– O melhor clique da 5a feira:

No relógio: 06h27. Eu mudava meu ritmo do treino de “corrida” para “trote leve”. Mas deixei a atividade física de lado para registrar o nascer-do-sol bragantino junto ao Lago do Taboão.

O que é mais bonito: o reflexo dos raios brilhantes na água ou as nuvens espalhadas no céu?

Não importa. Importa que é belo e a natureza nos inspira.

Imagem

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Deus quer nos motivar. Não nos façamos de surdos!

Muitas vezes não ouvimos, mas Ele insiste em nos dizer palavras tão boas para nos animar

Não deixemo-nos que o desânimo, a depressão, a ansiedade e o pânico tomem conta de nós. Que “a ‘Alegria do Senhor’ seja sempre a nossa força”!

Algumas das coisas que Deus fala aos nossos corações, e precisamos ouvir:

– A culpa é do esquema de Diniz ou dos Atletas? Do Céu ao Inferno, em poucas rodadas.

Que coisa o São Paulo FC, não? De líder do campeonato com os melhores números apresentados, à vice-liderança deixando se mostrar perdido emocionalmente. Mas a culpa é de quem?

Avalie os gols sofridos em saída de bola da defesa (foram muitos, e em quase toda a rodada temos):

  • A Culpa é do Treinador, que insiste nisso, mesmo dando errado como tem acontecido, ou
  • A Culpa é dos Atletas, que não estão focados no jogo e perdem bisonhamente essas bolas?

Considere: o mesmo esquema de jogo com quase os mesmos jogadores levou o time à liderança…

Já imaginaram a pressão no Morumbi, caso a distância aumente para o Internacional na próxima rodada?

Grupo Espírita Casa do Caminho de S.Vicente: Céu e Inferno - Joanna de  Ângelis

– 38 anos que a Haspa se foi…

Quando garotinho, meu pai abriu uma Caderneta de Poupança da Haspa, que era do então Ministro da Fazenda Delfim Neto. Lembram da propaganda e dos cofrinhos? Poupe que o Delfim garante…”

Pois é: Há 38 anos ela quebrou! Ainda bem que os meus trocadilhos de criança foram para o já falecido Banco Real…

Eu gostava de ir lá só por causa da Turma da Mônica…

935368_613572492005124_81097364_n.jpg

– Boa e bonita 5a feira.

👊🏻 Olá amigos!
Tudo pronto para suar mais uma vez em busca de #saúde.
Vamos correr a fim de produzir e curtir a tão necessária #endorfina?
🏃🏻👟 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #training #corrida #sport #esporte #running #adidas #mizuno
Clique 1:

🙏🏻 Correndo e Meditando:
“Ó #NossaSenhoraDoSantíssimoSacramemto, rogai por nós que recorremos a vós. #Amém.”
⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #SantíssimoSacramento #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade
Clique 2:

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza da #natureza.
E esses #hibiscos amarelos?
🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #flores #garden #flora #run #running #esporte #alongamento
Clique 3:

🌅 Desperte, #BragançaPaulista.
Que a #QuintaFeira possa valer a pena!
Minha caminhada finalizou por aqui. Foi ótima!
🍃🙌🏻 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia
Clique 4:

Ótima jornada para todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Mais de 1300 mortos por Covid hoje, e a nossa diplomacia padecendo junto…

No dia em que quebramos um recorde negativo de falecidos por Covid no ano, penso que precisamos de um Barão do Rio Branco. Explico: 

Há 3 meses, o Brasil não apoiou a Índia na OMC. As relações com o país (que pertence ao BRICS) esfriaram. Eles estão produzindo a vacina da AstraZeneca / Oxford, que um dia Bolsonaro achou que conseguiria mandar o avião para lá e buscar. Deu errado, pois os indianos recusaram a entrega.

Desde que eleito, o Brasil criticou por várias vezes (através do executivo maior do Itamarati, Ernesto Araújo, e dos filhos do presidente da República), a relação com os chineses. Nenhuma queixa à China contra a defesa dos Direitos Humanos, Liberdade de Expressão ou em favor da Democracia por lá (os pecados gravíssimos que o Partido Comunista Chinês comete e que poderiam ser discutidos), mas apenas a elementos olavistas de teorias conspiratórias. Agora, os insumos de vacinas que precisaríamos estão sendo produzidos lá…

Meses atrás, a norte-americana Pfizer ofereceu a vacina para o Brasil, que recusou a compra com argumentos estapafúrdios (o negacionismo da doença Covid-19 falou mais alto), e o Chile, Peru e outras nações vizinhas ficaram com ela.

Cerca de 50 países começaram a se vacinar antes do que nós, dos desenvolvidos aos pobres, dos capitalistas aos comunistas. Mas a justificativa é que “não precisamos ser os primeiros”, como se as mortes e as lotações de hospitais pudessem esperar. 

No ano passado, o Brasil comprou briga com Macron, presidente francês, e agora temos como 2o maior produtor de insumos no mundo, a… França. Obviamente, a preferência será das nações alinhadas com ela.

Por fim, ousamos (ou melhor, o presidente) falar de “pólvora contra os EUA”, após um discurso de Biden (pedindo proteção à Amazônia) – ele que é o presidente eleito da nação mais poderosa do mundo. Dispensa comentários.

O Brasil já foi exemplo mundial de acolhimento, respeito às diferenças, simpatia e harmonia. Uma nação “de bem” com todos, sem inimigos comerciais, onde o exemplo de bom relacionamento por aqui existia. Osvaldo Aranha foi o primeiro presidente da ONU! Sempre tiramos nota 10 em diplomacia. E agora, perdemos todo esse capital intangível?

Uma pena que estamos fazendo “papel de bobo” no cenário mundial, e ao mesmo tempo criando um lugar de animosidade, repleto de fake news e teorias conspiratórias. O “nós” contra “eles” versão radical de esquerda do lulopetismo mostra sua versão de extrema-direita bolsonarista.

Cansa ver, ler, ouvir e presenciar tanta bobagem. Um país tão harmonioso tornou-se um lugar de fanáticos políticos briguentos (e de qualquer ideologia). São elementos barulhentos, mas, felizmente, não são a maioria. A maioria dos brasileiros ainda é sensata – e as urnas mostram isso

Ops: antes da contestação: as urnas mostram que os presidentes eleitos nos últimos pleitos não tem a maioria dos votos da população, pois a maioria não quer ele. Os presidentes têm vencido com a MAIOR parte, o que é bem diferente. A maioria dos votos é composta pelos adversários, mais brancos e nulos.

Aguentemos o tranco e torçamos para que a vacina (uma vitória da Ciência, sem ideologia ou dono político) seja ampla.

Nos falta um Barão do Rio Branco (que dá o nome do Instituto que forma diplomatas), que levou a imagem de pacifismo do Brasil ao redor do planeta, numa época em que não existia a globalização ou os meios de comunicação. As coisas seriam bem diferentes se nos relacionássemos bem nesse momento…

– O “Empreenda Fácil”, do Sebrae / IBS Américas / Governo de SP, é uma boa!

Adoro lecionar, e hoje estou preparando algo prazeroso: aulas do curso de Gestão Empreendedora para a parceria Sebrae / IBS Américas / Governo de SP.

Um curso para pequenos empreendedores que querem se capacitar, entrar para formalidade e conseguir linhas de crédito baratas (que podem ser obtidas a partir da formalização e participação do curso)!

Ações assim devem ser aplaudidas. Muito orgulho de fazer parte desse projeto!

Imagem

– Gostei do discurso desse cara! Pena que praticou o que prometeu combater…

Falou muito bem esse político do vídeo abaixo. Tomara que “suas palavras se cumpram” seja contra quem forem (incluindo-o, logicamente…)!

Claro que sabemos que essa fala de Lula, ainda nas suas primeiras tentativas de disputar a Presidência da República, é um achado, direto do Show de Calouros do Sílvio Santos. Pena que tudo o que ele pregou, nada fez. Ao contrário, foi um lobo em pele de cordeiro! Vira-e-mexe, vemos situações mal resolvidas na política que nos recordam de bla-bla-blás como esse: são os governadores e os respiradores, Bolsonaro e seus filhos (especialmente Flávio, os 89.000,00 não explicados, e tantas outras pendengas), além de oportunistas que surgem vez ou outra.

E fico imaginando: não é por ser PT, PSDB, Lula, Bolsonaro, Dória, ou quem for, que é santo ou não. Não é ideologia, é CARÁTER!

Aqui: https://www.youtube.com/watch?v=hoOHvrx7rXc&feature=youtu.be

– Sempre tente ser melhor. Pelo menos, tente!

Para ser mais feliz, procure coisas que tragam a felicidade! Afaste-se de coisas ruins ou de pessoas tóxicas. Não desça à baixeza de quem não respeita o próximo. Ame-se (para ter condições de amar a Deus e ao próximo).

Gostei bastante dessa mensagem de inspiração, abaixo:

– Espairecer para Energizar.

Uma pausa pós-almoço para reequilibrar as energias e ter fôlego para a labuta vespertina: uma breve caminhada no Lago do Taboão. Bom demais, não?

Entre a natureza preservada e o céu infinito, há sempre um pouco de ânimo para se buscar… agarre-o!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– A Ansiedade no Mundo Corporativo

Recebi do querido professor e amigo José Renato Santiago Sátiro esse excepcional artigo sobre Ansiedade dentro das Empresas.

Por ser um assunto tão pertinente, compartilho.

Extraído de www.jrsantiago.com.br

SOBRE A ANSIEDADE NO MUNDO CORPORATIVO

Ao conjunto de ações, reações e sentimentos que invadem uma pessoa nos momentos que antecedem certa situação sobre a qual não há ciência prévia dos devidos desdobramentos, chama-se ansiedade. Apenas um conceito pontual, que li em algum lugar. Ainda que genérico permite identificar algumas interessantes questões sobre a mesma. Segundo muitos, a ansiedade já suplantou a depressão na conquista do título de “o mal do século”. Sua onipresença faz dela uma companheira constante em nosso ambiente familiar, entre amigos e até mesmo junto aos colegas de trabalho.

No meio de tantas atribuições que tinha em certa empresa onde atuei durante alguns anos, costumava compartilhar alguns momentos com um querido senhor chamado Galeta. Magro, esguio e com humor muito próprio, maneira que costumo usar para descrever alguém mal humorado, às vezes ele me chamava para ir a sua sala. Os quase trinta anos de empresa fizeram dele uma referência junto aos seus colegas e suas conversas, recheadas de histórias incríveis, eram oportunidades únicas de aprendizado. Confesso que me sentia orgulhoso por seus convites, mas havia uma restrição. Por falar demais (ainda que eu seja também um tagarela), não tinha como entrar em sua sala e ficar por poucos minutos. Ciente disso, ele costumava fechar a porta com chave, quase que trancando seus ‘convidados’. Após dezenas de minutos, meu corpo deixava clara a minha necessidade de ir embora. Galeta não se fazia de rogado e já se antecipava a qualquer pedido de ‘preciso dar uma saidinha’ dizendo: “Olha meu rapaz, tu és novo ainda e tem muito tempo pela frente para fazer tanta coisa aqui que não consigo entender porque você é tão ansioso”. Confesso que, das primeiras vezes, ouvia isso muito de boa sem fazer qualquer análise sobre suas palavras. No entanto, devo confessar que ao longo dos tempos, diante a repetição dessa dinâmica passei a não entender porque ele me chamava de ansioso, uma vez que tudo o que eu queria, após certo tempo de conversa, era ‘apenas’ sair dali para cumprir minhas obrigações. Demorou para que eu, enfim, o retrucasse e, com todo cuidado, devolvesse: “Mas Galeta, por que você me chama de ansioso? Na verdade, ainda que nossos papos sejam ótimos, quando pareço meio impaciente a sua frente é porque às vezes tenho muitas coisas a fazer e você bem sabe como é meu chefe”. Confesso que tão logo falei isso me veio um estranho suor frio que me desceu pelo corpo, por conta de ter dito, ainda que de forma educada, tudo aquilo para aquele senhor tão importante na organização. Pensei comigo: “eita, que agora vou levar um esporro”. Com um sorriso meio sarcástico, ele se dirigiu a mim de forma seca e falou: “… tá vendo como tu és ansioso, tenho certeza que já estás com um monte de coisa passando pela sua cabeça, apenas porque me falou algumas verdades sobre nossas conversas.” A risada foi imediata. Em seguida, ele complementou: “Enxergamos nos outros as nossas características mais marcantes, talvez, justamente, por elas nos incomodarem tanto. Sendo assim, como sou ansioso, consigo identificar um quando vejo”. Ele estava certo.

Não foram poucos os momentos em que aquele certo “bololo” me preencheu e o temor pelo que viria a seguir me voltasse a deixar em estado de ansiedade. Durante algum tempo, ela progrediu em mim. Passei do estado “estar ansioso” para o de “ser ansioso”, quase como se fosse uma característica a mim impregnada. Em pequenos ou grandes momentos de minha vida, a ansiedade continuou a se propagar.

Certa vez na antesala do diretor de uma grande organização, a longa espera em ser chamado para receber uma resposta importante acabou por ativar, de forma explícita, minha ansiedade. Sua secretária, uma charmosa e colorida senhora, chamada Cecília, se levantou de sua mesa, se dirigiu em minha direção com um copo de água e me disse: “Meu querido, tome esta água para você voltar a ser você. Nem sei sobre qual é o assunto de sua reunião, mas seja o seu melhor, por isso, não deixe transparecer a quem quer que seja algo que poderá ir contra você e seus objetivos. Sua ansiedade está desenhada em seu rosto de uma forma não muito boa.” Perplexo, tomei a água, agradeci e antes que respondesse que era apenas impressão dela, pois estava calmíssimo (uma mentira discarada), ela prosseguiu: “Pode entrar, agora é com você.” O bom andamento da reunião fez com que a mesma se prolongasse bem mais que o tempo esperado e quando saí a senhora não mais estava lá. Me restou deixar uma mensagem: “Muito obrigado, a senhora foi um anjo para mim” ao final meu nome e número de celular. Cá entre nós, pensei que ela fosse me ligar. Isto não aconteceu. Se ela não ligou, também não liguei, uma regrinha ‘motorrenda’ que todo ansioso usa para achar que assim não o é. Passaram algumas semanas até que eu voltasse a encontrá-la em um dos corredores da empresa. Surpreendentemente, ela se lembrou de mim afirmando “Olha só quem está aqui se não é o menino ansioso”. Rimos sem trocar muitas outras palavras. Ela estava certa.

Estes momentos de ansiedade continuaram constantes em minha vida e a transformou em uma companheira fiel com a qual sempre passei a contar, sobretudo nas situações mais agudas de minha vida. Ao longo de minha carreira profissional em situações tais como em pedidos de aumento, mudanças de emprego, defesas de projetos importantes, apresentações para certos públicos, envio de propostas comerciais e tantos outros. Por conta disso, quanto a sua presença, confesso, pouca coisa mudou. Não há muito a ser feito e tenho que admitir que ela me presenteia com expectativas que muitas e muitas vezes fazem valer a pena por todo esforço investido. A ansiedade é meu combustível, gosto dela. Talvez um pouco daquela velha teoria de avó: “o melhor da festa são os seus preparativos”. Já quanto a forma como a ansiedade costuma me afetar, progressos consistentes foram conquistados e confesso que um pouco por conta de alguns truques físicos que propiciam bons resultados. Respirar de forma mais profunda, por exemplo, costuma ajudar. Mascar algum chiclete, quando possível, também. Ter firmeza no controle do movimento de suas mãos e pernas é outra maneira. Pedir luz aqueles que seguimos, nem se fala. Mas convenhamos, todas elas são de natureza plenamente reativa. Do ponto de vista preventivo gosto de lembrar o que uma antiga costureira de minha mãe costumava falar: “se algo que precisa ser feito depende de você, não se preocupe, vá e faça acontecer. Caso não dependa de você, não há porque se preocupar, já que não tem coisa alguma que possa fazer”. Ela ainda finalizava: “Ter ansiedade é sofrer por antecipação”.

Ainda assim, o que me faz ter a convicção de sua fortaleza em mim é o fato de enxerga-la tão intensamente nos outros, seguindo os preceito de meus velhos amigos Galeta e Cecília.

bomba.jpg