– As mentiras campeãs contadas pelos candidatos a empregos!

Sabe quais são as mentiras “TOP10” contadas aos selecionadores, na oportunidade de uma entrevista de emprego?

Eis abaixo, extraído de: Jornal de Jundiaí, Caderno Modulinho Empregos, página 1, ed 05/03/17

AS 10 MENTIRAS MAIS CONTADAS EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

Em época de escassez de vagas de emprego, vale tudo numa entrevista? Definitivamente não! A headhunter e recrutadora Luciana Tegon, sócia-diretora da Consulents Group by Tegon, recomenda o candidato ser verdadeiro em qualquer entrevista de emprego, pois a autenticidade é cativante. “É importante que você saiba narrar sua trajetória de carreira de uma forma que seus conhecimentos e pontos fortes sejam valorizados, afinal, na disputa pela vaga vencerá quem reunir a maior quantidade de atributos que a empresa busca”, explica.

Em tempos de hiperconectividade as empresas e recrutadores podem acessar rapidamente pessoas e informações, por meio das redes sociais, por exemplo, então mentiras podem ser descobertas facilmente.

Veja a seguir as top 10 mentiras contadas nas entrevistas de emprego:

1 – Mentir sobre sua fluência no idioma. Algumas pessoas optam por mentir sobre sua fluência no inglês ou espanhol.  Atenção porque as empresas checarão a fluência em fases avançadas do processo e se entenderem que você tentou enganá-los você fechará as portas da empresa para futuras oportunidades.

2 – Mentir sobre os motivos de demissão de empregos anteriores. É bastante compreensível que um candidato não queira abrir que foi demitido por má performance, por ter resistido a mudanças ou por falta de habilidade como líder, então, justificativas como cortes e reestruturações são utilizadas com muita frequência.

3 – Mentir sobre prazo de permanência nos empregos anteriores. Com medo de serem eliminados pelo “pouco tempo de casa” alguns candidatos mentem sobre o tempo que trabalharam em determinada empresa. Entretanto, algumas empresas checam a carteira profissional em fases preliminares do processo de admissão e se houver divergência a contratação poderá ser cancelada e sua imagem denegrida.

4 – Mentir sobre o local de sua residência. Alguns candidatos que moram mais longe cadastram-se colocando endereços mais próximos com receio de nem serem convidados ao processo já que é sabido que muitas empresas não contratam quem toma mais de 2 conduções por trecho.

5 – Mentir sobre suas competências declarando que são proativos, possuem excelente relacionamento interpessoal, gostam de trabalhar em equipe e que alcançaram determinados resultados que efetivamente não espelham a verdade.

6 – Mentir sobre o cargo e as atividades que fazia. Na tentativa de assumir posições maiores, não é incomum encontrarmos candidatos que declararam que eram líderes de áreas quando na verdade nunca tiveram uma equipe.

7- Declarar terem trabalhado em grandes empresas (e falsificar registro em carteira). Esta mentira que pode inclusive ser tipificada como crime não é tão rara quanto se pensa. Convencidas de que só terão chance se supostamente tiverem experiência em grandes empresas, algumas pessoas acabam mentindo neste sentido.

8 – Mentir sobre cursos e certificações que nunca fizeram.

9 – Mentir sobre seus hobbies e sobre o que faz em horas de lazer. Dificilmente um candidato vai dizer que bebe e vai para balada nos finais de semana. Da mesma forma há uma tendência a ocultar hobbies como motociclismo, esportes radicais e artes marciais que são atividades que geram um risco maior de afastamento por acidentes ou lesões.

10 – Mentir sobre suas reais condições de saúde. Com medo de não serem contratados alguns candidatos omitem doenças crônicas como diabetes, hipertensão ou cardiopatias.

bomba.jpg

Anúncios

– Messi é 99% Pelé!

Sem dúvida o argentino Lionel Messi é um jogador de outro planeta. Em minha modesta opinião, só não é melhor (e talvez a história confirme isso) do que Diego Maradona (que foi 99,5% de Pelé) e um sujeito chamado Edson Arantes do Nascimento (o único a atingir 100% da escala Pelé de qualidade futebolística).

No último sábado, mais uma atuação de gala de Messi frente ao Sevilla. E ao comemorar um dos gols, veja que coincidência de imagem:

D0G7QglWkAAI6Sy

– A Necessidade de Malucos nas Organizações e suas idéias inovadoras

Conhece Nolan Bushnell? Ele é o fundador da Atari e ex-chefe de Steve Jobs – que sempre o admirou por ser genial e, segundo Nolan, excêntrico! Tanto que escreveu um livro chamado: Encontre o próximo Steve Jobs”.

A idéia da publicação é incentivar que executivos contratem pessoas acima da média, e essas são, na maioria “diferentes e doidas”.

Textualmente, Nolan Bushnell escreve que:

“Os chefes, em 90% dos casos, jamais contrariam um cara como Jobs. Mas a sugestão é que se contratem loucos mesmo. Quando eu tive a idéia de criar a Atari, me disseram que era loucura alguém jogar games em uma tela de TV. Fui chamado de ridículo!”.

Claro que a loucura aqui é genialidade incompreendida. Mas cá entre nós: talvez seja um misto de excesso de inteligência somado ao comportamento difícil.

O que você pensa sobre isso?

Deixe seu comentário:

bomba.jpg

– Dia de Doação de Sangue / Plaquetas. Mas o que deve motivar o Voluntariado?

Hoje é dia de colaborar com aqueles que têm baixa imunidade, oportunamente doando sangue e plaquetas.

Nada substitui esse líquido precioso e seus hemoderivados. Assim, ser doador voluntário é ato de solidariedade e cidadania, cuja bandeira defendo veementemente e passou a ser um propósito inegociável a mim.

Vá ao banco de sangue mais próximo e ajude: Doe Sangue, Doe Plaquetas, Doe Vida!

A alegria em ser voluntário é saber que você ajudará a quem nunca viu e que sequer poderá te agradecer. E essa é a ideia: fazer o bem sem olhar a quem, não esperando nada em troca.

Faça a sua parte: seja doador voluntário!

– A Ferramenta contra o Suicídio do Facebook

Eu não sabia, e fiquei positivamente surpreso: o Facebook, que tem sido tão atacado nos últimos dias devido as Fakenews, já faz mais de um ano que lançou um “comando anti-suicídio”, que visa ajudar pessoas desesperadas e alertar seus amigos!

Abaixo, extraído de: https://tecnoblog.net/197131/facebook-prevencao-suicidio-brasil-cvv/

FACEBOOK LANÇA FERRAMENTA DE PREVENÇÃO AO SUICÍDIO

Rede social faz parceria com Centro de Valorização da Vida (CVV) no Brasil

por Jean Prado

O Facebook quer ajudar a prevenir o suicídio no Brasil. Em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), instituição que oferece apoio emocional para pessoas que estão precisando de ajuda, a rede social lançou nesta terça-feira (14) uma ferramenta que permite aos usuários emitirem sinais de alerta quando perceberem que um amigo publicou um conteúdo com tendência ao suicídio.

maca-feliz-triste

É uma ferramenta muito importante, considerando que o suicídio mata mais que o HIV no mundo, com uma morte a cada 40 segundos, segundo dados da OMS. No Brasil, oitavo país com a maior taxa no mundo, um suicídio acontece a cada 45 minutos — são 6 por 100 mil habitantes.

facebook-suicidio

A ideia é que as publicações dos usuários possam ajudar amigos a perceberem que há alguém com tendências suicidas. “Postar algo como ‘qualquer dia eu sumo’, por exemplo, é um super sinal de alarme”, diz Carlos Correia, voluntário do CVV desde 1992, ao G1.

Se você notar que isso aconteceu, denuncie a publicação e entre em “Acredito que não deveria estar no Facebook” > “Ver mais opções” > “Mostra alguém se ferindo ou planejando se ferir”. É possível oferecer ajuda, conversar com alguém de confiança, descobrir como proceder ou enviar a publicação para ser analisada pelo Facebook.

Com a publicação denunciada, a imagem abaixo irá aparecer para a pessoa que teve comportamentos preocupantes. A rede social facilita o contato com o CVV e dá dicas do que fazer para se sentir melhor.

facebook-suicidio-pessoafacebook-suicidio-dicas

É uma ação interessante porque muita gente manifesta seus sentimentos (inclusive negativos) em redes sociais, e um usuário que notar repetidos posts de sofrimento vindos de alguém pode evitar que algo de pior aconteça. “Especialistas dizem que o suicídio pode ser prevenido em 90% das situações”, disse Correia.

Sem contar que a taxa de suicídios no mundo por idade em países de baixa renda é assustadoramente maior entre os jovens. Em 2012, segundo dados da OMS, cerca de 90 mil suicídios aconteceram com jovens na faixa dos 20 anos, contra 10 mil em países desenvolvidos (que têm seu maior índice aos 50 anos). Como esse público costuma filtrar menos o que vai para a rede social, é uma ação que deve ter certa eficiência.

A rede social também vai oferecer publicidade gratuita para o CVV conseguir recrutar mais voluntários, equilibrando o aumento da demanda de atendimentos com o lançamento da ferramenta. O CVV também oferece ajuda pelo número 141, além de telefones locais específicos para cada região e por Skype.

 

– A Verdade sobre Craques comprometidos e Cabeças de Bagre envaidecidos.

Circula na Internet esse depoimento de Oscar Ruggeri. Não sei se é ele mesmo quem disse, mas que é verdade a percepção, ô se é.

Veja se você concorda:

Antes acabava um jogo e discutíamos os gols, as jogadas ou os erros para corrigi-los, agora só esperam que termine o jogo para ver como ficou a selfie, se saiu penteado ou não, se se vê a tatuagem, mas de futebol nada.
Pena que as coisas tenham mudado tanto.”

Não é uma realidade? Homens ao pé da letra que tinham comprometimento com seus clubes parecem ter acabado. É um tal de tomar banho rápido para ir embora, passar creme para ficar cheiroso e meter fone de ouvido para fazer de conta que não ouviu o chamado dos repórteres que não acaba mais…

DXDcjgwXcAYZ0lN

– Alguém faria alguma crítica contra o bondoso Papa Francisco? Por incrível que pareça, sim: os radicais católicos!

Parece piada, mas sabe quem são os grupos que mais criticam o Papa Francisco? Fanáticos ultraconservadores católicos (que até colocaram cartazes em Roma difamando o pontífice)! Em especial, um cardeal americano radical, Raymond Burke.

Extraído de Veja.com, ed 28/02.

A BATALHA PAPAL: FRANCISCO REAGE AOS ULTRACONSERVADORES

Pontífice é atacado sem misericórdia dentro e fora do Vaticano

O Vaticano atravessou a era moderna protegido por uma muralha de secretismo e de silêncio, em que desvios internos, crimes e discussões raramente chegavam aos ouvidos de quem estava tirando fotos na Praça São Pedro, em Roma. Essa tranquilidade foi arruinada neste século com a revelação de vários casos de pedofilia e de corrupção dentro da instituição. Nos últimos seis meses, foi a vez de as brigas internas extravasarem para o grande público, com o papa Francisco sendo atacado sem misericórdia por críticos conservadores de dentro e de fora do Vaticano. Cardeais deram entrevistas falando abertamente contra ele, grupos anônimos pregaram cartazes críticos em Roma e ativistas anti­abor­to postaram na internet um vídeo com insinuações e maldades a respeito do pontífice. No domingo 19, ele deu o troco sutil: “Os inimigos são todos aqueles que falam mal de nós, que nos caluniam e nos fazem mal. E não é fácil digerir isso. Estamos chamados a responder a todos eles com o bem”. A origem das críticas está na mudança avançada que Francisco pretende imprimir à relação entre a Igreja e os fiéis divorciados. Pelo dogma católico, o casamento é indissolúvel. Se uma pessoa se separa e se casa novamente, comete um pecado e não merece a comunhão na missa. O papa João Paulo II declarou que a única maneira de esses indivíduos serem novamente aceitos e participarem dos sacramentos consistiria em viverem como “irmão e irmã”. É uma solução obviamente esdrúxula e inaplicável no mundo de hoje, que só afasta os separados da Igreja.

Em março passado, Francisco publicou a exortação Amoris Laetitia (A Alegria do Amor), em que afirmava que a separação pode em alguns casos se tornar moralmente necessária quando se trata de defender o cônjuge mais frágil ou os filhos pequenos. O documento fala ainda da necessidade de acompanhar os separados, os divorciados e os abandonados. “É importante fazer-lhes sentir que fazem parte da Igreja“, diz o artigo 243. Só dessa forma, completa o documento papal, eles poderão fazer todo o possível para educar os filhos como cristãos. Esses fiéis, ainda que vivam em uma situação “subjetiva de pecado”, poderiam até receber a ajuda dos sacramentos, como a comunhão. “A questão-chave do papado de Francisco é o acompanhamento, a misericórdia na prática, o discernimento correto. As regras e os dogmas têm o seu lugar, com certeza, mas a prioridade é o amor paliativo“, diz o canadense Michael Higgins, professor de pensamento católico na Universidade Sacred Heart, nos Estados Unidos.
A novidade levou quatro cardeais a enviar ao papa um documento com cinco perguntas, que ficou conhecido como Dubia. Um dos autores é o americano Raymond Burke, um cardeal arquiconservador que em 2004 ameaçou não dar a comunhão ao então candidato democrata à Presidência John Kerry pelo fato de ele ter defendido o aborto (quanto a esse outro tabu religioso, nada deve mudar por enquanto). Como Francisco nem se deu ao trabalho de responder aos impertinentes, eles divulgaram o conteúdo das perguntas. Na versão falsa do L’Osservatore Romano enviada por e-mail e por mensagens de celular a várias pessoas no Vaticano, a Dubia aparecia contestada pelo papa em uma entrevista. Uma das questões fazia referência às relações após a separação: “Um ato intrinsecamente mau pode ser considerado algo subjetivamente bom dependendo das circunstâncias e das intenções?”. A resposta, inventada, foi: “Sim e não. Quem sou eu para julgar? Eu não me meto. Mas, se o doutor Gasbarri (organizador das viagens papais) xingar minha mãe, ele pode esperar um soco”. O trecho falso é um compilado de frases de Francisco fora do contexto. Não é feito para esclarecer, mas para confundir. A referência ao “soco” na falsa resposta anterior foi tirada de um comentário que o papa fez a propósito do atentado contra jornalistas do Charlie Hebdo, em 2015, que tinham desenhado Maomé em suas páginas. Na ocasião, o papa condenou o atentado, mas pediu respeito às religiões, dando a impressão de que estava relativizando a carnificina dos terroristas islâmicos.

Os desentendimentos entre Burke e o Papa Francisco já levaram o pontífice a tirar o americano de seu posto no tribunal mais alto do Vaticano. Burke, então, tornou-se padrinho da ordem dos cavaleiros de Malta, entidade soberana criada na Idade Méddia que emite os próprios passaportes e tem representação na ONU, mas cujos membros juram obediência ao Papa. Em janeiro, o grão-mestre da ordem, Matthew Festing, aliado de Burke, demitira um subalterno que despachou um pacote com camisinhas para ajudar escravas sexuais em Mianmar, a antiga Birmânia. Tradicionalíssimo, Festing achou isso uma ousadia. A Igreja continua condenando métodos anticoncepcionais, mas Bento XVI, o papa emérito, já abrira exceção quando o objetivo é reduzir o risco de infecções de aids. Para a antiquada Ordem de Malta, contudo, aprimoramentos e ajustes como esse são tolices da modernidade. Festing se recusou a reempossar o demitido e acabou convidado a renunciar. Além de ter relação com as questôes dogmáticas, a oposição ao papa está ligada a disputas na hierarquia. Francisco nomeou vários cardeais que compartilham sua visão de mundo, mais moderna e tolerante, e prometeu reformar a Cúria, o aparato político e burocrático da Igreja. Ele até criou um órgão, o Conselho dos Cardeais, com nove membros, para ajudá-lo nessa tarefa, mas a reforma ainda não decotou. Em vez de priorizar a estrutura sediada em Roma, o papa valoriza as igrejas. Em essência, Amoris Laetitia foi uma forma de acolher sugestões dos bispos de vários países que se reuniram em 2014 e 2015. Com essa atitude, Francisco marca uma diferença fundamental em relação aos antecessores João Paulo II e Bento XVI. “A Igreja será pobre e para os pobres? Ela incluirá a periferia ou fechará suas portas? Essa chamada para o Evangelho é difícil especialmente para aqueles que tinham poder, que se consideravam eles mesmos o centro”, diz o teólogo Michael Lee, da Universidade Fordham, nos Estados Unidos.

bomba.jpg

– Os dois lances mais reclamados do Clássico da Saudade: Palmeiras 0x0 Santos

Palmeirenses e Santistas reclamaram da arbitragem de Flávio Rodrigues de Souza. E, sendo um lance para cada lado, ambos tem razão, pois o bom árbitro bobeou nas duas situações pontuadas abaixo. Vamos lá:

NO PRIMEIRO TEMPO, ERRO PRÓ-SANTOS

Jean Lucas (SFC) comete uma falta para cartão amarelo. Mas os jogadores de ambas equipes (bem pilhados, diga-se de passagem), começam a bater-boca. No bololô, Gustavo Henrique (SFC) agride Moisés (SEP) e não é expulso. Se o árbitro não conseguiu ver o tapa, há os demais integrantes da equipe de árbitros que estão ali para, em um momento como esse, verificar tudo o que acontece fora do campo visual do juiz. Erro não só do árbitro, mas da equipe de arbitragem.

NO SEGUNDO TEMPO, ERRO PRÓ-PALMEIRAS

Novamente vemos Jean Lucas (SFC) participando do lance, mas agora ele recebe a bola no ataque e chuta para o gol. Durante a trajetória ela desvia no braço/mão de Gustavo Gómez (SEP) e “chega mansa” para a posse de Weverton. Aqui, algumas considerações para dizer se houve pênalti ou não:

  1. Alguém pode dizer que agora a intenção é um detalhe, depois das mudanças das Regras de alguns anos atrás. NADA DISSO, ela continua sendo o principal fator para se decidir se houve mão proposital e, por conseguinte, pênalti. O que aconteceu (E ATENÇÃO PARA QUE NÃO SE CONFUNDA) é que além da intenção acrescentou-se a questão do movimento antinatural, ou seja, de uma “intenção disfarçada”. Isso significa que eu poderia pular diferente, agir com uma conduta menos agressiva da mão na bola / bola na mão. Explico: se um chute vem forte e eu demoro propositalmente para recolher o braço, lá no fundo você desejava que ela batesse e desviasse, ganhando vantagem disso. Ou se você pula com os braços totalmente levantados para o alto para cabecear uma bola, isso é algo antinatural.
  2. Gustavo Gómez, quando a bola é chutada, está/ mantém os braços em movimento natural e ela bate sem querer nele, ou é um movimento antinatural onde poderia evitar o desvio e não o faz?
  3. Claro que isso não veio facilitar a regra não (como alguns dizem), mas aumentar a necessidade da qualidade de uma boa interpretação. Para mim, esse contato de Gustavo era EVITÁVEL, pois não demosntrou nenhum reflexo ou movimento de se evitar o toque. Eu marcaria pênalti para o Santos .

Enfim, em um tipo de lance como esse, o árbitro tem que ser rápido na avaliação e experiente o suficiente para tomar a decisão. Não costuma ser uma jogada tão simples. Para mim, reitero, pênalti.

Importante: não gosto quando alguém diz: um erro para cada lado é “menos ruim”, pois compensou. Isso não deve existir, se não vira desejo de “fazer média”. Não foi o caso de ontem, foram dois erros distintos sem relação, sendo um para cada lado.

– Um bom domingo tem…

… tem céu de cores vibrantes, como a do nosso 1o clique (abaixo),

ou cores delicadas como as das pétalas da nossa roseira, fotogradas com estilo, no clique 2:

Ótimo dia de descanso (ou de trabalho) a todos, com a beleza ada natureza!

– Qual é a estratégia de Maduro?

Quando acontecer a queda do indiscutivelmente ditador venezuelano Nicolas Maduro, os trocadilhos de que “caiu de Maduro” serão inevitáveis. E isso falta pouco tempo para acontecer.

A notícia de que está fechando as fronteiras da Venezuela com o Brasil é mais um tiro no pé. Medida antipática, desnecessária, indevida e que mostra o se desespero em manter no poder a qualquer custo.

O povo local foge da fome, não tem material de higiene (a falta de papel higiênico foi algo que simboliza a triste situação de lá) e quer mudanças na condução do seu país.

As imagens que chegam pela TV na divisa da Colômbia, com o Exército da Venezuela impedindo caminhões que levam ajuda humanitária (COMIDA e REMÉDIOS, em quase sua totalidade), são estarrecedoras!

O poder, a ganância e a vaidade de Maduro durarão até quando? Por quanto tempo se sacrificará a população e a fará sofrer tanto?

Resultado de imagem para Maduro Venezuela

– A Proposta do Mengo: o valor impagável de uma pessoa!

Quanto vale uma vida?

Na resposta rápida, podemos dizer que é imensurável em dinheiro. Mas diante da tragédia no Ninho do Urubu, necessitou-se discutir indenizações às vítimas do incêndio ocorrido por lá.

O Flamengo propôs (em média) 350 mil / atleta e 1 Salário Mínimo por 10 anos.

Os Familiares pediram 2 milhões / atleta e R$ 10.000,00 até cada jogador falecido tivesse completado 45 anos de idade.

Com essas diferenças, não se chegará a acordo algum. Mas imaginando as negociações de Arrascaeta e Gabriel Barbosa (vide os valores estratosféricos gastos com a contratação e os salários pagos), beira ao escárnio a proposta feita pela diretoria do Mengão, não?

Aliás, insisto: vida “tem valor financeiro”?

Resultado de imagem para flamengo luto

– Os melhores empregos de acordo com sua personalidade

Já imaginou encontrar um trabalho com sua cara, ou melhor, com o seu jeito?

Seria fantástico. Mas veja que bacana: uma reportagem sobre os diversos tipos de comportamento e algumas observações.

Compartilho, clique no link em: https://www.weforum.org/agenda/2016/10/the-best-jobs-for-your-personality-type?utm_content=buffer94c84&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer

bomba.jpg