– A Exumação da Família Imperial Brasileira!

Algo diferente: O jornal Estado de São Paulo retratou com exclusividade um estudo secreto sobre o Imperador Dom Pedro I, a Imperatriz Leopoldina (sua 1a esposa) e Dona Amélia (sua 2a esposa).

Tudo ocorreu em sigilo absoluto no Hospital das Clínicas, e foi registrado em cenas e matérias exclusivas.

Algumas curiosidades: Dona Amélia foi mumificada; jóias foram encontradas; Dom Pedro tinha costelas fraturadas e media entre 1,68m e 1,73m.

O próximo passo é reconstituir em holograma seu corpo e até mesmo o timbre da sua voz ser reproduzido!

O link para quem tiver interesse está em: http://topicos.estadao.com.br/familia-imperial

Veja Dom Pedro I abaixo:

pedro-corpo.jpg

– Santos perde mando de jogo. Bom ou ruim?

O Santos não poderá mandar o clássico contra o Corinthians na Vila Belmiro, devido ao fato da punição do STJ-FPF em relação às moedas arremessadas pela torcida no clássico contra o são Paulo.

Mas… fique com a pulga atrás da orelha: a Vila é pequena, a renda é baixa… Se o Santos jogar em Presidente Prudente, por exemplo, quanto seria a renda?

Eu sou sempre favorável para que se jogue no seu próprio domicílio. Mas será que o fator “questão financeira” não fala mais alto algumas vezes?

Pode ser que um jogo lá atenda a alguns interesses, fora do mérito esportivo.

imgres.jpg

– Hospital que Começa mal…

Lembram-se de um Hospital inaugurado no Ceará com um show caríssimo da Ivete Sangalo?

O cachê absurdo gerou polêmica, principalmente pelo fato do Ceará ser um estado pobre, a Ivete ser uma artista cara, o hospital não estar pronto e, cá entre nós: alguém já viu evento musical para inaugurar leitos para doentes?

Se não bastasse tudo isso, a fachada do Hospital caiu!

A que custo essa obra sairá quando estiver realmente pronta?

imgres.jpg

– Nomeando e dando sentido às Marcas: o desafio das empresas na China

Que tal tomar um ‘sabor divertido’, correr com um ‘passos rápidos’ e escovar os dentes com ‘limpeza superior’?

Tá sentindo falta do nome das marcas?

Na China, a moda agora é encontrar nomes cuja fonética e significado sejam agradáveis aos consumidores. A dependência do uso de ideogramas é o motivador, somado à necessidade de encontrar um resultado adequado para o comércio. Além, claro, do fato de que lá as marcas tem que ser nomeadas.

Por exemplo: em alguns países orientais, os nomes das pessoas se referem as qualidades desejadas. Ninguém se chama “Daniela” ou “Patrícia”, mas “Flor Reluzente” ou “Água Pura”.

Assim, as empresas vivem a febre da sonorização ideal. Lá, a Coca-Cola desenvolveu um ideograma para nomear sua marca cujo som é: Kekoukele, que na tradução seria ‘sabor divertido’. A Rebook: Rui bu (passos rápidos). Colgate: Gao lu jie (limpeza superior). Citibank: Hua qi Yinhang (bamco da bandeira de listras e estrelas). Pentium: Bem teng (galopando).

A Microsoft teve que tomar certos cuidados. O buscador Bing, por exemplo, significava ‘defeito e vírus’. Virou Bi Ying, com o significado ‘responde sem falhas’.

imgres.jpg