– O Coronavírus é malandro… nos cuidemos!

A “segunda onda” da pandemia é algo realmente preocupante. Nem certeza temos sobre a imunidade ser perene àqueles que já contraíram Covid_19.

Para tanto, não vamos relaxar na prevenção!

Em: https://www.youtube.com/watch?v=WIW0KUd7DZ4

– DEUS e a Pandemia. O que Ele tem dito a você?

Ouvi, durante a Missa deste final de semana, na homília do Padre Márcio Felipe (Catedral Nossa Senhora do Desterro, Jundiaí) o seguinte convite à reflexão: “Deus nos fala durante a pandemia. O que Ele está falando a nós?”.

Ótima perturbação ao nosso coração. Quantas vezes você não deve ter ouvido falar que “a Pandemia é coisa de Deus”, ou “Por quê Deus permitiu isso”, ou ainda: “Por quê Deus nos esqueceu”?

Nada disso. A pandemia é fruto dos homens, e a iluminação para que saibamos proceder neste momento tão difícil é de Deus. E, utilizando-se dela, Deus nos convida a sermos homens e mulheres melhores, solidários, caridosos, espiritualizados e comprometidos com o auxílio aos mais necessitados.

Deus não nos pune, Ele é amor.

E o que, no silêncio ou no interior do seu coração, Ele tem dito a você?

Caso não esteja escutando, pense: você tem deixado Ele falar contigo ou se tem feito de surdo ao chamado divino?

Vale a pena refletir!

Como ouvir a Voz de Deus? | Guerreiros de cristo, A última palavra,  Cartazes religiosos

– Seremos resilientes? Brasil na 1a onda, Europa na 2a, Irã na… 3a!

Se nós, brasileiros, estamos saturados do assunto “Covid_19” (mas não é por isso que devemos relaxar nos cuidados sanitários, apesar da queda dos números), imagine todo o temor e o terror de quando tivermos uma segunda onda como vem ocorrendo no Velho Continente, especialmente na Itália, onde toda a neurose voltou devido ao aumento dos casos.

Pior do que isso? Existe, lá no Irã, onde as autoridades estão perdendo o controle da terceira onda da doença, já que o cansaço dos cuidados necessários atingiu a população e os contágios e mortes dispararam.

Que não politizem de novo a doença por aqui!

Abaixo, extraído de: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-54591941

CORONAVÍRUS: O PAÍS QUE JÁ ESTÁ NA TERCEIRA ONDA

Enquanto muitos países enfrentam a temida “segunda onda” de casos de coronavírus, e ainda há lugares que não passaram da primeira, o Irã já está contando as mortes de uma terceira onda.

E naquele que já foi um dos países do Oriente Médio mais afetados pela pandemia, essa “terceira onda” é a mais mortal delas.

O Irã quebrou novamente seu recorde de infecções diárias no meio da semana com 4.830 novos casos de covid-19 na quarta-feira (14/10), de acordo com os registros da Universidade Johns Hopkins (Estados Unidos).

Mas a nação persa vem batendo recordes desde 22 de setembro, quando ultrapassou os 3.574 casos diários registrados no início de junho, no auge de sua “segunda onda”.

“Embora a segunda onda de coronavírus tenha sido contida com sucesso, a terceira onda está surgindo porque os protocolos sanitários foram ignorados”, advertiu o ministro da Saúde iraniano, Saeed Namaki, no mesmo dia, segundo notícia da agência oficial Iran Press.

Menos de duas semanas depois, em 5 de outubro, o Irã já havia igualado seu recorde de mortes diárias, semelhante ao de julho.

E as 279 mortes registradas nesta quarta-feira também são o maior número diário em um país que, segundo dados oficiais, já tem mais de meio milhão de infecções e quase 30 mil mortes pela pandemia.

O número real, no entanto, é muito maior: em agosto passado, o serviço persa da BBC recebeu registros do governo que vazaram mostrando que, até 20 de julho, quase 42 mil pessoas morreram com sintomas de covid-19, mas o Ministério da Saúde apenas informou 14.405 falecidos.

