– Presidiários que virarão Trabalhadores

Notícia exemplar: Presos da cadeia de Taubaté, em acordo com o Governo do Estado, Prefeitura Municipal e Entidades da Sociedade, trabalharão como serventes de pedreiro na construção de moradias populares às comunidades carentes.

Ótima iniciativa. Me recordo que há uns 12 anos, lecionava na UNINOVE (campus Memorial) e em um projeto com os alunos de Administração de Empresas para a Rede Globo (um concurso de idéias para uma sociedade melhor, dentro do Jornal SP TV) propôs a criação de uma “indústria da construção civil estadual”, formada por gente do sistema penitenciário: olarias e fábricas de blocos com presos trabalhando; outros como pedreiros e serventes. Assim, o preço baratearia e ajudava a resolver o problema habitacional (além do social, claro).

Hoje, os caras ficam ociosos nas celas, tacando fogo nos colchões e dando prejuízo ao Estado…

url.jpg

– Negaram mas tiraram o Serrraglio?

Que coisa este país… Nas gravações, Aécio Neves reclamava ao todo-poderoso Joesley Batista (da Friboi) que precisavam trocar o Ministro da Justiça, Osmar Serraglio, por alguém “maleável” (se é que me entende).

E não é que mesmo com o diálogo nojento revelado, Michel Temer o trocou neste domingo?

Extraído de: http://noblat.oglobo.globo.com/meus-textos/noticia/2017/05/por-que-era-preciso-tirar-serraglio-do-ministerio-da-justica.html

POR QUE ERA PRECISO TIRAR SERRAGLIO DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

Por Ricardo Noblat

Palavrões a parte, auxiliares do presidente Michel Temer e políticos encrencados na Lava Jato repetiam há meses as mesmas razões para tirar Osmar Serraglio do Ministério da Justiça oferecidas pelo senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) em sua conversa gravada com o empresário Joesley Batista, dono do Grupo JBS.

O que disse Aécio sobre Serraglio:

AÉCIO: (…) Veio só eu e ele [Temer] ontem de São Paulo, mandou um cara lá no Osmar Serraglio [ministro da Justiça], porque ele errou de novo de nomear essa porra desse (…). Porque aí mexia na PF. O que vai acontecer agora? Vai vim inquérito de uma porrada de gente, caralho, eles são tão bunda mole que eles não (tem) o cara que vai distribuir os inquéritos para o delegado. Você tem lá cem, sei lá, dois mil delegados da Polícia Federal. Você tem que escolher dez caras, né?  (…)

JOESLEY: [vozes intercaladas]

AÉCIO: Tem que tirar esse cara.

JOESLEY: É, pô. Esse cara já era. Tá doido.

AÉCIO: E o motivo igual a esse?

JOESLEY: Claro. Criou o clima.

AÉCIO: É ele próprio já estava até preparado para sair.

JOESLEY: Claro. Criou o clima.

Em resumo: era preciso tirar Serraglio porque ele não estava dando conta de controlar a Polícia Federal e proteger os envolvidos na Lava Jato. Quando o nome de Serraglio foi citado em um grampo da Operação Carne Fraca, o governo não viu ali motivo suficiente para tirá-lo do cargo.

Serraglio aceitou o convite para assumir o Ministério da Transparência. Do contrário voltaria à Câmara para completar o mandato de deputado e desalojaria dali seu suplente Rocha Loures (PMDB-PR). Sim, aquele filmado correndo numa rua de São Paulo carregando uma mala de dinheiro.

bomba.jpg

– Muhammad Yunus tem razão! Assistencialismo não pode ser duradouro.

O ganhador do Prêmio Nobel de Paz 2006, o bengalês Yunus (que recebeu a honraria por defender microcrédito à população carente e criar meios de auto-sustentabilidade e microempreendedorismo aos pobres) esteve no Brasil tempos atrás, e deu uma cutucada nos programas assistenciais do Governo.

Ele disse que:

É claro que pessoas necessitadas precisam de ajuda, mas o princípio que defendo é outro. Oferecer bem-estar social é importante, mas dar oportunidade para as pessoas saírem do programa de bem-estar social é ainda mais importante (…) Dependência não é vida humana. Vida humana é usar todo o seu talento, sua criatividade e seu potencial ilimitado. Receber dinheiro como assistencialismo não pode inibir a pessoa de procurar se sustentar, ter emprego e sua fonte própia de renda no trabalho honesto e diário”.

Em suma, ele quis dizer: mais importante do que os programas Bolsa-Isso ou Bolsa-Aquilo, é dar condição para a pessoal ir trabalhar e ganhar dinheiro com seu suor, ao invés de uma esmola perene e oficial. Ou não é esse o sentido?

url.jpg

– Os gastos do Vice-Presidente da República que não mais existe!

Nos últimos 3 meses, segundo a Folha de São Paulo (por Daniel Carvalho e Gustavo Uribe, 30/04), o Gabinete da Vice-Presidência da República (que está vago, já que o vice que foi eleito, Michel Temer, está exercendo a presidência), gastou R$ 361.800,00 para sua manutenção, nos últimos 3 meses.

Detalhe: há apenas 1 funcionário…

Durma-se com um barulho desses!

bomba.jpg

– Então está tudo bem no Brasil? Inflação baixa + Desemprego em alta = ???

Anunciou-se que a inflação do último mês estava abaixo da meta e festejou-se isso como sinal positivo para a Economia.

Ora bolas, mas a custo de recessão? Isso não é motivo para comemoração, é um índice ilusório.

Reflita: hoje temos Inflação baixa, mas com 12 milhões de desempregados, a Saúde está aos frangalhos, a Educação é horrível e os preços no supermercado em alta. Mesmo assim, “caiu a inflação”.

E o Temer quer que fiquemos felizes?

bomba.jpg

– 14 milhões de desempregados: sobre a greve, democracia, direito e vandalismo!

Há pouco o IBGE divulgou o índice de desemprego do Brasil: um recorde de mais de 14 milhões de brasileiros sem trabalho!

Curiosamente, hoje há a Greve Geral programada por algumas instituições. Lamentavelmente, vide quantas bandeiras vermelhas de movimentos radicais estão participando: MST, CUT e outros sindicatos.

Ôpa! Antes de criticar a postagem achando que sou de direita ou do partido X ou Y, sou apartidário, mas não alienado. Portanto, leia:

É claro que precisamos das reformas da Previdência e da Política, mas de maneira razoável. O trabalhador não pode ser onerado da forma que se pretende. A garantia dos direitos dos trabalhadores é fundamental, mas afrouxar o sem-número de obrigações do empregador, a fim de gerar mais emprego, idem.

O que me chama a atenção é: a data marcada! Uma sexta-feira, final de mês, emendando com o feriado prolongado? Além disso: o medo dos sindicalistas em perder a “boquinha” da poupada contribuição sindical que recebem. E o menos instruído (ou alienado, se você preferir), nem se manca ou faz vista grossa. E são os mesmos que acham que Lula e sua turma são pessoas honestas e que pensam no bem do cidadão. Diga-se o mesmo dos mais radicais ao contrário, iludidos por um tucanato de Aécio e Alckmim tão enrolado quanto os petistas.

E sabe o que mais dói? Ver tanto vagabundo e bandido tacando fogo em pneu nas rodovias, proibindo o direito de ir e vir das pessoas, usando maldosamente o discurso de “direito à greve” (que é sagrado, todos devem tê-lo) com a prática do vandalismo.

Por quê não se faz a manifestação em um domingo? Por quê forçar as pessoas que querem trabalhar a paralisar suas atividades? Por quê não respeitar a opinião alheia?

Insisto: eu sou contra as reformas da forma como foram propostas. Mas da maneira como se arquiteta esse protesto (com jeitão de coisa armada e com interesses de centrais sindicais tão nefastas), não compactuo.

Aliás: a herança do desemprego do nosso país não foi motivo de protesto dessa pessoal? Por quê MST, CUT e outros não saíram as ruas contra a corrupção do PT e de Lula (não vai dizer que ela não existiu) durante todo esse tempo? Dos 14 milhões de brasileiros na rua, a maior parte foi vitimada por essa cambada.

O pior é que existe uma geração tão crente em “notícia de WhatsApp”, afeita a Fake News, que dá dó… é o contraponto da geração que balança a cabeça para tudo: a que vê o “zip” e compartilha sem nem saber…

bomba.jpg

– Trocando Educação ao Povo por Mordomia ao Parlamentar!

Que loucura está o Rio de Janeiro, não? A Cidade carioca e o Estado fluminense quebraram! E pensar que a euforia das Olimpíadas foi tão recente… (e o ex-governador Cabral preso).

Em Jundiaí, outra cidade preocupada com as contas: cargos comissionados da antiga e da nova gestão em questionamento, preocupação com a Previdência Municipal e outras medidas de quem está na pindaíba.

Leio algo ainda pior: em Miracema do Norte, a primeira (e ex) capital do Tocantins: o prefeito de lá, no final do ano passado, para economizar, simplesmente encerrou as aulas da rede pública de ensino no dia 1o de Novembro, determinou dever de casa até 2017 e decretou férias!

Economizar com Educação é necessário? Não seria melhor cortar as mordomias das esferas municipal, estadual e federal?

Um suplente de senador que seja empossado por 1 dia já ganha o super plano de previdência do Senado vitaliciamente (com Sírio Libanês e Albert Einstein). Os ex-presidentes (incluindo Collor e Dilma, que sofreram impeachment), possuem um cartão corporativo de vale combustível, com cota polpuda, perpetuamente!

Assim a conta não fecha mesmo…

bomba.jpg

– 1a Constituição, só que…

Sabiam que hoje se comemora a Primeira Constituição do Brasil? Sim, em 25 de março de 1824 tivemos a nossa Carta Magna do país.

Entretanto, depois de tanto tempo, as leis são usadas e mudadas ao seu bel-prazer. Vide o polêmico projeto da Terceirização plena (que possui inegáveis pontos favoráveis, mas outros desfavoráveis).

Na próxima 3a feira dia 28, deve ser anunciado um brutal aumento de impostos! Quer dizer: um país falido legal, financeira e moralmente.

Que pena do nosso Brasil…

bomba.jpg

– Petrobrás há 2 anos perdoava PDVSA

Esse texto foi há 1 anos, mas nem nos escandalizados mais…

Veja:

Dias atrás falamos da crise da Petrobrás provocada pela suspeitíssima negociação da refinaria de Pasadena (vide em: http://is.gd/oLdl9w). Agora, outro escândalo financeiro: o perdão ao calote da venezuelana PDVSA na parceira para a construção da refinaria de Abreu Lima (PE). Desde o projeto inicial de R$ 2,5 bilhões até os investimentos em acordo (total de R$ 20 bilhões), nada foi pago.

O acordo foi assinado entre os ex-presidentes Lula e Hugo Cháves, mas Dilma não fez questão de cobrar e a Petrobrás perdoou…

Caramba, e ninguém se incomoda com isso?

petrobras.jpg

– Ação Moral e Ação Questionável de Prefeitos

Antes de mais nada, sou apartidário mas não apolítico: uma bola dentro e outra bola fora (ambos de prefeitos do PSDB):

  • Em São Paulo, João Dória Jr está trabalhando muito! Desafogando a máquina estatal e dando bons exemplos, recentemente, promoveu a parceria entre McDonald’s e sorvetes Kibon para capacitar e empregar moradores de rua.
  • Em Jundiaí, Luiz Fernando Machado também está trabalhando bastante, visitando bairros e modificando muita coisa. Entretanto, achei deselegante a contratação dos ex-vereadores não reeleitos para cargos de confiança, ganhando mais do que os próprios vereadores! Aliás, estão lá pela real competência? De tantos, profissionais, esses escolhidos têm meritocracia?

bomba.jpg

– O que muda de “Secretaria” para “Unidade de Gestão”?

Eu sei que pode ser preciosismo (mas não é crítica nem elogio, pois 100 dias é pouco para julgar o trabalho de alguém), mas… na prática, o que muda renomear as instituições de “Secretaria” por “Unidade de Gestão”?

Muda colocar administradores eficientes, dar infraestrutura para que as pastas possam trabalhar e mostrar transparência nas atitudes e contas.

Tomara que seja assim. E não digo isso por um nome X de partido A ou B. Serve para todos os governantes.

bomba.jpg

– A nova lista de Jannot, os 3.4 bi da Odebrecht e o PIB que despencou!

A relação dos políticos citados em corrupção da nova lista a ser entregue pelo Procurador de Justiça Rodrigo Jannot vai sacudir Brasília, não há dúvida.

O problema é: o quanto isso vai parar o Brasil?

A Odebrechet, segundo o Estadão de hoje, distribuiu R$ 3,4 bi em propina (você não leu errado: três bilhões e quatrocentos milhões de reais em dinheiro sujo). Para quem dá um valor desse, espera-se arrecadar quanto? Ninguém suborna por valor mais alto que receberá.

Além dessa quebradeira, fica a observação: divulgou-se que o PIB oficial caiu 3,6% no último ano, acumulando 7,2% no último biênio! Ou seja, o país quebrou.

A pergunta é inevitável: ao mesmo tempo que aos poucos parece que o país começará a ter uma retomada (com a injeção do dinheiro das contas inativas do FGTS, por exemplo), há um lado pessimista de que o lado podre da Política brasileira (intrínseca em nosso dia-a-dia) é maior do que pensávamos.

Pobre Brasil… Como diria a canção debochada do Ultraje a Rigor,vamos vender o país ‘pros japonês’“.

bomba.jpg

– A verba polpuda às escolas de samba ligadas ao futebol em SP.

Quase R$ 5 milhões de reais foram distribuídos para as Escolas de Samba ligadas às torcidas organizadas de futebol. Os valores variam de acordo com a divisão (grupo especial, de acesso, etc., ou se preferir: 1a, 2a, 3a divisão).

Me preocupa em tempos de economia tanto dinheiro gasto, sendo que essas organizações têm suas arrecadações. Pior do que isso: essas escolas saem do noticiário esportivo e aparecem nas páginas polícias, normalmente envolvidas com brigas, armas, drogas e outras arbitrariedades. Claro que não se pode generalizar, mas costuma ser um fato frequente. Há gente muito boa e honesta que Samba, mas os cartolas dessas escolas…

Abaixo:

Gaviões da Fiel Torcida: R$ 1.181.546,88

Mancha Verde: R$ 1.181.546,88

Dragões da Real: R$ 1.181.546,88

Independente Tricolor: R$ 783.358,86

Torcida Jovem: R$ 186.932,10 

Camisa 12: R$ 93.541,02

Pavilhão 9: R$ 88.148,43

TUP: R$ 18.097,15. 

Não seria menos discutível e mais plausível que essa verba vultuosa fosse destinada aos hospitais públicos?

bomba.jpg

– O dono da Samsung está preso por corrupção!

A lei serve para todos. A lá “Lava Jato”, o todo poderoso Lee Jae-young, dono da Samsung foi preso por corrupção junto ao Governo. A presidente Park Geun-hye sofreu impeachment.

Extraído de: http://istoe.com.br/lava-jato-coreana/

LAVA JATO COREANA

Cenas de uma crise que se descortinou nas últimas semanas na Coreia do Sul se parecem muito com o roteiro do escândalo que chocou o outro lado do mundo: a Lava Jato no Brasil. Na sexta-feira 17, o dono da empresa de eletrônicos Samsung, Lee Jae-yong, foi preso pela polícia sob a acusação de ter participado do esquema de corrupção que levou ao impeachment da presidente Park Geun-hye. Assim como Dilma Rousseff, ela foi alçada ao poder graças ao patrocínio de um influente padrinho. As duas líderes foram afastadas depois de gigantescos protestos de rua, enquanto o caso levava para a cadeia grandes empresários dos dois países. Em lados opostos do globo, as elites políticas e financeiras envolvidas lutam com todas as suas forças para não perderem seus poderes. Diferentes são os panos de fundo das mandatárias: Dilma foi vítima do regime militar e indicada do ex-presidente Lula; Park é filha de um ex-ditador militar, e foi escolhida graças à memória de seu pai. “As investigações possuem diferenças, mas ambas incidem sob regimes democraticamente eleitos, nos quais triunfaram, pela primeira vez, mulheres”, diz Helio Michelini, professor de Relações Internacionais da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap). “Também há o envolvimento de grandes corporações privadas.”

SAMSUNG E PROPINA
Lee é herdeiro do império Samsung, a maior empresa de celulares do mundo (leia quadro). Após quase ir para a cadeia no começo do ano, escapou por pouco graças a um recurso judicial. Ele foi finalmente preso após o Ministério Público local afirmar que pagou à presidente US$ 36 milhões (cerca de R$ 110 milhões) em troca de favores para facilitar a transição na companhia. É o líder de fato desde 2014, quando um ataque cardíaco incapacitou o patriarca do grupo. O processo que culminou na detenção vem na esteira de um rocambolesco escândalo de corrupção que afastou a presidente Park em dezembro do ano passado. O processo segue um trâmite diferente do Brasil. Ela foi impedida pelo Congresso, porém não será julgada pelos parlamentares, mas sim pela corte constitucional da Coreia. “As denúncias são muito robustas”, afirma Rodrigo da Silva, professor de ciências econômicas da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila). “É mais provável que ela seja condenada definitivamente.”

Se há quem ache o caso brasileiro pitoresco, o coreano parece ainda mais inusitado. Lá, as revelações vieram à luz devido a um cachorro. De acordo com o estilista responsável pelas revelações, Choi Soon-sil, uma confidente da mandatária, pediu que ele cuidasse de um cãozinho de estimação. A relação dos dois azedou depois que o estilista deixou o animal sozinho em casa para jogar golfe e foi descoberto. Depois de uma série de desentendimentos, ele formulou um dossiê mostrando as conexões escusas entre a presidente e Choi, filha de um líder messiânico extremamente controverso. Não existem provas concretas sobre intimidade das duas, mas os jornais afirmam que Choi herdou a atividade do pai e passou a fazer o papel de conselheira espiritual da mandatária, realizando com ela rituais xamânicos – uma prática mal vista no país. Aos poucos, a confidente foi conquistando a confiança de Park e passou a servir como ponte de pagamento de propina entre a presidente e empresários, incluindo o dono da Samsung.

Presidente coreana deve ser afastada por conta de escândalo de corrupção, mas herdeiro da Samsung pode se safar devido ao tamanho da empresa

É por esse crime que todos eles responderão na justiça. Ao contrário de Park, no entanto, Lee deve acabar se safando. A Samsung responde por cerca de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) coreano, e o empresário pode seguir o mesmo caminho de muitos outros colegas pegos com a mão na massa antes dele, inclusive seu próprio pai: a diminuição da pena ou o perdão do delito. “Ele pode passar um tempo na cadeia, mas vai ser liberado porque vale mais fora do que dentro dela”, afirma Gilmar Masiero, professor de administração da Universidade de São Paulo (USP). “Não existe nenhum risco que a Samsung acabe por conta disso.”

UM COLOSSO ORIENTAL
Conheça a história e o tamanho da Samsung

1938 foi o ano de fundação da empresa, que comercializava alimentos. Ramo de eletrônicos é de 1969

325 mil são empregos pela Samsung eletrônicos em mais de 80 países. É a maior companhia de celulares
do mundo

1º lugar em várias linhas de produtos. Entre eles estão TVs, cartões de memória e refrigeradores

US$ 230 bi é o lucro anual da marca. Ramo de eletrônicos ficou em 13º lugar no ranking das maiores empresas do mundo

¼ do Produto Interno Bruto (PIB) da Coreia do Sul vem da Samsung. A companhia é dona até de hospitais no país

21% dos celulares vendidos em 2016 pertencem à marca. Em segundo lugar vem a Apple, com 14% das vendas

306 milhões de aparelhos foram comercializados pela Samsung no ano passado, quase 100 milhões a mais do que o segundo lugar

bomba.jpg

– A Suruba de Jucá

Esse é o naipe dos nossos políticos?

Não merece meu respeito o sr Romero Jucá. Disse ele:

Se acabar o foro, é para todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba, não uma suruba selecionada“.

Extraído de: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/02/1860587-juca-critica-a-imprensa-e-defende-blindagem-a-chefes-do-legislativo.shtml?cmpid=tw-uolnot

JUCÁ CRITICA A IMPRENSA E DEFENDE BLINDAGEM A CHEFES DO LEGISLATIVO

Líder do governo no Congresso e presidente nacional do PMDB, o senador Romero Jucá (RR) saiu em defesa, nesta segunda-feira (20), da PEC (Proposta à Emenda à Constituição) que apresentou na semana passada para blindar os presidentes da Câmara e do Senado.

Alvo da Lava Jato, Jucá fez duras críticas à imprensa, a que se referiu como “vivandeiras e carpideiras”, e disse que não iria se “acovardar”.

“Não sou réu, estou sendo investigado, cobro a investigação e vou continuar aqui agindo do jeito que sempre agi. Não vou me acovardar, não vou me apequenar e vou exercer o meu mandato aqui na plenitude, fazendo os enfrentamentos que eu entender que devo fazer, sem ter medo. Medo é uma palavra que eu não conheço”, afirmou Jucá na tribuna do Senado.

Jucá se disse alvo de perseguição de setores da imprensa e responsabilizou jornalistas pelo fato de senadores terem retirado assinaturas de apoio à PEC que apresentou para dar isonomia de tratamento aos presidentes dos Poderes. Pressionado, acabou retirando a proposta no dia seguinte.

“Quero aqui dizer, com muita tranquilidade, aos meus adversários e a quem quer me marcar com uma estrela no peito: eu não vou morrer de véspera, eu não me entrego, eu sei o que eu defendo, eu sei o que eu fiz, e eu sei o que vou fazer”, disse Romero Jucá.

Ele disse ter tomado a decisão de apresentar a PEC no final do ano passado, quando o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou por liminar o afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado.

“Pensei com meus botões: será que é justo que nós tenhamos o presidente e o vice-presidente tendo um tipo de tratamento e os presidentes dos outros Poderes tendo outro tipo de tratamento pela decisão do Supremo Tribunal Federal, que não está escrita na Constituição?”, ponderou Jucá.

IMPRENSA

Jucá comparou o trabalho dos jornalistas ao nazismo, à Inquisição e à Revolução Francesa.

“No passado, a turba fazia linchamentos. A gente viu muito isso ao longo da história do mundo. Hoje, quem tenta fazer linchamentos não é a turba, é a imprensa e setores da sociedade”, afirmou o senador.

Ele disse ainda que “as novas carpideiras e vivandeiras”, como se referiu aos jornalistas, “choram os defuntos ainda vivos”.

Ele disse ainda que “parte da imprensa não dá chance a ninguém de se defender”.

“Escolhe aleatoriamente e parte para o estraçalhamento, sem se preocupar com a verdade, sem se preocupar com a coerência, sem se preocupar com a família das pessoas, com a história de cada um”, criticou Jucá.

Ao mencionar gravação divulgada pela Folha em maio na qual aparece dizendo que é preciso “estancar a sangria”, afirmou que não se referia à Lava Jato e que nunca tramou contra a operação. O episódio levou à sua queda do Ministério do Planejamento.

“Eu não tive acesso à totalidade das gravações. A Folha de S.Paulo pode ter tido; eu não tive”, afirmou.

“Nós mudamos já todos os indicadores macroeconômicos do Brasil. Essa era a sangria. Falta mudar ainda os microeconômicos, o desemprego e o endividamento, mas vamos mudar”, completou.

FORO

Em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, Romero Jucá reagiu à disposição dos ministros do STF de restringir a prerrogativa de políticos.

“Se acabar o foro, é para todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba, não uma suruba selecionada”, afirmou o senador ao jornal.

Na semana passada, o relator das ações oriundas da Operação Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, disse ser contra o foro privilegiado.

O ministro Luís Roberto Barroso enviou ao plenário do Supremo, também na semana passada, um processo para discutir a redução do alcance da prerrogativa de foro de deputados, senadores e ministros.

bomba.jpg