– Vacinação da Gripe em Jundiaí retornará na 2a feira.

Informação importante a nós, jundiaienses: a vacina contra a gripe, que havia acabado, chegou e voltará a ser aplicada na próxima 2a feira!

A boa dica é: no Parque da Uva, a vacinação será no esquema Drive Thru.

– Se até no Sírio-Libanês houve contágio… pobres médicos e infelizes inconsequentes!

A coisa é séria, embora muitas pessoas não tem se dado conta: o Hospital Sírio Libanês, de altíssimo padrão e excelência, afastou 104 funcionários de diversas áreas por testarem positivo para Covid-19, nesta 2a feira.

Se com toda a estrutura e protocolos de segurança que há naquela reconhecida instituição acontece isso, imagine o que acontecerá aos que estão expostos os corajosos médicos brasileiros em outras unidades de saúde menos aparelhadas!

Pense: a Disneylândia está fechada, o Vaticano idem, as Corridas de Fórmula 1 adiadas, o Futebol parou, Os Jogos Olímpicos remarcados, mas… aqui no Brasil, o Novo Coronavírus “não é tão importante assim” como alguns mais confiantes dizem, né?

Em que cidade se situa o Sírio Libanês mesmo? O principal estádio de futebol municipal, o Pacaembu, se tornou  um hospital de campanha. Mas, segundo incrédulos, é exagero da mídia… Culpa da Globo? As pessoas que morreram são de mentirinha, não?

Esqueça a história de que o H1N1 foi mais grave ou outras balelas. Querem comparar números de uma epidemia inteira ocorrida com as poucas (e terríveis semanas) do Novo Coronavírus. Não sejamos imprudentes e saibamos separar as coisas.

Ironias a parte, lamento pelo que vi hoje: após dias sem sair de casa, fui levar alguns remédios de rotina para meus sogros em sua chácara na região do Bairro do Paiol Velho (onde o Delivery não chega). No caminho, na Estrada de Santa Clara, passei por comércios movimentadíssimos, muitos grupos de ciclistas passeando tranquilamente para a Serra do Japi e até alguns cavalos e charretes!

Juro (e não costumo jurar): se eu não soubesse que é uma 2a feira e que estamos mundialmente em resguardo, imaginaria que seria um sábado ou um feriado.

O quanto antes nos preservarmos em casa, mais rápido será a volta ao normal. Mas com a inconsequência de quem está curtindo “mini-férias”, aí não vai dar.

ATENDIMENTO DOMICILIAR NO DIAGNÓSTICO DE CORONAVÍRUS | Sérgio Franco

– É fanatismo ou índole de bandido mesmo? Minha solidariedade ao pessoal da TV Tem.

Há anos, conhecemos grupos de protestos radicais, de Esquerda, que brigavam com a Polícia Militar em manifestações de rua alegando que eram “oprimidos” e colocavam a PM como inimiga da sociedade. 

Recentemente, vemos grupos tão barulhentos quanto aqueles, mas de Direita. O “inimigo” não é mais a PM, tornou-se a Imprensa. Ou melhor: a Rede Globo! Se uma emissora qualquer declarar simpatia ao Governo, tudo bem. Se for neutra, não vale.

Diante de tudo isso, covardes agrediram verbalmente os profissionais da TV Tem em frente ao Paço Municipal de Jundiaí, após uma carreata. Os jornalistas, trabalhadores como quaisquer outros, foram intimidados por um bando de imbecis, crentes de que a violência – e não o diálogo – é a solução. Isso é Democracia?

Tal fato resume o Brasil de hoje, outrora de um povo acolhedor: o país dividiu-se entre “Eles contra Nós” pelo petismo anos atrás, na cultura do vitimismo pregada por Lula, ganhando força do outro lado pela cultura do ódio pregada por Bolsonaro.

Sabe o que irrita? Que os dois políticos têm suas culpas nessa rachadura dual do país e “falam de Deus, se sentem salvadores da Pátria e acusam um ao outro de ‘alimentar o gado’ que os seguem cegamente”. Triste. 

Tenho alguns amigos lulistas e bolsonaristas que conseguem enxergar os erros dos seus símbolos na Política. Mas existem outros que se fanatizaram e perderam a noção, transformando-os em deuses sem mácula. E isso que leva ao surgimento de Black Blocs baderneiros ou de Trogloditas valentões.