O número de pessoas identificadas como infectadas nesses documentos também foi quase o dobro dos números do ministério.

E o vice-ministro da Saúde iraniano, Iraj Haririchi, finalmente reconheceu que o número real de mortos é “significativamente” maior do que os números oficiais.

Segundo a BBC Persa, Haririchi explicou que as estatísticas oficiais se baseiam no número de mortes com teste PCR positivo, mas estimou que, dependendo da província, o número real de vítimas do coronavírus é entre 1,5 e 2,2 vezes maior do que aquele lançado por esses registros.

O vice-ministro também alertou que tanto os profissionais de saúde quanto os mantimentos médicos estão à beira do esgotamento com o agravamento da situação em Teerã e outras regiões do país.

Teerã ‘fechada’

No momento, 27 das 31 províncias do país já foram designadas pelas autoridades iranianas como zonas “vermelhas” devido ao rápido aumento das infecções.

E a situação na capital, Teerã, e em seus subúrbios, foi descrita como especialmente “crítica”.

O médico Alireza Zali, que comanda as operações contra o coronavírus na província de Teerã, alertou nesta quarta-feira que a cidade vive “os dias mais difíceis da terceira onda da doença”.

“Se nenhuma intervenção séria for feita, esse ritmo não diminuirá e as condições atuais podem manter tudo nesse nível”, acrescentou Zali, de acordo com a BBC Persa.

Para tentar limitar a propagação do vírus, o uso de máscaras na capital é obrigatório desde o último sábado, com o governo anunciando multas de US$ 6,60 (R$ 37) para quem sair sem usar.

E nesta quarta-feira, todas as viagens de ou para Teerã e quatro outras grandes cidades iranianas também foram proibidas até o meio-dia de domingo.

A mudança foi ordenada um dia depois que o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, pediu expressamente a proibição de “certas atividades e viagens”.

Mulher com mascara no Ira

De acordo com as autoridades iranianas, o Irã já enfrenta sua ‘terceira onda’ de casos de coronavírus

– A reinfecção por Covid_19 é real?

Há poucos dias, falamos sobre a real preocupação de uma segunda onda de contágio do Novo Coronavírus e a possibilidade de reinfecção (ou seja: se quem já pegou, pegaria de novo).

Abordamos em: https://wp.me/p4RTuC-rog.

Pois bem: na Holanda, ontem, uma senhora morreu após pegar pela 2a vez. Ao todo, oficialmente, há 5 mortos por comprovada reinfecção.

São exceções; pessoas de baixa imunidade; a imunidade seria somente temporária ou a mutação do vírus é grande? 

Ficarmos ainda na dúvida. Por isso, o alerta: vamos nos prevenir!

Coronavírus: Paraíba registra 126.073 casos e 2.944 mortes |

– O Coronavírus resistiria até 28 dias em alguns ambientes?

Essa informação vem da BBC: se presente no dinheiro ou em telas de celular, o vírus que transmite a Covid_19 poderia durar, segundo um estudo, quase 1 mês!

Será?

Em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-54503398?at_custom4=3A15CB1A-0BFF-11EB-93DA-91274D484DA4&at_custom1=%5Bpost+type%5D&at_campaign=64&at_medium=custom7&at_custom2=twitter&at_custom3=BBC+Brasil

COVID-19: CORONAVÍRUS PODE “SOBREVIVER POR 28 DIAS” EM CELULAR E DINHEIRO

O vírus responsável pela covid-19 pode permanecer infeccioso em superfícies como notas de dinheiro, telas de celulares e aço inoxidável por até 28 dias, dizem pesquisadores.

A descoberta da agência científica nacional da Austrália sugerem que o SARS-Cov-2 pode sobreviver em superfícies por muito mais tempo do que se pensava.

No entanto, alguns especialistas duvidam da real ameaça representada pela transmissão por superfícies.

O vírus é mais comumente transmitido quando as pessoas tossem, espirram ou falam.

Estudos anteriores feitos em laboratórios descobriram que o SARS-Cov-2 poderia sobreviver de dois a três dias em cédulas e vidro, e até seis dias em superfícies de plástico e aço inoxidável, embora os resultados variem.

A última pesquisa da agência australiana CSIRO revelou que o vírus era “extremamente robusto”, sobrevivendo por 28 dias em superfícies lisas, como vidro usado para fabricar telas de telefones celulares, além de notas de papel e plástico, quando mantidos a 20° C — considerada temperatura ambiente.

Em comparação, o vírus da gripe pode sobreviver nas mesmas circunstâncias por 17 dias.

Os experimentos foram realizados no escuro, já que a luz ultravioleta já demonstrou matar o vírus.

“Estabelecer por quanto tempo o vírus realmente permanece nas superfícies nos permite prever e mitigar sua disseminação com mais precisão, e fazer um trabalho melhor de proteger o nosso povo”, disse o presidente-executivo da CSIRO, Larry Marshall.

No entanto, o professor Ron Eccles, ex-diretor do Common Cold Centre, da Cardiff University, criticou o estudo e disse que a sugestão de que o vírus poderia sobreviver por 28 dias estava causando um “medo desnecessário nas pessoas”.

“Os vírus se espalham nas superfícies a partir do muco de tosses, espirros e dedos sujos. E este estudo não usou muco humano fresco como veículo para espalhar o vírus”, disse o professor Eccles.

Mães limpando a tela do smartphone

Resultados destacam a necessidade de não apenas lavar as mãos, mas também limpar as telas sensíveis ao toque regularmente (GETTY IMAGENS)

– Até que enfim, a Fase Verde em Jundiaí!

Ufa, parece que a coisa está evoluindo para a busca da normalidade, com a queda nos casos de Covid_19. A retomada de outras atividades, como cinemas e teatros, além da questão das escolas, é uma realidade na zona verde (boa parte do Estado de São Paulo entrou nela).

Segundo o UOL, agora “na fase verde, setores de serviço e consumos podem funcionar com uma taxa de ocupação maior e por mais horas. Shoppings centers, galerias e estabelecimentos comerciais em geral podem funcionar com 60% da capacidade e por 12 horas. Bares e restaurantes também devem obedecer à taxa de 60% da ocupação e poderão ficar abertos para consumo local até as 23h, tendo que interromper os serviços uma hora antes, às 22h. Salões de beleza e academias também ficam autorizados a funcionar com 60% de lotação, sempre obedecendo os protocolos específicos de higiene e distanciamento de cada setor.”

Nos cuidemos para a fase azul chegar em breve!

Coronavírus e fatores de risco... para a economia mundial - PEBMED

– A falta de empatia na festa dos endinheirados.

A irresponsabilidade e a arrogância de pessoas descompromissadas com um mundo melhor impressiona. Digo isso pois vejo que há 15 dias, no Guarujá, uma festa com muita bebida alcoólica, nenhuma máscara e iates caros, foi corada com uma chuva de dinheiro ao mar.

Além do menosprezo aos cuidados em meio a pandemia, é um desrespeito à vida dos que mais sofrem. Afinal, pode-se jogar dinheiro fora?

Extraído de: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/09/festa-com-barcos-de-luxo-causa-aglomeracoes-no-litoral-de-sp.shtml

FESTA COM BARCOS DE LUXO CAUSA AGLOMERAÇÃO

Em vídeo, homem lança notas de dinheiro ao mar; após denúncias, prefeitura dispersou público

Uma rave (tipo de festa com música eletrônica) clandestina com dezenas de barcos de luxo chamou atenção nesta sexta-feira (18/09) em Guarujá, no litoral paulista, após a divulgação de vídeos em redes sociais.

Mesmo em meio à pandemia da Covid-19 no país, a festa de nome Summer Beach aconteceu ao longo de mais de 12 horas, com cerca de 350 pessoas aglomeradas sem uso de máscara. O evento foi promovido por um grupo de WhatsaApp.

“Encontro de lanchas, iates e jet ski terá DJ, várias modelos de São Paulo. Bora curtir um evento único que só terá aqui em Guarujá [sic]”, diz um trecho do convite.

Nos vídeos, é possível ver diversas pessoas dançando com som alto e bebidas alcoólicas. Há, também, o registro de um homem lançando notas de reais ao mar.

De acordo com a Prefeitura de Guarujá, a festa aconteceu no Canto do Tortuga, no trecho final da praia da Enseada, uma das mais populares da cidade.

A prefeitura diz que, após receber denúncias, acionou a Polícia Militar e enviou equipes da guarda municipal, além de fiscais de comércio, para pôr fim ao evento.

O município conta ter acionado, também, a Capitania dos Portos para a retirada das lanchas, motoaquáticas e todas as pessoas que estivessem no local. De acordo com a prefeitura, a marina responsável pela locação das embarcações já foi identificada.

As investigações quanto aos envolvidos no evento ainda seguem. Até o momento, foram realizadas seis autuações.

As festas clandestinas no litoral estão cada vez mais comuns. No Litoral Norte, circularam há cerca de três semanas convites nas redes sociais para um evento nas ilhas próximas à Barra do Sahy. O evento não aconteceu, principalmente, pela proporção das reações nas redes sociais e pelas movimentações de proprietários de marinas, que cobraram fiscalização.

Na semana anterior à do feriado de Sete de Setembro, foram flagradas diversas lanchas e pessoas aglomeradas nas ilhas, sem a utilização da máscara. Pousadas locais também atingiram lotação máxima.

Chuva do dinheiro ilustração stock. Ilustração de dinheiro - 3267405

– A real preocupação da Segunda Onda de Covid-19

Quando surgiu o Novo Coronavírus, ele era algo desconhecido. A Ciência foi aprendendo sobre suas características (e continua até hoje) e muita coisa ainda está para ser respondida. As 3 principais:

  1. O que / como / quando se dará a 2a onda
  2. A intensidade e duração desse novo momento crítico (já real em alguns países); e
  3. As chances de reinfecção (duraria apenas alguns meses a imunidade?).

Eu fico estarrecido em ver o caos voltando na Espanha e Inglaterra, possibilitando um novo lockdown, além da situação de Manaus, que estava calma, voltando a ser calamitosa.

Será que os planos de reabertura e volta da normalidade até o final do ano serão deixados de lado? Viveremos essa angústia do isolamento e cuidados sanitários extremos (que são necessários) por quanto tempo?

Parece-me que o grande triunfo do vírus é iludir as pessoas que a coisa está mais calma. Não podemos relaxar!

Mundo tenta conter segunda onda da covid-19 sem novos confinamentos

– O Flamengo das contradições: do êxito ao egoísmo!

O Flamengo conseguiu o protagonismo do melhor futebol da América do Sul em 2019; mas conviveu com a mácula da tragédia do Ninho do Urubu (algo evitável se ocorresse zelo e manutenção, segundo as autoridades).

Depois quebrou o monopólio dos Direitos de TV fazendo lobby junto ao Governo; ao mesmo tempo, foi o principal ator com a briga do Cariocão, descumprindo o contrato vigente com a Rede Globo.

Por fim, após voltar com o futebol antes da hora durante a pandemia, agora quer tratamento diferenciado no caso dos atletas com Covid. Mesmo com demonstrações públicas de desrespeito aos protocolos, quer adiar o jogo contra o Palmeiras.

Ora bolas, se o Goiás e o CSA foram obrigados a entrar em campo nas mesmas situações (exceto na Rodada 1 do Brasileirão pois houve a celeuma dos “erros ou não erros”), por que com o Mengão tem que ser diferente?

O clube deveria se policiar mais, tomar cuidados e rever algumas declarações, como a do Diretor Marcos Braz na Sportv. Perguntando sobre aglomeração sem máscara na fotografia, respondeu:

“Na hora da foto, eu também tiro a máscara, prendo a respiração e coloco de novo”.

E nem vermelho ficou…

– Que fase, Mengão… Os atletas com Covid_19 do Flamengo e a confusão de competência financeira e administrativa.

Do céu ao inferno?

Depois da sequência de títulos, o Flamengo amarga resultados ruins em campo (derrota por 5×0 na Libertadores), brigas internas e agora 6 jogadores com Covid_19: Diego, Filipe Luis, Michael, Isla, Bruno Henrique e Matheuzinho.

Muito se tem falado da gestão do clube. Há de se entender que gestão esportiva é diferente de outras áreas administrativas, como a de uma multinacional, pública, hospital… ela é singular em muitas nuances. Tem que ser “do ramo”, sem perder o profissionalismo. E há de se entender também que ter competência financeira é diferente de ter competência administrativa.

Por fim: lá no Equador, com tanto contato físico, “somente” 6 atletas estão contaminados?

Caos: 6 com covid-19, 5 contundidos e 1 suspenso. Flamengo - Prisma - R7  Cosme Rímoli

– A polêmica de Libertad x Boca Jrs e os jogadores com Covid-19

A Conmebol não é séria. Falou tanto sobre os protocolos de segurança, ameaçou WO mas liberou jogadores do Boca Jrs com positivo para Covid-19 para que joguem no Paraguai contra o Libertad.

A justificativa é: apesar de “positivos”, não transmitem mais o vírus. Mas pense: existe tranquilidade e segurança suficiente neste mundo pandêmico para crer nisso?

Entenda a situação, extraído de: https://esportes.yahoo.com/noticias/libertad-x-boca-com-jogadores-183625325.html

LIBERTAD X BOCA COM JOGADORES POSITIVOS PARA COVID-19?

A Libertadores da América mal retornou e já existe uma grande polêmica envolvendo a partida entre Boca Juniors e Libertad. O clube argentino teve diversos jogadores diagnosticados com Covid-19 nas últimas semanas e, mesmo assim, conseguiu liberação da Conmebol para que os atletas viajassem ao Paraguai para o duelo desta quinta-feira (17) . O Libertad repudiou o episódio e pode entrar na Justiça para pedir os pontos da partida. Após a confusão, o Boca afirmou que só levará jogadores que obtiveram resultados negativos.

No início de setembro, o Boca Juniors chegou a 26 casos positivos para o novo coronavírus, 18 atletas e oito funcionários. Porém, ao contrário do que era previsto anteriormente no protocolo da Libertadores, o clube conseguiu uma liberação da Conmebol e do Ministério de Saúde do Paraguai para que alguns jogadores ainda contaminados pudessem viajar para a partida desta quinta-feira, contra o Libertad.

Após o ocorrido, o clube paraguaio enviou uma nota de repúdio à postura da entidade sul-americana e mostrou em suas redes sociais que o documento foi recebido.

“O Libertad manifesta sua total indignação, repúdio e absoluta preocupação pelo trato diferenciado e favorável que se outorga a essas pessoas em detrimento da saúde da população paraguaia”, escreveu o clube em comunicado.

“Lamentamos profundamente que a Conmebol ignore seus próprios protocolos sanitários, infringindo assim princípios fundamentais de convivência da associação, que colocam em risco a saúde das pessoas que entrarão em contato com membros da delegação do Boca Juniors”.

Após a reação do Libertad, a Conmebol respondeu em comunicado oficial afirmando que pessoas infectadas há pelo menos 10 dias sem manifestar sintomas não apresentam potencial de transmissão. A entidade ainda apresentou que uma atualização no protocolo havia sido feita no dia 8 de setembro contendo tal observação, com base em dados e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A partir de tal argumento, o Boca conseguiu a liberação, em conjunto com as entidades sanitárias do Paraguai, para que jogadores contaminados pudessem entrar em território paraguaio.

O ministro da Saúde do Paraguai, Julio Mazzoleni, concedeu entrevista coletiva e explicou a decisão.

“Há que fazer uma diferenciação entre o positivo e o que é transmissível. Quando temos um paciente com poucos sintomas, ou assintomático, a evidência científica mostra que em aproximadamente 10 dias, ela deixa de transmitir”, afirmou. “Esses jogadores, para colocar em termos concretos, são jogadores recuperados”, completou.

Nesta quarta-feira (16), dia em que o Boca Juniors viaja ao Paraguai, o clube argentino divulgou um comunicado afirmando que, apesar da liberação, apenas os jogadores que obtiveram resultado negativo vão viajar com o restante da delegação. Desta forma, o clube espera evitar que qualquer inconveniente possa surgir no país vizinho.

Libertad x Boca com jogadores positivos para Covid-19? Entenda caso que  pode parar na Justiça | Goal.com

– Reação adversa no teste da Vacina de Oxford traz medo quanto às russa e chinesa

A AstraZeneca e a Universidade de Oxford, que tem como parceira a Unifesp, suspenderam os testes para a Vacina contra o Covid_19 por conta do “adoecimento sem explicação de paciente”.

Mediante a reação adversa do voluntário, faz-se necessário ter calma para a continuidade dos trabalhos (é esse o procedimento de instituições sérias e responsáveis). E diante disso, lembro que abordamos em outra oportunidade: a vacina mais rápida da história da humanidade foi a da Caxumba, que levou 4 anos para ser desenvolvida (afinal, há a necessidade de ver os efeitos a longo prazo para saber se ela é segura ou não). Por conta deste fato, fico pensando: as vacinas russa e chinesa, tão “ligeiras”, poderão realmente ser tomadas com tranquilidade?

Hum… eu sou medroso. E você?

AstraZeneca Pauses Covid-19 Vaccine Trial After Illness in a U.K. Subject -  WSJ

– O que é justo, precisa ser dito: Bolsonaro não fez campanha contra a vacinação, como alguns dizem.

Por conta do fanatismo político, é necessário sempre começar os textos lembrando: não sou bolsonarista, lulista, dorista ou “qualquercoisista” que seja. Sou apartidário, mas não apolítico.

Leio algumas postagens de pessoas dizendo que o presidente Jair Bolsonaro estaria fazendo campanha contra a vacinação de Covid-19, quando disse que “ninguém é obrigado a tomar a vacina”. Mas vocês viram o contexto?

Uma enfermeira gritou enquanto ele passava “que uma boa vacina levava 14 anos para estar pronta para o mercado” (dando a entender que as vacinas não são seguras). Daí veio a resposta acima, no sentido de que “toma quem quiser”.

São várias as frases beirando a imbecilidade que foram ditas pelo presidente nos últimos meses de pandemia, condenadas aqui mesmo no blog, mas não se impute uma culpa inexistente a ele quanto a isso. Caso contrário, não faria sentido o gasto com a parceria da Unifesp com Oxford.

Acréscimo: realmente as vacinas que estão sendo desenvolvidas são muito mais rápidas do que as demais na história (o que não quer dizer que sejam necessariamente inseguras). Abordamos sobre isso aqui: https://professorrafaelporcari.com/2020/08/11/sputnik-5-a-vacina-da-russia-contra-o-covid_19-sera-produzida-no-brasil/.

Rússia anuncia primeiro lote de vacinas da Covid-19 para setembro | Vacina | G1

– O egoísmo em plena Pandemia

Todos nós estamos sofrendo, de uma forma ou de outra, com a reclusão por conta da Covid_19. Social, física, financeira ou mentalmente, todos acabamos nos sacrificando.

Entretanto, chega a ser irritante você tomar tantos cuidados e ver as praias cariocas lotadas, não? Estou ansioso para ir à praia, mas sei que não é pertinente nem oportuno neste momento.

As imagens da areia cheia de gente mostram que “pensar no bem comum” está fora de moda. Parece que o que manda é: “cada um por si” e “não estou nem aí”!

Veja a foto de ontem na Praia de Ipanema:

Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo (30.ago.2020)