– As coisas proibidas pela Coreia do Norte!

O regime norte-coreano de Kim Jon-un é ditatorial ao extremo. Mas além de assustar o mundo com seu desejo doentio de explodir mísseis, é marcado pelas mais diversas proibições.

Olha só cada maluquice,

Extraído de: http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2015/05/21/conheca-13-coisas-que-voce-faz-todo-dia-e-sao-ilegais-na-coreia-do-norte.htm?cmpid=tw-uolnot

CONHEÇA 13 COISAS QUE VOCÊ FAZ TODO DIA E SÃO ILEGAIS NA COREIA DO NORTE:

A Coreia do Norte é um dos países mais isolados do mundo. Comandado desde 2011 por Kim Jong-un, o terceiro “líder supremo”, o país tem uma legislação rigorosa sobre atitudes consideradas simples e corriqueiras em países democráticos.

As atividades consideradas ilegais podem ser punidas com trabalhos forçados, prisão e pena de morte. Muitas das execuções são públicas. Os campos de detenção do país –muitas vezes com trabalhos forçados– são secretos, porém alguns desertores já relataram à ONU (Organização das Nações Unidas) os horrores do que ocorre por lá.

Veja abaixo 13 atividades simples que são consideradas ilegais no país liderado por Kim Jong-un:

1) DORMIR DURANTE UMA REUNIÃO: dormir enquanto o chefe fala? Nada disso. O ministro da Defesa da Coreia do Norte foi executado com um tiro de bateria antiaérea em frente a centenas de pessoas por ter mostrado deslealdade ao presidente. Segundo o serviço secreto sul-coreano, Hyon teria adormecido durante um evento com Kim Jong-un e não cumpriu ordens.

2) TER O MESMO NOME DO LÍDER DA NAÇÃO: chamar-se Dilma ou Temer aqui no Brasil é permitido, por lá ter o nome Kim não pode. A proibição foi emitida há mais de 3 anos –um ano antes de que o ditador assumisse o poder no lugar do pai, Kim Jong-il. O regime totalitário, caracterizado pelo extremo culto à personalidade dos líderes da dinastia Kim, exigiu que todos os cidadãos que se chamam “Kim Jong-un” mudem de nome “voluntariamente”, segundo o decreto, para destacar a personalidade única do “líder supremo”.

3) TER UMA BÍBLIA: em 2014, o americano Jeffrey Fowle, ficou preso por cinco meses na Coreia do Norte depois de deixar uma Bíblia no banheiro de um restaurante. Fowle, 56, foi preso por violar as regras de pregação religiosa do regime. Embora haja igrejas na Coreia do Norte, elas estão todas sob controle do Estado e o regime totalitário proíbe manifestações independentes de religiosidade.

4) TER UM PARENTE CRIMINOSO: segundo a lei norte-coreana, os familiares de alguém acusado por um crime são automaticamente considerados corresponsáveis. Como no conceito de Sippenhaft da Alemanha nazista, a argumentação é que em suas veias corre o sangue do criminoso.

5) ESCOLHER SUA PROFISSÃO: após concluir o estudo secundário e o serviço militar, com apenas 18 anos, Ahn Myeong Cheol, atualmente morando na Coreia do Sul, foi designado guarda de um campo de prisioneiros políticos, onde as regras eram extremamente rígidas.

6) USAR BIQUÍNI: as mulheres são proibidas de mostrar o umbigo no país de Kim Jong-un, mostrando o profundo conservadorismo que impregna esta sociedade comunista na qual a retidão moral é tão sagrada quanto a revolução.

7) ASSISTIR FILME OU OUVIR MÚSICA DE FORA DO PAÍS: na Coreia do Norte, assistir ou ouvir mídia estrangeira é considerado crime contra o Estado, passível de trabalhos forçados, prisão e até morte. A despeito disso, a popularidade dos filmes e programas de TV internacionais –contrabandeados para o país em pendrives e CDs e vendidos no mercado negro– não para de crescer. Existem níveis diferentes de punição. Se você for apanhado com um filme russo ou de Bollywood [Índia], é enviado para a prisão por três anos, mas, se o filme for sul-coreano ou americano, você é executado.

8) SORRIR, BEBER E FALAR ALTO EM DATAS ESPECÍFICAS: desde 1994, quando os norte-coreanos perderam seu primeiro líder, a cada 8 de julho está proibido sorrir, levantar a voz na rua, beber álcool ou dançar, embora ninguém cogite fazê-lo “porque todo o país está de luto”.

