– Valorize sua beleza interior!

Como discordar dessa “Ode à vida correta”?

O que vale é fazer o bem para embelezar a alma. Leia:

– Inadmissível nos dias atuais.

Homem bater (literalmente) em mulher?

Crime, cadeia e o alerta da falta de vergonha na cara!

Neste tempo do anúncio da foto (abaixo), não tinha Lei Maria da Penha! Como deveria ser difícil para as pobres senhoras mais indefesas…

Cada coisa que a humanidade já viu, não? Ao ler essa propaganda, me traz uma pontinha de curiosidade: o que as pessoas justificavam quando questionadas se “bater em mulher” era algo comum (e até aceito!)?

– Não tem fio demais nessa paisagem?

Entre muitos fios, o sol vai se pondo.

Não são cabos demais para um único poste?

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#entardecer #sunset #sol #sun #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #mobgrafia #XôStress #landscapes #city #BragançaPaulista #mobgraphy

– A culpa de chefes ruins é de…

quem os escolhem!

Segundo o livro dos consultores em Administração Jefrrey Cohn e Jay Moran (“Por que somos tão ruins para escolher bons líderes?”), alguns fatores são decisivos. Abaixo, a lista deles:

(extraído de: http://is.gd/p5wZ61)

POR QUE HÁ TANTOS LÍDERES RUINS?

Rafael Palladino, do Banco Panamericano. Carly Fiorina, da HP. Bob Nardelli, do Home Depot. Gilberto Tomazoni, da Sadia. Bernie Ebbers, da WorldCom. Harry Stonecipher, da Boeing. Dominique Strauss-Kahn, do FMI. A lista de executivos-chefes que se mostraram inadequados, por motivos que vão de fraude e escândalos sexuais a erros de gestão ou omissão, é enorme. Tão grande que impõe a questão: é assim tão difícil escolher um bom líder para a empresa? Pelo ritmo intenso de trocas de comando – o estudo anual da consultoria Booz & Co. conclui que a rotatividade nas 2,5 mil maiores companhias abertas em 2010 foi de 11,2% –, parece que sim. Por quê?

O primeiro motivo é a pressão a que estão submetidos os executivos-chefes. Num mundo mais competitivo, em que os resultados precisam vir mais rapidamente, é natural que a rotatividade aumente. Mas um estudo psicológico de como são feitas as escolhas de líderes apontou problemas recorrentes, capazes de causar grandes prejuízos. O estudo é dos pesquisadores Jeffrey Cohn e Jay Moran, da consultoria Spencer Stuart, autores de Why Are We Bad at Picking Good Leaders? (“Por que somos ruins para escolher bons líderes?”). A seguir, as cinco principais armadilhas em que conselho e acionistas caem:

O GRANDE CARISMA DIANTE DO PÚBLICO ÀS VEZES CAMUFLA
UMA FALHA NA HABILIDADE DE SE COMUNICAR FACE A FACE

1. Síndrome da patota_Cercar-se de iguais é intrínseco ao ser humano. “Muitos executivos do alto escalão favorecem, mesmo que inconscientemente, os profissionais com histórico, experiências e características similares às suas próprias”, dizem os autores. No Banco Panamericano, Rafael Palladino, um ex-personal trainer sem diploma em administração sob cuja gestão o banco quase fechou, era primo em primeiro grau de Íris Abravanel, mulher de Silvio Santos.

2. Síndrome dos holofotes_A loquacidade e o carisma, o talento de magnetizar uma plateia, costumam impressionar os selecionadores. O prestígio do CEO carismático é ainda residual da “Era Jack Welch” na GE. Casos como o de Steve Jobs, que dá verdadeiros shows nas apresentações da Apple, reforçam o mito. Porém, como advertem os autores, o grande carisma diante do público às vezes camufla uma insuficiência na comunicação íntima, face a face. “Falar em público é uma capacitação aprimorável com um coach. Já a comunicação direta com o interlocutor é algo bem mais difícil de desenvolver”, dizem.

3. Síndrome do deslocamento_Poucos CEOs foram tão demonizados na década passada quanto o autocrático Bob Nardelli, em sua desastrada passagem pela rede de varejo Home Depot. Ao tentar gerar eficiência operacional, Nardelli quase destruiu a cultura descentralizada, informal e amigável que era marca registrada da rede. O CEO chutado, obviamente, estava longe de ser um tolo. Na década de 90, fora um dos executivos mais admirados dos Estados Unidos, na General Electric. “Há casos em que as competências do executivo estão deslocadas, e não têm como ser bem utilizadas na empresa”, dizem Cohn e Moran. O caso de Nardelli era mais ou menos como exigir de um caminhão Scania a performance de uma Ferrari.

4. Síndrome do menino-prodígio_É fácil ficar impressionado com profissionais brilhantes, principalmente se forem jovens geniais. Mas esse encantamento às vezes impede de enxergar falhas grandes em outros aspectos, como a ética ou a capacidade de comunicação. O caso mais notório, na última década, foi o de Jeffrey Skilling, ex-CEO da Enron, hoje cumprindo pena de 24 anos numa cadeia americana por causa de uma bilionária fraude de “contabilidade criativa”. Precoce, Skilling era braço direito do então presidente Kenneth Lay, nos anos 90. Ajudou-o a catapultar a capitalização de mercado da Enron, de US$ 2 bilhões para US$ 70 bilhões. Tornou-se sucessor natural de Lay. Foi um desastre.

5. Síndrome do bom-moço_É o contrário da anterior, o encantamento com o executivo-modelo, querido por todos. A justificativa em geral vai para o lado de que a pessoa é uma ótima “formadora de equipes”, ou “cria sinergia”. A dura realidade, dizem os autores, é que “os melhores líderes raramente são bons membros de equipe”. O profissional “bom-moço” tem ascensão rápida na escada corporativa. Mas quase sempre dá um ótimo número 2, não número 1. Tendendo à gestão por consenso, ele costuma agregar profissionais de pensamento homogêneo.

Ter em mente essas armadilhas não vai livrar as empresas de sofrerem deslizes. Mas diminui, dizem Cohn e Moran, a possibilidade de um desastre.

Contabilidade criativa – É a manipulação das demonstrações financeiras de empresas, aproveitando brechas na legislação para turbinar resultados. A expressão tornou-se célebre em 2001 com os escândalos contábeis da Enron e da WorldCom

Você conhece os principais Estilos de Liderança? Saiba mais

– Previna-se contra a Covid. Vacine, use máscaras e mantenha distância!

Não nos esqueçamos: a variante Delta da Covid-19 é altamente contagiosa e está fazendo estragos. A pandemia não acabou, embora as vacinas tenham minimizado as mortes.

Compartilho essa muito bem feita ilustração da Turma da Mônica para explicar os riscos de não se distanciar corretamente e a necessidade do uso de máscaras.

Abaixo:

– Anil.

E em meio a tantas nuvens, olhe só que céu azul surgiu na Rodovia Fernão Dias!

Pelo menos, em Atibaia, o clima está espetacular.

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#amanhecer #morning #sol #sun #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #mobgrafia #XôStress

– O maior Chefe de Estado brasileiro foi…

Sem dúvida, Dom Pedro II, nosso último imperador. Mas sabe por quê?

Dom Pedro foi o governante que sonhava em tornar o Brasil um país avançado na Educação e nas Ciências. Construiu escolas, laboratórios, museus e bibliotecas. Ao morrer, doou seu amplo acervo ao Museu Nacional. Como havia muita coisa, o Museu Nacional virou a sua casa, o Paço de São Cristóvão (pois era uma quantidade incrível de artefatos e documentos para levar)!

Dom Pedro II era apaixonado por fotografia e por astronomia (foi ele quem bancou as pesquisas que descobriram a origem do meteorito de Bendegó na Bahia; até então, achavam que era uma mineral gigante desconhecido e que nada caía do espaço).

O imperador falava: inglês, espanhol, alemão, francês, italiano e latim. Estudou e tinha noções de tupi-guarani, hebraico, grego e árabe. Ficou amigo de Graham Bell, e foi ele quem testou o telefone quando exposto publicamente numa feira de invenções nos EUA. Visitou a casa de Darwim em suas andanças e financiou todos os estudos de Louis Pasteur, criando a fundação do mesmo nome.

O primeiro projeto público de financiamento de cientistas foi criado por ordem de Dom Pedro II: o “Ciência sem Fronteiras” de 1885. Foi declarado antiescravagista e tinha vergonha, segundo os relatos, da resistência dos anti-abolicionistas. Por fim: sempre foi tido por um intelectual que não gostava de formalidades quando se encontrava com autoridades estrangeiras.

Dito tudo isso, fico pensando: e a gente vê tanto fanático brigando por Lula ou Bolsonaro? Tenha santa paciência…

Em tempo: A Proclamação da República, em 1889, sabidamente foi o acúmulo de uma série de fatores que se transformou em uma medida drástica na Convenção de Itu. O certo é: não se tinha um herdeiro à altura para Dom Pedro II, devido seus ideais. (Os marechais Deodoro e Floriano Peixoto, lembremo-nos, unicamente asseguraram a nova forma de Governo e a unidade do país, cessando os investimentos da Coroa na Educação e Ciência).

Dom Pedro II amava os banquetes

– O “pouco de sol” da Segundona…

E com o dia de vento e nuvens carregadas, vale um clique mais dourado (ou seria alaranjado)?

A natureza sempre nos encanta… gostaram desse amanhecer?

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– A Chatice do Mundo Intolerante e Dual! Deus não quis assim…

A cultura do ódio está cada vez mais radical no Brasil. Se você escreve que respeita o homossexual mas não faz apologia à homossexualidade, vira homofóbico (há de sair na rua e gritar isso para “lacrar”). Se defende o impeachment, vira comunista (mas se é contra, fica rotulado como “bolsonarista”). Se você escreve falando de Deus, virou crente (e isso independe da profissão de fé da pessoa, como se falar do Nosso Senhor fosse “pecado que ofendesse ao próximo”); e se contestar, vira ateu. Se escreve dando uma opinião sobre um lance contra o Corinthians, é palmeirense ou são paulino. E se defendeu o Timão, na hora se chama pejorativamente de gambá.

Quando você não tem tempo de responder a alguma notificação no Facebook ou em outras redes sociais (como acontece sempre comigo), desconfiam que você está “brigado” com quem não lhe é respondido. Se na foto há sorrisos, vira “vida-boa” (mesmo que seja um momento único de alegria em meio às tempestades). Se consegue uma Graça de Deus e a testemunha,  virou fanático. Se venera a Virgem Maria, vira idólatra. Se tentar desligar-se dos celulares e computadores, é anti-social. Se não soube de alguma notícia importante, é alienado. Se chamar seu amigo negro carinhosamente de Negão, taxar-lhe-ão de racista (mas Alemão não é preconceituoso também)? Se na reunião de trabalho não termos um número equitativo de mulheres, é machista. Se não gostar de funk, rap ou ritmos predominantemente da periferia, você é chamado de burguês. E por aí vai!

O mundo está muito chato, não? Que raio de dualidade (ou de rótulo) muitas pessoas querem impor julgando as outras? Cristo nunca julgou seu próximo!

Beira-se o radicalismo, infelizmente. E tudo o que nos aliena, não foi desejado pelo nosso Criador – que sempre deu livre arbítrio e nos ajudou na concórdia…

Covid-19. Dom Villegas: oração; o mundo repousa nas mãos de Deus - Vatican News

– Com novos dias cinzentos ou coloridos?

Uma nova semana começa, e que com ela novos propósitos, novos horizontes e novos sonhos.

Que não sejam dias cinzentos e marrentos como o céu desta 2a feira, mas belos como as cores que inspiram a natureza através dos botões das roseiras.

– Quando você tem dinheiro, você deve fazer o quê?

Numa referência Geek, disse um dia Ben Parker (o tio do Homem Aranha): “com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”.

Sendo assim: como você usa os seus poderes (dinheiro, talentos, carisma, vocação)? Eles servem (ou deveriam servir) pra quê?

Em: https://www.youtube.com/watch?v=FQScnt88XAI

– Os treinos dos Árbitros e do VAR estão valendo a pena?

Nesta rodada do Campeonato Brasileiro, muitas queixas (de novo) contra a arbitragem

Tivemos pênalti mal marcado em Santos 0x4 Flamengo (vide aqui nossa análise: https://wp.me/p4RTuC-xbL), tivemos questionamentos no Grêmio 0x1 Corinthians (as polêmicas no link em: https://wp.me/p4RTuC-xcn) e outras reclamações em Juventude 1×1 São Paulo (não pude assistir a esse jogo).

Tudo isso depois de mais uma semana de intensos… treinos para a arbitragem, na cidade de Águas de Lindóia, onde a nata da arbitragem se reune.

Quando houve a última imersão, na rodada seguinte tivemos uma lambança em Chapecoense x América (falamos sobre esse treino em: https://professorrafaelporcari.com/2021/08/17/arbitro-e-var-em-chapecoense-1×1-america-mostraram-o-retrato-da-tragedia/).

  • A questão é: a cada treino, a coisa piora, ao invés de melhorar?

Repito o que tenho escrito há dias: a culpa não pode ser creditada ao Gaciba exclusivamente, mas às pessoas que há décadas (desde a gestão Ricardo Teixeira) transitam nos departamentos ligados à arbitragem (Comissão de Árbitros, Secretaria de Árbitros, Diretoria de Desenvolvimento de Novos Talentos da Arbitragem, Diretoria de Desenvolvimento de Árbitro de Vídeo, entre tantas outras secretarias e/ou cabides de emprego – e que nunca “saem de verdade” da entidade, pois nunca hei demissão, mas remanejamentos de cargos).

Me questiono: por quê essas pessoas são insubstituíveis? Nenhum presidente de CBF as tira. Incrível!

Por fim, um desabafo: o cerne da questão não é a qualidade em si do árbitro, mas dos treinadores e orientadores de árbitros (não dos ex-árbitros que fazem o trabalho de “minhoquinhas”, mas dos mais velhos que se tornaram proprietários de posições).

Em tempo: no Brasil, tivemos a queda de Guto Ferreira (o único treinador brasileiro dos clubes nordestinos no Campeonato da Série A). Se vier um estrangeiro, será o 8º treinador aqui. Que tal imitarmos os clubes e importarmos treinadores de árbitros também? Mas não valem os atuais da Conmebol: Jorge Larrionda, Ubaldo Aquino, entre outros. Tem que ser europeu de 1a linha. Que tal um Colina?

As dez principais dúvidas sobre o VAR | bastidores da arbitragem | ge

– Enfim ela chegou!

Chove, chuva. Venha bem mansinha… Ou melhor: seja bem-vinda.

Só não vale atrapalhar a rotina do dia, ok?

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#amanhecer #morning #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #mobgrafia #XôStress #landscapes #BragançaPaulista

– A composição do preço dos combustíveis.

Repare nos preços dos combustíveis deste posto (hoje, 30/08/2021): Gasolina a R$ 5,797, Etanol a R$ 4,497 e Diesel S10 a R$ 4,897.

Veja (abaixo), a composição de preços (com o valor de compra somado à absurda carga de tributos):

Não é um absurdo o que pagamos de impostos nesse país (seja para o Governo Federal ou Estadual)?

– Bom dia, 2ª feira (4 de 4).

🌅 Desperte, Bragança Paulista, ainda nublada.

Que a segunda-feira (bem como toda a semana) possa valer a pena!

(E há de valer, se Deus quiser!).

🍃🙌🏻 📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

– Bom dia, 2ª feira (3 de 4).

🌺 Fim de cooper! Valeu o treino e o esforço.

Estou suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza da natureza. Hoje, com essas delicadas plantas (roseiras “bicolor”).

Curta flores! Elas nos desestressam.

🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #flores #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

– Bom dia, 2ª feira (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

– Ó Virgem Maria, rogai por nós que recorremos a vós. Ajuda-nos e abençoa-nos nessa semana que se inicia. Amém.

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Bom dia, 2ª feira (1 de 4).

👊🏻 Olá amigos! Tudo bem? Vamos começar a semana com alegria?

Por aqui, tudo pronto para suar mais uma vez em busca de saúde. Vamos correr a fim de produzir e curtir a tão necessária endorfina?

Pratique esportes. Sempre!

🏃🏻👟 #Fui #RunningForHealth #run #asics #mizuno #nike #cooper #training #corrida #sport #esporte #running