– Análise da Arbitragem de Paulista 3×1 Manthiqueira

Nos primeiros 4 lances da partida, 4 situações elogiosas de observações diferentes que resumem a boa surpresa que tivemos no Jayme Cintra (aliás: bom jogo, boa arbitragem, bom ambiente).

  1. TECNICAMENTE, muito bem. Aos 08m, aplicou boa vantagem a favor do Paulista, que não se conclui e corretamente Gobi volta atrás e marca a falta (poderia ser uma posse de bola importante, mas como ela não se concretiza, inexiste a vantagem). Sabe fazer a leitura do jogo e tem boa condição técnica para o discernimento de faltas ou não.
  2. DISCIPLINARMENTE, soube aplicar corretamente os cartões, como aos 8 minutos pela falta mais forte cometida por Jonathan (MAN) ou na “5ª falta cometida em Tuxa” (PAU), caracterizando rodízio de faltas e amarelando Samuel (MAN).
  3. FISICAMENTE, muito bem, sendo que aos 10m, Ednan (PAU) e João Victor (MAN) se estranharam, o árbitro atravessou o campo e prontamente chamou a atenção deles. Gosto disso: árbitro sempre atento e mostrando autoridade. E continuou correndo por todo o jogo.
  4. NA QUESTÃO DE CONCENTRAÇÃO, aos 14 minutos: em um bate-rebate, o zagueiro do Manthiqueira dá um bico para trás e a bola sobra para o jogador do Paulista, sozinho, dominá-la. Bem ligado na partida, enquanto existiam alguma reclamações, o bandeira 2 e o árbitro observaram que da zaga não tem impedimento”.

Nos demais lances da partida, manteve-se muito bem. Reforcei essas primeiras impressões pois elas ajudaram que o árbitro demonstrasse segurança aos atletas. Tanto que, aos 16 minutos do 2º tempo, marcou com convicção o pênalti de Caio Sena (MAN) em Kawan (PAU), sem reclamação do time do Vale do Paraíba.

Apenas uma crítica: nas barreiras formadas, nenhuma teve 9,15m. Visivelmente elas distam menos do que determina a Regra. Vale a pena corrigir a contagem.

Enfim: uma partida muito bem jogada pelo Paulista (com intensidade, marcação alta e tendo como destaque Tuxa, um jogador diferenciado, que chama a falta por saber jogar com habilidade e não desistir dos lances); muito bem arbitrada pelo árbitro João Vitor Gobi e pelos bandeiras Leonardo José Rodolfo Brandini e Denis Antonio Mistrelo, que marcaram vários impedimentos corretamente. Daniel Sottile, o quarto árbitro, administrou muito bem os bancos e esteve sempre atento.

Público: R$ 718 pagantes para R$ 9.140,00.

Cartões Amarelos: PAU 0x2 MAN

Cartões Vermelhos: PAU 0x0 MAN

Faltas: PAU 9×18 MAN

IMG_3833

Fachada do estádio Jayme Cintra, minutos antes do jogo: Repare no trecho do hino, em vermelho: “Teu caminho é o da glória”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.