Aliás, tá fácil identificar os intimidadores dessa carreata que partiram para a bobagem. Os organizadores, se quiserem ser gente do bem, deveriam denunciá-los imediatamente.

Los trogloditas de Los Autos locos | Personagens de desenhos ...

 

– Cuidado com a falsa notícia da reabertura do Comércio e da volta às Aulas em Jundiaí!

Circula uma matéria falsa, montada com a logo do G1, de que Jundiaí voltará às atividades normais no próximo dia 30. Cuidado, é um golpe!

Aqui a informação oficial: https://tvtecjundiai.com.br/news/2020/03/27/noticia-dizendo-que-jundiai-determina-o-retorno-das-aulas-e-reabertura-do-comercio-e-falsa/

NOTÍCIA QUE CIRCULA EM JUNDIAÍ É FALSA

Nas últimas horas, tem circulado nas redes um link falso informando que o Prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, seguindo as orientações do Presidente Jair Bolsonaro, determinava o retorno das aulas e abertura total do comércio a partir da próxima segunda-feira (30). A notícia falsa causou dúvidas entre a população, porém, o internauta que clica no link da notícia vê uma foto do humorista Tiririca.

Vale lembrar que as escolas da Rede Municipal de Ensino e o comércio (exceto supermercados, mercados e pontos de venda de produtos essenciais como alimentos, remédios etc) seguem fechados. Jundiaí está em isolamento social de forma preventiva para evitar a infecção das pessoas pelo Novo Coronavírus (COVID-19).

O planejamento da administração municipal está focado em três grandes eixos – Saúde, Economia e Transparência -, que incluem desde o isolamento social e a reestruturação da Rede Municipal de Saúde, para não provocar um colapso no sistema hospitalar que atende à região (815 mil habitantes), até ações voltadas à mitigação dos impactos negativos da pandemia na economia.

As informações oficiais sobre o enfrentamento ao Coronavírus na cidade estão disponíveis no site e nas redes sociais da Prefeitura de Jundiaí.

Assista na íntegra as novas medidas para administrar e enfrentar a pandemia.

É FAKE:

– As duas primeiras mortes suspeitas pelo COVID-19 em Jundiaí

Aquele momento que nenhum jundiaiense queria: a suspeita de pessoas da cidade falecendo possivelmente pelo Novo Coronavírus.

Abaixo, extraído de: https://www.jj.com.br/jundiai/jundiai-confirma-as-duas-primeiras-mortes-por-suspeita-de-coronavirus/

DUAS PRIMEIRAS MORTES POR CORONAVÍRUS EM JUNDIAÍ

A Prefeitura de Jundiaí confirmou, através de nota no final da tarde desta quarta-feira (25), os dois primeiros óbitos suspeitos em virtude do novo coronavírus (covid-19). Segundo o boletim atualizado, a cidade tem três casos confirmados e 101 casos suspeitos aguardando resultados. A assessoria informou, ainda, que os óbitos foram em decorrência de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

A Prefeitura de Jundiaí informa que, a partir da determinação estadual para a realização de exames para a identificação do novo coronavírus apenas em pessoas com SRAG.

Desse total, 14 pessoas estão internadas em hospitais públicos e privados da cidade, além de dois óbitos registrados por SRAG. Os demais aguardam em isolamento domiciliar e devidamente orientados conforme determinação do Ministério da Saúde. A cidade contabiliza, no total, 120 notificações, 16 negativados e 3 positivos.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, os casos tiveram amostras colhidas para análise para o Instituto Adolfo Lutz para a identificação do vírus causador da patologia. A expectativa da conclusão do laudo é superior a 15 dias.

Os pacientes diagnosticados com síndrome gripal são orientados para o isolamento domiciliar, conforme preconiza o Ministério da Saúde, sem a necessidade de coleta de exames. Familiares dos casos suspeitos identificados estão devidamente orientados pelas equipes de Saúde com relação às medidas preventivas para evitar contágio, como uso de máscaras, higienização das mãos e não compartilhamento de objetos de uso pessoal.

– Cadê todo mundo?

Do Centro para a Vila Arens, às 13h em Jundiaí num dia 20 (sexta-feira). Parece que o mega movimento que teríamos em um dia “normal” foi-se embora com o decreto do fechamento do comércio…

Que esse Novo Coronavírus perca logo essa batalha! A foto abaixo:

– O relato da família jundiaiense com Covid-19 e a dificuldade de se confirmar o diagnóstico.

Ainda muita gente se contaminará pelo Novo Coronavírus e não saberá (e poderá correr risco de transmitir para pessoas idosas).

Vejam esse sensato depoimento de uma família jundiaiense, que viralizou não WEB: médicos, o marido e a mulher são pessoas esclarecidas e desconfiaram de terem adquirido o Covid-19. Não conseguiram atendimento na Rede Pública e nem em Hospitais Privados em Jundiaí, afinal, eram saudáveis e não entram na lista de prioridades. Dessa forma, só conseguiram ser diagnosticados por outro caminho fora do convencional (relatado no vídeo abaixo).

A pergunta passa a ser: quais são os reais números de contaminados? Impossível saber; ou, jamais se saberá o percentual populacional pois muitos o adquirirão, vão sarar e nem vão saber. Portanto, ficarão fora das estatísticas mas serão retransmissores aos grupos de risco que não podem pegar em hipótese alguma, devido às suas características. 

O vídeo citado, do Portal Novo Dia no IGTV, em: https://www.instagram.com/tv/B99E7aNpk68/?igshid=1ep4gyz8cmzmx

– Jundiaí confirma dois casos locais de Covid-19 e Comércio deverá fechar (Nota Oficial)

O último boletim do comitê de enfrentamento do Novo Coronavírus confirmou dois casos em Jundiaí, cujos pacientes optaram por tratamento em São Paulo.

Em nota oficial da Prefeitura, a cidade entrará em Estado de Emergência e deverá fechar o comércio (exceto os serviços essenciais listados abaixo).

Aqui: https://jundiai.sp.gov.br/noticias/2020/03/19/jundiai-entra-em-estado-de-emergencia-para-impedir-avanco-do-coronavirus/

JUNDIAÍ ENTRA EM ESTADO DE EMERGÊNCIA PARA IMPEDIR AVANÇO DO CORONAVÍRUS

Publicada em 19/03/2020 às 19:47

Jundiaí, que estava em ‘Estado de Atenção’, devido ao Coronavírus, entrará em ‘Estado de Emergência’. O decreto será publicado e terá imediata vigência nesta sexta (20), na Imprensa Oficial do Município. O novo status determina, entre outras ações, que todas as condutas técnicas permanecem sob o comando do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) e a restrição de funcionamento de estabelecimentos comerciais apenas para os serviços essenciais.

Segundo o prefeito Luiz Fernando Machado, as medidas são necessárias e buscam a preservação da população . “Já foram discutidos avanços nos protocolos de atendimento de forma a oferecer o melhor serviço à população e agir de forma a combater o avanço da doença. Agora, com o decreto de Estado de Emergência a restrição é maior, com a suspensão de serviços públicos e de atividades comerciais. É uma medida dura, mas necessária para evitar que tenhamos uma ampliação desenfreada da doença. Neste momento, o isolamento social é a medida que salvará vidas”, detalha.

Entre os principais pontos elencados no documento, que será publicado na Imprensa Oficial de Jundiaí, nesta sexta-feira (20) estão:

  • Fechamento de todos os equipamentos públicos (parques, teatros, bibliotecas, museus etc);
  • As aulas na rede pública de ensino permanecem suspensas por tempo indeterminado;
  • Suspensão do atendimento presencial no Paço Municipal e demais órgãos da administração direta e indireta;
  • Manutenção integral dos serviços essenciais – Saúde, segurança, limpeza pública – e dos serviços públicos por meios eletrônicos;
  • Aquisição de mais insumos de Equipamentos de Proteção Individual (EPI);
  • Estará vedada a expedição de alvarás de autorização para todo e qualquer evento;
  • Fechamento de estabelecimentos comerciais, clubes recreativos e casas noturnas, exceto Farmácias; Hipermercados, supermercados, mercados, feiras livres, varejões, quitandas, centros de abastecimento e congêneres; Lojas de conveniência; Lojas de alimentação para animais; Distribuidoras de gás; Lojas de venda de água mineral; Padarias; Restaurantes e lanchonetes e Postos de combustíveis.

Haverá, porém, intensificação de ações de limpeza desses estabelecimentos.

whatsapp-image-2020-03-19-at-19-20-40-2

– Os Boatos sobre o Living na Vila Hortolândia, a permissão de pessoas em quantidade limitada em Velórios e o falecido que ficou 48 horas hospedado em Jundiaí

Neste momento tão difícil, coisas que precisam ser elucidadas envolvendo Jundiaí e  o Coronavírus:

1- Sobre os boatos que circulam de um grande condomínio na Vila Hortolândia (abaixo), a Unimed se pronunciou como procedimento normal.

2- O Velório Municipal, por questão de saúde e segurança, permitirá 10 pessoas velando cada falecido (em sistema de revezamento), por ser uma questão necessária.

3- Missas suspensas em toda a Diocese (aqui: https://wp.me/p4RTuC-p7G)

4- Sobre o paciente do Sancta Maggiore que “era jundiaiense”: a pessoa ficou residindo apenas por dois dias na cidade, ele era um idoso e havia sido hospedado numa Casa de Repouso, antes de ter complicações de saúde e falecer:

Extraído do Jornal da Região, no link em: https://jr.jor.br/2020/03/18/socorro-a-paciente-gera-onda-de-boatos/?fbclid=IwAR3b5uIrHXSRxvbJkdJQhrOM5GkCegRlyMrJyQ3pKDSX5RFE5ouGB7PACvw

SOCORRO A PACIENTE GERA ONDA DE BOATOS

Circula nas redes sociais e no WhatsApp um vídeo da remoção de uma moradora de um condomínio da Vila Hortolândia, em Jundiaí.

A entrada de uma equipe de salvamento da Unimed com maca, aventais, toucas e máscaras no condomínio serviu para gerar uma série de boatos que se espalharam rapidamente nas redes sociais.

A Unimed emitiu um comunicado esclarecendo que o atendimento de sua equipe foi dentro dos padrões e a paciente já teve alta.

Segundo a Unimed a paciente teve contato com uma pessoa que veio da Itália nesta terça-feira (17). Ela foi socorrida no apartamento pelo Resgate ao Pronto Atendimento 24 Horas. Ficou em isolamento e recebeu alta depois de passar por ressonância.

A paciente já está em casa.

A Unimed informou que está seguindo todos os protocolos da Saúde.

Em uma live na noite desta quarta-feira (18) a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Maria do Carmo Possidente, confirmou que a paciente já vinha sendo acompanhada pelo órgão e que durante a tarde apresentou quadro de falta de ar e requisitou a ambulância do Plano de Saúde.

Como a moradora possui convênio médico, o setor responsável foi avisado e os enfermeiros fizeram o resgate equipados para evitar o contágio.

Segundo a enfermeira, esse é o atendimento padrão para esse tipo de situação e conforme novos casos sejam identificados os atendimentos deverão se dar mesma forma.

Vale lembrar que caso é considerado suspeito.

Morte
Já sobre o paciente de 81 anos, a Prefeitura de Jundiaí esclareceu que o idoso não era morador da cidade. Ele teria vindo de São Paulo para uma casa de repouso no dia 12, e no dia 14, apresentou sintomas da doença e removido ao Hospital São Vicente.

De lá, foi transferido para um hospital particular de São Paulo, sendo posteriormente levado novamente para outra unidade particular, onde faleceu.

A enfermeira da Vigilância informou ainda que os idosos que tiveram contato com o paciente no asilo foram isolados e estão em monitoramento, assim como os funcionários.

O histórico do idoso registra passagens por dois hospitais particulares em São Paulo, por três vezes, antes de chegar a Jundiaí, onde permaneceu em casa de repouso para idosos, pelo período citado. Os familiares declaram que a intenção seria que o idoso permanecesse na clínica de repouso, devido ao seu estado limitado de saúde. É importante ressaltar que as passagens ocorridas num prazo de 15 dias não registraram qualquer indicação ou suspeita para o Novo Coronavírus, pois não preenchia a classificação determinada pelo Ministério da Saúde (MS) para caso suspeito em COVID-19, conforme apurado pela Vigilância Epidemiológica de Jundiaí.

xremocao-de-paciente-com-suspeita-de-coronavirus-chama-a-atencao-em-condominio-da-vila-hortolandia.jpg.pagespeed.ic.MBuamolDMO

Foto: A Tribuna de Jundiaí

– Diocese de Jundiaí suspende Missas Presenciais na região.

