– Em família, tudo é mais seguro!

Nestes tempos de isolamento devido ao Covid-19, nada melhor que o aconchego do lar com a família.
Existe porto-seguro melhor do que este?

Trabalhando em home office, estudando a distância, saindo o mínimo que for necessário. É o jeito…

Mas sabendo que esses sorrisos continuam no rosto, fico feliz!

Imagem

– O que explica os baixos índices de Coronavírus na Índia?

A Índia tem, em números aproximados:
1,3 bi de habitantes, 149 mil casos de Covid e 4.300 mortos.

O Brasil tem, também em números próximos:
210 mi de habitantes, 294 mil casos de Covid e 24.600 mortos.

Qual o segredo?

Nas palavras do cônsul geral honorário da Índia no Rio de Janeiro, Leonardo Ananda:

A alimentação diferente (com muita imunidade), muitos hospitais sobre trilhos, lockdown, população rural grande (afastada da cidade, apesar dos centros urbanos povoadíssimos), cloroquina na prevenção e muitos outros fatores, como, por exemplo, a Índia ser a ‘farmácia do mundo’ e produzir respiradores e EPIs internamente (…) além das práticas milenares como Yoga e medicina helvética”.

O vídeo da fala em: https://www.youtube.com/watch?v=sJj3xNhWZNs

Porém, tudo isso traz ainda muito dúvida (em especial à exatidão dos números). Segundo a BBC (https://www.bbc.com/portuguese/internacional-52454928):

“Muitos profissionais de saúde pública dizem que as medidas rígidas de isolamento social decretadas pelo governo, que duraram mais de um mês, poderiam ter mantido infecções e mortes sob controle. A revista científica Lancet diz que “o bloqueio já está tendo o efeito desejado de achatar a curva epidêmica”.

Outros acreditam que a população predominantemente jovem da Índia está ajudando a manter baixas as mortes — os idosos têm um risco elevado de morte pela infecção. Outros citam a possibilidade da presença de uma cepa menos virulenta do vírus na Índia, e a de que seu clima quente estivesse diminuindo o contágio. Ambas as alegações não são sustentadas por nenhuma evidência. De fato, os médicos que tratam pacientes críticos com covid-19 disseram à BBC que o contágio é tão virulento na Índia quanto em qualquer outra parte do mundo.

Então, a Índia é uma exceção quando se trata de novas fatalidades por coronavírus?

“Para ser totalmente franco, não sei e o mundo não sabe a resposta”, disse recentemente o médico e oncologista indiano-americano Siddhartha Mukherjee à jornalista Barkha Dutt. “É um mistério, eu diria, e parte do mistério é que não estamos testando o suficiente. Se testássemos mais, saberíamos a resposta.”

A reportagem, cita ainda que: Contar mortes sempre foi uma ciência inexata na Índia.”

Afinal, o que acontece com a Índia, vizinha da China, tendo esses números?

india-corona

Um policial orientando a população, vestido com um “vírus” para conscientizar.

 

– Guardiola sobre a volta do futebol e o respeito aos profissionais de saúde.

Pep Guardiola, o vitorioso treinador de futebol (que é espanhol e trabalha na Inglaterra), está vivendo a Pandemia bem antes que nós no Brasil. E, mesmo apaixonado por seu ofício, foi questionado sobre a volta das atividades esportivas profissionais em meio à crise do Covid-19. Disse ele:

“Acho que todos os torcedores ao redor do mundo estão impacientes e querem o regresso do futebol. Nós também queremos, mas atualmente a prioridade está em outro lugar. Portanto, fiquem seguros, tenham cuidado, porque quando for possível nós regressamos (…) Se o Governo exige a utilização da máscara, ficar em casa e preservar a distância social, então todos o devem fazer, porque muita, muita gente trabalha na saúde e está arriscando a sua vida para salvar a nossa. É incrível o que eles têm feito e devemos seguir as regras. Não podemos falhar”.

Por quê pessoas inteligentes e sensatas como ele  tem o mesmo discurso sobre a volta do Futebol? E, incoerentemente, no RJ, se quer voltar antes do que nesses lugares cuja pandemia começou meses atrás?

Incompreensível.

Mãe de Pep Guardiola morre vítima do coronavírus, aos 82 anos ...

Lembrando: a mãe de Guardiola faleceu vítima do Novo Coronavírus aos 82 anos.

– Brasil não leva a sério a Pandemia…

Não é possível que, em mais um dia no qual mais uma vez se atinge a casa de 1000 mortos de Covid-19, as pessoas não se sensibilizem e insistam em não se prevenir.

É tão difícil usar máscara? Por quê insistir em eventos de aglomeração? Pra quê minimizar a crise?

A verdade é que muitas pessoas não ajudam. Ao invés de tomarem cuidado, postam nas Redes Sociais diversas fake news minimizando tudo isso. E se alguém posta caixões e número de mortos para alertar da gravidade, vem gente e “reclama que é algo mórbido” e que “não é para tanto”.

As autoridades também não colaboraram: em qual país do mundo as autoridades ficaram batendo boca por política (ou politicagem) e não priorizaram o combate ao Novo Coronavírus? NENHUM!

Tudo isso retarda a queda da curva do número de infectados e aumenta o prazo para a retomada da normalidade. 

Se quisermos o Comércio aberto, os parques lotados de gente e os abraços tão necessários das pessoas queridas, depende de nós. O quanto mais colaborarmos, antes a coisa normalizará!

Terra triste bonito, coronavirus atacando a terra, desenhos ...

– Celebrity Infinity e os passeiros em “quarentena infinita”…

Se você está reclamando por estar em casa devido ao Novo Coronavírus, imagine os funcionários de cruzeiros, que estão fora de casa há muito tempo e já tiveram contato “com tudo e com todos” neste período!

Um dos casos, há gente desde MARÇO em alto mar, transferindo-se apenas de embarcação. Assustador…

O texto em: https://epoca.globo.com/mundo/coronavirus-crescente-desespero-de-milhares-de-funcionarios-confinados-em-cruzeiros-ha-meses-24444261?%3Futm_source=twitter&utm_medium=social&utm_campaign=post

Cruzeiro de 11 dias a bordo do Celebrity Infinity | Celebrity ...

 

– O espírito de Corrupção frente à necessidade de Espírito Solidário! Witzel, Dória, Bolsonaro…

Com tanta gente sofrendo, acontecendo mortes aos milhares em nosso país por conta de Covid-19, ainda assim há aqueles que não se sensibilizam com a tragédia.

Prova disso: as denúncias de corrupção envolvendo compra de respiradores, montagem de hospitais de campanha e outros desvios.

No Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel recebeu a visita da Polícia Federal em sua casa, numa busca de possíveis indícios de corrupção em verbas destinadas à Pandemia.

Em São Paulo, se fala muito sobre os valores absurdos pagos antecipados a respiradores chineses ainda não entregues, sendo um grande “Calcanhar de Aquiles” ao governador paulista João Dória Jr.

Tem que investigar mesmo! Não se pode ser insensível a tal ponto de cometer desvios de dinheiro num momento tão delicado. E, já que a Polícia Federal começou a trabalhar em cima disso, sejamos justos: aja também com eficiência nos casos em que o Presidente Bolsonaro não quer (seja quais forem – suspeita ou crime cometido – tem que investigar). Lembremo-nos que ele confessou que iria intervir na PF para blindar seus familiares e amigos (e interveio).

É duro ver tanta politicagem (de todas as esferas de Governo) enquanto a população fica exposta sem uma política racional de combate ao Novo Coronavírus.

Concurso Polícia Federal: descubra onde você poderá ser lotado

 

– Dois exames para Covid-19, dois resultados diferentes no prazo de um dia. Como o novo coronavírus é melindroso!

O economista Samy Dana mostrou que é o exemplo perfeito para se explicar a dificuldade de detecção do Covid-19: ele fez o swab (teste que retira amostras do nariz) e deu positivo para o Novo Coronavírus. Fez no dia seguinte o teste de sangue, e este deu negativo! Veja só a imprecisão… por estar no começo da infecção, não conseguiu perceber.

O UOL trouxe uma matéria muito interessante explicando situações como essas, em: “Teste de anticorpos positivo não é atestado de imunidade”, diz pesquisadorEnquanto muitos que já sofreram com a covid-19 acreditam estar imunes após receber um resu…uol.com.br

O Vídeo onde Samy explica está em: https://youtu.be/86nHHblovWw

 

– Sobre interpretações duvidosas de dados científicos durante a Pandemia!

Em um momento onde a união de esforços em prol da sociedade, lutando contra informações distorcidas a respeito do Novo Coronavírus (e na mesma carência a busca da cura / vacina / combate ao Covid-19) se faz imprescindível, a divisão de opiniões de cientistas é observada.

Quem teria a razão na discussão de quais tratamentos são ou não eficazes? Os dados de trabalhos pesquisados são tão diferentes ou, sendo os mesmos, interpretados com viés político?

A troco de quê grandes estudiosos colocam a carreira premiada de lado e partem para a defesa incondicional de algumas teses não comprovadas e/ou não unânimes?

É o que esse artigo (excepcionalmente bem escrito) da Folha de São Paulo, abaixo, busca debater.

Compartilho extraído de: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/paola-minoprio/2020/05/e-lamentavel-ver-cientistas-egolatras-defendendo-cloroquina-para-covid-19.shtml

DEBOCHE, NEGLIGÊNCIA OU FRAUDE CIENTÍFICA?

Alguns pesquisadores ignoram os melhores resultados e instauram conflito de legitimidade

Por Paola Minoprio

Nessas últimas semanas temos vivido um antagonismo tenaz sobre como debelar a Covid-19. Na carência de vacinas ou tratamento validados, a experiência de países asiáticos e europeus ressaltou a importância do isolamento social na luta contra a transmissão do coronavírus e a exaustão de leitos hospitalares.

Por outro lado, a hipótese que parece deliciar a corte brasileira privilegia a imunidade de rebanho como a única maneira de salvar a economia da nação.

Para tanto, ignorando as milhões de mortes que assolariam o país, o governo federal invoca o retorno de atividades, o não respeito de medidas de distanciamento social e os palpites científicos, tais como o uso da cloroquina e seus derivados, defendido por uma parcela pequena de pesquisadores ególatras que debocham de questões de interesse geral, atiçando disputas entre a direita e a esquerda ou insultando inteligências discordantes.

Tantas já são as ameaças da Covid-19 e suas sequelas para a saúde humana e para a economia mundial! Não menos graves são os enfoques do poder político que visam fazer crer que perícias rigorosas justificam suas decisões.

Ora, controvérsias científicas deveriam levar pesquisadores a procurar a unanimidade para melhor guiar o poder público e a população que querem ser tranquilizados. Porém, nem sempre é simples chegar a uma concordância quando enfermidades mal conhecidas apavoram o mundo, causando divergências de proporções jamais vistas.

Enquanto é perfeitamente compreensível que governos tomem providências para fomentar a saúde pública, que fique bem claro que esse não é o papel de cientistas, mesmo que sejam usados para dar suporte e garantias a resoluções políticas. Poder-se-ia esperar que cientistas sempre forneçam à humanidade um conhecimento realista e sólido à luz da evolução, respondendo ao desejo de conhecimento fidedigno do mundo, em oposição às respostas visionárias e ilusórias oferecidas por ideologias, mitos e religiões. Entretanto, em que medida todos eles fazem escolhas livres e esclarecidas?

É lamentável, por exemplo, observar a perda da autocrítica de certos cientistas que, diante do coronavírus, perderam o brilho de suas carreiras, estabelecendo prováveis pequenos arranjos consigo mesmos ou com o poder reinante. O que fazer quando se percebe que alguns, supostamente aconselhando governantes de maneira imparcial, possam trabalhar para interesses próprios?

É o que se vê com os que se convenceram que certos medicamentos serão benéficos para pacientes de Covid-19, mesmo negligenciando a vasta experiência que demonstra o contrário. Vivendo em dissonância cognitiva, instauram um conflito de legitimidade com seus pares, passam a ser suspeitos de defender interesses específicos em detrimento do interesse geral, questionando os melhores resultados estabelecidos com literatura manipulada.

É claro que, a partir daí, decisões políticas de um governo caótico, ao invés de se basear em resultados científicos sólidos, são respaldadas por fraudes ideológicas resultantes da acomodação de dados, em benefício da vaidade e em desfavor da vida.

Que tipo de imagem distorcida a ciência difunde aos olhos do povo quando cientistas não compartilham necessariamente a mesma visão? Como isso afetará a relação entre os pares no pós-pandemia? Difícil prever, mas enquanto o apetite pelo conhecimento real não for compartilhado, pseudocientistas continuarão a se julgar gênios e persistirão motivados pela paixão do próprio ego.

Em contrapartida, os verdadeiros cientistas assumirão a responsabilidade de desvendar a natureza e encontrar legítimas soluções. Esperemos que o povo e os governos responsáveis saberão quem seguir.

15871351845e99c2d03c681_1587135184_3x2_md

– A saudade de um hábito!

Das coisas que mais sinto falta devido aos cuidados de prevenção contra o Novo Coronavírus é o contato físico humano!

Cumprimentar dando um forte aperto de mão, abraçar efusivamente as pessoas que amamos e, lógico, brincar com as crianças que nos divertem, é algo que preciso fazer o mais breve possível.

Me dói, em especial, não poder carregar no colo e jogar pra cima meu sobrinho Miguel. Imagine os vovôs e as vovós, o quanto devem sofrer…

E você, fora a liberdade, do que mais sente falta?

– Não será futebol! O RJ endoideceu?

Eu defendo que o futebol, apesar da pressão das autoridades, volte no tempo seguro. Sem atropelos, quebras de protocolo ou apressado por determinação e interferência política.

Mas será assim? Se na Alemanha, onde todos os cuidados foram tomados, há ainda alguns “escorregões”, imagine com a indisciplina e o descaso do brasileiro!

Amo futebol, mas amo mais a vida e ao próximo.

Como ficam os clubes profissionais e os empregos?

Ora, quem pode pagar salário de mais de 1 milhão por mês, que vende atleta por mais de R$ 50 mi ou ainda que vive se encostando na agremiação, deve ter uma carta na manga. Ou era (e é) simplesmente uma bagunça a gestão dos clubes?

Pior é no Rio de Janeiro: querer forçar a volta e ainda permitir 50% de lotação nos estádios é desprezar a pandemia e ignorar os mortos. As autoridades estão loucas?

99120465_2698632947127815_5439003569833377792_n

– Na Holanda, um vison teria sido um vetor de transmissão do Novo Coronavírus?

O bichinho é fofo, mas está sob suspeita na Holanda: supostamente um vison poderia ter contagiado uma pessoa com o Covid-19, trazendo à tona novamente a discussão sobre possível transmissão do Novo Coronavírus por animais.

Extraído de: https://istoe.com.br/holanda-alerta-para-possivel-contagio-por-coronavirus-de-vison-a-homem/

HOLANDA ALERTA PARA POSSÍVEL CONTÁGIO POR CORONAVÍRUS DE VISON A HOMEM

As autoridades holandesas alertaram para um possível contágio por coronavírus de um funcionário de uma fazenda de criação de visons, no que seria o primeiro caso de transmissão de animais a humanos neste país.

No final de abril, as autoridades fecharam duas criações de visons no sul da Holanda depois que descobriram que havia animais infectados.

Os cientistas compararam o código genético do vírus encontrado nos visons com o de um paciente e criaram a “árvore genealógica” para rastrear a mutação, explicou a ministra da Agricultura holandesa, Carola Schouten, em uma carta ao Parlamento.

Os resultados levaram à conclusão de que “é possível que um dos funcionários tenha sido contaminado pelos visons”, segundo Schouten.

A ministra minimizou o medo de que haja outros contágios do animal para o homem e explicou que as amostras de ar e partículas de poeira analisadas fora dos locais onde os visons são mantidos não continham traços do vírus.

O governo, no entanto, adotou novas medidas e proibiu, por exemplo, visitas a fazendas onde houve casos de contaminação e testes forçados de diagnóstico a serem realizados em todas as criações de visons do país, onde a COVID-19 matou 5.715 pessoas e contaminou pelo menos 44.249.

A criação de visons para a comercialização de peles é um tema polêmico na Holanda. Em 2016, a instância judicial mais importante do país ordenou o fechamento dessas fazendas até 2024.

38ce7798905e2cc0cde9e773042c85b4

– A charge triste, embora real.

Duas pessoas influentes (ícones para alguns), que influenciam muita gente: Bolsonaro e LulaNão as classifico como lideranças positivas, mas respeito seus eleitores. 

Da outra semana até essa, ambos falaram bobagens insensíveis sobre o Novo Coronavírus. E quem bolou esse desenho (retratando o uso político dos discursos e não solidário), abaixo, foi pontual e certeiro na crítica.

Veja:

– Ser testemunho de esperança nesses tempos difíceis de fé “testada”.

Nossa fé está sendo “testada”? Nada disso. Deus não nos dá um fardo maior do que possamos carregar!

Vejo pessoas desesperançosos por conta do Novo Coronavírus. Gente que até perdeu a fé!

Calma. Deus não nos abandona, é Ele quem está nos sustentando. E para nos alertar da necessidade de levarmos às pessoas desiludidas que não podemos desistir da nossa crença nem da nossa esperança, compartilho o importante lembrete abaixo (Extraído da publicação do Professor Felipe Aquino em seu Twitter):

“Em defesa da fé, através de todo o mundo, homens e mulheres, meninos de tenra idade e moças na flor da juventude combateram até ao derramamento do sangue. Esta fé expulsou os demônios, afastou as doenças, ressuscitou os mortos.”

(São Leão Magno, papa e doutor da Igreja.)

Não é perfeito tal alerta? O problema é que nosso tempo e nossa ansiedade nos atrapalham. Devemos ser resilientes nesse difícil instante que o planeta vive.

50D3956F-EEA2-44D0-87AD-2F16A89D9A73

– A Segurança e a Insegurança em testar para Covid-19

Nesta época de reclusão e isolamento (tenho saído de casa o menos possível, e quando o faço, com proteção total) chega alguns momentos em que a saudade do convívio aperta. Em especial, a minha vontade de pegar no colo, bagunçar e brincar com meu sobrinho Miguel!

Dói demais evitar encontrá-lo e ficar somente no WhatsApp. Busquei informações do teste para o Novo Coronavírus, e ele custa R$ 210,00 no lugar mais barato.

Só que…

Se ele pode trazer segurança se eu e o meu sobrinho fizermos e estiver tudo bem, ao mesmo tempo existem alguns poréns:

1. A insegurança de que, se testei positivo e fui assintomático, quem garante que o período no qual se cria anticorpos terminou e já não sou um transmissor?

2. Se negativo, estou (e ele também) num período de 7 dias sem ter contato nem com entregadores de delivery (incluindo todos aqui em casa e até mesmo desconfiando de quem colherá o exame)?

3. Mesmo estando 100% tudo bem, e o remorso de que se acontecer algo futuramente com meu querido pequeno não teria sido por culpa minha?

Caramba… vira neurose, e a conclusão mais sensata e segura é: evitar o contato. Só que é f… (desculpe o desabafo).

Vida que segue. E vou ficando na saudade dele e de outras tantas pessoas que quero urgentemente abraçar e me relacionar…

– A quebradeira financeira dos clubes de futebol não encontrou resistência?

A pressão para a volta dos campeonatos de futebol tem sido grande. As contas das equipes estão “arrebentadas” pelas circunstâncias que estão sofrendo. Porém, faça-se a observação: o Novo Coronavírus apenas escancarou essa situação, pois sem dinheiro (ou melhor: com as contas mal geridas) estavam faz muito tempo.

Com os altíssimos valores gastos mensalmente, crê-se que havia dinheiro em caixa para pagar tanto valor. Mas, claramente, descobriu-se que a fragilidade dos clubes era enorme (talvez não seja nenhuma novidade). 

O problema é: querem retomar sem a disposição dos gastos necessários, sem as precauções devidas e o quanto antes. Alto lá! É um risco tal lobby, como feito ontem por cartolas de Flamengo e Vasco (vide em: https://wp.me/p4RTuC-pQM).

Mais uma vez, parece que a proteção à humanidade perde espaço para a necessidade de cumprir tabelas esportivas – tudo isso administrado por dirigentes de clubes altamente questionados historicamente(e que estão desesperados).

Em tempo: a volta na Europa, tão cuidadosa que ocorre em alguns campeonatos, só é possível pois eles estão há muito mais tempo do que o Brasil vivendo esse horror. O decréscimo dos casos de Covid-19 leva tempo. Portanto, paciência por aqui!

Coronavírus: torcedor desenha máscaras de clubes espanhóis e ...