– Descanso de Celular e Internet!

Que tal fugir um pouco da Web?

Às vezes, é necessário esconder o computador, cortar o sinal da Internet e dar uma sumida do teclado – mas por várias horas (ou dias).

Mundo virtual, até mais! Me desligando por um tempinho para arejar a cabeça. E, aconselho, faça o mesmo. Afinal, hoje é sábado!

images.jpg

Anúncios

– Uma 6a em 4 poses mobgráficas:

Bom dia!

Tudo pronto para suar mais uma vez. Vamos correr?

Motivando no clique 1:

Correndo e Meditando:

“Ó Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós que recorremos a vós. Amém.”

Meditando no clique 2:

Pós-treino / fim de cooper – suado, cansado e feliz, curtindo a beleza das flores!

Hoje, junto às azaleias tão bonitas que nessa época do ano surgem. Sem filtros, abaixo:

Contemplando no clique 3:

Para terminar a postagem, despertando minha Jundiaí!

Mais uma boa alvorada para nós. E há de ser também nesta sexta-feira!

Admirando no clique 4:

Ótimo dia a todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Dia Nacional do Combate ao Fumo

Quem nunca experimentou, que não experimente!

Hoje é Dia Nacional de Combate ao Fumo. Fico a vontade para falar do assunto, já que infelizmente o maldito cigarro matou meu avô Manelão.

O fumo adoenta a pessoa, incomoda e não traz nenhum benefício.

Respeito o fumante, mas detesto o ato de fumar. Se o fizer, faça sem incomodar aqueles que querem ter boa saúde.

Aliás, olha que curioso: enquanto o Governo gasta muito dinheiro em campanhas contra o cigarro, contraditória e concomitantemente discute a liberação da Maconha.

O que podemos dizer?

 

Resultado de imagem para proibido cigarro

– Já imaginaram uma reedição de Flamengo x Liverpool no fim do ano? Obs: e como ficará o Renato Gaúcho?

Com a classificação do Flamengo após passar pelo Internacional ontem, penso que o título da Taça Libertadores da América em 2019 está nas mãos de um dos 3 times que se equivalem: Boca Jrs (pela força do time nesse torneio e dos fatores extracampo costumeiros), do Grêmio (pelos destaques individuais e pela forma de jogar imposta por Renato Gaúcho) e pelo próprio Mengão (pela torcida, pela audácia de se lançar ao ataque com intensidade e, claro, “por ser Flamengo”).

Os 3 times, entre virtudes e fraquezas, respeitando as diferenças, têm igual favoristimo. Pela nostalgia, sem imaginar um novo 3×0 (não sou louco), acharia bem bacana que o Flamengo vencesse o torneio para tentar reeditar o grande jogo dos anos 80 que deu o Título Mundial da época (vencendo os ingleses): a Copa Intercontinental América do Sul – Europa.

Se vai acontecer, não sei. Mas sei que Renato Gaúcho, ícone do Grêmio mas apaixonado Rubro Negro, será o centro das atenções nos próximos jogos entre as duas equipes que ocorrerá!

Viva o futebol e sua imprevisibilidade!

Resultado de imagem para Taça Libertadores

– 5a para rezar!

Todas as 5as feiras são dedicadas à Adoração ao Santíssimo Sacramento – o Corpo de Cristo, Jesus Eucarístico, Pão dos Anjos e Alimento da Alma.

Já fez sua prece hoje e/ou reservou um momento para seu lado espiritual?

🙏🏻#Catolicismo #Eucaristia #Religião #Fé

– Quem são os ultrajovens?

“Minha época” classifica as pessoas por gerações. Assim, quem nasceu entre 1928 a 1945 é a Geração do Silêncio; de 1946 até 1964, os Baby Boomers; de 1965 até 1980, a Geração X; de 1981 a 1997 os Millennials (ou Geração Y) e, agora, temos os Ultrajovens ou Pós-Millenais, que nasceram de 1998 para cá.

Veja que curioso:

Extraído de: https://epoca.globo.com/sociedade/noticia/2018/05/o-poder-dos-ultrajovens.html

O PODER DOS ULTRAJOVENS

por Nina Finco

A geração que vai romper (e já está rompendo) com tudo o que se quis e se imaginou

“Se, na conjuntura, o poder jovem cambaleia, vem aí, com força total, o poder ultrajovem”, escreveu Carlos Drummond de Andrade no final dos anos 1960, em uma crônica que versava sobre o embate de um pai com a filhinha em torno de uma lasanha. Ele insistia, ela ignorava. Ele repetia, ela se mantinha firme em seu propósito. Ele tergiversava, ela o lembrava do que queria. Ela ganhou por coerência. Ele perdeu por não entender a dinâmica dos tempos. A premissa é mais atual do que nunca. A força do poder ultrajovem é inexorável.

De acordo com pesquisas recentes, se depender da geração que tem por volta dos 20 anos (a mesma idade de ÉPOCA), estão encrencados os hotéis, as lojas de departamentos, as cadeias de restaurantes, a indústria automobilística, o comércio de diamantes, a produção de guardanapos e de canudinhos, os programas de fidelidade de hotéis e de cartões de crédito, os jogos de azar, os bancos, a produção de amaciantes de roupa, o sonho da casa própria, a ideia de casamento estável, os acasos felizes, as viagens de cruzeiro, as emissoras de TV aberta, os políticos de ocasião, os planos de aposentadoria, Paris e até o milk-shake do Bob’s.

Eles resolvem a vida (para o bem e para o mal) pelo celular, sorvem coisas de cor verde (comer virou questão de identidade), têm um pendor para medicamentos identificados com uma tarja preta, passam a noite em claro, não se sabe se estão trabalhando ou relaxando, gostam de empunhar bandeiras universais, mas se preocupam mesmo é com sua persona nas redes sociais, pensam igual a quase todo mundo da mesma geração, comportam-se como adolescentes apesar de terem idade de adultos, tecnologia lhes é tão intrínseco como respirar, ser de esquerda é do jogo, ter o nariz em pé é condição sine qua non, gostam de Insta Stories porque ele dura pouco, arriscam tudo por terem pouco a perder, rechaçam qualquer coisa que contenha plástico, gostam de viajar para lugares onde podem mostrar novidades no Instagram. Eles são o que são ou são o que querem parecer ser?

“Eles se tornam personagens de suas próprias vidas, preocupados com narrativas, contextos, motivações. Estão sempre esperando pelo terceiro ato — que nunca chega”, disse um estudo da Box1824, conduzido pelos pesquisadores Sean Monahan e Sophie Secaf nos Estados Unidos, sobre o que chamaram de GenExit, a geração que opta por experimentar novas possibilidades identitárias, mais livres e menos deterministas, mas não menos disruptivas.

Ainda que esteja cansado depois de um dia longo, o estudante de publicidade Luigi Dalmolin, de 21 anos, só vai para a cama após um banho quente. Por isso, entre uma ensaboada e outra, Dalmolin assiste a vídeos no YouTube ou responde a mensagens no WhatsApp. Graças a uma providencial capinha à prova d’água, ele faz parte de uma minoria — surgida recentemente — que toma banho com o telefone celular dentro do box. Estar com o celular nas mãos o tempo todo como faz Dalmolin, conectado, com os olhos vidrados e os dedos tocando a tela, é um dos principais comportamentos identificadores dos ultrajovens (ou geração Y). São as pessoas nascidas entre 1982 e 2000 (segundo o Census Bureau, agência governamental encarregada pelo censo nos Estados Unidos), ou entre 1981 e 1997 (segundo o instituto de pesquisa americano Pew Research Center). Os jovens apresentam características que os diferenciam das gerações anteriores e refletem mudanças relevantes no mundo.

A principal distinção dos ultrajovens é a necessidade de estar conectado o tempo todo. Smartphones são sua porta de acesso ao mundo; 43% dos jovens são como Dalmolin: não vão ao banheiro sem seus celulares. O aparelho é tão importante que 42% deles afirmam que deixariam de ir à academia se não pudessem levá-lo.

A fixação por smartphones atinge outras faixas etárias, mas, no caso dos ultrajovens, deu origem à “era da distração”. A fartura de dispositivos conectados à internet está reduzindo cada vez mais a capacidade de concentração. No início de maio, Carl Marci, neurocientista e médico especialista em questões ligadas ao consumo e ao comportamento, esteve no Brasil para apresentar o resultado de pesquisas neurológicas realizadas por sua empresa, que faz parte da Nielsen Consumer Neuroscience, um braço da gigante teuto-americana de pesquisa.

Marci encara a tal distração como resultado da falta de tempo ocioso. Os “nativos digitais” não se enfadam, porque estão sob constante estímulo. Se estão na fila do mercado, não precisam “esperar”; é só sacar o celular e responder a uma mensagem ou dar uma conferida nas notificações das redes sociais e pronto: a fila andou rapidinho.

Mas há críticas também. uma delas aqui:

Resultado de imagem para ultrajovens

– Por uma 5a feira bem produtiva (em 4 cliques)!

👊🏻 Bom dia!
Acordando bem cedo para aproveitar melhor a jornada. Vamos começar bem a madrugada/manhã com um bom cooper?

🏃🏻 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running

🙏🏻 Correndo e Meditando:
“Ó #NossaSenhoraDesatadoraDosNós, rogai por nós. #Amém.”

#Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #MãeDeDeus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das #flores. E esses botões de #rosa?

🏁 #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

🌅 Desperte, #Jundiaí.
Que nossa #QuintaFeira seja próspera e abençoada!

🍃 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

Ótimo dia para todos nós!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– O maior Chefe de Estado brasileiro foi…

Sem dúvida, Dom Pedro II, nosso último imperador. Mas sabe por quê?

Dom Pedro foi o governante que sonhava em tornar o Brasil um país avançado na Educação e nas Ciências. Construiu escolas, laboratórios, museus e bibliotecas. Ao morrer, doou seu amplo acervo ao Museu Nacional. Como havia muita coisa, o Museu Nacional virou a sua casa, o Paço de São Cristóvão (pois era uma quantidade incrível de artefatos e documentos para levar)!

Dom Pedro II era apaixonado por fotografia e por astronomia (foi ele quem bancou as pesquisas que descobriram a origem do meteorito de Bendegó na Bahia; até então, achavam que era uma mineral gigante desconhecido e que nada caía do espaço).

O imperador falava: inglês, espanhol, alemão, francês, italiano e latim. Estudou e tinha noções de tupi-guarani, hebraico, grego e árabe. Ficou amigo de Graham Bell, e foi ele quem testou o telefone quando exposto publicamente numa feira de invenções nos EUA. Visitou a casa de Darwim em suas andanças e financiou todos os estudos de Louis Pasteur, criando a fundação do mesmo nome.

O primeiro projeto público de financiamento de cientistas foi criado por ordem de Dom Pedro II: o “Ciência sem Fronteiras” de 1885. Foi declarado antiescravagista e tinha vergonha, segundo os relatos, da resistência dos anti-abolicionistas. Por fim: sempre foi tido por um intelectual que não gostava de formalidades quando se encontrava com autoridades estrangeiras.

Dito tudo isso, fico pensando: e a gente vê tanto fanático brigando por Lula ou Bolsonaro? Tenha santa paciência…

Em tempo: A Proclamação da República, em 1889, sabidamente foi o acúmulo de uma série de fatores que se transformou em uma medida drástica na Convenção de Itu. O certo é: não se tinha um herdeiro à altura para Dom Pedro II, devido seus ideais. (Os marechais Deodoro e Floriano Peixoto, lembremo-nos, unicamente asseguraram a nova forma de Governo e a unidade do país, cessando os investimentos da Coroa na Educação e Ciência).

Dom Pedro II amava os banquetes

– Análise Pré-Jogo da Arbitragem para Independente x Paulista

Em 2018, Humberto José Júnior, comprador, 34 anos, veio a Jundiaí apitar Paulista x Amparo. Na ocasião, fez um trabalho razoável e falamos que, apesar de pouca experiência, tinha mostrado potencial. E não é que ele pulou da 4a para a 1a Divisão no ano seguinte?

Sim, Humberto passou da Segunda Divisão Sub 23 e estreou na A1, em Bragantino x Novo Horizontino. Uma aposta da FPF! E é ele que voltará a apitar um jogo do Paulista, agora em Limeira contra o Independente (uma rinha de galo: o “Galo da Vila Esteves” contra o “Galo da Serra do Japi”)!

A ficha completa da escala de árbitros:

Árbitro: Humberto José Junior
Árbitro Assistente 1: Gustavo Rodrigues de Oliveira
Árbitro Assistente 2: Gabriel Alexandre Tostes Fleming
Quarto Árbitro: Luis Felipe de Souza Aguiar

Para rever a análise daquela ocasião, clique aqui (Paulista x Amparo apitado por ele): https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2018/04/08/analise-da-arbitragem-de-paulista-0x0-amparo/

Sem Título

– O Entardecer tão bonito!

Como não se sentir inspirado com esse por-do-sol?

Sim, hoje estou sem paciência para assuntos pesados e busco beleza / contemplação. Na verdade, estou tentando levar a vida de maneira bem light. Cada problema tem sua hora, que não é agora!

Bye, bye, sol. Até amanhã!

Imagem

 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Dia Nacional do Voluntariado: o que você faz de diferente?

O que você faz para um mundo melhor?

Neste dia 28, recorda-se o Voluntariado Brasileiro (em dezembro se celebra o Dia Internacional do Voluntarismo) onde as pessoas são convidadas a refletir sobre práticas solidárias, descompromissadas de vaidade e repletas de altruísmo.

Pense: suas ações voluntárias são suficientes? Pode fazer mais? Se não é voluntário, por quê não ser?

Extraído de: http://www.gacc-se.org.br/noticia/141/28-de-agosto-dia-nacional-do-voluntariado

DIA NACIONAL DO VOLUNTARIADO

Segundo a definição do dicionário Aurélio, “voluntário é aquele que procede espontaneamente, sem coação, movido pela vontade própria” – explicação proveniente da etimologia da palavra latina “Voluntariu”. Pode-se dizer que o voluntário surge para suprir algum tipo de necessidade, pois se trata da pessoa que doa seu tempo e/ ou habilidade em prol de uma determinada causa, sem receber nada em troca.

De acordo com a pesquisa realizada pela Rede Brasil Voluntário e Ibope Inteligência, cerca de 35 milhões de brasileiros com mais de 16 anos faz ou já fez algum trabalho voluntário, ou seja, um em cada quatro brasileiros doam parte do seu tempo livre para construção de um mundo melhor.

No Brasil, o dia 28 de agosto de 1985, foi instituído como o Dia Nacional Do Voluntariado (DNV), por meio da Lei Nº. 7.352, sancionada pelo então Presidente da República, José Sarney. A partir desta data, as entidades que trabalham com voluntários celebram anualmente.

Resultado de imagem para mãos que se ajudam

– A eliminação do Palmeiras para o Grêmio: que tal arriscar com José Mourinho?

Já escrevi várias vezes: respeito demais a história de sucesso do treinador Luiz Felipe Scolari, que venceu Libertadores da América e Copa do Mundo. Mas não se atualizou…

Foi o responsável pelo último rebaixamento do Palmeiras, e na sequência José Maria Marin o ‘inventou” para o Mundial de 2014. E tome 7×1…

O sucesso no Uzbequistão e na China não podem ser contabilizados, é outro tipo de futebol e de situação. Pode sim o  excelente trabalho de Portugal (ainda no seu auge) e o fiasco no Chelsea (não dá para dizer que teve méritos por lá).

Sei que ele é o atual Campeão Brasileiro, mas com um elenco turbinado e com o estilo de jogo tão feio, fez muito pouco. Ser eliminado em casa na atual Libertadores (apesar de ser para o Grêmio) é sim um problema e um caso para se repensar.

Como ação de marketing, jogada de mídia e novos ares, tentaria trazer José Mourinho! Ué, Sampaoli e Jorge Jesus não são vice-líder e líder do nosso campeonato? O “Special One” seria uma atração indiscutível!

Ôpa: dinheiro? Ué, com tantos jogadores palestrinos ganhando bem, e alguns nem jogando, uma repensada no elenco e nos salários, somada à boa vontade da Crefisa, poderiam viabilizar tal contratação.

Eu penso que seria uma sacada genial para o clube e para o Brasileirão. E você?

Deixe seu comentário:

 

Resultado de imagem para Palmeiras x Grêmio

– Viva Santo Agostinho, Doutor da Igreja!

Hoje é um dia de alegria para o católico: É Festa de Santo Agostinho, um jovem rebelde que se tornou Doutor da Igreja! É dele a célebre frase:

Quem canta reza duas vezes

Extraído de: http://santo.cancaonova.com/santo/santo-agostinho/

HISTÓRIA DE SANTO AGOSTINHO

Celebramos neste dia a memória do grande Bispo e Doutor da Igreja que nos enche de alegria, pois com a Graça de Deus tornou-se modelo de cristão para todos. Agostinho nasceu em Tagaste, no norte da África, em 354, filho de Patrício (convertido) e da cristã Santa Mônica, a qual rezou durante 33 anos para que o filho fosse de Deus.

Aconteceu que Agostinho era de grande capacidade intelectual, profundo, porém, preferiu saciar seu coração e procurar suas respostas existentes tanto nas paixões, como nas diversas correntes filosóficas, por isso tornou-se membro da seita dos maniqueus.

Com a morte do pai, Agostinho procurou se aprofundar nos estudos, principalmente na arte da retórica. Sendo assim, depois de passar em Roma, tornou-se professor em Milão, onde envolvido pela intercessão de Santa Mônica, acabou frequentando, por causa da oratória, os profundos e famosos Sermões de Santo Ambrósio. Até que por meio da Palavra anunciada, a Verdade começou a mudar sua vida.

O seu processo de conversão recebeu um “empurrão” quando, na luta contra os desejos da carne, acolheu o convite: “Toma e lê”, e assim encontrou na Palavra de Deus (Romanos 13, 13ss) a força para a decisão por Jesus:“…revesti-vos do Senhor Jesus Cristo…não vos abandoneis às preocupações da carne para lhe satisfazerdes as concupiscências”.

Santo Agostinho, que entrou no Céu com 76 anos de idade (no ano 430), converteu-se com 33 anos, quando foi catequizado e batizado por Santo Ambrósio. Depois de “perder” sua mãe, voltou para a África, onde fundou uma comunidade cristã ocupada na oração, estudo da Palavra e caridade. Isto, até ser ordenado Sacerdote e Bispo de Hipona, santo, sábio, apologista e fecundo filósofo e teólogo da Graça e da Verdade.

Santo Agostinho, rogai por nós!

Resultado de imagem para santo agostinho

– 4a contrastante!

Entre a escuridão da madrugada, sempre há um pouco de vida e de cores mostrando a graça da manhã que se aproxima.

Essa “Maria Beijoqueira” branca, adornada pelas folhas verdes, representa bem isso contrastando com o sisudo escuro!

Que tenhamos uma ótima 4a feira.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby