente.

2  Superveterinária

Em um painel de uma história aleatória o Sup aparece dizendo que vai usar a visão de calor para castrar um pobre cachorro. Isso é crueldade com animais, exercício ilegal da profissão e uma forma complicada de fazer cachorro-quente.

3 – Super-fricção

Talvez inspirado pelo Batman de Adam West, que usava o prefixo “bat” pra tudo, Superman usa fricção para soldar as barras de uma cela, mas como ele tem que ser o diferentão, vira “Super-fricção”. A curiosidade: Você não precisa ser um kryptoniano com poderes esquisitos para usar solda por fricção. É uma técnica industrial comum:

4 – Supermatemática

Não sei a quantas anda o sistema educacional de Krypton, eu culpo o Paulo Freire, mas não há absolutamente nada de super no cálculo básico, mas como Bruce cansa de dizer, Clark é muito músculo e pouco cérebro.

5 – SuperTelepatia

Superman já foi telepata. Sério. Ele era capaz de ler pensamentos, se comunicar mentalmente com os superbichos e até influenciar outros personagens com seus poderes mentais. Ele era tão poderoso que conseguia ler até a mente do aparelho telefônico.

6 – Super… beijo?

É canônico. Ao contrário de Steve Rogers, Superman não era BV. Ele usava seu superpoder para dar uma canseira na Lois, deixando a moça tonta e sem ar, conseguindo a admiração e inveja dos outros homens. Era uma fase bem mais benigna do que aquele beijo boa-noite cinderela que o Clark aplicou na Lois em Superman II.

7 – Super-Mini-Supermen

Certa vez Superman materializou o poder de… emitir pequenos Supermen através de suas mãos. Não, não me peça para explicar, não ganho o bastante para ser forçado a ler essa história completa.

8 – Supermetamorfose

Releia a explicação do ítem 7 e troque o nome dos poderes.

9 Super-Tradução

Por algum motivo Superman, que se impressiona com contas de ensino fundamental, tem um super-intelecto e por causa disso entende imediatamente todo idioma que encontra. Isso não faz sentido nem no Universo dos quadrinhos.

10 – Super-Tecelagem

Você é rápido, Clark, só isso. Você é rápido, não precisa chamar tudo que faz em super-velocidade de super-alguma coisa. Você é rápido.

11 – Super-Ventriloquismo

Não me peça para explicar, mas em várias histórias Superman se livra de situações complicadas usando… super-ventriloquismo. E mais ainda, não só ele tem o poder, Krypto, o super-cão também.

12 – Super-Diversidade e Super-Alabama

Em uma história que varia entre o questionável e o lamentável, Peter David fez com que Superman se apaixonasse e se casasse com Supergirl, que na versão pré-Crise era Linda Danvers, e não sua prima Kara Zor-El, embora fossem idênticas e Clark achasse que eram a mesma pessoa.

Para piorar é a única aparição da Kryptonita Rosa, uma substância que deu ao Superman o poder de… achar o Jimmy Olsen gatinho.

13 – Super-Emblema

Superman II é um filme… complicado. Por um lado tem o General Zod de Terence Stamp, um delicioso vilão da velha guarda, por outro lado… temos a inexplicável cena em que Superman descola uma versão em celofane de seu emblema e a atira contra Non, um dos kryptonianos que invadiram a Fortaleza da Solidão. lembro até hoje  do “hamm?” coletivo que o cinema soltou. Até hoje não entendi. Nem sei se quero.

– A Origem do Jogo da Velha?

Jogo da Velha? Por quê esse nome?

Saiba: esse tradicional jogo só leva esse nome no Brasil, e ele surgiu dos… bordados!

Abaixo, extraído de: https://super.abril.com.br/blog/oraculo/por-que-o-jogo-da-velha-tem-esse-nome/

POR QUÊ O JOGO DA VELHA TEM ESSE NOME?

Essa é mais velha que suas avós Lourdes e Maria José.

Os primórdios do jogo remontam à Antiguidade, embora esse não fosse o nome usado naquela época. A expressão brasileira deriva de um costume de idosas britânicas.

No século 19, era comum as senhoras se reunirem para jogar noughts and crosses (zeros e cruzes) enquanto bordavam e conversavam. Foi assim que o passatempo virou “jogo das velhas” e depois simplificado para “jogo da velha”. Mas também pode chamar de cerquilha, jogo do galo ou tic-tac-toe.

Imagem extraída de: http://jornalheiros.blogspot.com/2016/08/jogo-da-velha.html

– O “Navio Gigante” que chegou em Santos/SP!

Nesta semana, um “navio cargueiro gigante“, chamado CMA CGM VELA (da Alemanha) com 10 mil containeres, chegou ao Porto de Santos (a maior embarcação da história). Tem 347 metros e equivale, em tamanho, a 3 estádios da Vila Belmiro!

A travessia de balsas ficou parada por algumas horas, a fim de evitar acidentes. Olhe só: https://www.youtube.com/watch?v=tTBWqXUtXPU

E outra matéria, em: https://www.youtube.com/watch?v=Ii5dfaz6m0I

– Neymar no Tricolor Jundiaiense.

Bons tempos do Galo da Japi…

Reconhecem esse sorriso?

Olhe aí que foto bacana: o repórter Luiz Antônio de Oliveira (Difusora AM 810) entrevistando Neymar “Pai” (1994), atleta do Paulista de Jundiaí, no pós-jogo em Jayme Cintra!

Muita semelhança com o Neymar Jr… respeitosamente, menos na bola.

– Descubra se seu gato gosta de você:

Falamos certa vez sobre o quanto os cachorros são companheiros e alguns apontamentos sobre a comunicação / entendimento do dono com seu cão. Vide aqui: https://wp.me/p4RTuC-xha.

Pois bem: compartilho essa bacana reportagem sobre os gatos e seu relacionamento com seu cuidador. Muito legal, extraído de: https://super.abril.com.br/ciencia/o-seu-gato-gosta-de-voce-veja-quatro-formas-de-descobrir/

O SEU GATO GOSTA DE VOCÊ? QUATRO MANEIRAS DE DESCOBRIR

Ele pode não te responder com palavras, mas alguns gestos sinalizam afeição e carinho. Saiba o que a ciência tem a dizer.

Por Leo Caparroz

Gatos são mais independentes do que cães, por uma série de motivos. Os cachorros se tornaram “o melhor amigo do homem” há 50 mil anos; já os bichanos entraram em nossas vidas há apenas 8 mil anos. Além disso, cães têm mais genes ligados à domesticação (41, contra 13 dos gatos) e foram selecionados para desempenharem tarefas como caça e pastoreio, que demandam cooperação com os humanos.

Embora não precisem dos humanos para se sentirem seguros, muitos gatos demonstram afeto por seus donos e parecem valorizar a companhia deles. O apego aos humanos é parcialmente influenciado por suas experiências de serem manuseados por pessoas enquanto filhotes.

Em um artigo publicado no site de divulgação científica The Conversation, Emily Blackwell, professora de comportamento e bem-estar animal na Universidade de Bristol (Reino Unido), aponta quatro jeitos de identificar o afeto que seu gato demonstra por você. “Os gatos se comportam com os humanos da mesma maneira que respondem aos seus amigos felinos, então o segredo para saber se ele se sente ligado a você é observar alguns sinais em seu comportamento,” escreve.

1. Que cheiro é esse?

Gatos têm uma lista de contatos olfativa: usam o cheiro para identificar membros de seu grupo social ou família. Essa forma de comunicação é extremamente importante para os felinos e pode ser um sinal de amizade com seu bichano.

Através de glândulas odoríferas, os gatos secretam feromônios e podem marcar indivíduos e áreas. Elas estão localizadas na região próxima à cauda e na cabeça do gato. Portanto, se o seu gato esfrega a cabeça em suas pernas, saiba que ele está te identificando como amigo.

2. E aí? Como vai?

Um dos sinais mais óbvios de que seu animal de estimação gosta de você é a maneira como ele te cumprimenta”, afirma Blackwell. “Ao saudarem membros de seu grupo social, os gatos mostram sinais de amizade e desejo de se aproximar.

Uma cauda mantida na posição vertical mostra uma intenção amigável (o equivalente a um aceno). Indica familiaridade, confiança e carinho. Alguns gatos também mostram os rabos em forma de gancho quando cumprimentam alguém de quem gostam, ou para indicar que querem brincar.

Entre os felinos, é comum entrelaçar suas caudas como sinal de amizade – com os humanos, eles a enrolam em torno da perna. Gatos também batem as cabeças uns nos outros para sinalizar proximidade e estabelecer sentimento de grupo. Essa versão felina do “toca aqui” é dedicada aos amigos mais próximos e humanos mais confiáveis.

Rolar e mostrar a barriga é outro gesto que demonstra confiança. Ao se colocar em uma posição de vulnerabilidade, o gato indica que se sente seguro; no entanto, eles preferem ser acariciados na cabeça e no pescoço, então isso não significa um pedido de carinho na barriga.

A forma com que seu gato te saúda também diz muito sobre como ele te vê. Ao trilar (uma mistura de miar e ronronar) os gatos indicam que estão felizes em vê-lo, já que esse cumprimento é reservado aos bons amigos.

3. Piscadinhas

Gatos costumam fixar o olhar quando encontram humanos estranhos (ou outros felinos que não conhecem). Por outro lado, são mais propensos a piscar lentamente para gatos com quem têm um bom relacionamento.

Pesquisas sugerem que as piscadas lentas estão associadas a um estado emocional positivo e podem ser um sinal de confiança, contentamento e afeto como um sorriso. Se quiser retribuir o gesto, pisque também e talvez seu gato pisque de volta.

4. Chega mais

Os gatos são animais territoriais – protegem seu espaço e não gostam que o invadam. Se um gato permite que você chegue perto dele, isso sugere um vínculo estreito. Enrolar-se e dormir no seu colo também é um indício de profunda confiança.

Gestos de limpeza só acontecem entre gatos com um relacionamento afetuoso. Assim, lamber sua mão ou rosto pode ser considerada uma demonstração de carinho – apesar de suas línguas farpadas não serem lá muito delicadas.

Foto de uma pessoa dando carinho em um gatinho.

Imagem extraída do link acima, de: Westend61/Getty Images

– #tbt 2: Um peixe mal humorado!

Fotografar é algo bem legal. E este clique há 3 anos, no Aquário de São Paulo?

Um peixe de cara emburrada : comece reparando pelos cabelos despenteados, olhos murchos e boca mal humorada. E tem até um narigão, veja só:

Imagem

Foto: Arquivo Pessoal.

– Próspera: uma cidade privada!

E se existisse uma “cidade-privada”, como seria?

Um exemplo real: Próspera! Veja abaixo, extraído de: https://exame.com/mundo/conheca-prospera-cidade-liberal-honduras/?fbclid=IwAR3UkyFnV8MvNPvZi0dRaP4DvT70iWMnUh_6MaHviuqcOQq–2jF6aO-K_Y

PRÓSPERA, A CIDADE-ESTADO LIBERAL EM HONDURAS GOVERNADA POR UMA EMPRESA PRIVADA.

Impostos baixos, polícia e justiça privatizadas, estado mínimo e voto na base das propriedades: conheça a cidade-estado liberal de Honduras que está catalizando a atenção do mundo

Por Carlo Cauti

Imagine uma cidade futurista, hiperconectada e baseada no “estado mínimo” liberal.

Uma cidade-inteligente em uma das mais belas ilhas de Honduras, administrada por uma empresa privada com suas próprias leis, juízes e polícia particulares.

Esse projeto futurista está sendo construída, e se chama Próspera. Uma cidade ideal, que já ganhou o apelido de “Hong Kong do Caribe”.

Próspera surgiu da visão futurista de dois “libertários tecnológicos”: venezuelano Erick Brimen e o guatemalteco Gabriel Delgado.

Ambos descendentes de famílias abastadas que, depois de terminados os estudos nos Estados Unidos e ganharam experiência trabalhando em start-ups, compraram um terreno na ilha de Roatán, em frente ao litoral de Honduras, para criar uma cidade única.

No papel parece quase uma utopia.

Mas ela está sendo construída pela empresa norte-americana Honduras Próspera Inc., é uma das quatro Zonas de Emprego e Dsenvolvimento Econômico de Honduras (ZEDE), desejada pelo governo conservador do presidente Juan Orlando Hernández para atrair investimentos privados, especialmente do exterior.

Muitos fundos de investimento, como o Pronomos Capital, administrado por Patri Friedman, neto do economista prêmio Nobel Milton Friedman, e financiado, entre outros, por Peter Thiel, cofundador do PayPal, estão entre os financiadores do Próspera.

A cidade passará de uma vila de 23,5 hectares a um centro urbano com milhares de habitantes em uma década, e poderá se estender até a costa atlântica de Honduras.

Próspera será uma cidade inteligente localizada em frente a um dos mares mais bonitos do mundo. Superconectada e hipermoderna, com edifícios futuristas desenhados pelo estúdio de arquitetura Zaha Hadid.

A cidade terá uma peculiaridade: apesar de estar em território hondurenho, será considerada como uma cidade-estado independente, sendo administrada pela iniciativa privada.

Ou seja, Próspera será governada por investidores privados, que podem escrever suas próprias leis e regulamentos, projetar seus próprios sistemas judiciários e gerenciar suas próprias forças policiais.

A ambição é se expandir através de Roatán em mais locais de Honduras e, em seguida, em toda a América.

De acordo com o jornal local “La Tribuna“, Próspera oferece uma nova abordagem visionária à governança, com uma estrutura legal e regulatória pró-negócios construída sobre as melhores práticas de outras zonas econômicas especiais de sucesso em todo o mundo.

“O objetivo da cidade-estado liberal é atrair investimentos estrangeiros diretos, garantindo, o ao mesmo tempo, direitos humanos e sustentabilidade ambiental.”, escreveu o jornal.

Entretanto, de acordo com seus detratores, Próspera seria “um estado dentro do estado”, com suas próprias leis e administração não democrática.

Para obter a residência, é preciso pagar uma cota anual de US$ 260 por ano para os hondurenhos e US$ 1.300 para os estrangeiros.

Mas apenas pagar não é suficiente. É também necessário assinar um “pacto de coabitação”, uma espécie da constituição liberal da cidade.

Todos os serviços públicos serão fornecidos por uma empresa privada, centralizados e automatizados por meio do eProspera, um portal on-line baseado no sistema e-Estônia desenvolvido pelo país europeu.

Do conforto de suas casas, constantemente online, os “Prosperanos” poderão pagar impostos, abrir empresas, fazer negócios e comprar imóveis. Até votar digitalmente.

Os moradores, porém, poderão eleger apenas cinco dos nove membros do conselho de administração da cidade, dois dos quais são eleitos diretamente pelos proprietários dos imóveis, com poder de voto proporcional à área possuída.

Em suma, quem comprar mais terrenos vai ter mais votos.

Os restantes quatro conselheiros serão escolhidos pelos fundadores da Próspera.

Até o sistema jurídico será privatizado e autônomo em relação ao resto de Honduras, administrado por um Tribunal Arbitral de Resolução de Conflitos, com juízes norte-americanos aposentados.

Uma parcela dos hondurenhos, entretanto, não está demonstrando tanto entusiasmo com a ideia.

Várias manifestações foram realizadas ao longo deste ano nas principais cidades do país, na base do slogans “Honduras no se vende, Honduras se defende”.

Os manifestantes querem o cancelamento do “Lei Orgânica das Zonas de Emprego e Desenvolvimento Econômico”, e interromper a construção das chamadas “Cidades Modelo” como Próspera. Mas o governo, aparentemente, não vai mudar o rumo desse projeto.

 (Próspera Economic Development Platform/Internet)

Próspera: a cidade-estado liberal governada por uma empresa privada (Próspera Economic Development Platform/Internet)

– Içás!

Invasão de Içá aqui no jardim!

Segundo o Google,

“O içá é um dos nomes da fêmea da formiga saúva, também conhecida como tanajura. Seu abdome, repleto de ovas, possui cerca de 30% de gordura e 15% de proteína. Era um alimento muito apreciado pelos índios que habitavam o Vale do Paraíba e o litoral.”

Quem quer comer?

– A de Vidro é a Melhor!

Sempre tive certo “preconceito” com qualquer tipo de bebida em “Pet”. Água em garrafa de plástico não é legal, refrigerante em embalagem descartável muda o gosto, e outras “teorias” sobre o assunto. Mas sempre pedi, preferencialmente, qualquer líquido em garrafa de vidro. E alguém provou que isso é verdade! Na garrafa de vidro, o líquido se mantém inalterado.

Extraído de: http://math-teus.blogspot.com/2009/06/embalagem-muda-o-gosto-da-bebida.html

A EMBALAGEM MUDA O GOSTO DA BEBIDA?
Se você tem a sensação de que seu refrigerante favorito é melhor na garrafa de vidro do que na de plástico, fique tranquilo: não é frescura, mas um palpite cientificamente correto!
Apesar de o líquido que entra pelo gargalo ser o mesmo, o sabor é alterado por incovenientes de cada recipiente: polímeros da embalagem PET escapam para o líquido, e a latainha acelera a saída do gás, entre outros exemplos.  

1. PET  

Há componentes da embalagem – polímeros, micropartículas do plástico – que se desprendem da garrafa e se misturam com o líquido.  

 

2. Latinha  

Feita de alumínio, tem a vantagem de gelar mais fácil. Esse tiro, porém, pode sair pela culatra. Quando a temperatura se eleva, as substâncias voláteis na bebida se agitam mais. Saldo: o gás carbônico escapa mais rapidamente, alterando o sabor da bebida.  

 

3. Vidro

Há motivos para a preferência: é um material impermeável e de grande inércia química, ou seja, demora anos para interagir com o conteúdo. Por ter um índice de porosidade inferior ao do alumínio e da PET, é bem mais eficiente na retenção do gás carbônico.  

 

4. Máquina
Tem vezes que desce bem, tem vezes que desce bem mal. Isso ocorre porque o refrigerante de máquina tem gás carbônico e xarope vindos de fábrica, mas a água, fundamental no sabor da bebida, é filtrada no próprio estabelecimento. Se o encanamento não estiver 100%…
Resultado de imagem para coca cola garrafa de vidro
Imagem extraída da Web.

– 45 anos que Pelé parou!

O tempo passa: em 01 de Outubro de 1977, Edson Arantes do Nascimento jogava profissionalmente pela última vez!

Extraído de: https://seuhistory.com/hoje-na-historia/ultima-partida-de-pele-como-jogador-profissional

ÚLTIMA PARTIDA DE PELÉ COMO JOGADOR PROFISSIONAL

O dia 1o. de outubro de 1977 marcou a despedida de um dos maiores ídolos futebol mundial. Vestindo a camisa do Cosmos, de Nova York, o rei Pelé decidiu que era hora de dar adeus aos gramados. Depois de uma carreira de glórias pela seleção brasileira e pelo Santos, ele chegou ao time norte-americano aos 35 anos, em 1975, com o objetivo de difundir o esporte no país. Pelo Cosmos, Pelé conquistou o título de campeão norte-americano de 1977. A despedida oficial do Rei foi justamente contra o Santos, em um confronto em Nova York que muitos consideram que só existiram perdedores. O Rei foi um deles, pois não fez seu último gol da carreira pelo Peixe, clube que o projetou para o sucesso. Pelo contrário, Pelé acabou marcando pelo Cosmos na derrota do Santos por 2 a 1. O Cosmos, mesmo vencendo o jogo, perdia seu grande craque e relações públicas. Contudo, o futebol foi o grande derrotado, já que um dos maiores jogadores da história encerrava ali sua vitoriosa carreira.

New York Cosmos’ Pele

Foto: Arquivo NASL

– Seu cachorro sabe quando você está estressado através do… cheiro!

Sabemos que o cachorro é o melhor amigo do homem e mais fiel pet que pode existir. Mas eles também podem identificar, vejam só, o cansaço do seu dono.

Extraído de: https://www.cnnbrasil.com.br/saude/caes-sao-capazes-de-identificar-estresse-do-dono-pelo-cheiro-diz-estudo/

CÃES SÃO CAPAZES DE IDENTIFICAR ESTRESSE DO DONO PELO CHEIRO, DIZ ESTUDO.

Cachorros têm 220 milhões de receptores olfativos em comparação com 50 milhões dos humanos

por Megan Marples

gora há evidências científicas que lançam mais luz sobre uma das habilidades impressionantes de cachorros em uma longa lista de características cativantes: a capacidade de cheirar quando o dono está estressado.

Os cães podem sentir a diferença entre os odores dos humanos quando estão estressados ​​e quando estão calmos, de acordo com um estudo publicado na revista PLOS ONE.

Pesquisas anteriores descobriram que os cachorros podem cheirar quando uma pessoa está feliz ou com medo, mas este último estudo eliminou outros aromas concorrentes e mediu os níveis de estresse de seus participantes humanos para aumentar a precisão dos resultados.

Primeiro, cientistas coletaram amostras de respiração e suor dos participantes do estudo para usar como linha de base. Depois, essas pessoas realizaram uma tarefa aritmética mental, contando para trás a partir de 9.000 em unidades de 17 na frente de dois pesquisadores por três minutos.

“Se o participante desse uma resposta correta, ele não recebia feedback e era esperado que continuasse, e se der uma resposta incorreta, o pesquisador interrompia com ‘não’ e dizia sua última resposta correta”, disse a principal autora do estudo, Clara Wilson, doutoranda na Queen’s University Belfast, na Irlanda do Norte.

A equipe do estudo coletou outra rodada de amostras de respiração e suor após a conclusão da tarefa.

Os pesquisadores apresentaram amostras de respiração e suor pós-tarefa de uma pessoa para 20 cães, juntamente com duas outras amostras de controle em branco. Os animais precisavam selecionar a amostra correta pelo menos sete em cada 10 vezes para passar para a próxima fase.

Na segunda e última fase, a equipe do estudo mostrou aos quatro cães que passaram na fase um as mesmas amostras que cheiraram na fase um, juntamente com uma amostra do mesmo indivíduo coletada antes da tarefa e um branco.

Apresentados com essas opções 20 vezes, os cães precisavam identificar com sucesso o cheiro original de “estresse” pós-tarefa pelo menos 80% das vezes para que os resultados fossem conclusivos.

Os animais escolheram a amostra certa em 93,8% dos testes, o que sugeriu que os odores de estresse eram bem diferentes das amostras da linha de base, disse Wilson.

“Foi fascinante ver como os cães eram capazes de discriminar entre esses odores quando a única diferença era que uma resposta psicológica ao estresse havia ocorrido”, disse ela.

Um nariz poderoso

Os cães têm 220 milhões de receptores olfativos em comparação com os 50 milhões dos humanos, o que torna os caninos “extremamente eficazes na diferenciação e identificação de odores”, disse Mark Freeman, professor assistente clínico no departamento de ciências clínicas de pequenos animais da Virginia Tech em Blacksburg. Ele não participou do estudo.

“Embora não possamos saber com certeza por que os cães desenvolveram sentidos olfativos tão aguçados, isso provavelmente está relacionado à necessidade de identificar presas, ameaças potenciais, status reprodutivo e relacionamentos familiares em um ambiente de matilha, entre outros”, disse Freeman.

Vinte cães de estimação foram recrutados em torno de Belfast, Irlanda do Norte, e quatro completaram todo o estudo.

A maioria dos cachorros não conseguiu terminar porque ou mostravam sinais de ansiedade quando separados de seus donos ou não conseguiam manter o foco o tempo todo.

Se os caninos do estudo fossem criados desde o nascimento com o objetivo de cheirar o estresse, mais cães provavelmente teriam terminado o estudo, disse ele.

Havia um cocker spaniel macho, uma cacatua fêmea, um tipo lurcher macho, também conhecido como cão mestiço, e um tipo terrier fêmea. A idade variou de 11 a 36 meses.

Todos os cachorros têm um forte olfato, mas spaniels, terriers e lurchers provavelmente usariam seus receptores olfativos com mais regularidade como cães de caça, disse Freeman.

Isso pode ter sido um fator de sucesso no estudo, ou pode ser coincidência porque outras raças, como os retrievers, também têm excelentes habilidades olfativas.

Implementação do mundo real

Cães de serviço que ajudam pessoas com problemas de saúde mental, como ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático, podem se beneficiar dessas descobertas, disse Wilson.

“Saber que existe um componente de odor detectável no estresse pode levantar a discussão sobre o valor do treinamento baseado em aromas usando amostras de indivíduos em momentos de estresse versus calma”, disse ela.

Mais experimentação precisa ser feita fora de um laboratório para ver como os resultados deste estudo são aplicáveis ​​no mundo real, disse Wilson.

Essas descobertas também abrem as portas para pesquisas futuras para investigar se os cães podem discriminar entre emoções, além de quanto tempo os odores são detectáveis, disse ela.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

cachorro

Cães são capazes de identificar estresse do dono pelo cheiro, diz estudo / Getty Images