– Análise de 7 lances de dificuldade para Daronco em Flamengo 2×1 São Paulo

Elogiei por diversas vezes a arbitragem de Anderson Daronco, árbitro gaúcho da FIFA. Mas no Maracanã, neste domingo, quando foi um pouco mais exigido, decepcionou. Vamos a 7 lances de dificuldade para analisar erro ou acerto?

1- Aos 7 minutos, Sheik (FLA) faz falta leve em Bruno (SPFC), o árbitro manda seguir e na sequência Bruno divide com Sheik. Daronco resolve marcar a falta para o Flamengo e dá Cartão Amarelo para Bruno, errou pela 1a vez.

2- Aos 35 minutos, Luiz Eduardo (SPFC) sobe para cabecear e fazer o gol, usando a mão para apoiar e consequentemente empurrar o adversário número 4. Leve empurrão, mas é falta. Gol irregular, errou pela 2a vez.

3- Aos 42 minutos, Guerrero (FLA) vai dividir com Luiz Eduardo (SPFC), o desloca usando irregularmente o corpo, a bola sobra para Thiago Mendes (SPFC) que erra e deixa para Ederson (FLA) fazer o gol de empate. É o 3o erro do árbitro.

4- Aos 51 minutos, após cruzamento de Auro (SPFC), a bola bate sem intenção no braço de Everton (FLA). Não é falta, mas o árbitro entende como intenção e marca. Errou de novo, é o 4o erro.

5- Aos 54 minutos, Auro (SPFC) cruza para Centurión (SPFC), que cabeceia mas a bola é interceptada pelo antebraço de Samir (FLA) sem intenção. Ufa, em lances difíceis, 1o acerto importante do árbitro.

6- Aos 62 minutos, Carlinhos desce em velocidade e seu adversário número 22, Everton (FLA) dá um carrinho certeiro que o atinge, quase na entrada da área. O árbitro manda seguir. Erro crasso, o 5o do jogo.

7- Aos 85 minutos, Carlinhos está no ataque, parte para o gol e Everton lhe faz falta por trás, atingindo-o certeiramente. É lance para Cartão Vermelho, não para Amarelo, como aplicou. Foi o 6o erro no jogo.

Em suma, não gostei da arbitragem, com erros importantes para as duas equipes.

bomba.jpg

– O vício do WhatsApp tende a piorar com a versão Web!

Enfim proprietários de iPhone têm acesso ao WhatsApp em seus notebooks, através do WhatsApp Web.

Bacana, principalmente àqueles que se cansam em digitar no teclado do telefone (quem tem dedo gordo sabe como é sacrificante) e pode usufruir dele em teclado de PC.

Sou sincero: só uso (e com muita moderação) o WhatsApp porque outros têm e isso me obriga a ter tal canal de comunicação. Ficar teclando em conversas longas cansa. Não é mais fácil conversar falando? Sem contar os alertas de mensagem (o meu fica no silencioso). E quando me incluem em grupos? ARGHHH…

E não sou só eu que tem certa aversão, são muitas pessoas. Dias atrás, um amigo me cobrou que não respondi o pedido dele que era urgente, feito pelo aplicativo. Ora, se é urgente, me ligue!

bomba.jpg

– Análise da Arbitragem de Paulista 1×0 Barueri, Copa Paulista, Rodada 6

Boa arbitragem no Estádio Jayme Cintra na vitória do Galo sobre a Abelha. Vamos falar dela?

Diante 644 pagantes, com renda bruta de R$ 5.160,00 + (mas renda líquida negativa de R$ 3.227,00), tivemos um jogo fácil de se apitar, com alguns detalhes importantes a se comentar:

TECNICAMENTE, o árbitro Douglas Marcucci foi muito bem. Soube marcar bem as faltas e principalmente não entrar na onda das simulações. Em especial, Jáder, que por 3 oportunidades tentou ludibriar o árbitro: se jogou na área aos 15m, caiu em disputa de bola aos 23m e novamente aos 24m. Ainda bem que aos 26m, quando realmente ele sofreu falta, o árbitro marcou e saiu o gol de Serrano.

DISCIPLINARMENTE, muito bem. Todos os cartões foram bem aplicados (3 ao Paulista e nenhum ao Barueri, 15 faltas do Paulista e 13 do Barueri).

FISICAMENTE, esteve em cima dos lances. Sentiu um pouco o forte calor ao final da partida, mas nada que comprometesse.

Um erro: no final do segundo tempo, Felipe Diadema dividiu uma bola no meio de campo com Moreno, não foi falta (a impressão é que ele chuta o chão). O jogador ficou caído, lesionado, a bola saiu para a linha de fundo e na parada o árbitro não permitiu o atendimento. O goleiro colocou a bola para fora e só aí houve a entrada da maca. Deveria ter permitido o atendimento quando a bola saiu no tiro de meta.

Enfim, nada que influenciou o resultado.

E você, o que achou do jogo? Deixe seu comentário:

bomba.jpg

– E a Segurança Industrial da China? Nova preocupação mundial?

Se não bastassem as queixas contra as condições de trabalho dos operários e a falta de democracia (coisas que os direitos humanos deveriam agir com mais contundência e não faz), agora nasce um outro problema na China: a segurança industrial!

Na região do Porto de Tianjin, uma explosão matou na semana passada 114 pessoas e feriu outras 700. Impressionante a imagem feita do céu, deixando uma cratera gigantesca vista do alto.

Será que para produzir a custo baixo vale a pena o trabalho escravo e as péssimas condições na produção?

Enquanto existirem consumidores dispostos a comprarem com ciência disso, haverá esse tipo de situação.

bomba.jpg

– E os lances de Goiás 3×0 Vasco? Pênaltis e Expulsões corretos ou não?

Jogo complicado para a arbitragem no Serra Dourada. Vamos discutir 3 lances?

LANCE 1) Estando 1×0 para o Goiás (gol de Zé Love de bicicleta – sim, você leu corretamente, ZÉ LOVE DE BICICLETA), aos 15minutos do 1o tempo, o atacante do Goiás Bruno Henrique entra na área, se enrosca com o vascaíno Christianno que puxa sua camisa. Ele continua a jogada e posteriormente perde a bola. Ao perdê-la, o bandeira 1 Alex Ang Ribeiro (que já foi muito elogiado neste blog pelas boas atuações) sinaliza ao árbitro uma irregularidade e corre para a posição que o árbitro assistente deve ficar em lances de pênaltis. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira atende Alex Ang confirmando o tiro penal.

Cá entre nós? Não foi nada. A interpretação do bandeira foi clara: o atacante goiano sofre a falta do vascaíno, tenta a vantagem que não se consolida. A interpretação do árbitro também foi clara: ele não marcaria a infração mas resolveu prestigiar o seu assistente pelo ângulo de visão mais privilegiado. A minha interpretação é diferente: o agarrão nada impediu o prosseguimento da jogada, lance legal que deveria ter sido dado a sequência. O fato de segurar uma camisa não é necessariamente uma infração. Avalie: houve força suficiente para atrapalhar o adversário? Portanto, errou a arbitragem.

LANCE 2) Aos 20 minutos, uma solada/pernada de Bruno Henrique (GOI) que envolveu Jorge Henrique (VAS). O vascaíno reagiu violentamente em um lance de desinteligência. Na verdade, ambos os atletas deveriam receber Cartão Amarelo, mas o atleta do Goiás nada recebeu e Jorge Henrique (que é experiente e deveria ter evitado confusão) recebeu o Vermelho. Aqui, é pura interpretação do árbitro. Discordo, mas respeito a decisão de Luís Flávio.

LANCE 3) Aos 75 minutos, após um rebote do goleiro Martin Silva, Erik (GOI) estava em velocidade tentando aproveitar a sobra, e o zagueiro Rodrigo (VAS) o empurra. Empurrão bem leve, por impulso, mas capaz o suficiente de desequilibrar o jogador. Aqui, vacilo total do capitão vascaíno. Não é lance violento, a queda só ocorre pela velocidade do atleta onde qualquer toque o atrapalharia. Acertou o árbitro, que aplicou o Amarelo (era o 2o) e consequentemente o Vermelho.

Em suma: pênalti e expulsão equivocada no 1o tempo; pênalti e expulsão acertada no 2o tempo.

bomba.jpg

– O Novo Ponto de Orgânicos em Jundiaí!

Boa notícia! Para quem se preocupa com uma vida mais saudável, saiba que no Jardim Botânico haverá espaço para comercialização de produtos livres de agrotóxicos!

Abaixo:

MAIS SAÚDE COM PRODUTOS ORGÂNICOS

Por Reinaldo Oliveira

Jundiaí, que já tem a feira de produtos orgânicos, breve terá mais um espaço para a venda destes produtos ao consumidor. A iniciativa é da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo

O novo local sugerido pela Secretaria será no Jardim Botânico. O local é frequentado por um público que faz caminhadas no local, procuram exercitar-se para uma melhor qualidade de vida, sendo o local ideal para a venda dos produtos.

A favor do local é importante considerar o fato de que com a recente inauguração da unidade do SESC, o público que frequeta o Jardim Botânico, aumentou bastante.. Neste sentido o diretor do Jardim Botânico, Renato Steck e o diretor de Abastecimento, Edilson Crispim, estiveram no local com os produtores orgânicos.

A venda dos produtos será aos sábados pela manhã pelos produtores orgânicos da OCS Jundiaí Orgânicos. Importante lembrar também que eles estão todos os domingos, das 7h as 12h, na Praça Enio Lotierzo, na esquina da Avenida Luiz Latorre com a Avenida Nove de Julho, oferecendo frutas, verduras, legumes e outros produtos.

bomba.jpg