9) PORNOGRAFIA: pessoas são executadas publicamente por distribuir material pornográfico ou se prostituir. As execuções públicas são usadas como medida extrema do governo para suprimir as chamadas desordens públicas ou “formas aceleradas de capitalismo” no país.

10) DIRIGIR: só funcionários do governo têm permissão para ter um carro. É estimado que apenas uma a cada 100 pessoas no país tenha carro. As mulheres também são proibidas de dirigir, apesar de serem as guardas de trânsito.

11) LIGAR PARA FORA DO PAÍS: fazer uma ligação para alguém fora do Coreia do Norte pode levar à morte. Em 2007, um homem foi morto a tiros dentro de um estádio por fazer inúmeras chamadas internacionais.

12) DEIXAR O PAÍS: os norte-coreanos são proibidos de deixar o país sem permissão. Nem sequer passar um feriado na vizinha Coreia do Sul: certamente você será caçado.

13) ENTRAR NA INTERNET: Facebook? Mandar um inocente e-mail? Tuítar? Nada disso é possível no país de Kim Jong-un, que não tem internet livre, apenas um portal de propaganda estatal. Somente o governo, a elite, estrangeiros e jornalistas a trabalho têm acesso a conteúdo online, mas em uma rede com velocidade bem baixa.

bomba.jpg

Anúncios

– O Discurso de Trump sobre a Venezuela. É pra valer ou somente chantagem militar?

Será que a ditadura de Nicolás Maduro, que censura a oposição e deixa sem recursos a população, acabará por conta do uso bélico dos EUA?

Donald Trump é sabidamente austero. Quando há dias declarou que poderia fazer uso da força militar para acalmar Caracas, o sinal de alerta sobre a América do Sul foi ligado.

Será que a intervenção americana nos hermanos acontecerá o é apenas discurso para amedrontar os malucos chavistas?

bomba.jpg

– A torta democracia na Venezuela e a ridícula conversação no Brasil

Foram 16 mortos e 50 feridos em brigas nas eleições parlamentares venezuelanas (ocorridas ontem), onde a ditadura iniciada por Hugo Chávez e continuada por Nicolas Maduro (mesmo não se assumindo oficialmente ditador) impede a liberdade de expressão e a ação da oposição dos populares. Triste é ouvir a presidente do PT, Gleise Hoffmann, fazer tal defesa dos governantes situacionistas de lá e declarar abertamente apoio ao PSVU (lembrando que lá falta comida e sobra petróleo). Sem contar que, na hora de votar, não foi achado o cadastro de eleitor de Maduro, que até fez pose em frente a cabine, tornando-se um mico imenso.

Tão triste é ver Aécio Neves jantando alegremente com Michel Temer a fim de “discutirem o futuro do Brasil”. São eles, tão sujo quantos os demais envolvidos na Lava-Jato, que salvarão a nação?

Parem o país que eu quero descer… Ou deveria dizer: “Parem a América do Sul”?

bomba.jpg

– A comemoração dos mísseis balísticos e a triste realidade da Coréia do Norte

Viram a bizarra comemoração dos norte-coreanos com o sucesso dos testes de mísseis intercontinentais? Foram os balísticos Hwasong-14, que poderiam atingir os EUA.

Crianças com bandeirinhas, generais aplaudindo e jovens pulando enlouquecidos!
Meu Deus… uma sociedade completamente presa numa bolha criada pela família de um ditador. E o pior: não conhecem o que existe no resto do mundo, somente a realidade artificial criada por Kim Jong-un.

Compartilho um documentário com imagens da Coréia do Norte, exibido pela TV de Portugal, que é assustador! Mostra a verdadeira faceta desse país fechado: um lugar de horrores, pobreza e ditadura absoluta.

Assista, e em especial, entre o minuto 12 e 13, para se ter uma ideia de como funciona a TV Estatal. Está em: https://www.youtube.com/watch?v=AyGqPLY8k54

 

 

– A Censura Chinesa e o Ocidente nada faz!

Para fazer negócios com a China, grandes empresas de comunicação aceitam “numa boa” a censura imposta pelo governo ditador.

Palavras como “Democracia”, “Direitos Humanos” e outras que remetam à Liberdade de Expressão são simplesmente banidas. Apple e Google obedecem as ordens de Pequim. Facebook e Twitter são proibidos de atuarem por lá.

Nesta semana, mais um caso de proibição, abaixo, extraído de: http://istoe.com.br/a-censura-chinesa/

A CENSURA CHINESA

Depois de bloquear acesso a redes sociais, governo de Xi Jinping exige que a Apple remova de sua loja no país o aplicativo do jornal “The New York Times”

No país mais populoso do planeta, os cidadãos são proibidos de acessar redes sociais como Facebook e Twitter. Nem mesmo pesquisas na internet pelo Google são toleradas. Há duas semanas, os chineses foram surpreendidos com mais uma forma de censura: o aplicativo que permitia acessar as notícias do jornal “The New York Times” por meio do sistema iOS também foi banido. O site do jornal americano já havia sido bloqueado na China em 2012, após a publicação de um artigo que detalhava a fortuna do ex-primeiro ministro Wen Jiabao e sua família. A pedido do governo do presidente Xi Jinping, a Apple, fabricante do iPhone e do iPad, removeu o aplicativo de sua loja no país.

Em junho, a agência de administração do ciberespaço da China baniu aplicativos que possam “publicar ou divulgar informações proibidas”. As restrições incluem “participar de atividades que coloquem em risco a segurança nacional, interrompam a ordem social ou violem os interesses e direitos legítimos de outros”. É difícil imaginar de que forma o “The New York Times” viola essas normas.

Curiosamente, ao acatar o pedido do PC chinês a Apple vai contra a liberdade que sempre pregou. No ano passado, a empresa recusou um pedido do governo dos Estados Unidos para desbloquear o iPhone de um suspeito de terrorismo. Na época, Tim Cook, o sucessor de Steve Jobs, disse que seria um precedente perigoso, “que ameaça as liberdades civis.”

RETROCESSO
A mudança de postura tem explicação econômica. A China é o terceiro maior mercado da Apple, com uma receita de US$ 8,8 bilhões apenas no quarto trimestre do ano passado. A maior concorrência de rivais domésticos, contudo, tem feito as vendas caírem. O faturamento recuou 30% em 2016. Tim Cook visitou a China algumas vezes no ano passado para tentar recuperar os clientes perdidos.

Para o governo chinês, todos os sites estrangeiros vistos como uma ameaça ao Partido Comunista são automaticamente afastados do alcance dos cidadãos. Wikipédia, Youtube, Instagram e até o Linkedin entram na lista de sites proibidos no país.

bomba.jpg

– Fidel Castro e o espanto / encanto com a Web

Fidel Castro, que se foi há pouco tempo, descobriu a Internet somente em 2010. E quando o fez, disse:

Estamos diante da arma mais poderosa que já existiu: a comunicação”.

Para a maioria dos cidadãos do mundo desenvolvido (e dos países em desenvolvimento também), isso é uma realidade. E para que a comunicação seja sempre plena, deve existir liberdade de expressão e democracia (coisas que não existem em Cuba, na China ou Coréia do Norte).

Deve ser por tal motivo o “pé atrás” de Fidel? Permitir comunicação sem censura seria sinônimo da queda da ditadura em Havana?

bomba.jpg

– Palmas para QUASE todos os manifestantes

Brasileiros engajados pelo fim da corrupção saíram na Avenida Paulista hoje, lutando por um país melhor.

O movimento APARTIDÁRIO pediu a prisão de Lula, a investigação de Aécio, o mantra “Fora Temer” e seus derivados para Jucá e Renan.

Excelente. Tudo democrático e respeitoso. Mas…

Alguns desvirtuados pediram a volta da DITADURA! Não é por aí. Precisamos de liberdade e não censura. 

Uma pena que as pessoas troquem algumas possibilidades das manifestações por tal desejo que deve ser esquecido em nosso país.

cy2pbbyxuaii8wo

– O Atleta Doutrinado pelo Ditador Comunista !

Que tristeza!

O ginasta da Coréia do Norte Ri Se-gwang, vítima da ditadura daquele país, quis homenagear seu líder político, o tirano Kim Jong-um (que dispensa explicações maiores) ao conquistar a Medalha de Ouro, dizendo:

Me enchi de alegria ao pensar que levava a vitória a nosso líder”.

Com esse pensamento, continuarão sendo vítimas sem saber o que é liberdade e democracia… Os norte-coreanos estão vivendo em uma bolha opressora comunista há décadas! Aliás, ditadura é ditadura, não importa se comunista ou capitalista.

bomba.jpg

– Parabéns ao Serra por não fazer média com o ditador venezuelano Nicolas Maduro

Costumamos criticar as atitudes dos políticos em nosso blog. Mas nessa deve-se reconhecer o mérito: José Serra, Ministro das Relações Exteriores do Brasil, foi incisivo quanto ao desgosto da posse da Venezuela na Presidência do Mercosul. Reclamou que Maduro não tem condição de assumir a liderança do bloco econômico político e que nem democracia o país é.

Ufa, enfim alguém não ficou fazendo politicagem com tal mandatário. Aliás, coitado do nosso país vizinho, mergulhado em uma crise desde o demagogo Hugo Chávez, que transformou o país numa ditadura miserável.

bomba.jpg

– Democracia é na Guiné!

O ditador Teodoro Obiang Nguema, presidente de Guiné Oriental há décadas, é um fanfarrão. Lá, as Eleições acontecem “de mentirinha”, e no referendo que o elegeu ao 6o mandato, dias atrás, disse:

Sou o candidato do povo. Quem não vota em mim está rejeitando a paz e optando pela desordem“.

Entendeu? A população pode votar em qualquer um, desde que seja nele, que recebeu incríveis 93,7% dos votos no último pleito.

bomba.jpg

– Pérolas da Internet: a entrevista de Lula à Playboy em 1979!

O tempo faz com que amadureçamos e nos arrependamos de algumas falas. Acontece com todos!

E perdida na web, um trecho de Lula falando sobre à admiração a homens que derrubam governos (inclua-se Fidel, Hitler…)!

Abaixo (público na Internet):

PLAYBOY (EDIÇÃO 1979 E LULA)

Playboy – Há alguma figura de renome que tenha inspirado você? Alguém de agora ou do passado?

Lula [pensa um pouco]- Há algumas figuras que eu admiro muito, sem contar o nosso Tiradentes e outros que fizeram muito pela independência do Brasil (…). Um cara que me emociona muito é o Gandhi (…). Outro que eu admiro muito é o Che Guevara, que se dedicou inteiramente à sua causa. Essa dedicação é que me faz admirar um homem.

Playboy – A ação e a ideologia?

Lula – Não está em jogo a ideologia, o que ele pensava, mas a atitude, a dedicação. Se todo mundo desse um pouco de si como eles, as coisas não andariam como andam no mundo. (…)

Playboy – Alguém mais que você admira?

Lula [pausa, olhando as paredes] – O Mao Tse-Tung também lutou por aquilo que achava certo, lutou para transformar alguma coisa.

Playboy – Diga mais…

Lula – Por exemplo… O Hitler, mesmo errado, tinha aquilo que eu admiro num homem, o fogo de se propor a fazer alguma coisa e tentar fazer.

Playboy – Quer dizer que você admira o Adolfo?

Lula – [enfático] Não, não. O que eu admiro é a disposição, a força, a dedicação. É diferente de admirar as idéias dele, a ideologia dele.

Playboy – E entre os vivos?

Lula [pensando] – O Fidel Castro, que também se dedicou a uma causa e lutou contra tudo.

Playboy – Mais.

Lula – Khomeini. Eu não conheço muito a coisa sobre o Irã, mas a força que o Khomeini mostrou, a determinação de acabar com aquele regime do Xá foi um negócio sério.

Playboy – As pessoas que você disse que admira derrubaram ou ajudaram a derrubar governos. Mera coincidência?

Lula [rápido] – Não, não é mera coincidência, não. É que todos eles estavam ao lado dos menos favorecidos.

Playboy – No novo Irã, já foram mortas centenas de pessoas. Isso não abala a sua admiração pelo Khomeini?

Lula – É um grande erro… (…) Ninguém pode ter a pretensão de governar sem oposição. E ninguém tem o direito de matar ninguém. Nós precisamos aprender a conviver com quem é contra a gente, com quem quer derrubar a gente. (…) É preciso fazer alguma coisa para ganhar mais adeptos, não se preocupar com a minoria descontente, mas se importar com a maioria dos contentes.

bomba.jpg

– Cansa e irrita a história de se criar uma Ilusão de Golpe!

Quem disse que é golpe o uso dos instrumentos democráticos do país?

Um dia, Lula e FHC pediram impeachment de Collor. Depois Lula defendeu impeachment de FHC alegando que o país estava à deriva. Mas quando a população (não um líder político) pede o impeachment de Dilma pela inegável corrupção e desmandos do seu Governo, do loteamento de cargos e especialmente pelo criminoso crime do Petrolão, Lula é contra.

Dilma fala como se fosse um mantra sobre uma “trama golpista”.

Golpe é falir as empresas públicas com desvios de recursos como fizeram com a Petrobrás!

Golpe é tirar dinheiro dos nossos impostos e embolsá-lo!

Golpe é superfaturar obras e cobrar percentagem de propina dos vencedores de licitações combinadas!

Já cansou o nhe-nhe-nhém e o discurso de vitimização feito pelo PT.

Em tempo: que se apure as denúncias também do PSDB, do PMDB, do PP e de todos os outros. Queremos um país livre de corruptos, sejam eles quem forem!

Assista esse vídeo, abaixo, de Lula falando sobre o impeachment de Collor. Para ele, isso era democrático naquela época…

Em: https://www.youtube.com/watch?v=_SQSjlqDlak&feature=youtu.be

– Cuba sem a Família Castro?

Leio que José “Pepe” Mujica, o ex-presidente uruguaio que foi marcado pela sinceridade e simplicidade (e que um dia disse que Lula havia lhe confidenciado preocupação com as investigações contra corrupção), disse em entrevista que conversou com Raul Castro, que lhe avisou: “está velho e vai deixar o poder”!

Sinceramente? Nasci vendo a ilha sendo governada por Fidel Castro. E imaginá-la sem o Castrismo é incrível.

Que vá embora logo, e que seu sucessor abra a democracia o mais breve possível!

bomba.jpg

– Camisinha a R$ 57,00 na Venezuela? Viva a República Bolivariana!

Quando o ditador pseudo-comunista Hugo Cháves se intitulou como “novo Libertador da América” e evocou o espírito de Simon Bolivar para refundar o país como “República Bolivariana da Venezuela”, todos achavam que a loucura não vingaria. Pois vingou e afundou o país.

Seu sucessor, Nicolas Maduro, mandou o Exército tomar os supermercados e ameaça estatizar as farmácias, pois produtos de 1a necessidade – de alimentos a medicamentos – estão em falta.

Um dos artigos que têm chamado a atenção é o de preservativos masculinos! Uma simples camisinha custa R$ 57,00.

Abaixo, extraído do UOL.com

ESCASSEZ DE PRODUTOS DA VENEZUELA

Além de encarar filas gigantescas para comprar produtos de primeira necessidade, como carne, açúcar e remédios, os venezuelanos estão enfrentando também a escassez de outro produto: um pacote com 36 camisinhas, difíceis de encontrar no país, chega a custar até 4.760 bolívares (R$ 2.035,38), segundo informações do site de notícias norte-americano Bloomberg Business. Quer dizer que cada camisinha custa cerca de R$ 57.

“Agora precisamos esperar na fila até para fazer sexo”, disse Jonatan Montilla, 31, diretor de arte de uma empresa de publicidade.

A queda no preço do petróleo internacional aprofundou a escassez de produtos na Venezuela, cujas exportações de petróleo respondem por cerca de 95% dos ganhos com moeda estrangeira.

Como o valor que o país recebe pelas exportações caiu quase 60% nos últimos sete meses, os importadores têm menos dólares para trazer produtos do exterior. Quase todos os bens de consumo do país são importados.

A Venezuela tem a terceira maior taxa per capita de infectados pelo vírus HIV na América do Sul, atrás do Paraguai e do Brasil, de acordo com dados da ONU (Organização das Nações Unidas) de 2013.

bomba.jpg

– O que será da Venezuela?

Nicolas Maduro, o presidente venezuelano, quer criar um Congresso Nacional Paralelo em seu país, após perder a maioria dos deputados da sua base de sustentação nas últimas eleições legislativas.

Típico de ditadores, exemplo perfeito de chavismo.

Repare que Maduro se apoiava em acordos com esquerdidas e antiamericanistas, como Cuba, Irã, Rússia, China e outros alinhados à política supostamente populista, como o Brasil e a Argentina.

Agora, com o realinhamento da geopolítica internacional (Cuba se voltando positivamente aos americanos, o Irã mais aberto ao Ocidente, a China e a Rússia com outras preocupações, Macri assumindo a Argentina), restou ao Governo da Venezuela tentar se manter. Com a queda do petróleo no mercado internacional, o dinheiro diminuiu e a escassez de produtos nos supermercados continua.

Até o Brasil – sim, a presidente Dilma – se posicionou com preocupação com o respeito às instituições democráticas de lá. Aliás, uma das condições de permanência dos países membros do Mercosul não é o respeito aos fundamentos da Democracia?

bomba.jpg