– Devolução de Dinheiro Desviado somente Parcial?

Leio que o Brasil conseguirá recuperar 7 milhões de dólares desviado pelo juiz “Lalau”, famoso pelos desvios de verbas durante a construção do prédio do TRT.

Ok, a grana estava na Suíça e agora retorna aos cofres públicos. Mas Lalau roubou R$ 170 milhões!

E o resto? Já devolveu?

É essa a sensação de impunidade: apesar de prisão, o dinheiro não é devolvido e dá a impressão que o crime compensa.

– CBF Divulga a Lista dos Melhores Árbitros do Brasil. Você concorda com ela?

E o Coronel Aristeu Tavares começou a trabalhar! Resolveu mudar alguns aspirantes à FIFA e divulgou a lista, em sequência, dos melhores árbitros brasileiros desta temporada.

 

Assim, o no. 1 do Brasil é Wilson Luís Seneme, árbitro brasileiro selecionado para a Copa de 2014. Veja a relação completa:

  1. Wilson Luís Seneme – SP
  2. Leandro Pedro Vuaden – RS
  3. Heber Roberto Lopes– PR
  4. Sandro Meira Ricci – PE
  5. Paulo César de Oliveira – SP
  6. Marcelo de Lima Henrique – RJ
  7. Péricles Bassols – RJ
  8. Ricardo Marques Ribeiro – MG
  9. Francisco Carlos do Nascimento – AL
  10. Evandro Rogério Roman – PR

 

Já os aspirantes, candidatos ao escudo FIFA 2013 (se ocorrer troca), são:

 

11- Wilton Pereira Sampaio – GO

12- Luís Flávio de Oliveira – SP

13- Wagner Reway – MT

14- Márcio Chagas – RS

15- Guilherme Cereta – SP

16- Pablo dos Santos Alves – ES

17- Dewson Fernando Silva – PA

18- Felipe Gomes – RJ

 

E aí: concorda com a CBF? Na sua opinião, são estes os melhores do Brasil, pela ordem apresentada?

 

– CBF Divulga a Lista dos Melhores Árbitros do Brasil. Você concorda com ela?

E o Coronel Aristeu Tavares começou a trabalhar! Resolveu mudar alguns aspirantes à FIFA e divulgou a lista, em sequência, dos melhores árbitros brasileiros desta temporada.

Assim, o no. 1 do Brasil é Wilson Luís Seneme, árbitro brasileiro selecionado para a Copa de 2014. Veja a relação completa:

  1. Wilson Luís Seneme – SP
  2. Leandro Pedro Vuaden – RS
  3. Heber Roberto Lopes– PR
  4. Sandro Meira Ricci – PE
  5. Paulo César de Oliveira – SP
  6. Marcelo de Lima Henrique – RJ
  7. Péricles Bassols – RJ
  8. Ricardo Marques Ribeiro – MG
  9. Francisco Carlos do Nascimento – AL
  10. Evandro Rogério Roman – PR

Já os aspirantes, candidatos ao escudo FIFA 2013 (se ocorrer troca), são:

11- Wilton Pereira Sampaio – GO

12- Luís Flávio de Oliveira – SP

13- Wagner Reway – MT

14- Márcio Chagas – RS

15- Guilherme Cereta – SP

16- Pablo dos Santos Alves – ES

17- Dewson Fernando Silva – PA

18- Felipe Gomes – RJ

E aí: concorda com a CBF? Na sua opinião, são estes os melhores do Brasil, pela ordem apresentada?

– Narcoestados?

Vi pouca repercussão sobre a entrevista à “Páginas Amarelas” da Revista Veja dessa semana, de Douglas Farah, consultor de segurança dos EUA, sobre os países vizinhos do Brasil e os traficantes. Para ele, Equador, Bolívia e Venezuela são estados aliados com terroristas da FARC, sendo que a Colômbia tenta os reprimir sozinha. A eles, se dá o nome de Narcoestados.

A matéria é um convite à reflexão: até onde estamos preocupados em cuidar das nossas fronteiras e realmente combater o tráfico de drogas? Somos o 2º maior mercado consumidor de Cocaína do Mundo!

Muito triste e preocupante. E ninguém faz nada…

– Qualidade de Vida versus Segurança+ Trânsito: os calcanhares de Aquiles de Jundiaí

A Revista Isto É desta semana, Ed 2234, pg 80-83, na reportagem de Mariana Queiroz Barbosa, traz uma matéria com Jundiaí em destaque.

Intitulado “A Força do Interior”, o texto fala das cidades de médio porte do interior paulista que se tornaram polos de atração de investimentos. E Ribeirão Preto é destaque em 1º lugar, com o consumo evoluindo 13,78% nos últimos 10 anos. Jundiaí está na 4ª colocação desse ranking, atrás de São José dos Campos e Sorocaba.

O que me chamou a atenção foi uma citação sobre nossa cidade. A Isto É reproduz uma artigo do Financial Times, onde Jundiaí é retratada como:

Cidade dos melhores serviços, índices menores de criminalidade e melhor mobilidade urbana como fatores atrativos”.

Ora, sou jundiaiense nato e amo minha cidade. E refuto a questão de “menores índices de criminalidade” e “mobilidade urbana”. Quem mora aqui, sabe que toda semana temos famílias sendo reféns em suas casas, que o número de carros roubados é altíssimo e que a sensação de violência por aqui é assustadora. E sobre a mobilidade urbana, é sabido que o centro da cidade travou; que a Anhanguera está no limite e que a Dom Gabriel e Hermenegildo Tonoli são rodovias superadas, congestionadas e perigosas!

Jundiaí tem qualidade de vida sim; mas esses itens contam pontos contra, não a favor.

– Xenófabo Zenit contrata Hulk por Grana Alta?

São Petersburgo, a antiga cidade soviética outrora chamada de Leningrado, deve estar com dinheiro sobrando. Não é que o time de lá, o Zenit, contratou o atacante Hulk, do Porto e da Seleção Brasileira?

O atleta, idolatrado em Portugal mas muito questionado no Brasil, custará ao clube russo 60 milhões de euros! Será a 6ª maior transação do futebol mundial de todos os tempos (pelos valores, deve ter sido o Hulk da Marvel, de “Os Vingadores”).

Mas será que vale tanto?

Não podemos esquecer que o Zenit é da Gazpron, empresa de gás da Rússia que tem muitas ligações com o Governo e com Putin.

O detalhe mais curioso: o Zenit evita jogadores estrangeiros no elenco; não contrata negros e é conhecido por seus dirigentes xenófabos e torcedores racistas (já punidos pela UEFA).

Que tal contratação é estranha, não há dúvida!

– Profissões de Risco: O Mergulhador dos Rios Tietê e Pinheiros

Você conhece José Leonídio Rosendo dos Santos? Pois saiba: ele é um daqueles que vive em constante risco. Sua atividade? Retira sujeira do Tietê e Pinheiros!

A matéria está na Superinteressante de Setembro/2012. O mergulhador disse que já teve que retirar – pasmem – desde fogão, geladeira, móveis, até cadáveres! Além do que, segundo ele, mergulhar nesses rios é como mergulhar numa estação de tratamento de esgoto.

Por tal desafio, recebe míseros R$ 1.300,00.

E você reclama ainda do seu emprego, hein?

– Incêndio em Favelas é culpa “somente” do Tempo Seco?

Ontem, a favela Sônia Ribeiro, na Zona Sul da Capital, foi reduzida à metade! Um incêndio queimou 295 das 600 casas do local.

Claro que o tempo seco é uma das causas, mas, pensemos: a indignidade das construções também não é determinante? Gambiarras de fios, submoradias capengas e pobreza…

Já é o 8º incêndio em favelas paulistanas desde agosto. Certamente, nada disso aconteceria se as pessoas tivessem habitação adequada. Mas aqui se percebe outro problema social: muitas pessoas se recusam a sair da comunidade onde vivem, pois querem “preservar as raízes”.

Problema de difícil solução.

– Tecnologia no Futebol: Ela já está presente entre nós! Isso é bom ou ruim?

Disfarçadamente, à paisana, discreta e atuante. Eis que a tecnologia para o uso dos árbitros nas partidas de futebol se fez presente na última semana, na série B do Campeonato Brasileiro!

 

É claro que ninguém vai assumir que a usou, pois, afinal, ela é proibida pelas Regras do Jogo. Mas a tecnologia audio-visual salvou dois erros graves na semana passada. Sua utilização foi notória, embora oficialmente foi negada. Vamos aos lances?

 

Jogo 1 – Na 3ª feira, Francisco Carlos Nascimento apitou Atlético Paranaense X Joinvile. Infração fora da área, mas o árbitro se equivoca e marca pênalti. Reclamações pela marcação, mas que de nada adiantaram. Atleta posicionado, bandeirinha no local apropriado para a cobrança de pênalti e… eis que o 4º árbitro cochicha algo no ouvido da assistente, que não permite a cobrança e avisa o árbitro. Num lampejo, o pênalti é desmarcado e se remarca a infração como falta fora da área. Será que o quarto-árbitro, de onde costuma se posicionar, teve olhos de lince e salvou o lance?

 

Jogo 2 – Na 6ª feira, Rodrigo Nunes de Sá apitou Criciúma X Bragantino. No final do jogo, após cobrança de escanteio, a equipe catarinense chuta para o gol e fica a dúvida: a bola entrou ou não? O bandeira não dá o tento, o árbitro fica observando e deixa o jogo seguir. De repente, no meio de campo e com o jogo correndo, tudo muda! O árbitro aponta o centro do gramado e dá gol, bem atrasado. Se pela comunicação visual, na hora do lance, fica nítido que árbitro e bandeira nada marcaram, como é que passado algum tempo se muda de opinião? O cérebro demorou para raciocinar ou houve comunicação extra-campo? Importante: a validação com atraso é válida pois o jogo não houvera sido reiniciado com qualquer outra marcação nesse ínterim.

 

Santa tecnologia… Para fins de validação das partidas, é dito que não houve auxílio de imagem da TV. Mas e se tivesse existido? Dois erros crassos foram evitados pela tecnologia, salvando o futebol de injustiças maiores.

 

Reitero: a regra não permite tais recursos. Mas nesse caso, deveria aceitar o uso da tecnologia! Não são todos os lances em que o futebol poderia se beneficiar dela, pela dinâmica do jogo, devido a complexidade de situações e pelas próprias Regras se readaptarem. Mas nas possíveis, não vejo mal algum, pois só traz benefícios.

 

Eu sou a favor da introdução de recursos de tecnologia de ponta no futebol, de forma moderada. E você?

 

Deixe seu comentário:

 

– Tecnologia no Futebol: Ela já está presente entre nós! Isso é bom ou ruim?

Disfarçadamente, à paisana, discreta e atuante. Eis que a tecnologia para o uso dos árbitros nas partidas de futebol se fez presente na última semana, na série B do Campeonato Brasileiro!

É claro que ninguém vai assumir que a usou, pois, afinal, ela é proibida pelas Regras do Jogo. Mas a tecnologia audio-visual salvou dois erros graves na semana passada. Sua utilização foi notória, embora oficialmente foi negada. Vamos aos lances?

Jogo 1 – Na 3ª feira, Francisco Carlos Nascimento apitou Atlético Paranaense X Joinvile. Infração fora da área, mas o árbitro se equivoca e marca pênalti. Reclamações pela marcação, mas que de nada adiantaram. Atleta posicionado, bandeirinha no local apropriado para a cobrança de pênalti e… eis que o 4º árbitro cochicha algo no ouvido da assistente, que não permite a cobrança e avisa o árbitro. Num lampejo, o pênalti é desmarcado e se remarca a infração como falta fora da área. Será que o quarto-árbitro, de onde costuma se posicionar, teve olhos de lince e salvou o lance?

Jogo 2 – Na 6ª feira, Rodrigo Nunes de Sá apitou Criciúma X Bragantino. No final do jogo, após cobrança de escanteio, a equipe catarinense chuta para o gol e fica a dúvida: a bola entrou ou não? O bandeira não dá o tento, o árbitro fica observando e deixa o jogo seguir. De repente, no meio de campo e com o jogo correndo, tudo muda! O árbitro aponta o centro do gramado e dá gol, bem atrasado. Se pela comunicação visual, na hora do lance, fica nítido que árbitro e bandeira nada marcaram, como é que passado algum tempo se muda de opinião? O cérebro demorou para raciocinar ou houve comunicação extra-campo? Importante: a validação com atraso é válida pois o jogo não houvera sido reiniciado com qualquer outra marcação nesse ínterim.

Santa tecnologia… Para fins de validação das partidas, é dito que não houve auxílio de imagem da TV. Mas e se tivesse existido? Dois erros crassos foram evitados pela tecnologia, salvando o futebol de injustiças maiores.

Reitero: a regra não permite tais recursos. Mas nesse caso, deveria aceitar o uso da tecnologia! Não são todos os lances em que o futebol poderia se beneficiar dela, pela dinâmica do jogo, devido a complexidade de situações e pelas próprias Regras se readaptarem. Mas nas possíveis, não vejo mal algum, pois só traz benefícios.

Eu sou a favor da introdução de recursos de tecnologia de ponta no futebol, de forma moderada. E você?

Deixe seu comentário:

– Incentivos Anti-Éticos e Polêmicos no Mundo Organizacional: O “Vale Garota de Programa” da Ambev!

Muitas casas noturnas e boates que oferecem serviços de garotas de programa a executivos se especializam devido a crescente procura. Embora inaceitável publicamente, grandes organizações tem a prática de oferecer serviços sexuais como costumeira.

Uma delas foi revelada recentemente por uma decisão judicial: um funcionário (religioso) da Ambev se constrangeu em receber um “Vale Garota de Programa”, e entrou na Justiça pelo dano moral.

Em: http://economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201209032035_TRR_81547936

AMBEV É CONDENADA EM R$ 50 MIL POR USAR “VALE GAROTA DE PROGRAMA”

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) manteve a condenação para a Companhia de Bebidas das Américas (Ambev) por danos morais a um funcionário que foi submetido a comparecer a reuniões nas quais estavam presentes garotas de programa e que também foi obrigado a assistir filmes pornôs. O Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (PR) condenou a empresa a pagar R$ 50 mil ao autor por assédio moral decorrente de constrangimento – o TST manteve a decisão. As garotas de programa eram utilizadas como forma de incentivo para o aumento nas vendas – sendo que alguns empregados que batiam as metas recebiam um “vale garota de programa”.

De acordo com as testemunhas do processo, um dos gerentes da empresa era responsável pela presença de garotas de programa em reuniões realizadas entre 2003 e 2004. O autor da ação – que é casado e evangélico – afirmou que chegou a ser amarrado e obrigado a assistir filmes pornôs, além de ter uma stripper levada à sua sala.

Na defesa, a Ambev afirmou que o valor da indenização seria desproporcional ao dano sofrido pelo empregado. Mas o TST não analisou as alegações, já que o relator do processo – ministro Brito Pereira – não reconheceu o recurso.

Em nota, a Ambev informou que é reconhecida por sua gestão, que prega o respeito e valoriza o trabalho em equipe. A companhia, que tem mais de 30 mil funcionários no Brasil, afirma não praticar ou tolerar qualquer prática “indevida”. “Casos antigos e pontuais não refletem o dia a dia da empresa. O bom ambiente de trabalho é refletido pelos inúmeros prêmios de gestão de pessoas que a Ambev recebe a cada ano”, diz a nota.

– Grito dos Excluídos na Diocese de Jundiaí e Considerações

Na próxima sexta-feira, dia 07, uma grande manifestação em defesa da Justiça social acontecerá em diversas localidades do país: o “Grito dos Excluídos”.

Em Jundiaí, boa expectativa. sobre o evento e considerações, abaixo, no convite oficial (enviado pelo jornalista Reinaldo Oliveira):

GRITO DOS EXCLUÍDOS 2012 – Queremos um Estado a serviço da Nação, que garanta os direitos à toda população!

A Diocese de Jundiaí realizará no dia 07 de setembro às 15h, na Catedral Nossa Senhora do Desterro o II Grito dos Excluídos, iniciando com a solene celebração Eucarística, presidida pelo bispo Dom Vicente Costa e posteriormente uma caminhada até a Praça Floriano Peixoto para as manifestações no Coreto da Catedral.

O Grito dos Excluídos é uma manifestação popular carregada de simbolismo, um espaço de animação e profecia, que ocorre em todo o País com o apoio da CNBB, no Dia da Pátria, 7 de Setembro, para chamar a atenção da sociedade para as condições de exclusão social no País. Não é um movimento nem uma campanha, mas um espaço de participação livre e popular, em que os excluídos, junto com os movimentos e entidades que os defendem, trazem a luz o protesto oculto e, ao mesmo tempo, o anseio por mudanças.

Convidamos a todos, autoridades, agentes do Executivo e Legislativo, e em especial os agentes de pastorais sociais, sindicatos, movimentos sociais, associações, entidades beneficentes, movimentos populares e de classe, para juntos com as pessoas que vivem em situação de exclusão, participemos deste momento de denúncia e principalmente de propostas de um modelo de sociedade justa e solidária. Solicitamos as organizações participantes que tragam bandeiras, faixas e cartazes para exposição durante a celebração. 

Coordenação da Ação Evangelizadora

Pastoral Fé e Política da Diocese de Jundiaí

Apoio:

Pastorais Sociais da Diocese de Jundiaí, Cáritas Diocesana de Jundiaí, Campanha da Fraternidade.

Outras informações com Claudinho 97367.1584 ou Rosangela 97500.9614

UM ESTADO A SERVIÇO DA NAÇÃO

por Laudelino Augusto

No próximo dia 7 de setembro, Dia da Pátria, faremos memória do “brado retumbante: Independência ou Morte!”. Grande parte da Nação ainda padece “dependência e morte”, fazendo crescer um novo e mais retumbante grito, o “GRITO DOS EXCLUÍDOS E EXCLUÍDAS”.

Em todos os cantos do País, serão realizados atos públicos, romarias, celebrações, seminários, feiras, acampamentos, chamando à atenção da Sociedade brasileira para as situações de exclusão social que ainda persistem. O “Grito” é um espaço de animação e profecia, sempre aberto e plural, de pessoas, grupos, entidades, Igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos e excluídas”.

Este evento é uma proposta das pastorais sociais da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, como uma das atividades a serem desenvolvidas na linha do serviço que a Igreja Católica deve prestar à Sociedade brasileira.O “Grito dos Excluídos” será celebrado anualmente, em nível nacional, no dia 7 de setembro…” (CNBB 56, 129).

O tema deste ano, é em consonância com a 5ª Semana Social Brasileira que pergunta: “Estado , para quê e para quem?”,  e, “Queremos um Estado a serviço da Nação, que garanta direitos a toda população!”.

Em pleno processo de Eleições, o “Grito” ganha uma conotação mais forte e especial, representando o clamor por cidadania, por justiça social, por ética em tudo e em todos. Os candidatos precisam entender e exercer o “Poder-Serviço”, o “Poder Obediencial” que “ouve” o clamor do povo e busca atender às suas necessidades, que estejam dispostos a “mandar como quem obedece”, como fez o próprio Mestre e Senhor Jesus.

Neste contexto, o “Grito” por eleições limpas, com candidatos limpos, sem gastos excessivos, com ética e com propostas concretas e possíveis, vai compondo com o grande “Grito” da Nação Brasileira: “INDEPENDÊNCIA E VIDA !”

No dia 7 de setembro, ressoaremos o forte grito da Nação brasileira  por “um Estado a serviço da Nação” e, no dia 7 de outubro, a oportunidade de, pelo voto consciente e responsável, elegermos autênticos servidores do povo.  ( * È presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil)