– Universidades se preocupam com os Transtornos Mentais dos Estudantes

Pressão da sociedade, insensibilidade dos docentes e despreparo dos alunos: alguns problemas que estão fazendo as universidades se preocuparem com a saúde mental dos estudantes.

Sobre esse sério problema, extraído de: http://uol.com/bbkh78

TRANSTORNOS MENTAIS ENTRE JOVENS PREOCUPAM UNIVERSIDADES

A euforia sentida por Evair Canella, 25, ao entrar em Medicina na Universidade de São Paulo (USP) se transformou em angústia e tristeza. Ao encarar a pressão por boas notas, a extenuante carga horária de aulas, as dificuldades financeiras para se manter no curso e os comentários preconceituosos por ser gay, ele foi definhando. “Tinha muitas responsabilidades, com muitas horas de estudo.” Em maio, no 4.º ano do curso, foi internado no Instituto de Psiquiatria da USP, com depressão grave. Ficou lá durante um mês e segue com antidepressivos e acompanhamento psicológico.

Situação parecida viveu a estudante de Engenharia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Bárbara (nome fictício), de 21 anos, que trancou a matrícula após desenvolver um quadro de ansiedade e depressão que a levou à automutilação e a uma tentativa de suicídio no fim de 2016. Ela passou por tratamento, mudou de cidade e de faculdade, e retomou em agosto os estudos.

Relatos como esses se tornaram cada vez mais frequentes e mobilizam universidades e movimentos estudantis a estruturar grupos de prevenção e combate aos transtornos mentais. As ações, para oferecer ajuda ou prevenir problemas como depressão e suicídio, incluem a criação de núcleos de atendimento mental, palestras e até o acompanhamento de páginas dos alunos nas redes sociais.

Dados obtidos pelo Estado por meio da Lei de Acesso à Informação dão uma ideia da gravidade do problema. Apenas na UFSCar, foram 22 tentativas de suicídio nos últimos cinco anos. Nas universidades federais de São Paulo (Unifesp) e do ABC (UFABC), cinco estudantes concretizaram o ato no mesmo período. Mapeamento feito pela UFABC mostrou que 11% de seus alunos que trancaram a matrícula em 2016 o fizeram por problemas psicológicos.

A falta de compreensão de parte dos docentes é uma das principais queixas. “Alguns parecem ter orgulho em pressionar, reprovar”, conta Bárbara.

O psicólogo André Luís Masieiro, do Departamento de Atenção à Saúde da UFSCar, diz que a busca por auxílio psicológico está frequentemente ligada à exigência constante que se faz dos jovens. “Sem dúvidas há um aumento do fenômeno da depressão em universitários. A ameaça do desemprego e do fracasso profissional são fatores desencadeantes de depressão.”

A UFSCar informou ainda que, entre outras iniciativas, distribuiu cartilha de práticas de acolhimento em saúde mental para docentes e funcionários que recebem alunos em situação de sofrimento psicológico.

Para combater o problema, instituições tentam, aos poucos, se aproximar dos alunos. Na Medicina da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, são estratégias a indicação de professor mentor para quem teve mudança repentina no rendimento acadêmico e a participação de grupos estudantis nas redes sociais.

Na Federal de Minas Gerais (UFMG), foram criados neste ano dois núcleos de saúde mental, após dois suicídios entre alunos. Até então, só a Medicina tinha atendimento do tipo. “Se um fato já aconteceu, é sinal de que falhamos no processo”, diz a vice-reitora Sandra Almeida.

Já a Federal da Bahia (UFBA) criou, também em 2017, programa para prevenir e ajudar alunos, principalmente os de baixa renda. “Os cotistas sofreram rejeição, até mesmo de alguns professores”, diz o psicanalista e assessor da UFBA Marcelo Veras.

MOBILIZAÇÃO

Alunos também têm criado grupos para auxiliar colegas e sensibilizar as instituições. A principal iniciativa do tipo foi a Frente Universitária de Saúde Mental, criada em abril por alunos de instituições públicas e privadas de São Paulo.

O movimento surgiu após tentativas de suicídio na Medicina da USP. “Eram muitos alunos com esgotamento, sem acompanhamento adequado, e percebemos que isso não era particularidade da Medicina”, conta a aluna do curso Karen Maria Terra, de 23 anos, da Frente. Eles organizaram, em junho, uma semana de palestras para abordar questões sobre a saúde mental. A página do grupo no Facebook tem 27 mil seguidores.

Alunos da Veterinária da USP também criaram uma página no Facebook para desabafar. “Com o tempo, começaram a aparecer relatos de problemas de saúde e, este ano, o que mais tem é depressão e ansiedade”, diz Bianca Cestaro, 30.

bomba.jpg

Anúncios

– E essa onda de lanchonetes de Açaí?

De onde surgiram tantas lojas de Açaí? Já repararam que a cada avenida movimentada existe um Açaí-isso, Açaí-aquilo?

Serão esses comércios como os das paletas mexicanas, que pipocaram por toda a parte e muitos naufragaram ou tiveram que se reinventar?

Com tanto quiosque e casas (aqui em Jundiaí são muitas), nem todos sobreviverão…

bomba.jpg

– Esclarecimentos sobre minha posição sobre as Eleições 2019 do Safesp

Como ouço muita bobagem por todos lados, gostaria de esclarecer algo bem objetivamente quanto ao assunto “Eleições do Safesp 2019”, o qual exerci o direito democrático de opinar e o fiz respeitosamente, deixando um foro aberto para esclarecimento de ambos candidatos, bem como todos os canais de comunicação à disposição. Mesmo não sendo sindicalizado mas tendo no Sindicato dos Árbitros participado, vivido e me relacionado, possuo amigos tanto na chapa situacionista de Arthur Alves Júnior quanto na chapa oposicionista de Aurélio Sant’Anna Martins, e dessa forma, afirmo:

  • Não estou apoiando nenhum candidato, nem fazendo campanha por ninguém. Se eu votasse, votaria em branco.
  • Por saber que Aurélio Sant’Anna Martins era candidato, e por ser um nome novo, disse abertamente que, embora alguns entendessem que eu deveria manifestar meu apoio a tal candidato por entender que o outro já estava há muito tempo, me manifestei contrariamente a todos. Aqui: https://wp.me/p55Mu0-28P
  • Quando surgiu a história de que só teríamos uma chapa concorrendo, a da situação, pois existiam dois estatutos, coloquei minha opinião (sempre respeitosa e embasada em várias publicações ao qual eu cito e que são de pessoas honradas e honestas, reconhecidas publicamente) e publiquei aqui, lembrando o quanto historicamente elas eram confusas: https://wp.me/p55Mu0-28Z
  • Ao ler que as Eleições foram suspensas pela Justiça (portanto, não havia consenso entre os candidatos e ela entendeu que precisava estudar o melhor o caso – se assim não fosse, teriam transcorrido normalmente), lamentei e coloquei os prós e contras da situação, dentro do sagrado espírito democrático que sempre me foi característico: https://wp.me/p55Mu0-29A
  • Muitas pessoas questionaram as poucas informações sobre o pleito depois do dia em que estavam marcadas. Questionei também o que estava acontecendo e exaltei àqueles que se mostravam neutros, corretos, respeitosos e verdadeiros (cito como exemplo o sr Euclydes Zamperetti Fiori, em seu espaço publicado no “Blog do Paulinho”). Aqui: https://wp.me/s55Mu0-sumiram
  • No começo de Abril, vários e vários árbitros e ex-árbitros, alguns apoiadores da campanha oposicionista e outros também neutros como eu, que questionaram um print divulgado na Internet a respeito de um processo do valor de R$ 336.000,00 contra o Sindicato. Dezenas (ou centenas) de pessoas, com poder de alcance muito maior que meu humilde blog, publicaram em diversos lugares, inclusive no Facebook, essa informação. Como tomo muito cuidado para não ser fomentador de Fake News, as quais recrimino, relutei publicar tal print até entender o que estava acontecendo e involuntariamente prejudicar ou favorecer alguém (insisto: não sou militante de ninguém), tomando os preventivos atos necessários para não replicar uma mentira ou montagem (enquanto isso, elas se disseminavam pela Internet em fóruns da arbitragem e redes sociais – mas não no meu blog Pergunte ao Árbitro, nem no Discutindo Contemporaneidades). Como vi que se tornou público, no dia 09 de Abril, após o meio da arbitragem estar “careca” de comentar o caso, fiz algumas pesquisas para comprovar a veracidade ou não. No conhecido site “JusBrasil”, estavam lá os imbrolhos (em: https://www.jusbrasil.com.br/topicos/40547036/sindicato-dos-arbitros-de-futebol-do-estado-de-sao-paulo). No site do TJ-SP, na consulta pública (tudo é público em referência ao que estamos falando) é possível acessar as informações em: https://esaj.tjsp.jus.br/cpopg/open.do. De tal forma, fiz a minha publicação preocupado com tal fato e a repercussão de que as publicações ANTES da minha tinham tomado. Ela está em: https://wp.me/p55Mu0-2b4, e como todas as outras que sempre faço, o espaço é aberto e o fórum de discussões liberado para as manifestações identificadas, sem palavrões ou acusações de perfis fakes. Reforcei novamente o desejo de que todos os envolvidos pudessem se manifestar e convidei nominalmente, oferecendo o espaço do blog para as considerações, sabedor da importância de tudo isso. Ninguém (NINGUÉM) se pronunciou, nem se manifestou, nem quis fazer uso do democrático espaço. Por ser um blog simples, de opiniões e discussões (sempre respeitosas) talvez não tenha sido lido pelas pessoas em grande número – em especial aos candidatos. Se leram, sabem que podem a vontade se expressar e não o fizeram porque não quiseram. O espaço continua a disposição.
  • No dia 11 de Abril, eu já havia recebido alguns emails dos mais diversos, defendendo e atacando os dois candidatos, nenhum aqui nesse espaço. Ora, não é palanque meu blog, e sim espaço crítico, respeitoso e educado de discussão para levar a um congraçamento de ideias, não de cizânia. Mediante a um “brincalhão” (afinal, entendi como brincadeira) de que eu “estava interessado em ser interventor”, já que o mandato da atual diretoria estava se encerrando, fiz minhas considerações (reforçando pela enésima vez o convite para as manifestações democráticas, sem nenhuma existir – por pouca relevância de meu blog ou alcance da audiência). Aqui em https://wp.me/p55Mu0-2bg.
  • Hoje, dia 12, leio no site da SAFESP que não haverá vacância do cargo, mas a continuidade da atual diretoria (que é presidida pela chapa situacionista que tenta uma nova reeleição), por ordem da Justiça determinada nessa semana, até a definição de uma nova data para o pleito. Assim, como há pouco li (hoje é dia 12, afinal), faço essa consideração. Sabe lá quando ocorrerão as Eleições! E como o assunto cansou, fica aqui a minha derradeira postagem.

O que me deixa curioso é a bobeada de vários lados: na chapa oposicionista, por que houve tanta demora em contestar o estatuto de 2003 e de pronto firmar que as candidaturas deveriam se basear na de 2004? Na situacionista, e em nome do Safesp, por quê não explicar no site todo o rolo envolvendo esse processo?

Em tese, Sindicatos não recolhem ISS. Mas se você emite NF e está registrado na Receita Federal como Associação, e não entidade sindical, passa a recolher. Se o dinheiro foi descontado dos árbitros, estaria depositado em uma “conta em juízo”? Também não sei! Fica o convite à resposta.

Estou de maneira transparente esclarecendo e publicando essa postagem, convidando os candidatos a se manifestarem. Mui respeitosamente, sem nenhum desejo de promoção pessoal ou de outrem, fica o convite ao uso do espaço.

*Importante: por responsabilidade, postagens anônimas e sem email válidos não são permitidas aqui. É uma praxe para que não exista difamação de ninguém. Válido tanto para os blogs que possuo: Pergunte Ao Árbitro ou Discutindo Contemporaneidades.

Resultado de imagem para Democracia

 

– O que você sentiria se tivesse os pés beijados pelo Papa?

O paupérrimo Sudão, bem como o recém criado Sudão do Sul, vivem em meio a pobreza extrema e conflitos. Recentemente os dois países tiveram intervenções militares e guerra civil.

Nessa semana, o Papa Francisco recebeu autoridades do país mais novo, e o tuíte da Rádio Bandeirantes assim descreveu a manchete do fato:

“Papa beija os pés de líderes do Sudão do Sul e pede preservação da paz. Francisco fez um apelo para que líderes do país se comprometam a formar um governo de união no mês que vem.”

Fico pensando: o que passa pela cabeça de uma pessoa quando vê o Papa, sucessor de Pedro, chefe da Igreja e representante de Cristo AJOELHADO e BEIJANDO seus pés?

Caramba… fiz o seguinte exercício: parei minhas atividades, respirei fundo e me coloquei no lugar do dirigente da foto (repare a imagem das pessoas ao lado). Puxa, é assustador se passar por ele.

A imagem abaixo do gesto simples mas extremamente tocante para quem o recebe:

– O “Amigo do Amigo” era Dias Tóffoli?

Emílio Odebrecht sempre foi visto como um grande amigo do ex-presidente Lula. Nas listas de delações premiadas e na famosa relação de propinas da sua mega-empreiteira, sempre apareceram personalidades importantes com codinomes.

Dizem que Marcelo, seu filho, nunca se deu com o pai, e com muita resistência teve que engolir o fato do pai, Emílio, ordenar a construção da Arena Corinthians para a Copa do Mundo a pedido pessoal do então presidente Lula.

A ideia, lógico, era fazer um favor ao amigo. E o retorno? Evidentemente todos sabem: desforrar em contratos.

Eis que agora para a Lava-Jato, segundo a “Revista Crusoé” com exclusividade (e mais tarde confirmada pelo Jornal “O Estado de São Paulo”) um dos nomes envolvidos na corrupção com a alcunha de “Amigo do Amigo” era o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Tóffoli – segundo Marcelo Odebrecht.

E agora?

A lógica mostra que deve ser mesmo. Tóffoli foi indicado por Lula ao STF após ser advogado do PT, defendendo inclusive José Dirceu. O Ministro era amigo do amigo de Emílio, que era Lula!

Aguardemos o desenrolar. Mas é algo gravíssimo e a chamada “Lava-Toga” deveria ser instalada com urgência!

Resultado de imagem para AMIGO DO AMIGO

– E não é que existe mesmo Shadowban?

Eu pensei que era “lenda da Internet”. Mas existe mesmo! O “Shadowban” (ficar escondido / despercebido no Instagram, silenciado pelo próprio App) aconteceu comigo.

Ainda estou tentando resolver, mas saiba o que é e como evitá-lo, abaixo,

Extraído de: https://postgrain.com/blog/instagram-shadowban/

O QUE É SHADOWBAN DO INSTAGRAM (E COMO EVITÁ-LO)

Por acaso você sentiu o número de seguidores do seu perfil parar de crescer? O engajamento das suas publicações diminuiu? As fotos não aparecem quando pesquisadas pelas hashtags usadas? O que chamamos de shadowban do Instagram pode ser o responsável por reduzir o alcance do seu perfil no Instagram.

O termo está sendo bastante comentado pelos especialistas em marketing digital, mas muitos profissionais ainda não sabem o que isso significa. Não temos garantias de que o shadowban do Instagram é o que realmente vem afetando o alcance das publicações ou se é uma questão de ajuste de conteúdo.

Juntamos todas as informações que temos sobre o tema, aqui nesse post. Então, caso você ache que foi afetado pelo shadowban, continue lendo que tenho certeza que achará as respostas para muitas das suas dúvidas!

O que é o shadowban no Instagram?

O termo “shadowban” existe desde 2006, mas, apenas recentemente, se disseminou pelo público digital. Por definição, um shadowban é o ato de bloquear um usuário de uma rede social de forma que ele não perceba que foi banido.

Antes de tudo, lembre-se que o Instagram vem implementando um novo algoritmo desde junho de 2016. Como consequência, muitas contas sentiram uma diminuição extrema no envolvimento de suas publicações. Mas, o fato de seu engajamento não está tão bom quanto antes, não significa necessariamente que você foi atingido pelo temido shadowban do Instagram.

Vamos à explicação de fato: um Instagram shadowban é quando suas hashtags se tornam “impossíveis de serem vistas” na aba de descoberta. Ou seja, você pode usar suas hashtags normalmente, contudo, suas publicações só aparecerão nos feeds dos seus seguidores atuais. O que, basicamente, acaba com todo o propósito de usar hashtags estratégicas para fazer com que novos seguidores sejam atingidos pelas suas publicações.

Com isso, suas imagens não poderão ser vistas nos feeds de hashtag de todos aqueles que NÃO o seguem, reduzindo, obviamente, o alcance do seu perfil e tornando, assim, muito mais difícil alcançar uma audiência que ainda não é a sua.

Como saber se seu perfil realmente foi atingido?

Para ter certeza de que seu perfil foi atingido pelo shadowban do Instagram, definimos um passo a passo bem simples:

1. Faça uma publicação no perfil que você desconfia que foi sofreu o shadowban, utilize uma das hashtags que você usa frequentemente, mas que seja menos utilizada, isso vai te ajudar nos próximos passos;

2. Peça que 5 perfis que NÃO o seguem, pesquisem pela hashtag que você usou na publicação e se sua publicação está sendo exibida no feed de hashtags;

3. Se sua publicação não estiver aparecendo para essas pessoas nesse feed, sua conta realmente pode ter sido enquadrada no shadowban.

Mas, não existe necessidade para pânico, vamos ensinar como corrigir o problema!

Como evitar?

Depois de muitas pesquisas, reunimos aqui algumas das razões que podem causar esse problema no seu perfil.

1. Uso de automação, bots e compra de seguidores e ações;

Os termos de uso do Instagram são claros como água: você não pode realizar nenhum tipo de automação, isso inclui ferramentas que realizem qualquer tipo de ação pelo seu perfil. Mas como o Instagram descobre? Bem, em um momento sua ação é realizada na Rússia- onde está localizado o IP da ferramenta de automação que você contratou. No momento seguinte, você acessa o aplicativo pelo seu celular, no Rio de Janeiro, e um segundo IP é registrado por eles. Opa, o Instagram já acende a luz do alerta de que algo de estranho tá acontecendo: como a mesma pessoa está em dois lugares diferentes ao mesmo tempo?

2. Hashtags “quebradas”

Confira se as hashtags que você usa não estejam “banidas” pelo Instagram. É só procurar a hashtag no Instagram, se apenas a seção superior, chamada “principais publicações” aparecer e nada mais, é provável que a hashtag tenha sido banida pelo Instagram. Fique atento e não deixe de fazer essa pesquisa frequentemente. Até mesmo hashtags inocentes acabam sendo usadas para um contexto diferente, como é o caso da hashtag #petite. Como você pode ver na imagem abaixo, é uma hashtag usada pra contextos bem diferentes do que imaginamos apenas lendo a palavra.

3. Usar as mesmas hashtags por muitos meses

Alguns usuários afetados pelo shadowban do Instagram perceberam que por estarem usando continuamente as mesmas hashtags por longos períodos de tempo, o Instagram detectou como spam. Mesmo que você use as mesmas hashtags para manter a continuidade nas publicações, tenha cuidado com o uso, não confie nem mesmo em hashtags criadas pelas marcas. Na realidade, segundo o próprio Instagram, não devemos confiar muito em hashtags em geral! Ainda estamos de olho nessa suspeita, mas recomendamos manter suas hashtags sempre atualizadas e alterá-las sempre que possível.

4. Atividades muito intensas

Se você, de repente, seguir ou deixar de seguir muitas pessoas, ou curtir uma número de alto de publicações, o Instagram percebe que não se trata de ações do dia a dia de um usuário normal, isso pode causar alguns problemas, fique esperto! Tente fazer um uso moderado das ações, tentando nunca realizar interações de maneira robótica.

O que o Instagram fala sobre o shadowban?

Pelo fato de que alguns usuários que não estavam fazendo spam terem sido atingidos pelo “fenômeno”, no começo do ano, o Instagram publicou em sua página do Facebook reconhecendo que o problema com as hashtags é real. Contudo, ao invés de admitir que implementaram o “shadowban”, a empresa disse que havia realizado “melhorias no sistema”. E, pasme, quando foram pressionados por uma resposta sobre como solucionar, disseram que não tinham recursos para resolver o problema.

Encontrar as melhores hashtags para o seu mercado faz parte de uma estratégia de marketing no Instagram! Ou estamos todos enganados? Não se sabe ainda se o shadowban do Instagram tem alguma relação com a maneira como a rede social vem querendo monetizar seu negócio através dos anúncios pagos. De qualquer forma, acaba forçando os perfis comerciais a investir em publicidade paga, isso não podemos negar! Afinal, de uma forma ou de outra, atrapalha a visibilidade dos perfis na aba de pesquisas por hashtags e também daqueles que usam ferramentas de automação.

Como faço para resolver o shadowban no meu perfil?

A gente já escreveu aqui no blog sobre o suporte do Instagram, e sobre como não é a maneira mais fácil, muito menos mais rápida de se conseguir informações. Por isso, a melhor maneira que achamos foi reunindo soluções que funcionaram para outros usuários:

1. Dê um tempo das atividades na sua conta do Instagram

Aguardando um período de 24 a 48 horas sem realizar ações de qualquer tipo no seu perfil, a conta volta ao normal.

2. Revise suas hashtags

Verifique se as hashtags que você usa estão sendo bloqueadas pela rede social. Aproveite, também, para criar um novo mix de hashtags para usar nas suas próximas publicações.

3. Repense o uso de automação

Como adiantamos na dica 1, a primeira coisa a fazer é parar de usar serviços automatizados por um período (de 24 a 48 horas). Outra solução é diminuir a velocidade das ações automatizadas. Em algumas ferramentas, existem os níveis de velocidade de “Lento” a “Rápido”, opte pela primeira opção.

4. Diminua a frequência das suas publicações

O Instagram analisa qualquer característica de spam que um perfil possa vir a ter. A quantidade de publicações que seu perfil realiza também entra nesse critério de análise. Tente manter um número de publicações que um perfil pessoal realiza, por exemplo.

5. Mude de perfil comercial para perfil pessoal

Como dito, pode ser que o Instagram esteja focando nas contas comerciais visto que é mais provável que elas sejam impactadas negativamente pelo shadowban, aumentando as chances de comprar anúncios. Assim, ao mudar de perfil comercial para pessoal, é possível que você “saia” do radar do Instagram.

6. Engaje organicamente com o seu público

Aproveite esse período sem ferramentas de automação para conhecer melhor seus seguidores, faça manualmente essa pesquisa de hashtags e comente nos perfis que acha interessante para a sua marca.

Conclusão

Se você usa o Instagram de forma natural, sem realizar ações de forma exagerada, sem se comportar como um robô e verifica as suas hashtags sempre que possível, fique tranquilo! Não recebemos nenhum feedback de perfis atingidos pelo shadowban do Instagram sem que uma dessas ações que listamos aqui no post tenham sido realizadas.

Não faz muito sentido que o Instagram puna os usuários que estão usando a plataforma de forma autêntica, fazendo uso exatamente como ela foi planejada para ser usada.

O Instagram se atualiza com frequência, assim, de tempos em tempos as coisas inevitavelmente vão mudar no algoritmo. Dessa forma, esse post pode ser atualizado com mais informações em breve, tá ok?

Se você realizou alguma dessas ações, não precisa entrar em pânico! Basta seguir as dicas que listamos aqui.

Seu perfil foi atingido pelo shadowban? Se conseguiu resolver o problema de alguma outra forma, deixa aqui nos comentários! Assim podemos ajudar ainda mais pessoas esclarecendo as dúvidas com a ajuda da comunidade que usa a rede social.

 

Resultado de imagem para instagram shadowban

– São Paulo x Corinthians: e se der WO?

Após as manifestações violentas de torcedores vistas ultimamente (da final da Libertadores ao jogo da última 4a feira, do Palmeiras), todos estão preocupados com apedrejamentos de ônibus.

Andrés Sanches, presidente do Corinthians, disse que se o veículo do Timão levar pedrada a caminho do Morumbi, seu time não entra em campo.

É justo. Deve-se existir segurança. Mas aqui criamos algumas situações:

  • Se a torcida do São Paulo “tacar pedra” contra o ônibus do Corinthians, machucando ou não alguém, é correto que se puna o São Paulo (lembre-se que EM TESE – pois é uma das coisas que não funciona no Brasilo time é responsável por sua torcida). Nada de pensar em outro jogo em campo neutro, como aconteceu no Boca x River na Espanha.
  • Se existir um golpe (já há essa teoria conspiratória) de que simule-se agressão por parte da própria torcida do Corinthians, a fim de culpar a do São Paulo (eu descarto totalmente essa hipótese, mas ela é colocada em conta também; lembram-se do episódio Brasil x Chile, com Rojas e a Rosemere “Fogueteira”?), se puna o golpista e sua equipe.
  • Se o Corinthians não entrar em campo, por qualquer motivo, o árbitro TEM que determinar o WO em súmula, e o Tribunal do Dr Olim é quem decidirá o futuro do campeonato.
  • Independente do que aconteça, já fica a atenção para o jogo de volta: os mesmos cuidados, devido aos ânimos inflamados, ao ônibus do São Paulo no jogo em Itaquera.

Fico pensando: é só uma partida de futebol… Sei que é uma final de Campeonato e envolve milhões de reias. Mas o que muda na vida do cidadão comum? A troco de quê brigar por “jogo de bola”?

São-Paulo-x-Corinthians

– O espetacular registro do Buraco Negro e a comprovação de Einstein

Dá para acreditar que há 100 anos (sim, foi em 1919), com suas teorias e super-inteligência (sem os recursos tecnológicos tão avançados do século XXI), o físico Albert Einstein descrevia com exatidão como seria um buraco negro, e agora em 2019 comprova-se tudo o que o gênio pensava, ao conseguir retratar pela 1a vez um fenômeno como esse?

Palmas para a jovem cientista Katie Bouman, de apenas 29 anos, que liderou o trabalho que comprovou o que Einstein disse há tanto tempo, através da fotografia tirada na galáxia M87, a 40 bilhões de km da Vida Láctea!

Extraído de: https://ciencia.estadao.com.br/blogs/telescopio/a-sombra-de-einstein/

A SOMBRA DE EINSTEIN

Há bastante tempo o ano de 2019 já estava sendo aguardado com expectativa no mundo da Astronomia. Neste ano celebram-se algumas efemérides científicas importantes: os 50 anos da chegada do homem à Lua, o aniversário de 100 anos da União Astronômica Internacional, e o centenário da observação do eclipse total do Sol que comprovou a Teoria da Relatividade Geral de Einstein. Em todo o mundo, eventos de comemoração estão sendo planejados para festejar essas importantes conquistas da ciência.

Mas uma festa só fica completa com presentes, e é isso que acabamos de ganhar nesta quarta-feira (10/4), quando cientistas anunciaram os resultados de um experimento científico que provavelmente será lembrado daqui a 100 anos: a primeira observação direta de um dos fenômenos mais enigmáticos do universo: um buraco negro.

O buraco negro no centro da galáxia M87. Crédito: EHT Collaboration.

O anúncio feito em 5 países pelos membros da colaboração do Telescópio do Horizonte de Eventos (EHT, na sigla em inglês) foi acompanhado com curiosidade por jornalistas e aficionados por astronomia. Havia muita expectativa sobre qual o alvo observado pelo experimento, e mais ainda pela tão aguardada “foto” do buraco negro.

Ainda é cedo para avaliar a repercussão do anúncio, mas podemos desde já comentar a magnitude científica dessa descoberta. O feito só foi possível graças a mais de uma década de esforços coordenado de centenas de cientistas em institutos de pesquisa espalhados pelo globo.

Telescópios da colaboração Telescópio do Horizonte de Eventos. Crédito: EHT Collaboration.

A observação utilizou a capacidade combinada de 8 observatórios situados em algumas das regiões mais inóspitas do planeta, como o deserto do Atacama, o topo de um vulcão dormente no Havaí, e até mesmo o pólo Sul.

Localização dos telescópios da rede EHT. Crédito: ESO/ L. Calçada

Os dados coletados pelos radiotelescópios foram sincronizados utilizando uma técnica desenvolvida nos anos 1970 chamada Interferometria de Base Muito Longa (VLBI), que permite obter imagens com detalhes iguais ao que seria possível com um telescópio do tamanho da Terra.

A galáxia elíptica gigante M87, em cujo centro está o buraco negro observado pelo EHT. Crédito: ESO

Ao contrário do que muitos esperavam, a imagem divulgada não veio do buraco negro do centro da nossa galáxia, a Via Láctea, mas de muito mais longe, do coração da galáxia gigante M87, a 55 milhões de anos luz daqui.  A posição dessa galáxia no céu permitiu que ela fosse observada por todos os observatórios de modo a se obter a resolução necessária para conseguir identificar a estrutura. Na entrevista coletiva, os pesquisadores comentaram que os dados do centro da nossa galáxia deverão ser publicados num futuro próximo.

Trajetória dos fótons na vizinhança de um buraco negro. Crédito: NSF.

Mas o que a imagem mostra afinal? O buraco negro não emite luz. O que vemos é na realidade a sombra que ele provoca na sua vizinhança brilhante. Os raios de luz nas redondezas do buraco negro são desviados e distorcidos pelo seu intenso campo gravitacional.  A fronteira do buraco negro, conhecida como horizonte de eventos, que marca o ponto onde nem a luz consegue escapar da gravidade, é 2,5 vezes menor que a sombra que projeta e mede 40 bilhões de km de um lado ao outro.

Comparação da imagem do EHT (acima) e da simulação (abaixo). Créditos: EHT Collaboration/Bronzwaer, Moscibrodzka, Davelaar and Falcke (Radboud University)

A imagem obtida pelo EHT é incrivelmente semelhante às simulações, um belo exemplo de concordância entre teoria e observação. A massa do buraco negro central de M87 é 6,4 bilhões de massas solares, mais de mil vezes a massa do buraco negro no centro da nossa galáxia!

Os resultados detalhados das observações foram publicados numa série de seis artigos científicos na renomada revista Astrophysical Journal Letters.Cientistas de todo o mundo devem passar os próximos dias analisando os resultados e trabalhando nas suas implicações.

Para o público geral, recomendo material do site preparado pelo Observatório Europeu do Sul (ESO), com conteúdos produzidos especialmente para essa ocasião memorável. Em particular, não deixem de conferir o fantástico vídeo “In The Shadow Of The Black Hole”, que conta em 17 minutos e meio essa saga do conhecimento.

– Danilo LIVRE!

Claro que a brincadeira que dá o título dessa postagem – DANILO LIVRE – é uma alusão ao Lula Livre defendido por fanáticos de Esquerda que não aceitam a prisão em segunda instância do ex-presidente corrupto. Justamente por uma deputada da antiga base aliada dos Governos anteriores (Maria do Rosário) e defensora de Luís Inácio,   Danilo recebeu a sentença de “ficar no xilindró”. Ela conseguiu que a Justiça determinasse 6 meses de prisão domiciliar do humorista.

Motivo? Se sentiu ofendida por uma piada feita contra ela.

Respeitosamente, todos podem se sentir ofendidos e processar por constrangimento se não gostarem de um esquete humorístico no qual são o mote. Alguns acham graça, outros raiva. No entanto, CADEIA por conta de uma piada é demais!

Não gosto de humor negro e acho que as piadas devem ter limites – em especial as que envolvam temas polêmicos, que possam servir de bullying ou que atentem contra a honra. Mas, reforço, vai de cada pessoa esse entendimento. Só que prender um humorista por isso, se tem tanto vagabundo, corrupto, safado e bandido solto nas ruas por impunidade, é demais!

Difícil entender a decisão da Justiça. Ser rigorosa com piada ofensiva e ao mesmo tempo benevolente aos crimes cometidos por corrupção de políticos.

Lembrando que Maria do Rosário é a mesma que defendeu a liberdade do jovem estuprador Champinha (lembram dele, que matou covardemente a menina que estava excursionando na Serra do Mar?) em nome dos Direitos Humanos. Vá entender… Chega a ser revoltante tal contradição.

D34kiyYW4AABr3g

 

– Uma 6a feira bonita e de grande disposição em 4 cliques:

Bom dia. Hora de deixar a preguiça de lado e ir para o cooper diário. Vamos correr?

Correndo e Meditando no amor incondicional da Mãe de Jesus, invocada hoje como NossaSenhora das Dores:
Maria – a Serva do Pai, Genitora do Filho e Esposa do Espírito Santo. A que sempre soube dizer SIM a Deus!

Depois do exercício físico, alongar no jardim contemplando as flores. Tem algo mais relaxante?
E essa roseira de pétalas belíssimas? Uma rosa “cor-de-rosa”!

E Jundiaí vai clareando! No 4o clique de hoje, o sol vai aparecendo no infinito – mostrando toda a beleza gratuita da natureza. Que amanhecer de pura inspiração!

Ótima sexta-feira a todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby