– Análise Pré-Jogo da Arbitragem para Tupã x Paulista

Como o jogo é importante, o árbitro escalado é bom: para o confronto do Índio da Alta Paulista versus o Galo da Serra do Japi, teremos Danilo da Silva – um árbitro que está “prestando vestibular” para apitar a 1a divisão.

Explico: o juizão de 35 anos e há 12 temporadas na FPF tem feito uma caminhada bem sólida na sua carreira: todo ano sobe uma divisão, se firma nela, e aí tem oportunidades melhores. Em 2019, teve as primeiras oportunidades na série A2, solidificou-se na A3 e nos jogos mais importantes da Segunda Divisão foi escalado. É o árbitro mais gabaritado sorteado na Rodada.

Danilo é bem sereno dentro de campo, tem um estilo de arbitragem moderno (é muito bom em critérios disciplinares) e está lutando para apitar pela primeira vez um jogo da série A1 em 2020. Gostei da escala.

escala

– O que o Frango Assado fará com o Pizza Hut depois da fusão?

Que grande negócio: a americana IMC (dona do Frango Assado, Viena e vários outros negócios) anunciou uma fusão no Brasil com o Pizza Hut e KFC locais.

A ideia do negócio?

Popularizar e levar pizza às beiras das estradas.

Extraído de: https://istoe.com.br/fusao-com-frango-assado-leva-pizza-hut-para-estrada/

FUSÃO COM FRANGO ASSADO LEVA PIZZA HUT PARA A ESTRADA

A holding International Meal Company (IMC), dona das redes Frango Assado e Viena, anunciou ontem a fusão com a MultiQRS, do empresário Carlos Wizard e dos filhos Charles Martins e Lincoln Martins, que detém os direitos de masterfranquia da Pizza Hut e KFC no País. O valor do negócio não foi revelado.

Se a fusão for aprovada em assembleia geral da IMC e pelo Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (Cade), a empresa estreia no mercado de fast-food com receita bruta de cerca de R$ 2,3 bilhões a valores de 2018 e fica entre os cinco maiores grupos do setor em vendas, mas ainda muito distante da liderança do líder McDonald’s que vende quase o triplo, nas contas de Sergio Molinari, sócio da Food Consulting.

Com o negócio, os planos da IMC, que terá a família Martins como maior acionista individual com 15% de participação e os dois filhos no conselho da empresa, são arrojados. Lojas da Pizza Hut serão abertas gradualmente a partir deste ano dentro dos 25 restaurantes do Frango Assado. “A Pizza Hut vai para a estrada”, afirma Newton Maia, presidente da IMC.

Outra frente do projeto de expansão para o ano que vem é ter um modelo compacto de loja do Frango Assado para atrair investidores e dar mais velocidade ao crescimento da empresa. Com 120 metros quadrados, as lojas serão instaladas em postos de gasolina de estrada e posteriormente franqueadas. “Conhecimento da franquia ajuda muito”, diz Maia, em referência aos ganhos da fusão com a empresa de Carlos Wizard.

Para Cristina Souza, diretora da GS&Libbra, consultoria especializada em serviços de alimentação, a união das companhias é positiva e deve trazer fôlego novo para a IMC que, nos últimos tempos, estava colocando a casa em ordem. Agora, diz ela, a IMC deve ter o impulso do empresário Carlos Wizard, que tem tradição de acelerar os negócios com a sua vocação para o franchising. “O Wizard é um grande ‘fazedor’ de negócios.”

Sinergia

“A sinergia e a redução de custos será gigantesca”, afirma Carlos Wizard, destacando que as compras de insumos para os 460 restaurantes hoje em operação podem trazer ganhos de escala. Sem revelar cifras, ele afirma que esse foi um dos principais fatores para a concretização do negócio, que vem sendo costurado desde o ano passado.

Também jogaram a favor da fusão a tradição das marcas e o potencial de expansão. Viena e Frango Assado, da IMC, não são operadas hoje por meio de franquias. Com a união com MultiQRS, Wizard diz que elas poderão ser franqueadas. A marca Taco Bell, operada pela MultiQRS, não entrou na negociação por ser nova no mercado brasileiro. Mas poderá ser incorporada no futuro, diz.

Entre os planos da companhia, estão também a compra de pontos na estrada, em postos de combustíveis e churrascarias, para transformá-los em restaurantes do Frango Assado. “Estamos negociando com vários”, diz Maia. Segundo ele, esses restaurantes vão abrir as portas já com Pizza Hut dentro. Também está em curso na IMC investimento na cozinha industrial, em Louveira (SP), que começa funcionar em novembro. Ela será o ponto de apoio da expansão das lojas compactas e uma nova frente de negócios que prevê a entrega pão congelado de semolina, produto ícone do Frango Assado, a ser vendido em supermercados.

Viena

Com 43 anos e instalada nos melhores pontos dos shoppings de São Paulo, a marca de restaurantes Viena, da IMC, não vai acabar, afirma o CEO Newton Maia.

Ele diz que parte das 90 lojas ocupadas pelo restaurante terá a área divida entre as bandeiras KFC e Pizza Hut.

Neste ano, foram fechadas sete lojas do Viena que não alcançaram resultados satisfatórios, entre elas, o restaurante do Conjunto Nacional, em São Paulo. Maia diz que o modelo de negócio self-service vai bem em shoppings só no almoço. A intenção é manter a marca em aeroportos e hospitais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Resultado de imagem para frango assado e pizza hut

– Os Top 10 do The Best da FIFA

Sete europeus, dois africanos e um sul-americano entre os Top 10 para a escolha do “The Best” da FIFA. Sem brasileiros (eu pensei que o goleiro Alisson apareceria na relação e não esperava Neymar devido às lesões), são eles:

  • Cristiano Ronaldo (Juventus),
  • Frenkie de Jong (Barcelona),
  • Matthijs de Ligt (Juventus),
  • Eden Hazard (Real Madrid),
  • Harry Kane (Tottenham),
  • Sadio Mané (Liverpool),
  • Kylian Mbappé (PSG),
  • Lionel Messi (Barcelona),
  • Mohamed Salah (Liverpool) e
  • Virgil van Dijk (Liverpool).

E aí: quem será eleito o melhor do mundo nesse ano?

