– Ilusão de Ótica com o Campeão?

Eis que ao clicar meu hot-dog com a Pepsi (para um concurso de fotografias da bebida no aplicativo de fotógrafos FOAP), sem querer me deparei com tal ilusão de ótica!

Como pode o Schumacher tomar um gole sem pedir?

bomba.jpg

– Amenidades caninas

Feliz aquele que inventou o ditado:”o cachorro é o melhor amigo do homem“. E é mesmo!

A Pepita faz questão de querer ser a companhia de todas as horas! Ô coisa gostosa da vida: rir e brincar sem se preocupar. A propósito, ela é uma pequinês (algo raro por aqui), e como uma das suas características da raça: é extremamente ciumenta. Mas compensa isso com muito carinho.

bomba.jpg

– Os campeões per capita de…

… vários índices curiosos!

Vejam só: a Revista Superinteressante da edição de Dez/2016 trouxe uma matéria sobre os países recordistas de “alguma coisa” em relação ao contingente populacional. Ou seja, os “campeões per capita” de algo. O Brasil, por exemplo, no mundo, é campeão per capita de número de cesáreas (57% dos bebês brasileiros nascem de partos cesarianos).

Alguns outros campeões per capita:

Consumo de Chocolate: Suíça

Consumo de Cerveja: República Tcheca

Número de Castelos: Eslováquia

Número de Fumantes: Sérvia

Pessoas com Depressão: Chile

Produção de Lítio: Bolívia

Queda de Raios: Colômbia

Candidatas à Misses: Venezuela

Formação de Médicos: Cuba

Compradores de Carros: EUA

Prática de Abortos: Groelândia (incríveis 50%)

Bibliotecas: Estônia

Suicídios: Lituânia

Leis de Defesa às Mulheres: Islândia

Mortes no Trânsito: Líbia

Risco de Morte: Síria

Consumo de Carne: Austrália

Formação de Psicólogos: Argentina

Números de Homens Nascidos: Irã

Ateus: China (47% não acreditam em nada)

Alfabetizados: Coréia do Sul

Militares: Coréia do Norte

Idosos: Japão

Vítimas de Alcoolismo: Belarus

Consumo de Café: Finlândia

Consumo de Refrigerantes: México

Gatos como Bicho de Estimação: Rússia

Portadores do Vírus HIV: Suazilândia

Alguns dados não tão relevantes. Mas que dizem algo, ô se dizem.

bomba.jpg

– As duas cenas marcantes em Estádios no Brasil neste último final de semana

As imagens rodaram o país, mas vale fazer um comentário breve:

1- No Estádio Camilo Mussi, em Itajaí-SC, pelo Campeonato Catarinense, jogaram Almirante Barroso 2×2 Joinville, em um estádio de gramado sintético subdivido com marcações amarelas de 4 campos de futebol society! E isso pode?

Por incrível que pareça, tal prática comum nos anos 70 e 80 nos EUA é proibida se forem linhas brancas; de outra cor, não há problema algum! A regra permite… e importante: a grama deve ser verde (parece lógico, mas e se alguém quisesse fazer de outra cor, a regra nada falava antigamente).

Veja a imagem:

bomba.jpg

Já algo que não tem nada a ver com a regra foi a oportunidade encontrada pelos torcedores do Fortaleza. No Estádio Domingão, em Horizonte-CE, pelo Campeonato Cearense, jogaram Horizonte 1×0 Fortaleza. Diante do sol escaldante, eis que surgiu a ideia de aproveitar a sombra da torre dos refletores! Olha só:

bomba.jpg

Brasileiro é muito criativo

– Os Fantasmas da Realeza!

A Rainha Sílvia, da Suécia, declarou ao canal estatal do país que convive com fantasmas no Castelo de Drottningholm, o palácio em que vive.

Mas há um detalhe importante: são ectoplasmas bonzinhos, não fazem mal a ninguém e não a incomodam!

E o pior é que não é trollagem, ela disse mesmo… Aliás, como nações tão desenvolvidas ainda têm reis e rainhas a custo tão alto? Só pode estar sobrando dinheiro…

bomba.jpg

– Legolândia?

Ferraris, carros diversos, aviões, tratores e outras máquinas em forma de Lego?

Sim, isso existe e está em lugares históricos de Roma!

Sensacional. Abaixo:

Extraído de: https://vivimetaliun.wordpress.com/2016/11/23/veiculos-de-lego-gigantes-invadem-as-ruas-de-roma-e-transformam-o-ordinario-em-extraordinario/

VEÍCULOS DE LEGO GIGANTES INVADEM AS RUAS DE ROMA E TRANSFORMAM O ORDINÁRIO EM EXTRAORDINÁRIO

Nós crescemos construindo um mundo de fantasia e obras arquitetônicas ousadas utilizando os tijolinhos de LEGO. Mas e se essas mesmas criações invadissem nosso espaço cotidiano? O arquiteto e fotógrafo italiano Domenico Franco transformou sua paixão por LEGO em obras de arte inusitadas com o projeto “LEGO Outside LEGOLAND”.

Ele construíu em tamanho natural caminhões, helicópteros, carros de corrida e trens e inseriu estes veículos nas ruas de Roma como se fizessem parte da paisagem urbana.

As superfícies lisas do plástico e as cores brilhantes dos veículos fazem com que as obras se destaquem e, ao mesmo tempo em que parecem tão reais, também é impossível deixar de olhar duas vezes para elas.

domenicofrancolego7

Franco começou o projeto em 2014 quando colocou os veículos de LEGO em pontos conhecidos da cidade: um helicóptero em frente ao Coliseu e um trem na Porta Maggiore.

O objetivo é transformar contextos comuns em extraordinários“, explica Franco em seu site. “Obrigando os brinquedos a saírem das paisagens idílicas e politicamente corretas pertencentes às cidades perfeitas e idealistas com o objetivo de incutir vícios, virtudes e desejos típicos dos seres humanos”, explicou.

domenicofrancolego1

domenicofrancolego2

domenicofrancolego3

domenicofrancolego4

domenicofrancolego5

domenicofrancolego6

domenicofrancolego8

domenicofrancolego9

domenicofrancolego10

domenicofrancolego11

Todas as fotos © Domenico Franco

– Quanto cabe de Combustível no Tanque do seu Carro?

Já aconteceu de você estar com o combustível do seu veículo acabando, e na sequência abastecer e perceber que a quantidade de litros no visor da bomba é maior do que a capacidade do tanque do seu veículo?

Se o posto for suspeito, pode ser golpe da galonagem (quando 1 litro tem menos de 1000 ml). Mas se o estabelecimento for idôneo, não se desespere: a capacidade informada no manual do veículo corresponde a cerca de 90% do volume máximo do tanque, e é atingida no momento do desarme da bomba.

Extraído de: Revista Combustível e Conveniência, ed Outubro 2012, pg 34-35, por Gabriela Serto

DIFERENÇA DE CAPACIDADE

O que fazer quando o consumidor reclama que a bomba marcou mais litros do que a capacidade do tanque indicada no manual do veículo? Saiba como orientar seu frentista e evitar suspeitas infundadas sobre seu estabelecimento.

O motorista para no posto e pede para o frentista encher o tanque. Finalizando o abastecimento, o cliente reclama que a bomba marca uma quantidade de litros superior à indicada como capacidade máxima no manual do veículo. Diferentemente do que se poderia imaginar, isso é possível de acontecer e, infelizmente, é uma prática que já está sendo observada pelos órgãos de defesa do consumidor, embora não tenha nada a ver com o fantasma da bomba baixa (quando a bomba marca uma quantidade de litros superior à de fato vendida).

Na verdade, essa situação tem sido registrada devido ao hábito de alguns frentistas, às vezes por má orientação, de forçar o abastecimento após ocorrido o desarme. Mas o que acontece de fato no tanque?

A capacidade do tanque de combustível informada pela montadora no manual do veículo corresponde a cerca de 90% da sua capacidade máxima. Esse volume, chamado de capacidade nominal é atingido no momento em que ocorre o “desarme” do bico da mangueira da bomba de combustíveis. Se o frentista for além nesse momento, haverá divergência entre o marcado na bomba e o informado no manual.

imgres.jpg

– Feliz Dia dos Namorados (mas aqui a data é comercial…)

Hoje é Dia dos Namorados, data criada pelo publicitário João Dória para alavancar as vendas que andavam paradas no mês de junho. Enquanto que no exterior o Dia dos Namorados é no Dia de São Valentino (Valentino’s day), aqui é na véspera de Santo Antonio (primeiro se comemora o namoro, depois o “casamenteiro”).

Olha só como comercialmente surgiu a data:

DIA DOS NAMORADOS

Nosso Dia dos Namorados (12 de junho) foi criado para ser uma data comercial, contrariando o tradicional Dia dos Namorados mundo afora (14 de fevereiro). Seu idealizador foi João Dória (pai do apresentador João Dória Jr,), que trabalhava na agência de publicidade Standard, e teve como missão bolar um evento comercial para a rede de lojas Cliper, grande varejista da época, que sempre se queixava das poucas vendas do mês de junho. Aproveitando a véspera do dia de Santo Antonio em 13 de junho, (que tem a fama de ser casamenteiro no Brasil, muito embora não exista essa fama no exterior), criou o slogan: “não é só de beijos que os namorados vivem”. Tal bordão se popularizou, e outras empresas passaram a comercializar com base no dia dos namorados.

A propósito de São Valentino, ele foi um bispo que viveu em Roma e morreu como mártir, pois durante o império de Claudius II, o governante impôs uma lei proibindo o casamento, já que acreditava que soldados solteiros eram mais despojados em combate, pois os casados acabavam pensando em seus familiares e não “renderiam” como desejado. E Valentino, ocultamente, ajudava os casais a celebrarem o Matrimônio. Foi preso e morto cruelmente.

Nesta data, na Inglaterra, é costume os casais trocarem doces. Na Itália, ocorrem jantares românticos. Na Dinamarca, os homens empastam rosas e pétalas e dão um buquê de flores conhecido como “flocos de pétalas”. No Japão, são as mulheres que presenteiam seus parceiros com chocolate. Opa, quero comemorar a data no melhor estilo japônes!!!!!

Coração-icone.gif

– E as Notas Musicais se originaram de onde?

Na minha casa, até minha filha de 5 anos tem noções musicais. Só eu que de música, nada sei. Porém, aprendi sobre como surgiu o tão famoso “Do-Ré-Mi-Fá-Sol-La-Si” e quero compartilhar, de tão interessante que achei!

As notas musicais surgiram do monge beneditino Guido d’Arezzo, no século XI. Ele se inspirou em um Hino a São João Batista, que houvera sido composto no século VIII.

Originalmente, ele observou a sonoridade da canção, e resolveu a partir das iniciais, adaptar no que chamamos de “notas”.

O primeiro esboço era: Ut-Ré-Mi-Fá-Sol-La-S

O Hino a São João era:

Ut queant laxis…

Ressonare fibris…

Mira gestorum…

Famuli tuorum…

Solve polluti…

Labii reatum…

Santi Iohannes.

Perceba que a primeira e a última nota foram trocadas. Mas isso aconteceu no século XVI, pois o músico Giovanni Bononcini não gostava da sonoridade. No lugar do Ut entrou Do (inicial de Dominus) e ao invés de SSi (iniciais de Santi Iohannes).

(Extraído de Revista Superinteressante, ed  Jan/2013, pg 30).

imgres.jpg

– Por quê Sábado e Domingo não tem feira?

Curiosidade: por quê só nós (países de língua portuguesa) temos “Feira” de segunda a sexta nos dias da semana? E por que não tem no domingo?

Se feira quer dizer “festa”, por quê não poderíamos chamar o sábado e domingo de “sábado-feira” e “domingo-feira”?

Explicações extraídas da Revista Galileu (citação em: http://is.gd/CImPfZ)

POR QUÊ SABADO E DOMINGO NÃO TEM FEIRA?

por Marcelo Zissu

Porque Deus quis. Ou, para não repetir a resposta irritante da sua avó, porque a Igreja quis. Durante o Império Romano, os dias tinham nomes de divindades — o que ainda é seguido no inglês, francês, italiano e espanhol: dia do Sol, sunday, dia de Vênus, vendredi ou viernes. Como o Vaticano não gosta que seus fiéis citem outros deuses, impôs um critério mais técnico: usar “segundo”, “terceiro”, seguido do sufixo “feira” — que vem de “dia de festa” em latim, mas incorporou o sentido de “dia de semana”. Dois dias foram considerados especiais. O domingo veio de dies domini (“dia do senhor” em latim) e o sábado, do hebraico “sabbath” (descanso). Ninguém sabe por que todos os países latinos seguiram a ordem sobre o fim de semana, mas só Portugal obedeceu sobre os dias normais.

– O Diamante “Vice de Cullinan”

Uau! Foi encontrado em Botswana o maior diamante do Século XXI, o 2o maior da história (só perde para o Cullinan, de posse da Coroa Britânica). Ele é do tamanho de uma bola de tênis e tem 1,1 mil quilates.

Quanto não deve valer, hein?

Abaixo, extraído de: http://www.istoe.com.br/reportagens/441648_O+MAIOR+DIAMANTE+DO+SECULO

O MAIOR DIAMANTE DO SÉCULO

Encontrar um diamante de alta qualidade não é um feito comum. Encontrar um diamante de alta qualidade com tamanho excepcional é algo mais raro ainda. Na semana passada, uma pequena mineradora canadense anunciou ter descoberto nada menos do que o maior diamante do século. Trata-se de uma gema incolor com 1,1 mil quilates e seis centímetros de diâmetro, tamanho próximo ao de uma bola de tênis. A exuberante raridade foi extraída de uma mina de Botswana, na região central da África e já é considerada o segundo maior descoberto na História. ?É impossível negar a importância de termos encontrado um diamante de alta qualidade e com mais de 1 mil quilates. É o maior diamante do século? disse William Lamb, CEO da mineradora Lucara Diamond, responsável pelo achado.

O novo diamante só perde em tamanho para o diamante Cullinan, descoberto em 1905 numa mina da África do Sul. Em estado bruto, o Cullinan pesava mais de 3,1 mil quilates, o equivalente a 621 gramas. Logo após a sua descoberta, o maior diamante do mundo foi doado para o rei Eduardo VII (1841-1910) da Inglaterra, bisavô de Elizabeth II. O monarca ordenou que a gema fosse dividida em nove pedaços principais e outras 96 pedras menores e as maiores partes do Cullinan permaneceram entre as jóias da coroa britânica. O maior pedaço, batizado de Cullinan I, hoje adorna o cetro real da rainha Elizabeth. Apenas essa gema pesa 530 quilates. Já o Cullinan II, um diamante em formato retangular com 317 quilates, foi parar na coroa britânica ? é a maior e mais bonita pedra preciosa das mais de duas mil que adornam o adereço.

Assim como aconteceu com o Cullinan, o segundo maior diamante da História possivelmente também será cortado e lapidado em pedras menores. A gema ainda passará por uma avaliação oficial para atestar seu valor, mas essa soma deve atingir cifras estratosféricas. No início de novembro, a casa de leilões suíça Sotheby?s comercializou a jóia mais cara já vendida na História, um diamante azul arrematado por US$ 48,6 milhões (R$ 182 milhões). A comparação da gema azul com o diamante recém-descoberto, porém, é quase uma disputa entre Davi e o gigante Golias: a pedra leiloada há três semanas tem apenas doze quilates.

Foto: LUCIEN COMEN/AFP

bomba.jpg

– Por quê Sábado e Domingo não tem feira?

Curiosidade: por quê só nós (países de língua portuguesa) temos “Feira” de segunda a sexta nos dias da semana? E por que não tem no domingo?

Se feira quer dizer “festa”, por quê não poderíamos chamar o sábado e domingo de “sábado-feira” e “domingo-feira”?

Explicações extraídas da Revista Galileu (citação em: http://is.gd/CImPfZ)

POR QUÊ SABADO E DOMINGO NÃO TEM FEIRA?

por Marcelo Zissu

Porque Deus quis. Ou, para não repetir a resposta irritante da sua avó, porque a Igreja quis. Durante o Império Romano, os dias tinham nomes de divindades — o que ainda é seguido no inglês, francês, italiano e espanhol: dia do Sol, sunday, dia de Vênus, vendredi ou viernes. Como o Vaticano não gosta que seus fiéis citem outros deuses, impôs um critério mais técnico: usar “segundo”, “terceiro”, seguido do sufixo “feira” — que vem de “dia de festa” em latim, mas incorporou o sentido de “dia de semana”. Dois dias foram considerados especiais. O domingo veio de dies domini (“dia do senhor” em latim) e o sábado, do hebraico “sabbath” (descanso). Ninguém sabe por que todos os países latinos seguiram a ordem sobre o fim de semana, mas só Portugal obedeceu sobre os dias normais.