– Palmeiras e Flamengo na Segunda Divisão?

Pelo andar da carruagem, teremos um grande paulista e um grande carioca na Série B em 2013.

Já pensaram se eles caírem mesmo? Na gestão Ricardo Teixeira, ocorreram várias viradas de mesa, até que, a partir dos pontos corridos, quando o grande caiu, caiu pra valer!

Será que com Marin, os grandes jogarão mesmo a Segundona? Não nos esqueçamos que ele é político nato… Ao que parece, fazer média e praticar o populismo é com ele mesmo!

– A Vingança da Samsung contra a Apple

Depois da Apple vencer na Justiça Americana a Samsung, fazendo a concorrente pagar multas bilionárias por quebra de patente, agora é a própria Samsung que recorre ao mesmo artifício: processará a Apple por utilizar patentes registradas pela empresa coreana na fabricação do novo iPhone 5.

Guerra sem fim… E o pior é que todos parecem ter razão. Quanto dinheiro deve estar envolvido, não?

iPhone 5 pode ter quebrado patentes da Samsung

– Arbitragem do Brasileirão: Uma abordagem da nova gestão!

Sou sempre favorável à mudança, quando determinada situação é insustentável e necessita de um “Choque de Gestão”.

Na arbitragem brasileira, tivemos a troca de Sérgio Correa da Silva por Aristeu Leonardo Tavares. E o que isso representou, passado alguns dias?

Para mim, a queda simbolizou uma grande força política para agradar grupos políticos. Disso, não tenho dúvida. Sérgio Correa teve inúmeras oportunidades de ser demitido e não foi; mas caiu graças a um erro do bandeira de Santos X Corinthians (curioso – Emerson cometeu um equívoco na partida, comparável a de um craque que escorrega na hora de cobrar um pênalti. Foi punido, mas na 3ª feira seguinte fez brilhante partida na Sulamericana e na última 6ª feira esteve atuando no jogo Argentina X Paraguai. Portanto, o erro foi um mero deslize, nada que pudesse desqualificar o bom assistente – apesar da gravidade do lance).

Com tantos erros contra diversas equipes, Sérgio não caiu. Mas Marin resolveu mudar justo num erro na partida de time popular no domingo as 16h!

E se o mesmo erro ocorresse num jogo entre Atlético-GO X Figueirense-SC, às 22h, numa quinta-feira? Sérgio Correia cairia?

O problema foi o populismo demagogo de Marin. Time de grande torcida em horário nobre derruba mesmo. E aí entrou Aristeu Tavares, bom nome e que agradou o eixo RJ-SP.

Na prática, o que mudou?

Aristeu declarou publicamente (vide artigos anteriores do blog para as citações – assunto já abordado) que não aproveitaria o trabalho de Sérgio Correa. Assim, retirou do quadro de árbitros aspirantes à FIFA um sergipano e outro catarinense e colocou na relação um árbitro paraense categoria CBF2 (pulou uma etapa na classificação).

Nas escalas, privilegiou os árbitros FIFA. Vide a sequência praticamente ininterrupta de alguns nomes, como Marcelo de Lima Henrique, Sandro Meira Ricci e Heber Roberto Lopes. A ideia é não fazer testes, e colocar os nomes do quadro internacional para dar a cara para bater. Porém, buscando a renovação, sempre que pode coloca um novato nas escalas em jogo teoricamente de menor importância, além de relembrar de nomes esquecidos.

Na próxima rodada, por exemplo, teremos Rodrigo Braguetto no jogo Corinthians X Ponte Preta. Curioso que este bom árbitro não tem uma sequência de jogos na Série A, e quando volta a cena, apita um jogo envolvendo mesmas equipes que apitou no Paulistão e que na época foi polêmico.

(sobre o histórico do jogo citado, em: http://pergunteaoarbitro.blog.terra.com.br/2012/04/22/corinthians-2-x-3-ponte-preta-o-lance-de-douglas-x-caja/)

Não dava para sortear outro jogo para o árbitro?

Nesta nova fase da arbitragem, destaque para o árbitro gaúcho Márcio Chagas, que tem sido sorteado frequentemente em jogos de equipes paulistas (estará nesta feita na Vila Belmiro) e Wilton Sampaio, que apesar da atuação ruim na final da Copa do Brasil, é o mais forte candidato ao escudo FIFA, já que Evandro Roman não realizou os testes físicos e seu escudo está em disputa.

Por fim, Aristeu anunciou que Leandro Vuaden e Marcelo van Gassen são os nomes de espera para a Copa 2014, caso Seneme ou seus assistentes venham a falhar.

Não se pode negar que o novo comandante não esteja agindo às claras. Mas que politicamente ele está se saindo melhor do que o Sérgio Correa, de fato parece estar. Vejamos se mantém também o bom desempenho técnico dos árbitros como tem sido neste seu pequeno período de trabalho.

É, de fato, um choque de gestão. Dará certo? Para o bem da arbitragem, tomara que sim.

– Quanto ganha e o que faz um Vereador?

Está na Revista Galileu de Setembro/2012, pg 15, com os dados fornecidos pela Câmara Municipal de São Paulo: o que faz um Vereador e quanto ele recebe!

O salário de Vereador (na capital paulista) é de R$ 9.288,00, sendo que ele tem direito a mais R$ 123.700,00 para despesas de gabinete!

Cerca de 63% das leis foram denominações de ruas e logradouros públicos, homenagens e datas comemorativas; 3% de medidas administrativas, 2% de declarações de utilidades públicas concessões e o restante de medidas diversas não impactantes.

No último Censo Legislativo do IBGE, quando perguntado aos vereadores sobre “o que fazem”, responderam que:

– Atendem a pedidos de eleitores (60%),

– Legislam e fiscalizam (30%),

– Ambos (9%),

– Outros (1%)

No Brasil, concorrerão 447.758 candidatos, sendo que 83% não fizeram faculdade e 68% são homens. A relação candidato vaga é de 7,68. No maior colégio eleitoral (São Paulo-SP) é de 21,8. No menor (Borá-SP) é de 90,9.

Um problema não abordado: a qualidade dos candidatos. Mas essa, só pelo horário político, já dá para sentir…