– A insensibilidade sobre pessoas que tem fé. Ou intolerância religiosa generalizada de Fogaça?

Puxa, fiquei chateado, pois gosto do Programa Masterchef. E ao ver um dos seus jurados, Henrique Fogaça, gratuitamente atacar a fé alheia, só resta lamentar.

Estando no Vaticano, o chef de cozinha (e dono de diversos restaurantes) foi ao Vaticano com uma camisa em que duas freiras estão se beijando como um casal de lésbicas. Não contente, gravou um vídeo onde generaliza as pessoas que têm fé, abordando por último o fanatismo.

Sempre li que Fogaça tinha um quê de “médico e monstro”, cuidado de crianças especiais e aos mesmo tempo armando barracos em seu condomínio. Mas daí a tal desnecessária postagem de intolerância religiosa – e sarcasmo, pois ofende com suas palavras e imagens, é algo imprevisto para quem precisa ter serenidade.

Abaixo, extraído de: https://jovempan.uol.com.br/entretenimento/famosos/no-vaticano-henrique-fogaca-ironiza-freiras-e-critica-igreja-catolica-assista.html

NO VATICANO, HENRIQUE FOGAÇA IRONIZA FREIRAS E CRITICA IGREJA CATÓLICA

O jurado do MasterChef Henrique Fogaça se envolveu em mais uma polêmica. O chef, que está em Roma, na Itália, postou uma foto na sua página no Instagram ao lado de duas freiras usando uma camiseta com a estampa de duas mulheres vestidas de hábito religioso dando um beijo na boca.

“Pedindo a bênção. ‘Orai por nós’, ‘Prega per noi’, ‘Pray for us’”, escreveu na legenda. Nas hashtags, ele ainda usou termos como: “blasfêmia, o choro é livre e fuck hipocrisia”.

Além disso, em visita ao Vaticano, Fogaça gravou um vídeo dizendo que o “fanatismo acaba com as pessoas”. “O fanatismo corrompe as pessoas, e quem não tem cabeça boa entra de cabeça na religião e no fanatismo e deixa todo o seu salário nesse império milionário aqui”, afirmou apontando para a igreja.

Confira:

Vídeo incorporado

Gabriel Rodrigues@gaah_sza

Vc tem razão: o fanatismo é uma doença. Mas vejo vc com essa camisa, com esses argumentos e penso que vc é um fanático das suas ideologias que não condizem com o que a Igreja vive, pensa, prega ou faz. Lamentável. Triste. Surreal. Fanático. Fogaça no Vaticano

Alguns seguidores do chef não gostaram das publicações e o criticaram. Fogaça apagou as fotos com as freiras e postou vídeos na rede social se explicando. “Falaram que sou desrespeitoso. Isso para mim são pessoas desonestas, que matam, roubam… Eu não faço parte disso. Tenho valores, educação, sou trabalhador. Para o bem comum vou tirar o post para as pessoas que ficaram ofendidas. Essa não foi minha intenção. Sou uma pessoa do bem”, falou.

O jurado disse que foi reconhecido pelas freiras, que segundo ele são brasileiras. “Essas duas freiras brasileiras vieram falar comigo e conversamos um pouco. Estou vendo muita gente me acusar e falar coisas erradas. Não sou racista e nem preconceituoso. Ser gay é doente? Eu acho que não, né?” completou.

Resultado de imagem para Jovem Pan Fogaça freiras

Ops: Fogaça pediu desculpas pouco. Ótimo que tenha percebido o erro.

Aqui: https://twitter.com/fogaca_henrique/status/1145720308793581568?s=09 Ele já se retratou

– E se você fosse o Pedro do Fluminense?

O jovem atacante Pedro destacou-se bastante no Fluminense. Despertou a curiosidade de equipes da Europa e, por azar, se contundiu gravemente e perdeu quase 1 ano da carreira.

Durante todo esse tempo, esteve se recuperando em seu clube. Agora que retornou ao gramado, o arquirrival Flamengo oferece 50 milhões de reais por 70% do “passe” dele.

O que fazer?

Se sai, é ingratidão, dirão alguns. Se fica, pode ter perdido a independência financeira, dirão outros. Se demora para responder, os rivais brigam entre si e ele pode descontentar ambas equipes. Complicado!

Até agora, somente o Flu se pronunciou dizendo que Pedro só sai pela multa afixada na lei. Mas se ele permanecer, não ficará com o gostinho na boca do dinheiro alto que “quase entrou, mas não veio”?

– Nunca perder a Honestidade! Você tem queda “para ser desonesto”?

A Revista Época, dias atrás, trouxe uma interessantíssima matéria, intitulada “Somos todos um pouco trapaceiros”, por Daniel Venticinque. Nela, se discute o livro “A mais pura verdade sobre a desonestidade”, do psicólogo israelense Dan Ariely.

O livro fala sobre o fato de todas as pessoas terem uma queda, em certo momento da vida, para a desonestidade. E a culpa vem das situações cotidianas, que trazem naturalmente à tona esse defeito humano. Seriam 5 fatores para a desonestidade e outros 5 para a honestidade. Abaixo:

5 FATORES QUE NOS FAZEM TRAPACEAR DEMAIS

1- CAIR NA PIRATARIA: as pessoas que usam produtos falsificados tendem a ser mais desonetas em outros aspectos da vida. O sucesso desse pequeno deslize nos torna propenso a arriscar deslizes maiores.

2- SER MALTRATADO: para quem sente que não foi respeitado, a desonestidade pode ser uma revanche. Quem não é bem tratado por um vendedor raramente devolve o dinheiro se ele errar o troco para mais.

3- DAR ASAS À CRIATIVIDADE: além de ter uma tendência a questionar regras, as pessoas cujas profissões exigem criatividade são melhores para inventar desculpas e para bolar maneiras de desobedecer às leis.

4- FAZER O BEM PARA OUTROS: quando o desonesto beneficia outros além do trapaceiro, trapacear fica ainda mais fácil. O mal-estar da trapaça é compensado pela sensação de fazer o bem.

5- LIDAR COM VALORES VIRTUAIS: ver alguém cometer um ato desonesto aumenta muito as chances de fazermos o mesmo naquela situação. É a regra do “todo mundo faz”, que já entrou para o folclore da política brasileira.

5 ATITUDES QUE NOS TORMAM MAIS HONESTOS

1- DAR SUA PALAVRA: É antiquado, mas funciona. Assinar um temo de responsabilidade ou se comprometer a seguir um código de ética é um bom lembrete mental para evitar a tentação da trapaça.

2- TER FÉ: discursos e símbolos religiosos nos tornam menos propensos à trapaça, por estar associados à boa conduta. Não é por acaso que a música gospel é pouco atingida pela pirataria.

3- CRIAR UMA CULTURA DE HONESTIDADE: quando a desonestidade é malvista e há poucos maus exemplos maus exemplos a seguir, trapacear fica mais difícil. Isso explica por que a trapaça é mais difundida em alguns países.

4- MANTER A TRANQUILIDADE: como a trapaça é uma tendência natural, ser honesto exige esforço. Evitar o cansaço mental ajuda a manter a compostura diante de uma oportunidade de trapacear.

5- CONTRATAR FISCAIS DESINTERESSADOS: Trapaceamos menos quando somos fiscalizados. Mas os fiscais precisam ser isentos. Quanto maior o contato deles com quem fiscalizam, maiores as chances de que todos caiam na trapaça.

E aí: concorda com eles ou não? Deixe seu comentário:

Imagem relacionada

– Passando a metade do ano!

👊🏻Bom dia!
Começando a #SegundaFeira, a #semana e o novo #semestre!
Para que tudo isso seja perfeito, vamos correr?
🏃🏻 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running

🙏🏻Correndo e Meditando:
Ó #NossaSenhora #RainhaDaPaz, rogai por nós que recorremos a vós. #Amém.”
 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #MãeDeDeus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

🌺Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das #flores. Hoje, junto ao #kalanchoê.
🏁 #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

🌅Desperte, #Jundiaí, já é hora de clarear.
Que a #Segundona possa valer a pena!
🍃 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia #AmoJundiaí

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby