– Bolsonaro e um Mea Culpa?

Segundo a Folha de São Paulo, Jair Bolsonaro, deputado federal e pré-candidato à Presidente da República em 2018, disse ser admirador de Donald Trump. E em palestra fechada a convidados em Nova York nesta semana, disse que:

Tem muita gente mais preparada do que eu, mas no Brasil hoje o pessoal está alvejado. Praticamente não tem candidato deles que se apresenta aí que não tenha problemas com a Lava Jato ou já tiveram no Mensalão (…) Estendo a minha mão aos senhores, entendam a minha inexperiência em algumas áreas, a minha vontade é de acertar. De vez em quando me perco nas palavras sim, mas peço desculpas”.

Tenho medo de radicais de Direita ou de Esquerda. O Brasil precisa de gente honesta, competente e mansa. Nada de radicalismos!

bomba.jpg

Anúncios

– Os Políticos mais Inteligentes do Brasil

Alguns nomes são gênios e podemos conviver com eles em nosso tempo: Lula, Renan, Cunha, Aécio e tantos outros políticos.

Por quê são diferenciados?

Eles têm o poder político na mão, fazem o que querem e muitas vezes o que não podem. Quando se dão mal, apenas “param de faturar.

Vai negar que são inteligentíssimos e se sustentam no topo, apesar das críticas e denúncias? Pena que não usam a genialidade para o bem.

Aliás, Lula disse que se fosse culpado de algo iria a pé para a cadeia em Curitiba. Vai mesmo? Eu acho que não, pois ele tem apoio de muita gente fanática e que se sacrificaria por ele nas ruas. Enquanto isso, a estratégia do bla-bla-blá rola solta…

bomba.jpg

– Não é contraditória a pesquisa DataFolha sobre a Presidência?

Perceberam quantos candidatos acusados de corrupção (tanto de direita quanto de esquerda) teremos no ano que vem tentando chegar ao Planalto?

E as pesquisas, dizem o quê?

Em minha cabeça, os números mais recentes não batem. A última pesquisa DataFolha sobre intenção de voto apontava Luís Inácio Lula da Silva com 35% dos votos.

Na simulação, havia também outros nomes citados no esquema de propina da Odebrecht, como Geraldo Alckmin; além, é claro, de diversos cenários com outros candidatos acusados de bandidagem.

Só que na mesma pesquisa (divulgada em pílulas), Lula tem rejeição de 70% dos votos. Assim…

Ué (parte 1): Se Lula tem 35% dos votos, somando-se 70% dos que o rejeitam, temos 105%! De duas, uma: ou há 5% dos entrevistados que votarão duas vezes, ou incrivelmente há gente que não quer a volta do corrupto Lula mas votará nele!

Ué (parte 2): Do universo entrevistado, 87% responderam que não votarão em candidatos envolvidos em denúncias de corrupção. Ora, sendo assim, não teremos presidenciáveis do PT, PSDB, PMDB, PP, DEM… teremos WO em 2018 em Brasília?

bomba.jpg

– Óleo de Peroba para Renan Calheiro e Lula!

É muita cara de pau ouvir e ver o que os políticos fazem nesse país. E não é que em Alagoas, Lula se juntou a Renan Calheiros (que dispensa apresentações) e fez campanha para presidente por lá?

Pior foi ouvir o Senador Renan dizer: “Governo do povo, para o povo, diferentemente deste de agora”!

Carambola! Ele foi Governo e é Governo. Renan não está nem aí se as pessoas questionarão tal disfarce?

E Lula dizendo que a mulher dele, dona Marisa, morreu por culpa dos ‘meninos da Lava Jato'”? É demais…

É nessa gente sem-vergonha, mentirosa e demagoga que as pessoas depositarão confiança em 2018?

Repito: Jucá, Aécio, Serra, Alckmim, Lula, Gleise… chega desses políticos!!!

bomba.jpg

– Dória será efetivamente Prefeito de São Paulo ou está testando o eleitorado para a Presidência?

João Dória Jr está testando o eleitorado, não há dúvida. Discurso anti-Lula e dizendo que cumpre o mandato, verifica assim qual a real possibilidade de vencer uma Eleição Nacional. Como qualquer político (sim, é evidente que político ele é) dirá em um determinado momento que “atenderá um pedido do povo e se candidatará ao Planalto”, já que Alckmin, o suposto primeiro nome do PSDB, não tem força para ganhar as Eleições 2018.

Se continuar a ser o bom gestor que me parece estar sendo na Capital, por quê não acreditar que ele seria um bom nome para Presidente?

Não me empolgo com nenhum político, mas me parece não radical (o oposto de Jair Bolsonaro), bem ativo no trabalho e nas decisões / opiniões (diferente de Marina Silva), sem crimes de corrupção (vide Lula) e com boa popularidade (antônimo de Michel Temer).

Aguardemos.

Ops: e a ovada que ele levou em Salvador, não?

bomba.jpg

– Tudo é questão de interpretação: está com ou sem moral Luís Inácio?

De acordo com a última pesquisa Datafolha (divulgada na 2a feira), se a Eleição para Presidente da República fosse hoje, Lula seria o mais votado entre os candidatos com 30% das intenções de voto. Ao mesmo tempo, Lula seria o mais rejeitado entre todos eles, com 46% das repulsas de voto.

Ou seja, uma parcela (significativa) da população quer Lula; outra parcela (com significância ainda maior), não o quer!

Num dos cenários, o 1o turno seria composto por (em %): Lula 30, Jair Bolsonaro 16, Marina Silva 15, Geraldo Alckmin 8, Ciro Gomes 5, Luciana Genro 2, Eduardo Jorge 2, Ronaldo Caiado 2, Brancos / Nulos 10%, Indecisos 10.

Em quem você não votaria (em %): Lula 46, Geraldo Alckmin 34, Jair Bolsonaro 30, Fernando Haddad 28, Ciro Gomes 26, Marina Silva 25, Luciana Genro 24%, Ronaldo Caiado 23, Sérgio Moro 22, Eduardo Jorge 21, João Dória Jr 20, Joaquim Barbosa 16.

A pergunta é: serão esses senhores realmente candidatos? O que eles podem contribuir ao Brasil? Todos são honestos?

bomba.jpg

– Lula 2018 e o presídio de si mesmo

Viram ontem o discurso de Lula aos seus aficionados correligionários?

Disse que “Temer está entregando a Petrobrás aos estrangeiros“, que a culpa da crise é dos outros, que “precisamos recuperar a economia” (como se não fossem partícipes ele e o PT da quebradeira e da corrupção que os políticos têm proporcionados).

Que mundo ele está vivendo ou tentando criar na cabeça das pessoas?

O que mais assusta é que ele se lançou candidato a presidente para 2018. Seria uma estratégia para pressionar a Lava Jato, não cassando seus direitos políticos? Aliás, Lula é um “prisioneiro solto” vivendo nos lugares onde sabe que não corre o risco de vaias.

O pior é que há quem vote nele, tornado o cenário horroroso se acompanhado das opções: Marina, Aécio, Serra, Alckmin, Bolsonaro…

Salvem o Brasil, pois se dependermos desses pré-candidatos, estamos perdidos.

bomba.jpg

– Justus, o Trump brasileiro ou o Dória nacional?

Roberto Justus, o empreendedor e celebridade brasileira, ex-apresentador do “O Aprendiz”, disse que não descarta se candidatar à Presidência do Brasil em 2018.

Será que se inspirou em Dória na prefeitura paulistana ou em Trump como presidente dos EUA? Afinal, ambos apresentaram o mesmo programa que ele.

Aliás, seria ele um bom nome ou não?

bomba.jpg

– E agora, Itupeva?

Marcão Marchi não será mais prefeito em Itupeva (por enquanto), pois a Justiça Eleitoral indeferiu sua vitória, devido ainda a pendenga que o perturbou durante a campanha.

Uma questão: se havia alguma irregularidade, por que o liberou durante a Eleição?

Outra ainda mais pertinente: se o liberou, por que agora o cassou?

Quem perde é a cidade de Itupeva, pois o candidato mais votado, temporariamente, não está eleito. E como algumas coisas só acontecem no Brasil, fica a dúvida: assumirá o segundo colocado ou se convocará um novo pleito eleitoral? Ou ainda: Marcão poderá reverter a decisão?

Tudo isso só acontece por um motivo: a falta de clareza da Lei. Simples.

bomba.jpg

– Sobre o Resultado Final das Eleições Municipais de Jundiaí

A democracia venceu, e isso é o mais relevante de tudo. Tanto Luiz Fernando Machado (PSDB) e Pedro Bigardi (PSD) encerraram suas campanhas de maneira correta (embora, sabemos, alguns fanáticos “trollaram” nas redes sociais com muita insistência nos últimos dias – mas isso não é exclusivo dos dois candidatos).

Luiz Fernando teve 58,58% dos votos válidos (116.019) e venceu a corrida à Prefeitura Municipal. Bigardi teve 41,42% (82.044), não se reelegendo.

Para quem votou em LFM, deve agora festejar e o apoiar. Claro, cobrar a confiança depositada.

Para quem votou em PB, deve agora cobrar e o fiscalizar. Claro, é o convencimento exigido de quem votou contrariamente.

Para uma cidade ideal, temos que ter as forças unidas para o bem de Jundiaí, independente do partido ou da pessoa. A oposição deve ser responsável, mas não passiva tampouco xiita.

Foram 290.278 eleitores jundiaienses habilitados a votar. E isso é muito preocupante, pois se você levar em conta os resultados de todos os votos anulados e dos ausentes, eles atingem 31,76%. Ou seja, quase 1/3 da população eleitoral que têm direito a voto (equivalente a 92.215), por qualquer motivo que seja, não quis nem Luís Fernando e nem Pedro Bigardi.

E isso dá maior responsabilidade ao prefeito eleito: contentar seus eleitores (116.019 votos), os eleitores do adversário (82.044), os eleitores que não compareceram à votação (58.549), os eleitores que votaram em branco ou anularam o voto (33.666).

O otimista dirá: o prefeito eleito representa a maior parcela dos eleitores jundiaienses que fizeram uma escolha. Já o pessimista dirá: o prefeito eleito, apesar dos mais de 116 mil votos, não teve o voto de 174.259 jundiaienses.

Política é assim. Todos nós, nesse momento de transição, devemos torcer para uma cidade melhor.

Boa sorte ao novo prefeito a partir de 2017, Luiz Fernando Machado, e obrigado ao atual prefeito até 31 de dezembro de 2016, Pedro Bigardi.

O importante é: Pra Frente e Para o Futuro, que Jundiaí seja um lugar sempre adequado para os nossos filhos. E sem radicalismos, nem de esquerda e nem de direita.

bomba.jpg

– Eleições aqui e lá!

Leio que no sábado vários manifestantes pró e contra a candidatura de Donald Trump à Presidência dos EUA se enfrentaram na… Avenida Paulista, em São Paulo.

É mole?

Alienação dos problemas brasileiros ou muita interação com o pleito americano? Ou a 3a opção: idiotas mesmo?

Aliás, algo que começa a se tornar um fanatismo aqui também: a “torcida” dos 2os turno de Eleições. Para os dois lados, vale tudo! Até se aproveitar de apoiadores que criam vídeos difamatórios. Quem perde, claro, é o eleitor / cidadão, pois sem saber das propostas acaba desacreditando na Democracia e vota em Branco / Nulo (ou se ausenta).

bomba.jpg

– Eleições em Jundiaí: o vídeo do Secretário Casarin e os exageros de ambos os lados.

Circula nas redes sociais um vídeo em que o Secretário de Saúde Luís Carlos Casarin está entre amigos, num bar, fazendo piadas. E nele se refere a um programa de saúde no qual diz que utilizaria as verbas para comprar pneus e fazer outras bobagens.

Ora, com tanto problema na Saúde Pública de Jundiaí, qualquer piada é de mau gosto. Entretanto, é visível que estavam, digamos, “alegrinhos”, em folga, num momento particular, falando de uma verba QUE NEM EXISTIA (pois tal programa, o GERUS, era coisa de anos atrás e que inexiste hoje).

Calma, não o estou defendendo, tampouco o acusando de corrupção. Mas é notório que se trata de uma infeliz e inoportuna brincadeira, principalmente pelo cargo que ele ocupa e se deixar gravar em momento de humor negro. Vacilada dizer o que ele disse, principalmente com um tema tão doloroso aos jundiaienses.

Ponderação. É essa a atitude que a política de Jundiaí precisa ter. Nada de radicalismo de direita ou esquerda.

Também existe o vídeo da sua justificativa, dizendo que foi editado (o original e o da edição política não diferem das palavras ditas, apenas têm-se o acréscimo da indignação).

Em suma: o secretário deve estar fulo com o amigo dele que deixou vazar tal vídeo…

Aliás, uma ideia: e se os prefeituráveis divulgassem os seus futuros secretários, ou seja, sua equipe de trabalho ANTES das Eleições? Será que muita gente mudaria seu voto?

Vídeo do ataque, em: https://www.facebook.com/rafael.santos.754570/videos/1309760282376103/

Vídeo da justificativa: https://www.facebook.com/rafael.santos.754570/videos/1309988069019991/

Vídeo original: https://www.facebook.com/rafael.santos.754570/videos/1310019632350168/

Vídeos extraídos da página do Jornalista Rafael Santos (que contém ótimas colocações sobre o assunto).

bomba.jpg

– O Debate dos candidatos à Jundiaí na TV TEM

Neste último debate na corrida à Prefeitura do Município de Jundiaí, os militantes mais apaixonados dos dois partidos cantam vitória: a Turma de Luiz Fernando Machado crê que engoliu Bigardi, mostrando que Jundiaí está pior do que estava depois de 4 anos na administração municipal. Já a Turma de Pedro Bigardi comemora pois crê que o atual prefeito deu um baile em desenvoltura fazendo com que Luiz Fernando tergiversasse por diversas vezes

Cá entre nós? Os dois lados tem razão!

Luiz Fernando Machado deu uma tremenda bola fora ao creditar os radares de Jundiaí à Pedro Bigardi. Todo mundo sabe que foi na administração Miguel Haddad, e tal fato fez com que o atual deputado LFM desviasse as respostas e mudasse de assunto

Pedro Bigardi se complicou quando questionado sobre a saúde, e por diversas vezes Luiz Fernando lembrou do caos notório que se tornou o Hospital São Vicente, com o episódio de greves e contratações complicadas. Lembram a história do pastor remunerado? 

O fato irônico do debate: quando o assunto foi a alça de acesso da Anhanguera x Nove de Julho, todo mundo quis ser “pai da criança”! Ué, não se pode trabalhar conjuntamente? Os louros da conquista nunca se dividem…

Enfim:

1- Para quem votar em Luiz Fernando Machado, cobre maior conhecimento da cidade e realizações verdadeiras, caso eleito.

2- Para quem votar em Pedro Bigardi, cobre maior número de pessoal técnico em seus postos de comando, sem atender demandas políticas.

Democracia é isso aí: discutir idéias (que foram poucas até agora) e não divulgar mentiras (o que parece estar acontecendo).

Sou bem honesto: se o TSE descobrir que os diversos mêmes e bobagens postados em redes sociais mentindo sobre os candidatos estiver ligado a alguém interessado, cadeia! E se for candidato, cassação da candidatura.

Se você quiser assistir ou rever o debate do último sábado à tarde, o link está em: http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/eleicoes/2016/noticia/2016/10/candidatos-prefeitura-de-jundiai-debatem-propostas-na-tv-tem.htmlhttp://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/eleicoes/2016/noticia/2016/10/candidatos-prefeitura-de-jundiai-debatem-propostas-na-tv-tem.html

bomba.jpg
foto: Carlos Dias / G1

– Como acreditar nas doações de campanhas?

Um beneficiário do Bolsa-Família doou R$ 75 milhões à campanhas eleitorais de candidatos diversos nesse ano, de acordo com o levantamento do Tribunal de Contas da União, segundo o TSE.

Sem comentários…

OPS: atualizando – um fato novo: tudo parece ter sido… ERRO DE  DIGITAÇÃO!!! Aqui: https://www.google.com.br/amp/g1.globo.com/pe/caruaru-regiao/eleicoes/2016/noticia/2016/10/doacao-de-r-75-milhoes-em-pe-foi-erro-de-digitacao-diz-tecnico-contabil.amp

bomba.jpg

– Marcelo Crivella humilha Nossa Senhora em música

O texto abaixo foi publicado originalmente pelo jornalista Paulo Cezar de Andrade Filho (no “Blog do Paulinho”) e retrata muito bem a hipocrisia de certos ditos religiosos que mudam conforme a necessidade.

Atualmente, o sobrinho de Edir Macedo, o senador Marcelo Crivella (PRB), que concorre à Prefeitura do Rio de Janeiro tendo como adversário o inspirador do político “caxias” de “Tropa de Elite”, Marcelo Freixo (PSOL), travam uma feroz troca de acusações (como se pode assistir ontem, no debate promovido pelo Facebook / Veja / Rede TV).

Há poucos dias, veio à tona a memória do livro em que Crivella ofende fiéis de outras crenças religiosas que não seja a da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), em um dos seus cultos. Questionado, disse que falava de feitiçaria misturada ao Catolicismo na África, pois tinha sido perseguido por lá, e que hoje amadureceu e pensa diferente. Disse ainda que foi mal interpretado.

A propósito, há mais de 20 anos, um dos bispos de tal Igreja chutou a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, padroeira do Brasil. Lamentavelmente, chamou os católicos de “idólatras” (provavelmente o fez por não conhecer o Catolicismo) e disse que os fiéis adoram Maria como “deusa” (outro erro, a Virgem Maria é venerada e não adorada, pois é a 1a serva de Jesus, sendo ela humildemente quem o gerou amorosamente em seu ventre). Diante de tanta polêmica, não é que Marcelo Crivella gravou uma música contra Nossa Senhora e a favor do agressor à Santa?

Hoje, o político tenta retirar do YouTube e de outras plataformas da Internet a canção-desagravo…

VOCÊ VOTARIA NESSE CANDIDATO?

Compartilho, extraído do original, abaixo:

Em 1995, o Senador Marcelo Crivella, candidato a Prefeitura do Rio de Janeiro, na condição de “bispo” da IURD e nº 2 de Edir Macedo, gravou canção em solidariedade ao “pastor̶… (CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA A MATÉRIA COMPLETA DIRETO DO SITE E OUÇA A CANÇÃO).

Fonte/Link : Marcelo Crivella humilha Nossa Senhora em música