– Os surrupiadores do dinheiro da Venezuela

Há coisas difíceis de se explicar, quando falamos de respeito, honestidade e sensibilidade humana. O compadecimento por parte de líderes políticos pode ser um bom exemplo.

Digo isso pois leio que um esquema de corrupção que desviou muito dinheiro da Venezuela para a Europa e EUA foi descoberto. E pasmem: quem surrupiou o sofrido, faminto e empobrecido povo venezuelano foi… quem os comanda!

É por isso que a cúpula política de lá não quer largar o osso e Nicolás Maduro ainda resiste, usando de demagogia e ludibriando o povo.

Leia em: https://jamilchade.blogosfera.uol.com.br/2019/04/23/investigadores-dos-eua-gravaram-cupula-chavista-por-mais-de-dois-anos/

INVESTIGADORES DOS EUA GRAVARAM CÚPULA CHAVISTA POR MAIS DE 2 ANOS

Uma centena de gravações revelou como a elite em Caracas lavava dinheiro em Miami e usando bancos suíços, enquanto o caos reina na Venezuela

Por Jamil Chade

GENEBRA – Investigadores americanos gravaram mais de cem conversas de representantes chavistas, banqueiros e parentes de políticos venezuelanos por mais de dois anos, obtendo provas sobre como o dinheiro da estatal PDVSA era usado para comprar imóveis de luxo na Flórida (EUA).

As gravações ainda apontam como bancos na Suíça e notas frias eram usadas para lavar milhões de dólares, enquanto a Venezuela entrava em um caos sem precedentes.

Documentos obtidos pelo blog revelam como agentes especiais americanos trabalharam desde 2016 com uma fonte que aceitou colaborar com a Justiça dos EUA. Naquele ano, um indivíduo que não teve sua identidade revelada se apresentou às autoridades em Miami indicando que ele havia recebido 78 milhões de euros, proveniente da PDVSA.

Denominada apenas como “Fonte Confidencial”, a pessoa estaria envolvida em crimes de lavagem de dinheiro e se apresentou para “devolver o dinheiro e cooperar”. Uma operação secreta, então, teria sido iniciada pelas autoridades em Miami, de forma totalmente sigilosa. Ela ganhou o nome de Operation Money Flight (algo como Operação viagem do dinheiro) e foi conduzida pela Força-Tarefa sobre Crime Organizado e Drogas.

“A Fonte Confidencial aceitou usar um aparelho de escuta e a Operation Money Flight foi iniciada com o foco em tentar lavar parte dos 78 milhões de euros, os fundos PDVSA”, indicou o documento.

A estratégia era a de manter a fonte dentro do esquema e tentar entender qual era a função de cada um dos personagens da trama milionária, assim como descobrir quem exatamente estaria envolvido.

“Dois anos e mais de cem gravações depois, a Operation Money Flight revelou uma conspiração internacional para lavar os fundos da PDVSA em Miami e por organizações internacionais de grande escala”, indicaram os americanos. “Mais especificamente, as investigações revelaram o uso de imóveis em Miami e esquemas sofisticados de falsos investimentos para lavar centenas de milhões de dólares.”

De acordo com o documento da Justiça americana de julho de 2018, pelo menos cinco pessoas ligadas ao regime em Caracas foram gravadas em conversas com a fonte secreta. Uma delas seria Abraham Edgardo Ortega, ex-diretor de finanças da PDVSA. Outra era Carmelo Urdaneta, ex-conselheiro legal no Ministério do Petróleo.

Também foi pego na escuta Francisco Convit Guruceaga, indiciado por lavagem de dinheiro. Convit é um empresário venezuelano e sócio do governo em uma empresa mista, a Petrozamora.

Três políticos venezuelanos cujos nomes não foram revelados por ainda estarem sob investigação também são mencionados.

De acordo com o documento, existe uma “fraude massiva e corrupção permeando o governo venezuelano”. “As estimativas da fraude apontam para até US$ 20 bilhões por ano”, afirma. “Como na Venezuela em geral, a fraude e a corrupção são comuns na PDVSA.”

Segundo o documento, a crise social, política e econômica da Venezuela criou “rios de dinheiro criminoso” para a Flórida, que se transformou em um “centro de lavagem de dinheiro internacional e um destino para criminosos estrangeiros e cleptocratas”.

Banqueiro – Mas um elemento central foi a gravação das conversas da fonte secreta com o banqueiro Matthias Krull. “Em uma ligação gravada no dia 30 de junho de 2018, a Fonte Confidencial, Krull e o irmão de um representante venezuelano discutiram formas para lavar o pagamento”, apontou o documento. “Diferentes opções foram discutidas”, completou.

Krull seria alvo de outras gravações e, um mês depois, foi preso. O banqueiro fechou um acordo de delação premiada com os americanos, confessou o crime e deixou claro que os enteados do presidente da Venezuela estavam entre os seus clientes.

Com 44 anos, Krull trabalhava para o banco suíço Julius Baer. De nacionalidade alemã e residente do Panamá, ele havia deixado a instituição em julho. Já no ano passado, o banco indicou que estava conduzindo investigações internas baseada em informações disponíveis no acordo de delação de um ex-funcionário. O banco também garantiu que estava cooperando com as autoridades.

O blog foi informado pelas autoridades suíças que, no final de 2018, um informe completo do banco foi entregue à agência reguladora dos bancos na Suíça.

Mas os americanos concluiriam que existe uma suspeita de que a própria família de Nicolás Maduro e a elite chavista ganharam de forma criminosa milhões de dólares com um esquema de lavagem de dinheiro que usava o mercado negro do câmbio venezuelano e a PDVSA para acumular uma verdadeira fortuna no exterior.

Apenas os enteados do presidente e funcionários de alto escalão da PDVSA são suspeitos de fazer parte de um esquema de corrupção que atingiu US$ 1,2 bilhão, usando um banco suíço.

Esquema – O esquema funcionava graças à existência de duas taxas de câmbios na Venezuela entre o bolívar e o dólar. Uma das taxas, porém, apenas podia ser operada pelo governo.

“Em 2014, por exemplo, um indivíduo poderia trocar US$ 10 milhões por 600 milhões de bolívares na taxa econômica real”, explicou um documento de agosto de 2018 e que indiciava o ex-banqueiro. “Então, se aquele indivíduo tivesse acesso às taxas fixas do governo, poderia converter aqueles mesmos 600 milhões de bolívares em US$ 100 milhões”, apontaram os americanos. “Essencialmente, em duas transações, aquele pessoa poderia comprar US$ 100 milhões por US$ 10 milhões”, explicaram.

O problema é que, para ter acesso ao câmbio oficial, a pessoa precisava passar por um representante do governo que, para fazer a operação, cobrava uma propina. “A diferença entre a taxa fixa e a taxa da economia real cria uma oportunidade para fraude e abusos, em que funcionários venezuelanos realizam a troca de moeda em troca de propinas”, disse o documento.

De acordo com a promotoria americana, uma grande parte do esquema de câmbio ocorria “dentro da estatal venezuelana Petróleos de Venezuela, S.A.(PDVSA)”. “A PDVSA é uma fonte primária de recursos e de moeda estrangeira (em especial dólares e euros) e serve de fonte para a moeda estrangeira usada para financiar um esquemas de enriquecimento corruptos de câmbio”, completou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Resultado de imagem para Nicolás Maduro

Anúncios

– Feliciano, por Olavo, versus Mourão!

Segundo Mônica Bérgamo, na Folha de São Paulo:

O escritor Olavo de Carvalho, guru de Jair Bolsonaro, incentivou o deputado Marco Feliciano (Pode-SP) a apresentar um pedido de impeachment contra o vice-presidente, Hamilton Mourão. Os dois estiveram juntos há pouco tempo nos EUA. “Eu disse que estava pensando em apresentar o pedido e ele falou: ‘Faça o que for possível para blindar o presidente. Ele não está conseguindo governar’”. Feliciano diz que pediu um impeachment porque, no entendimento dele, Mourão está conspirando contra Bolsonaro. Ele diz que a iniciativa é apenas um recado: “Não é um tiro para matar. É um tiro para o alto”.

Estamos nesse nível? Olavo de Carvalho (guru do Presidente), um boca suja que se diz filósofo (mas não é oficialmente) orientando o polêmico Marcos Feliciano a tentar derrubar o Vice-Presidente da República?

Caramba… o que está acontecendo com esse país!

Resultado de imagem para Mourão Feliciano UOL

– Alán García e a inevitável comparação com nossos políticos

O ex-presidente peruano Alán García se matou após ordem de prisão por corrupção. Envolvido num esquema de propinas com a empreiteira Odebrecht, se suicidou com um tiro na cabeça na chegada dos policiais.

Qualquer cidadão mais informado vai imaginar: se cada político brasileiro imitar o gesto pelo mesmo motivo, muitas casas de lei ficarão às moscas… Afinal, quantos parlamentares e demais autoridades estão sujos em nosso país!

Resultado de imagem para odebrecht

– Informação, Desinformação ou Intoxicação?

Existem certas leituras que não valem a pena perder tempo. Neste mundo de Fake News e de confusão com “liberdade de expressão e libertinagem”, se vê de tudo – e que podem fazer mal às pessoas, prejudicando sua sanidade mental / comportamental.

  1. Há aqueles que querem falar algo nas entrelinhas e nada dizem.
  2. Outros que se passam por jornalistas sem nunca ter entendido “ética jornalística”.
  3. Também existem os que escrevem em sites como se fossem blogs (e vice-versa), não entendo o que é um e o que é outro.
  4. Por fim, há aqueles “informes de outrem“, interessados em algum benefício próprio e que, “a lá” o modismo de hoje e o nefasto dinheiro que pode lhe interessar (dependendo a qual “santo se reza”, pois se vende para tantos), age com boçalidade nas palavras escritas, faladas ou digitadas, desqualificando outras pessoas apenas para querer reforçar sua matéria paga ou favor trocado. Falam, mas dizem o que os “chefes” querem dizer.

Resumidamente: neste mundo tão odioso, é triste ver tal situação. Me refiro claramente nessas considerações acima aos sites ligados à Extrema Esquerda e Extrema Direita do país, que tanto criam factoides para atacar pessoas de bem, de pensamento contrário e até mesmo na neutralidade. E isso se vê diariamente no Facebook, no WhatsApp e em outras redes sociais. 

Isso precisa mudar urgentemente, pois em muitos momentos a pessoa mais humilde vai crer em uma fantasia criada ou em uma desculpa esfarrapada somente pelo fato de que “está na internet“, sem saber a credibilidade real, o passado e o presente de quem postou. 

É por isso que o Brasil rachou, discutindo se “é Bolsonaro ou Lula”, tirando o espaço das pessoas sensatas e de muitos intelectuais verdadeiros, exaltando apenas os Olavos e as Chauís.

Objetivamente: tal fato intoxica, contamina e deturpa não só a Política, mas a sociedade em geral – na cultura, no esporte, nos relacionamentos… Afinal, quem procede assim (como bajulador, interesseiro, puxa-saco ou militante inescrupuloso) só pode querer ganhar cargos, dinheiro ou benesses. Sem respeito, “faz o serviço” (publica coisas com vieses) para quem está pagando mais. Ou os “blogueiros” de Dilma, Bolsonaro, ou tantos outros não conseguiram uma “boquinha” quando estiveram juntos com aqueles aos quais “babavam ovo”?

Que sejamos agentes de modificação de tudo isso! Afinal, não se faz nova política com velhos nomes – de Direita ou de Esquerda.

Imagem relacionada

– A aposentadoria dos Senadores e a de um trabalhador brasileiro qualquer. Veja “somente” a questão do Plano de Saúde…

A Reforma da Previdência Social está sendo discutida nesta semana em Brasília. No Senado, os políticos debaterão especificamente a mudança do regime exclusivo que eles têm (hoje, ganhando aposentadoria integral quando aposentam) para o regime comum a todos, cujo teto é de R$ 5.839,45.

Você acredita que os senhores senadores aprovarão a redução da aposentadoria de R$ 33.763,00 (que recebem hoje) para o valor máximo de um brasileiro “normal”, citado acima?

É lógico que não. Mas ainda há os outros privilégios, ou melhor, mordomias! Pense: será que os senadores ficam na fila do SUS aguardando a “vez da consulta”? Ou no balcão dos planos de saúde esperando autorização para exames? Nada disso!

Veja se não é um tapa na cara: cada senador tem direito ao Plano de Saúde que atende uma rede credenciada ampla (incluindo Albert Einstein e Sírio-Libanês, os dois melhores do Brasil), além de qualquer outra consulta médica ou exame particular através de reembolso (não há limite de gastos). Isso inclui cônjuge e filhos de até 24 anos. Vale também a ex-senadores (o plano é VITALÍCIO, basta ter trabalhado 6 meses – incluindo a regra também aos suplentes de senadores).

O único limite, vejam só, é para dentistas, cujos valores não podem passar de R$ 25.998,96 anuais por pessoa.

Lembrando ainda: se o Senador for cassado por corrupção ou cometer crimes, não perde nenhum dos benefícios acima!

Um tapa na cara do povo, não? NUNCA eles votarão contra eles próprios.

farracomdinheirop%C3%BAbliconasespa_asconpa.jpg

– Se Renan disse…

Há certas coisas que nos fazem ter certeza do certo ou do errado.

Disse o senador Renan Calheiros, que desde os tempos de Collor na Presidência da República se envolve com o poder (seja quem for o mandatário):

“O que aconteceu com ele [a prisão de Temer] foi uma injustiça, assim como aconteceu com o Lula.”

Se é o Renan que está criticando a Operação Lava-Jato, é por que realmente ela é muito boa para o país! Me preocuparia se um político do naipe dele a elogiasse...

Resultado de imagem para Renan Calheiros

– A falta de moral do desembargador!

Quer dizer que o desembargador do TRF2, Antonio Ivan Athié, que soltou Michel Temer, “tem uma ficha corrida”?

Ele é o mesmo magistrado polêmico que um dia disse que “precisamos relativizar o que é propina e o que é gorjeta”, não vendo problemas em “gratificações” em muitos casos de suborno (desvirtuando o tema da corrupção).

Aí, com o histórico abaixo (e não é manchete fantasiosa), fica difícil…

Compartilho, extraído de: https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2019-03-25/antonio-ivan-athie-michel-temer.html

ANTONIO IVAN ATHIÉ

Antonio Ivan Athié foi investigado por formação de quadrilha e estelionato quando atuava como juiz titular da 4ª Vara Federal no Espírito Santo

O desembargador do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) Antonio Ivan Athié, responsável pela soltura do ex-presidente Michel Temer, é presidente da primeira turma especializada em direito penal, previdenciário e da propriedade industrial do tribunal.

O magistrado é o relator do habeas corpus que soltou Temer e mais seis pessoas nesta segunda-feira. O julgamento do pedido estava na pauta da sessão da primeira turma do tribunal da próxima quarta-feira (27). Os encontros da primeira turma do TRF-2 são semanais às quartas, compostos por Antonio Ivan Athié, Paulo Espírito Santo e Abel Gomes.

Em sua carreira na magistratura, Athié já esteve sete anos suspenso do cargo enquanto era investigado por suposta prática dos crimes de formação de quadrilha e estelionato. O juiz era acusado de ter proferido duas sentenças, supostamente em conluio com um grupo de advogados, para autorizar o levantamento de vultosos valores financeiros, quando titular da 4ª Vara Federal no Espírito Santo.

No entanto, o MPF conclui que não havia provas do crime e a ação foi arquivada em 2008. Em 2013, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pelo trancamento da ação penal em curso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra Athiê pelos mesmos crimes.

Como desembargador, o magistrado tem votos e decisões polêmicas. Em 2016, ele decidiu conceder um habeas corpus ao bicheiro Carlinhos Cachoeira e o ex-presidente da construtora Delta, Fernando Cavendish. Quartro dias depois, o desembargador declarou-se impedido para julgar o caso. Segundo o MPF, Athié é amigo do advogado de Cavendish, Técio Lins e Silva.

Também em 2016, Athié foi o único desembargador que defendeu prisão domiciliar para ex-primeira dama do Rio de Janeiro , Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral, que estava detida. Em seu voto, o magistrado justificou que ela deveria cuidar dos filhos.

Em março de 2017, Bretas concedeu prisão domiciliar à ex-primeira dama e em agosto do ano passado, ela foi liberada da prisão domiciliar também por Bretas.

Athié também foi voto vencido em 2017, quando a primeira turma do TRF-2 manteve a prisão do “rei do ônibus” Jacob Barata Filho, rejeitando o habeas corpus da defesa. Antonio Ivan Athié foi o único que defendeu a prisão domiciliar do investigado da Operação Ponto Final, desdobramento da Lava Jato que investiga empresários de transporte público por pagamento de propinas.

Resultado de imagem para ATHIE

– A Briga de Rodrigo Maia e Bolsonaro faz com que tenhamos medo dos rumos do país.

Temos ouvido falar sempre de abandonar as práticas da Velha Política. Mas como fazer isso com os mesmos políticos?

A história (e a lógica) mostram: o quanto antes um Governo tentar aprovar seus projetos na Câmara dos Deputados, melhor! Depois fica difícil com a natural queda de popularidade (quando assume o cargo, normalmente está com índices mais elevados) e os desgastes do relacionamento são naturais.

Mas eis que leio no Estadão, no sábado:

“Bolsonaro precisa ter mais tempo para cuidar da Previdência e menos tempo cuidando do Twitter, porque senão a reforma não vai avançar”.

E eu que pensei que jamais concordaria com Rodrigo Maia!…

bomba.jpg

– E deu cana para Temer! Quem pode criticar a Lava Jato?

Não me canso de escrever: a Operação Lava-Jato foi uma das coisas mais corretas que pôde acontecer na história do nosso país, desde a Independência do mesmo.

Políticos corruptos que se faziam como demagogos populares, como Lula e Maluf, estão encarcerados. Um sem-número de pessoas ligadas ao antigo PMDB, PT, PP e outras siglas, idem. Poucos ainda do PSDB, mas aos que estão sob vigia, tenho certeza que na primeira oportunidade serão pegos também . Uma pena que os ex-senadores Aécio Neves (PSDB) e Gleise Hofmann (PT), para não serem também detidos, de maneira ridícula resolveram concorrer a deputados para garantir o maldito foro privilegiado.

Michel Temer, que não poderia (por que não conseguiria) se ele eleger a nada, foi preso nessa histórica quinta-feira (juntamente com Moreira Franco, Cel Lima e outros comparsas).

O juiz Marcelo Bretas, em seu mandado de prisão, escreveu que:

“MICHEL TEMER é o líder da organização criminosa a que me referi [apelidado de ‘Quadrilhão do MDB’], e o principal responsável pelos atos de corrupção aqui descritos”.

Dessa forma, temos, dos três últimos presidente eleitos, dois na cadeia e um que sofreu impeachment (Lula, Temer e Dilma, respectivamente).

Fica a dúvida: Michel Temer terá as mesmas regalia que o criminoso Luís Inácio Lula da Silva tem em Curitiba? Afinal, são dois ex-chefes do Executivo.

Por coerência, àqueles que desqualificam a Lava-Jato agora terão que gritar TEMER LIVRE e argumentar que ele é “preso político”. Ou aí não vale?

Não importa o partido ou a ideologia: político corrupto tem que ser preso! Vale para Lula, Temer, Aécio, Bolsonaro, FHC, ou quem venha a pisar na bola.

D2MNSN9XgAAARpj

– Constança Rezende é mais uma vítima de absurdo Fake News!

Uma tática nojenta que era feita pelos radicais de esquerda, passa a ser feita agora pelos radicais de direita: uma respeitada jornalista do Estadão tem seu texto totalmente modificado, é atacada, contestada e… tudo isso para usufruto de interesses ruins.

O pior: sem cuidado, o presidente Jair Bolsonaro tuita como se fosse verídico. Não pode… cadê as pessoas que orientam a comunicação do Chefe do Executivo?

Extraído de: https://oglobo.globo.com/brasil/bolsonaro-compartilha-texto-com-falsa-acusacao-jornalista-23512216

BOLSONARO COMPARTILHA TEXTO COM FALSA ACUSAÇÃO A JORNALISTA

Repórter do ‘Estado de S.Paulo’ foi atacada nas redes, após site divulgar trechos de conversa sobre o caso Fabrício Queiroz

Uma acusação falsa publicada pelo site “Terça Livre” e compartilhada pelo presidente Jair Bolsonaro, no Twitter, foi desmentida neste domingo pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. O “Terça Livre” divulgou trechos de uma conversa telefônica da repórter Constança Rezende, da sucursal do “Estado” no Rio de Janeiro, sobre as investigações de denúncias contra Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente.

Segundo o site, na gravação, que teria sido obtida por um jornalista francês, Constança teria dito que “a intenção é arruinar Flávio Bolsonaro e o governo”. A frase, no entanto, não aparece nas gravações divulgadas pelo próprio site.

No Twitter, Bolsonaro afirmou que Constança Rezende “diz querer arruinar a vida de Flávio Bolsonaro e buscar o impeachment do presidente” e lembra que Constança é filha do jornalista Chico Otavio, repórter do GLOBO. O presidente conclui: “Querem derrubar o governo com chantagens, desinformações e vazamentos”.

O “Estado de S.Paulo” publicou um texto em seu blog de checagem de fake news, com o título “Site bolsonarista distorce entrevista de repórter do Estado o e promove desinformação”.

Na gravação, Constança não fala em “intenção” de arruinar o governo ou o presidente. A conversa, em inglês, tem frases truncadas e com pausas e apenas trechos selecionados foram divulgados. Na nota publicada em seu site, o “Estado” diz que “em determinado momento, a repórter avalia que ‘o caso pode comprometer’ e ‘está arruinando Bolsonaro’, mas não relaciona seu trabalho a nenhuma intenção nesse sentido”.

O jornal esclareceu que Constança Rezende não deu entrevista ao jornalista francês citado pelo “Terça Livre”. As frases da gravação foram retiradas de uma conversa que ela teve em 23 de janeiro com uma pessoa que se apresentou como Alex Mac Allister, suposto estudante americano interessado em fazer um estudo comparativo entre Donald Trump e Jair Bolsonaro.

O “Terça Livre” é ligado a ativistas conservadores e simpatizantes de Jair Bolsonaro. Grupos governistas promoveram no Twitter uma série de postagens nas quais acusam o “Estado” de “mentir” na cobertura do caso Fabrício Queiroz.

Relatório do Conselho de Atividades Financeiras (Coaf ) mostrou que Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão em sua conta entre 2016 e 2017. Em depoimento ao Ministério Público, ele admitiu que recebia parte dos salários de outros servidores do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio, e usava os recursos para contratar outros funcionários.

Resultado de imagem para constanza estadão

– Cuidado com o que registra, Presidente! Linguajar respeitoso se faz necessário para o seu cargo.

Escreveu na Internet, ficou registrado!

Postagens indevidas de todas as correntes ideológicas, além de gente defendendo e acusando a Esquerda e a Direita. A falta de bom senso predomina entre muitos militantes radicais nas Redes Sociais.

Dos fanáticos, não se pode esperar nada mais do que isso. Mas de autoridades, o cuidado com o que se escreve deve ser grande.

Que tristeza um país onde Dilma “estocava vento e exaltava a mandioca”, Lula falava do “grelo duro das mulheres feministas” e agora Bolsonaro tuitando “homem com dedo no ânus” para criticar os blocos carnavalescos. Ainda pergunta publicamente algo particular de quem gosta do fetiche, o tal do Golden Shower (urinar quando faz sexo).

Ridículo demais! Não temos um estadista, um líder político de fato, que governe por todos, para todos e que seja exemplar para que se diga: esse respeita e é respeitado.

Pobre Brasil…

 

– Uma inesperada e grata surpresa!

Às vezes, de onde nada se espera, algo bom acontece! Digo isso pois “pintaram o capeta” sobre ele, dava pinta que seria um temor, mas… viram a conduta do temido Mourão, supostamente candidato a “ditador do Brasil”?

O General Hamilton Mourão, Vice Presidente da República, na reunião do Grupo de Lima (nessa 2a feira) disse que contra a Venezuela “a opção militar nunca foi ou será uma opção”, existindo a “necessidade de promover a democracia com diálogo é fundamental”, que “trabalha por uma solução pacifista” e afirmou categoricamente que “não existirá permissão aos americanos para entrarem no território brasileiro a fim de entrar no país vizinho”.

Irrepreensível! Merece todos os aplausos e mostrou uma conduta / outra face desconhecida por muitos brasileiros (eu me incluo nessa relação daqueles que ignoravam esse comportamento): a da diplomacia acima de tudo!

Resultado de imagem para general Mourão

– Ironias da Política

Quando Lula “rifou” Antonio Palocci, o médico, ex-prefeito de Ribeirão Preto e ex-Ministro da Fazenda, deu a entender que não queria se contaminar com a aura de corrupção que pairava sobre o então colega de partido. E uma das justificativas é que a “imprensa criava fatos”. Hoje, ambos estão na cadeia.

Agora, Bolsonaro demite Bebianno, seu aliado que se enrolou com a história dos “laranjas” de seu partido. O interessante é que Bolsonaro disse que a Folha de São Paulo “se acabaria por ela mesmo”, e em outra oportunidade, que “já se acabou”. E de onde surgiram as denúncias que derrubaram Bebianno? Da Folha!

Acho que a imprensa é um dos menores problemas desse país (se é que o termo “problema” é adequado para essa lógica, já que eu penso que precisamos de uma imprensa livre). O problema é, sem dúvida, políticos honestos – e de qualquer partido que seja!

Resultado de imagem para Laranjas

– Como acreditar na Política?

Assistindo as aberrações do Congresso Nacional. Quer dizer que se o voto for aberto, os senadores mudam a quem destinariam a escolha do candidato à Presidência da Casa? Se for secreto, o nome é outro?

Por quê?

Parece, claramente, negociação de bandidos. BRIGA DE QUADRILHA?

O pior é que a conta chega ao povo

Resultado de imagem para Senado Brasileiro

– A imoral mordomia dos cargos comissionados para a Mesa Diretora!

Dias atrás mostramos o quanto ganha um deputado federal (vide em: https://professorrafaelporcari.com/2019/01/28/salario-e-auxilios-de-um-deputado-federal-no-brasil/). 

Pois bem: e, estando às vésperas da Eleição para a presidência da Câmara, eis quantos assessores comissionados são contratados para os membros da Mesa Diretora (informações da Folha de São Paulo, 28/01/2019)! Fora os seus empregados como deputado eleito, o Presidente do Congresso e os demais membros têm direito ao seguinte número de “assessores extras”:

Presidente: 82 funcionários comissionados a mais.

1o Vice: 43

2o Vice: 31

1o Secretário: 37

2o Secretário: 36

3o Secretário: 35

4o Secretário: 33

1o Suplente: 11

2o Suplente: 11

3o Suplente: 11

4o Suplente: 11

Entendeu o motivo pelo qual o Deputado Rodrigo Maia não quer “largar o osso”e tantos outros políticos sonham com o cargo?

Resultado de imagem para Mordomias