Infelizmente, por conta do surto de Covid-19, o Bispo Dom Vicente Costa se vê obrigado em pleno exercício quaresmal a suspender as celebrações presenciais na Diocese de Jundiaí.

Que Deus nos abençoe e nos sustente espiritualmente nesse delicado momento.

Abaixo, o informe oficial:

– CNN Brasil confirma: uma das 4 vítimas fatais do Coronavírus é de Jundiaí

Uma pessoa de Jundiaí faleceu vítima de Coronavírus. Segundo a CNN Brasil, o paciente optou por se tratar na Capital e veio a óbito. Por razões óbvias, o nome não é divulgado.

Abaixo, extraído de: https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/03/18/numero-de-mortes-por-coronavirus-sobe-para-4-diz-governo-de-sp

ATUALIZANDO: A Prefeitura de Jundiaí informou que a pessoa não residia em Jundiaí, mas esteve em Jundiaí nas últimas 48 horas.

NÚMERO DE MORTOS POR CORONAVÍRUS SOBE PARA 4

O número de óbitos relacionados ao novo coronavírus no Brasil subiu para quatro nesta quarta-feira (18), segundo balanço divulgado pela Secretaria de Saúde de São Paulo. O quarto óbito foi de um paciente de 81 anos, morador de Jundiaí e que foi atendido em um hospital privado da capital paulista.

Mais cedo, o estado já havia registrado outras duas vítimas no dia de hoje. Segundo a Secretaria de Saúde, há 240 casos confirmados da doença em São Paulo.

A imensa maioria se concentra na capital paulista e região metropolitana, mas o governo informa que foram registrados os primeiros quatro casos no interior do estado. O registro é de um caso em São José dos Campos, Campinas, São José do Rio Preto e Jaguariúna.

– A Igreja Católica e as Medidas contra o Coronavírus.

Hoje fomos à Missa na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, na Vila Hortolândia (Jundiaí). Nela, as normas diocesanas para que se evite o contágio e transmissão do Novo Coronavírus (Covid_19), determinadas pelo Bispo Dom Vicente Costa, foram todas cumpridas.

O documento que regula a participação dos fiéis, em sintonia com as autoridades sanitárias / médicas do Brasil, abaixo:

COMUNICADO OFICIAL

Jundiaí − SP, 13 de março de 2020.

Comunicado da Diocese de Jundiaí – SP 

Recomendações de prevenção ao Novo Coronavírus

Fomos convocados, na manhã de hoje, pela Prefeitura Municipal de Jundiaí para compormos o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC), que tem como objetivo principal definir as diretrizes técnicas e epidemiológicas e a padronização do protocolo único de medidas de prevenção e atendimentos para os casos suspeitos ou confirmados da contaminação pelo novo coronavírus que está ameaçando a saúde da população no território municipal e de outros municípios de nossa Diocese. O Padre Leandro Megeto, Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora representou a Diocese nesta referida reunião.

Faz parte da nossa missão como Igreja ajudar o poder público a decodificar as informações acerca da disseminação do coronavírus. O momento é de muita seriedade e de compromisso de todos. Não existe motivo para pânico e alarde. Tudo o que está sendo proposto pelas autoridades sanitárias são medidas preventivas.

Mais uma vez recordamos o nosso compromisso com a vida. Neste tempo quaresmal, providencialmente, a Campanha da Fraternidade – 2020 faz refletir o exemplo do Bom Samaritano, imagem de Jesus Cristo e da Igreja, que vê, sente compaixão e cuida (cf. Lc 10,33-34).

Vale ressaltar que, até o momento, não há orientação do Ministério da Saúde quanto à suspensão de Missas e Celebrações. Por determinação do Governador do Estado de São Paulo, a partir do dia 14 de março de 2020, todos os eventos diocesanos e paroquiais acima de 500 pessoas, estão suspensos por tempo indeterminados.

Assim, atendendo a solicitação das autoridades da Vigilância Epidemiológica, pedimos a todos os fiéis, clérigos e leigos, da Diocese de Jundiaí – SP que rezem pela eliminação desta nova ameaça à nossa saúde e acolham rigorosamente as seguintes as medidas preventivas:

  1. Manter as igrejas abertas, limpas e bem ventiladas. Que seja disponibilizado álcool gel para a higienização das mãos;
  2. Aumentar, enquanto possível, nas igrejas com grande participação de pessoas, o número de Missas e Celebrações para evitar grandes aglomerações;
  3. Evitar, como recomendado no último Comunicado (28/02/2020), os apertos de mãos e abraços, bem como o contato físico na oração do Pai-Nosso e na saudação da paz;
  4. Não seja distribuída a Sagrada Comunhão sob as duas espécies, particularmente, nas Eucaristias com as Comunidades do Caminho Neocatecumenal. Com espírito de caridade para com os outros, preferencialmente, a comunhão seja recebida sempre na mão;
  5. Pessoas que apresentem febre ou sintomas respiratórios como tosse, coriza ou congestão nasal não devem frequentar as Missas e as Celebrações. É recomendável que os idosos não frequentem as Missas e as Celebrações mesmo sem apresentar sintomas. Esse é o grupo mais acometido pelo vírus, evoluindo para quadros mais graves e óbitos. As Missas transmitidas pela internet ou televisionadas serão o conforto e o remédio para o momento, até que seja superada a pandemia;
  6. O Bispo, os Padres e diáconos com febre ou sintomas respiratórios como tosse, coriza ou congestão nasal não devem presidir ou participar de Missas e Celebrações ou de outras atividades com a presença de muitos fiéis reunidos num mesmo local. No entanto, eles deverão celebrar privadamente;
  7. Adiar, nas direções espirituais individuais e confissões, o atendimento a pessoas que apresentem febre ou sintomas respiratórios como tosse, dor de garganta, coriza ou congestão nasal. Em casos de necessidade, orientar que a pessoa use máscara cirúrgica e que os Padres deverão manter, no mínimo, 1 metro de distância da pessoa. Os Padres e diáconos com febre ou sintomas respiratórios como tosse ou coriza ou congestão nasal não devem realizar desses atendimentos;
  8. Todos os Padres com mais de 60 anos devem evitar fazer os atendimentos acima citados;
  9. A proximidade com aquele que sofre é a marca do discípulo de Jesus: que os Padres não deixem de prestar assistência espiritual aos doentes e agonizantes. Estejam atentos, no entanto, aos cuidados necessários para as visitas: a) Higienizar bem as mãos, b) Caso seja necessário, usar máscara cirúrgica, c) Ao administrar o Sacramento da Unção dos Enfermos, se possível, usar luvas e colocar o dedo no vaso do Óleo da Unção uma única vez para cada doente. Esse cuidado é importante, pois o vaso pode se tornar um criadouro de vírus;
  10. As visitas regulares dos Agentes da Pastoral da Saúde fiquem suspensas. Não deixem, no entanto, de prestarem todos os auxílios necessários que os doentes e seus familiares necessitarem;
  11. Evitar a aglomeração de pessoas em festas, almoços, jantares e outros eventos da igreja. Na medida do possível, orientar as pessoas para que fiquem sempre em locais abertos e ventilados;
  12. As aulas do Centro Diocesano de Formação para o Laicato, em todos os seus Núcleos, a Escola Diaconal e as Catequeses em preparação aos Sacramentos fiquem suspensas na Diocese de Jundiaí.

O Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, formado em Jundiaí, está atento a todas as mudanças que irão acontecer no cenário brasileiro e darão sempre as orientações necessárias, toda vez que for necessário, para bem realizarmos nossa missão. Hoje as orientações são essas. A qualquer momento podem ser dadas orientações diferentes. Tenhamos a paz de espírito para passarmos por esse momento difícil. Lembramos, mais uma vez, que todas as medidas são preventivas e ainda não existe motivos para pânico.

Com orações e jejuns, responsabilidade e um autêntico compromisso com a defesa e a promoção da vida, passaremos por essa situação difícil e celebraremos, também, a vitória sobre este vírus que ameaça a nossa vida.

A todos abençoo.

Dom Vicente Costa.

 

– Paulista: somos todos nós!

Hoje, diante do Primavera de Indaiatuba, o Paulista precisa ganhar para tentar sobreviver na Série A3. Se perder, ficará muito difícil o não-rebaixamento. E é por isso que o Galo precisa do apoio de todos nós.

O Paulista é um patrimônio de Jundiaí, mas, ao mesmo tempo, uma entidade privada. Não pode depender de apoio político (embora ele possa aparecer em momentos oportunos e demagogos). O Paulista precisa de ajuda da comunidade! Dos torcedores assíduos e dos eventuais, das empresas grandes e das pequenas locais (respeitando, claro, a dificuldade financeira que cada uma delas têm, pois o retorno econômico muitas vezes não compensa).

O principal: nesse momento, o clube não pode se dividir. O Paulista não tem “um dono”, então a união é fundamental! E quando ameaça ter dono, a coisa complica. Lousano e Parmalat foram parceiros que deixaram frutos, passaram e o clube ainda está vivo (há mais de 100 anos, lembremo-nos). Tivemos a Magnata e o Campus Pelé, que passaram também e os frutos não foram bons. Por fim, tivemos a Kah Sports, que quando alertávamos ser uma agência de jogadores sub 23, acabamos tendo até mesmo a repulsa de muita gente que passou a idolatrar os membros dessa parceira. Na 4a divisão, Sub 23 contra Sub 23, com elenco e jogadores agenciados aos montes, o acesso veio. Mas na 3a divisão (que eles nunca jogaram e nunca tinham interesse em ter veteranos experientes, já que não daria lucro) fizeram esse papelão e deixaram um elenco sem as características do torneio. Elogiei o Edson Fio e o Hikmat quando merecedores anteriormente, mas isso não pode se tornar gratidão eterna, pois, afinal, eles estavam num negócio, não fazendo um favor e nem sendo assistencialistas. Por mais que não gostassem de críticas e quisessem cooptar adoradores (ou não criaram quase uma legião de seguidores de uma “Kah FC” dentro do Paulista?), agora estão aguentando as críticas daqueles que se sentiram traídos e que têm razão de estarem bravos (e que, cá entre nós, foram enganados com palavras doces, tentativas de jogar a imprensa contra a torcida e outros blablablás bem elaborados).

O Paulista não é dos torcedores da cativa ou da arquibancada, é de todos, incluindo os que torcem por Rádio ou pela TV. Não é só da Raça ou da Gamor, é do anônimo também. Não é da imprensa ou da cartolagem, é de quem gosta do clube. Não é do Cobrinha (que vive a maior parte do dia dentro do Jayme Cintra e devota uma paixão imensurável) ou do setorista que vem só no dia de jogo porquê a TV o mandou, mas de todos do entorno.

O Paulista NÃO PERTENCE a ninguém desses, pois o Paulista SÃO esses. Não é de alguém, pois é um sentimento. O Paulista SOMOS TODOS NÓS!

Torça do seu jeito, una-se com os amigos que quiser, sente no lugar que for, escute onde quer que esteja, mas hoje, especialmente hoje, TORÇA! O estrago deixado foi grande, e depende da nova e da velha guarda se unirem para minimizar os danos.

No meu tempo, o Paulista caía da 1a para a 2a divisão e voltava. Era normal pela força do Paulistão na época. Mas cair para a 3a divisão era condenável. Para a 4a, uma eventualidade para respirar fundo e recomeçar. Mas ser io-iô da penúltima para a última divisão não é da grandeza do Tricolor de Jundiaí. O abalo moral de uma segunda queda para a Bzinha seria maior do que o da 1a vez (lembrando que teremos em breve 5 divisões).

Um clube dividido não chega a lugar algum. É hora de torcedores comuns, organizados, uniformizados, anônimos, eventuais, saudosistas e novatos se darem as mãos, esquecerem as divergências e torcerem juntos. Todos querem o bem do Galo e enxergam soluções por caminhos diferentes, mas, de forma unânime, todos querem isso: o sorriso no rosto de volta ao torcedor!

– Um dos passageiros que estava no voo que trouxe o portador do Coronavírus era de Jundiaí

Não se pode perder tempo com situações como essa: há pouco, a Prefeitura de Jundiaí confirmou que um jundiaiense está em observação de ter sido ou não contaminado pelo Covid-19.

Abaixo, o comunicado oficial: