– Aprendendo com a Regra: foi Gol Legal ou Ilegal no Vasco 1×1 Flamengo?

O assunto rendeu.

O jogo foi emocionante.

O gol confirmado, depois de quase anulado.

Falamos do Clássico dos Milhões no Maracanã pela Copa do Brasil: Vasco x Flamengo, com o gol flamenguista sendo confirmado em uma tremenda confusão, após um jogador que se encontrava em impedimento saltar e ela bater na canela de um vascaíno. Lance dificílimo!

Vamos discutir e aprender?

Eu ouvi de tudo: “Foi de acordo com a nova regra de impedimento passivo” (mas não existe nova regra!); “atendeu o que a FIFA pede” (mas o que ela pediu?) e outras tantas coisas.

A questão é a seguinte: a nova orientação pede que só se marque impedimento se efetivamente o jogador participar do lance interferindo contra o adversário (em último caso). Para mim, no lance referido, o jogador em impedimento demonstrou que não queria participar da jogada pulando. Ou seja: o gol foi legal. O flamenguista que desvia da bola abrindo as pernas faz questão de demonstrar que não quer participar do lance; então, isso deve ser levado em conta. Se ela entra no gol direto, é gol. Como bateu no zagueiro, idem. E o árbitro tem que dar como contra, não como de quem chutou.

Entenda o seguinte: corta-luz como drible, tem que conceder impedimento nesse lance. Abrir a perna para não participar da jogada, aí não pode marcar impedimento.

ENTRETANTO…

Se o árbitro entendeu que o jogador do Flamengo interferiu contra o Vascaíno pois estava à frente dele e somente por isso que a bola bateu em sua perna, aí é impedimento ativo.

Cuidado, e vou repetir: se o árbitro entendeu que a bola bateu no jogador do Vasco por interferência, é impedimento ativo e o gol deve ser anulado. Mas se ele interpretar que bateu na canela sem interferência do adversário, é impedimento passivo e o gol deve ser validado (como fez nessa oportunidade).

LEMBRE-SE: não tem nada a ver com a história de que o rebote ou desvio do goleiro tirou o impedimento. “Desvio não tira impedimento“, nesse caso. E outro lembrete, para quem fez e faz confusão com isso: desvio só tira impedimento naquela situação excepcional de quem está, por exemplo, voltando sozinho numa lateral do campo sem participar do lance (que não é o caso citado). No Maracanã , tecnica e teoricamente para a arbitragem, não foi impedimento por ser lance passivo de quem abdicou de jogar.

bomba.jpg

– Que decepção, Joaquim Levy!

O país está em crise. Não há um só comerciante que esteja contente. A corrupção anda solta no Brasil. A recessão econômica é um fato. As vendas estão em baixa e o Governo nada faz.

Ou melhor, faz sim: só fala em aumentar impostos!!!

Gente, e cortar gastos? Ninguém pensa nisso?

Joaquim Levy começou como Ministro da Fazenda com medidas impopulares, que fatalmente o Governo Aécio tomaria, mas que a Presidente Dilma prometeu não tomar. E depois delas, parece que o Ministro não pensou mais em crescimento.

Agora, especula-se a volta da CPMF. Ah, vai lamber sabão!

Depois não querem que o mentor da presidente Dilma, ganhe o bonecão Lulão…

bomba.jpg

– E o pênalti do Carlinhos em Ceará 0x3 São Paulo?

A questão é bem simples: o lateral Carlinhos, do SPFC, avança na área. O zagueiro adversário quer cortar o lance e estica a perna. Existe a trombada. Mas o bom árbitro deve avaliar:

1 – Carlinhos foi obstruído pelo joelho do zagueirão que vacilou?

2- Carlinhos busca o joelho para ter o contato físico e cair, pedindo o pênalti?

Reflita!

No “ao vivo” pela TV, não foi pênalti mas sim a opção 2: “forçação” de barra. Claro, a outra opção também é aceita, pois o lance é interpretativo e difícil.

bomba.jpg

– Viva Santo Agostinho, Doutor da Igreja!

Hoje é um dia de alegria para o católico: É Festa de Santo Agostinho, um jovem rebelde que se tornou Doutor da Igreja! É dele a célebre frase:

Quem canta reza duas vezes

Extraído de: http://santo.cancaonova.com/santo/santo-agostinho/

HISTÓRIA DE SANTO AGOSTINHO

Celebramos neste dia a memória do grande Bispo e Doutor da Igreja que nos enche de alegria, pois com a Graça de Deus tornou-se modelo de cristão para todos. Agostinho nasceu em Tagaste, no norte da África, em 354, filho de Patrício (convertido) e da cristã Santa Mônica, a qual rezou durante 33 anos para que o filho fosse de Deus.

Aconteceu que Agostinho era de grande capacidade intelectual, profundo, porém, preferiu saciar seu coração e procurar suas respostas existentes tanto nas paixões, como nas diversas correntes filosóficas, por isso tornou-se membro da seita dos maniqueus.

Com a morte do pai, Agostinho procurou se aprofundar nos estudos, principalmente na arte da retórica. Sendo assim, depois de passar em Roma, tornou-se professor em Milão, onde envolvido pela intercessão de Santa Mônica, acabou frequentando, por causa da oratória, os profundos e famosos Sermões de Santo Ambrósio. Até que por meio da Palavra anunciada, a Verdade começou a mudar sua vida.

O seu processo de conversão recebeu um “empurrão” quando, na luta contra os desejos da carne, acolheu o convite: “Toma e lê”, e assim encontrou na Palavra de Deus (Romanos 13, 13ss) a força para a decisão por Jesus:“…revesti-vos do Senhor Jesus Cristo…não vos abandoneis às preocupações da carne para lhe satisfazerdes as concupiscências”.

Santo Agostinho, que entrou no Céu com 76 anos de idade (no ano 430), converteu-se com 33 anos, quando foi catequizado e batizado por Santo Ambrósio. Depois de “perder” sua mãe, voltou para a África, onde fundou uma comunidade cristã ocupada na oração, estudo da Palavra e caridade. Isto, até ser ordenado Sacerdote e Bispo de Hipona, santo, sábio, apologista e fecundo filósofo e teólogo da Graça e da Verdade.

Santo Agostinho, rogai por nós!

235.jpg