– Desmistificando a parceria, entendendo o negócio e outras considerações (positivas e otimistas) para a estreia do Galo.

Não gosto de bobagens criadas e boatos disseminados. E fazê-los às vésperas do começo de um campeonato, é algo ruim.

Digo isso pois o contrato entre Paulista FC e a Kah Sports (através de uma de suas empresas, a Fut-Talentos) foi assinado. Feito isso, é necessário um voto de confiança ao parceiro. E é justamente quando começo a rascunhar esse texto, leio um cidadão escrevendo que seu garoto teria que pagar para jogar no Paulista. Será?

No mundo do futebol, cansamos de ouvir histórias de “treinadores-empresários” (alguns muito famosos) que cobram percentual de salários para escalar atletas como titular (ou até mesmo os agenciam na surdina). Isso é nojento. 

Existe também a modalidade de “compra de vaga”. Me recordo que certa vez fui apitar um jogo de aspirantes (nem existe mais o torneio) entre Palmeiras x Sãocarlense (não é o São Carlos, era o antigo time daquela cidade). A equipe passava por uma situação financeira delicada, e eis que o time ganhou a ajuda de um empresário coreano milionário que queria realizar o sonho do filho: ser jogador de futebol! Para tanto, “comprou” uma vaga no time. Bancou uniformes da Adidas, todas as despesas do campeonato e outras coisas importantes; em troca, o filho deveria ser titular. Respeitosamente, o jovem asiático (um meio-campista) era horroroso como boleiro! O time era razoável, mas o coreano afundava a equipe. Durou muito pouco esse negócio. 

Especificamente ao nosso Paulista, imagino que a coisa é completamente diferente. Em que pese existam / existiram algumas críticas iniciais no relacionamento com a imprensa (a adaptação às regras de entrevistas), o receio de um treinador até então desconhecido e com resultados ruins no Rio Branco, uma dúvida de quem eram as pessoas envolvidas e o trauma de um novo “português Paulo Fernandes e seu grupo monegasco”, agora existe um contrato assinado, um trabalho de pré-temporada realizado com o profissional (treino à noite para se adaptar ao horário do jogo não é muito comum; isso merece aplausos) e outras coisas positivas a se observar: em especial a separação do que é “escolinha de futebol” e “elenco de alto rendimento”. 

A Fut-Talentos tem Escola de Futebol, todos sabem. Existem dezenas de empreendimentos assim em nossa cidade, algumas escolinhas até com a bandeira franqueada de clubes grandes da capital. É um negócio comum, honesto, rentável. Como qualquer escola (de idiomas, profissionalizante, de dança, etc), cobra-se para estudar / aprender / aprimorar-se. Normal. E assim como os clubes constituídos tem suas franquias / escolinhas, há também as equipes “de fato”, os times que jogam pra valer, os atletas de alto rendimento, cujo lucro natural vem através de contratos assinados / agenciamento e direitos federativos.

Eu sempre falo como um mantra as palavras ética, honestidadetransparência. No momento, tudo tem parecido ser correto (até que se prove o contrário). Agora, a suposta denúncia de venda de vaga, feita no Facebook por um agente de jogador, é grave. Ou tem que provar, ou costumeiramente o acusado lhe mete um processo. Um time titular tem que jogar os melhores tecnicamente, não os que têm maior poder financeiro. Penso que seria um “tiro no pé” da própria empresa fazer isso, trazendo-lhe total descrédito e, logicamente, prejuízo (se tem um ótimo jogador que vale a pena ser colocado na vitrine que poderá render dinheiro alto, por que colocar um pereba pagante de mensalidade?).

A única coisa que poderia ser “perguntada”, a fim de tranquilizar a torcida, são as condições e cláusulas do contrato assinado. Claro, a Diretoria do Paulista poderá alegar que são dados sigilosos (a Kah Sports não tem obrigação de fazê-lo pois não tem torcedores, mas se alguém tiver que fazer, deveria ser o Paulista, que tem a torcida). Entendo a necessidade de preservação das cláusulas, é um direito da Diretoria apresentá-los ao Conselho e não publicamente, mas… há algo que impede de fazê-lo?

Seria uma “bola dentro” para o torcedor jundiaiense ter o conhecimento disso: o quanto cada um leva, percentual de atletas, divisão de receitas e gastos, etc. Se o presidente do Conselho, Dr Cláudio Levada (que tenho enorme respeito e sei da sua seriedade inconteste – o admiro desde os tempos dos bancos escolares – e faz anos), entende que não vale a pena ser divulgado, logicamente há de se respeitar pois não o faria à toa. Na verdade, penso que boa parte dos torcedores sofrem do medo do “Campus Pelé”, que sucumbiu o Paulista  e ainda traumatiza os jundiaienses. Aliás, por onde andam esses caras, que prometiam uma parceria na Suíça?

Enfim: toda a torcida para o sucesso de ambos (Paulista e Fut-Talentos)  pois a união deverá existir harmoniosamente. E boa sorte ao Galo daqui a pouco, na estreia contra o São José fora de casa.

Ops: não ganho nada em falar bem ou mal de A ou B, apenas faço a observação de maneira justa para poder cobrar quando necessário e aplaudir se justo for. Critico bastante, mas sempre com responsabilidade; quando creio ser pertinente, escrevo minhas considerações. E que assim seja.

Resultado de imagem para Paulista Fut talentos

Imagem: reprodução do site Esporte Jundiaí

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.