– E quem não tomou vacina ainda? Pobre coitado…

Fico imaginando: se quem tomou 3 doses de vacina está sofrendo pra caramba com os efeitos da Covid (que ainda bem são minimizados), imagine quem tomou!

Taí a explicação de tantas mortes: a força do Coronavírus e o estrago das sequelas que ele faz. Sem vacina, tudo isso é potencializado (como foi no ano passado e retrasado).

Tomemos a vacina e vamos nos precaver. O danado do vírus ainda anda fazendo estragos…

Coronavírus: covid-19 não pode ser pensada só como doença respiratória, diz  epidemiologista - BBC News Brasil

Getty Images, imagem extraída de: https://www.bbc.com/portuguese/geral-52672009

– Precisamos voltar a usar máscaras!

Caramba, como os casos de COVID estão disparando! Todo cuidado é pouco, precisamos voltar a ter atenção com a prevenção.

Uma constatação: quando todos nós usávamos máscaras, nem gripe pegávamos (eu sempre me incomodei com elas, pois me sufocavam e não permitiam que eu ouvisse claramente a voz das pessoas – mas tinha que usar pois elas são necessárias).

Vamos nos proteger, pessoal!

– Máscaras de novo?

Durante a pandemia, apesar de me sentir incomodado e principalmente sufocado (além de não conseguir entender o que as pessoas falavam e não reconhecer alguns rostos), usava normalmente as máscaras para minha segurança contra a COVID (e para a do meu próximo também).

Quando houve a desobrigatoriedade… ufa! Que alívio. Parece ter sido uma libertação.

Ontem, fui a um consultório médico (onde se faz necessário usá-las). Puxa, que sensação ruim… parece que tudo estava de volta!

Cuidemo-nos para que a pandemia não resista. O incômodo das máscaras é muito desagradável.

– Pobre Coreia do Norte…

Com um ditador louco, paupérrimo pela insanidade de seus líderes, o povo norte-coreano sobre com a Covid. Segundo as informações não-confiáveis do Governo, é a “primeira onda”.

O que fazer? Ditaduras não contam a verdade nem se envergonham de erros…

Compartilho: https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2022/05/15/lider-da-coreia-do-norte-descreve-surto-de-covid-como-grande-turbulencia-pais-registra-42-mortes.ghtml

Imagem extraída de: https://coronavirus.msf.org.br/o-que-e-covid-19/

– Os efeitos da COVID “longa”.

A imprensa divulgou uma pesquisa sobre os efeitos contínuos da COVID no brasileiro. Ou seja: quais sintomas duraram até 1 ano!

Dores de garganta, falta de paladar, insônia, mas principalmente: cansaço!

Que praga foi esse Novo Coronavírus, não?

– O lockdown na Coreia do Norte.

A ditadura comunista norte-coreana sempre negou a Covid-19 por lá. E, agora, oficialmente admitiu e decretou lockdown.

Como é um lugar extremamente fechado, ninguém sabe as verdades que acontecem lá. Mas cá entre nós: para tomarem tal decisão, é porque a coisa deve estar bem feia mesmo…

Enquanto o mundo parece se livrar disso, em alguns países (inclua-se a China) o pesadelo persiste.

– Há 2 anos, quem acertou? A grande diferença de respeito às pessoas do Restaurante Madero e das Lojas Cem!

Há 2 anos, tivemos no início da pandemia um comportamento de extremos de duas empresas significativas: Madero e Lojas Cem. Vale a pena relembrar a visão de ambas:

Está repercutindo em todo o Brasil a fala arrogante, egoísta e equivocada do Chef Junior Durski, proprietário da rede gastronômica Madero, a respeito da pandemia e o resguardo necessário para precaver-se. Disse em seu Instagram:

“Oi, pessoal, estou passando aqui para dizer que sou totalmente contrário a esse lockdown (bloqueio, em inglês) que estamos tendo no Brasil. O Brasil não pode parar dessa maneira, o Brasil não aguenta. Tem que ter trabalho, as pessoas têm que produzir, têm que trabalhar. O Brasil não tem essa condição de ficar parado assim. As consequências econômicas que teremos no futuro serão muito maiores do que as pessoas que vão morrer agora com o coronavírus. Sei que temos de chorar e vamos chorar por cada uma das pessoas que vão morrer com o coronavírus. Vamos cuidar, vamos isolar os idosos, as pessoas que tenham algum problema de saúde, como diabetes, vamos! É nossa obrigação fazer isso. Mas não podemos, por conta de cinco ou sete mil pessoas que vão morrer… Sei que isso é grave, sei que é um problema, mas muito mais grave é o que já acontece no Brasil. Em 2018, morreram mais de 57 mil pessoas assassinadas no Brasil. Mais de 6 mil pessoas por desnutrição… isso anotado na certidão de óbito. Quantas morreram que não foi anotado que eram desnutrição e inanição?”.

O empresário, como se percebe, relativizou demais a crise e seus efeitos humanos. Entretanto, a frase marcante de que “não podemos parar por conta de cinco ou sete mil que vão morrer” é péssima, dentro ou fora de qualquer contexto. Parece cego ao real perigo e alheio que somente na Itália, país bem menor do que o nosso, morreram 800 anteontem (num único dia), e que com a má vontade latente de recolhimento aqui no Brasil, os mortos serão em número muito maior (e, se seguirem a lógica de continuidade de rotina com certos cuidados proposta por Durski, morrerão ainda mais)!

Do outro lado, a favor da prudência e do respeito humano, vejo a atitude correta, ética, simpática e responsável das Lojas Cem, um grande varejista sediado em Salto-SP, de propriedade da tradicional família Dalla Vecchia, que fechou todas as suas 278 lojas, não trabalhando nem com e-commerce e, por receber seus boletos na própria loja com os tradicionais carnês, anunciando que o cliente só vai pagar quando tudo voltar ao normal! Veja o comunicado:

Fica então a percepção: quem é o empreendedor mais responsável e que, quando tudo estiver normalizado, merece o respeito do consumidor?

Aqui, notoriamente, são os dois extremos do capitalismo!

Atualização, 18h41: Junior Durski pediu desculpas pelo video, mas criticou novamente o isolamento, em: https://istoe.com.br/dono-do-madero-se-desculpa-e-volta-a-criticar-isolamento-e-bom-para-os-ricos/

– Que logo deixemos de usarmos as máscaras…

Vamos torcer para que essa realidade (da imagem abaixo), em breve, se concretize. Correto?

Que possamos dizer um para o outro: “lembra do tempo quando tivemos que viver usando máscaras e sem podermos nos abraçar”?

Que esse período acabe e nunca mais ocorra

Imagem

– Tomei a 3a dose da Vacina. Tome você também!

Hoje tomei a dose de reforço da vacina contra a Covid (3a dose), essa praga que tanto está nos maltratando.

É sabido que as vacinas foram criadas basicamente para o Sars-Cov-2 e para a variante Beta. Conforme surgiram outras, a imunização diminuiu e novas doses foram necessárias. Agora, com a Ômicron, há a maior necessidade de vacinas e/ou uma nova formulação. E será assim se surgir uma nova variante (afinal, como qualquer vírus, até a erradicação, ele vai mudando).

As vacinas não são magia: são medicamentos preventivos, criados com alta tecnologia e muito investimento. Há 50 anos, por exemplo, alguém fazia um teste e viajava para o Exterior para comparar amostras, já que não existia fax, celular ou internet. Um confronto de ideias e pesquisas demorava meses e era presencial; hoje, minutos! Por isso, esqueça a bobagem de que uma vacina segura levaria “anos” (nunca tivemos tanta gente mobilizada e tanto conhecimento dispensado on-line para elas).

Vacine-se! Com maior imunização, tornamo-nos mais resistentes ao Covid e sentiremos poucos efeitos, caso sejamos contaminados. E continuemos com as medidas preventivas (distanciando-nos, usando máscaras e álcool gel), já que embora estejamos protegidos, a carga viral permanece e ainda assim somos vetores de transmissãoalgo que é perigosíssimo para aqueles que insistem em não se vacinarem.

– Digitalização adiantada, mas inevitável.

A pandemia adiantou a digitalização de muitas coisas, devido ao fato da reclusão. Quem não tinha hábito de comprar pela internet, o fez pela 1a, 2a, 3a vez… Idem às conferências e reuniões pelas plataformas eletrônicas – que estão ocorrendo desde os compromissos de trabalho ao simples “parabéns à você” à distância.

Forçadamente, alguns anos foram adiantados na evolução do “comportamento e do comércio digital. Mas outro fator deve ser observado: nunca valorizamos tanto o contato humano, o trato físico, o “estar junto”, ou, se preferir, um simples abraço de calor!

Acabe logo, Covid-19. Queremos respirar novamente a liberdade.

VIRTUAL REAL

Criador: Picassa. Informação extraída do IPTC Photo Metadata.

– Torcidas de futebol e Covid.

Começou com os clubes de futebol da Alemanha e da França, logo na primeira onda da pandemia de Covid-19: o oferecimento de seus estádios como Hospitais de Campanha.

Pouquíssimos foram usados, é verdade (como o Pacaembu, por exemplo). Tal fato foi repetido (a oferta) aqui no Brasil também.

A atitude das instituições esportivas foi louvável, não se discuta. Na segunda onda, as mesmas entidades ofereceram suas instalações como Postos de Vacinação.

Aqui, aplausos para quem se dispôs de verdade a ceder seu espaço de maneira nobre e solidária, praticando o “marketing do bem” 

Agora…

Os estádios de futebol terão a capacidade reduzida para 70% de sua ocupação. Mas você tem frequentado eles?

Nestes últimos dias, estive in loco comentando jogos no Estádio Jayme Cintra na Copa São Paulo de Futebol Jrs. E me assustei com o que vi: as pessoas adentram aos estádios passando por corredores lotados, se raspando / relando / encostando e aglomerando. Durante as partidas, esquece-se as máscaras e tudo volta ao “normal”, como se não existisse pandemia. Nas cabines da imprensa, há os protocolos sendo cumpridos, mas como exigir o mesmo da grande massa? 

E na hora do gol? É gente se abraçando, beijando, lançando perdigotos para todos os lados.

ATENÇÃO: estar vacinado não é tornar-se um”super-homem”, blindado, imune ao novo coronavírus e que não transmite nada para as pessoas. As vacinas são necessárias (indispensáveis) para que tenhamos maior resistência à Covid. Com elas, os efeitos são minimizados. Sem elas, a coisa é grave. Porém, a alta taxa de contágio (as pessoas imunizadas não sentem os efeitos do vírus ou os têm minimizados, mas o carregam por dias e podem contaminar outras) faz com que nos perguntemos: não é hora de restringir um pouco mais as torcidas, movidas pela paixão e que não ficarão isoladas em seu canto aplaudindo quando seu time faz um gol?

Pensemos nisso.

Os estádios que viraram hospitais de campanha na luta contra o coronavírus  | VEJA

Imagem de Nelson Almeida/HULU, extraída de: https://placar.abril.com.br/placar/confira-os-estadios-que-viraram-hospitais-de-campanha-contra-o-coronavirus/

– Lições da Pandemia.

Acho que aprendemos muitas coisas com a Pandemia, mas 10 alertas básicos são bem representados nesta figura, abaixo:

Imagem recebida pelo WhatsApp, de autoria desconhecida. Reproduzida pela Web (caso alguém tenha o crédito, favor informar para a divulgação).

– Cruzeiros suspensos no Brasil devido a Covid-19.

E os cruzeiros marítimos estão suspensos em nosso país, devido ao surto de Covid em alguns deles (e no mundo em geral).

Tô achando que muita coisa vai fechar nos próximos dias… E nesse ritmo (de agravamento de contágios), há de se repensar o Carnaval…

Quando essa pandemia vai acabar, meu Deus?

MSC Splendida (Divulgação).

– Repost: Vacina chinesa (fake) vendida a R$ 50,00 no RJ!

Há exatamente 1 ano…veja que absurdo:

Cada picaretagem…

Camelôs cariocas vendendo vacina chinesa (logicamente falsa) por “Cinquentão”!

E há quem compre…

Informações de: https://veja.abril.com.br/brasil/policia-federal-e-anvisa-investigam-suposta-venda-de-coronavac-no-rio/

– E a variante ômicron está chegando…

Quando tudo parece que está melhorando, que deixaríamos as máscaras de verdade… eis que uma nova variante da Covid surge!

Com pesar, acho que só teremos paz quando esse novo Coronavírus for totalmente erradicado.

Mais informações em: https://g1.globo.com/saude/coronavirus/noticia/2021/11/28/medica-que-fez-primeiro-alerta-sobre-omicron-cita-sintomas-leves-ainda-ha-pouca-informacao-sobre-variante.ghtml

Imagens de microscópio mostram partículas do coronavírus que causam a Covid-19 retiradas de um paciente nos EUA — Foto: NIAID-RML via AP

Imagens de microscópio mostram partículas do coronavírus que causam a Covid-19 retiradas de um paciente nos EUA — Foto: NIAID-RML via AP

– Passaporte Sanitário para estrangeiros no Carnaval brasileiro. Que tal?

A Covid volta a assustar a Europa, mas agora, atingindo os que se recusaram a tomar a vacina.

A Áustria promove lockdown com os não-imunizados. A Alemanha está assustada pela baixa adesão à vacina e com os altos índices de contaminados. Aí vem a pergunta:

– No Carnaval brasileiro, existirá a exigência (entendo ser necessária) de passaporte sanitário para os turistas estrangeiros?

Se não acontecer isso, reclamar será fruto de burrice…

Foto extraída de: https://amp.acidadeon.com/saocarlos/cotidiano/vacinas/NOT,0,0,1691394,brasil-recebe-mais-1-5-milhao-de-doses-de-vacina-da-pfizer.aspx

– E se fosse no Brasil?

Em Singapura, o Governo anunciou que cobrará as despesas médicas de cidadãos que contraíram COVID e se negaram a tomar vacinas, já que sem elas, os sintomas são mais fortes e em muitos casos há de se passar um bom tempo internado.

Já pensaram se fosse aqui em nosso país? Se cada negacionista ou “anti-vacina”, se contraísse o Novo Coronavírus tendo se recusado a vacinar, pensasse na chance de arcar com os custos, a situação seria diferente? Ou seja: tomaria vacina para não correr o risco de gastar com médico?

Puro achismo… mas é curioso.

Matéria e citação com crédito da imagem no link em: https://www.correiobraziliense.com.br/mundo/2021/11/amp/4961851-em-singapura-nao-vacinados-arcarao-com-gastos-de-saude.html

– Pare de tumultuar, presidente!

Eu pensei que era “pegação de pé” de quem não gosta do presidente Jair Bolsonaro, mas não era.

Não é que o chefe da nação caiu na bobagem de ler uma matéria de site sensacionalista, acusado de promover Fake News e teorias conspiratórias, onde o assunto foi que as duas doses de vacina poderiam ajudar a desenvolver AIDS (que é uma doença sexualmente transmissível…).

Qualquer sujeito mais simples desconfiaria disso. Agora, como pode o Presidente da República, com tantos assessores que deve ter, falar uma asneira dessa?

Ninguém deu um toque a ele?

É constrangedor tudo isso… um desserviço ao combate à doença.

– Máscaras e mais: a vida em sociedade em meio à queda de casos de Covid-19.

Seria o momento de liberar máscaras no Brasil? Obviamente não… Abaixo:

Extraído de: (clique no Link): Máscaras e mais: a vida em sociedade em meio à queda de casos de Covid-19

Máscaras e mais: a vida em sociedade em meio à queda de casos de Covid-19

– Vacine-se! Eis minha 2a dose…

Ufa, demorou, mas finalmente tomei a minha 2a dose da Vacina contra a Covid-19.

Lembre-se: precisamos nos vacinar, a fim de acabar logo com a pandemia.

1. Os Médicos e Pesquisadores Responsáveis (minha mulher trabalha com pesquisa referente à Covid), alertam: é necessário vacinar, para que as pessoas tenham maior imunidade e não sofram com os graves males causados (o risco de efeito colateral da vacina é infimamente menor do que o da doença).

2. A Ciência pede para que nos vacinemos para que o mundo volte ao normal o quanto antes.

3. O Papa Francisco implorou para que nos vacinemos, por ser um ato responsável e de solidariedade para conosco e para com o próximo.

Portanto, repare que os únicos que pedem para “não vacinar” são os anti-vacinas. Não dê ouvidos a essas pessoas.

Lembrando: precisamos manter os cuidados básicos (uso de máscaras, álcool gel, distanciamento social), pois vacina é prevenção com aumento de imunidade, não é remédio que cura.

Imagem

 

– Estão loucos, Ministro Queiroga e Presidente Bolsonaro? Sobre a vacina dos adolescentes:

O Ministro da Saúde Dr Marcelo Queiroga mandou suspender a vacinação entre 12 e 17 anos com a dose da Pfizer, por alegar que os riscos à saúde são grandes.

Ora, a vacina é autorizada nos EUA, no Canadá, nas nações europeias desenvolvidas e em qualquer país onde a Ciência está acima da Politicagem! Por que aqui no Brasil tem que ser diferente? Inacreditável…

Quem tomou a 1a dose, não tomará a 2a? Quem estava marcado, desmarcar-se-á? Que bagunça!

“Pior” o Presidente Bolsonaro, que fez uma live dizendo que a OMS é contra a vacinação nessa faixa etária. MENTIRA! Lembremo-nos:

1- Não era o presidente que contestava tudo que a OMS falava? Agora, a usa?

2- A OMS nunca foi contra, ao contrário, a favor: apenas disse que a vacinação a idosos era mais urgente do que aos jovens por motivos óbvios…

Em tempo: a ANVISA não proibiu a vacinação. Contraditório…

– Insistindo por Vacinas contra a Covid-19.

Eu já escrevi sobre minha experiência por vacinas e o pós-vacina. Porém, gostaria de publicar outro vídeo, a fim de incentivar a ida em busca delas.

Quantas pessoas debocham da eficácia delas… Por quê?

Compartilho: https://www.youtube.com/watch?v=dv0-TATpbcw