– 14 milhões de desempregados: sobre a greve, democracia, direito e vandalismo!

Há pouco o IBGE divulgou o índice de desemprego do Brasil: um recorde de mais de 14 milhões de brasileiros sem trabalho!

Curiosamente, hoje há a Greve Geral programada por algumas instituições. Lamentavelmente, vide quantas bandeiras vermelhas de movimentos radicais estão participando: MST, CUT e outros sindicatos.

Ôpa! Antes de criticar a postagem achando que sou de direita ou do partido X ou Y, sou apartidário, mas não alienado. Portanto, leia:

É claro que precisamos das reformas da Previdência e da Política, mas de maneira razoável. O trabalhador não pode ser onerado da forma que se pretende. A garantia dos direitos dos trabalhadores é fundamental, mas afrouxar o sem-número de obrigações do empregador, a fim de gerar mais emprego, idem.

O que me chama a atenção é: a data marcada! Uma sexta-feira, final de mês, emendando com o feriado prolongado? Além disso: o medo dos sindicalistas em perder a “boquinha” da poupada contribuição sindical que recebem. E o menos instruído (ou alienado, se você preferir), nem se manca ou faz vista grossa. E são os mesmos que acham que Lula e sua turma são pessoas honestas e que pensam no bem do cidadão. Diga-se o mesmo dos mais radicais ao contrário, iludidos por um tucanato de Aécio e Alckmim tão enrolado quanto os petistas.

E sabe o que mais dói? Ver tanto vagabundo e bandido tacando fogo em pneu nas rodovias, proibindo o direito de ir e vir das pessoas, usando maldosamente o discurso de “direito à greve” (que é sagrado, todos devem tê-lo) com a prática do vandalismo.

Por quê não se faz a manifestação em um domingo? Por quê forçar as pessoas que querem trabalhar a paralisar suas atividades? Por quê não respeitar a opinião alheia?

Insisto: eu sou contra as reformas da forma como foram propostas. Mas da maneira como se arquiteta esse protesto (com jeitão de coisa armada e com interesses de centrais sindicais tão nefastas), não compactuo.

Aliás: a herança do desemprego do nosso país não foi motivo de protesto dessa pessoal? Por quê MST, CUT e outros não saíram as ruas contra a corrupção do PT e de Lula (não vai dizer que ela não existiu) durante todo esse tempo? Dos 14 milhões de brasileiros na rua, a maior parte foi vitimada por essa cambada.

O pior é que existe uma geração tão crente em “notícia de WhatsApp”, afeita a Fake News, que dá dó… é o contraponto da geração que balança a cabeça para tudo: a que vê o “zip” e compartilha sem nem saber…

bomba.jpg

– 2527 anos que nunca serão cumpridos…

Viram isso?

A soma das penas dos principais políticos envolvidos em corrupção, segundo a Isto É desta semana:

2527 ANOS DE CADEIA

Senão vejamos: se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse condenado por todos os crimes pelos quais é acusado na Justiça, ficaria de 519 a até incríveis 1.795 anos na cadeia. Usando o mesmo critério, o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), poderia amargar até 247 anos na prisão. Sua pena mínima seria de 60 anos. Já o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), não ficaria menos do que 39 anos no cárcere, podendo alcançar 170. Um grupo multipartidário de cinco expoentes políticos analisados por ISTOÉ não registra cifras menos assustadoras. Somadas, suas penas podem variar de 678 anos a fenomenais 2.527 anos no xilindró.
Claro que o cálculo é hipotético pois, no Brasil, ninguém fica mais de 30 anos na prisão. Mas o turbilhão Odebrecht aumentou em muito o tamanho do risco jurídico-emocional que corrói a classe política, cujo encalço é vigiado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. O levantamento feito pela reportagem de ISTOÉ inclui o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB), um dos principais auxiliares do presidente Michel Temer. Se implicado por todos os crimes, Padilha, correria o risco de pegar uma pena de 67 anos. O mesmo cálculo se aplica ao ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab (PSD), e ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O ex-ministro e ex-governador José Serra (PSDB-SP), por sua vez, poderia ser condenado a uma pena máxima de 89 anos de detenção. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), entre 5 e 25 anos.
O presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Roberto Veloso, lembra que são os magistrados, e não os procuradores, quem definirão se os políticos são culpados ou não e qual o tamanho da pena proporcional ao crime que eles realmente cometeram. O levantamento, baseado em inquéritos policiais e denúncias do Ministério Público, mostra que, quanto mais maduros estão os processos, maiores sãos os riscos de temporadas mais longas na prisão. Como Lula tem mais ações penais que os outros, está bem à frente dos colegas. O cálculo não considerou todas as investigações do petista e de Renan, ambos com mais de dez procedimentos criminais na Justiça, mas apenas as denúncias ou os inquéritos derivados das delações da Odebrecht.

O cálculo é hipotético pois, no Brasil, ninguém fica mais de 30 anos na prisão, mas mostra como a classe política está corroída

Os demais políticos do grupo só não estão com risco igual ou maior que o de Lula, Renan e Jucá porque seus processos ainda não estão tão amadurecidos. Explica-se: na fase de inquérito, a polícia e o Ministério Público e a polícia não detalham a totalidade de crimes supostamente cometidos como acontece quando chega-se à fase da denúncia. Os crimes apontados são basicamente corrupção passiva e lavagem de dinheiro (ver quadro). Investigadores da Lava Jato têm dito nas delações da Odebrecht que nunca aceitariam a “desculpa” da empreiteira de que houve “apenas caixa 2”, uma saída honrosa aventada pelo presidente do grupo, Marcelo Odebrecht, no início das negociações, mas rejeitada desde então. Para eles, trata-se de um esquema de corrupção generalizada, que utiliza vários estratagemas de lavagem, inclusive doações de campanha feitas à margem do sistema ou registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A artimanha que hoje une petistas, tucanos e peemedebistas já foi usada pelo PT em meio ao escândalo do mensalão no passado. Como se sabe, naufragou.

bomba.jpg

– O Novo Aumento dos Combustíveis chegou!

E o aumento dos combustíveis, “presenteado” em meio ao último feriado?

Pouca gente percebeu, mas a Gasolina subiu em média R$ 0,05 e o Diesel R$ 0,10. Tudo na surdina! 

FHC fazia isso em seu Governo. Lula também. Dilma idem. E Temer mantém a tradição de permitir aumentos de preços enquanto as pessoas estão distraídas. Mas se é redução… cai quase nada e se faz um estardalhaço!

Aqui:
http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/petrobras-anuncia-aumento-para-gasolina-e-o-diesel/

bomba.jpg

– Chega de farra sindical!

Os sindicatos estão morrendo de medo das Reformas Trabalhistas, mas não pela questão da Previdência (da qual eu também discuto, pois os políticos deveriam estar nesse pacote e se blindam). Os sindicatos estão com medo da grana que perderão da Contribuição Sindical Obrigatória que pagamos!

Chega desse dinheiro grosso que pagamos aos sindicalistas. É muita grana!

bomba.jpg

– Descobrimento do Brasil. Você acredita?

Neste dia 22, a história conta que em 1500 foi Descoberto o Brasil. Pedro Álvares Cabral chegou nas nossas terras e fincou posse.

Ora, é sabido que já se conhecia sobre a existência das terras. Os portugueses apenas marcaram território. No Brasil, haviam pequenas colônias de navegadores aventureiros.

Mas aí vem um problema atual: as terras eram dos indígenas, e os colonizadores a tomaramHoje, nos confins do nosso território, os índios querem a demarcação de terras para fazer delas o que bem entenderem.

Cá entre nós: eles não são os verdadeiros donos do território? Vale refletir…

bomba.jpg

– Memórias do dia 21! Zé Joaquim, Brasília, Tancredo e Senna

Nos bancos escolares, aprendi que o dia 21 era cívico, marcado pelo precursor José Joaquim (Tiradentes) e por Tancredo de Almeida Neves, o 1o presidente depois do fim do militarismo.

Não existia Internet, celular ou outro meio mais rápido de comunicação do que o rádio. Era aluno da 3a série da Escola da Caic, e, ao entrar na classe, veio a notícia: Tancredo morreu!

Mas me lembro também que no dia 21 se exaltava o empreendedor governante JK pela construção de Brasília, nova capital e cidade do futuro.

Entretanto, além de heróis nacionais da política, o dia 21 é marcado por outra vitória: a 1a de Ayrton Senna da Silva em circuitos de Fórmula 1 (há 30 anos).

Que falta fazem bons exemplos no país…

bomba.jpg

– Odebrecht: A dona do Brasil e seus manipulados políticos. E tem fanático que briga por políticos?

Leio que em 11 anos a Odebrecht gastou mais de 3,3 bilhões de reais em propina aos políticos para brigarem por seus interesses. Sendo que ninguém suborna para receber algo menos valioso do que o dinheiro oferecido, imagine quantos outros bilhões de reais a empresa faturou!

Mais do que isso: em todas as obras públicas existia corrupção, e dessa forma, o dinheiro pago sempre era nosso; ou seja, o contribuinte quem pagava. 

Imagine ainda quantos reais cada cidadão brasileiro perdeu do seu salário para a sujeira dessa relação entre a Odebrecht e os 415 políticos até agora descobertos. A conta seria astronômica, não?

Numa rápida divisão, em 11 anos, a Odebrecht gastou R$ 16.500,00 por brasileiro. Então, creiamos que perdemos mais do que isso no mesmo período, já que foi “investimento sujo” para ter lucro. 

Mais do que isso: PT, PSDB, PMDB, PR, PDT e tantos outros (até os comunistas) mamaram na mesma teta. E nas telas de TV, brigam entre si num teatro de interesses escusos, iludindo o eleitor.

Já escrevi outras vezes e insisto: são bobos os fanáticos que brigam em redes sociais por tucanos ou petistas! Se desgastam, criam atritos e acabam se passando por idiotas dessa bandidagem de colarinho branco.

E há ainda quem ouse defender Lula, Aécio, Temer, Dilma, Serra… é gente alienada ou que não aceita a traição dos seus estimados políticos?

bomba.jpg

– O que a Odebrecht ganhou com as propinas? A dona dos Políticos e seus “apelidos”:

Pastor Everaldo recebeu dinheiro para falar ajudar Aécio no debate da Globo. Marina Silva ganhou dinheiro. Muita gente do PSDB e PT idem. Senadores, deputados, prefeitos, governadores e presidentes da República aceitaram propina da Construtora Odebrechet.

Que raio de país é esse?

Já cansou ouvir o noticiário e assistir tantos vídeos de delações premiadas. Somos um país onde políticos não são confiáveis e que faliu moralmente. A Odebrecht mandava no país e o “comprou”!

Será que a Justiça nos reerguerá?

Leia que interessante abaixo, extraído de: http://g1.globo.com/resumo-do-dia/noticia/quinta-feira-13-de-abril-de-2017.ghtml?utm_source=twitter&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar

O QUE A ODEBRECHET GANHOU COM AS PROPINAS?

O que a Odebrecht ganhava ao direcionar milhões ao mundo político brasileiro? Segundo executivos da empresa, em vídeos das delações, a corrupção rendeu benefícios importantes para a empresa, como vitória em licitações de obras e aprovação de leis favoráveis no Congresso. Veja:

Olimpíada de 2016 – facilitação na assinatura de contratos de obras no Rio.

Rodoanel Sul, em São Paulo – favorecimento para conquista de licitação.

Saneamento no Pará – conquista da concessão na área de saneamento básico no estado.

Aeroporto e trens no Rio Grande do Sul – interferência nos processos de concessões.

Medida provisória 470/09 – aprovação da medida que permitiu a Braskem (empresa do grupo Odebrecht) parcelar suas dívidas fiscais.

Medida provisória 472/10 – aprovação de medida que rendeu benefícios fiscais a complexos petroquímicos da Braskem.

A LISTA DE CODNOMES NO EXTRATO DA PROPINA:

Antonio Carlos Magalhães Neto, prefeito de Salvador – 2012 – R$ 2 milhões – Codinome Anão

Mário Kertesz, ex-candidato à prefeitura de Salvador (PMDB) – 2012 – R$ 400 mil – Codinome Roberval Feio

Nelson Pellegrino (PT-BA), deputado federal – 2012 – R$ 1,5 milhão – Codinome Pelé

Paulo Câmara (PSB-BA), vereador de Salvador – 2012 – R$ 50 mil – Codinome Amigo C

Henrique Carballal (PV-BA), vereador de Salvador – 2012 – R$ 100 mil – Codinome Buzu

Valdir Pires – 2012 – R$ 80 mil – Codinome Soneca

Tiago Correia (PSD-BA), vereador de Salvador – 2012 – R$ 60 mil – Codinome Álvaro

Geraldo Junior – 2012 – R$ 90 mil – Codinome (inaudível)

Marcelo – 2012 – R$ 300 mil – Codinome Rio

Paulinho da Força (SD-SP), deputado federal – 2010 – R$ 200 mil – Codinome Boa Vista

Roberto Freire (PPS), ministro da Cultura – 2010 – R$ 200 mil – Codinome Curitiba

Rodrigo Garcia (DEM-SP), deputado federal – 2010 – R$ 200 mil – Codinome Suíça

Fernando Capez (PSDB), deputado estadual de SP – 2010 – R$ 100 mil – Codinome Brasília

Arnaldo Jardim – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Carajás

Carlos Munhoz – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Cruzeiro do Sul

Carlios Zarattini (PT-SP), deputado federal- 2010 – R$ 50 mil – Codinome Guarulhos

Campos Machado (PTB), deputado estadual – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Tabuna

Celso Russomanno (PRB-SP), deputado federal – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Tacaré

Duarte Nogueira, prefeito de Ribeirão Preto (SP) – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Ponta Porã

Edinho Silva, prefeito de Araraquara (SP) – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Cambé

Edson Aparecido – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Tupiara

João Paulo Cunha – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Santo André

José Anibal, ex-deputado e ex-presidente do PSDB – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Navegante

Vicente Candido (PT-SP), deputado federal – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Palmas

Francisco Charles – 2010 – R$ 30 mil – Codinome Campinas

José Genoino, ex-presidente nacional do PT – 2010 – R$30 mil – Codinome Natal

Ricardo Montoro (PSDB-SP), deputado estadual – 2010 – R$ 30 mil – Codinome Macapá

Beto Massafera – 2010 – R$ 30 mil – Codinome Ribeirão Preto

Eymael, ex-candidato à presidência (PSDC) – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Itatiaia

Vicentinho (PT-SP), deputado federal  2010 – R$ 30 mil – CodinomeJoão Pessoa

Eduardo Campos (PMDB-PE), ex-candidato à Presidência da República- 2008 / 2010 / 2012 – R$ 11 milhões – Codinome Neto

Marconi Perillo (PSDB), governador de Goiás – R$ 200 mil em 2010 e R$ 2,5 milhões em 2014 – Codinome Patati

Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), deputado federal – 2010 – R$ 700 mil – Codinome Viagra

Sergio Guerra, ex-presidente do PSDB – R$ 1,06 milhão em 2010 e R$ 450 mil em 2012 – Codinome (inaudível)

Bruno Araújo (PSDB-PE), ministro das Cidades – R$ 300 mil em 2010 e R$ 300 mil em 2012 – Codinome Jujuba

Garibaldi Alves (PMDB-RN), senador – 2010 – R$ 200 mil – Codinome Lento

Fernando Bezerra (PSB-PE), senador – 2010 – R$ 200 mil – Codinome Novilho

José Chaves – 2010 – R$ 100 mil – Codinome Chaveiro

Sandro Mabel (PR-GO), deputado federal – 2010 – R$ 50 mil – Codinome Biscoito

Inaldo Leitão – 2010 – R$ 100 mil – Codinome Cunhado

Robson Faria – 2010 – R$ 100 mil- Codinome Bonitinho

Rosalba Ciarlini (PP), prefeita de Mossoró (RN) e ex-governadora do Estado – 2010 – R$ 550 mil – Codinome Carrossel

Fabio Faria (PSD-RN), deputado federal – 2010 – R$ 100 mil – Codinome Bonito

José Roberto, ex-governador do DF – R$ 1,166 milhão – Codinome Parreira

Agnelo Queiroz, ex-governador do DF – 2010 – R$ 1 milhão – Codinome Comprido

Renan Calheiros (PMDB-AL), senador – 2010 – R$ 500 mil – CodinomeJustiça

Ricardo Ferraço (PSDB-ES), senador – 2010 – R$ 400 mil – Codinome Nulo

Luis Paulo Veloso – R$ 400 mil em 2010 e R$ 100 mil em 2012 – Codinome Filhote

Marcio Lacerda, ex-prefeito de Belo Horizonte – 2012 – R$ 1 milhão – Codinome Porsche

Ideli Salvatti (PT), ex-ministra de Relações Institucionais e de Direitos Humanos – 2010 – R$ 300 mil – Codinome Fantasma

Gleisi Hoffmann (PT-PR), senadora – R$ 150 mil em 2008, R$ 450 mil em 2010 e R$ 3,5 milhões em 2014 – Codinome Amante

Yeda Crusius (PSDB-RS), deputada federal – 2010 – R$ 600 mil – Codinome (inaudível)

Beto Mansur (PRB-SP), deputado federal – 2014 – R$ 300 mil – Codinome BMW

João Paulo Papa (PSDB-SP), deputado federal – 2014 – R$ 300 mil – Codinome Benzedor

Luis Fernando Teixeira – 2014 – R$ 300 mil – Codinome Lamborghini

bomba.jpg

– A Lista de Fachin

Divulgada a lista do Ministro Relator da Operação Lava-Jato, Edson Fachin. Ao ter conhecimento dela, duas sensações:

Feliz, por ver que a impunidade não reinará;

Triste, por ver que a corrupção reina até então!

E para você, qual a sensação?

Veja a relação:

bomba.jpg

– TSE e os novos partidos

Sabiam que há pedidos de 56 novos partidos políticos, a se somarem com os já exagerados 35 existentes?

Não dá para perceber nitidamente meia dúzia de ideologias, quanto mais quase 100! Dos pretendentes, existem: Partido Manancial de Direita, Partido Republicano Cristão (da Igreja Assembleia de Deus), Partido Nacional Indígena, Partido Muda Brasil (do condenado ao mensalão Valdemar da Costa Neto), o Novo Prona (em memória ao falecido Dr Enéas) e até o Partido Nacional Corintiano!

Não dá para levar a política brasileira a sério mesmo…

bomba.jpg

– Ganhar o Carnaval depois de 2 meses é bem sem graça!

Depois da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro cancelar o rebaixamento e promover uma virada de mesa, após tanto tempo que se encerrou o Carnaval resolveu-se revisar uma nota de um jurado. Conclusão: a Mocidade de Padre Miguel empatou em pontos com a Portela e divide o titulo.

Tem graça?

O gostoso é vencer no dia, na hora, comemorar com sua torcida no instante em que vence.

Ficou meio “xoxo”.

bomba.jpg

– Jundiaí ficará sem TV Analógica em Setembro!

E muitos pensaram que neste dia 29/03 o sinal da TV analógica seria desligado aqui em Jundiaí. Lêdo engano. Pertencemos para a Anatel à região de Campinas, e aqui o sinal permanecerá ligado até 27 de setembro!

Não é por isso que deixaremos para migrar ao sinal digital de última hora, não?

bomba.jpg

– Pagando Impostos, impostos, impostos…

Hoje fiz minha declaração de imposto de renda. Porém, como todo abnegado que tenta ser comerciante honesto no Brasil, passo dias e dias calculando, pagando e depositando dinheiro na conta do meu maior sócio: o Governo! Trabalho, trabalho, trabalho muito… mas não sobra nada. O único lugar em que você paga imposto sobre faturamento (e não sobre lucro) é o Brasil.

Chega de impostos!!!

bomba.jpg

– 1a Constituição, só que…

Sabiam que hoje se comemora a Primeira Constituição do Brasil? Sim, em 25 de março de 1824 tivemos a nossa Carta Magna do país.

Entretanto, depois de tanto tempo, as leis são usadas e mudadas ao seu bel-prazer. Vide o polêmico projeto da Terceirização plena (que possui inegáveis pontos favoráveis, mas outros desfavoráveis).

Na próxima 3a feira dia 28, deve ser anunciado um brutal aumento de impostos! Quer dizer: um país falido legal, financeira e moralmente.

Que pena do nosso Brasil…

bomba.jpg

– Operação Carne Fraca: um país enganado pelos poderosos frigoríficos!

Uma história horripilante: o grupo JBS (dono da Friboi, Seara e Swift) e a BRFoods (Sadia, Perdigão, Qually, entre tantas marcas) foram acusados pela Polícia Federal através da Operação “Carne Fraca” de pagar propinas para evitar fiscalização na produção de carne e embutidos.

Constatou-se carne vencida modificada com produtos químicos cancerígenos, papelão reprocessado com produtos para dar volume ao alimento, restos de comida em embutidos.

E tudo isso descobriu-se que na merenda do estado do Paraná, a salsicha de Peru era feita de soja…

Antes, a preocupação era de adubos e fertilizantes perigosos nos hortifrútis. Depois, o hormônio nos frangos. E agora a questão da carne?

O que comer?

Resposta simples: o que se planta e cria em casa. Ou peixe (por enquanto, acho que ainda dá).

Abaixo, as marcas que são propriedades das duas empresas. A seguir, o texto explicativo das ações da polícia:

Extraído de: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2017/03/18/carne-vencida-e-mascarada-com-produtos-cancerigenos-o-que-se-sabe-sobre-o-escandalo-que-atinge-as-maiores-empresas-de-carne-do-brasil.htm

O QUE SE SABE SOBRE O ESCÂNDALO QUE ATINGE AS MAIORES EMPRESAS DE CARNE DO BRASIL

Mudar a data de vencimento de carnes estragadas, maquiar seu aspecto ou usar químicos para mascarar seu mau cheiro – até mesmo em produtos usados na merenda escolar.

Estas são algumas das táticas ilegais que, segundo as autoridades do Brasil, cerca de 30 empresas de carne do país usavam para vender alimentos em mau estado de conservação, incluindo fornecedoras de grandes frigoríficos.

Operação Carne Fraca, realizada nesta sexta-feira (17), revelou que as empresas JBS e BRF – que são as maiores do Brasil e estão entre as maiores exportadoras mundiais – também adulteravam a carne que vendiam no mercado interno e externo.

A operação foi a maior já realizada na história da Polícia Federal, segundo as autoridades. A investigação, que mobilizou 1.100 policiais em sete Estados, revelou uma extensa rede de subornos e propinas nos quais estariam implicados dezenas de inspetores do governo encarregados de garantir que os produtos cumpriam com as normas sanitárias.

As empresas negam que práticas de alteração tenham sido realizadas em seus produtos e dizem que estão colaborando com as investigações.

MERENDA ESCOLAR

A descoberta de que, no Paraná, alunos da rede pública estadual consumiram salsicha de peru sem carne – preenchida com proteína de soja, fécula de mandioca e carne de frango – deu início à investigação de dois anos.

“Inúmeras crianças de escolas públicas estaduais do Paraná estão se alimentando de merendas compostas por produtos vencidos, estragados e muitas vezes até cancerígenos para atender o interesse econômico desta poderosa organização criminosa”, disse o delegado da Polícia Federal Mauricio Moscardi Grillo.

As práticas fraudulentas incluíam alterar os rótulos e as datas de vencimento dos produtos, injetar água na carne para aumentar seu peso e tratar as carnes com ácido ascórbico (vitamina C). A PF encontrou produtos com estas alterações em supermercados.

A liberação da carne vencida e adulterada era feita por fiscais do Ministério da Agricultura, que recebiam propina dos frigoríficos para afrouxar a fiscalização.

Segundo a PF, há provas de que as empresas falsificaram documentos para exportar a carne para a Europa, a China e o Oriente Médio.

A Justiça Federal do Paraná determinou o bloqueio de R$ 1 bilhão das investigadas.

O Brasil é o maior exportador mundial de carne bovina e de frango, e o quarto em carne suína. As exportações em 2016 representaram 7,2% do comércio global do setor, segundo a agência EFE.

LIGAÇÕES COM A POLÍTICA

Na sexta-feira, a Polícia Federal cumpriu 38 mandados de prisão, 34 deles para funcionários públicos, principalmente agentes sanitários. Também foram detidos quatro executivos de empresas, incluindo o gerente de Relações Institucionais e Governamentais da BRF Brasil, Roney Nogueira dos Santos, o diretor da BRF André Luiz Baldissera e o funcionário da Seara, empresa da JBS, Flávio Evers Cassou.

Ao todo, foram 309 mandados judiciais, incluindo condução coercitiva e busca e apreensão.

Mauricio Moscardi afirmou também que “a investigação deixa bem claro que uma parte dos valores (das propinas) era revertida para partidos políticos”. O dinheiro, segundo ele, beneficou membros do PMDB e do PP, cujos nomes não foram citados.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, emitiu um comunicado no qual informou ter ordenado a suspensão de 33 funcionários do governo acusados de estar envolvidos no escândalo.

bomba.jpg