– Kátia Abreu, a vice maquiada?

Nesse ano, os políticos se superaram. Viram a Senadora Kátia Abreu? Ela vai ser a vice do Ciro Gomes na Eleição à Presidente, mas está irreconhecível na foto oficial. E não é fake news não!

A da esquerda, sem “as maquiagens eletrônicas”. A da direita, a mesma pessoa, pronta para pedir voto ao eleitor!

O que não faz uma campanha eleitoral e boas ferramentas eletrônicas de edição…

Anúncios

– Assistiu o Debate da TV Bandeirantes?

Quando se pensa que não dá para piorar a política brasileira, aí se vê que é um equívoco pensar assim. Que “show de horrores” o debate ontem, não?

Sem o provável candidato do PT, Fernando Haddad (já que Lula está justamente na cadeia – e anseia esperar outros companheiros E ADVERSÁRIOS por lá, não tenho dúvida), a discussão foi vazia, sem respostas a contento e fraco em propostas.

Aliás, o começo foi ridículo: uma decepção ver Álvaro Dias demagogicamente fugindo das perguntas e querendo ganhar popularidade nas costas de Sérgio Moro. Aí, na sequência, aparece o “cabo Daciolo”, dando uma de pastor!

Pobre eleitor… o que esperar de Alckmin, Bolsonaro, Ciro e até da Marina Silva? E Boulos: nem pensar!

Assista na íntegra em: https://www.youtube.com/watch?v=9EnJeUKwX_c

– Pobre eleitor… Em quem votar?

E foram inscritas as chapas dos candidatos às Eleições para a Presidência 2018. São 13 candidatos, abaixo:

  1. Álvaro Dias (Podemos),
  2. Abo Daciolo (Patriota),
  3. Ciro Gomes (PDT),
  4. Geraldo Alckmin (PSDB),
  5. Guilherme Boulos (PSOL),
  6. Henrique Meirelles (MDB),
  7. Jair Bolsonaro (PSL),
  8. João Amoedo (Novo),
  9. João Goulart Filho (PPL),
  10. José Maria Eymael (DC),
  11. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – que apesar de estar inelegível, foi inscrito e será substituído por Fernando Haddad.
  12. Marina Silva (Rede)
  13. Vera Lucia (PSTU).

É difícil crer que tenhamos 13 ideologias diferentes em nosso país para tanto nome, não é verdade? Mas se tem de tudo: dos mais liberais economicamente como Amoedo até os radicais de carteirinha, como Vera Lúcia (que promete estatizar as 100 maiores empresas do Brasil).

A verdade é: temos quantidade mas pouca qualidade!

Cuide bem do seu voto, é o mínimo que o pobre eleitor brasileiro deve fazer… E quem sucederá esses últimos mandatários? Dá arrepio imaginar o quanto judiaram do Brasil.

Resultado de imagem para presidentes 2018

 

– Os candidatos à Presidência em 2018

Onde estão os nomes que darão esperança ao Brasil e cumprirão a difícil missão de melhorar o país pela competência, moderação, diálogo, ação, respeito e honestidade?

Como está complicado escolher um presidenciável!

Neste final de semana, os partidos estão realizando suas convenções e oficializando os nomes. Não votarei em quem já é político, está ou esteve no poder, e não correspondeu (assim, descarto Ciro, Bolsonaro, Alckmin, Marina e Lula). Tampouco em radicais de esquerda e de direita (ficam fora Bolsonaro e Boulos). Manuela D’Àvila tanto agitou e sucumbiu ao desejo de ser vice do PT (que insiste no Luís Inácio, ex-presidente comprovadamente corrupto e que não pode se candidatar).

Sobrará quem? Álvaro Dias, Henrique Meirelles, José Maria Eymael e João Amoêdo – este último, o que possivelmente levará meu voto por não ser político profissional, mostrar respeito ao dinheiro público e alardear que o Estado não deve se meter na vida das pessoas (e no bolso delas) como faz hoje, mas sim, cuidá-las e fomentar a sustentabilidade para elas.

Mas que está duro este 2018, ô se está!

Resultado de imagem para urna eletronica

– Sobre Bolsonaro no Roda Viva

Ouvi muita coisa sobre a entrevista de Jair Bolsonaro no Programa Roda Viva. Impossível comentar sem ter assistido na íntegra. E, após assistir, inegável: muito polêmica.

A propósito: parabéns à TV Cultura, que levou os candidatos da Esquerda à Direita, nos permitindo ver os extremos radicais.

Especificamente, Bolsonaro: não me passa sensação de competência alguma! A impressão que eu tenho é que não passa de um valentão tentando conseguir os votos dos descontentes tucanos e petistas. Só!

Aliás, tanto o candidato como os entrevistados ficaram a desejar – apesar de criarem debates.

  • Onde ficaram as propostas?
  • Onde ficaram as perguntas mais específicas e técnicas sobre um futuro governo?

O que se viu foi a discussão de democracia e ditadura, por pessoas que não viveram na sua totalidade.

Eu sei que só os que viveram desde 64 até 85 podem falar algo. Mas o pouco que vi, e o resto que estudei, mostram o quão violento foi o período militar (em que pese o crescimento econômico). O problema é a teimosia em Bolsonaro em querer que pareça ter sido um tempo de paz, se fazendo de mocinho contra bandidos. E, por outro lado, os “contras” dele são no caminho radical inverso: fazem de conta que não foram também cometidos crimes por quem queria uma ditadura de esquerda. Quem sofreu, verdadeiramente, foi o cidadão comum que desejava democracia e liberdade.

O que me impressionou é que tudo se resolve de maneira demagoga. Bolsonaro age como um “Lula de Direita”, com o mesmo discursinho de enrolar o próximo quando está acusado e ser simplório demais na resolução dos problemas.

Está difícil escolher candidato esse ano. Minhas condições são:

  • ser ponderado;
  • ser competente;
  • não ser demagogo;
  • ser honesto;
  • não querer dividir o país em mortadelas e coxinhas;
  • fim dos rótulos e da vitimização dos grupos sociais.

Bem direto: há muito artificialismo nesses candidatos, e o medo é que os mais caricatos e teatrólogos vençam. E quero registrar: RESPEITO OS ELEITORES, mas não nutro empatia nenhuma com os candidatos radicais e seus “aspones” de plantão!

Resultado de imagem para Bolsonaro no Roda Viva

 

– Perguntar não ofende (de novo): o Andrés renunciou ao mandato?

E o Andrés Sanches? Não prometeu renunciar ao mandato de parlamentar no dia seguinte da Eleição à Presidência do Timão?

Depois, prometeu na semana pós-carnaval?

Pós-Páscoa e…

Festa Junina já passou?

Será que realmente consegue se manter Deputado Federal e Presidente do Corinthians concomitantemente, trabalhando numa boa e nos dois lugares simultaneamente, onipresente e fazendo bem sua labuta?

Qual é o segredo? Vai em um lugar e gazeteia o outro?

Claro que isso nos faz pensar que se protege com a imunidade parlamentar de algumas acusações. Mas me espanta o seguinte: por quê não se pergunta no meio da coletiva dessa promessa em RENUNCIAR AO MANDATO que fez em todas as emissoras de rádio e tv, e que até agora não justificou o não-cumprimento?

bomba.jpg

– O incrível valor recuperado da Corrupção na Petrobrás!

Está na Folha de São Paulo desta segunda-feira: neste 4o aniversário da Operação Lava-Jato, o valor em reais recuperados da corrupção praticada na Petrobrás atingiu o valor absurdo de 14.300.000.000,00 aproximadamente.

Isso mesmo: R$ 14,3 bi voltaram aos cofres.

A pergunta inevitável é: qual o montante que foi roubado (e que nos custou e está custando muito caro)?

Resultado de imagem para Petrolão

– De olho nos vices em 2018…

No país em que os vices mandam, fica a incógnita de quem serão os vice-candidatos a presidente em 2018.

Perceba: Sarney era vice de Tancredo, Itamar o vice de Collor, Temer o vice de Dilma. O governador de São Paulo, Márcio França, também era v ice.

Josué Alencar, desejado nome do PR (MG) para a chapa como vice de Geraldo Alckmin do PSDB (PSDB) não confirma o aceite ao desafio. Lembrando que ele é filho do falecido José Alencar, vice de Lula, do PT (SP).

Aliás, quem será o vice de Bolsonaro? E de Ciro Gomes? E da Marina Silva? E do candidato (indefinido) da chapa petista?

As Eleições Presidenciais estão logo ali... Não está se bobeando muito?

– O Ministro Carlos Marun é para ser levado a sério?

Que coisa… Marun, o Ministro mais “excêntrico” do Governo Temer, teve uma mensagem de WhatsApp vazada, onde ele chama Ciro Gomes de “débil mental” e sugere uma corte republicana para fiscalizar os juízes do STF.

Quer dizer que:

  1. Por tudo o que o ex-Governador do Ceará fez, independente de você gostar ou não do seu trabalho ou criticar seu destemperamento, não dá para taxá-lo de idiota. Ao contrário, é um cara de inteligência acima da média (não estou entrando na questão política aqui – de preferência ou repulsa, apenas de intelecto).
  2. Já imaginaram uma entidade formada, por exemplo, de ex—presidentes? Carmen Lúcia, Lewandovski, Fux, Tóffolli e outros, sendo julgados por Dilma, Lula, FHC, Collor e Sarney?

Quem é o verdadeiro débil mental?…

Resultado de imagem para Marun Ciro Gomes

– Preso Político ou Político Preso?

Renan Calheiros, desde quando eu era criança, “se safa” de seus crimes (que nunca são provados; ou são e nada acontece). Quantos anos impune na Política?

Agora, o Senador defende Lula, dizendo que o ex-presidente é um “preso político”.

Teria ele medo também de ser preso, já que personalidades políticas não costumavam ir para a cadeia e agora vão? E sobre Luís Inácio, vale lembrar: ele é um político preso (um apenas de muitos outros que devem ir para atrás das grades).

Resultado de imagem para Lula e renan Calheiros

– O Circo político-judiciário brasileiro!

No domingo em meio ao feirado prolongado, Rogério Favreto (ex-militante petista por 20 anos), desembargador “de plantão”, aos 40 minutos de seu trabalho como substituto teve como primeira ação soltar o ex-presidente Lula, que cumpre pena por um dos seus crimes de corrupção. Depois disso, Sérgio Moro disse que não havia competência para tal e não permitiu a soltura. Aí veio o “solta de novo”. Depois o “prende de novo”.

Quer saber?

Se o cara está na cadeia cumprindo pena, é por que tem culpa (aliás, em quantas instâncias ele, Lula, já passou?). Deu uma impressão de oportunismo do desembargador… Seria militante togado?

E sabe por quê isso acontece?

Porque Lula justamente está preso, mas há outros (como Aécio) que por estar exercendo mandato ainda não foi para o Xilindró. QUE SE PUNA ELE TAMBÉM, sem relaxar a condenação do outro.

Que circo virou esse país…

Resultado de imagem para Circo

– Senador Datena?

O jornalista José Luiz Datena será candidato ao Senado Federal por SP.

Vai conseguir se eleger? Eu acho que terá chance, pois entram 2 nessas eleições.

Se é uma boa?

Aí é outro papo. Ser popular / populista são coisas distintas; ter competência é outro assunto…

Aliás, ele não disse que seria um péssimo político quando justificou sua desistência à candidatura de ser prefeito na Capital Paulista?

Eu o acho uma incógnita e me questiono: o que o fez mudar de opinião?

Resultado de imagem para Datena Senador

– Enquanto o povo acompanha a Copa, o pessoal de Brasília faz a festa!

E o José Dirceu está na rua? Mas a manchete não ganhou muito destaquem não?

Hein? Tem outros tucanos, petistas, medebistas e corruptos que se beneficiaram da falta de atenção da população?

É verdade. Um circo chamado Brasil!

Torcer pelo futebol não pode virar alienação (embora, para muitos, isso seja uma verdade). Uma pena que ainda exista o fato do “pão e circo” ainda existir…

bomba.jpg

– Os deputados que professam a fé em Brasília: curioso e instigante!

Você sabia que a Câmara dos Deputados tem uma Capela Ecumênica?

Pois é: as diversas profissões de fé a frequentam. Mas o que você não sabe é: os cultos (das mais diversas religiões) acontecem em diversas salas. E há muita gente criticando isso, em especial, o deputado Jean Wyllys.

Em: http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,a-hora-do-louvor-na-camara-dos-deputados,70001779597

A HORA DO LOUVOR NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Por André Borges

Cerimônias católicas e evangélicas ocorrem todas as semanas em plenários de comissões

Não há santos na sala da Comissão de Tributação e Finanças da Câmara dos Deputados. O que se vê nas paredes são quadros com rostos de parlamentares como o ex-deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima ou o ex-deputado e hoje ministro Moreira Franco.

Divindades também não estão retratadas na sala da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Ali há fotografias em preto e branco de ex-presidentes da comissão, como a do senador Jader Barbalho (PMDB-PA) e a do ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab. Toda semana, porém, esses retratos têm sido testemunhas de cerimônias religiosas, em horário de funcionamento da Casa.

Na quarta-feira passada, já passavam das 9h30 quando o deputado Eros Biondini (PROS-MG) empunhava um violão e comandava o culto da Renovação Carismática Católica no plenário da Comissão de Ciência e Tecnologia, entre músicas e citações cristãs. “Pisa na cabeça da serpente, passa na frente, desata os nós, intercede por nós”, dizia. Ao seu lado, o deputado Flavinho (PSB-SP) erguia uma Bíblia aberta.

A poucos metros dali, no mesmo corredor, o deputado Pastor Eurico (PHS-PE) dava o tom do encontro evangélico que conduzia no plenário da Comissão de Tributação e Finanças. “Temos tido compromisso e temos buscado fazer o que Deus manda através da sua palavra, fazer justiça nesta Casa. E louvo a Deus, porque aqui estão os homens que aceitaram o preço. E nós sabemos o quanto temos pago. Aqui tem homens de Deus sérios, não tem nenhum aqui com cara de propina.”

Os encontros religiosos, iniciados às 8h30, seguiram até as 9h35. Nesse intervalo, a Câmara já tinha ao menos nove diferentes eventos ocorrendo em suas dependências, conforme a agenda legislativa. Os trabalhos incluíam, por exemplo, uma audiência pública da Comissão de Defesa do Consumidor para debater o uso de medicamento para leucemia e um seminário sobre transporte de cargas.

O uso dos plenários de comissões da Câmara para cultos não é uma prática nova, mas se intensificou nos últimos anos, segundo informações confirmadas pela assessoria da Casa. Os eventos religiosos ocorrem, em média, três vezes por semana, às segundas e quartas, quando os deputados estão em Brasília, e às sextas, atendendo a pedidos de funcionários. Para realizar os eventos, os deputados pedem que sejam reservadas salas que não terão sessão.

“Desde que não interfiram em nenhuma atividade parlamentar ou institucional e observem a antecedência máxima de 15 dias, todos os pedidos são deferidos, independentemente da natureza do culto religioso, preservando-se a laicidade do Estado”, disse a assessoria.

O Pastor Eurico, que em 2014 apresentou o projeto conhecido como “cura gay”, nega que o culto evangélico concorra com a agenda da Casa e diz que não se incomoda em orar nas comissões. “Não vejo nenhum problema. Todo tipo de reunião acontece nessas salas”, diz. “Esse horário das 8 horas às 9h30 já é chamado de o horário dos cafés”, afirma o parlamentar.

Segundo o deputado Flavinho, que é vice-presidente da Frente Parlamentar Católica, o horário e o dia dos cultos “levam em conta a disponibilidade dos participantes e, também, as diretrizes da Câmara dos Deputados, de forma a não gerar despesas adicionais”.

CRÍTICAS

Para a deputada Erika Kokay (PT-DF), a apropriação da Câmara, em horário de trabalho, reflete a força que as bancadas religiosas têm na Casa. “Infelizmente, temos na Câmara uma bancada fundamentalista religiosa, que tem como projeto de poder o rompimento da laicidade do Estado”, diz.

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) também critica a realização das cerimônias. “Acho gravíssimo. Todas as religiões podem ter espaço e expressão nas audiências públicas, mas não podem se apropriar da instituição como se uma igreja fosse.”

bomba.jpg