– Os Ataques Argentinos Contra a Imprensa

Nosso vizinho país Hermano parece ter declarado guerra aos meios de comunicação. Criticou, censura!

Depois da presidente Cristina Kirchner ter manifestado descontentamento com as críticas, o canal de TV a cabo do grupo Clarín foi fechado por irregularidades não-bem explicadas.

Agora, o Governo Argentino anuncia que controlará o papel-jornal produzido no país, considerando-o recurso estratégico para a nação.

Será que faltará papel-jornal para quem tecer críticas? Não duvido… falou bem, papel-jornal garantido!

– Cachês para Beneficência

Hoje teremos no Morumbi o “Jogo do Zico”, amistoso beneficente de muita valia. Neymar atuará. E faltou dar uma ‘cornetada’ no menino, pois, em partida beneficente na Bahia, cobrou na última sexta-feira cerca de 200 mil reais!

Ora, depois vai dizer que ajuda o próximo… Cobrar cachê nesse tipo de partida é um crime contra a moral!

– Quem disse que o Esporte Profissional é Saudável?

Normalmente, jogo golfe aos domingos. Não posso correr mais. Esse é o meu esporte”.

Ronaldo Nazário.

Estou com meu joelho em recuperação por culpa do menisco. Ainda não decidi se opero ou não, mas o desgaste dele tem uma origem indubitável: o desgaste dos treinos para a arbitragem profissional de futebol.

Quando eu atuava, nós, árbitros, sempre nos debatíamos sobre os excessivos exercícios e das cobranças quando ao condicionamento físico. A planilha de treinos não é algo saudável. Hoje, o resultado é esse: problemas físicos em decorrência dos inviáveis treinos.

Você que é árbitro: cuidado. Siga as recomendações do seu profissional de confiança. Não se deixe levar por pedidos indevidos de federações. Em SP, a FPF possui a equipe do Fedato, que é excepcional. E lembre-se: não abuse, afinal, você deve ser árbitro, não corredor.

– Disparates de Verão

Estive de férias por poucos dias, mas o preço de certas coisas impressiona. Quer exemplo?

Em Santos, um Protetor Solar L’Oreal 60 Solar Expertise (120ml) custa, no Pão de Açúcar do Embaré, R$ 51,00. Na Drogasil próxima dali, R$ 29,90. Na Drogaria São Paulo, R$ 36,00.

Promoção de uns ou abuso dos outros? Quase 100% de diferença tem algo errado!

– O Caubói do Câncer

Li a história de alguém que faz diferença. Ele é Henrique Prata, o benemérito que sustenta com dinheiro, ações e disposição o Hospital do Câncer em Barretos.

Não o conhece?

Veja que exemplo (extraído da Folha de São Paulo, Ed 24/12/11, pg C5)

O CAUBÓI DO CÂNCER

Por Araripe Castilho

Quando parou de estudar aos 15 anos e saiu de baixo das asas dos pais médicos para administrar fazendas do avô em Barretos, no interior de SP, Henrique Duarte Prata nem imaginava que um dia trabalharia com medicina.

Hoje, aos 58, ele “matuta” dia e noite para administrar o Hospital de Câncer de Barretos, instituição reconhecida por dar “atendimento de rico a pacientes pobres do SUS” -como Prata define.

Fazendeiro bem-sucedido e peão de boiadeiro aposentado, ele tem uma maneira simples de falar e um modo caubói de se vestir.

Prata assumiu o hospital de seus pais Paulo e Scylla Prata, no final dos anos 80. Tinha 35 anos e já era um rico fazendeiro. Ironicamente, seu objetivo era fechar a instituição, que atende só pessoas com câncer desde 1967.

Nos anos 80, a hiperinflação ajudou a quebrar o hospital -com dívidas de US$ 1,2 milhão na época.
A 30 dias de fechar as portas, Prata foi procurado por um dos médicos antigos do hospital. Ele o pediu que, antes de fechar o local, liberasse a cirurgia de um de seus pacientes. Caso não fizesse isso, a transferência dele para São Paulo talvez lhe custasse a vida.

No dia seguinte, Prata diz que estava “transformado” e comunicou ao pai que não só manteria o hospital aberto como ampliaria o complexo. “Ele achou que eu tinha enlouquecido.”

Nos anos 90, Prata passou o chapéu buscando doações de artistas para erguer novas instalações. Os espaços têm os nomes de seus “padrinhos”, como Chitãozinho e Xororó e Xuxa.

Esse tipo de ação é necessário porque a conta do hospital não fecha. Atendendo 3.500 pacientes ao dia, a instituição tem gasta R$ 15 milhões por mês, mas recebe só R$ 9,5 milhões do SUS.

PLANOS

Para atender um número maior de pessoas, muitos planos surgem “da cachola” do “Doutor Peão”. A inauguração, em 2011, do maior centro de treinamento em cirurgia minimamente invasiva da América Latina é um deles.

Outro sonho concretizado é a criação de uma faculdade de medicina em Barretos para aumentar a oferta de oncologistas. A primeira turma deve começar em fevereiro.

Em março, quando a família Prata completa 50 anos de gestão do hospital, ele pretende lançar um livro e inaugurar um centro infantil.

Para a conclusão da ala para crianças do Hospital de Câncer, ainda faltam R$ 3 milhões. “Fiz um trato com São Judas Tadeu para ele me arrumar esse resto dentro de seis meses. Do contrário, deixo de ser devoto dele.”

– As 1001 Oportunidades de Adriano

Por absoluta falta de tempo não falei sobre o “Adriano e o caso do tiro na mão da moça”, às vésperas do Natal.

Tem gente que não consegue boas oportunidades na vida. Outros, infinitas.

Adriano é um desses que sempre tem uma nova chance de recomeçar. E sempre entra em polêmicas.

A solução é uma só: psicólogo!

imaginaram ele jogando no mundo árabe? Os sheiks mandariam-o para a cadeia na primeira bagunça (pois, cá entre nós, elas são extravagantes!)

– 6ª Economia do Mundo mas com Qualidade de Vida Duvidosa

Ok. Somos a 6ª economia do mundo agora.

E daí?

Em volume, realmente somos. Claro, temos uma população enorme. Mas e em QUALIDADE DE VIDA?

Tomara que esses números se transformem em boas condições de educação, saúde e prosperidade para a população. Ah, e não vale esse índice em época de crise mundial, pois aí os europeus estarão em desvantagem.

– Líderes Latino Americanos sofrendo de Câncer

Cristina Kirchner está com Câncer.

Primeiro, foi a presidente Dilma (quando Secretária da Casa Civil), aí tivemos José Alencar; depois Hugo Chávez, Lula… E não nos esqueçamos de Fidel Castro.

Nada de predisposição aos cargos de liderança por aqui, mas, infelizmente, uma coisa é inegável: muitos cidadãos terão mais e mais câncer, pois os casos parecem aumentar em números relativos e absolutos.

– Morreu quem? A Macaca Cheetah?

Vejam só: notícia de morte de ‘personalidade’! Morreu o chimpanzé que há 70 anos interpretou uma macaca nos cinemas. A macaca Chita (Cheetah), amiga do Tarzan, era homem e morreu hoje com 81 anos incompletos.

Ora, ora. Cada coisa no final de ano… Nem sei porque perdi tempo em escrever isso, mas escrevi.