– Mudar de opinião não é feio, Presidente. Parabéns, Trump!

Veja esse cenário: ao contrário do que se pode falar sobre ser uma simples gripe de contágio desprezível, temos hoje a Disneylândia fechando; Olimpíada 2020 sendo adiada; Alemanha proibindo encontros públicos com mais de duas pessoas e Corridas de Fórmula 1 sendo canceladas. Quando você viu isso acontecer simultaneamente? Mas, ainda assim, muitos não a levam a sério… Há gente achando até que tudo não passaria de uma enorme teoria da conspiração!

Ainda bem que há momentos de bom senso e de rever conceitos, como ocorrido nos Estados Unidos.

Depois de exacerbadas manifestações de controle total da crise do Coronavírus e até mesmo um desdenho das necessárias medidas de resguardo, desejando que até a Páscoa todos estivessem trabalhando, o Presidente dos EUA Donald Trump reviu suas ações e anunciou 2 trilhões de dólares para salvar a Economia, melhorar a Vigilância Sanitária e transferir Renda para as Famílias de baixa e média renda.

(O conjunto todo das decisões aqui: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2020/03/25/O-pacote-trilion%C3%A1rio-dos-EUA-para-combater-a-crise-do-coronav%C3%ADrus)

Além das decisões de caráter preventivo e de proteção ao cidadão, Trump escreveu uma carta aos governadores americanos chamando o Novo Coronavírus de “pandemia global sem precedentes”, sem nenhuma ironia como outrora.

Que sirva de exemplo para as outras nações que puderem fazer o mesmo!

– Pobre Rio de Janeiro… o que fizeram com a Cidade Maravilhosa?

Não só a capital fluminense, mas todo o estado carioca: o que está acontecendo com o Rio de Janeiro?

Falido pela corrupção, governado por um político de atitudes contestáveis e cuja principal cidade administrada por um prefeito mais preocupado em brigar com a mídia do que ser um alcaide para todos, vemos o Rio em situação crítica.

Agora, o ex-governador Sérgio Cabral (cuja delação premiada vale / não vale), disse que Pezão sabia dos golpes e das propinas desde o primeiro dia de trabalho, recebendo muitas outras verbas não reveladas ainda. Curiosamente, flagrou-se ele tomando cerveja um mês depois da soltura…

Nesta semana, a ex-primeira dama Adriana Ancelmo também foi delatada pelo próprio marido. O que aconteceu? Acabou o amor (ou o dinheiro)?

O quanto terá sido desviado ao todo e o que se poderia fazer para o bem da população com essa grana, não?

Resultado de imagem para Sergio cabral Adriana Ancelmo luxo

– Paulo Guedes: o “poeta que deveria ficar calado”… Sobre “as empregadas na Disney”, um descuido horroroso!

De novo o Ministro da Economia Paulo Guedes falando em público de maneira infeliz, com comparações indevidas e fazendo mau uso dos exemplos sociais?

Disse ele na abertura do Seminário “Ano Legislativo”, evento da Revista Voto:

“Não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Vamos exportar menos, substituição de importações, turismo, todo mundo indo para a Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada. Pera aí. Pera aí, pera aí. Vai passear ali em Foz do Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, está cheio de praia bonita. Vai para Cachoeiro do Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu, vai passear o Brasil, vai conhecer o Brasil. Entendeu? Está cheio de coisa bonita para ver. Antes que falem: ‘O ministro diz que a empregada doméstica está indo para a Disneylândia’. Não. O ministro diz que o câmbio estava tão barato que todo mundo estava indo para a Disneylândia, até as classes mais baixas (…) Todo mundo tem que ir para a Disneylândia conhecer 1 dia, mas não 3, 4 vezes por ano. Porque com dólar a R$ 1,80 tinha gente indo 4 vezes por ano. Vai 3 vezes para Foz do Iguaçu, Chapada Diamantina, conhece 1 pouquinho do Brasil, vai ver a selva amazônica. E na 4ª vez, você vai para a Disneylândia, em vez de ir 4 vezes ao ano.”

Caramba, um economista (e que se diz liberal), tão experiente e sem sensibilidade para falar em público. O medo é que, cada vez que ele abre a boca para um discurso, o chamado “Posto Ipiranga” explica a Economia de maneira politicamente incorreta. E os seus críticos, logicamente, fazem a festa (e com razão)!

Como escrevemos na outra postagem da infeliz generalização de “parasitas” aos servidores públicos (vide em: https://wp.me/p4RTuC-oLw), Guedes é tão inteligente e tão burro ao mesmo tempo…

Resultado de imagem para abertura do ano legislativo Paulo Guedes

– Yacows: Hans River do Rio Nascimento é a personagem folclórica da selva política brasileira! Sempre se deve ver os dois lados…

Você acredita naquele profissional da mídia digital, Hans River, que na CPI da Fake News, interrogado sobre o fato de ter trabalhado para uma empresa que criava fatos e impulsionava postagens falsas supostamente para a campanha de Bolsonaro (Yacows), e que disse ter trabalhado também ao PT?

Calma. Nessas horas, não acredite em ninguém. Duvide, questione, pense, analise, mas nunca veja um lado só.

Primeiro, a fala oficial pró-Governo, aqui: https://www12.senado.leg.br/radio/1/noticia/hans-river-diz-que-pt-era-forte-cliente-de-empresa-investigada-por-crimes-digitais-nas-eleicoes-de-2018

Segundo, a contrária, contra o Governo, aqui: https://revistaforum.com.br/brasil/hans-river-que-acusou-jornalista-de-ter-se-insinuado-sexualmente-ja-foi-acusado-pela-ex-companheira-de-ameaca-de-morte/

Resultado de imagem para Hans river

– Parasita de maneira generalizada não, Paulo Guedes. Respeite o bom servidor.

Que pisada na bola do Ministro da Economia Paulo Guedes, não?

Falar que os servidores públicos são como “parasitas matando o hospedeiro” é de uma falta de sensibilidade incrível. Poderia falar de déficit ou dos maus funcionários que denigrem a imagem dos bons servidores, de outra forma qualquer. Mas da maneira generalista e pejorativa que fez, não pode.

Como um cara tão inteligente, e que está sim fazendo um bom trabalho, diz um negócio desse? Impressionante… Não pode tamanha estúpida fala em qual contexto seja.

Resultado de imagem para paulo Guedes

– E se a Receita Federal ampliar o leque? Sobre globais e boleiros da elite!

Na suposta briga entre Governo Federal, Rede Globo e uma parte da classe artística declaradamente de oposição, há quem diga (e parece ser verdade), que o “Leão da Receita” vai investigar a fundo os rendimentos de muitos artistas.

A Revista Veja já publicou que Deborah Secco, Reynaldo Gianecchini e outros globais já foram alvo de investigações recentes. Em tese, a busca é pela velha história da burla de impostos na contratação não como Pessoa Física, mas sim como Pessoa Jurídica – fazendo com que a taxa de recolhimento caia de 27,5% para alíquotas entre 6 e 15%.

Claro que segmentar a um tipo de contribuinte com viés político é algo temerário. A ideia de “aos amigos do Rei, a Lei; a seus inimigos, o Rigor da Lei” é péssima, pois todos somos brasileiros e deve se governar a uma nação inteira de maneira democrática.

Mas tirando o direcionamento político (se é que realmente está existindo, insisto no condicional pois a informação da própria Veja ficou duvidosa quanto a quem estaria na mira do Fisco), vale discutir: quantos artistas, músicos e jogadores de futebol chamados de “celebridades”, justamente pelo grandioso apelo popular e sabedor da ostentação que costumam aparecer com certa frequência, burlam os impostos?

Será que uma devassa nesses famosos contratos de direito de imagem, ou parte PF e parte PJ, ou ainda em composições e formulações escabrosas para disfarçar a sonegação, não é necessária em geral? Incluindo-se, evidentemente, outro segmento: a dos diretores dessas emissoras, os dos cartolas de clubes e, claro, o primeiro e principal alvo: os próprios políticos!

Ou vai-se negar que há muito vereador, deputado ou secretário de governo com patrimônio incompatível com a renda do salário e sem histórico de fortuna honestamente criada?

É difícil esse país. O Brasil verdadeiramente não é para amadores, como disse certa vez Tom Jobim.

Resultado de imagem para Leão da Receita

– O novo teto salarial dos atletas de futebol na China e a permissão do aumento do limite de estrangeiros nos clubes.

E entrou em vigor uma nova regulamentação no Campeonato Chinês, determinada pelo Governo Local.

Desde 1o de janeiro, as equipes podem aumentar o número de jogadores estrangeiros: será de 6 no elenco (ao invés de 3), sendo que 4 poderão ser titulares e 2 reservas em cada partida (ao contrário do México, que quer diminuir os estrangeiros para fomentar talentos locais, visando mais opções para a Seleção Mexicana).

Os salários serão regulados também: por ordem governamental, o máximo por temporada a um estrangeiro será (já convertido para reais) de R$ 13,5 milhões anuais, contra R$ 5,8 milhões de um chinês, que poderá ter a bonificação de 20% caso seja convocado para a Seleção da China.

Por fim, haverá um limite no orçamento anual dos times: será de 1,1 bilhão de yuans (US$ 160 milhões), sendo que o gasto com a folha de pagamento poderá atingir até 60% desse orçamento.

Novos tempos no futebol da China com essa mudança? Mas resta um “Calcanhar de Aquiles”: as constantes notícias de manipulação de resultados. O que será feito com a arbitragem chinesa?

Resultado de imagem para Futebol da China

– O impressionante erro do “imprecionante” ministerial

O Ministro da Educação Abraham Weintraub tem colecionado polêmicas. Entre erros e acertos na sua pasta (lógico que acertos repercutem muito menos do que erros, é natural na nossa sociedade), me chamou a atenção quantas vezes ele escreve errado no twitter. Ontem, a polêmica foi do tuíte com a palavra “imprecionante”.

Todos somos falhos. Mas por ser o “chefe da Educação” de nosso país, na dúvida, consulte o dicionário (eu uso bastante, não é uma vergonha dizer). Vai levar “pedrada” de quem não gosta dele mesmo, e com razão.

Fico pensando: não foi a primeira vez que comete um erro crasso com a língua portuguesa. Falta alguém orientando, é um estagiário que digita em seu lugar ou ele escreve errado de propósito só para ver “o circo pegar fogo” e ficar rindo na penumbra?

Normal tais numerosos equívocos, de fato, não se pode considerar. Algo deve acontecer de estranho!

No clique que ilustra essa postagem, a lógica orientada acima: use o “Pai dos Burros” quando não souber a grafia!

Resultado de imagem para pai dos burros

– Feliz Aniversário, Silvio Santos!

Hoje é aniversário de um ícone da TV Brasileira: 89 anos de Senor Abravanel, o Sílvio Santos, que continua firme e forte na TV.

Mas… e se ele tivesse concorrido à Presidência da República em 90 e vencido? Lembram-se do episódio? E o Brasil escolheu Collor… (inclusive eu, enganado pelo discurso de país moderno e honesto pelo Caçador de Marajás!).

A questão é: já repararam que quem se torna presidente envelhece rapidamente? Repare no FHC e no Lula, na posse e no encerramento dos mandatos: abatidos, cansados, envelhecidos não só logicamente pela idade.

Será que Sílvio Santos teria pique para seus programas?

bomba.jpg

– O Programa Verde Amarelo: as novas regras para incentivar a contratação de jovens.

Gostei bastante das medidas para incentivar a contratação de jovens, a partir da desoneração do empregador.

Os mais novos são pessoas menos experientes e que estão, pela faixa etária, mais desempregadas que as outras. Dar oportunidade a eles é importantíssimo! Apoiar o empreendedor para isso, idem (com o detalhe de que não se pode “trocar um funcionário mais velho por um mais novo”).

Parabéns, nessa o Governo Federal foi irrepreensível. Abaixo, as medidas:

Extraído de: https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/11/11/governo-anuncia-programa-para-tentar-estimular-contratacao-de-jovens.ghtml

GOVERNO ANUNCIA PROGRAMA PARA ESTIMULAR CONTRATAÇÃO DE JOVENS

Verde Amarelo foi lançado em cerimônia no Palácio do Planalto e, segundo o governo, reduz em cerca de 30% os custos do empregador. Programa flexibiliza regra de trabalho aos domingos.

O Governo Federal anunciou nesta segunda-feira (11) um programa que visa incentivar a contratação de jovens entre 18 e 29 anos.

Conheça os detalhes do programa:

O programa, chamado Verde Amarelo, foi lançado em uma cerimônia no Palácio do Planalto, da qual participaram o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Segundo o governo, o programa reduz de 30% a 34% os custos para o empregador; flexibiliza o trabalho aos domingos; incentiva o microcrédito; e prevê mudanças jurídicas relacionadas a processos trabalhistas.

De acordo com o Ministério da Economia, o objetivo é gerar 1,8 milhão de empregos até 2022.

  • as empresas poderão contratar até 20% dos funcionários na nova modalidade (em postos de trabalho com remuneração de até 1,5 salário mínimo);
  • as empresas poderão contratar na nova modalidade até o final de 2022;
  • os contratos deverão ser de no máximo 2 anos;
  • os funcionários receberão, mensalmente, o valor proporcional às férias e ao 13º salário.
  • Segundo o Ministério da Economia, as medidas previstas no Verde Amarelo são válidas somente para novas contratações e não permitem substituições na atual folha de empregados. A pasta não informou, contudo, se haverá algum tipo de fiscalização.

Inicialmente, o governo cogitou incluir na proposta pessoas com mais de 55 anos, mas isso ficou de fora do Verde Amarelo.

O programa lançado nesta segunda-feira permite a ampliação do trabalho aos domingos e feriados. Pela lei atual, o repouso remunerado aos domingos é a regra. O pacote do governo, contudo, permite o descanso “em qualquer outro dia da mesma semana”.

De acordo com o Ministério da Economia, entidades preveem que, com essa mudança, será possível gerar cerca de 500 mil empregos até 2022.

Recentemente, a Câmara dos Deputados tentou flexibilizar a regra do trabalho aos domingos, durante a votação da chamada “MP da liberdade econômica”. O Senado, contudo, rejeitou mudar a regra.

Governo lança programa para criar vagas de emprego:

O programa prevê diversas outras medidas, entre as quais:

  • Microcrédito: Concessão de R$ 40 bilhões para até 10 milhões em microcrédito. De acordo com o governo, os recursos serão direcionados a “população vulnerável, desbancarizados e pequenos empreendedores formais e informais”;
  • Reabilitação profissional: Tentar reinserir no mercado de trabalho 1 milhão de pessoas afastadas por incapacidade. O objetivo é garantir a “reabilitação física e habilitação profissional para reinserir vítimas de acidente do trabalho, acidentes de qualquer natureza ou pessoas que estejam fora do mercado de trabalho decorrente de incapacidade”;
  • Contratação de pessoas com deficiência: De acordo com o governo, metade das 768 mil vagas para pessoas com deficiência estão preenchidas. O objetivo é estimular novas contratações.

Mônica Waldvogel explica medidas do programa de emprego apresentado pelo governo

Durante a cerimônia desta segunda-feira, Bolsonaro assinou uma medida provisória (MP) para permitir o “contrato verde amarelo” de jovens de 18 a 29 anos.

Portanto, o programa terá força de lei assim que a MP for publicada no “Diário Oficial da União”. Para se tornar uma lei em definitivo, contudo, o “contrato verde amarelo” precisará ser aprovado pelo Congresso Nacional em até 120 dias.

O Congresso poderá aprovar a MP como o governo a enviou; aprovar a proposta com mudanças; ou rejeitar.

Em caso de aprovação, o texto será enviado para sanção de Bolsonaro. O presidente, por sua vez, poderá sancionar a proposta, sancionar com vetos ou vetar integralmente. Se Bolsonaro vetar, os parlamentares poderão manter a decisão do presidente ou derrubá-la.

Além disso, a parte do programa voltada para a reabilitação de pessoas constará de um projeto de lei a ser enviado ao Congresso Nacional. Portanto, só se tornará um lei se aprovada pelos parlamentares e sancionada por Bolsonaro.

Segundo o secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, havia uma reivindicação “muito forte” para que o período em que o contribuinte recebe seguro-desemprego contasse para o tempo de aposentadoria.

Segundo ele, o governo decidiu, então, cobrar contribuição previdenciária de quem receber seguro-desemprego, e o período contará para a aposentadoria.

“Nós vamos passar a cobrar, a partir do período da noventena, a contribuição mínima de 7,5% e, em contrapartida, vamos contar o período do seguro-desemprego para termos de aposentadoria”, afirmou.

Ainda segundo Rogério Marinho, o governo calcula que, com as medidas anunciadas nesta segunda-feira, deixará de arrecadar cerca de R$ 10 bilhões em cinco anos.

A “compensação”, segundo ele, será por meio da mudança no seguro-desemprego. Conforme o secretário, com a contribuição de 7,5%, o governo poderá arrecadar até R$ 12 bilhões em cinco anos.

Imagem relacionada

– A implosão e a incoerência do Deputado Delegado Waldir. E ai, PSL? Acreditou, Presidente Bolsonaro?

Um verdadeiro “samba-do-criolo-doido”! É assim que se pode definir a situação envolvendo o PSL com seus membros. 

Primeiro, foi o presidente Jair Bolsonaro detonando Luciano Bivar, presidente da sigla, levantando suspeitas (falamos sobre isso no link em: https://wp.me/p4RTuC-o8J). Depois, a possível debandada de deputados para um novo partido, possivelmente o PRB de Edir Macedo / Marcelo Crivela. Agora, brigas entre lideranças que vão desde Joice Hasselmann ao deputado Waldir. Aliás, esse último deixou vazar o áudio onde diz:

“Sou o mais fiel a esse vagabundo (…) vou implodir ele”.

A deputada Janaina Paschoal disse não estar entendendo nada e que estava triste pois parecia um grande teatro. E, nessa mesma linha, foi a justificativa de Waldir, dizendo que fez tudo de caso pensado como infiltrado do próprio Bolsonaro!

Dá para levar a sério esse país? Fogo amigo, brigas pelo poder, vaidade… E, sabemos, não é exclusividade da Direita!

Extraído de: https://www.oantagonista.com/brasil/exclusivo-deputado-diz-que-gravou-reuniao-do-psl-para-alertar-bolsonaro-de-provavel-conspiracao/

DEPUTADO DIZ QUE GRAVOU REUNIÃO DO PSL PARA ALERTAR BOLSONARO DE “PROVÁVEL CONSPIRAÇÃO

Por Diego Amorim

O deputado Daniel Silveira, do PSL do Rio de Janeiro, foi quem gravou a reunião de deputados do seu partido na noite de ontem. Na conversa, entre outras coisas, o líder Delegado Waldir chama Jair Bolsonaro de vagabundo e fala que vai implodir o presidente da República (aqui).

O Antagonista conversou com Silveira por telefone.

Ele disse que decidiu gravar a conversa, usando o celular, com uma “intenção simples”: blindar Bolsonaro do que ele chama de “provável conspiração”.

“Isso estava em conluio, na verdade. Tivemos que trabalhar como infiltrados ali para poder conseguir acessar as informações, senão não tinha como. Era uma cúpula fechada tramando contra a República. Isso aí por fundo partidário, dinheiro e poder. Não serve, o Brasil não espera mais isso.”

Silveira contou que enviou o áudio para o presidente da República.

“Claro, ele foi o primeiro a ouvir.”

Perguntamos de que forma Bolsonaro reagiu.

“Com um pouco de surpresa, porque tinha muitas informações ali, informações que, ao meu ver, são um pouco estarrecedoras, porque trariam um prejuízo, de fato, para o Brasil.”

O deputado completou:

“Eu estou eleito na base do Bolsonaro e, custe o que custar, a gente vai defender o presidente.”

Resultado de imagem para deputado Waldir

Deputado Delegado Waldir – Reprodução: Veja.

– Pra quê, Eduardo Bolsonaro?

O possível novo embaixador do Brasil em Washington, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), pisou na bola.

O filho do presidente Jair Bolsonaro resolveu estampar uma camiseta ironizando a sigla LGBT, trocando as iniciais de Lésbica, Gay, Bissexual e Trans por Liberdade, Armas, Bolsonaro e Trump (em inglês, as mesmas siglas).

Seria normal se fosse de um cidadão comum qualquer, sem respeito às diversas causas sociais. Mas sendo quem é, deveria ter o bom senso de evitar essa ironia gratuita.

A pergunta é: pra quê? Ao invés de tumultuar, silencie-se… Parece que “riscar fósforo em palheiro” é prática corriqueira à essas pessoas…

Resultado de imagem para Bolsonaro LGBT

– Pesquisa, no Brasil, tem se tornado algo secundário!

É sabido que onde falta Saúde, Segurança, Emprego e Educação, verbas para pesquisas se tornam, infelizmente, secundárias e não prioritárias pelo Governo. Cortar recursos do CNPq e da CAPES é algo que dói demais, pois são cientistas que trabalham para um país melhor e usam com cuidado esse dinheiro.

O que irrita é: cortar dinheiro do Fundo Partidário e Eleitoral não corta-se, né?

Abaixo, extraído de: https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/09/capes-nao-financiara-novas-pesquisas-em-2019-quase-12-mil-bolsas-foram-cortadas-no-ano.html

CAPES NÃO FINANCIARÁ NOVAS PESQUISAS EM 2019: QUASE 12 MIL BOLSAS FORAM CORTADAS NO ANO

Uma das principais entidades públicas de fomento à ciência do Brasil, Capes sofrerá corte de metade de seu orçamento de acordo com o planejamento enviado pelo governo federal para 2020

Se produzir ciência no Brasil nunca foi uma missão fácil, a atual conjuntura deixa ainda mais dramática a situação de milhares de pesquisadores que desenvolvem seus trabalhos nas diferentes instituições do país: na última segunda-feira (02 de setembro), o Ministério da Educação (MEC) anunciou o corte de 5.613 bolsas de mestrado e doutorado concedidas pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), uma das principais entidades públicas de fomento à pesquisa brasileira.

Desde o início de 2019, quase 12 mil bolsas foram retiradas do orçamento da Capes, que é ligada ao MEC. Com isso, nenhum novo pesquisador será financiado pela entidade neste ano — em comunicado, o governo federal afirmou que os pagamentos não serão suspensos para os projetos de mestrado e doutorado em andamento.

Responsável pelo planejamento de concessão de bolsas de estudo e o apoio às políticas de pós-graduação no Brasil, a Capes também é responsável por fazer uma avaliação periódica dos cursos de pós-graduação stricto sensu — nome dado os programas de mestrado e doutorado direcionados para aquelas pessoas que já possuem um diploma de graduação e realizam pesquisa acadêmica sobre um assunto específico.

Durante o primeiro ano de nova gestão do governo federal, R$ 819 milhões que seriam destinados à Capes foram congelados (o equivalente a 19% do orçamento anual). Para 2020, o dinheiro destinado à entidade será reduzido pela metade: R$ 2,2 bilhões para ano que vem contra os atuais R$ 4,25 bilhões.

Não é apenas a Capes que enfrenta graves problemas orçamentários: pesquisadores afirmam que as 80 mil bosas de pesquisa do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) correm risco de serem suspensas para os próximos meses.

Com o menor orçamento desde 2010, o órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Comunicações e Inovações (MCTIC) afirma que só tem recursos para pagar os seus bolsistas até o quinto dia útil de setembro. Atualmente, o CNPq financia pesquisadores que desenvolvem projetos de pesquisa em diferentes campos do conhecimento, como Ciências Exatas e da Terra (18,9% dos bolsistas), Biológicas (17,29%), Engenharias (15,5% e Ciências Sociais Aplicadas (5,3%).

Resultado de imagem para Pesquisa no Brasil

 

– Coxinhas e Mortadelas pelo fim dos Fundos Eleitorais e Partidários!

Ouvi, concordo e assino embaixo: o meu amigo Adilson Freddo levantou em seu programa na Rádio Difusora a questão dos bilhões de reais gastos pelos cofres públicos aos partidos políticos (anual e bianualmente, respectivamente com os fundos aos partidos políticos e às eleições).

Por quê não há mobilização da população para mudar esse tipo de coisa?

Se a turma do panelaço pelo Impeachment, somando-se aos abnegados do Lula Livre (afinal, somos todos brasileiros, embora alguns tenham ideologias políticas diferentes) resolvessem protestar contra essa imoralidade? Essa situação não mudaria?

Não gosto dos termos pejorativos “coxinha e mortadela”, referindo-se à Esquerda e à Direita (e nem levo em conta apenas essas duas linhas), mas se ambos de juntassem, a coisa melhoraria, não?

Resultado de imagem para Fundo partidário