– Responsabilize-se!

A responsabilidade de resolução dos nossos problemas não é do Estado ou do nosso próximo. É nossa!

Compartilho:

– O que esperar de Néstor Pitana no São Paulo x Palmeiras pela Libertadores?

O árbitro da final da Copa da Rússia 2018, Néstor Fabian Pitana, 46 anos (ARG), apitará o Choque-Rei de ida pela Libertadores da América 2021.

Pitana está no quadro da FIFA desde 2010, e é experientíssimoe isso pode pesar para a partida desta 3a feira ser MODORRENTA.

Explico: Pitana sabe usar muito bem o VAR (ou seja, somente quando necessário). Ele dá dinâmica às partidas (embora, nos últimos jogos, não tem tido bom desempenho técnico). Mas como consegue “ler bem” as contendas, quando as duas equipes “não querem jogar”, permite a cera, “pica o jogo com faltinhas” e colabora para um confronto amarrado e feio de se assistir. 

Se São Paulo x Palmeiras quiserem jogar bola e buscarem o gol, o jogo será bom. Mas se forem cautelosos e desejarem decidir tudo para o jogo da volta, aí Pitana “ajudará” para um empate…

Recentemente, ele esteve protagonizando uma grande discussão na Copa América na partida entre Brasil x Colômbia (com muitas queixas dos colombianos, relembre aqui: https://wp.me/p4RTuC-vHa). Também não foi muito bem, tempos atrás, no Flamengo 2×0 Emelec (aqui: https://wp.me/p4RTuC-nCS). E na pré-Libertadores desse ano, no Del Valle x Grêmio, foi muito mal (algumas observações em: https://wp.me/p4RTuC-ube). Já teve COVID e foi afastado da Sulamericana, onde apitaria Peñarol x Corinthians. Mas como tanto o Tricolor quanto o Verdão estão revoltados contra arbitragens em geral, e Wilson Seneme (que é brasileiro) chefia os árbitros da Conmebol, optou-se pelo “árbitro com nome” para apaziguar as queixas.

Julio Bascuñan (CHI), que como árbitro principal dentro de campo é apenas regular (vide algumas lambanças, incluindo em jogo do Palmeiras, aqui: https://wp.me/p4RTuC-ec8) – mas que tem feito um bom trabalho como árbitro de vídeo, será o VAR. Aliás, ele próprio foi VAR (com boa atuação) na partida entre River Plate 0x3 Palmeiras (rememore aqui: https://wp.me/p4RTuC-sTd). Creio que fará outra boa atuação – discreta e pontual.

Árbitro de Peñarol x Corinthians é afastado de partida na Argentina por conta da Covid-19 | Jovem Pan

– Agrade quem você ama.

Agradar a esposa querida no final do dia… não tem preço!

Um mimo para quando ela chegar em casa (na foto).

Sim, sou um “romântico à moda antiga, do tipo que ainda manda flores” – como diria a canção do Roberto Carlos (mesmo que atualmente digam que isso é bobagem). Mas qual mulher não gosta de ser reconhecida como uma rainha e amada com sinceridade?

Ame e demonstre isso à sua pessoa amada.

– É preciso falar sobre isso!

Olhem só que assunto delicado e de importância gigantesca: a forma na qual o suicídio é tratado pela mídia contribui ou não para o aumento ou diminuição dos casos?

Extraído do blog Marginália Social, em: https://marginaliasocial.wordpress.com/2020/08/07/vamos-falar-sobre-suicidio-na-midia/

VAMOS FALAR SOBRE SUICÍDIO NA MÍDIA?

Por Karolina Calado

O suicídio é encarado no Brasil e no mundo como um grande tabu. Discussões sérias sobre este fenômeno são invisibilizadas, e seu silenciamento não permite a clareza da dimensão do problema para fins de enfrentamento. O “não dito” é encarado, portanto, como inexistente. De encontro a essa postura silenciadora, a Organização Mundial da Saúde evidencia que 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano e já é a causa de morte de ¼ da população mundial. Para dar visibilidade a este assunto, desde 2015, o Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) têm promovido o “Setembro Amarelo”, uma campanha dedicada à prevenção do suicídio junto a setores midiáticos e de poder. Nos parágrafos abaixo, buscaremos propor um debate sobre como historicamente o suicídio foi encarado pela mídia.

Essa temática é pouco abordada na mídia por conta da convenção de que as notícias podem aumentar o contágio entre os indivíduos e ocasionar no suicídio. Ao encontro dessa perspectiva, em 2013, o IPEA divulgou uma pesquisa na qual conclui que “(…) o índice de mídia é o terceiro motivador de suicídios, depois do desemprego e da violência, para todos os grupos de pessoas. (…) o aumento de 1% na mídia eleva a taxa de suicídio de jovens do sexo masculino entre 15 e 29 anos em 5,34%.” Segundo Asa Briggs e Peter Burke, a associação entre suicídio e imprensa é conhecida já há algum tempo: “Dois exemplos concretos de como ajudar a moldar as atitudes de seus leitores referem-se ao suicídio e ao ceticismo. Em Sleepless Souls (1990), Michael MacDonald e Terence Murphy escrevem que ‘o estilo e o tom das histórias dos jornais sobre suicídio promoveram uma atitude secular crescente e simpática sobre esse ato’ no século XVIII na Inglaterra. Essa impressão foi-se criando pela frequência dos relatos que mostravam o suicídio como coisa comum. As cartas dos que se matavam eram publicadas nos jornais, permitindo aos leitores ver o evento do ponto de vista dos atores, sendo que essas cartas, por sua vez, influenciavam o estilo de outras deixadas por suicidas posteriores.” (BRIGS; BURKE, 2006, p. 78-79). Outro fato bastante lembrado é novela de Goethe, “Os Sofrimentos do Jovem Werther”, pulicada em 1774. Nela, o jovem comete um suicídio após uma desilusão amorosa. Por conta disso, vários jovens, na época, repetiram esse tipo de morte.

No entanto, o silenciamento diante deste assunto é maléfico para a sociedade como um todo. A prevenção só é possível através da informação de qualidade, da capacidade de informar para formar, da tematização que se torna possível a partir do momento em que se discute o tema, levanta dados, ouve-se pessoas com possíveis distúrbios e se humaniza para a valorização da vida. “Os clínicos e os pesquisadores sabem que não é a cobertura jornalística do suicídio per se, mas alguns tipos de cobertura, que aumentam o comportamento suicida em populações vulneráveis”(Organização Mundial da Saúde). A mídia, portanto, ocupa um lugar essencial nesse processo.

Ao compreender a relevância da problematização e discussão midiática, a Organização Mundial da Saúde (OMS) produziu o material “Prevenção do suicídio: um manual para profissionais da mídia” a fim de orientar os jornalistas sobre a forma de abordar esse tipo de morte. “O suicídio é talvez a forma mais trágica de alguém terminar a vida. A maioria das pessoas que consideram a possibilidade de cometer o suicídio são ambivalentes. Elas não estão certas se querem realmente morrer. Um dos muitos fatores que podem levar um individuo vulnerável a efetivamente tirar sua vida pode ser a publicidade sobre os suicídios. A maneira como os meios de comunicação tratam casos públicos de suicídio pode influenciar a ocorrência de outros suicídios. (OMS)”. Entretanto, o texto orienta o que fazer na produção noticiosa: “Trabalhar em conjunto com autoridades de saúde na apresentação dos fatos. Referir-se ao suicídio como suicídio ‘consumado’, não como suicídio ‘bem sucedido’. Apresentar somente dados relevantes, em páginas internas de veículos impressos. Destacar as alternativas ao suicídio. Fornecer informações sobre números de telefones e endereços de grupos de apoio e serviços onde se possa obter ajuda. Mostrar indicadores de risco e sinais de alerta sobre comportamento suicida.” Nesse material, é também possível encontrar as orientações sobre o que não fazer: “Não publicar fotografias do falecido ou cartas suicidas. Não informar detalhes específicos do método utilizado. Não fornecer explicações simplistas. Não glorificar o suicídio ou fazer sensacionalismo sobre o caso. Não usar estereótipos religiosos ou culturais. Não atribuir culpas.”

Ao tematizar a relevância da mídia no “Setembro Amarelo” e na inclusão desse assunto na mídia, o G1 lembrou da campanha sobre o câncer de mama que, por meio da publicização, alcançou a queda do número de pessoas com a doença desde a década de 1960. Nesse mesmo sentido, o Centro de Valorização da Vida promoveu em Porto Alegre (RS) o IV debate “Abordagem Responsável do Suicídio na Mídia”, no dia 10 de setembro, data em que se celebra o “Dia Mundial de Prevenção do Suicídio”. O local foi escolhido porque o Rio Grande do Sul possui 11 municípios dentre os 20 com os maiores índices de suicídio do Brasil. “A mídia desempenha um papel significativo na sociedade atual, ao proporcionar uma ampla gama de informações, através dos mais variados recursos. Influencia fortemente as atitudes, crenças e comportamentos da comunidade e ocupa um lugar central nas práticas políticas, econômicas e sociais. Devido a esta grande influência, os meios de comunicação podem também ter um papel ativo na prevenção do suicídio. (OMS)”

No manual da OMS, informa-se que, junto às notícias sobre suicídio, deve-se trazer: “listas de serviços de saúde mental disponíveis e telefones e endereços de contato onde se possa obter ajuda (devidamente atualizados); listas com os sinais de alerta de comportamento suicida; esclarecimentos mostrando que o comportamento suicida frequentemente associa-se com depressão, sendo que esta é uma condição tratável; demonstrações de empatia aos sobreviventes (familiares e amigos das vítimas) com relação ao seu luto, oferecendo números de telefone e endereços de grupos de apoio, se disponíveis. (OMS)”

Com uma boa base de dados, além da OMS, as fontes confiáveis para divulgar informações relacionadas ao suicídio são: “Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) – Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (UNIFEM) – Instituto Inter-Regional das Nações Unidas para Investigações sobre Criminalidade e Justiça (UNICRI) – Rede Clínico-Epidemiológica Internacional (INCLEN), Sociedade Internacional para a Prevenção da Negligência e Abuso Infantis (ISPCAN), INTERPOL, Departamento Estatístico da Comunidade Européia (EUROSTAT) e Banco Mundial” (OMS).

O CVV defende que a mídia tem um papel crucial na prevenção do suicídio e mostra, em seu site, matérias publicadas, de forma responsável, por diversos veículos sobre esse assunto. Esse Centro oferece serviço gratuito de ajuda, via ligação por meio do número 144, chat, Skype, e-mail ou presencialmente. Em Recife, por exemplo, o endereço é na Avenida Manuel Borba, 99/102 – Boa Vista, com funcionamento 24 horas. Maiores informações podem ser encontradas no site https://www.cvv.org.br/.

Centro de Valorização da Vida (CVV). Disponível em: << https://www.cvv.org.br/ >> acesso em 20 de setembro de 2017.

Dados da OMS sobre o suicídio. Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2019/setembro/13/BE-suic–dio-24-final.pdf > acesso em 07 de agosto de 2020.

BRIGGS, A; BURKE, P. Uma história social da mídia: de Gutenberg à Internet; tradução Maria Carmelita Pádua Dias; revisão técnica Paulo Vaz. 2.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

Estudo do IPEA: “OS EFEITOS DA MÍDIA SOBRE O SUICÍDIO: UMA ANÁLISE EMPÍRICA PARA OS ESTADOS BRASILEIROS”. Disponível em: << http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1851.pdf >> acesso em 20 de setembro de 2017.

História do Setembro Amarelo. Disponível em: << http://www.setembroamarelo.org.br/historia/ >> acesso em 20 de setembro de 2017.

Notícia sobre o Setembro Amarelo no G1. Disponível em: << http://g1.globo.com/natureza/blog/mundo-sustentavel/post/setembro-amarelo.html >> acesso em 20 de setembro de 2017.

Prevenção do suicídio: um manual para profissionais da mídia: Disponível em: << http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/67604/7/WHO_MNH_MBD_00.2_por.pdf >> acesso em 20 de setembro de 2017.

Setembro Amarelo (CVV). Disponível em: << https://www.cvv.org.br/blog/um-setembro-mais-amarelo/ >> acesso em 20 de setembro de 2017.

– Anoitecendo…

Agora: 18h00 em #BragançaPaulista. E com esse #céu cheio de #nuvens (e belíssimo), a #SegundaFeira vai terminando.

Que #natureza incrível!

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#entardecer #fotografia #sky #nature #horizonte #paisagem #landscape #inspiração #mobgrafia #XôStress #cloud

– Avanços da Ciência Brasileira contra a COVID.

Há muita coisa boa que não se é divulgado a contento. Por exemplo: as pesquisas e trabalhos do nosso país contra a COVID. E uma das técnicas mais modernas em estudo é a da Espectrometria de Massas – onde o Brasil é bem avançado.

Convido os amigos para uma pertinente palestra sobre o tema, ofertado pela Universidade São Francisco, com a Dra Andréia de Melo Porcari (que é minha esposa) e a Dra Michelle Darrieux – ambas autoridades no assunto.

Nos orgulhemos da gente esforçada e capacitada que temos!

O link para assistir em: https://www.usf.edu.br/eventos/eventos-exibir/181449852/covid19+avancos+da+ciencia+e+participacao+da+pesquisa+brasileira.htm?pre=0#conteudoInternas ou direto no Canal da USF no YouTube.

– Gabigol e a expulsão: e quando o atleta será profissional?

Gostemos ou não das Regras do Jogo, temos que cumpri-la. Ironizar um árbitro com palmas é motivo para advertência com Cartão Amarelo.

Talvez um jogador iniciante não saiba disso. Um profissional, certamente sabe do risco de ser advertido (e se tiver o amarelo), expulso pelo segundo cartão.

Gabigol, em 2019 contra o Grêmio, estando amarelado, ironizou o árbitro Raphael Claus aplaudindo-o e acabou recebendo o Cartão Vermelho pela reincidência. Ontem, contra outro gaúcho (o Internacional), fez a mesma coisa com o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior.

Não aprendeu?

Nessa situação, de desfalcar seu clube por indisciplina (algo evitável), o clube poderia multá-lo pela irresponsabilidade. Ou não?

Uma curiosidade: Gabigol reclamou que o “futebol brasileiro é uma várzea…”. Concorde-se ou discorde-se, mas não é onde ele próprio joga, já que não se firmou em clubes como Internazionale e Benfica, que dão toda boa estrutura de trabalho? Ou lá é igualmente “varzeano / varzino” como aqui…?

Flamengo x Internacional: veja onde assistir à partida do Brasileirão Série  A - Gazeta Esportiva

– No Taboão!

A beleza do Lago do Taboão, em Bragança Paulista. Por aqui, a natureza foi generosa…

Veja só que paisagem:

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#landscapes #inspiration #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #mobgrafia #XôStress #BragançaPaulista

– Daniel Alves falaria a mesma coisa se fosse Medalhista de Prata?

“Feliz da vida” pela vitória contra a Espanha, conquistando a Medalha de Ouro, o lateral-direito Daniel Alves deu algumas declarações polêmicas nas últimas horas.

A primeira, em meio à comemoração da conquista, resolveu criticar o São Paulo dando a entender que “ele fez mais pelo clube do que o clube por ele”, em outras palavras. Lógico, está com salários a receber e magoado com isso. Porém, há o questionamento: ele foi aos Jogos Olímpicos (que não é uma competição oficial da FIFA)  e desfalcou por vários dias seu clube. Estão quites, ou ainda não?

A segunda, em resposta ao problema de não usar o agasalho do patrocinador do COB (pois estão em Olimpíadas), a chinesa PEAK, e sim o da CBF, da norte-americana Nike, Daniel Alves retrucou críticas dizendo que “os atletas da Seleção não aceitam imposições”. Ué, mas usar o uniforme olímpico é a regra a ser seguida, não é algo imposto de última hora. A imposição é contrária: a da CBF em mandá-los usar o do seu patrocinador.

Cá entre nós: e se Daniel Alves não tivesse subido ao pódio com o Ouro, teria dito a mesma coisa?

Hum…

Daniel Alves detona São Paulo após ouro nas Olimpíadas: 'Falhou muito  comigo' | Olimpíadas | iG

– Nos socorramos a São José, em qualquer momento.

Um dos meus santos de devoção é o glorioso São José, o esposo da Virgem Maria e pai adotivo de Jesus Cristo.

Ele é o Protetor da família e Patrono da Igreja Católica. Modelo de vida, sempre pronto para nos ajudar.

Em qualquer situação, nos socorramos à ele para qualquer causa. Abaixo sua oração:

– Populismo não tem ideologia nem partido!

Puxa, dei uma “fuçada” na obra de Uriã Fancelli, um jovem muito estudioso que escreveu o livro “Populismo e Negacionismo: o uso do Negacionismo Como Ferramenta Para a Manutenção do Poder Populista”, mostrando como os políticos conseguem seduzir os eleitores e, em vários casos, transformando-os em fanáticos apaixonados.

Mais do que isso: ele mostra o populismo de várias correntes ideológicas, citando exemplos que vão desde Lula até Bolsonaro, procurando elucidar que a demagogia está atrelada à admiração que existe pelos radicais (de Esquerda ou Direita) aos seus senhores.

Esclarecer-se e ser racional é muito bom nessa hora

– Não acredite em políticos, Galo!

Coisas que a Internet nos permite relembrar: apareceu na minha timeline essa postagem, abaixo, de 18/08/2012 (portanto, há 9 anos). O então Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, veio à nossa cidade para falar de projetos esportivos. Entre eles: a construção do CT do Paulista pela Lei do Incentivo ao Esporte e do “Centro Olímpico de Formação de Atletas e de Incentivo ao Esporte”, que seria construído no Jardim Sarapiranga (região do Bairro Medeiros) e que deveria estar operacionalizando até a Copa de 2016.

Pelo que se vê, nenhum e nem outro saíram do papel…

E há quem acredite em políticos (independente da ideologia).

Abaixo:

ALDO REBELO EM JUNDIAÍ. VAI AJUDAR O PAULISTA?

Hoje, às 11h, o Ministro dos Esportes Aldo Rebello estará em Jundiaí para discutir a construção do CT do Paulista FC, através da Lei do Incentivo do Esporte, e de outras obras.

Fico pensando: as doações das empresas podem ser deduzidas integralmente em impostos. Com o número de grandes e poderosas organizações que a cidade de Jundiaí possui, caso vingue, o Centro de Treinamento do Galo da Terra da Uva poderia sair quase que de graça!

Mas o problema é outro: a situação triste constrangedora que passa o clube hoje, sem dinheiro em caixa. Dr Djair Bocanella, o presidente do clube, faz malabarismo para tentar manter as portas abertas, pois, cá entre nós, o clube está quebrado nas finanças! E isso não é exclusividade do Paulista, mas de boa parte dos clubes de futebol do interior do país.

A longo prazo, a  ajuda é boa. Mas o problema é pagar as dívidas de hoje (e de ontem). Que esse CT ajude revelando atletas e fazendo caixa.

Jundiaí recebe 'pacote de obras' do Ministério do Esporte | Notícias

– A beleza de um botão de rosa.

Tem coisa mais impressionante do que os detalhes que a natureza anos imprime diariamente – e que muitas vezes nem reparamos?

Um desabrochar de flor, ou a delicadeza de uma pétala, ou ainda um simples jardim… coisas comuns mas ao mesmo tempo magníficas!

Um exemplo? Esse aqui:

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Sim à Vida, não ao Aborto

Sou totalmente contra a pena de morte. Também sou totalmente contra o aborto.

Sei que algum dos argumentos mais usados são: “E se tal barbaridade acontecesse com sua família? E se um bandido destruísse sua vida? E se sua filha fosse estuprada e não quisesse ter o bebê?”

Assim como não creio que temos o direito de tirar a vida de um criminoso, menos ainda aceito a ideia de que uma criança inocente seja morta indefesamente. Que culpa ela tem?

Por fim: nada em dizer “meu corpo, minhas regras”, ao menos nesse caso. Ou o nascituro pode ter a sorte decidida pela dona do corpo alheio?

Que meme emblemático recebi numa Rede Social de um médico:

DkA0jUiXcAEixXz

– Amanhecendo muito bonito.

E quando a natureza nos permite incríveis e inspiradores cenários?

Aqui um retrato jundiaiense para começar bem a manhã. Que cores são essas no céu infinito?

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Santos 0x0 Corinthians: Impedimento ou não?

Ao ver essa imagem do impedimento tão discutido no clássico (lance que envolveu Gustavo e Jô), fico pensando: como alguém pode dizer que houve “acerto” ou “erro” da arbitragem, de maneira taxativa?

Pra mim, sinceramente, inconclusivo. A última parte “jogável” (que se pode jogar) do penúltimo jogador santista é o pé do zagueiro ou o ombro dele? Por outro lado, a mesma pergunta sobre o atacante corintiano: a parte mais à frente é o pé ou a parte jogável do ombro?

Enfim: a linha está traçada corretamente nas partes jogáveis dos 2 atletas? A dúvida por milímetros (não importa para qual clube ou para defesa ou ataque) é um dos “calcares de Aquiles” do VAR.

– Alvorada que surge e ressurge.

Sempre que há recomeços (até mesmo os de “início de semana”), ficamos com a vontade de encarar novos desafios.

Para isso: motive-se! Caia da cama mais cedo, vá passear, lave mais o rosto, ou, simplesmente, veja uma bela paisagem inspiradora.

Aqui: Centro Esportivo Nicolino de Lucca e a Pista de Atletismo (Complexo do Bolão) em Jundiaí. Muito bonito…

Imagem

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby