– A Loucura do Preço da Pipoca nos Cinemas.

Tem 7 anos essa postagem, mas poderia ser de hoje. Abaixo:

A pipoca do cinema está cara?

Caríssima, normalmente. Mas e o que falar de R$ 70,00 no Cinemark?

Será que acompanha um rodízio de carnes e bebidas?

Abaixo, extraído de: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,preco-da-pipoca-em-salas-de-cinema-de-sao-paulo-ja-passa-dos-r-70,1505530

PREÇO DA PIPOCA EM SALAS DE CINEMA DE SÃO PAULO JÁ PASSA DOS R$ 70

Por Renato Oselame

O preço do pacote de pipocas nos cinemas de São Paulo já passa dos R$ 70. Com a quantia, seria possível comprar cerca de 10 quilos de milho para pipoca nos supermercados ou perto de cinco quilos de pipoca natural para microondas.

A reportagem verificou a cobrança de R$ R$ 72,47 em combo oferecido pelo Cinemark no shopping Cidade Jardim. A pesquisa foi realizada a partir de sugestão de um leitor do portal do Estado. Ele encontrou a cobrança de até R$ 63,84 em cinema da mesma rede em Londrina, no Paraná.

Utilizando a plataforma online do ingresso.com, a mesma usada pelo leitor, a reportagem constatou preços de combos de pipoca vendidos pela internet em São Paulo que variavam entre R$ 60 e R$ 70 em unidades do Cinemark.

A pipoca tem refil ilimitado para a exibição do filme e é servida em tamanho grande, acompanhada de um copo de refrigerante tamanho grande.

Considerando o maior preço registrado na pesquisa, os consumidores que optaram pelo combo no dia de referência poderiam ter comprado uma série de outros produtos equivalentes. O valor seria bastaria para comprar um ingresso para a sala ‘prime’ do cinema do shopping Cidade Jardim, com direito a R$ 13,47 de troco.

Após contato da reportagem, os preços cobrados no site ingresso.com sofreram redução para até R$ 30,48. Segundo o Cinemark, os preços anteriores não correspondiam aos praticados nas lojas da rede

A empresa esclareceu que, em relação à unidade do Paraná denunciada pelo leitor do portal, os preços nas lojas físicas da rede não ultrapassam os R$ 20,75 (para o combo mega da pipoca doce).

O site ingresso.com afirmou que não participa do processo de fixação dos preços e realiza apenas a intermediação entre o consumidor final e as empresas de entretenimento.

Cinema Secreto: Cinegnose: Por que comemos pipoca no cinema?

Imagem extraída de: http://cinegnose.blogspot.com/2020/08/por-que-comemos-pipoca-no-cinema.html

– #StarWarsDay?

Esse dia 04 de maio está sendo uma data especial para os fãs de Star Wars. É um dia de celebração desse universo de ficção científica. Minha filha Marina é apaixonada por Star Wars, e como boa geek, comemora hoje as festividades!

Até mesmo a Turma da Mônica resolveu fazer uma homenagem ao #StarWarsDay!

Veja abaixo:

– Eu não investiria em ações da Netflix!

Temos uma oferta imensa de streamings na praça: Prime Vídeo (Amazon), Disney+, HBO Max, Paramount+, entre tantos outros concorrentes da Netflix.

Eis que a gigante, que foi pioneira, perdeu nos últimos 3 meses cerca de 200 mil assinantes, com projeção de perder um total de 2 milhões de clientes até dezembro.

Com os preços altos e concorrência acirrada, talvez tenhamos uma redução de preços das assinaturas para tentar frear a queda. Mas a única certeza é: as ações da empresa despencaram após esse anúncio negativo.

Aliás, fica a dica: estou usando Pluto TV, que é gratuito e tem um monte de coisas legais.

Imagem: divulgação.

– Animais Fantásticos 3? Pobre pai…

Eu não curto os filmes da franquia Harry Porter. Mas por conta da minha filha adolescente, estou sendo obrigado, amarrado, torturado e indo amargurado assistir com ela… Animais Fantásticos 3 (Os Segredos de Dumbledore).

Até mais. Indo ao cinema… buá…

(Ao menos, a pipoca é boa).

– Afasia e Bruce Willis: que pena…

Pela correria dos últimos dias, não tive tempo de ver algumas coisas mais diferentes / menos corriqueiras para mim. E me surpreendi com a notícia da aposentadoria do Bruce Willis!

Doença, problema de saúde e Bruce… não combinam. Que pena. Imaginem um cara ativo, forte e que se comunica bem, ter dificuldade com essas coisas? Não deve ser fácil. E sobre a afasia, abaixo,

em: https://www.omelete.com.br/filmes/bruce-willis-afasia

BRUCE WILLIS SE AFASTA DA CARREIRA POR AFASIA

O renomado ator Bruce Willis foi diagnosticado com afasia e se afastará da carreira de atuação. O astro hollywoodiano sofre de afasia, um transtorno de linguagem que dificulta a comunicação.

“Para os incríveis apoiadores de Bruce, como família, queríamos compartilhar que nosso amado Bruce está passando por problemas de saúde e foi diagnosticado com afasia, o que está afetando suas habilidades cognitivas. Como resultado disso e com muita consideração, Bruce está se afastando da carreira que significou tanto para ele”, informou a filha Rumer Willis, no Instagram.

Afasia é uma disturbo de linguagem que afeta a comunicação. Geralmente a doença aparece após alguma lesão cerebral e também pode ser causado por sequelas de AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou até tumor. O tratamento pode ser feito com o auxílio de imagens.

Aos 67 anos, Bruce Willis já protagonizou grandes filmes como Corpo Fechado, Duro de Matar, O Sexto Sentido e O Quinto Elemento. Desejamos que ele se recupero logo.

Bruce Willis

Imagem extraída conforme citação no link acima.

– O pedido de desculpas de Will Smith.

Will Smith realmente é diferenciado. Olhe o pedido de desculpas dele ao Chris Rock sobre o tapa durante o Oscar, após a piada de mau gosto:

Falamos disso em: https://professorrafaelporcari.com/2022/03/28/chris-rock-e-a-piada-de-mau-gosto-sobre-a-alopecia-da-esposa-de-will-smith/

Imagem

– Chris Rock e a piada de mau gosto sobre a Alopecia da esposa de Will Smith.

Eu sou fã do trabalho do talentoso Will Smith, e acho que ele deveria ter vencido o Oscar pelo filme “À Procura da Felicidade” (que filmaço). Ganhou somente agora em 2022, pelo seu último trabalho.

Acontece que num desses stand-ups sem graça (eu não curto) que ocorrem durante a apresentação do Oscar, o comediante Chris Rock fez uma piada de mau gosto sobre Jada Smith, a esposa de Will, que sofre de Alopecia.

Sobre essa doença, aqui: https://oglobo.globo.com/cultura/alopecia-entenda-doenca-de-jada-pinkett-smith-que-provoca-queda-de-cabelo-25451643

Will se levantou e deu um tapa em Chris. Depois pediu desculpas, e até chorou justificando o ato na hora da premiação.

Sobre o ocorrido, aqui: https://www.uol.com.br/splash/noticias/2022/03/28/soco-de-will-smith-em-chris-rock-foi-real-entenda-o-que-rolou-no-oscar.htm

A grande deixa é: “os limites do humor”, quais são? Continuo sendo fã (e até mais) do Will Smith. Só acho que ele não precisava ter dado o tapa, mas sido incisivo numa discussão.

Will Smith dá tapa na cara de Chris Rock durante o Oscar 2022; veja vídeo | Oscar 2022 | G1

Extraído de: https://g1.globo.com/pop-arte/cinema/oscar/2022/noticia/2022/03/27/will-smith-da-tapa-na-cara-de-chris-rock-durante-o-oscar-2022.ghtml

– The Batman: sobre o filme e a cena pós-créditos.

Fui assistir na 3ª feira “The Batman”. Minha filha adolescente adorou. Eu e minha mulher… mais ou menos.

Um pouco arrastado e compriiiiido. Grande atuação do Robert Pattinson, mas faltou as tiradas que o Ben Affleck sabia dar. Um toque de humor não faria mal…

Cuidado com Spoilers abaixo:

Ok, tudo bem. O filme é bom, e eu assisti um revival: um Batman mais detetive do que todas as versões anteriores. Muito legal a Mulher-Gato no filme (que nesta versão é bissexual e sua namorada está envolvida na trama) e o Pinguim “a caminho de se tornar” um grande vilão.

O que eu não gostei: mais um filme com fotografia “muito escura”. Eu prefiro filmes mais claros, menos sombrios, sem excesso de escuridão.

O Charada me surpreendeu. Excelente atuação, embora o uniforme tenha sido fora do habitual / imaginário. Mas no finalzinho…

PARE AQUI SE NÃO QUISER MAIS SPOILERS

… no finalzinho…

(Lá vem o spoiler, abaixo)

… quando ele está preso, surpreendentemente apareceu o Coringa! E era um outro ator! Será que está sendo criado a partir desse filme um “batverso”? Aliás, ficou a dúvida: o filme da Batgirl que estreará, é uma produção totalmente independente dessa? Afinal, nela haverá o Batman do Michael Keaton.

Último spoiler, sobre a cena pós-crédito: não tem uma “cena propriamente dita”, mas uma pegadinha do Charada: depois de “meia hora de créditos”, e todos esperando no cinema, a tela do computador da página do vilão aparece e é teclado: “Tchau!” Kk

Se você gosta de filmes de heróis, vá ao cinema. Mas não espere o Homem-Morcego dos anos 80/90. Esse está ainda ganhando experiência, nos seus dois primeiros anos de atividade, conforme é dito no filme.

– A ação do Tempo na vida real dos atores de “De Volta Para o Futuro”

De Volta para o Futuro?

Para quem assistiu os filmes da trilogia no cinema, chega a ser assustador o que a idade faz…

Vejam só Christopher Lloyd e Michael J. Fox (Doc Brown e Mc Fly), como estão hoje, na postagem do próprio Lloyd no Instagram:

ESYnVfTWoAM4Tle

 

– Boa reabilitação, Amanda Bynes, e nunca mais se aproxime de drogas.

Atriz que fez sucesso na comédia “Ela e os Caras”, que fez muito sucesso no mundo, Amanda Bynes tenta “voltar a viver”.

Desde cedo a moça era protagonista de programas infantis. Mas no filme, quando ela tinha 16 anos, Amanda experimentou uma fama tão grande que não lhe fez bem. E… vieram as drogas!

Ela própria confessou que fumava maconha e isso lhe tirava da realidade o que foi decisivo para ter dependência, deprimir-se, incendiar a casa e ser interditada pela família. Engordou demais, internou-se para desintoxicação, e, agora, aos 35 anos, quer sair da tutela em que se encontra e voltar a trabalhar.

Nas 4 primeiras fotos, as que a linda atriz fez mais sucesso. Nas duas últimas, os períodos mais difíceis da vida dela:

– Dora Aventureira no Brasil!

Pai que é pai assiste pacientemente “Dora Aventureira” com as crianças.

Com minha filha mais velha, eu assistia o desenho. Com a mais nova, assisti o… filme!

E que legal, eu não esperava tanto (por isso não fui ao cinema com minhas filhas). Mas é uma produção muito bacana (a Dora até mora no Brasil!).

Se você também é papai, assista com seus filhos. Vale a pena.

Dora e a Cidade Perdida - Filme 2019 - AdoroCinema

– IA transformando desenhos em pessoas.

E a tecnologia mostra coisas impressionantes! Uma delas: a transformação de personagens de desenhos animados em pessoas com feições reais!

Veja que curioso, extraído de: https://www.hardware.com.br/noticias/2022-02/inteligencia-artificial-mostra-como-seriam-personagens-classicos-de-desenho-na-vida-real.html

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL MOSTRA COMO SERIAM PERSONAGENS CLÁSSICOS DE DESENHO NA VIDA REAL

Inteligência artificial mostra como seriam personagens clássicos de desenho na vida real

A Inteligência Artificial tem proporcionado uma série de feitos bem notórios, e alguns deles não são exatamente úteis, mas muito interessantes. Como exemplo, a tecnologia está sendo usada para trazer a vida alguns desenhos animados, tanto da Disney quanto de animações com características mais bizarras, como os Simpsons.

Se você sempre teve curiosidade de saber como alguns personagens de desenhos animados seriam na vida real, então certamente vai adorar o trabalho de um artista digital brasileiro que está fazendo bastante sucesso na rede com suas fotos realistas de alguns deles.

inteligência artificial

O brasileiro Hidreley Diao é um artista digital brasileiro que está conquistando milhares de cliques nas redes sociais por postar imagens de retratos de como seriam vários personagens de desenhos animados em suas versões reais.

Ele se diz apaixonado por qualquer coisa relacionada a arte digital e, depois de descobrir que software de inteligência artificial é capaz de criar uma imagem fotográfica realista de pessoas que não existem, começou seu projeto que fez tanto sucesso.

inteligência artificial

Segundo ele, tudo começou com um grupo de desafios de Photoshop no Facebook chamado de Desafios Photoshop Brasil. Ele era um dos administradores desse grupo e também participava de vários desafios, e foi a busca por esses desafios que fez com que ele conhecesse o site Bored Panda.

Atualmente ele tem um comércio de salgados mas faz posts colaborativos em inglês para o site. Com isso, acabou ganhando muito destaque e visibilidade e seu trabalho já foi comentado em grandes mídias como Newsweek, Daily Mail, The Sun e outros. Atualmente as imagens apareceram até mesmo no Buzzfeed dos EUA.

Desenhos animados trazidos para a vida real

O artista revelou que desde que descobriu a inteligência artificial, vem desafiando a si mesmo a fazer coisas que nunca se imaginou fazendo antes. Para isso ele conta com muito estudo e muita prática. Foi assim que ele pensou em começar a trazer alguns personagens da Disney para a realidade.

E com isso ele já tem muita familiaridade. Hidreley cresceu assistindo a muitos deles como Simpsons, desenhos da Hanna Barbera e, claro, animações da Disney, que sempre tiveram um grande impacto na sua vida.

“Quando assistimos a alguma animação, é natural aceitar as proporções caricaturais dos personagens sem problemas, afinal, estamos bastante acostumados com esse tipo de traço. Mas e se, como em um feitiço, eles se tornassem reais, de carne e osso? Tentei trazê-los para o nosso mundo através da inteligência artificial.”

Os softwares que ele mais usa para criar essas fotos são o Photoshop no computador e mais 2 aplicativos mobile de edição de fotos como o FaceApp, Gradient e Remini. Cada foto que ele produz é fruto de uma criação usando imagens encontradas na internet de rostos que combinem com os personagens.

up

Ele revela que procura em bancos de imagens e começa fazendo uma comparação entre os olhos. A parte mais difícil, de acordo com o artista brasileiros, é encontrar uma imagem que combine com a do personagem que ele está trabalhando no momento.

Para conferir mais do trabalho dele, pode segui-lo no Instagram clicando aqui.

Você também deve ver 😉 (Fonte: petapixel)

– O final alternativo de Vingadores Ultimato, com Batman e Superman!

Há gente que esbanja criatividade e talento. Digo isso pois encontrei na Web “um final alternativo” para o último filme dos Vingadores!

Muito engraçado, extraído do site Observatório do Cinema, abaixo:

COMO VINGADORES ULTIMATO DEVERIA TER ACABADO

O canal How It Should Have Ended é uma das pérolas do YouTube, oferecendo curtas animados que imaginam finais alternativos para grandes filmes de Hollywood.

O mais recente vídeo faz essa brincadeira com Vingadores: Ultimato, imaginando possibilidades onde Tony Stark sobrevive, Capitã Marvel fazendo quase tudo sozinha e até mesmo o Batman destruindo Thanos.

Vídeo em: https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=9VrjneFdZFI

– A indústria do cinema na China: como funciona: um assustador relato…

Entenda como a China está crescendo na Indústria Cinematográfica: limite de filmes dos EUA na tela, apoio do Partido Comunista e filmes nacionalistas “sob encomenda”.

Mas… e a liberdade?

Para assistir filmes com tons de democracia, direitos humanos ou simplesmente assistir a Netflix, você tem que sair do país!

Olhe só, em: https://www.uol.com.br/splash/colunas/guilherme-ravache/2022/01/09/como-a-china-venceu-hollywood-e-se-tornou-a-maior-do-mundo-em-cinema.htm

COMO A CHINA VENCEU HOLYWOOD E SE TORNOU A MAIOR DO MUNDO EM CINEMA

Por Guilherme Ravache

Enquanto no Brasil muitos ainda encaram políticas de incentivo cultural como desperdício de dinheiro público, países como Austrália, Canadá, França, Inglaterra, Espanha, Índia, Coreia do Sul e até os Estados Unidos intensificam seus esforços para aumentar a produção local de conteúdo audiovisual.

A lógica é simples. Além da indústria cultural empregar milhares de pessoas e gerar divisas com a exportação de filmes e séries para o exterior, produtos culturais são um forte elemento de influência. Filmes, séries e músicas aumentam o poder de identidade nacional e geram o chamado soft power, a capacidade de influenciar estrangeiros levando de maneira sutil sua cultura para outro país.

Hollywood é um caso notório. Suas produções há décadas influenciam o restante do mundo. Mas o tempo em que os Estados Unidos produziam músicas e filmes sem enfrentar concorrentes internacionais ou limitações no exterior está ficando no passado.

Mas poucos lugares no mundo mostram o aumento da concorrência no setor cultural de maneira tão clara quanto a China e sua indústria cinematográfica.

Filmes com mais qualidade

Em 2020, a China ultrapassou os Estados Unidos como a maior bilheteria do mundo. O feito foi repetido em 2021. A pandemia tem relação direta com a mudança, mas não é o único fator. Enquanto nos Estados Unidos os espectadores ainda não voltaram aos cinemas, na China eles não somente voltaram como aumentaram a frequência de visita às salas.

Além disso, enquanto nas últimas duas décadas a indústria cinematográfica americana se apoiou cada vez mais no mercado chinês para crescer, os chineses criaram sua própria estratégia para crescer e vencer Hollywood.

Os estúdios chineses estão fazendo filmes melhores dos mais variados gêneros. Além disso, o país busca transformar sua crescente força cinematográfica em uma enorme máquina de exportação cultural e influência internacional.

A indústria de cinema chinesa tornou-se mais focada em filmes locais. Essas produções ganharam maior participação no mercado local graças à oferta reduzida de lançamentos de Hollywood e aos crescentes controles políticos do governo chinês sobre o setor cinematográfico.

Apenas 21 filmes de Hollywood foram lançados na China em 2021, muito menos do que a cota de 34 títulos estabelecida pelo Acordo de Cinema EUA-China assinado em 2012. Franquias como Viúva Negra, Shang-Chi, Eternals e Homem-Aranha não estrearam na China.

Maior concorrência interna

Hollywood e a indústria cinematográfica ocidental imaginavam que a China se tornaria mais um novo e crescente mercado a ser explorado. Mas a China se transformou em um gigantesco concorrente.

Imaginar que os filmes chineses são “menores” ou mera ideologia para um público sem opções é um equívoco. O segundo maior filme de ficção científica da China é Terra à Deriva. Baseado em uma história de Liu Cixin, que escreveu o Problema dos Três Corpos (que está sendo adaptada pela Netflix), narra a aventura de um grupo de cientistas que tentam empurrar a Terra para Alpha Centauri com 12.000 foguetes.

Terra à Deriva também está disponível na Netflix. A empresa de streaming não está presente na China, o que reforça a relevância da obra e o potencial de exportação das produções chinesas.

Mas para chegar a esse ponto uma das medidas do governo chinês foi aumentar a concorrência interna. Ao longo da última década, o governo liberalizou gradualmente seu mercado doméstico de cinema até o ponto em que mesmo os filmes fortemente apoiados pelo Partido precisam competir com outros lançamentos.

“Se você olhar para os filmes de maior bilheteria no mercado chinês, verá as posições mais altas ocupadas por produtos de estúdios privados. A forma como a liberalização aconteceu não foi permitindo que mais filmes estrangeiros entrassem no mercado. Mas, em vez disso, alimentando uma indústria de estúdios de cinema na China capaz de fazer filmes que são tão ou até mais populares com o público como um filme dos Vingadores americanos”, explica Jon Y, autor da newsletter The Asianometry.

Parcerias internacionais

Os chineses também buscaram apoio em mercados mais desenvolvidos. Mas à medida que as parcerias com os americanos se mostraram complexas em vista das diferenças culturais, os chineses se voltaram para Hong Kong, que possui tradição no setor cinematográfico desde os anos 1970.

Como Jon aponta, “a partir de 2004, o governo chinês aprovou novas medidas para permitir às empresas cinematográficas de Hong Kong um maior acesso ao mercado chinês. As empresas de Hong Kong podem contornar a cota e obter mais receitas de bilheteria”.

“As produções de Hong Kong-China subiram para o recorde de mais de 30 filmes por ano. Os principais sucessos iniciais incluem a Sereia de Stephen Chow (2016), Operação Mar Vermelho (2018) e Caça aos Monstros (2015). As empresas chinesas ganharam rapidamente habilidades de produção, um histórico de bilheteria e, o mais importante, pessoas talentosas”, conclui.

Investimento em mais salas de cinema

Homem-Aranha Sem Volta Para Casa já superou US$ 1,4 bilhão de bilheteria no mundo. Mas não fosse pelo lançamento da produção da Marvel em dezembro, A Batalha do Lago Changjin, um filme feito sob encomenda do Partido Comunista sobre os chineses derrotando os americanos na Guerra da Coreia, teria sido o mais visto do mundo.

Para piorar, os cinemas americanos têm perdido público há décadas e muitas salas estão ameaçadas de morte. As bilheterias eram altas graças aos aumentos dos preços dos ingressos (fenômeno semelhante acontece no Brasil).

Os Estados Unidos tem pouco mais de 40 mil salas de cinema. Segundo especialistas, é um número muito superior ao necessário. Na China já existem quase 76.000 telas e 5.794 foram adicionadas em 2020, em plena pandemia.

O sucesso de Homem-Aranha não foi suficiente para evitar o declínio da bilheteria nos EUA, onde o faturamento das salas de cinema em 2021 foi 60% inferior ao de 2019, período anterior à pandemia. A queda de receita vinda da China também pesou nas contas de Hollywood. Filmes dos EUA representam menos de 12% da bilheteria total da China em 2021.

Busca de influência global

Vale lembrar que nos últimos anos a China e os Estados Unidos entraram em uma acirrada guerra comercial. O cinema é um dos fronts deste confronto. A China também tem “brigado” com a Índia e a Coreia do Sul nos campos diplomáticos e cinematográficos. A China também tem dificultado a entrada de produções da Índia e Coreia do Sul em seu território.

Diversos países têm obtido bons resultados graças a políticas efetivas de incentivo à produção cultural. O streaming e a criação de cotas locais é o mais recente front dessa batalha.

A China é um caso extremo de controle estatal, mas isso não significa que não possamos tirar lições para acelerar o desenvolvimento da indústria cultural brasileira. E quem sabe, gerar mais empregos, divisas com exportações e influência internacional em uma das indústrias que mais cresce no mundo.

– Os elétricos na moda: Bruce Wayne / Batman terá um Mercedes “diferente” em “The Flash”.

A Mercedes também entrou na briga dos carros elétricos?

Mais ou menos.

Para o filme “The Flash”, o milionário Bruce Wayne ostentará um veículo da marca “sem preço”, por ser um carro-conceito e elétrico.

Veja só, extraído de: https://www.uol.com.br/carros/noticias/redacao/2021/06/22/batman-usara-carro-conceito-eletrico-da-mercedes-em-novo-filme.htm

BATMAN TERÁ CARRO CONCEITO EM FLASH

O ator Michael Keaton, que voltará a fazer o Batman após 30 anos, deverá possuir um modelo dos mais exclusivos como seu carro particular. No filme The Flash, que deverá chegar às telonas no próximo ano, Bruce Wayne será o proprietário de um Vision Mercedes-Maybach 6 (…).

O Maybach 6 foi revelado como um carro-conceito em Pebble Beach em 2016, e é elétrico apesar do grande capô. Por ser conceito, o modelo não tem preço divulgado.

Ele tem quatro motores elétricos que fornecem 738 cv às quatro rodas. Desta maneira, ele é capaz de ir de 0 a 100 km/h em 4s e ter uma autonomia de 320 km. O Maybach 6 ainda é conversível.

A presença do Maybach é muito provavelmente o resultado de um acordo de produto contínuo da DC com a Mercedes, que começou com no filme da Liga da Justiça de 2017.

O filme do Flash com Bruce Wayne está programado para estrear em 4 de novembro de 2022.

merc - Divulgação - Divulgação

Vision Mercedes-Maybach 6. Imagem: Divulgação

– Turma da Mônica, “Lições”: excelente filme!

Puxa, que sensacional o filme 2 da Turma da Mônica! Fomos assistir e nós (adultos e crianças) adoramos. Talvez melhor que o filme 1.

Ver tantos outros personagens incorporados ao longo da história (a Tina, o Rolo, a Marina, a Milena, o Franjinha, o Nimbus, o Humberto e o Do Contra) foi bem legal. Além, claro, do personagem da cena pós-credito (que não vou falar quem é – mas quem sabe ele tenha seu filme próprio!).

Já na torcida para que a Turminha vire um “UCM versão UCMSP… (ou seja: uma sequência de filmes como no Universo Cinematográfico Marvel, versão Maurício de Sousa Produções).

Livro Ilustrado Oficial Turma da Mônica: Lições - Capa Cartão

– Não olhe pra cima!

Se você não assistiu o filme que está fazendo o maior sucesso na Netflix, o “Não Olhe Pra Cima“, assista!

Impressionante. Acabei de ver e o roteiro é demasiadamente surpreendente (e as comparações com a política brasileira não tem nada a ver, a não ser o fanatismo e populismo – comum ao mundo, infelizmente).

Ah, tem duas cenas pós-creditos curiosas. Assistam também.

Obviamente, não vou contar o filme. Mas vale a pena as 2h18 na frente da TV.

Crítica | Não Olhe Para Cima - Plano Crítico

Imagem extraída de: https://www.planocritico.com/critica-nao-olhe-para-cima/

– A Marvel de antigamente e os Desenhos mais “Toscos”

Olha que curioso: o UOL Cinema trouxe uma matéria muito bacana dos desenhos mais “antigos e supostamente fracassados” da Marvel!

Quem gosta de desenhos dos anos 60 e 70, vai se deliciar!

Clique em: https://cinema.uol.com.br/listas/flintstones-e-a-coisa-os-desenhos-toscos-da-marvel-nos-anos-60-e-70.htm

Aqui uma pérola (as demais no link acima): CLUBE MARVEL, que hoje conhecemos como Vingadores, em: https://www.youtube.com/watch?v=3peTODrEpws