– O pênalti inexistente em Palmeiras 4×0 Godoy Cruz

Não dá para deixar de falar sobre o ridículo pênalti marcado no Allianz Parque. Não foi mão intencional nem movimento natural, foi simplesmente uma bola que resvala involuntariamente no braço do defensor Varela (GOD), e que na sequência Borja (SEP) pede “mão na bola”.

Foi assim: o árbitro uruguaio Esteban Ostojich (que é muito jovem e inexperiente em confrontos importantes de Libertadores) foi alertado pelo VAR boliviano Gery Vargas (que não é lá do primeiro time de árbitros internacionais) e resolve marcar a penalidade. Faltou autoridade e independência.

Pergunto aos amigos: se aqui no Brasil, com treinamento e sequência de jogos, o árbitro de Vídeo está funcionando de maneira ruim, imagine a frequência de uso do equipamento por Vargas e Ostojich, árbitros que não possuem o VAR em seus países e só o usam vez ou outra?

O lance aqui, no tuíte da FOX (abaixo):

FOX Sports Brasil

@FoxSportsBrasil

FOI OU NÃO? Veja o lance polêmico no Allianz Parque pelo !

O juiz checou no VAR, marcou a penalidade, e o Palmeiras abriu o placar!

Resultado de imagem para penalti de palmeiras x godoy cruz

– Uma 4a feira bem vibrante!

👊🏻 Bom dia, pessoal!
Tudo pronto para suar mais uma vez em busca de #saúde.
Vamos correr a fim de produzir e curtir a tão necessária #endorfina?
🏃🏻 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running

🙏🏻 Correndo e Meditando:
“Ó #SãoFranciscoDeAssis, amigo na #natureza, rogai por nós. #Amém.”
#Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #MãeDeDeus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das #flores. E essas azaleias tão bonitas?
🏁 #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

🌅 Clareando, #Jundiaí.
Que sus cores proporcionem uma ótima 4a feira!
🍃 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

Ótima jornada a todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Há gente muito boa sempre!

Puxa, tantos serviços são reclamados e poucos elogiados. Mas quando merecem parabenizá-los, devem ser repercutidos.

Entre alguns exames que venho realizando para controlar a saúde, passei pela minha 4a experiência em 12 meses (uma colonoscopia e três endoscopias). A de hoje, parecia que daria tudo errado! Mas fui excepcionalmente bem atendido na Unimed Jundiaí (desde à recepção, passando pela enfermeira Renata e pelo Dr Flávio e seu Anestesista).

Quando o serviço é bom, vale aplaudir.

– Uma nova jogada surgida com as modificações da Regra: o tiro de meta em Benfica x Milan.

Viram esse lance ocorrido em um tiro de meta no Amistoso Internacional entre Benfica x Milan? O goleiro ergue a bola e o seu zagueiro a devolve de cabeça; na sequência, ele a pega com as mãos e lança com perfeição seu companheiro.

Agora não é mais necessário que a bola saia da grande área, e tal situação relatada se tornou possível não sendo entendido como um recuo ilegal. Aliás, como é legal estudar a Regra do Jogo!

Assista aqui: https://youtu.be/8jfE4R3Qtm0.

Em tempo: a IFAB entende como legal essa situação. Compartilho uma reportagem esclarecedora do assunto,  produzida pelo site Refnews, entrevistando o representante da entidade a respeito desse lance específico.

O link pode ser acessado em: https://refnews.wordpress.com/2019/07/30/ifab-explica-tiro-de-meta-polemico-em-jogo-entre-benfica-e-milan/

– As dívidas de Ronaldinho Gaúcho

Não dá para entender como alguns jogadores de futebol ganham tanto dinheiro e se recusam a pagar tributos e taxas. Não é mais fácil pagar no momento do negócio, ficar tranquilo e depois esfriar a cabeça curtindo o que sobra?

O que seria: descuido com o gerenciamento contábil ou ganância a fim de querer enganar o fisco a todo custo?

Que pena, Ronaldinho Gaúcho. Craque da bola e miolo-mole nos negócios?

Abaixo, extraído de: https://istoe.com.br/com-divida-milionaria-ronaldinho-tem-57-imoveis-pela-justica/

COM DÍVIDA MILIONÁRIA, RONALDINHO TEM 57 IMÓVEIS BLOQUEADOS PELA JUSTIÇA

O ex-jogador Ronaldinho continua acumulando dívidas e problemas com a Justiça. Eleito melhor do mundo duas vezes e aposentado do futebol desde 2015, ele está com 57 imóveis bloqueados, sendo quatro deles penhorados, pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul por causa de uma multa ambiental de R$ 9,5 milhões. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Neste ano, Ronaldinho teve dois protestos, de R$ 6,3 milhões e outro de R$ 1 milhão, em razão de dívida ativa em Porto Alegre. Ele, segundo a Folha, também é cobrado pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional por R$ 793 mil.

Com dois passaportes retidos, Ronaldinho Gaúcho está impedido de deixar o Brasil. O impedimento foi imposto pela Justiça pela falta de pagamento de uma multa determinada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul. O ex-jogador e o irmão, Assis, iniciaram uma obra em área de preservação sem licença ambiental. A multa imposta ao jogador, porém, chegou a quase 10 milhões de reais por falta de pagamento.

De acordo com a Folha, dos 57 imóveis indisponíveis de Ronaldinho, 55 estão no Rio Grande do Sul e outros dois estão no Rio de Janeiro.

bomba.jpg

– O VAR é um desastre, diz Arnaldo.

Leram a Folha de São Paulo do último domingo?

Em sua Seção de Esportes, página B7, o jornal publicou um artigo do ex-árbitro FIFA e emblemático comentarista da Rede Globo por muitos anos, Arnaldo César Coelho. Ele dissertou sobre o VAR, e faz algumas críticas que comungo com ele. Mais ainda: ele falou sobre “O Negócio VAR”.

DO JEITO QUE ESTÁ, O VAR É UM DESASTRE E MEXE COM A ESSÊNCIA DO FUTEBOL

​Com o tratamento atual, o VAR é um desastre.

Mexeram com a essência do futebol, que é o gol. O cara não vibra como poderia vibrar ou vibra depois de seis minutos. Isso é o principal.

Mudou o comportamento dos jogadores. Criou-se o hábito de reclamar sempre porque, com as reclamações acintosas, o VAR pensa: “Será que tem alguma coisa que não vi?”. Aí, vai pesquisar e gasta 6, 7, 10 minutos para ver o lance. A França foi campeã do mundo usando esse recurso da estreia à final.

Os árbitros perderam sua função. Você pode botar um gandula de bandeirinha. Ele entra ali para marcar lateral e fica com a bandeira para baixo nos lances de impedimento. Se sair o gol, vão revisar. Se vão revisar de qualquer maneira, para que levantar?

A marcação do impedimento não se resume àquela linha que traçam no gramado. A imagem tem de ser pausada no exato momento do passe. Já houve lances em que a imagem usada não era a do momento do passe.

Também não pode ser ignorado o negócio VAR. São 3 empresas no mundo que fazem. Uma é inglesa, que já entrou na Conmebol e em outros lugares; uma é belga, que está no Brasil, e uma é japonesa, que não emplacou e está refazendo seu equipamento. Tudo isso custa caro.

Os mesmos dirigentes que estão hoje na Fifa e decidiram implantar a arbitragem de vídeo eram contra quando estavam na Uefa. Agora, a entidade ministra cursos no mundo todo por uma grana alta. Sem falar nas empresas responsáveis pela operação.

Sou favorável à tecnologia, mas ela foi totalmente deturpada. Ela foi criada para mostrar se a bola entrou. Mas o custo benefício disso é muito caro.

Por isso e por não concordar com essa intolerância com o erro humano, sou cético. Da forma que está, o VAR é um desastre.

Resultado de imagem para VAR

– Fio desencapado e o conselho de Muricy. Afinal, o que foi a confusão depois do jogo de sábado?

Viram o “pique” que o Edson Fio, treinador do Paulista Futebol Clube, deu para tentar tirar satisfação frente-a-frente com um torcedor que o azucrinava?

Para dizer o que aconteceu e acabar com qualquer fofoca que aumente o tumulto, uma pequena história introdutória. Abaixo:

Sempre ouvi o seguinte conselho enquanto eu militava como árbitro de futebol: “juiz tem que ser surdo e bandeira tem que ser vesgo”

  • Juiz surdo, pois não deve ouvir a torcida (eu preferia campo lotado porque isso me obrigava a focar no gramado; já o campo vazio com jogo ruim traziam risco de relaxamento e escutava todas as queixas).
  • Bandeira vesgo, pois tem que ficar com um olho na linha do penúltimo defensor e de quem vai lançar a bola no impedimento (experimente olhar simultaneamente a grande área e o meio campo, por exemplo, e verá como é difícil ter visão periférica).

Entendeu a dica, Edson?

Digo isso pois tivemos a confusão citada na partida entre Paulista 2×0 União Suzano, totalmente desnecessária e que confundiu muita gente. Para que teorias não povoem a mente do torcedor, a informação é: neste sábado (não sei se aconteceu em outro dia) não houve racismo. Mas de onde surgiu isso?

De uma conversa entre policial e representante da FPF, mal-entendida por um ouvinte que se precipitou. Quando algumas pessoas da cativa criticavam o técnico Edson Fio, um deles, mais exaltado (ressalto que é um apaixonado pelo Paulista, sempre está torcendo com gestos fortes, não sei o nome dele mas é conhecido das pessoas) acabou direcionando críticas mais incisivas. O comandante do policiamento (que é negro) chamou a atenção de um oficial da FPF (negro também) para que ficasse próximo a ele CASO OCORRESSE um xingamento racista ao Fio (que é negro). Em existindo, o policial daria ordem de prisão e o representante seria testemunha. Uma pessoa próxima não entendeu bem e replicou como se o torcedor “houvera possivelmente praticado racismo, e que isso irritou o treinador”. Essa história chegou até as cabines de imprensa e, felizmente, até a apuração, todos trataram como hipótese (pela gravidade e pela dúvida).

Aqui precisamos fazer duas considerações:

  1. Tem que acabar a mania de acreditar que na arquibancada tudo pode! Estamos em 2019, os tempos são outros e o fanatismo deve ser evitado. Mais do que isso: o Paulista tem a melhor campanha de todas as fases do campeonato e está invicto em casa (e ainda não consegue levar mais de 1000 torcedores ao estádio). Não estamos cobrando demais e apoiando “de menos”? Criticar pode, mas de maneira sensata e no momento oportuno.
  2. Treinador de futebol nas categorias amadoras se irrita com “pai e mãe corneteiros” que acham que o filho é injustiçado. No profissional, o treinador é irritado com todo tipo de coisa, com as justas e injustas. Se não aguenta xingamento da torcida, não serve para o mundo profissional. Entendo (ainda mais eu que sempre apitando bem ou mal era xingado gratuitamente) que ser criticado injustamente é desagradável, mas revidar xingamento para a torcida é condenável! E entendo mais ainda que o treinador do Galo já deve ter feito o mea culpa e refletido o episódio

Uma segunda dica ao amigo Edson Fio: tente “treinar o ouvido” para não assimilar bobagens. Estar ligado no campo de jogo e esquecer os acontecimentos extra-campo é fundamental. Quantas vezes cheguei em estádio e escutei “vai meter a mão na gente de novo, juizão de m…”, sem eu sequer ter trabalhado lá ainda!

Vou dar um exemplo bem prático com um conselho de Muricy Ramalho (que obviamente deve ser levado em conta): num sábado de Carnaval, eu era 4o árbitro em Campinas na partida Ponte Preta x São Paulo. Fui ao vestiário do SPFC recolher os documentos e vi um grupo de torcedores são-paulinos xingando o Muricy na passagem dele ao reservado (veja que ironia, justo ele que virou ídolo). Quando fui conversar com ele, brincando que “árbitro e treinador devem ser surdos para a torcida”, ele disse mais ou menos assim: “Torcedor tá na dele, não sabe nada e briga com a mulher para depois encher o saco aqui. Mas ele tá pagando ingresso, então você deixa ele falar a bobagem que quiser e ele acredita que a gente se importa. O duro é jornalista que não sabe nada dos bastidores, o quanto a gente se f. no dia-a-dia e quer dizer o que eu devo fazer”.

Outro exemplo? Um jornalista que se tornou meu amigo, Fernando Sampaio, da Rádio Jovem Pan: “O torcedor torce; às vezes entende muito, mas em outros casos distorce. Torce por paixão e distorce o que acontece em campo também pela paixão”.

Assim, paciência, Edson! É do ofício aguentar essas coisas (se o torcedor é mal educado ou incompreensível, não ligue. O técnico tem que ser profissional).

IMPORTANTE – Se fosse um ato racista o motivo, eu entenderia que ninguém tem sangue de barata, compreenderia o Fio – mas não partiria para a agressão. Aliás, como eu, branco, posso querer sentir na pele o preconceito que o negro sente? E olha que escrevi sobre isso numa postagem de valorização do Edson Fio dias atrás. Aqui: https://wp.me/p4RTuC-nhJ Mas sendo uma reação por xingamento do trabalho, reforço: estamos no Profissional, Fio. Controle-se! Não jogue seu trabalho fora e faça como o campeoníssimo Muricy: seja surdo com a passionalidade do torcedor (mas escute as boas dicas que podem lhe fazer crescer). Agora, cá entre nós: que é dose o cara estar ganhando e ouvir muitas vezes uma cornetagem desnecessária, ô se é!

Uma última história para encerrar: Evaristo de Macedo, quando técnico do Corinthians, disse uma vez que durante um jogo iria substituir o Mirandinha (aquele mesmo centroavante que jogou em Jundiaí e veio do Pará, que deixou a célebre frase “se eu correr não consigo pensar”). Mas tinha um cara da torcida tão chato xingando ele e cornetando o Mirandinha, que mudou de ideia e disse: “não tiro mais ele só pra você ficar mais p. da vida… vai aguentar ele pra deixar de ser tão mala”. Aliás, o Evaristo também disse um dia: “quando o torcedor me xinga de burro, eu penso: devo ser mesmo, afinal, trabalhei 1 ano na Arábia e ganhei um milhão de dólares” (no tempo em que seria inimaginável os altos salários de hoje).

Fio, não seja desencapado pois “fio desencapado” provoca acidente. Seja isolado, revestido, blindado, pois aí você tem segurança e energia máxima!

Ser treinador de futebol é, muitas vezes, um grande “abacaxi” – mas que se mantenha a calma.

E0EE498D-8483-48DD-8179-38E50437F636

– Dia de Santa Marta, Padroeira das Cozinheiras e Acolhedora Mulher

Hoje é dia de uma Santa de suma importância e que se manteve discreta na Bíblia: Marta.

Amiga de Jesus, foi aquela que sempre estava fazendo seus afazeres domésticos. Seu irmão, Lázaro, igualmente amigo, foi ressuscitado por Cristo! Veja que bela história (extraída de Canção Nova):

FESTA DE SANTA MARTA

Hoje lembramos a vida de Santa Marta, que tem seu testemunho gravado nas Sagradas Escrituras. Padres e teólogos encontram em Marta e sua irmã Maria, a figura da vida ativa (Marta) e contemplativa (Maria). O nome Marta vem do hebraico e significa “senhora”.

No Evangelho, Santa Marta apresenta-se como modelo ativo de quem acolhe: “… Jesus entrou em uma aldeia e uma mulher chamada Marta o recebeu em sua casa” (Lc 10,38).

Esta não foi a única vez, já que é comprovada a grande amizade do Senhor para com Marta e seus irmãos, a ponto de Jesus chorar e reviver o irmão Lázaro.

A tradição nos diz que diante da perseguição dos judeus, Santa Marta, Maria e Lázaro, saíram de Bethânia e tiveram de ir para França, onde se dedicaram à evangelização. Santa Marta é considerada em particular como patrona das cozinheiras e sua devoção teve início na época das Cruzadas.

Santa Marta, rogai por nós!

Resultado de imagem para santa marta catolicismo

 

– E se fosse aqui no Brasil?

Viram que loucura está o Peru?

Os 4 últimos presidentes “estão atolados até o pescoço” com envolvimento de corrupção junto à Odebrecht (que estrago a construtora brasileira provocou não só em nosso país, não?). Agora, o atual, Martín Vizcarra, quer diminuir seu próprio mandato em 1 ano, bem como o dos congressistas, “a fim de recomeçar o país”. Por lá, os deputados são extremamente malvistos.

Mas como fazer isso? Difícil responder… democraticamente, parece utopia.

Já imaginaram Lula ou Bolsonaro (ou qualquer outro “presidenciável”) pedindo menor tempo de mandato?

Em tempo: Vizcarra prometeu não se candidatar na próxima eleição.

Resultado de imagem para Martín Vizcarra

 

– O pênalti decisivo a favor do Tricolor Paulista no Maracanã: sobre Fluminense 1×2 São Paulo

Confesso: olhei com muita boa vontade o lance derradeiro do jogo de sábado a noite no Maracanã. Após a cabeçada de Everton (SPFC) a bola teria sido tocada intencionalmente com a mão por Allan (FLU). Não consigo entender como pênalti.

Vale destacar: o árbitro Anderson Daronco estava muito bem posicionado, de frente para o lance. Nenhum jogador do São Paulo reclamou de pênalti por não ter visto essa mão intencional. Mais do que isso: nas imagens do Globoesporte.com, em algumas outras do YouTube e por diversas vezes vendo o replay, eu também não consigo enxergar qualquer movimento deliberado ou antinatural que possa ter cometido o atleta do time carioca.

Me estranha muito Daronco ter mudado sua decisão após a consulta ao VAR, insisto, pois ele tinha uma visão privilegiadíssima da jogada, e sendo lance interpretativo, estaria ele mais capacitado de entender se foi infração ou não.

Porém, sorte do Anderson Daronco que repercutirá muito pouco. Errar em jogo no sábado a noite e por PPV é muito menos danosos para a imagem do árbitro do que no domingo às 16h na TV aberta. É fato.

Resultado de imagem para Fluminense x São Paulo

– Análise da Arbitragem para Paulista 2×0 União Suzano

Um jogo muito estranho, de imensa superioridade do Paulista em domínio territorial (não resultante em tantos gols como se esperava), e que inicialmente parecia desinteressante por algumas situações de ansiedade.

Explico: com 20 minutos de jogo, tínhamos 12 faltas: 2 do União Suzano e 10 do Paulista (praticamente todas de ataque, com empurrões em zagueiro ou situações de excesso de vontade). Até que saiu um Cartão Amarelo corretamente a Gabriel Terra (PFC) aos 22m, quando o jogo passou a ser levado mais atentamente. Após esse lance, os jogadores colocaram a bola no chão e o gol do Paulista saiu com naturalidade. Depois disso, as faltas cessaram e o jogo fluiu (nos demais 23m + 3m de acréscimo, só ocorreram outras duas infrações cometidas pelo Galo).

Não tivemos exigência alguma para o árbitro Jefferson Dutra Giroto (uma ou outra falta não marcada, em especial no seu xará Jeferson, atacante do Paulista), pois a partida, como falamos, foi extremamente atípica (lembrando que no jogo passado, USAC perdeu de 8×0 do PFC e se falava de um possível WO em Jundiaí). Tanto o Árbitro Assistente 1 Vladimir Nunes da Silva quanto o Árbitro Assistente 2 Felipe Camargo Moraes fizeram seu dever corretamente, em especial com os impedimentos.

Vale lembrar: o União Suzano subiu ao campo 5 minutos atrasado para o início de jogo e outros 5 minutos no reinício.

Faltas: PFC 18 x 7 USAC (no 1o tempo, 12 x 2).

Cartões Amarelos: PFC 1 x 0 USAC

Cartões Vermelhos: PFC 0 x 0 USAC

Renda: R$ 11.900,00.

Público: 903 pagantes.

IMG_8740

(Como na foto, com frequência vimos essa imagem: 21 atletas no campo de ataque do Paulista – só o goleiro do Galo no seu lado).

– Olá, sábado amigo! Em 4 cliques:

👊🏻 Bom dia!
Vamos nos animar pulando da cama e indo para um cooper-corujão?
Eu curto essa maravilhosa atividade física logo cedo. S’imbora suar!
🏃🏻 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running

🙏🏻 Correndo e Meditando nas virtudes bíblicas de Eclo 25, 1-5: compartilha das virtudes da Palavra de Deus?
(O texto na figura).
#Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #MãeDeDeus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das #flores. Gostaram das #cores dessas #pétalas?
🏁 #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

🌅 Clareando, #Jundiaí, com o seu céu multicolorido neste ótimo #sábado.
Tem como não se inspirar?
🍃 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

Ótima jornada para todos nós.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Os 3 passos para o protocolo FIFA contra a Discriminação no Futebol!

Desde 15 de julho, a FIFA ampliou como norma mundial um procedimento em 3 etapas que adotou como “Protocolo contra a Discriminação”. Entenda isso com os exemplos de: Imitar Macaco / Jogar Banana (Racismo), Gritar “Bicha” / “Puto” no Tiro de Meta (Homofobia), Fazer gestos sexistas (ironizar uma atleta / oficial de arbitragem por ser mulher), cantar música que possa fazer alusão a jingles políticos ou gestos (cantos neonazistas) e ou manifestação religiosa preconceituosa (atos anti-semitas).

Se isso acontecer, 3 passos a serem providenciados pela arbitragem:

  1. Interromper o jogo, com o sistema de som e imagens do estádio advertindo a conduta. Se possível, identificar quem iniciou. Reiniciar em seguida.
  2. Interromper o jogo novamente por minutos, com a permissão de que se crie um intervalo e os atletas possam deixar o campo, ir aos vestiários e voltarem com tudo controlado / mais calmo. Somente aí o jogo é reiniciado.
  3. Interromper o jogo, anunciar o motivo que será comunicado pelo árbitro às pessoas responsáveis pela informação aos torcedores e encerrar definidamente a partida.

Claro que tudo isso depende de qual ato e como tem sido feito. Mas é uma forma de advertir em 3 momentos uma torcida que não se comporta bem para o clube não perder os pontos do jogo por conta da conduta discriminatória dos seus aficcionados. 

Reforçando: isso já valia para jogos FIFA desde 2017, mas desde o dia 15 passou a valer mundialmente em qualquer tipo de jogo, de Copa do Mundo até a 4a divisão regional.

Na imagem abaixo, o quadro que relata os 61 casos de discriminação oficialmente contabilizados no futebol brasileiro em 2017:

Resultado de imagem para discriminação ao futebol

– Tá chato esse papo de Lula e Bolsonaro, não? O que falar sobre fanatismo político…

Pessoas brigarem por PT, PSL, PSDB ou qualquer outro partido político é algo para se lamentar, não?

Como é que começou essa radicalidade burra e triste entre os brasileiros? Agora, querem ter “políticos de estimação” (Lula e Bolsonaro são as espécies mais desejadas) e desejam insistir que só existe Direita e Esquerda no país (e que obrigatoriamente a pessoa tem que se rotular).

Às favas, eu tô fora disso! Quero gente honesta, competente e que trabalhe pela nação, e que legisle sem fazer cara feia ou mi-mi-mi. Muito menos alicerçada em fanáticos e lunáticos que pregam Lula Livre nem Bolso-Mito. Desejo Aécio Neves na cadeia, Sérgio Moro esclarecendo as pendengas nas quais foi envolvido e Gleise Hofmann sem foro privilegiado.

Torcer para o Brasil é uma coisa. Exaltar político é outra, e isso é um perigo, pois cega os defeitos dele.

Mais bom senso, minha gente. E se respeite o próximo!

Resultado de imagem para farinha do mesmo saco

 

– Felipão e Jorge Jesus em idêntico momento de contestação?

Para mim, o brasileiro Luiz Felipe Scolari é melhor treinador (e sabidsamente mais vencedor) ao longo da história, se comparando com o português Jorge Jesus. Mas ambos passaram por uma situação parecida nesses últimos dias com os resultados dos seus respectivos times, Palmeiras e Flamengo;

  • Felipão estava há mais de 30 jogos sem perder no Campeonato Brasileiro. Perdeu e a cornetagem foi grande: “ultrapassado, retranqueiro, joga feio e nem ganha mais”.
  • Jorge Jesus estava em Lua de Mel com a torcida após o 6×1 contra o Goiás. Perdeu e chegou a ser intimidado no aeroporto, além de ser chamado de “Prof Pardal, enganador, técnico comum que não vai de adaptar”.

Puxa, em uma semana eles passam de geniais a burros, ou como disse um dia Oto Glória, de bestiais a bestas. É muita passionalidade dos torcedores!

Resultado de imagem para palmeiras flamengo

– Carpe Diem

Há cinco anos, faleceu o escritor, filósofo e educador Rubem Alves. Dos contemporâneos, foi sempre um dos mais importantes.

É dele o dito:

Não economize para o amanhã, viva hoje o presente“.

Uma espécie deCarpe Diem, o famoso aproveite o dia. Mas é bem por aí: a gente se preocupa tanto com o futuro que se esquece do agora. Claro, não é para sermos irresponsáveis com o amanhã, mas mais atuantes no dia-a-dia.

3159891452_a14bb0c655.jpg

– Uma 6a feira bem colorida!

Bom dia Amigos!
Como sempre, tudo pronto para suar mais uma vez em busca de saúde. Fui correr buscando a tão necessária endorfina.
Motivando no clique 1:

Imagem

Durante o treino, conversando Deus! Minhas preces foram à Sagrada Família de Nazaré: Jesus, Maria e José, pedindo por todas as famílias mundo afora.
Meditando no clique 2:

Imagem

Pós-treino relaxando o corpo com o necessário alongamento no jardim. Nossas mini-rosas brancas, de profunda delicadeza.
Contemplando no clique 3:

Imagem

Depois da atividade física, 5 minutinhos para espairecer, contemplando a alvorada do novo dia que clareia.
Inspirando-me no clique 4:

Imagem

Enfim, para que a beleza da natureza seja marca registrada da nossa paixão por cliques mobgráficos e perdure por todo o dia na memória, compartilho meu entardecer de ontem, no estacionamento da Basílica do Santuário Nacional de Aparecida (mais a frente postarei sobre esse passeio).
Admirando no clique 5:

Imagem

Ótima Sexta-Feira para todos nós!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– As cobaias do 3o Mundo!

Para Vacinas e Medicamentos chegarem às prateleiras, depois de vários testes laboratoriais, etapas de estudo e testes em animais, chega a vez da pesquisa em pessoas, correto?

A Revista Galileu (citação no link abaixo) traz um retrato horrendo: as cobaias são ‘terceirizadas’.

Assustador:

Extraído de: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI269853-17773,00-TERCEIRIZANDO+COBAIAS.html

TERCEIRIZANDO COBAIAS

Farmacêuticas de países ricos usam cada vez mais nações pobres para testar seus remédios — e são acusadas de experimentos antiéticos

por Felipe Pontes

“Eticamente impossível.” Esse é o nome do relatório divulgado em 12 de setembro pela Comissão de Bioética da Presidência dos Estados Unidos sobre testes científicos conduzidos pelo governo do país que infectaram com sífilis e gonorreia 700 pessoas na Guatemala entre 1946 e 1948. Não foram apenas os abusos do passado que preocuparam os especialistas convocados por Barack Obama para investigar o caso. A comissão admite que é necessário mais transparência e melhor regulação para garantir os direitos de pessoas que participam dos testes de medicamentos. Especialmente os voluntários de países pobres, cada vez mais usados como cobaias por empresas das nações mais ricas.

Susan Reverby, a historiadora responsável por descobrir os arquivos que mostram os experimentos nos quais 83 guatemaltecos morreram, alerta que o perigo da “importação” dos voluntários de estudos continua. “É muito preocupante ver a globalização dos testes clínicos. É mais fácil encontrar pessoas que aceitem participar fora dos Estados Unidos porque elas são ingênuas.” Para ela e outros estudiosos de bioética, testes eticamente questionáveis que expõem a população de nações subdesenvolvidas a grandes riscos continuam ocorrendo.

Não faltam denúncias contra esse tipo de prática. Nos últimos 7 anos, um hospital na Índia testou remédios de multinacionais farmacêuticas em pacientes que dizem não ter sido informados que participavam de um experimento, causando pelo menos 10 mortes. Em 2008, 12 crianças morreram na Argentina após participarem de experimentos para a fabricação de uma vacina contra pneumonia, enquanto os pais, analfabetos, diziam não ter sido avisados sobre o teor da pesquisa. No Brasil, comunidades ribeirinhas do Amapá foram deliberadamente picadas com mosquitos infectados pela malária como parte de um estudo de uma universidade dos EUA, em 2006. Em 1996, 11 crianças nigerianas em estado de saúde precário morreram e outras sofreram danos cerebrais após testarem uma droga contra meningite. A principal diferença entre esses casos e os relatos históricos na Guatemala é que, agora, em vez de governos, os acusados pelos abusos são grandes empresas farmacêuticas.

COBAIA IMPORTADA

As denúncias aparecem num contexto de crescimento do uso de estrangeiros em testes de medicamentos nos Estados Unidos e países europeus. Só em 2008 (último ano com dados compilados), 78% dos pacientes que participavam de pesquisas para drogas aprovadas pela agência americana responsável por fiscalizar remédios (FDA) estavam fora dos EUA. Naquele ano, houve 20 vezes mais testes conduzidos em países estrangeiros que em 1990.

Na Europa, entre 2005 e 2009, 61% dos testes clínicos eram de locais fora do continente. “Tanto o FDA quanto a Emea (agência europeia) inspecionam menos de 1% dos lugares onde são feitos os testes clínicos. As autoridades locais podem não ter os recursos e expertise técnica para cuidar dos problemas”, alerta David Ross, professor de medicina da George Washington University que trabalhou durante 10 anos no FDA analisando remédios.

Essa regulação falha pode estar por trás de uma briga judicial de 13 anos entre a Pfizer e o governo da Nigéria. A farmacêutica testou em 1996 um antibiótico contra meningite em crianças nigerianas com a doença em estado avançado. Durante a experiência, 11 morreram e outras desenvolveram problemas cerebrais. A companhia não obteve o consentimento de todos os participantes por escrito, foi acusada em reportagem do jornal Washington Post de ter falsificado documentos para conseguir a aprovação dos estudos e foi processada pelo governo nigeriano. Em 2009, pagou US$ 75 milhões ao país para arquivar a disputa, sem admitir culpa. A empresa afirmou a Galileu que a droga não matou, pelo contrário, salvou vidas e foi mais efetiva que o tratamento existente na época para a doença. Quanto à falta de autorização dos participantes, diz que “por conta das altas taxas de analfabetismo da Nigéria, nem sempre foi possível obter consentimento por escrito”. Os argumentos não convencem David Ross. “É arriscado experimentar em crianças cronicamente doentes que fazem parte de uma população vulnerável. Um teste desses dificilmente seria aprovado nos EUA.”

A falta de consentimento também foi denunciada em testes clínicos realizados de 2004 a 2011 na cidade de Bhopal, na Índia. O local foi vítima de um dos maiores desastres químicos da história, quando 40 toneladas de gases letais vazaram de uma fábrica de agrotóxicos em 1984, matando 8 mil pessoas e deixando 150 mil com doenças crônicas. O Bhopal Memorial Hospital Research Centre, criado especialmente para tratar os afetados pelo desastre, é acusado por pacientes de receber dinheiro de companhias farmacêuticas como a AstraZeneca para testar remédios nos indivíduos debilitados sem que eles tivessem sido avisados. Dos participantes, pelo menos 10 morreram, de acordo com o jornal indiano IBN. Em documentário sobre o tema lançado em julho pela TV Al Jazeera English, um indiano chamado Ramadhar Shrivastav (em foto na pág. anterior) alega que médicos pediram para que assinasse um documento em inglês e depois lhe entregaram duas garrafas de pílulas de remédios desconhecidos para tomar. “Se gastar meu dinheiro processando o hospital não terei como alimentar meus filhos”, disse à Al Jazeera.

LEI DO MELHOR PREÇO

A razão pela qual as farmacêuticas têm aumentado a terceirização de testes em países onde há menor escolaridade e maior concentração de pobres é financeira. Em 2008, Jean-Pierre Garnier, então executivo da GlaxoSmithKline (GSK), escreveu na revista Harvard Business Review que uma companhia que faz uso de 60 mil pacientes em testes clínicos poderia poupar até US$ 600 milhões por ano ao relocar 50% das suas pesquisas para locais como a Índia e a América Latina. Segundo Garnier, um centro médico de altíssima qualidade na Índia cobraria “apenas” US$ 1,5 mil a US$ 2 mil por paciente em cada teste, enquanto o mesmo sairia por US$ 20 mil num lugar de segunda linha nos EUA.

Há outro grande atrativo nos países pobres: uma burocracia menos rígida, que reduz o tempo de uma pesquisa e aumenta a chance de ela ser aprovada. Bioéticos dizem que um exemplo disso são testes feitos com grávidas portadoras do HIV em Uganda durante a década de 1990, com financiamento do governo americano.

Enquanto um grupo recebeu o antiviral AZT, outro recebeu placebo, mesmo já sabendo que o AZT poderia proteger os recém-nascidos. “Onde existe uma terapia médica que funciona comprovadamente, testes controlados com placebo são antiéticos”, afirma Kevin Schulman, diretor do instituto de pesquisas clínicas da Duke University e autor de dois relatórios sobre ética de pesquisas.

“É muito mais fácil convencer pacientes de países pobres a se submeterem a esse tipo de coisa. Para as farmacêuticas, pessoas de outros países são vistas como materiais crus que podem ser garimpados”, complementa David Ross. A questão vai além do consentimento. “Mesmo que uma pessoa entenda os riscos, ela pode não ter escolha. Muitos não têm dinheiro para pagar o tratamento padrão”, afirma o médico Amar Jesani, fundador do Centro para Estudos em Ética e Direitos da Índia. Assim, diz Jesani, viram cobaias para ter acesso a médicos, por mais que seja por um tempo reduzido (de semanas ou meses) ou por dinheiro.

ÀS CLARAS

Os testes clínicos são essenciais para o desenvolvimento de remédios efetivos e devem continuar. “Mas os países capazes de oferecer um bom atendimento de saúde devem tomar a frente. Não lugares como a Índia, que falhou em oferecer o acesso mínimo de educação e saúde ao seu povo”, diz Jesani.

O Brasil tenta evitar esse problema proibindo que voluntários sejam pagos. “As pessoas participam por altruísmo ou por entender que não existem mais recursos para a sua saúde fora do mundo da pesquisa”, afirma Gyselle Saddi Tannous, coordenadora da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). Os pesquisadores somente podem pagar as despesas que o voluntário tem nos dias em que ele participa dos testes, como transporte e alimentação.

Mesmo assim, problemas acontecem. Em 2006, foi descoberto que moradores das comunidades ribeirinhas de São Raimundo do Pirativa e São João do Matapim, no Amapá, recebiam até R$ 30 por dia para serem picados por mosquitos com malária em pesquisa elaborada pela Universidade da Flórida, nos Estados Unidos.

O caso foi denunciado no Ministério Público Federal e não houve punição até agora, e o estudo foi interrompido pelo Conep. “E muitos protestaram porque queriam o dinheiro oferecido”, diz Gyselle, sublinhando a importância de leis para proteger candidatos a cobaias em países pobres. Ela afirma haver pressão da indústria internacional para que o Brasil afrouxe suas normas. “É preciso pesar o avanço da ciência, mas não devemos fazer isso à custa de vidas.”

Resultado de imagem para pesquisa científica

– Análise Pré Jogo da Arbitragem para Paulista x União Suzano

Para a partida do próximo sábado às 15h no Estádio Jayme Cintra entre Paulista vs USAC, apitará Jeferson Dutra Girotto, que venceu o sorteio contra Diego Fernandes.

Jefferson tem 33 anos de idade e apita há 9 temporadas. E nesse sorteio realizado para o jogo, percebe-se que a FPF colocou dois arbitros de histórico igual: que apitam a segunda divisão e categorias amadoras, com alguns poucos jogos na A3 e que buscam ser testados para ter oportunidades mais concretas em 2020.

Ou seja: um jogo considerado “tranquilo” para se observar árbitros, já que é uma partida de favorito claro, diferente de outras rodadas, onde o “melhor árbitro escalado” era no jogo do Paulista (nessa rodada, Thiago Scarascati, que é da A1, é o “melhor da escala” e estará em Flamengo x São José).

Vamos conhecer o trabalho de Girotto nessa rodada, torcendo para uma boa atuação e que tenhamos um bom jogo.

Acompanhe a transmissão de Paulista vs Suzano pela Rádio Difusora Jundiaiense AM 810, com o comando de Adilson Freddo. Narração de Rafael Mainini; comentários de Heitor Freddo e Robinson “Berró” Machado; análise da arbitragem com Rafael Porcari; reportagens de Luiz Antonio “Cobrinha” de Oliveira. Sábado, às 15h00 – mas a jornada esportiva começa a partir das 14h00 para você ter a melhor informação com o Time Forte do Esporte!

– A Operação Spoofing: sobre os hackers do Telegram de Sérgio Moro.

Os criminosos que invadiram celulares de autoridades brasileiras e que venderam os dados para o The Intercept foram presos. Não são russos, grupo hacker altamente especializado e nem de guerrilha ideológica, mas uma quadrilha de estelionatários formada por brasileiros do Interior Paulista. Três deles já tinham praticados crimes do famoso “171”.

Abaixo, extraído de: https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/07/24/o-que-se-sabe-sobre-a-operacao-spoofing-e-os-suspeitos-de-interceptar-mensagens-de-autoridades.ghtml

O QUE SE SABE SOBRE A OPERAÇÃO SPOOFING E OS SUSPEITOS DE INTERCEPTAR MENSAGENS DE AUTORIDADES

(Esta reportagem está sendo atualizada) – A Polícia Federal prendeu quatro pessoas nesta terça-feira (23) como parte de inquérito que investiga supostos hackers invasores do celular do ministro Sérgio Moro.

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira (23) quatro suspeitos de envolvimento na invasão dos celulares do ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro e de outras autoridades. As prisões são de supostos hackers ou de pessoas suspeitas de atuar em conjunto com eles. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

Veja o que se sabe sobre a Operação Spoofing e as prisões dos suspeitos.

O que é a Operação Spoofing?

A operação investiga a invasão e a interceptação de mensagens privadas do ministro Sérgio Moro e de outras autoridades no aplicativo Telegram. O objetivo da ação, informou a PF, é “desarticular organização criminosa que praticava crimes cibernéticos”.

De acordo com a PF, os mandados foram executados nas cidades de São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto. A autorização para as buscas e prisões foi dada pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal, de Brasília.

Quais autoridades foram vítimas da invasão?

  • Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública
  • Abel Gomes, desembargador do TRF da 2ª Região
  • Flávio Lucas, juiz da 18ª Vara Federal do Rio de Janeiro
  • Rafael Fernandes, delegado da Polícia Federal em São Paulo
  • Flávio Vieitez Reis, delegado da Polícia Federal em São Paulo

Segundo definição da Polícia Federal, spoofing é “falsificação tecnológica que procura enganar uma rede ou uma pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é”.

Quantos suspeitos foram presos?

Quatro pessoas foram presas: três homens e uma mulher. São eles:

  • Gustavo Henrique Elias Santos: era DJ e já foi preso por receptação e falsificação de documentos; foi detido pela PF em São Paulo
  • Suelen Priscila de Oliveira: mulher de Gustavo, não tinha passagem pela polícia; foi presa junto com o marido em São Paulo
  • Walter Delgatti Neto: conhecido como Vermelho, já foi preso por falsidade ideológica e por tráfico de drogas; foi preso em Ribeirão Preto pela PF
  • Danilo Cristiano Marques: foi preso em Araraquara e já teve condenação por roubo

As prisões são temporárias e têm prazo de cinco dias.

Como os hackers atuavam, segundo a investigação da PF?

As investigações apontaram que os supostos hackers tiveram acesso ao código enviado pelos servidores do aplicativo Telegram ao celular de Moro para abrir a versão do aplicativo no navegador.

O Telegram permite aos usuários pedirem o código de acesso para a versão web do aplicativo via ligação telefônica, segundo as investigações. Posteriormente, é enviada uma chamada de voz com o código para a ativação do serviço no navegador. Esta mensagem fica gravada na caixa postal das vítimas.

Assim, os invasores fizeram ligações para o número alvo, “a fim de que a linha fique ocupada e a ligação contendo o código de ativação do serviço Telegram Web seja direcionada para a caixa postal da vítima”, afirmou Vallisney em sua decisão. As autoridades que tiveram mensagens expostas disseram que receberam ligações do próprio número.

Houve quebra de sigilo bancários dos suspeitos?

Sim. As investigações apontaram movimentações “suspeitas” nas contas de dois dos quatro investigados na operação: Gustavo Henrique Elias Santos e Suelen Priscila de Oliveira.

Elias movimentou R$ 424 mil reais entre 18 de abril e 29 de junho de 2018, sendo que consta em seu cadastro bancário que a sua renda mensal é de R$ 2.866,00. Já Oliveira movimentou aproximadamente R$ 203,6 mil entre 7 de março e 29 de maio de 2019, sendo a sua renda mensal de R$ 2.192,00.

Diante da incompatibilidade entre as movimentações e a renda dos dois, o juiz afirma na decisão que “faz-se necessário realizar o rastreamento dos recursos recebidos ou movimentados pelos investigados e de averiguar eventuais patrocinadores das invasões ilegais dos dispositivos informáticos (smartphones)”.

PF prende quatro suspeitos de roubar dados do celular de Moro

– Maradona na sua festa de Aniversário

No começo não acreditei muito. Assisti esse vídeo no tuíter do jornalista Ricardo Capriotti, e depois me convenci!

Que tristeza o estado de Dom Diego Armando Maradona. Ouça o que ele diz, para se entristecer ainda mais…

Abaixo, em: https://twitter.com/i/status/1154027042821857285

– Sabe quem são os inimigos da Produtividade no cotidiano corporativo?

Muito bacana a matéria da Folha de São Paulo (19/07, Classificados, pg D6, por Fernanda Perrin) sobre inimigos da produtividade, a respeito das distrações que atrapalham o dia-a-dia das empresas e roubam o tempo dos funcionários. São eles:

1- Ambientes sem Divisórias, que impedem pessoas atarefadas de dizerem “Não”, devido a proximidade e intimidade criadas.

2- Comunicação Falha, onde as pessoas falam muito e não se fazem compreendidas com o essencial e resumido.

3- Reuniões Desnecessárias, mal organizadas, pautas ruins e repetitivas, além de gente que se estende demais.

4- Atualização Impulsiva da Caixa de E-mails, tornando o usuário do sistema um viciado no teclado.

5- Pressa e Imediatismo nas Tarefas, sem planejamento adequado e com a hora pressionando.

6- Má Gestão do Tempo, onde as atividades deveriam ser classificadas por níveis de importância e escalonadas durante o dia.

7- Uso das Redes Sociais, grande mal dos nossos tempos. Parar o serviço para dar uma espiada no Facebook ou LinkedIn não dá.

E aí, concorda com este elenco de pontos negativos contra a Produtividade?

Resultado de imagem para produtividade